MP-CE comemora 10 anos do Estatuto do Idoso

“O Ministério Público do Estado do Ceará vai realizar nesta sexta-feira uma palestra em comemoração aos 10 anos do Estatuto do Idoso. O evento é uma parceria com a Escola Superior do Ministério Público (ESMP) e com a Defensoria Pública do Estado e ocorrerá das 8h30min ao meio-dia, no auditório da Defensoria (Avenida Pinto Bandeira, 1111, Engenheiro Luciano Cavalcante). As inscrições são gratuitas.

A palestra será ministrada pela médica Karla Cristina Giacomin, ex-presidente do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI), que tem vasta atuação na área, especialmente nos temas de epidemiologia e antropologia médica; capacidade funcional; geriatria e gerontologia. A palestra é voltada principalmente para membros e servidores do MP, magistrados, defensores públicos, advogados e profissionais que atuam na rede de atendimento ao idoso.

SERVIÇO

A inscrição deve ser feita no site da ESMP, através do link: http://www.mpce.mp.br/esmp/cursos.asp

Mais informações – (85) 3433.7713 ou 3101.3434.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “MP-CE comemora 10 anos do Estatuto do Idoso

  1. No Brasil hoje, o 6º lugar é ocupado pelos 3,5% de óbitos de pessoas idosas. Morrem aproximadamente 13.000 idosos por acidentes e violência por ano, isto é, 35 óbitos dia, sendo 66% homens e 34% mulheres. 10% dos idosos que morrem por violência, são vitimas de homicídio, na maioria homens, e, o número de suicidas 7/100.000, é um índice elevado e preocupante.
    Em um grupo de 100.000 habitantes com mais de 60 anos, 2.495, sofreram ou foram vitimas de homicídios, atropelamentos, tombos ou quedas dentro de casa.
    Mas, a Constituição diz, que:

    “a família , a sociedade, o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, em todas suas necessidades”, mas, isso infelizmente não acontece.
    Isso é chocante. Temos a Constituição Federal, o Decreto Federal 1948 de 03/07/1.996 que regulamenta a Lei sobre as Políticas Nacional dos Idosos, pelo qual:
    “Todo cidadão tem o dever de denunciar à Autoridade competente, qualquer forma de negligência ou desrespeito sobre o idoso”.
    Temos Leis, só que não são cumpridas, por falta de recursos, de fiscalização, de estrutura, de boa vontade, de respeito, de amor, de forma negligente e desrespeitosa. Mas, por quê?
    Segundo o Censo de 2.000, existem mais idosos que crianças – 30 idosos para 100 crianças. Cerca de 8,6% da população brasileira, estão com 60 anos ou mais. As mulheres são maioria, e 62,4% dos idosos são responsáveis economicamente pelos seus domicílios.
    Nos próximos 20 anos, a população idosa no Brasil, representará 13% da população.
    E, mesmo assim, continuamos a fingir que está tudo bem? Há de se impor atitudes, e, iniciar a cobrança de forma veemente do Estado pelo seu dever com essa faixa de idade.

    Não podem mais os idosos, ficarem silentes, é hora de cobrar, mostrar que existem, de assumir a idade, de mostrar que são cidadãs e cidadãos, que pagam impostos, aliás, uma imensa carga tributária, pagam durante anos a aposentadoria e o aumento concedido foi ínfimo, que não existem geriatras suficientes, que não há hospitais, médicos, fisioterapeutas, assistentes sociais, e, que não aceitamos mais, os embustes políticos. Urge dar uma basta no continuar calados.
    Para modificar toda essa situação, têm que ocorrer o assumir como idosos. Esse é o grande moti: assumir a condição de idoso!

    Enquanto não assumirem o SER IDOSO, como podem cobrar o Estado suas falhas e omissões, a Sociedade pelo descaso, desrespeito, exclusão que é imposta, da família que foi gerada e criada e por quem são explorados, espancados, maltratados e abandonados?!

    Vamos dar um basta, é a hora chegada e é agora, de assumir o ser idoso, de exigir respeito, de cobrar os direitos, pois, os deveres de há muito são cumpridos, é hora de cobrar de quem deve:

    O Estado por seu descumprimento das leis contidas no Estatuto do Idoso, na Carta Magna, no Decreto 1948/96;

    Da família, dizendo Não, aos abusos que são impostos, denunciar as sevícias, as agressões, dizer com altivez, por poder e ter o direito, àquele familiar que nos afronta que:

    “um dia você também terá a minha idade, e, como está me tratando, será também tratado”.

    Idoso e Idosa se assuma, somente assim, poderemos fazer um modificar .
    por Maria Elisa Munhol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 8 =