Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeito de Bela Cruz é mantido afastado e com bens indisponíveis pela Justiça

1941 1

O Tribunal de Justiça do Ceará, por meio da 2ª Câmara de Direito Público, manteve, na tarde desta quarta-feira (11/04), Eliésio Rocha Adriano afastado do cargo de prefeito do Município de Bela Cruz, distante 243 km de Fortaleza. Também decidiu pela manutenção da indisponibilidade de seus bens, no valor de até R$ 1.275.426,51. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

A relatora do processo, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, destacou que o afastamento cautelar do agente público é admitido “quando este, no exercício de suas funções, puser em risco a instrução processual, como se verifica no caso em espécie”.

O Ministério Público do Ceará (MPCE) ajuizou ação de improbidade administrativa por suposta fraude no ato que decretou estado de emergência naquele município, em janeiro de 2017. A medida teria dado causa a dispensas de licitações e a contratação indireta de serviços, gerando prejuízo aos cofres públicos.

O MP requereu, de forma liminar, o afastamento e a indisponibilidade dos bens do prefeito, além de outros servidores municipais que estariam envolvidos nas irregularidades. Em 6 de setembro de 2017, o juiz Fábio Medeiros Falcão de Andrade, respondendo pela Comarca de Bela Cruz, determinou o afastamento do prefeito até o encerramento da instrução processual ou pelo prazo de dez meses; a indisponibilidade de bens do acusado até R$ 1.275.426,51; além da suspensão do contrato com as empresas envolvidas no caso.

Eliésio Rocha interpôs agravo de instrumento (nº 0627480-66.2017.8.06.0000) no TJCE. Alegou que o decreto de emergência e todos os atos decorrentes cumpriram “fielmente os ditames legais”. Argumentou também que não foram disponibilizadas, pela administração anterior, informações contábeis imprescindíveis para o funcionamento do município, dificultando a atual gestão.

Ao analisar o recurso, a 2ª Câmara de Direito Público manteve a decisão liminar. A relatora ressaltou que, ao examinar o conjunto de provas dos autos, ficaram “caracterizados indícios suficientes e necessários para o acolhimento da ação civil pública que visa aplicar sanções aos agentes públicos promovidos”.

“Abusaram da liberdade criativa”, afirma Moro sobre a série “O Mecanismo”

Os passageiros do voo 4156 da Azul de Porto Alegre para Curitiba já estavam acomodados quando uma das aeromoças disse a um passageiro da segunda fileira que iria colocar a bagagem dele em outro local no fundo do corredor da aeronave.

“Vamos ter que colocar aqui a mala do juiz”, explicou. Foi nesse momento que Sério Moro entrou no avião e se acomodou no assento da janela na primeira fileira. Ele não circulou pelo setor de embarque antes.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, que estava na poltrona do corredor ao lado de Moro, tentou então uma abordagem, quem sabe uma entrevista exclusiva, mas o juiz disse que precisava trabalhar.

O lugar ao seu lado ficou vago, apesar do voo estar quase lotado. Ao perceber quem era o “juiz”, o passageiro assentiu com cabeça e afirmou, dirigindo-se a Moro: “O sr fez muito pelo Brasil”.

No dia anterior ele havia feito duas palestras na capital gaúcha para mais de 2.000 pessoas e com transmissão ao vivo pela internet. Seu rosto estava na capa de todos os jornais locais e nacionais dos passageiros a bordo.

No Fórum da Liberdade ele elogiou a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, por ser discreta e não falar com a imprensa.

No trajeto de pouco mais de 50 minutos até Curitiba e poucas horas antes do interrogar Marcelo Odebrecht, Moro se dividiu entre a leitura de inquérito e do livro “Exellent Cadavers”.

A obra de Alexander Stille aborda a luta do magistrado italiano Giovanni Falcone contra a máfia até seu assassinato, em 1992. “Estou lendo pelo segunda vez”, disse Moro ao ser questionado pelo repórter sobre o que estava achando da obra.

Depois de tomar uma Coca-Cola e comer um salgado e uma saco de balas de goma em forma de avião, o juiz deixou o livro de lado. Foi a deixa para uma segunda tentativa: o que achou da série “O Mecanismo”?

“Abusaram da liberdade criativa na série, mas eu de fato ia de bicicleta de vez em quando”. Ao ser questionado se achou o ator parecido com ele, apenas sorriu, encabulado, e balançou a cabeça negativamente. Após a aterrissagem, Moro tentou cruzar o corredor da aeronave em busca da mala do sr que cedeu espaço.

Ao perceber que seria impossível, pediu ao comissário que fizesse isso para sua mochila. Foi então que outro passageiro se aproximou: “O Brasil inteiro está orando pelo sr”. Moro sorriu, agradeceu e saiu da aeronave antes dos demais passageiros.

Foi recebido no corredor de desembarque por dois seguranças que o seguiram até a saída. No caminho, parou em uma loja e comprou duas revistas, uma delas com o seu rosto na capa. No trajeto até a caminhonete branca em que embarcou não foi abordado nem hostilizado.

Parecia um passageiro como outro qualquer quando entrou no veículo e foi seguido por outro carro de sua escolta.

(Agência Estado)

Mega-Sena deverá pagar R$ 22 milhões

O prêmio principal da Mega-Sena poderá pagar R$ 22 milhões a quem acertar as seis dezenas do concurso 2.030. O sorteio ocorrerá hoje (11), às 20 horas, no Caminhão da Sorte, que está na cidade mineira de Aimorés. Segundo a Caixa, investido na poupança o prêmio renderia cerca de R$ 84 mil por mês.

A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) desta quarta-feira, em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país.

(Agência Brasil)

SRT do Ceará promove ações da Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho

Fábio Zech é o titular da SRT/Ceará.

A Superintendência Regional do Trabalho do Ceará aderiu à Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Canpat 2018), lançada nacionalmente ,no último dia 4. Durante todo este mês de abril, o órgão vai desenvolver ações de conscientização sobre a importância do combate aos acidentes de trabalho, informa a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho e Emprego.

Levantamento do Sistema Federal de Inspeção do Trabalho mostra que, em 2017, no Ceará, foram analisados 54 acidentes de trabalho típicos. Deste total, 15 trabalhadores perderam suas vidas. Outros 39 trabalhadores foram vítimas de acidentes graves.

Acidentes típicos são aqueles que normalmente ocorrem no próprio ambiente de trabalho, já que são decorrentes de característica da atividade profissional desempenhada pelo segurado acidentado. Já acidentes que ocorrem no deslocamento do trabalho para casa ou de casa para o trabalho são chamados de acidentes de trajeto.

Também são considerados acidentes de trabalho quando surge ou se agrava uma doença profissional. Considerando os dois tipos de acidentes, no total, 22 trabalhadores perderam a vida no Ceará, segundo levantamento da SRT-CE.

Em 2017, o Setor de Segurança e Saúde no Trabalho da Superintendência fiscalizou 2.520 empresas e efetuou embargos e interdições em 54 locais de trabalho. Ao todo, 3.662 autos de infração foram aplicados. As atividades econômicas mais afetadas com acidentes fatais foram comércio de combustíveis, comércio de material de construção, transporte rodoviário coletivo de passageiros e serviços de alimentação e bebidas.

No Ceará, durante todo o mês de abril o prédio da SRT-CE estará iluminado com luzes verdes. De 16 a 20 de abril, todos os auditores do Setor de Segurança e Saúde do Trabalho farão operações de fiscalização voltadas à prevenção de quedas.

Já no dia 26 de abril, os fiscais farão um plantão de segurança e saúde para esclarecer dúvidas de trabalhadores na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza. E para finalizar, no dia 27, haverá um seminário voltado para gestores, engenheiros e técnicos de Segurança e Saúde do Trabalho.

Sérgio Gabrielli será interrogado por Moro em ação que investiga propina ao PT

O ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, será interrogado pelo juiz Sérgio Moro no dia 5 de maio como testemunha na ação que investiga pagamentos de propina do estaleiro Jurong a agentes públicos. A informação é da coluna Radar, da revista Veja.

Os réus nesta ação são o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato de Souza Duque e o ex-gerente de serviços da estatal Pedro Barusco.

O Ministério Público Federal acusa o Jurong de pagar as propinas na contratação de sondas pela Petrobras.

