Blog do Eliomar

Últimos posts

Dorgival Dantas falará sobre trajetória de sucesso para jovens empresários de Fortaleza

O cantor, compositor e sanfoneiro e produtor musical Dorgival Dantas vai expor sua trajetória de sucessos para jovens empresários. Ele é o convidado do projeto “Trajetória de Sucesso”, da CDL Jovem de Fortaleza.

O encontro, em clima de almoço, ocorrerá, a partir das 12 horas no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Dorgival Dantas, conhecido como “O Poeta”, por suas músicas serem verdadeiras poesias de amor, ingressou na carreira aos 14 anos  aos 14 anos de idade.  A sua trajetória começou em Olho D’agua do Borges, interior do Rio Grande do Norte, onde nasceu.

(Foto – Divulgação)

Biógrafo de Carlos Marighella lançará livro em Fortaleza

189 1

No próximo sábado, às 19 horas, o biógrafo de Carlos Marighella, o jornalista e escritor Mário Magalhães, estará lançando seu novo livro, “Sobre Lutas e Lágrimas – Uma Biografia de 2018”. Isso, durante a programação do Porto Iracema das Artes e do Instituto Dragão do Mar na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos.

Além de participar de sessão de autógrafos, o biógrafo de Carlos Marighella debaterá o tema “O mar da História é agitado”. O lançamento será na Arena Multicultural Juvenal Galeno, com entrada gratuita.

Um ano que começou abalado pela morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assistiu à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e terminou com a iminência da posse de Jair Bolsonaro, após uma campanha eleitoral acirrada por uma guerra de desinformação. Foram tantos episódios marcantes para a História do Brasil ocorridos apenas em 2018 que o jornalista e escritor Mário Magalhães resolveu tratar o período como personagem, tamanha sua importância. Em “Sobre Lutas e Lágrimas – Uma Biografia de 2018” (Record), o autor reconta a história desse ano que não passará tão cedo, tal como Zuenir Ventura fez no clássico “1968 – O Ano Que Não Terminou”.

Misto de ensaio, reportagem, artigo e crônica, em “Sobre lutas e lágrimas” Mário Magalhães analisa com criticidade e, por vezes, emoção fatos que viu se desenrolar enquanto arrumava as palavras. Uma narrativa nascida no meio do furacão. “É um livro indignado, em um tempo que exige indignação”, escreveu o escritor.

(Foto – Divulgação)

Domingos Neto trata com IFCE sobre prioridades orçamentárias

O coordenador da bancada federal do Ceará, deputado Domingos Neto (PSD), manteve reunião, nesta segunda-feira, em Fortaleza, com o reitor do IFCE, Virgílio Araripe, e diretores dos campi do Instituto.

O assunto foi um só: luta pró-investimentos para o IFCE, que incluem a construção de restaurantes, bibliotecas, laboratórios, cisternas e poços profundos.

Domingos Neto informou que a bancada federal está “sensível às demandas da educação” e destacou que as emendas ao Orçamento deverão ser encaminhadas até o dia 20 de outubro.

“Estamos mantendo reuniões frequentes com o IFCE e a nossa bancada trabalha unida para assegurar os recursos necessários para o Instituto”, disse o parlamentar.

(Foto – Divulgação)

Lava Jato só existe por causa do STF, afirma Dias Toffoli

167 1

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, defendeu hoje (12), a atuação da Operação Lava Jato e disse que só existe a operação porque é fruto da institucionalidade, citando leis sobre o combate à corrupção. “A Lava Jato só existe graças ao STF, se não fosse o STF não haveria isso. O que não se pode permitir na República é que se apropriem das instituições”.

Toffoli abordou o tema “O Papel do Judiciário no Novo Momento do Brasil” para mais de 500 pessoas no almoço-debate do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) que contou com a presença de CEOs, presidentes e demais lideranças corporativas, além de outras autoridades públicas em São Paulo.

O ministro elogiou ainda a sugestão de inclusão do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Banco Central, tirando o órgão da disputa entre Ministérios da Justiça e da Economia. “O que impede que um ministério apure, investigue ou fiscalize”.

Toffoli voltou a reforçar seu objetivo ao assumir a presidência do STF. “Fazer que o judiciário voltar a cuidar do passado e o executivo e legislativo cuidar do presente e do futuro. O judiciário julga o que aconteceu no passado, não é o judiciário que vai determinar o futuro da economia e da sociedade”.

O ministro lamentou que “tudo vai parar no judiciário” porque “tem atores que estão legitimados a provocar o judiciário”.

“Se tudo vai parar no judiciário é um fracasso dos outros setores da sociedade”, completou Toffoli.

O ministro destacou que o judiciário, “por conta da nossa Constituição extensa”, assumiu o protagonismo.

Para ele, os entes e as pessoas tem que reassumir o seu papel.”É necessário que a sociedade assuma as suas responsabilidades nas soluções”.

“O Judiciário tem que cuidar do passado, essa é a minha visão, que nada mais é do que a clássica visão da divisão do poder da sociedade e do estado, são funções que têm as suas respectivas competências”.

O ministro disse ainda que é preciso destravar o Brasil. “O que temos que fazer? Dar aquilo que o povo pediu, vamos destravar o Brasil. Esse processo se sintetiza no número de votantes na Reforma da Previdência, 375 votos favoráveis para a reforma”.

(Agência Brasil)

Bolsonaro promete acabar com radares móveis na próxima semana

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar os radares móveis nesta segunda-feira. Agora ele prometeu acabar com os dispositivos eletrônicos nas estradas brasileiras. A declaração foi dada em uma cerimônia de liberação de um trecho de 47 quilômetros de duplicação da BR-116 na cidade de Pelotas, no interior do Rio Grande do Sul.

“Estou com uma briga na Justiça, junto com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, para acabar com os radares móveis do Brasil”, disse o presidente em seu discurso. “Isso é coisa de uma máfia de multas, é um dinheiro que vai para o bolso de poucos aqui no Brasil, é uma indústria de multas”, comentou. E prometeu: “A partir da semana que vem, não teremos mais essa covardia de radares móveis no Brasil”.

Além disso, o presidente citou o projeto enviado por seu governo para a Câmara dos Deputados que aumenta a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de 5 para 10 anos e acaba com a exclusividade dos Detrans na indicação médicos para conceder o atestado de saúde para que os cidadãos consigam a habilitação.

Bolsonaro também afirmou que “sugeriu” que o limite máximo de pontos para que um motorista perca a habilitação seja aumentado de 20 para 40 pontos, “porque quando um motorista profissional perde sua carteira de motorista, na verdade ele está perdendo a sua carteira de trabalho”.

(Veja Online/Foto – Agência Brasil))

UVC promove encontro de presidentes de Câmaras Municipais em Fortaleza

A União dos Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC) promoveu, nesta manhã de segunda-feira, no auditório da sede da Cooperativa de Atendimento Pré & Hospitalar (Copah), encontro com presidente de Câmaras Municipais do Estado .

O encontro contou com a presença de representações do programa Instituto Legislativo Brasileiro (Interlegis, do Senado Federal), da Cruz Vermelha do Brasil e da plataforma estadual de desenvolvimento estratégico Ceará 2050.

O deputado estadual Audic Mota (PSB), que já presidiu a entidade, destacou na abertura do encontro a relevância da iniciativa da UVC em contribuir para capacitação e atualização dos legislativos municipais.

“É o momento em que vemos a educação legislativa sendo privilegiada. Grandes desafios se impõem, por exemplo, com as reformas das leis orgânicas e dos regimentos internos. Precisam estar em sintonia com o contexto socioeconômico e político, inclusive, levando em conta aspectos tecnológicos que permeiam a modernidade do nosso cotidiano”, frisou o parlamentar.

(Foto – Divuylgação)

BNB divulgará nesta terça-feira resultado do balanço do primeiro semestre 2019

239 1

O Banco do Nordeste vai divulgar, às 17 horas desta terça-feira, seu balanço financeiro referente ao primeiro semestre de 2019. A informação é da assessoria de imprensa do banco.

A divulgação ocorrerá na sede da Instituição, ocasião em que o presidente do BNB, Romildo Rolim, dará entrevista coletiva para detalhar todos os resultados operacionais da empresa.

