O Brasil não discute mais o Brasil

Com o título “Golpe de Estado permanente”, eis artigo do sociólogo e professor Pedro Albuquerque. Ele lamenta a frágil democracia brasileira e seus partidos transformados em mercado varejista. O Brasil não discute mais o Brasil. Confira:

Até quando, Chicos e Franciscos, nossa pátria mãe permanecerá passiva, tão distraída, adormecida, sem perceber que está sendo subtraída em tenebrosas transações?

Há um balcão de negócios espúrios de cargos e empresas públicas sendo perpetrado sem mais disfarces. Esquarteja-se o Estado em função de vis propósitos.

Há golpes urdidos continuadamente por dentro do Estado, que destroem pilares da democracia, como os partidos políticos, fragmentando-os, descaracterizando-os, desideologizando-os, transformando-os em mercado varejista onde se vendem honras e dignidades.

O Brasil não discute o Brasil há muito tempo. Nosso país foi excluído da agenda nacional.

Predomina o debate da mais reles política, da antipolítica, rasteiro, ardiloso, sem ideias, sem horizonte, agressivo, incivilizado.

Matar a política é uma forma de conspirar contra a democracia. As maquinações contra a democracia não são obras somente dos que a odeiam. A democracia tem seus inimigos íntimos.

Todas as conjurações antidemocráticas contínuas, obstinadas, realizadas por dentro do próprio Estado, a fim de manter o monopólio do poder, algumas das quais venho de indicar, têm um nome, um conceito: Golpe de Estado Permanente.

*Pedro Albuquerque,

Sociólogo e Professor.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =