Blog do Eliomar

Últimos posts

Ex-ministro da Fazenda reúne economistas no Rio para debater cenários do País

O diretor-geral do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Flávio Ataliba, participará, nesta manhã segunda-feira, no Rio de Janeiro, de um ciclo de palestras sobre cenários da economia brasileira.

O evento faz parte da programação de lançamento do livro “As Crises da minha Vida”, autobiografia do ex-ministra da Fazenda, Ernane Galveas.

Ataliba expõe a situação do Ceará dentro do painel “novos Caminhos da Gestão Pública”, ao lado dos professores Alketa Peci e Aloísio Araújo, ambos da FGV, e de Francisco Gil Castelo Branco, secretário-geral da Associação Contas Abertas.

Sai no Diário Oficial da União medida que reduz juros para empréstimos a aposentados e pensionistas

Foi publicada na edição de hoje (6) do Diário Oficial da União uma resolução do Conselho Nacional de Previdência que recomenda ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a redução de 2,14% para 2,08% do teto máximo de juros cobrados ao mês nas operações de empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS . A mesma resolução reduz de 3,06% para 3% ao mês a taxa de juro cobrado nos casos de consignados para operações que visam o pagamento de dívidas com cartão de crédito.

A redução dessas taxas foi aprovada em setembro pelo conselho e dependia de sua publicação para entrar em vigor. Na época, a Previdência Social havia informado que as mudanças foram possíveis graças às quedas observadas na taxa básica de juros (Selic). De acordo com a Previdência, os novos tetos permitem condições mais vantajosas para o acesso ao crédito, possibilitando inclusive a migração de dívidas mais caras, como as de cartão de crédito, para uma modalidade mais barata.

A resolução reduz também o limite da margem consignável para o pagamento de amortização de despesas contraídas por meio de cartão de crédito, de 2 para 1,4 vezes o valor do benefício mensal, o que, segundo a Previdência, permitirá a liquidação do empréstimo em até 72 meses. Com essa medida, o governo pretende impedir um endividamento muito alto, além de diminuir o risco de inadimplência.

O crédito obtido por meio de empréstimos consignados é o de menor custo no mercado. A partir da resolução publicada hoje, o INSS deverá adequar seus sistemas para que se adote as recomendações apresentadas pelo conselho.

(Agência Brasil)

Camilo saúda os 60 anos de Ciro e reafirma que ele deve ajudar o Brasil a se tornar mais justo

Camilo e Ciro Gomes

O ex-governador Ciro Gomes, presidenciável do PDT, está completando 60 anos nesta segunda-feira. Ele até ganhou festa, no fim de semana, de amigos como o governador Camilo Santana que, em seu Facebook, deixou o seguinte recado:

Grande amigo e exemplo de homem público.

Ciro é daquelas pessoas que a gente passa a admirar pela sua capacidade e a gostar pela sua integridade.

No dia em que completa 60 anos, desejo a você muitas felicidades, e mais força ainda para continuar lutando pelos seus ideais e para ajudar o Brasil a se tornar um país mais justo e mais desenvolvido.

Parabéns, Ciro Gomes!!!

VAMOS NÓS – Essa expectativa de Camilo sobre Ciro ter condições de levar o Brasil a se tornar “um país mais justo e mais desenvolfvido”, o governador chegou a afirmar quando da recente4 comnvenção estadual do PDT, na qual marcou presença.

V AMOS NÓS 2 – Precisa de mais alguma coisa para que tal mensagem seja interpretada como um voto aberto e declarado ao presidenciável?

(Foto – Brian Dutervil)

Indústria se recupera, mas construção civil patina

Dados mais recentes colhidos pelo Ipea mostram que fica, cada vez mais evidente, que a indústria dá sinais de retomada, enquanto a construção civil continua patinando. É o que informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Aos números: A venda de máquinas e equipamentos em agosto teve um representativo aumento de 9,2% em relação ao mesmo mês de 2016.

A construção civil teve uma redução de 6,1% em agosto ante agosto de 2016.

Aliado de Luizianne Lins diz que, sem Tasso na disputa pelo Governo, a oposição enfraquece

De Waldemir Catanho, assessor da deputada federal Luizianne Lins (PT) e suplente do senador Eunício Oliveira (PMDB), sobre a possibilidade do senador Tasso Jereissati não disputar o Governo:

“Sem o Tasso, a oposição fica fragilizada!”