(Foto – Fabio Lima)

UFC lança livro que discute a cidade e o espaço público

Irlys Barreira é uma das organizadoras do livro.

Será lançado nesta segunda-feira, às 17 horas, nos jardins da reitoria da Universidade Federal do Ceará (Campus do Benfica), o livro “A cidade sob o chão do espaço público”. A publicação é organizado pelas professoras Irlys Barreira e Danyelle Nilin Gonçalves, do Departamento de Ciências Sociais da UFC, com a professora Irlys Barreira dando palestra sobre o tema “A cidade na pesquisa sociológica”.

A obra, segundo a assessoria de imprensa da UFC, é resultado de um conjunto de investigações que teve como suporte o projeto denominado Novas Sociabilidades Urbanas – Retração do Espaço Público e Reinvenção de Cidades, realizado com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Conforme a apresentação do livro, as pesquisas que serviram de fundamento à coletânea, em sua maioria realizadas por integrantes do Laboratório de Estudos de Política, Educação e Cidade (LEPEC) da UFC, “buscaram mirantes de reflexão em praças, parques, ruas, vias públicas, bairros e tudo que supõe a vigência de um coletivo partilhado”. Os capítulos, portanto, apresentam pesquisas sobre patrimônio público, uso dos espaços, movimentos, mobilidade urbana etc.

A cidade sob o chão do espaço público é dividido em duas partes: “Espaço público, invenções e sociabilidades”, que trata das formas que o espaço público vem adquirindo nos últimos anos, por conta de intervenções dos poderes municipais ou devido à emergência de novos usos e práticas de sociabilidade, e “Espaço público, segregação e mobilização”, acerca de questões similares à primeira parte, porém abordando mais detidamente o tema da segregação, sob a ótica de processos estruturais ou mediante práticas culturais e modos de aparecimento de categorias sociais estigmatizadas.

(Foto – Arquivo)

Artigo – “Dnocs: por uma nova proposta de trabalho”

150 1

Com o título “Dnocs: uma nova proposta de trabalho”, eis artigo do diretor-geral do órgão, Angelo Guerra. Ele aborda os 110 anos da autarquia e sua história e a necessidade do seu fortalecimento. Confira:

Prestes a completar 110 anos de existência, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas foi o responsável pela construção de 327 açudes públicos de médio e grande porte e de 622 açudes em regime de cooperação ,com capacidade de acumulação de 27,2 bilhões de m³, perenização de mais de 300 km de rios temporários, perfuração de mais de 35 mil poços em regime de cooperação, implantação de 37 perímetros irrigados e de 1.881 km de adutoras, tendo beneficiado 2,7 milhões de pessoas.

O DNOCS tem procurado nos últimos anos retomar as bases de sua criação e o seu real objetivo qual seja o de mitigar os efeitos das adversidades climáticas regionais propiciando ao homem condições de convivência com o meio e promovendo o desenvolvimento regional e, consequentemente, nacional.

O fortalecimento do Órgão é necessário e urgente, devendo se fundamentar em dois pilares : o seu patrimônio construído, representado pela infraestrutura física e produtiva implantada, e o seu patrimônio técnico e tecnológico representado pelo conhecimento acumulado. Uma nova proposta de trabalho deve estabelecer como referência três eixos que deverão balizar as atividades do Departamento : a gestão do patrimônio, a gestão dos recursos hídricos e meio ambiente; e a gestão do conhecimento.

Outra importante questão relacionada à necessidade de se dar ao patrimônio um melhor rendimento, diz respeito à situação dos projetos públicos de irrigação. Tendo em vista a necessidade de recuperação dos projetos antigos do DNOCS e da implementação da autogestão nos projetos em implantação ou recém concluídos, é necessário dinamizar o Programa de Transferência de Gestão, que instituiu a Política Nacional de Irrigação.

Necessário dinamizar, também, o sistema de monitoramento dos reservatórios com a utilização de ferramentas modernas de automação A inclusão da Agência Nacional de Águas (ANA) na estrutura do nosso Ministério .O DNOCS tem uma relação íntima como Projeto de Integração do São Francisco ao qual se integra fisicamente por conta das 23 barragens componentes do seu sistema e através das quais caminharão as águas que abastecerão o Nordeste setentrional.

Outra atividade de extrema importância é o combate à desertificação. O DNOCS, como membro efetivo do Grupo de Trabalho Interministerial criado pelo então Ministério do Meio Ambiente participou da elaboração do Plano de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, concluído e apresentado por ocasião da Conferência Sul-americana sobre o Combate à Desertificação.

*Angelo Antonio Guerra

angelo.guerra@dnocs.gov.br

Diretor-gerado Dnocs. 

TST autoriza Magazine Luiza a contratar em regime intermitente

Previsto na reforma trabalhista, o chamado trabalho intermitente garante direitos básicos ao trabalhador e dá segurança jurídica ao empregador. Com esse entendimento, a 4ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho autorizou que a varejista Magazine Luiza contrate funcionários nesse regime. A informação é do site Consultor Jurídico.

A decisão reforma o entendimento do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais que anulou o contrato ao questionar a aplicação da modalidade. O tribunal havia entendido que, embora lícita, a contratação do intermitente deveria ter caráter excepcional, “ante a precarização dos direitos do trabalhador”.

De acordo com o relator do recurso, ministro Ives Gandra, esse tipo de regime foi introduzido para garantir direitos básicos aos trabalhadores “que se encontravam na informalidade (quase 50% da força de trabalho do país), vivendo de ‘bicos’, sem carteira assinada e sem garantia de direitos trabalhistas fundamentais”.

“Não gera precarização, mas segurança jurídica a trabalhadores e empregadores, com regras claras, que estimulam a criação de novos postos de trabalho]”, defendeu o ministro, considerando ainda que a medida combate o desemprego.

O contrato intermitente foi introduzido com a reforma trabalhista. Na modalidade, o trabalhador tem a carteira assinada mas não jornada de trabalho definida. Ele só recebe durante o período que efetivamente trabalha, quando convocado pela empresa.

“Rei Leão” continua liderando as bilheterias no Brasil

 

O filme “O Rei Leão” continua na liderança das bilheterias nacionais pela quarta semana consecutiva. A informação é da Veja Online adiantando que, no último fim de semana, o longa foi visto por 780 mil pessoas,.

Rendeu R$ 13 milhões.

No total, a produção da Disney já foi assistida por 13 milhões de espectadores.

VAMOS NÓS -Neste meio, estava este repórter do Blog. O filme é fiel ao desenho animado.

(Foto – Divulgação)

BC quer reduzir facada do cheque especial na camada que ganha até dois salários mínimos

Os 10% mais endividados no País, que ganham até dois salários, têm 21,1% da renda drenada pelos juros do cheque especial. É o que revela a Coluna Radar, da Veja Online.

Já o segmento que ganha acima de dez salários) mínimos gasta só 7,5%.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, diz que vai trabalhar para reduzir essa distorção.

(Foto – Agência Brasil)

Anuário do Ceará 2019/2020 será lançado nesta noite de segunda-feira

Jocélio Leal é o editor-geral do projeto.

Será lançado nesta segunda-feira, às 19h30min, durante cerimônia no Lulla’s Plazzá, o Anuário do Ceará 2019/2020, a mais antiga publicação em circulação no Ceará. Além do raio x completo do Estado na versão impressa e digital, neste ano, o Anuário traz um capítulo especial sobre a riqueza cultural e histórica do Geopark Araripe, no Cariri.

Outras novidades desta edição são o mapeamento territorial indígena e quilombola do Estado e informações sobre como os negócios de impacto estão ganhando espaço no Brasil. Ao longo de 640 páginas, distribuídas em 11 capítulos, é possível conferir um compilado atualizado dos dados econômicos, políticos, sociais, geográficas e culturais, apresentados por meio de textos, mapas, tabelas, fotos e ilustrações.

Há ainda o tradicional ranking dos mais influentes na Assembleia Legislativa do Ceará, da Câmara Municipal de Fortaleza e da bancada cearense em Brasília. E, pelo segundo ano consecutivo, também o resultado do Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM) – Anuário do Ceará-Ipece, elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), com base em critérios técnicos para mensurar as gestões dos 184 municípios cearenses.

