Blog do Eliomar

Últimos posts

Europol: número de atingidos por ciberataque deve aumentar nesta segunda-feira

O diretor do Serviço Europeu de Polícia (Europol), Rob Wainwright, declarou nesse domingo (14) que o ciberataque em massa da última sexta-feira (12) já deixou 200 mil vítimas em “pelo menos 150 países” e advertiu que o número de atingidos continuará crescendo a partir desta segunda-feira (15).

Wainwright advertiu que o vírus continuará se propagando “quando as pessoas voltarem ao trabalho e ligarem seus computadores a partir de segunda-feira”.

O software malicioso que se propagou na sexta-feira bloqueou os computadores em numerosos centros de saúde no Reino Unido, bem como em empresas e órgãos públicos na Espanha, França, Alemanha e Rússia, entre outros países. “Fazemos cerca de 200 operações globais por ano contra o crime cibernético, mas nunca vimos nada como isto”, disse Wainwright.

As vítimas do ciberataque viram que suas máquinas ficaram bloqueados e que os hackers pediam um resgate em moeda digital, o ‘Bitcoin’, para que pudessem recuperar seus arquivos.

(Agência Brasil)

1 a 0 – Fortaleza perde na estreia da Série C para o Remo

242 1

Em uma partida marcada pela deficiência técnica das duas equipes, o Fortaleza perdeu para o Remo, na noite desse domingo (14), no estádio Mangueirão, em Belém, por 1 a 0, na rodada de abertura da Série C do Campeonato Brasileiro deste ano.

O gol da equipe paraense surgiu justamente após um erro da zaga cearense, que permitiu o contra-ataque do adversário que resultou em cobrança de pênalti, aos 28 minutos do segundo tempo. Nino Guerreiro marcou para o Remo.

O próximo jogo do Fortaleza será na sexta-feira (19), no Castelão, contra o Botafogo/PB, que nesse domingo empatou em casa com o Cuiabá, em 0 a 0.

Macron assume presidência da França e diz que União Europeia é prioridade

Emmanuel Macron assumiu nesse domingo (14) a presidência da França com a vontade de relançar a construção de uma Europa forte que ofereça proteção perante os riscos da globalização e que apresentou como o eixo de sua política para garantir que o país continue sendo uma das grandes potências mundiais.

Macron fez da União Europeia em seu discurso inaugural uma das prioridades de seu mandato, como já havia dito durante a disputa que manteve na campanha eleitoral com a líder ultradireitista, Marine Le Pen. O novo presidente prometeu que a Europa “será fundada e relançada” porque “nos protege e nos permite projetar no mundo nossos valores”.

O presidente terá uma primeira chance para demonstrar sua vontade na viagem inaugural ao exterior, nesta segunda-feira (15), para se encontrar em Berlim com a chanceler alemã, Angela Merkel. A boa relação franco-alemão será uma condição de partida para sua ideia de alcançar “uma Europa mais eficaz, mais democrática, mais política”, que constitui “um instrumento da potência e da soberania” da França.

O novo líder disse que na política internacional sua prioridade será “estar sempre ao lado da liberdade e dos direitos humanos” para “construir a paz de forma duradoura”.

Seu discurso europeísta faz parte de sua estratégia para devolver a confiança a uma França que, segundo seu próprio diagnóstico, há décadas duvida de si mesma. Por isso, uma de suas ideias é mudar esse estado de ânimo e convencer os franceses de que o país “tem em sua mão todas as cartas (…) das grandes potências do século 21”.

Macron avisou que não cederá “em nada” de seu programa, começando pela reforma para flexibilizar o mercado trabalhista, que quer adotar neste ano por decreto, mas, em paralelo, disse que “fortalecerá a solidariedade nacional” para atender os que “se sentem esquecidos” e perdedores da globalização.

(Agência Brasil)

José Avelino – Feirantes e Guarda Municipal entram em confronto

Em meio ao clima de incerteza sobre a continuidade da feira da José Avelino, feirantes e guardas municipais entraram em confronto no fim da tarde deste domingo, 14. O conflito ocorre um dia após o desembargador Durval Aires Filho conceder liminar impedindo que a Prefeitura encerrasse as atividades do comércio popular na via até que fosse fornecido uma solução “amigável”, evitando confronto “desnecessários”.