Embora seja da ala do PT rebelde e que não aceita os Ferreira Gomes – apoiadores de Camilo Santana, Catanho diz estar torcendo pela reeleição do governador.

Também para que o partido mantenha uma das vagas de senador.

Saída do PSDB do governo Temer é questão de tempo

A saída do PSDB do governo Michel Temer é agora apenas uma questão de tempo. Até integrantes da ala governista do partido admitem que o desembarque tornou-se inevitável. Se avançar a articulação para fazer de Geraldo Alckmin o presidente da sigla, ele seria aclamado candidato ao Planalto já na convenção nacional, em dezembro, o que anteciparia a debandada dos ministros tucanos. Se a presidência da legenda ficar com Marconi Perillo (GO), o limite será fevereiro de 2018. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.,Paulo desta segunda-feira.

Uma vitória do senador Tasso Jereissati (CE) na disputa interna também anteciparia a ruptura da aliança com o Planalto.

Tasso tem o apoio de Fernando Henrique Cardoso e está no comando do partido. Isso lhe dá vantagem para mapear os votos do colégio que elegerá o novo presidente do PSDB.

(Foto – Pedro Ladeira – Folhapress)

Greve dos professores de Maracanaú já supera um mês

347 1

A greve dos professores de Maracanaú, que já supera um mês, terá novo round entre a categoria e a Prefeitura na próxima quarta-feira.

O Ministério Público Estadual vai tentar acordo que envolve plano de cargos, carreiras e salários.

DETALHE – Em meio a esse problema, um personagem que pouco aparece é o prefeito Firmo Camurça (PP).

(Foto – Divulgação)

Atirador do Texas foi integrante da Força Aérea dos EUA

A Polícia do Texas identificou o autor dos disparos na 1ª Igreja Batista de Sutherland Springs,  a 45 quilômetros de San Antonio, no Texas – é Devin Patrick Kelley, 26 anos, um jovem branco que já fez parte da Força Aérea americana. Foi o terceiro tiroteio em uma igreja em três anos.

Kelley morreu durante uma perseguição policial, após ter entrado na igreja na manhã desse domingo (5) e disparado contra as pessoas que estavam reunidas para uma celebração dominical. Ao menos 26 pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas.

As vítimas, segundo o governador do estado, Greg Abbott, tinham entre 5 e 72 anos. Entre os mortos estão Annabelle Pomeroy, filha de 14 anos do pastor Frank Pomeroy.

Crime de ódio

Na noite de ontem, fiéis fizeram uma vigília na igreja. O FBI informou que o crime está sendo tratado como de ódio. A polícia local ainda não confirmou se Kelley foi morto durante a perseguição policial ou se ele teria se matado durante a tentativa de fuga.

Devin Kelley teve a conta pessoal retirada do ar pelo facebook, mas segundo a imprensa local ele tinha várias fotos de armas de fogo e era possível perceber que era um aficcionado por armas. A imprensa também ouviu testemunhas que disseram que ele era um ex-fiel da igreja onde executou o massacre.

De acordo com a polícia local, o carro usado por Kelley tinha munição e outras armas de fogo. Ao entrar na igreja, conforme testemunhas, ele usava uma roupa com colete à prova de balas.

Controle de armas

O presidente Donald Trump voltou a ser criticado por defensores de maior controle de armas no país, porque nas declarações que fez após o tiroteio não mencionou a necessidade de mudanças legislativas.

A Coalizão pelo Fim da Violência das Armas (livre tradução para The Coalition to Stop Gun Violence), uma organização não governamental (ONG) que luta por reformas na legislação americana, divulgou comunicado sobre o  tiroteio com o título “Nós fizemos isso”.

No texto, a organização que luta pelo desarmamento e para vencer a forte cultura das armas no país lembra do ataque em Las Vegas, que deixou 58 mortos e centenas de feridos. “Passamos pela pior tiroteio em massa da história americana moderna há pouco mais de um mês. Os políticos ofereceram seus pensamentos e orações peloTwitter”, diz o texto.

A ONG chamou o discurso de Trump de inadequado e frisou: “Dezenas de pessoas morreram no Texas hoje. Este ciclo exclusivamente americano deve parar. Os americanos são mortos em suas casas de oração e todos os seus funcionários vão oferecer é a oração. Temos que fazer mais”.