“A hiperoferta de informações, pelos mais diferentes meios, valoriza as referências. Felizmente, uma sociedade mais complexa também se torna mais exigente. O volume de dados deixa de ser o único parâmetro e ganham relevância valores como a credibilidade e a boa navegação”, afirma o editor-geral do projeto, Jocélio Leal.

Ele reforça que o critério básico em cada decisão editorial é o interesse do leitor. “No Anuário, primamos pela excelência na apuração e no design, tanto na versão impressa como na digital. No capítulo Guia dos Municípios, por exemplo, cada um dos 184 municípios do Estado é esmiuçado em fichas cujas fontes primárias são instituições públicas e privadas de reconhecida confiabilidade, como IBGE, Ipece, Tribunal de Justiça e agências reguladoras, por exemplo”

Ao longo dos seus 150 anos de tradição, a busca constante pela inovação é uma característica que marca o Anuário do Ceará, afirma a editora-executiva da publicação, Joelma Leal.

“O Anuário é um novo produto a cada edição. Apenas dados imutáveis entre uma edição e a seguinte são mantidos. A mais antiga publicação do Ceará vem catalogando e registrando as mudanças em nosso Estado há cerca de um século e meio, tornando-se referência e presença fundamental em acervos de bibliotecas, escolas, entidades de toda natureza e empresas”.

Hoje, além da versão impressa, o material pode ser consultado em um canal especial (www.anuariodoceara.com.br) que traz, além do conteúdo da edição, extras e atualização de dados. Com manuseio amigável e intuitivo, é possível ainda fazer buscas acerca do Ceará em formato de big data. São, em média, mais de 90 combinações possíveis.

DETALHE – O Anuário do Ceará é uma realização da Fundação Demócrito Rocha e O Anuário é uma realização da Fundação Demócrito Rocha e promoção do O POVO. O trabalho também pode ser conferido no site www.anuariodoceara.com.br e nos programas da TV O POVO.

DETALHE 2 – A publicação tem como editor-geral o jornalista Jocélio Leal e, como editora-executiva, Joelma Leal. Os repórteres Alex Ferreira, Camila Gadelha, Cristina Brito e Felipe Mendes apuraram o conteúdo que o leitor vai encontrar no Anuário do Ceará 2019-2020. A revisão e a checagem são do jornalista Soriel Leiros. O capítulo especial sobre o Geopark Araripe é assinado pelo jornalista Nut Pereira. Os profissionais Rafael Cavalcante, Lorrine Sampaio, Cristiane Frota, Welton Travassos e Robson Pires complementam o time responsável pela arte do Anuário.

SERVIÇO

*Anuário na TV – A partir de 13 de agosto até 3 de setembro, os telespectadores poderão conferir na TV O POVO, das 18h30min às 19 horas, o Anuário Especial. Serão 16 especiais, trazendo convidados e temas que compõem a publicação e o site.

Como comprar o Anuário

Bancas e sede do O POVO

Venda avulsa: R$ 99

Assinantes: R$ 79 (na sede do O POVO)

Assinantes podem solicitar pelo telefone: (85) 3254 1010.

(Com O POVO Online)

Paulo Guedes pede um pouco de paciência sobre recuperação da economia

113 3

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu hoje (12) políticas de liberalização econômica e pediu paciência para que as reformas comecem a mostrar resultado na recuperação do país.

“Dê um ano ou dois, dê um governo, dê uma chance de um governo de quatro anos para a liberal-democracia. Não trabalhem contra o Brasil, tenham um pouco de paciência”, disse Guedes durante um seminário sobre a Medida Provisória da Liberdade Econômica (MP 811/2019) no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o Seminário Declaração de Direitos de Liberdade Econômica – Debates sobre a MP 881/19.
Seminário Declaração de Direitos de Liberdade Econômica – Marcelo Camargo/Agência Brasil
Em sua fala, Guedes fez uma longa defesa de políticas liberais contra o “atraso cognitivo” que, segundo ele, nos últimos 30 anos de social-democracia, levou o Brasil de uma economia dinâmica à estagnação. “Espera quatro anos, vamos ver se melhora um pouco, nos deem chance de trabalhar também”, afirmou.

MP da Liberdade Econômica

O ministro defendeu três pontos que julga cruciais na MP de Liberdade Econômica: a redução da burocracia para quem deseja empreender, a limitação de “abusos do Estado” em sua intervenção do ambiente econômico e a garantia da segurança jurídica de contratos.

A MP 811 está prevista para ser votada na terça-feira (13) no plenário da Câmara. O relator da matéria, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), também presente ao seminário no STJ, disse ao chegar ter feito alterações no texto “para diminuir atritos”. Segundo ele, “o texto continua aberto e novos pontos podem voltar e sair até amanhã”.

“Estamos ajustando ainda aquilo que possa ficar mais perto de gerar menos polêmica para a aprovação em plenário”, disse Goergen em sua fala na abertura do seminário, em que chegou a “pedir desculpas ao presidente Jair Bolsonaro” pelo resultado do trabalho “não ser aquilo que muitos considerariam ideal”.

Após receber 301 emendas, das quais 126 foram acolhidas integral ou parcialmente pelo relator, a MP 811 foi aprovada em 11 de julho na comissão mista do Congresso formada para apreciá-la. A medida provisória perde a validade no dia 10 de setembro, caso não seja votada no plenário de Câmara e Senado até essa data.

A MP trata de diversos assuntos. Entre outras medidas, o texto estabelece garantias para o livre mercado, prevê imunidade burocrática para startups e extingue o Fundo Soberano do Brasil. A medida provisória prevê ainda a regulamentação do trabalho aos domingos e feriados, entre outras alterações trabalhistas, como a adoção da carteira de trabalho digital.

(Agência Brasil)

Tasso Jereissati: Quanto mais calado Bolsonaro ficar, mais fácil se aprova a Previdência

170 3

O tucano Tasso Jereissati, relator da proposta de reforma da Previdência no Senado, afirmou, em entrevista à Folha de S.Paulo desta segunda-feira, que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) devia ficar quieto para não atrapalhar a tramitação e evitar atritos.

“Acho que a postura que ele deve ter é quanto mais calado, melhor, que aí as coisas fluem com mais tranquilidade, sem criar nenhum ponto de atrito. Aquelas declarações, algumas iniciativas, ele pode suspender, por enquanto, para não contaminar o ambiente. Por exemplo, a indicação do filho como embaixador. O Senado é que vai respaldar ou não uma possível indicação para embaixador nos Estados Unidos. Qualquer coisa que venha contaminar o ambiente não é bom que venha do Poder Executivo”, disse o senador.

Tasso considerou “muito bom” o texto aprovado pela Câmara e chegou a dizer: “Acho que a maioria das pessoas não esperava que fosse possível fazer um texto tão avançado, tão amplo com uma relativa tranquilidade tanto política como da sociedade. Foi o melhor dentro do possível”.

Para Tasso, o debate sobre a matéria no Senado será menos tenso. “Vamos ter algumas vantagens porque grande parte das discussões mais duras já foi feita na Câmara. Alguma participação do governo é importante. Principalmente no relacionamento entre estados e municípios, que é um dos pontos que estamos querendo incluir, e facilitar a aprovação por alguns setores que podem estar insatisfeitos aqui ou ali.”

Tasso aproveita para defender que o governo Bolsonaro adie medidas polêmicas até a aprovação da reforma, inclusive a indicação do filho do presidente —o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a embaixada em Washington (EUA).

(Foto – Agência Senado)

Mercado financeiro estima queda da taxa básica de juros deste ano para 5,25%

O mercado financeiro continua reduzindo a projeção para a taxa básica de juros, a Selic, ao final deste ano. Segundo o boletim Focus, pesquisa divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), a previsão é que a taxa Selic encerre 2019 em 5% ao ano. Na semana passada, a expectativa tinha caído de 5,5% ao ano para 5,25% ao ano.

As revisões das expectativas ocorreram após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduzir a Selic em 0,5 ponto percentual para 6% ao ano, no dia 31 de julho.