Os feirantes atearam fogo em galhos, bloqueando a avenida Alberto Nepomuceno, na altura da José Avelino. Os ambulantes teriam iniciado o protesto após o bloqueio da Prefeitura de vias de acesso da feira. A Guarda Municipal agiu para restabelecer a ordem, segundo o comandante do Grupo de Operações Especiais da Guarda Municipal (GOE), o inspetor Luís Valdecy. Os manifestantes afirmam que os agentes utilizaram balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. Uma criança foi atingida pelo gás.

Após um primeiro momento de conflito, a Guarda Municipal recuou, mas os feirantes continuaram ocupando e bloqueando a via com galhos, onde permanecem. Uma equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar foi enviada ao local para reforçar o policiamento.

O POVO Online chegou a entrar em contato com uma fonte da Guarda Municipal antes do início do confronto, e havia informações desencontradas sobre a queda da liminar concedida pela Justiça. Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Fortaleza informou que não tinha conhecimento sobre a derrubada da decisão do desembargador Durval Aires Filho.

Diante do clima de incerteza sobre a continuidade da liminar, feirantes estão planejando acampar na José Avelino, pelo menos, até quarta-feira, 17. Depois do confronto, vários ambulantes começaram a chegar ao local, convocados por outros colegas de feira.

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) esteve reunido com os feirantes após o conflito. Segundo o parlamentar, a decisão do magistrado foi clara sobre “preservar o emprego” dos feirantes e a venda do material adquirido. “Nos surpreendemos com a decisão da Prefeitura de não acatar a ordem judicial bloqueando os acessos da feira. A expectativa é que a gente possa reverter isso até quarta-feira. Acho que é uma tentativa do prefeito para sufocar a feira, evitar o acesso dos ônibus que chegam na quarta”, comentou.

Em virtude da manifestação, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) informou que as ruas São José, Sobral e Alberto Nepomuceno (entre a João Moreira e a Pessoa Anta) foram bloqueadas.

Para facilitar o acesso ao Centro de quem vem pela Costa Barros, está sendo realizado o contrafluxo na Conde D’eu (entre as ruas Senador Almir Pinto e João Moreira). Agentes de trânsito disciplinam o tráfego.

Previsão para início de obra está mantida

Por volta das 20h30min, um caminhão chegou ao local carregado de ‘gelos baianos’, que logo foram colocados na avenida Alberto Nepomuceno, em frente ao Mercado Central. A Prefeitura disse que o início das obras de revitalização da José Avelino e do entorno está mantido e deve começar nesta segunda-feira, 15, como anteriormente anunciado. Na noite deste domingo, bloqueios na região foram implantados para dar condição às intervenções.

‘Gelos baianos’ são colocados na pista da avenida Alberto Nepomuceno

O órgão municipal afirma que não foi notificado ainda da liminar concedida pelo desembargador Durval Aires Filho. A Prefeitura adiantou que vai recorrer da decisão.

(O POVO Online)

Socorro financeiro a estados chega ao Senado e será analisado pela CAE

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) deverá examinar este mês o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 39/2017, que institui o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e do Distrito Federal. A proposta concede na prática uma moratória aos estados superendividados, em troca de contrapartidas.

Estados com obrigações superiores à disponibilidade de caixa ou em situação de calamidade fiscal, como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, poderão suspender o pagamento da dívida com a União pelo prazo de três anos (veja no quadro as condições para adesão ao regime). Em troca, ficarão proibidos de conceder uma série de vantagens a servidores, como aumento de salários.

Antes, deverão aprovar leis estaduais com um plano de recuperação que prevê obrigações como a privatização de empresas dos setores financeiro, de energia e de saneamento, por exemplo.

Além da suspensão do pagamento das dívidas com a União por três anos, os estados não sofrerão de imediato as consequências de uma possível inadimplência no pagamento de empréstimos ao sistema financeiro e a instituições multilaterais, como o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Pelo texto, o governo federal não poderá executar as contragarantias oferecidas pelo estado para obter a garantia primária da União. Assim, os valores não pagos serão honrados pelo governo federal e contabilizados pelo Tesouro Nacional, com correção segundo os encargos financeiros previstos nos contratos originais. O total acumulado será cobrado no retorno do pagamento das parcelas das dívidas com a União, após o período da moratória.