Repercussão

Em junho de 2015, o supremacista branco Dylann Roff matou nove pessoas negras que estavam em uma reunião na histórica igreja Emanuel, em Charleston, na Carolina do Sul. Roof, hoje com 23 anos, foi condenado em janeiro deste ano à pena de morte. Ele cometeu o crime com uma arma que havia ganhado recentemente de presente de aniversário.

Pouco depois, o ex-presidente Barack Obama disse que uma de suas maiores frustrações em oito anos de governo era não ter conseguido levar ao Congresso uma legislação pelo controle de armas.

Mas, muito mais que durante sua gestão, os republicanos atualmente são maioria no Congresso com Donald Trump. A Associação Nacional do Rifle (NRA, a sigla em inglês) congrega os fabricantes de arma e mantém poderosa influência no Congresso norte-americano.

Ontem no Twitter, Obama escreveu: “Que Deus também nos conceda todos a sabedoria para perguntar quais os passos concretos que podemos tomar para reduzir a violência e o armamento”.

Até este começo de mês, foram registradas no ano mais de 461 mortes em tiroteios no país em pelo menos 307 incidentes.

(Agência Brasil)

Nelson Martins descarta Pimentel e diz que vaga para o Senado é para ampliar apoios a Camilo

Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:

O secretário da Casa Civil, Nelson Martins, descartou, em conversa com esta Vertical, que vá entrar na disputa por uma das vagas ao Senado. “Eu já não fui candidato em 2014 e não tenho pretensão de disputar mandato em 2018”, afirmou o secretário, agradecendo que seu nome tenha sido lembrado em recente encontro do PT, no Hotel Amuarama.

Ele fez questão de explicar que esteve nesse evento, que reuniu prefeitos e vice-prefeitos da legenda, para dar palestra sobre a situação do Estado em matéria de investimentos. Nelson aproveitou para ousar: defende que a segunda vaga de senador – a primeira tem Cid Gomes, do PDT, indicado, diz ele – sirva para “conversações no sentido de ampliar a base de apoio à reeleição do governador Camilo Santana”.

Lembrado de que o senador José Pimentel (PT) já manifestou interesse de postular a reeleição, reiterou que a vaga deveria ser importante para ampliar a reeleição do governador, observando que, num acordo político, fica difícil o PT conseguir duas vagas na chapa majoritária.

Sites para campanhas de Huck e Joaquim Barbosa já foram registrados

Pode ser que eles não tenham pensado nisso, mas alguém pensou.

Uma pesquisa nos sites de registro de domínios na internet mostra que “LucianoHuck2018.com.br” e “JoaquimBarbosa2018.com.br” estão indisponíveis. Já “MichelTemer2018.com.br”, até o fechamento desta edição, estava livre.

A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

(Fotos – Reprodução de TV)

Universidade Regional do Cariri está de luto

O reitor da Universidade Regional do Cariri (Urca), Patrício Melo, decretou luto oficial de três dias em razão da morte do Monsenhor Gonçalo Farias Filho, ex-vice-reitor da Instituição, ocorrida nesse domingo.

Em nota, a Urca expressa “inteira solidariedade aos familiares, amigos e à comunidade” e ressalta as relevantes contribuições que Monsenhor Gonçalo Farias Filho desempenhou para a consolidação da Instituição. Também destaca a sua importante atuação educativa na Região do Cariri, como professor e gestor da universidade e diretor da Fundação Padre Ibiapina.

Monsenhor Gonçalo desempenhou papel atuante na comunicação social regional, como diretor do Jornal Ação e da Rádio Educadora do Cariri.

Ciro comemora 60 anos com cantoria e faixa “Fora Temer!”

Ao lado de familiares, amigos e aliados políticos, Ciro Gomes (PDT) comemorou seu aniversário de 60 anos em um buffet de Fortaleza no último sábado, 4, com direito a bolo com hashtag “#cirãodamassa” e faixa com os dizeres “primeiramente fora Temer”.

Madrugada adentro, festa também teve show particular do pré-candidato à presidência da República, que cantou ao microfone “A dama de vermelho”, de Waldick Soriano, entre outros clássicos nacionais.

A comemoração foi organizada por Luíza Serpa, assessora de Ciro, e a intenção era que fosse surpresa. Às 21 horas, no entanto, horário marcado para o início da festa, o ex-ministro já circulava no salão ainda vazio olhando, animado, fotos suas desde a infância que decoravam o local.