Para o fim de 2020, a previsão continua em 5,5% ao ano. Também não houve alteração na expectativa para o final de 2021 e 2022: 7% ao ano.

Crescimento da economia

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 0,82% para 0,81% neste ano.

Segundo a pesquisa, não houve alteração nas estimativas para os anos seguintes: 2,1% em 2020, 2,5% em 2021 e 2022.

Hoje, o BC informou que a atividade econômica apresentou retração pelo segundo trimestre seguido. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou queda de 0,13% no segundo trimestre, comparado com o período de janeiro a março deste ano.

Inflação

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,80% para 3,76%. Não houve alteração nas estimativas para os anos seguintes: 3,90%, em 2020, 3,75%, em 2021, 3,5%, em 2022.

A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25%, em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,5%, em 2022 com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros. Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao fim deste ano permanece em R$ 3,75 e, para 2020, em R$ 3,80.

(Agência Brasil)

Jair Bolsonaro tornou-se sócio do fiasco de Macri

248 1

Do Blog de Josias de Souza, eis boa análise sobre a relação Bolsonaro-Macri, da Argentina. O título é “Jair Bolsonaro tornou-se sócio do fiasco de Macri”. Confira:

O nariz de um presidente da República pode brilhar, espirrar e coçar. Mas jamais deve se meter onde não é chamado. Ao tomar o partido de Mauricio Macri, candidato à reeleição, Jair Bolsonaro meteu o bedelho nos assuntos internos da Argentina. Fez isso a pretexto de ensinar os eleitores do país vizinho a votar direito, de preferência à direita. Com isso, o capitão tornou-se sócio de um fiasco.

A chapa presidencial encabeçada por Alberto Fernández, com a ex-presidente Cristina Kirchner acomodada na vice, deu uma surra em Macri nas eleições prévias realizadas neste domingo (11). Obteve 47,37% dos votos, contra 32,23% amealhados pelo preferido de Bolsonaro. Mantido esse cenário, Macri será enviado de volta para casa já no primeiro turno das eleições, marcadas para 27 de outubro. E as relações bilaterais do Brasil com a Argentina tomarão o caminho do brejo.

Desde que tomou posse, Bolsonaro derramou muita saliva no seu esforço para convencer os eleitores da Argentina de que seria melhor ter paciência com o liberalismo de Mauricio Macri e seus desacertos do que devolver ao Poder a chapa envenenada pela presença da antecessora esquerdista Cristina Kirchner. Com o auxílio do chanceler Ernesto Araújo, o presidente mandou às favas a tradição do Itamaraty, que tinha na política de não intervenção em assuntos domésticos de outros países uma de suas principais marcas.

No último mês de maio, em cerimônia de formatura do Instituto Rio Branco, o chanceler Araújo declarou à turma de novos diplomatas: “Diplomacia não significa ficar em cima do muro. Não é ver os grandes embates e aderir ao vencedor. Diplomacia precisa ter sangue nas veias.” O resultado das eleições primárias da Argentina revela que o tipo sanguíneo de Araújo, em sistemática ebulição, não é o mais adequado ao Itamaraty. O sangue que deve correr nas veias de um bom diplomata é outro: o sangue-frio.

Na mesma solenidade de formatura, Jair Bolsonaro discursou em timbre militar: “Quando acaba a saliva, entra a pólvora. Não queremos isso.” Os repórteres perguntaram ao presidente se estava pensando na Venezuela quando espalhou pólvora em ambiente diplomático.

Ao responder, o capitão desceu do muro, só que do lado errado: “Não, a minha preocupação é com a Argentina hoje em dia.” Segundo ele, uma nova Venezuela brotaria na vizinhança se o esquerdismo de Cristina Kirchner retornasse à Casa Rosada, sede do governo argentino.

Horas depois, discursando para uma plateia de evangélicos, Bolsonaro afirmou que um “milagre” salvou sua vida depois da facada que levou durante a campanha presidencial. Disse encarar a Presidência como “missão de Deus.” Parece acreditar que todos aceitarão as presunções que cultiva a seu próprio respeito. Em matéria de política internacional, isso inclui concordar que sua missão divina lhe confere a prerrogativa de tratar Buenos Aires como uma espécie de Brasília hipertrofiada.

