Blog do Eliomar

Últimos posts

Salmito disponibiliza página no Facebook para receber sugestões para o Legislativo de Fortaleza

“Cidadania nas redes sociais. Quem desejar acompanhar, sugerir e interagir com os nossos trabalhos como vereador e presidente da Câmara Municipal de Fortaleza poderá curtir a nossa página @salmitooficial no Facebook”.

O convite é do próprio presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), como forma de promover a cidadania e chamar a população a conhecer melhor o funcionamento da Casa Legislativa.

Justiça autoriza estudante transexual a mudar nome e gênero em certidão de nascimento

A 2ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará confirmou sentença que autorizou estudante transexual a realizar mudança de nome e de gênero no registro civil de nascimento. A decisão, proferida nessa quarta-feira (31/05), teve a relatoria da desembargadora Maria Iraneide Moura Silva. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

De acordo com o voto, embora não haja legislação específica sobre o tema no Brasil, “tal fato não inviabiliza a análise da demanda, cabendo ao aplicador da lei se valer do ordenamento jurídico para chegar a uma decisão, que, no caso, está intrinsecamente ligada ao princípio constitucional da dignidade da pessoa humana, circunstância que viabiliza a obtenção de autorização judicial para alteração de prenome já utilizado no meio social em que vive o transexual”.

Segundo os autos, L.C.C.S. ajuizou ação requerendo a retificação do nome civil de nascimento, com pedido de modificação de seu prenome para A.L.C.S., além da mudança de gênero do sexo masculino para o feminino. Afirmou que desde a infância se reconhece como menina. Aos 14 anos e com o apoio da família, passou a usar o nome social, a deixar o cabelo crescer e usar roupas femininas.

Sustentou ainda que os seus documentos de identificação lhe causam situações constrangedoras como, por exemplo, durante a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), quando passou por várias perguntas dos fiscais na hora da entrega do gabarito, pois sua aparência física era diferente da do documento com seu nome de registro.

Em 9 de dezembro de 2015, a juíza Sílvia Soares de Sá Nóbrega, da 2ª Vara de Registros Públicos de Fortaleza, julgou procedente o pedido e determinou a mudança de seu registro civil de nascimento. A magistrada afirmou que “um novo prenome em conformidade com a aparência física constituirá na realização da garantia constitucional da liberdade referente à proteção da pessoa em sua individualidade”.

Contrário à medida, o Ministério Público do Ceará (MPCE) interpôs recurso de apelação (nº 0219582-35.2015.8.06.0001) no TJCE. Afirmou que a transexualidade não foi comprovada de acordo com resolução do Conselho Federal de Medicina, que trata sobre a cirurgia de mudança de sexo e que o nome deve corresponder ao sexo da pessoa.

Ao julgar o caso, a 2ª Câmara de Direito Público manteve a sentença de 1º Grau, acompanhando o voto da relatora. “A Corte Superior (Superior Tribunal de Justiça – STJ) vem autorizando a modificação do prenome que consta do registro civil, mesmo quando o transexual ainda não tenha se submetido a procedimento cirúrgico de mudança de sexo”, explicou a desembargadora.

O Brasil do conservadorismo e o Brasil do atraso

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (4):

Após tantos e variados eventos, moedas, planos econômicos e governantes para todos os gostos, podemos afirmar hoje com bom grau de certeza: o Brasil não deu certo. Alguém tem dúvida? Portanto, é preciso mudar a nossa cultura de gestão pública, a relação do cidadão com o Estado, a relação da iniciativa privada com o Estado e o próprio Estado.

O atraso está nas mentes que se dedicam, muitas vezes com violento afinco, a impedir as mudanças. Não! Tal sujeito não deve ser denominado de “conservador”, mas sim de “força do atraso”.

Caracterizar o atraso de conservadorismo é outra ignorância que persiste entre nós. O conservador é aquele que quer conservar as instituições próprias da democracia e o valor das leis. O atrasado é o que luta para manter privilégios, sejam de ricos ou remediados, enquanto afirma que defende os pobres.

