Novo mínimo – Petista vê “intransigência” do Núcleo Duro” do Governo Dilma

 

“Se eu for punido, estarei sendo punido pela história do PT”, disse, nesta madrugada de terça-feira, o deputado federal Eudes Xavier, ao reiterar posição em favor de um salário mínimo de R$ 580,00. O governo Dilma quer R$ 545,00 e vem fazendo pressão, por meio de seus líderes no Congresso, alegando arrocho na economia.

Eudes disse que adotou essa posição não somente pelo passado de luta da legenda em favor da classe trabalhadora, mas também por questão de coerência. “Sempre fui sindicalista e cheguei a presidir a CUT do Ceará. Tenho que ser coerente”, explicou, antes de eembarcar para Brasília.

Para Eudfes Xav ier, há condições de se melhorar o valor do novo mínimo. Centrais querem R$ 580,00, alguns avaliam que pode ficar em R$ 560,00, mas o governo federal insiste em R$ 545,00. “O que se quer é antecipar ganhos que virão ano que vem. A inflação e avanços do PIB”, observou, lamentando que o “Núcleo duro” da economia do governo Dilma esteja agindo com “intransigência”.

O parlamentar destacou que o salário mínimo é uma forma também de se dividir renda no País, no que considera, a partir de um bom diálogo, fundamental que o valor seja o melhor possível. Nesta manhã de terça-feira, haverá nova reunião da bancada federal sobre o tema, informou Eudes Xavier, no que ele espera que se chegue a um consenso em favor do País e da classe trabalhadora.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 4 =