O projeto estabelece em três anos a duração do Regime de Recuperação Fiscal. Se ocorrer uma prorrogação do regime, os pagamentos das prestações serão retomados de forma progressiva e linear até atingir o valor integral ao término do prazo da prorrogação.

(Agência Senado)

Líderes mundiais defendem globalização em fórum sobre infraestrutura na China

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, defenderam a globalização e a liberalização do comércio no mundo em contraposição à retórica protecionista que ganha força em algumas nações. Eles discursaram durante a abertura do Fórum do Cinturão e da Rota para a Cooperação Internacional (Belt and Road Forum for International Cooperation, em inglês) que começou neste domingo (14), em Pequim.

O evento conta com a presença de quase 30 líderes mundiais e faz parte da iniciativa Um Cinturão, Uma Rota (One Belt, One Road) lançada em 2013 pelo presidente chinês Xi Jinping e que visa promover uma agenda comum e acordos de cooperação para desenvolver projetos de infraestrutura, comércio e cooperação econômica ao longo dos mais de 60 países que compõem o que Pequim pretende estabelecer como uma nova Rota da Seda, revivendo as rotas milenares que conectavam comercialmente o Ocidente e o Oriente, notadamente em países da Ásia, Europa e África.

Putin ressaltou que o mundo tem enfrentado sérios desafios com o avanço do protecionismo. Para ele, não é possível resolver os problemas globais com uma lógica ultrapassada.

O presidente da Turquia, Recep Erdogan, destacou que o planeta vive uma era de rápida globalização e que o sucesso da proposta “Um Cinturão, Uma Rota” vai depender da redução de barreiras alfandegárias e da implantação do livre comércio.

(Agência Brasil)

Fortaleza nunca perdeu na estreia com novo modelo da Série C

Desde que o atual modelo da Série C foi implantado, em 2012, o Fortaleza nunca perdeu na estreia da competição. Foram três vitórias e dois empates, nos últimos cinco anos. Curiosamente, as vitórias (2 a 0 Icasa; 1 a 0 Salgueiro; 4 a 1 Baraúnas) ocorreram fora de casa, enquanto os empates (1 a 1 Ríver; 0 a 0 Águia de Marabá) foram registrados em Fortaleza.

Na estreia logo mais, no estádio Mangueirão, em Belém, diante do Remo, as bolsas de apostas pela internet registram um equilíbrio entre as duas equipes. O empate surge como resultado mais provável entre os apostadores, com 37,6%, diante de 32,7% para o Remo e 29,6% para o Fortaleza.

A última vez que o Fortaleza perdeu na estreia da Série C foi em 2011, na última edição com os clubes divididos em grupos de cinco. O Leão foi derrotado pelo CRB, no estádio Rei Pelé, por 1 a 0. Nesse mesmo ano, o Fortaleza escapou do rebaixamento para a Série D, na última rodada, ao golear o próprio CRB, na capital cearense, por 4 a 1.

Perigo na CE-085 vem do solo… e não é buraco

Motoristas que trafegam pela CE-085, rodovia que dá acesso às praias do Litoral Oeste do Estado, reclamam da falta de poda do mato, que invade a pista e cobre a sinalização, além de não mais permitir o uso do acostamento para casos de emergência.

A CE-085 se encontra com pavimentação nova, após sua duplicação em vários trechos no ano passado, como nos entroncamentos com a CE-341 (acesso a Paracuru) e CE-163 (acesso a Trairi).

(Foto: Leitor do Blog)

Mães deixam mercado de trabalho cinco vezes mais que os pais

Uma pesquisa divulgada pela empresa de recrutamento Catho, mostra que, após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens. A pesquisa foi feita com 13.161 pessoas. O levantamento concluiu que 28% das mulheres deixaram o emprego após a chegada dos filhos, versus 5% dos homens.

Os dados mostram ainda que 21% das mulheres levam mais de três anos para retornarem ao trabalho. A mesma situação para os homens ocorre em apenas 2% dos casos.

A pesquisa realizada pela empresa mostra que houve um aumento da participação feminina em diferentes cargos, subiu de 54,99% em 2011 para 61,57% em 2017. No entanto, as desigualdades permanecem. Elas ocupavam, em 2011, 22,91% dos cargos de presidência; em 2017, esse número passou para 25,85%.

(Agência Brasil)

Sergio Machado – Lentidão no STF favorece o delator

Sergio Machado, 69, tem uma vida vigiada. Onde quer que vá, há alguém para estranhar o fato de ele circular livremente. “Ele já estaria usando tornozeleira antes da prisão domiciliar?”. A pergunta incomoda leitores e internautas que, pedindo anonimato, ligam ou escrevem para O POVO dando conta de que o viram numa barbearia, no shopping próximo à mansão dele no bairro Dunas, na missa e na academia. “Ele não confessou a corrupção?”. “Não revelou que roubou milhões da Transpetro?”. “Por que ainda está livre, como se nada tivesse acontecido um ano depois da homologação da delação?”.

Indagações difíceis de responder. Tamanha a falta de disposição de quem deveria repassar informação, principalmente os gabinetes dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que trabalham com as investigações da Lava Jato e ignoram até a Lei de Acesso à Informação (LAI). Mesmo em relação ao que não é sigiloso e carece de transparência.

Há dez meses, O POVO busca informações. Pedidos de entrevistas e insistência, por e-mails, ao STF, Polícia Federal, Justiça Federal (de Fortaleza e Curitiba), Procuradoria Geral da República (PGR em Brasília e no Ceará) e outros órgãos.

Saber quem fiscalizava a suposta prisão domiciliar de Sergio Machado, mesmo antes de a defesa dele informar, em agosto passado, que o cliente não queria mais cumprir antecipadamente a pena determinada no acordo de colaboração premiada – homologado em maio de 2016.

Por ter delatado o esquema de propina que beneficiou a si mesmo, o ex-presidente da Transpetro escapou do presídio, ao contrário de outros delatores. A corrupção também favoreceu seus três filhos e teria se estendido a ex-aliados peemedebistas como o então vice-presidente Michel Temer, o ex-presidente José Sarney, os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá.

O acordo prevê que a pena deveria ser domiciliar. Dois anos e três meses em regime fechado dentro de casa e nove meses no semiaberto. Quando for julgado, e não há previsão para tal, poderá pegar 20 anos de prisão, que serão convertidos em pena alternativa, segundo o acordo firmado.

Para justificar a falta de informação sobre a situação carcerária de Machado, em outubro do ano passado, o então ministro do STF, Teori Zavascki, afirmou que “em observância ao inciso III do artigo 36 da Lei Orgânica da Magistratura, os ministros ficam impossibilitados de responder a sua pergunta”. E transcreveu parte da legislação para fundamentar sobre a demora na prisão e a liberdade diferenciada de Sergio Machado.

Teori Zavascki argumentou que “é vedado ao magistrado manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento”, escreveu por e-mail, ao O POVO.

No último dia 17, o ministro Edson Fachin (que substituiu Zavascki, falecido em janeiro deste ano), em resposta a um requerimento de 14 perguntas, feito via Lei de Acesso à Informação, encaminhou a reportagem a uma central de atendimento do STF. Uma espécie de call center do Supremo.

“O processo relativo à referida colaboração não se encontra acobertado pelo sigilo. Demais informações podem ser obtidas na Seção de Atendimento Não Presencial – (61) 3217-4465 ou, pessoalmente, na Seção de Atendimento Presencial, neste STF – Anexo II A, Térreo. A Central do Cidadão agradece o seu contato”, respondeu o gabinete de Fachin, ignorando a LAI.

De fato, o sigilo estava quebrado desde maio de 2016, mas não havia técnicos nas centrais de atendimento para responder sobre a falta de andamento ou morosidade no processo do delator cearense. Depois de novas insistências, o gabinete do ministro respondeu: “Nas peças em anexo, verifica-se que a defesa requereu o cumprimento da cláusula 5ª (antecipação da prisão domiciliar antes da sentença), mas, em seguida, apresentou petição requerendo sua desistência.

O ministro Teori Zavascki então julgou prejudicado o pedido (de cumprimento antecipado). “Após isso, não encontramos mais informações nos autos sobre a matéria”, reportou a assessoria de imprensa.

O gabinete do procurador Geral da República, Rodrigo Janot, se eximiu de qualquer responsabilidade. “Bem vindo ao STF”, ironizou uma fonte, sobre a lentidão do Supremo. Como o processo não avança, Sérgio Machado, diferente de outros delatores, continua livre e usufruindo dos “lucros” dos milhões que desviou e lavou enquanto foi presidente da Transpetro (2003-2014). Pelo menos, R$ 192 milhões.

(O POVO)

Servidor reclama – ISSEC agenda uma consulta por mês, por família

Da Coluna Bric-à-Brac, no O POVO deste domingo (14), pela jornalista Inês Aparecida:

Enquanto o noticiário nacional toma conta das discussões, problemas locais são esquecidos ou, pelo menos, postos de lado. Situação do Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (ISSEC), por exemplo.

Sacrifício grande conseguir consulta. São liberadas às 8h, 11h e 14h. Se o usuário conseguir, ótimo, caso contrário, tenta “ganhar na loteria” nos dias seguintes. E olha que o servidor do Estado só tem direito a uma consulta por mês, por família.

Exame de imagem? Ponha meses de espera.

Já soube que a ideia do Governo é cobrar alguma contribuição dos servidores, mas o sindicato da categoria não permite.

Em discurso de posse, Macron diz que Europa precisa mais do que nunca da França

O presidente da França, Emmanuel Macron, tomou posse na manhã deste domingo (14) no Palácio do Eliseu, sede do governo francês, em Paris, pedindo uma França mais forte. Aos 39 anos, o centrista é o presidente mais jovem da história da República francesa. O representante do movimento independente Em Frente! governará o país por cinco anos.

“O mundo e a Europa precisam mais do que nunca da França, de uma França forte, que erga alta a voz da liberdade e da solidariedade, de uma França que saiba inventar o futuro”, afirmou Macron na cerimônia. O novo presidente, no entanto, admitiu que o país há décadas “duvida de si mesmo”.

O líder liberal reiterou que não vai “ceder em nada” com relação ao programa de governo anunciado durante a campanha. Segundo ele, haverá liberação do trabalho, estímulo à iniciativa privada e priorização da criação e da inovação. Ele também prometeu um “fortalecimento da solidariedade nacional” para os que “se sentem esquecidos” pelos efeitos da globalização.

Macron disse ainda que trabalhará pela União Europeia. Segundo ele, é preciso “reforçar e relançar” a Europa “porque nos protege e nos permite projetar nossos valores para o mundo”. “A França só é forte se é próspera. A França só é um modelo para o mundo quando é exemplar”, afirmou.

O presidente tocou no tema da segurança, prometendo “amplificar tudo que faz da França um país seguro, onde se pode viver sem medo” e assegurou mais recursos para as forças de segurança e os serviços secretos.

(Agência Brasil)

Espaços públicos terão que instalar equipamentos de lazer para pessoas com deficiência

No mínimo 5% dos brinquedos localizados em espaços de uso público deverão ser obrigatoriamente adaptados para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. A Lei 13.443/2017 foi sancionada na sexta-feira (12) pelo presidente da República, Michel Temer.

Originária do projeto de lei do Senado (PLS) 219/2014, aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), em 9 de setembro de 2015, a norma abrange vias públicas, parques e demais espaços de uso público existentes. Os responsáveis por estes ambientes terão 90 dias para se adequarem à nova lei.

O projeto original do senador Vicentinho Alves (PR-TO) altera a Lei 10.098/2000, conhecida como Lei da Acessibilidade, que trata apenas dos parques de diversão e não oferece garantia expressa contra a exclusão nos demais espaços públicos. O novo texto destaca principalmente o direito das crianças.

Na justificativa do projeto, o senador ressaltou que as crianças com deficiência têm o direito de brincar garantido no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e, mais explicitamente, na Convenção sobre os Direitos da Criança, que reconhece o direito “às oportunidades de lazer, de maneira que a criança atinja a mais completa integração social possível e o maior desenvolvimento cultural e espiritual”.

(Agência Senado)

A convicção da arrogância

Em artigo no O POVO deste domingo (14), o psicanalista Valton de Miranda Leitão diz que a espetacularização midiática incentiva a arrogância de juízes, promotores e policiais. Confira:

A greve geral ocorrida em 28 de abril e as comemorações do 1º de maio mostraram que o povo brasileiro vai resistir à usurpação que está sendo praticada contra seus direitos legítimos por um governo ilegítimo. A operacionalização midiático-congressual-judicial deste atentado contra a Constituição e a Democracia brasileiras sofre seu primeiro grande revés complementado com a aprovação da PEC que pune o abuso de autoridades.

É claro que as críticas dirigidas ao Poder Judiciário por juristas e intelectuais igualmente levaram às primeiras intervenções mais contundentes contra os excessos da chamada Operação Lava Jato. Sabemos que todo Estado de Exceção acaba produzindo um direito de exceção, como é o caso do espetaculoso principado de Curitiba.

Quando fundamentalismo religioso e paranoia teológico-política se combinam, os indivíduos de tais grupos sentem-se autorizados por Deus a praticar arbitrariedade em nome do que consideram um processo purificador, utilizando como álibi o combate à corrupção. Isso aconteceu com Hitler, Stalin, Mussolini, Salazar, Franco e na ditadura militar brasileira. Neste desenvolvimento, estimulados pela espetacularização midiática, a arrogância de juízes, promotores e policiais alcança o auge.

Dalmo Dallari e Comparatto sublinharam igualmente o ataque à Constituição que paradoxalmente o judiciário promove com prisões justificadas apenas por indícios ou, vejam o absurdo, a convicção do juiz. O psicanalista sabe que convicção é algo ilógico, tanto quanto é ilógica a tal delação premiada que, na verdade, se torna tortura mental premiada.

Um indivíduo riquíssimo, depois de uma semana de cadeia, confessa qualquer coisa que o juiz desejar, principalmente quando a esquerda ou o Lula forem o foco, já que a corporação judiciária é culturalmente conversadora e reacionária.

Além disso, sabe-se que este grupelho curitibano é fortemente apoiado pelo departamento de justiça norte-americano e FBI, cujo escopo geopolítico mais amplo é o interesse econômico nas reservas de petróleo e na sustentação do rentismo bancário.

A arrogância não é simplesmente o inverso de humildade, mas se trata de disposição mental na parte psicótica da personalidade que envolve todo aparelho psíquico do indivíduo e se dissemina no grupo de convictos. Tal dispositivo é similar ao que existe em qualquer seita ou grupo político fundamentalista não importando a orientação ideológica. A ideia fixa de cumprir uma missão salvadora com respaldo divino não comporta dúvida ou hesitação. Himler dizia: “Cometo atrocidades em nome do meu país para salvar o mundo da degradação judaica”.

O perverso arrogante é sujeito e objeto do seu ato que não permite questionamentos, pois já tem todas as respostas. Assim, justifica o delírio grandioso de liquidar a “degradação moral”. O conhecimento é onisciência, o amor é bondade hipócrita e o ódio, estupidez arrogante, pois quem não comungar da mesma convicção está alinhado ao mal. O maniqueísmo é a mais estúpida intolerância religiosa e política.

Moradores do Monte Castelo reagem contra descarte irregular de lixo

A calçada da escola Cláudio Martins, na rua Padre Anchieta, no bairro Monte Castelo, foi isolada pelos próprios moradores da área, como forma de evitar o descarte irregular de lixo. Há cerca de três anos, o muro da escola acumulava lixo, o que favorecia a proliferação de insetos, inclusive o mosquito Aedes aegypti.

De acordo com uma moradora, que pediu para não ser identificada, o descarte irregular quase sempre era feito por recicladores, que passaram a usar os carrinhos no transporte de dejetos e entulhos. Segundo ainda a moradora, quando alguém reclamava com os recicladores era ameaçado.

Os moradores isentam a Prefeitura de Fortaleza pelo acúmulo de lixo e apontam que a própria população não possui uma educação voltada para o bem da coletividade. De acordo com os moradores, a Prefeitura nunca deixou de limpar o local, toda vez que o lixo se acumulava. Mas, logo em seguida os recicladores voltavam a descartar irregularmente o lixo.

Com o locar demarcado contra o descarte irregular do lixo, os recicladores passaram a usar com mais intensidade o cruzamento da avenida Sargento Hermínio com a rua Lavras da Mangabeira, a cerca de 300 metros do muro da escola. No terreno de uma casa demolida, há um aviso da Prefeitura que proíbe o descarte irregular do lixo, inclusive com pena de multa.

(Foto: Leitor do Blog)

Cid Gomes diz que política econômica de Temer leva “estados e municípios à falência”

O ex-governador Cid Gomes disse nesse sábado (13), no Crato, na Região do Cariri, durante encontro regional do PDT, que a política econômica do governo Michel Temer tem favorecido aos bancos, enquanto estados e municípios estão indo à falência.

“Grande parte do orçamento tem sido utilizado para pagar juros aos bancos. Só quem está ganhando são os banqueiros. É essa política que está levando estados e municípios à falência”, ressaltou o ex-governador do Ceará.

Durante o encontro, os pedetistas reafirmaram a pré-candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto, nas eleições do próximo ano, além da reeleição do governador Camilo Santana (PT) e a luta contra o atual projeto das reformas trabalhista e da Previdência.

“Quantas pessoas morreram lutando pelos direitos dos trabalhadores? Vem o Congresso (Nacional) e, em poucas semanas, muda tudo. Tem que modernizar, mas não na base do sacrifício do trabalhador”, reclamou o secretário estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, também vice-presidente do PDT Ceará.

O deputado federal Andre Figueiredo, presidente do PDT Ceará, defendeu uma renovação nos quadros partidários para passar a limpo o Brasil. “As mudanças que o País precisa devem começar pela base. Hoje o PDT tem uma forte liderança política do Ceará. Isso aumenta nossa responsabilidade na implantação desse projeto que tem um nome: Ciro Gomes, presidente”, destacou.

(Foto: Divulgação)

“Onde estão Aécio, Serra, Alckmin?”, indaga senador do PT, ao garantir que “golpe fracassou”

78 1

Ao lembrar um ano do impeachment de Dilma Rousseff, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu a realização de eleições diretas para outubro de 2017 e a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva para presidente da República. Em discurso no Plenário, o senador petista classificou a saída de Dilma do Planalto como um golpe orquestrado pela elite dominante associada a parlamentares e a setores da mídia.

— Só que o golpe fracassou. Deu errado. Onde estão Aécio, Serra, Alckmin? Caíram de 30% e tanto para 8%, 6% nas pesquisas. Deram um golpe e agora fazem pesquisas. A cada resultado, o Lula não para de subir, e eles ficam desesperados, principalmente a Rede Globo, que é o grande partido que se posiciona contra esse campo popular – afirmou.

Na opinião do parlamentar, um dos grandes objetivos do golpe foi possibilitar um ajuste fiscal violentíssimo para destruir as políticas sociais e garantir que uma parcela do orçamento vá de forma tranquila ao “rentismo”, uma vez que 35% do orçamento brasileiro são comprometidos como pagamento de juros da dívida pública.

— Há aqui uma grande aliança entre bancos e os maiores grupos empresariais brasileiros. Todos aplicam em títulos da dívida pública, que estão dando hoje 7% de juros reais. É uma mamata, dinheiro público. E eles estão disputando o orçamento com os pobres – lamentou.

Lindbergh encerrou informando que vai encontrar com a ex-presidente Dilma Rousseff em Porto Alegre e dizendo que ela vai entrar vai entrar para a história pelo lado certo.

— Já os que votaram pelo impeachment estarão na lata do lixo da história – concluiu.

(Agência Senado)

Papa diz que escutará Trump e buscará que “portas que não se fechem”

O papa Francisco afirmou nesse sábado (13) que na reunião com o presidente de Estados Unidos, Donald Trump, prevista para 24 de maio no Vaticano, o “escutará”, dirá o que pensa e buscará que “portas que não sejam fechadas”.

“Eu jamais faço julgamentos sobre uma pessoa sem escutá-la. Eu o escutarei e direi o que penso”, acrescentou o papa.

Para Francisco, o importante em qualquer situação é “buscar que as portas não sejam fechadas. Continuar adiante e passo a passo”. Francisco lembrou que “a paz é artesanal e se faz a cada dia”.

O papa assegurou que sempre pensa no respeito, em “caminhar juntos” e em “ser muito sincero com o que cada um pensa”.

Francisco receberá o presidente norte-americano no dia 24 de maio em Roma, que depois viajará a Bruxelas e no dia 26 participará da Cúpula do G7 que será realizada na cidade siciliana de Taormina.

(Agência Brasil)