Quem entende que o Brasil não deu certo e quer mudar as estruturas que sustentam o atraso deveriam ser chamados de progressistas, que, no Brasil, virou sinônimo de esquerdista. Sinais trocados. Aqui, direita ainda luta para deixar de ser um palavrão ligado à ideia de ditadura militar, que nunca foi de direita, mas sim estatista e nacionalista. Nesse ponto, diga-se, a esquerda tem dado uma grande ajuda para dotar a atual direita de alguma virtude.

Comissão debate MP que acaba com desoneração da folha de pagamento

A comissão mista que analisa a Medida Provisória 774/17, que acaba com a desoneração da folha de pagamento para vários setores, promove na terça-feira (6) a terceira audiência pública interativa sobre o tema.

Os integrantes da comissão vão ouvir representantes do Ministério da Fazenda, do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, da Associação Brasileira de Telesserviços, da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção, da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios, do Sindicato da Indústria de Calçados de Franca e da Associação Brasileira das Empresas de Software.

A reunião é interativa, com participação de cidadãos que pode ser feita por meio do portal e-Cidadania.

De acordo com a MP 774/17, perdem o benefício as empresas do ramo de tecnologia da informação, teleatendimento (call center), hoteleiro, comércio varejista e alguns segmentos industriais, como de vestuário, calçados e automóveis.

O presidente da comissão mista que analisa a MP o texto é o deputado federal Pedro Vilela (PSDB-AL).

(Agência Câmara Notícias)

Roberto Cláudio destaca regulamentação do Cocó como espaço público para usufruto dos cidadãos

95 1

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), destacou neste domingo (4) a regulamentação de mais de mil hectares do Parque do Cocó, como um espaço público para que as pessoas possam usufruir.

Roberto Cláudio afirmou que a regulamentação se estende até a Sabiaguaba, mas ainda há algumas pendências judiciais de desapropriações.

O prefeito também falou sobre o cenário político nacional do País e expectativas acerca da chapa Dilma-Temer e destino de Temer.

Momento em que Camilo Santana (PT), oprefeito RC e ex-governadores Lúcio Alcântara, Cid Gomes e Ciro Gomes festejaram a demarcação do parque.

(Foto e Vídeo  – Paul MOska)

“Se quiserem que eu saia, têm que me matar”, diz Temer a Eunício

O presidente Michel Temer permanece firme na decisão de não renunciar ao cargo. É o que diz O Globo, em postagem publicada neste domingo, 4, pelo jornalista Lauro Jardim.

Temer teria se encontrado com o presidente do Senado, o cearense Eunício Oliveira (PMDB), na última quarta-feira, 31. Eunício abordou a possibilidade de o presidente deixar o cargo.

“Fique tranquilo, não vou renunciar, não vou sair”, afirmou Michel Temer. “Vou recorrer até o fim. Se quiserem que eu saia, têm que me matar”.

(O POVO Online)

Cracolândia e dependentes químicos: entre a marketagem de Doria e a seriedade de Roberto Cláudio

233 3

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista Hélio Rocha Lima compara as ações de combate e prevenção às drogas dos governos municipais de Roberto Cláudio e João Doria. Confira:

Nesta semana, o Brasil inteiro assistiu a mais uma desastrada ação de marketagem e um péssimo exemplo do prefeito de São Paulo, João Doria Jr. (o suposto #joãotrabalhador), no absurdo e desumano caso da desocupação da Cracolândia.

Sem nenhum aviso e sem o devido e necessário diálogo, o mestre da marketagem e pupilo do factoide político do Brasil, o prefeito Doria, decidiu, mais uma vez, tratar um assunto sério de forma superficial, com atitudes irresponsáveis, passando por cima de direitos humanos e correndo no dia seguinte para a frente das câmeras de televisão com o objetivo de se autopromover como um suposto gênio da gestão pública.

Doria tenta vender a ideia e busca convencer as mais inteligentes mentes do nosso país de que consegue, de forma milagrosa, fazer o que nem os mais brilhantes educadores, acadêmicos, técnicos, pensadores e gestores de políticas públicas sérias conseguiriam fazer para solucionar problemas complexos que afetam a vida de milhões de famílias nas cidades de todo o Brasil.

Para aqueles que talvez não tenham acompanhado os detalhes do caso da Cracolândia, o problema é que houve uma ação conjunta da prefeitura de Doria com o governo do seu padrinho, o governador Alckmin, para desocupar parte do valioso centro de São Paulo (de grande interesse da especulação imobiliária privada), desabrigando, ferindo e tratando centenas de dependentes químicos como se, talvez, animais criminosos todos o fossem.

Se, por um lado, nós, cidadãos brasileiros e pagadores de impostos, desejamos uma renovação na política, também é certo que precisamos buscar o enaltecimento de gestores públicos verdadeiros que trabalham de forma comprometida, ética e com o devido respeito e seriedade que os desafios das nossas cidades exigem e tanto merecem.

No início do seu governo, em 2013, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, demonstrou o compromisso com a causa das pessoas que sofrem com a questão das drogas e da dependência química, logo nos primeiros passos do seu modelo de governo, com a criação da Coordenadoria Especial de Políticas Sobre Drogas.

Longe dos holofotes e da marketagem, o prefeito de Fortaleza vem realizando um silencioso trabalho com a prevenção nas escolas municipais, com os abrigos e centros de referência para pessoas em situação de rua que sofrem com as drogas, colocando para operar um sistema de atendimento 0800 para apoio a dependentes e seus familiares, com programas de qualificação profissional para contribuir com o retorno ao mercado de trabalho e também com as unidades de acolhimento, tanto próprias da Prefeitura como por meio de convênios, para internamento e recuperação de longo prazo. Apenas para citar algumas ações e importantes programas que estão entregando um valioso resultado à coletividade fortalezense.

De fato, estamos diante da realidade em que, por um lado, vemos um prefeito que busca se autoconstruir à luz da marketagem, enquanto o outro vem sendo construído por meio dos resultados concretos da gestão de toda a sua equipe.

Ou seja, comparando o modelo de atuação de Doria em São Paulo com a maneira pela qual Roberto Cláudio lidera a administração de Fortaleza, é praticamente impossível não chegar à conclusão de que podemos refletir se o exemplo de gestão pública estaria entre a marketagem privatizante de Doria ou a seriedade do trabalho realizado pelo prefeito Roberto Cláudio.

Hélio Rocha Lima,

Jornalista.

Ciro Gomes não acredita em cassação de Michel Temer e arrisca palpite: 5×2

O ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato ao Palácio do Planalto nas eleições do próximo ano, não acredita na cassação do presidente Michel Temer, que na terça-feira (6) será submetido ao julgamento dos sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), diante da suspeita de abuso de poder político e econômico da chapa Dilma Rousseff (PT) / Michel Temer (PMDB) nas eleições de 2014.

Para Ciro Gomes, apesar de Temer estar apresentando propostas “tão ruins” e se “esperneando” no poder, o TSE deverá julgar improcedente a cassação, por cinco votos e dois.

Ciro esteve na manhã deste domingo (4) na solenidade de assinatura do Decreto de Regulamentação do Parque do Cocó. Com ele, o filho Gael.

ISGH recebe homenagem por resultados no atendimento a pacientes com dengue

O Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), que gere as UPAS, recebeu homenagem pelo bom desempenho de seus serviços, nesse sábado (3), durante o 1º Congresso Médico Unimed Fortaleza, que abordou o tema “Inovação, Integralidade, Conhecimento e Cooperação”.

A comenda, recebida durante o evento pelos diretores do ISGH, foi obtida devido os resultados do protocolo automatizado de dengue, implantado nas UPAS, que conseguiu alcançar uma redução de mais de 75% de mortalidade em 2016, em relação a 2015.

(Foto – Divulgação)

Decreto de Regulamentação do Parque do Cocó marca Semana do Meio Ambiente

O governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio assinaram na manhã deste domingo (4), durante a abertura da Semana do Meio Ambiente, o Decreto de Regulamentação do Parque do Cocó, uma reivindicação de ambientalistas e da sociedade em geral há mais de 40 anos.

A solenidade foi prestigiada pelos ex-governadores Ciro Gomes, Cid Gomes e Lúcio Alcântara, todos acompanhados com suas respectivas famílias, pois cada um contribuiu em seus governos para a regulamentação do Parque do Cocó.

O tema este ano da Semana do Meio Ambiente é “No lugar de lixo, árvores e flores”. A programação, que se estende até o dia 11, reúne diversas atividades como educação ambiental, plantios, limpezas, passeio ciclístico e conta com a colaboração de órgãos governamentais, não-governamentais, representantes da iniciativa privada e sociedade civil organizada, numa mobilização popular de conscientização em prol do meio ambiente.

(Fotos Paulo MOska)

Agonia da ilegitimidade

67 1

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (4):

Os brasileiros se dão conta, cada vez mais, do absurdo em que vivem: o País afunda na recessão e desemprego em consequência da imobilidade de um governo acusado de corrupção e de ser fruto de um golpe parlamentar e judicial que pôs no poder, justamente, as forças que perderam as eleições e cujo titular é rejeitado por mais de 90% da população.

A rejeição atinge o programa de governo, sobretudo o modelo de reformas anunciado. Isso já seria por demais problemático se fosse um governo eleito pela maioria dos eleitores e que aos poucos tivesse perdido a aprovação dos que o elegeram. O que dizer, então, de um presidente cujo cargo é resultante de uma manobra capciosa, articulada por seu grupo político para barrar a investigação destinada a pô-los na cadeia por corrupção? Tudo isso – frise-se – validado por um Congresso cuja grande parte dos componentes é acusada de ter tido seus mandatos financiados pela corrupção.

Ainda que o impeachment não tivesse sido fajuto (e foi, já que ficou provado não ter havido crime de responsabilidade), o vice-presidente que assumiu o lugar de Dilma Rousseff não poderia ter mexido na essência do programa de governo aprovado pelas urnas, na eleição presidencial. Ele teria de ter dado prosseguimento ao modelo econômico então vigente, cuja continuidade os eleitores aprovaram quando reelegeram Dilma Rousseff. A menos que tivesse feito, em seguida, uma consulta direta aos eleitores e estes tivessem aceitado a mudança. O programa é da chapa eleita.

No regime constitucional vigente no período 1946-1964, aí sim, o vice-presidente que substituísse um presidente resignatário ou “impichado” tinha legitimidade para mudar o programa de governo do titular afastado e implementar um programa próprio. Por que? Porque nessa época o vice era eleito separadamente e, se tivesse mais votos do que o vice da chapa adversária vitoriosa, assumiria seu lugar ao lado do presidente adversário eleito.

Chacina deixa pelo menos seis mortos em casa de veraneio no Porto das Dunas

Uma festa em uma casa de veraneio no Porto das Dunas, em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), terminou com seis mortos. Um grupo armado invadiu a residência e efetuou vários disparos em quem estava no local.

Todas as vítimas são homens. Os corpos estavam espalhados pelo gramado e pela varanda da casa. Conforme informações da Polícia Militar (PM), vítimas haviam alugado a residência.

Algumas pessoas que estavam na casa conseguiram fugir pulando o muro. A Polícia não soube precisar quantos conseguiram escapar do ataque. Ainda não há informações sobre os nomes das vítimas.

Há informações de que as vítimas e os executores pertenciaram a facções criminosas rivais.

No WhatsApp, circulam áudios de supostos sobrevientes da chacina. Em um dos arquivos compartilhados, “Pelo o amor de Deus, liga para a Polícia. Eles foram atrás de tudinho. Eu fui rastejando, o resto que sobreviveu estava lá em cima. Eles mataram todo mundo”, diz um homem.

(O POVO Online)

Fortaleza goleia o ASA no PV e emplaca a 3ª vitória seguida na Série C do Brasileiro

Aos poucos, o Fortaleza vai engrenando. Na noite desse sábado (3), o Tricolor do Pici não teve dificuldades para vencer o ASA-AL, por 3×0, no estádio Presidente Vargas, em jogo válido pela 4ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro.

Essa foi a 3ª vitória seguida do Leão na competição. Com o resultado, o time do técnico Paulo Bonamigo foi aos nove pontos em quatro jogos, ocupando a liderança isolada e provisória do grupo A.

Os gols da vitória do Fortleza foram marcados no 2° tempo. Aos seis minutos, Lúcio Flávio recebeu passe de Jô na área e completou para o gol. Na reta final da partida, aos 44 minutos, Jô, que entrou durante partida, marcou o 2°, aproveitando passe na área e batendo cruzado. Nos acréscimos, o Leão fez o 3°. Após jogada na área, o zagueiro Bruno acabou se atrapalhando e mandou contra o patrimônio: gol contra.

O Fortaleza volta a campo no próximo domingo, dia 11, às 18h, para enfrentar o Cuiabá, fora de casa, em jogo da 5ª rodada da Série C do Brasileiro.

(O POVO Online)

Irmãos Batista compram o jato mais caro e mais rápido do mundo

Os irmãos Batista (ou melhor, uma de suas empresas) estão comprando um G650, o jato executivo mais rápido e caro do mundo. Algo como US$ 74 milhões, informa o colunista Lauro Jardim, do,O Globo.

O G650 pode levar até dezoito passageiros e tem autonomia de voo que permite viajar de São Paulo a Nova York sem escalas. O grupo já possui um G550.

Dilma-Temer – Defesas traçam estratégias para o julgamento da chapa no TSE

Os advogados de defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e do presidente Michel Temer (PMDB) preparam os últimos argumentos jurídicos para o julgamento da chapa na próxima terça-feira (6/6), no Tribunal Superior Eleitoral.

A ação de investigação judicial eleitoral (AIJE) proposta pelo PSDB pede a cassação da chapa Dilma/Temer por suposto abuso de poder econômico nas eleições de 2014. A estratégia do peemedebista é convencer os magistrados de que fatos estranhos ao objeto inicial da ação, como as delações premiadas de executivos da Odebrecht e dos marqueteiros Mônica Moura e João Santa, não podem ser usadas como prova.

Caso tenha uma decisão desfavorável e o TSE peça a cassação do seu mandato, porém, ele ainda aposta na apresentação de recursos no próprio tribunal ou no Supremo Tribunal Federal para adiar uma definição sobre o caso.

Como já deixou a presidência após sofrer o impeachment, a batalha de Dilma é para não perder os direitos políticos. Além de afirmar que não cometeu nenhuma prática ilícita durante o pleito, a defesa da petista trabalha para que não haja uma separação no julgamento dela e de Temer.

Marcus Vinícius Furtado Coêlho, ex-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e advogado do atual chefe do Executivo, sustenta que não há um conjunto probatório suficiente para a condenação de Temer e que, “havendo qualquer dúvida, a lei pesa em favor do investigado”.

O TSE, segundo ele, tem aplicado reiteradas vezes o princípio da estabilização da demanda. “Isso significa que, na jurisprudência do tribunal, o julgamento leva em conta apenas os fatos narrados na petição inicial, com o objetivo de não ferir a ampla defesa e o contraditório. Idêntico é o posicionamento assumido pelo Supremo Tribunal Federal”, afirma, em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo.

Não ficou comprovado, na visão dele, o uso de gráficas para esquentar dinheiro desviado de contratos da Petrobras. E, mesmo que isso tivesse ocorrido, “os únicos beneficiados teriam sido os donos das gráficas”.

Furtado diz que a legislação é clara quanto aos prazos estabelecidos em ações eleitorais e que não é permitido a inclusão de provas: “Seria o mesmo que alargar o prazo para apresentação de novas ações”.

Também não pode o conteúdo de delações premiadas embasar condenações, pois é apenas um ponto de partida do processo, defende, concordando com o que diz um parecer de Luiz Fernando Casagrande Pereira, mestre e doutor em Direito Processual Civil pela Universidade Federal do Paraná, que tem escritório em Curitiba e lançou, em 2008, a obra Direito Eleitoral Contemporâneo.

O advogado eleitoral Marlon Reis, um dos redatores da Lei da Ficha Limpa, porém, não concorda com os argumentos da defesa de Temer. Segundo ele, “são muitos os elementos de convicção” que capazes de sustentar a condenação.