O eleitorado portenho ensina a Bolsonaro que ele faria muito bem a si mesmo se passasse a olhar para o quintal do vizinho com olhos de aluno, não de professor. Levando a coisa a sério, talvez perceba que o governo de Macri é um extraordinário aviso, não um bom exemplo.

Assim como Bolsonaro, Macri chegou à Presidência surfando a raiva da maioria do eleitorado com a velha política e o esquerdismo sem resultados. A esperança de prosperidade resultou em grossa decepção. Deve-se a nova perspectiva de ascensão do peronismo à moda Kirchner à queda dos indicadores econômicos. As reformas prometidas por Macri viraram suco. Seu discurso liberal virou pó. Recorreu até ao congelamento de preços contra a inflação.

Bolsonaro tem muito a desaprender com Macri. A exemplo do capitão, o atual presidente argentino também encostou sua administração na figura do presidente americano Donald Trump. Nem por isso a Argentina livrou-se do colapso econômico. Evidência de que, nas relações internacionais, o pragmatismo e o equilíbrio valem mais do que o personalismo ideológico.

Confirmando-se a derrocada de Macri, as declarações de amor feitas por Bolsonaro podem custar caro. De saída, fica ameaçado o acordo comercial recém-firmado entre o Mercosul e a União Europeia.

(Blog Josias de Souza/Foto – Reprodução do Jornal Nacional)

Categoria D não é mais requisito para instrutor de trânsito

O presidente Jari Bolsonaro sancionou lei que dispensa o instrutor de trânsito da exigência de habilitação na categoria D, que permite motoristas conduzir veículos que transportam passageiros, para exercer sua atividade (Lei 13.863/2019).

A nova regra é proveniente do PLC 29/2018, do então deputado federal e hoje senador, Esperidião Amin (PP-SC), aprovado no Plenário do Senado em 10 de julho de 2019.

Fez uma modificação na Lei 12.302/2010, que regulamenta a atuação dos instrutores de trânsito.

(Com Agências/Foto – Arquivo)

UFC inscreve para concurso de professor efetivo de Física, Psicologia e Matemática

A Universidade Federal do Ceará está com inscrições abertas para concurso público de professor. Conforme o Edital n° 119/2019 (http://bit.ly/2OMUOlJ), são ofertadas quatro vagas, das quais duas para Fortaleza e duas para o Campus de Sobral, informa a assessoria de imprensa da Instituição.

Na Capital, as vagas são destinadas ao Departamento de Física, no setor de estudo Física Computacional e Aprendizado de Máquina: Aplicações em Sistemas Complexos, com regime de 40 horas semanais e dedicação exclusiva, e ao Departamento de Medicina Clínica, no setor de estudo Clínica Médica / Gastroenterologia / Semiologia.

Já em Sobral, uma vaga é para o Curso de Psicologia, no setor de estudo Análise do Comportamento, e outra para o Curso de Medicina, no setor de estudo Métodos Quantitativos de Pesquisa em Saúde, ambas para uma jornada semanal de trabalho de 40 horas e dedicação exclusiva.

As inscrições seguem até o dia 27 próximo e podem ser realizadas por procuração ou presencialmente nas unidades acadêmicas, das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas, nos Departamentos de Física e de Medicina, em Fortaleza, e no Curso de Psicologia, em Sobral. No Curso de Medicina do Campus de Sobral, o horário das inscrições é das 9 às 12 horas e das 13 às 16 horas.

Exigência

Para concorrer às vagas, é necessário o título de doutor. Para os cargos com regime de dedicação exclusiva, a remuneração é R$ 9.616,18 para uma jornada de 40 horas semanais, e a taxa de inscrição custa R$ 240,00. Para a vaga do Departamento de Medicina Clínica, a carga horária é 40 horas semanais, com remuneração de R$ 5.831,21 e taxa de inscrição de R$ 146,00.

O concurso constará de provas e avaliação de títulos.

SERVIÇO

*Mais informações estão no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (http://bit.ly/2OMUOlJ).

*Divisão de Concursos e Provimento da PROGEP – (85) 3366 7407.

(Foto -Evilázio Bezerra)