A força-tarefa da Lava Jato indica que esse valor era de 0,9% do contrato. Além disso, dois terços do dinheiro iriam para o PT.

Deputada propõe a certificação “Cidade Amiga do Idoso”

Em tramitação na Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 85/2018, de autoria da deputada Aderlânia Noronha (SD), que institui o Programa Cidade Amiga do Idoso. O objetivo, segundo a parlamentar, é fomentar o uso adequado de espaços públicos, garantir transporte, moradia digna, esporte e lazer, participação social e respeito a pessoas idosas. Também estão dispostas diretrizes para ações de inclusão social, participação cívica e geração de emprego e renda, comunicação e informação, apoio comunitário, serviço de saúde e segurança.

“Uma cidade Amiga do Idoso estimula o envelhecimento ativo ao otimizar oportunidades para a saúde, participação e segurança, para aumentar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem. Em termos práticos, uma cidade Amiga do Idoso adapta suas estruturas e serviços para que estes sejam acessíveis e promovam a inclusão de idosos com diferentes necessidades e graus de capacidade” explica a deputada.

De acordo com o projeto, para o município receber a titulação de “Cidade Amiga do Idoso” outorgada pelo Conselho Estadual do Idoso, deverá implantar um conjunto de programas ou de políticas públicas que estimulem a inserção social, a promoção, proteção e defesa dos direitos das pessoas idosas.

Eunício agenda viagem ao Japão

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), embarcará para uma missão oficial ao Japão nos próximos dias. Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, ele não irá sozinho.

Terá a companhia de sua mulher, Mônica, e de dois outros senadores: o tucano Antonio Anastasia e o petista Jorge Viana.

Além de custear a viagem da companheira, Eunício resolveu comprar a própria passagem com cartão de pessoa física.

Creci/CE reforça fiscalizações contra estelionatários do mercado imobiliário

Fiscais do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) percorrem a Capital e o Interior – em muitas ações com o apoio das Polícias Civil e Militar. Hora de coibir práticas irregulares no mercado imobiliário e identificar estelionatários.

Em março último, de acordo com o Creci, foram emitidos 196 autos de constatação, 30 autos de infração, 15 autos de infração por exercício ilegal da profissão e 19 notificações.

“A pessoa que afixa uma placa, sem o número de registro profissional, oferecendo um imóvel pode ser um proprietário, como também um contraventor. A situação é mais comum do que se imagina. Por isso, é importante sempre solicitar ao corretor de imóveis o número de inscrição dele no Conselho.”, explica o gerente de fiscalização do Creci/CE, Geovano Oliveira.,

No site da entidade é possível saber se ele é mesmo um profissional e se está, portanto, habilitado para exercer a profissão.

Reajuste dos Alvarás – Prefeito apela ao empresariado por solidariedade

713 1

O prefeito Roberto Claudio (PDT) informou, nesta quarta-feira, que a Avenida Aguanambi terá a liberação de tráfego logo no início do mês de maio, ficando para agosto a entrega da obra total com as ações de paisagismo.

“Um eventual atraso deveu-se a algumas intervenções na via naquilo que diz respeito à parte de drenagem e rede elétrica e até mesmo aí período de chuvas. Mas estamos correndo para garantir que a parte viária esteja liberada porque é isso que realmente impacta no trânsito e no deslocamento da população. Mas podemos garantir que a obra estará beneficiando a nossa cidade dentro do prazo, com a intervenção que transformará a Aguanambi numa das mais belas avenidas de Fortaleza”, afirmou o prefeito em entrevista ao jornalista Nonato Albuquerque, na Rádio Tribuna Band News.

Sobre a polêmica entre taxistas e usuários de plataformas de transporte individual, o prefeito voltou a afirmar que a sua posição sobre o tema sempre foi pela “legalidade” e não por ser contra ou a favor.

Quanto à polêmica em torno do reajuste das taxas de alvarás, o prefeito foi categórico: “É preciso que haja uma solidariedade do setor produtivo com a cidade. Nós não podemos continuar financiando um serviço que é demandado pela atividade empresarial, tirando dinheiro da saúde e da educação”.

Roberto Cláudio lembrou que, ao longo de sua gestão, sequer alterou uma única alíquota de impostos cobrados pelo Município. “Mas não podemos deixar de cobrar da atividade econômica pelo serviço que prestamos para transformar Fortaleza numa cidade que hoje é referência nacional na forma como se relaciona com quem quer empreender e investir na cidade”, observou o prefeito.

(Foto – Divulgação)

Banco Central terá encontro com setor produtivo cearense

O Banco Central do Brasil, através do seu Departamento Econômico, realizará nesta quinta-feira, em sua sede em Fortaleza, um encontro para tratar sobre a economia cearense. Esse tipo de evento, o BC vem promovendo há alguns anos em São Paulo e no Rio de Janeiro com o setor financeiro para obtenção de feedback com o objetivo de auxiliar nas suas tomadas de decisão, informa a assessoria de imprensa da Instituição.

A partir do último trimestre de 2017, o Banco Central começou a promover reuniões com o setor produtivo nas praças onde possui representação. A ordem é ouvir prepostos de atividades importantes da cadeia produtiva local sobre o desempenho do segmento para dar subsídios à direção do banco.

Para esse encontro em Fortaleza, virá um consultor do Departamento Econômico do BC. Representantes da CDL Fortaleza, Fecomércio/CE, Fiec, Companhia Siderúrgica do Pecém, ABIH-Ceará, Sinditêxtil, Sindcalf, entre outros, estão sendo convidados a participar dessa reunião, ao longo desta quinta-feira, com o Banco Central.

Manifestantes pró-Lula acampam em frente ao prédio da Justiça Federal

 

Representantes dos movimentos populares de vários municípios cearenses estão acampados na Praça Murilo Borges, em Fortaleza, em frente ao prédio da Justiça Federal. A ação faz parte da mobilização Lula Livre e é organizada pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. O grupo promete ali permanecer por tempo indeterminado, com atividades para o público em geral, como: atos, tribunas livres, aulas públicas, oficinas, plenárias dos setoriais e atrações culturais diárias.

“Ocupar e resistir é o nosso modo de apoiar o melhor presidente que este país já teve. Lula é um preso político, pois não há provas para essa condenação e nem motivo para a prisão em segunda instância. Não desistiremos da luta”, informa Joyce Ramos, da Frente Brasil Popular Ceará.

As Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo estão convocando para uma grande manifestação, a partir da Praça Clóvis Beviláqua, conhecida como “Praça da Bandeira”, no Centro. A concentração está marcada para 16 horas, e de lá o movimento sairá em caminhada pelo Centro até o acampamento na Praça da Justiça Federal.

Outras atividades já previstas: No dia 14 de abril, sábado, as Frentes mobilizam para o ato que marcará a passagem de um mês da execução da vereadora Marielle (PSOL-RJ), e no dia 17 de abril, a passagem dos dois anos do “golpe” que retirou a presidenta eleita Dilma Rousseff do governo.

(Foto – Natan Camelo)

Uma mulher vai comandar a PF do Ceará

A delegada Vanessa Gonçalves Leite de Souza foi nomeada para exercer o cargo de superintendente regional do Departamento de Polícia Federal no Ceará. Esta será a primeira vez que uma mulher ocupa o cargo no Estado.
A nomeação foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira, 6.

A portaria está assinada pelo secretário-executivo do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, Luís Carlos Cazetta, órgão ao qual a PF está subordinada.

(Com Thiago Paiva, do POVO Online/Foto – Agência Câmara)

Eduardo Guardia apregoa reforma da Previdência para garantir inflação baixa

A manutenção do crescimento econômico e da inflação e da taxa de juros baixas dependem da reforma da Previdência, afirmou o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, em cerimônia de transmissão de cargo, no teatro do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. Guardia assumiu o comando do Ministério da Fazenda no lugar de Henrique Meirelles.

Ontem (10), o presidente Michel Temer deu posse a dez ministros, entre eles Guardia, que ocupava a secretaria executiva da pasta desde 2016.

“Não existe solução consistente e duradoura que não seja o equilíbrio das contas públicas. Reitero a importância da reforma da Previdência”, disse Guardia.

O novo ministro acrescentou que a disciplina fiscal exige controle e compromisso com a qualidade dos gastos públicos. “Esse objetivo não pode ser apenas um compromisso, mas um dever de todo agente público”.

(Agência Brasil)

Conselho Regional de Administração sorteará 100 bolsas de pós-graduação

O Conselho Regional de Administração do Ceará abriu processo seletivo para especialização em Planejamento e Gestão das Finanças Públicas. O curso é gratuito e acontecerá em Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral. Vão ser ofertadas 100 bolsas, informa a assessoria de imprensa da entidade.

A pós-graduação em Planejamento e Gestão das Finanças Públicas é uma iniciativa do Conselho Regional de Administração do Ceará (CRA-CE), em parceria com Universidade Regional do Cariri (URCA). O objetivo é impulsionar a qualificação dos profissionais do mercado cearense de gestão. A inscrição é feita pelo site do Conselho até 18 de abril.

A seleção das bolsas será realizada por meio de um sorteio, que acontece no dia 20 de abril, na sede do CRA-CE, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da autarquia. A audiência vai contar com a participação de um auditor independente, representantes da Urca e do CRA-CE, além de um representante do Ministério Público Federal. Todos serão responsáveis pela fiscalização do processo.

A especialização é destinada para o aperfeiçoamento na área de economia e gastos públicos, prestação de contas, planejamento estratégico e administração financeira. No curso, os profissionais vão poder ficar alinhados às novas tendências de mercado e oferecer visões estratégicas às organizações.

Segundo o Conselho, serão ofertadas 100 bolsas de pós-graduação gratuita e poderão concorrer bacharéis e tecnólogos em administração. As aulas acontecerão nas cidades de Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte.

Na capital cearense, serão ofertadas 50 bolsas; 25 para a região do Cariri, com aulas em Juazeiro do Norte e mais 25 para a região Norte, com aulas em Sobral. O curso tem carga horária 360 horas e as aulas irão ser realizadas a cada quinze dias, na sexta a noite e sábado até as 17 horas. O início do curso está previsto para maio.

SERVIÇO

*Inscrições : www.craceara.org.br/bolsas ou www.craceara.org.br

Faltam remédios para tratamento de crianças com câncer

Devido à falta de medicamentos para o tratamento quimioterápico de crianças atendidas no Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) é alvo de ação civil pública, movida pela Defensoria Pública do Ceará. Pelo menos quatro remédios e insumos necessários para realização dos procedimentos estão em falta. Segundo relatos, os atrasos ocorrem há pelo menos quatro meses na unidade, referência no atendimento ao câncer infantojuvenil.

Após o despacho, na quinta-feira, 5, pela 3ª Vara da Infância e da Juventude de Fortaleza, o processo aguarda expedição dos mandados de intimação, prevista para até hoje. Feita a intimação, o Estado precisa se manifestar em até 72 horas.

“A gente tentou de todas as formas contatar tanto o Estado quanto a Secretaria da Saúde e a direção do hospital para tentar regularizar essa situação de desabastecimento desses medicamentos. Entretanto, como não conseguimos uma resposta positiva por parte do Estado, não tínhamos outra opção a não ser entrar com essa ação civil pública para obrigar o Estado a retomar o abastecimento desses medicamentos”, explica o supervisor do Núcleo de Atendimento da Defensoria na Infância e Juventude (Nadij), Adriano Leitinho. Ele esclarece que, antes do pedido de liminar, se faz necessário ouvir o Governo. Após a manifestação ou expirado o prazo para esta, é concedida ou não a tutela de urgência para fornecimento imediato do material faltante.

Segundo o defensor público, na primeira inspeção, em 5 de março, foi constatada a ausência de 11 substâncias: ácido folínico, bleomicina, carboplatina, tioguanina, metotrexato 500mg, metotrexato 50mg, ondansetrona, doxorrubicina, mercaptopurina, hidroxiureia e L-asparaginase. Feito relatório, a Defensoria oficiou a Sesa e o Hias. “Solicitamos os esclarecimentos e a Sesa disse que tinha ciência e estava providenciando”, afirmou Adriano. Nova vistoria, em 21 de março, todavia, constatou que o problema não fora totalmente resolvido. Faltavam quatro medicamentos (bleomicina, tioguanina, hidroxiureia e L-asparaginase) e materiais necessários para a aplicação dos mesmos. “Não adianta chegar os medicamentos se não tinha como serem usados”.

Olga Freire, presidente do Instituto Peter Pan, entidade sem fins lucrativos especializada no combate ao câncer infantil, conta que o “desespero pela falta de medicamentos já dura meses”. “Chega o remédio e logo em seguida falta novamente. O Peter Pan não tem responsabilidade sobre a compra de medicamentos. Mesmo sem condições financeiras sobre esta compra, já adquirimos por três vezes alguns remédios que estavam faltando”, afirma.

Olga argumenta que, além de comprometer o tratamento, a situação deixa famílias e pacientes inseguros. Além de pais e responsáveis, as próprias crianças, mesmo ainda pequenas, se angustiam. “Alguns choram. Eles entendem que precisam tomar o remédio direito. Ficam com medo de morrer”, conta Renata Neves, 31. Mãe de Bruno, 6, ela diz que, mesmo sem condições, chegou a comprar medicamentos com o próprio dinheiro. “A gente teve que comprar uma medicação que só achou em São Paulo. No caso dele, que ficou sem tomar mercaptopurina e tioguanina. O pior de tudo é a sensação, o medo de piorar”.

Em nota, a Sesa informou que os estoques de L-asparaginase e tioguanina foram normalizados. Para bleomicina foi iniciado processo de importação. Sobre a hidroxiureia, foi aberta dispensa de licitação, após nenhum fornecedor apresentar proposta em seis tentativas de aquisição.

(Com O POVO – Rute Ramires)

A politica do pescotapa

583 2

Com o título “A política do pescotapa”, eis artigo do jornalista Henrique Araújo, que pode ser conferido no O POVO desta quarta-feira. Ele comenta o encontro recente de Ciro Gomes com um integrante do MBL. Confira:

Condeno o pescotapa, mas acho uma coisa sensacional ao mesmo tempo. O significado e a sonoridade. Junção das palavras pescoço e tapa, esse neologismo é misto de afago com agressão, pasmo e calmaria. Espécie de sapatênis vernacular, tem características tanto hostis quanto de camaradagem. Essa versatilidade resume muito bem o estado de espírito do País hoje, dividido entre a cabeça polarizada e o tapa no rosto, que aqui no Ceará chamamos graciosamente de tabefe.

Não é de espantar, portanto, que o pescotapa seja uma autêntica invenção brasileira, uma jabuticaba do maior esporte nacional atualmente: a treta. E quem é nosso Garrincha da peleja verbal, nosso Pelé do entrevero, nosso Zico da cizânia, nosso Romário do bate-boca? Sim, ele mesmo: Ciro Gomes. Ou “Cirão da Massa”, tornado assim por obra e força das redes sociais, que veem no seu jeitão de cangaceiro ilustrado em Harvard o homem talhado pra resolver os problemas do País – no gogó ou na mão.

Daí que seja tão prolífico o encontro de Ciro com um integrante do MBL, esse movimento pândego-juvenil pretensamente liberal cuja política traduz na prática o que o pescotapa é na teoria. Como numa pororoca ideológica, o ex-ministro e um sujeito chamado Arthur “Mamãe Falei” (é isso mesmo) se esbarraram num evento qualquer. Lá, o jovem, de verve reconhecidamente galhofeira, lhe pespegou o seguinte gracejo: “E aí, Cirão, como está indo o sequestro do Lula?”.

De temperamento mercurial, o pedetista arreliou-se, respondendo-lhe com a mãozada na nuca. Ex-governador e ex-ministro, o político é frequentemente apontado como “pavio curto”. De modo que o gesto não é propriamente uma novidade para o cearense. Por estas bandas, a gente já se acostumou a ver Ciro tangendo manifestante na base do grito e rasgando cartaz de estudante secundarista numa época em que ele ainda não era essa figura popular e o seu meme mais famoso, no qual aparece com o corpo balouçante, tinha poucas visualizações.

O problema não é o pescotapa em si, embora ele seja mostra de que Ciro não consegue se livrar desse coronelismo atávico. A questão é que, se comparado aos tiros na caravana do Lula ou às chicotadas que um ruralista deu num militante petista, a hostilidade soa como a bolinha de papel atirada na careca do José Serra. E precisamente aqui chegamos a um beco sem saída.

No próximo sábado, dia 14, o assassinato da Marielle completa um mês. Até agora, ninguém foi preso. Pelo contrário: um assessor informal de vereador foi morto depois que o parlamentar, supostamente ligado a milícias no Rio, depôs à Polícia. Dias atrás, o principal operador de propinas do PSDB, Paulo Preto, foi detido durante operação da PF. Na mesma semana, Michel Temer renovou as garantias de foro privilegiado de Moreira Franco (denunciado pela PGR), que ganhou um ministério para chamar de seu. O presidente fez isso um pouco antes de o doleiro Lucio Funaro entregar documentos comprovando repasses de R$ 10 milhões da Odebrecht para os “Amigos de Temer”, que poderia ser apenas o nome ruim de uma banda de pagode dos anos 1990, mas é como se chama a quadrilha instalada no País neste momento.

E, apesar de tudo isso, o assunto que domina as redes é o pescotapa que um presidenciável desferiu num engraçadinho, ninharia que, exatamente por se tratar de coisa tão sem importância, só deveria interessar a Caetano, que canta parabéns para Fortaleza na sexta-feira dias depois de haver declarado o seu voto adivinhem em quem? Sim, nele mesmo: “Cirão da Massa”.

Temer diz que confiança permite retomada do crescimento da economia

Ao participar hoje (11), em Brasília, de evento de apresentação da agenda institucional do setor de cooperativismo, o presidente Michel Temer citou a “confiança” como uma palavra-chave que permite a retomada do crescimento econômico no país.  A afirmação foi feita durante discurso no lançamento da 12ª edição da Agenda Institucional do Cooperativismo, da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB)

“Tem uma palavra-chave que é a palavra ‘confiança’ que alicerça o cooperativismo e é exatamente a palavra confiança que alicerça os avanços que temos tido no Brasil”, disse. Em seguida, o presidente acrescentou que: “Se não houver confiança, não há essa credibilidade geradora desses índices, se não há confiança não cairia inflação ao nível que caiu, não cairiam os juros ao nível que caiu”.

Segurança jurídica

O presidente da República disse que o Brasil precisa de segurança jurídica e do estrito cumprimento da Constituição. “O que o Brasil mais precisa é de segurança jurídica e ela vem precisamente como fruto do cumprimento da ordem normativa e, no particular, do cumprimento da Constituição Federal”, afirmou.

Segundo Temer, no momento em que a Constituição de 1988 completa 30 anos é preciso unir os vários setores do país e ser otimista. “Vamos tocar à frente. Se nós tivéssemos uma desgraça absoluta no país, muito bem, paciência, mas não temos, senhores. Estamos [reduzindo] caindo a inflação, os juros, recuperando emprego, a economia. Então, temos que ser otimistas. Temos dificuldades? Temos. Outros países têm. Mas o Brasil voltou e, com o apoio dos cooperados e das cooperativas, voltou para ficar”.

No discurso, o presidente disse que a cada 20, 25, 30 anos o Brasil tem uma crise institucional. “Não conseguimos superá-la, então qual é a ideia, vamos criar um novo Estado. Quando digo vamos criar um novo Estado é um novo Estado mesmo, surge uma nova Constituição”, enfatizou.

Cooperação

Temer aproveitou o tema cooperativismo para falar novamente da relação de cooperação que seu governo estabeleceu entre o Executivo e o Legislativo.

“Queremos muito cooperar e a primeira cooperação se dá entre Legislativo e Executivo”, disse. “Abandonamos a velha visão de que o Legislativo é um apêndice do Executivo, ao contrário, fiz dele um parceiro para governar”.

A Agenda Institucional do Cooperativismo – elaborada pela OCB – traz propostas para ampliar a competitividade das cooperativas e apresenta o setor como uma alternativa econômica ao país.

Na relação de projetos, estão a simplificação tributária (para as cooperativas), a inclusão em programas de micro e pequenas empresas e o acesso aos recursos do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT) pelas cooperativas.

(Agência Brasil)