Reis defende o uso de provas apresentadas depois do início da ação. “É de conhecimento primário que a prova deve ser produzida no curso da ação judicial. Foi o que ocorreu, com a aquiescência do próprio Tribunal Superior Eleitoral”, afirmou em artigo também na Folha de S.Paulo.

Como os indícios de abuso de poder econômico são “incontestáveis” e a produção de provas seguiu os trâmites legais, só resta ao TSE cassar a chapa, defende o advogado. “Essa premissa autoriza, sim, a produção de toda e qualquer prova conducente a sua confirmação ou afastamento. A instrução do processo deve ser a mais ampla para assegurar a qualidade da prova, em benefício tanto da defesa como dos proponentes das ações”.

Não era necessário, na ação inicial, segue Reis, apresentar a “forma exata segundo a qual se deram os fato”. Basta a propositura ter uma “narrativa racional rastreada por indícios mínimos”, argumenta.

O relator da ação no TSE é o ministro Herman Benjamin, que entregou aos colegas um relatório com mais de mil páginas sobre o processo.

(Consultor Jurídico)

Eleição indireta não tem favorito, mas para 47% dos parlamentraes Temer deveria deixar o cargo

Uma pesquisa feita pelo Datafolha com 311 dos 594 parlamentares aptos a votar em uma eleição indireta aponta que 61% deles não citam espontaneamente um candidato à Presidência para o caso de saída de Michel Temer (PMDB) do cargo. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Outros 15% rejeitaram falar sobre a hipótese, somando assim 76% de parlamentares sem candidato à mão.

Os dados dão materialidade à avaliação majoritária entre partidos que apoiam e combatem o presidente, que está sob forte pressão após ter sido atingido pela delação dos irmãos controladores da JBS: Temer tem resistido à crise porque não existe consenso sobre quem o substituiria até a eleição do ano que vem.

Para 47% dos ouvidos, Temer deveria deixar o cargo. Dessa parcela, 36% defendem renúncia, 34% cassação no Tribunal Superior Eleitoral e 6%, impeachment. Já 40% dizem que o peemedebista tem de ficar.

Unicef apresentará dados sobre homicídios de adolescentes no Brasil e no Ceará

Dois estudos que trazem dados e informações inéditas sobre homicídios de adolescentes brasileiros serão divulgados nesta segunda-feira, às 9 horas, no plenário da Assembleia Legislativa.

O Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), a partir de uma extensa pesquisa do cenário da violência letal sofrida por adolescentes em 2014, faz uma projeção do número de adolescentes que serão mortos antes de completar 19 anos até 2021. Além disso, traz uma análise dos números de homicídios de adolescentes nos grandes municípios brasileiros.
A partir do cálculo do índice de 2012, estimava-se que aproximadamente 42 mil vidas de adolescentes seriam perdidas nos municípios com mais de 100 mil habitantes entre 2013 e 2019 se as condições fossem mantidas. O IHA é resultado de uma parceria entre o UNICEF e o Ministério dos Direitos Humanos em parceria com o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-UERJ).

Durante a ocasião, o Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência lança o relatório Trajetórias Interrompidas, que faz uma análise dos perfis dos adolescentes mortos no Ceará. A pesquisa traz um levantamento qualitativo sobre quem são os adolescentes vítimas de homicídios no Estado, oferecendo informações sobre as condições familiares, educação, renda, entre outros.

Ataques terroristas matam 7 pessoas e ferem 48 em Londres

A Polícia de Londres atualizou o número de pessoas mortas nos ataques terroristas em dois locais diferentes da capital inglesa na noite deste sábado (3). Sete pessoas morreram e pelo menos 48 foram levadas para hospitais da região.

As três pessoas identificadas como terroristas também foram mortas. O primeiro ataque aconteceu na London Bridge, ou ponte de Londres, famoso ponto turístico da cidade, onde um veículo que colidiu contra pedestres. O segundo aconteceu no Borough Market, mercado muito próximo da ponte, onde houve esfaqueamentos. Segundo a polícia, também houve troca de tiros.

Em comunicado, a primeira-ministra britânica Theresa May classificou os eventos como “terríveis acontecimentos”, disse May. Na manhã deste domingo (4), ela presidirá a reunião de um comitê de emergência.

(Com Uol)