O enfraquecimento dos protestos antigoverno e a mutilação do regime democrático

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (19):

O enfraquecimento dos protestos antigoverno produz um corre-corre para a reativação do golpe do impeachment contra Dilma Rousseff, já que não deu certo a sublevação das “massas”. Só que as fichas dos principais proponentes não os recomendariam. Não pretendem ficar nisso: querem também cancelar o registro do Partido dos Trabalhadores, a maior organização política de massas do Brasil (quer se goste dele, ou não) e extinguir o mandato dos seus representantes eleitos pelo povo. Se tal acontecesse, o regime democrático inaugurado pela Constituição de 1988 seria mutilado, e a democracia deixaria de ser plena. Voltaríamos a 1947.

Vale recordar: a democracia oriunda da Constituição de 1946 (pós-ditadura do Estado Novo) só foi plena durante um ano. Em 1947, uma das correntes principais do pensamento político existentes no seio da sociedade brasileira – a esquerda marxista reunida no Partido Comunista – foi criminalizada e excluída da vida política legal. Ela obtivera 10% do total dos votos para a Assembleia Nacional Constituinte de 1946, elegendo uma bancada de 14 deputados federais e um senador (Luiz Carlos Prestes). Sob um pretexto falacioso, o registro do partido foi cancelado, os mandatos dos seus integrantes extintos e todos atirados à clandestinidade. Não satisfeita, a direita infernizou o restante dos anos da democracia recém-conquistada, através de várias investidas golpistas (1954, 1955, 1956, 1961), até culminar no golpe militar de 1964. E na ditadura obscurantista que se seguiu.

Hoje se sabe que, se as reformas defendidas pelos comunistas, em 1947, tivessem sido aprovadas, provavelmente o campo brasileiro não teria sido despovoado tão atropeladamente, nem as cidades teriam “inchado” de maneira tão desordenada, gerando a violência urbana que hoje aflige a todos. Os atuais aprendizes de feiticeiro, que querem derrubar Dilma e ilegalizar o PT, provavelmente são alunos relapsos, que cabularam as aulas de História do Brasil: caso contrário, não estariam repetindo os mesmos erros, sem qualquer criatividade.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

4 comentários sobre “O enfraquecimento dos protestos antigoverno e a mutilação do regime democrático

  1. O comunista da Aguanambi é contra a mutilação do seu partido do coração… mas e os milhões de seres humanos que foram literalmente mutilados por Stalin, Mao, Fidel e outros aprendizes de satanás?

  2. Esse desgoverno irá até 2018. Na eleição presidencial é que o PT será expurgado do poder sem direito a volta pelos próximos 500 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =