O Brasil vai melhorar?

Em artigo enviado ao Blog, o professor Djacyr de Souza sugere que a população faça a sua parte para que o país se livre da corrupção e dos maus exemplos. Confira:

Neste dia 15 de março, teremos uma grande manifestação lutando contra a corrupção e pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff (PT) do governo. E depois disso o que irá acontecer em nosso País? Nosso povo deixará de furar filas, de estacionar em local proibido, de negar assento para idosos no ônibus, de fraudar provas e documentações? A impressão que temos é a de que findarão todos os resquícios de corrupção e que nosso povo não venderá votos, nem aceitará propina para liberar documentos em algumas situações. Teremos também pessoas que não usarão recibos forjados para fraudar o imposto de renda e muitos não levarão dos seus locais de trabalho materiais, comida ou bens que não são seus.

A Impressão que temos é a de que, após o dia 15 de março, teremos um País onde todos estarão engajados pela educação de qualidade e pela reforma do Judiciário e do Legislativo, que, por sua vez, deverão dar satisfação dos seus atos ao povo e não usarão de seus poderes para garantir privilégios para filhos, parentes e amigos. A visão que temos é a de que tudo vai mudar e a corrupção, interna de cada um, será varrida do mapa e ainda: a de que teremos um povo honesto, que cumpre com seus horários de trabalho, que não burla as leis em benefício próprio. Se nada houver uma mudança interna de cada um, a manifestação que virá soará como interesse partidário ou coisa de elite desprovida de inteligência.

Certamente, precisamos que o povo se movimente, exija respeito aos cofres públicos, mas de nada adianta que esta luta seja meramente interesseira ou represente descontentamento de uma elite por ganhos da classe pobre do País. É um momento de reflexão interna, de reconhecimento interior e de uma mudança que deve vir de cada um sem apontamento de defeitos de outros por pessoas lambuzadas de defeitos que são como uma contaminação que vai corroendo aos poucos o sentido de nação de povo.

Que venham as manifestações, mas que sejam repletas de um sentido de brasilidade, de uma mudança interna e, principalmente, de coerência entre o que se diz e o que se faz. Sem isso tudo, continuará como antes…

* Djacyr de Souza,

Professor.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

2 comentários sobre “O Brasil vai melhorar?

  1. Como é?
    …descontentamento de uma elite por ganhos da classe pobre do País…
    O PT emprestou mais dinheiro do BNDES às grandes empresas do que com programas como Bolsa Família.
    Mesmo com os gabaritos de perguntas e respostas dos petistas em CPI todos queremos apurar os desmandos. É bom lembrar que a presidente não demitiu Graça Foster nem Paulo Roberto Costa. Eles pediram para sair.

  2. Meu Deus, quanta confusão se passa pela cabeça deste senhor!

    De tão confuso joga a culpa do mal-feito dos políticos corruptos no “nosso povo”. Para um pedagogo ele erra ao generalizar. É falso afirmar coisas tipo o cearense é assim, o brasiliense é assado. Não existe e nunca existirá duas pessoas iguais o que dirá um conjunto de pessoas.

    O artigo chega a ser maldoso e de certa forma calunioso quando afirma que “Nosso povo deixará de furar filas, de estacionar em local proibido, de negar assento para idosos no ônibus, de fraudar provas e documentações? A impressão que temos é a de que findarão todos os resquícios de corrupção e que nosso povo não venderá votos, nem aceitará propina para liberar documentos em algumas situações. Teremos também pessoas que não usarão recibos forjados para fraudar o imposto de renda e muitos não levarão dos seus locais de trabalho materiais, comida ou bens que não são seus”.

    As palavras são fortes e caberia a ele mostrar nos tribunais as provas de que o que afirma é verdade. Alguns até podem faze-lo mas a maioria não. O cearense em sua maioria é honesto.

    Ao tentar tapar o sol com a peneira os raios do mesmo o encandeiam e ele não consegue enxergar o que aconteceu na PETROBRÀS. Há provas materiais aos montes que já comprovam que este pode ter sido o maior latrocínio de dinheiro público da história da humanidade.

    Ao tentar transferir a culpa dos corruptos para um povo pobre e sofrido como o cearenses, que penam com a falta d`água há séculos, que vive amedrontado com a violência, que tem serviços de saúde de péssima qualidade, que tem escolas ruins è tantas outras mazelas o professor comete uma calúnia gravíssima.

    É antididático querer defender quem outrora se dizia diferente dos outros partidos e hoje tenta desesperadamente mostrar que é igual aos outros.

    Peço-lhe um favor, não inclua os cearenses de bem nesta história. Eles não merecem!

    Não tente tirar do povo brasileiro a esperança de que um Brasil melhor do que este dos dias atuais é possível.

    Agora mais do que nunca é hora de sairmos às ruas e fazer valer o que a legislação vigente neste País reza. No dia 15 de março o melhor lugar para ir é a Praça Portugal, a partir das 10 da manhã. O nosso povo vai para lá, com certeza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − 1 =