Faixa de repúdio ao presidente Michel Temer (PMDB) foi erguida pelo ex-governador Cid Gomes (PDT) durante homenagem a Ciro, quando os convidados desfilaram com expressões comumente faladas pelo aniversariante. “Dá bilhão?” e “Acredito comovidamente no Brasil” estavam entre as frases.

Convidados

O primeiro dos irmãos a chegar foi o prefeito de Sobral Ivo Gomes (PDT). Por mais de uma hora, ficou sentado à mesa com a conselheira do Tribunal de Contas do Ceará (TCE) Patrícia Saboya, ex-mulher de Ciro, em área reservada aos fumantes. Os dois conversavam amenidades sobre a bebida e a música da festa.

A menos de um ano das eleições, grupos formados durante evento podem dizer muito da articulação para 2018. Ciro preferiu ficar à mesa com a família, enquanto o irmão Cid Gomes (PDT), após chegar por volta das 23 horas, cumprimentou os presentes e se dirigiu à área externa, sozinho.

O governador Camilo Santana (PT) chegou um pouco depois, tirou foto ao lado dos irmãos e foi alugado pelo presidente do PDT no Ceará, o deputado federal André Figueiredo, por pelo menos 30 minutos.

Antes da chegada do governador, o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará Zezinho Albuquerque passou parte do evento confabulando, aos cochichos, com o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza Salmito Filho (ambos do PDT). Depois, Zezinho, que é cotado para disputar cargo de vice-governador na chapa PT-PDT, dirigiu-se a Camilo e André.

Os poucos convidados e o espaço pequeno deram ao evento tom de festa reservada, o que ficou provado quando mesmo fotógrafos de colunas sociais foram impedidos de registrá-la. A imprensa não foi convidada, e a repórter que narra foi convocada pela organizadora do evento a se retirar duas horas e meia após sua chegada. “Sua entrada não foi autorizada”, disse Luíza.

(O POVO – Repórter Letícia Alves)

IBGE encerrará nesta segunda-feira inscrição para recenseador

Terminam nesta segunda-feira (6) as inscrições para o concurso público realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 1.152 vagas de nível fundamental para o cargo de recenseador.
Os selecionados irão trabalhar temporariamente no Censo Agropecuário 2017, com carga horária de, no mínimo, 25 horas/semanais. Inicialmente, o contrato será de 30 dias, podendo ser prorrogado por até cinco meses, de acordo com a necessidade da administração pública.
A inscrição é gratuita e deve ser feita nos postos de atendimento do IBGE.
SERVIÇO
*Para consultar o edital completo e os locais de inscrição, clique aqui.
(Foto – 106 – FM SC)

Enem 2017 – No primeiro dia de provas, 30% de abstenção

Dos 6,73 milhões de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, 30,2% não compareceram ao primeiro dia de provas. Esse é o maior índice de abstenção desde 2009, quando foram registradas 37,7% de ausência.

No total, 273 pessoas foram eliminadas no primeiro dia, sendo que 264 foram por descumprimento das regras gerais do edital e nove por terem algum equipamento identificado pelos detectores de metal.

Não foi identificado nenhum caso de candidato usando ponto eletrônico, apenas uma pessoa que usava um fone de ouvido, que foi desclassificada. “A própria divulgação de que estamos utilizando equipamentos que identificam o uso de transmissores deve ter inibido os malfeitores que tentam ir no caminho dessa fraude”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho, em entrevista agora à noite. Neste ano, pela primeira vez foram utilizados detectores de ponto eletrônico.

O Inep também identificou dois casos de pessoas que saíram do local da prova antes do horário e também foram eliminadas. Um candidato foi identificado com um cigarro de maconha no bolso, mas ele pôde concluir a prova.

Duas turmas não conseguiram concluir a prova por falta de energia, uma em Tersina (PI) e outra em Uruaçu (GO). Esses alunos terão refazer a prova em dezembro e, segundo o Inep, não serão prejudicados.

Segundo o Inep, o participante isento de pagamento da taxa de inscrição do Enem 2017 que não compareceu às provas e não justificar essa ausência do sistema de inscrição do Enem 2018, por meio de documento legal, perderá o direito a nova isenção.

Hoje (5) foi o primeiro dia do Enem, com provas de redação, linguagens (língua portuguesa e língua estrangeira) e ciências humanas (geografia, história, filosofia, sociologia e conhecimentos gerais). O segundo dia de provas será em 12 de novembro, com questões de matemática e ciências da natureza.

Este é o primeiro ano que o Enem é realizado em dois domingos consecutivos. Até o ano passado, as provas eram realizadas em um único fim de semana – sábado e domingo.

(Agência Brasil)

Atirador invade igreja no Texas e deixa mortos e feridos

Pelo menos 27 pessoas morreram e 24 ficaram feridas após um atirador, ainda não identificado, invadir neste domingo uma igreja no estado do Texas, nos Estados Unidos. As informações são da agência de notícias espanhola EFE.

O caso ocorreu em uma igreja batista de Sutherland Springs, a 45 quilômetros ao sudeste de San Antonio. A polícia local informou à emissora KSAT12 que o atirador está morto, mas não especificou como ele foi abatido. O FBI (Polícia Federal norte-americana) já está na área do templo.

Um detetive da polícia local disse à emissora Fox News que já não há uma ameaça ativa na igreja, invadida pelo atirador por volta das 11h30 locais (15h30 em Brasília) durante a celebração de uma missa.

Uma funcionária de um posto de gasolina que fica em frente à igreja disse à CNN que ouviu cerca de 20 tiros em sequência.

Pouco depois de o atirador invadir a igreja, o governador do Texas, Greg Abbott, escreveu uma mensagem no Twitter na qual condena os fatos.

“Nossas orações estão com todos os que foram prejudicados por esse ato malvado. Nosso agradecimento às autoridades por sua resposta”, disse o governador.

(Agência Brasil/Foto – Reuters)

FHC apoia Tasso e defende saída do PSDB do governo Temer

384 1

Em artigo publicado no Estadão deste domingo (5), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso apoia as teses do senador Tasso Jereissati, quando o PSDB precisa admitir a mea culpa, sobre erros do partido. FHC afirma também, a exemplo de Tasso, que o PSDB deverá desembarcar do governo Temer em dezembro. A expectativa, em Brasília, é que esta semana um grupo de 26 deputados federais, os chamados cabeças pretas, lancem a candidatura de Tasso à presidência do partido. No dia 9 de dezembro, o PSDB realizará sua convenção nacional. Confira:

Depois da segunda negação pela Câmara dos Deputados de abertura de inquérito para investigar o presidente da República, é de presumir que esse capítulo esteja encerrado. Independentemente do juízo sobre o acerto da decisão da Câmara, a opinião pública cansou-se do tema. As pesquisas parecem apontar nessa direção e indicam certo ceticismo quanto aos resultados da Lava Jato e de outras operações de investigação, que não obstante continuam a contar com o apoio da sociedade.

O clima é de descrença e desânimo. Sendo assim, olhemos para o cotidiano e suas agruras. O governo se esforça para demonstrar que a economia está melhorando. Os dados confirmam a tendência, a mídia repercute e o povo, como disse Aristides Lobo quando da proclamação da República, “assiste bestificado” ao que acontece. Não nos iludamos, porém. Nas sociedades atuais, com a mídia social em constante evolução, um fio desencapado pode reavivar velhos rancores e esperanças. Só que isso é imprevisível.

Melhor, portanto, nos concentrarmos no que é provável que aconteça: as vistas políticas se voltarão para as eleições de 2018. Até lá, por mais alguns meses pelo menos, a pauta das reformas, por desnaturadas que sejam, continuará a ser importante, ocupará os partidos, a mídia e a opinião interessada. Assim como a carruagem da economia continuará a andar e embalará as discussões dos que dela entendem ou pensam entender. O povo, olhando de soslaio, verificará se a melhora proclamada bate em seu bolso e em suas expectativas.

Não nos enganemos: por mais que as estruturas de poder continuem ativas, as marcas do que aconteceu nos últimos anos serão grilhões nos pés de partidos e candidaturas. Nem o PT se livrará dos muitos malfeitos que cometeu e das ilusões que enterrou, nem o PMDB sacudirá a poeira de haver feito parte não só da onda petista, como de seus descaminhos, nem o PSDB deixará de pagar por ter dado a mão ao governo Temer e de tê-la chamuscada por inquéritos.

Falo dos principais, mas a história dos demais não é muito diferente da percorrida pelos maiores partidos. Apenas os mais radicais, posição que antes era domínio exclusivo da extrema esquerda e hoje é disputada pela extrema direita, talvez possam dizer: dessa água eu não bebi! Argumentos há para defender os que se juntaram no impeachment ao governo petista, como os há para os que apoiaram o intermezzo peemedebista. Melhor manter a coerência e sustentar as razões do apoio a ambos.

Daqui por diante, contudo, o capítulo é o futuro. É diante dele que os partidos terão de tomar posição. Falemos claramente: o PT está com a sorte colada à de Lula, a qual está nas mãos da Justiça. Não torço pela desgraça alheia. Não sou juiz, não quero e não devo opinar na matéria. Melhor é supor que Lula dispute as próximas eleições. Suas chances de vitória não são grandes. Derrotei Lula duas vezes quando ele já era um líder partidário de massas. Por que ganhei? Porque Lula e seu partido se isolaram no que imaginavam ser a classe trabalhadora, com seus porta-vozes intelectuais. Quando Lula ganhou minha sucessão foi porque ele e seu partido, com a Carta aos Brasileiros e outras ações mais, se aproximaram da classe média e saíram do gueto, alargando sua base de apoio original. Desenhada a vitória e alcançado o poder, o establishment se juntou aos vitoriosos, sem temor de ser prejudicado.

Hoje Lula e seu partido voltaram para suas trincheiras originais. Incomodando sua sucessora, tentarão relembrar os dias gloriosos da bonança econômica para que o eleitorado se esqueça dos escândalos de corrupção, das desventuras a que levaram a sociedade e da recessão que produziram na economia. São competidores, portanto, derrotáveis. A depender, como sempre em eleições, de saber que partidos e líderes formarão os “outros lados”. Nestes poderão estar os que jogam “por fora” dos grandes partidos, como Marina Silva e, em sentido menos autêntico e mais costumeiro, candidaturas “iradas”, do tipo Ciro Gomes. Só que no momento desponta outra candidatura ainda mais “irada” e mais definida no espectro político, a de Bolsonaro. Dele sabemos que é “linha dura” contra a desordem e a bandidagem, mas pouco se sabe – ao contrário de Marina – sobre o tipo de sociedade de seus sonhos (e meus pesadelos…). Pode surgir um easy rider? Pode. Mas é preciso esperar para ver.

Sobra avaliar qual partido mais pode apresentar candidaturas válidas. O PMDB faz tempo que maneja o Congresso e sabe imiscuir-se na máquina pública, mas não parece ser um time pronto para disputar a pole position. O DEM, o PS ou o PSD e os demais não têm nomes fortes para a cabeça de chapa, embora possam pesar se ingressarem num conglomerado que seja “centrista”, mas olhe à esquerda, por mais que tal ginástica custe a alguns deles.

E o PSDB? Pode apresentar algum nome competitivo. Mas precisa passar a limpo o passado recente. Deveria prosseguir no mea culpa apresentado na televisão sob os auspícios de Tasso Jereissati, sem deixar de dar a consideração a quem quase o levou à Presidência. É hora de decidir, e não de se estiolar em “não decisões”. É hora também de juntar as facções internas e centrar fogo nos adversários externos. Não há como negar o apoio dado ao governo atual. A transição política exigia repor em marcha o governo federal, o que foi feito em áreas significativas. Politicamente, contudo, há um ponto crítico e alguma decisão deverá ser tomada: ou o PSDB desembarca do governo na convenção de dezembro e reafirma que continuará votando pelas reformas ou sua confusão com o peemedebismo dominante o tornará coadjuvante na briga sucessória.

Terá cara renovada em 2018? Os cabelos não precisam ser tingidos, mas a alma deve ser nova, para que a coligação que formar ganhe credibilidade e possa virar a página dos desastres recentes.

Jair Bolsonaro diz que a grande mídia o odeia

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) criticou, em vídeo postado em suas redes sociais, matérias publicadas por jornais e revistas brasileiros neste fim de semana e afirmou que “a grande mídia, ou parte dela, odeia Jair Bolsonaro”.

De acordo com pesquisa do DataPoder360 de outubro, em um cenário que Lula não seja candidato, Bolsonaro lidera a corrida para a presidência da república.

(Site Poder360)