Blog do Eliomar

Últimos posts

Haddad usou reflexão honesta para fazer proselitismo político, diz Tasso

318 4

O senador Tasso Jereissati, ex-presidente nacional do PSDB e presidente do Instituto Teotônio Vilela, rebateu neste sábado, 15, o uso de suas declarações críticas ao seu próprio partido pelo candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT) durante o Jornal Nacional da última sexta-feira. “Haddad usou uma reflexão honesta para fazer proselitismo político”, disse Tasso.

Em entrevista concedida ao Estado, publicada na última quinta-feira, Tasso avaliou a trajetória do PSDB nos últimos anos. “O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral (…) O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer”, disse.

Durante o Jornal Nacional da última sexta-feira, Haddad citou a entrevista de Tasso para defender o governo da presidente cassada Dilma Rousseff (PT) e dizer que ela foi impedida pelo PMDB e pelo PSDB de fazer os ajustes necessários no início de seu segundo mandato. “As pautas-bomba e a sabotagem que ela sofreu, reconhecidas pelo presidente do PSDB, tiveram mais influência na crise do que os eventuais erros cometidos antes de 2014”, justificou Haddad.

Tasso acusou Haddad de “usar uma reflexão honesta para fazer proselitismo político”. “É lamentável que um candidato à Presidência da República não tenha capacidade de olhar os erros da política no Brasil para projetar o futuro”, disse. Tasso também afirmou que o uso político de suas críticas pelo petista “apequena a corrida presidencial”.

Neste sábado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também fez referência, em sua conta do Twitter, à entrevista de Tasso ao Estado. “O senador Tasso está certo: o ciclo partidário-eleitoral se exauriu. Não há outro ainda. Alckmin poderá levar o país a um novo consenso. Fiéis à democracia e aos nossos compromissos votemos nele para a reconstrução social e econômica do Brasil.”

(O Estado)

TSE divulga arrecadação dos candidatos à Presidência da República; Meirelles banca R$ 45 milhões do bolso

255 1

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou hoje (15) nova parcial da prestação de contas dos candidatos à Presidência da República.

Entre os candidatos, o com maior arrecadação, até o momento, foi Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano levantou R$ 46,4 milhões. Do montante, R$ 46,26 milhões (97,8%) foram oriundos do Fundo Eleitoral. O financiamento coletivo do candidato representou 0,08% das verbas arrecadadas.

A segunda maior arrecadação foi a do candidato Henrique Meirelles (MDB), que declarou R$ 45 milhões em receitas até o momento. Todo o recurso veio de fontes próprias, ou seja, do próprio candidato.

A terceira maior declaração foi a do PT, cuja candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi substituída por Fernando Haddad. Foram movimentados R$ 20,6 milhões em receitas. A quase totalidade, R$ 20 milhões (97,1%), veio do Fundo Eleitoral. Por meio de financiamento coletivo foram arrecadados R$ 598 mil.

Ciro Gomes (PDT) vem na quarta posição, com R$ 16,1 milhões recebidos, todo do Fundo Eleitoral.

Marina Silva arrecadou R$ 7,2 milhões. Da soma de verbas, R$ 6,1 milhões vieram de doações do Fundo Eleitoral; R$ 260 mil foram de financiamento coletivo e o restante de 21 doadores.

Álvaro Dias (Podemos) declarou ter recebido R$ 5,2 milhões. Deste total, R$ 3,2 milhões (62,5%) foram oriundos do Fundo Eleitoral e 37,9% de doações diversas. A iniciativa de financiamento coletivo do candidato representou apenas 0,63% do total.

Guilherme Boulos (PSOL) recebeu até agora R$ 5,99 milhões, sendo R$ 5,97 milhões provenientes do Fundo Eleitoral. O restante foi arrecadado por meio de financiamento coletivo.

João Amoêdo (Novo) recebeu até o momento R$, 2,6 milhões. Deste total, R$ 1,2 milhão foi recebido do Fundo Eleitoral; R$ 308 mil de financiamento coletivo e o restante de doadores.

José Maria Eymael (PSDC) levantou R$ 849 mil do Fundo Eleitoral.

Jair Bolsonaro (PSL) arrecadou R$ 688,7 mil. Desse total, quase a metade foi proveniente do Fundo Eleitoral (R$ 334,75 mil). Outra parcela de R$ 332,8 mil foi obtida por meio de financiamento coletivo.

Vera Lúcia (PSTU) declarou receitas no valor de R$ 401 mil, praticamente toda oriunda do Fundo Eleitoral. A candidatura levantou apenas R$ 1,8 mil por meio de financiamento coletivo. João Goulart Filho (PPL) levantou R$ 231,8 mil, sendo R$ 230 mil do Fundo Eleitoral e o restante R$ 1,8 mil de financiamento coletivo.

As informações podem ser obtidas por meio do sistema do Tribunal “Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais”.

(Agência Brasil)

Ceará deixa zona de rebaixamento, após 21 rodadas

O Ceará, enfim, deixou a zona de rebaixamento do Brasileirão, na tarde deste sábado (15), após vencer o Vitória da Bahia, no Castelão, por 2 a 0, gols de Calyson, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Samuel Xavier, aos 4 minutos da segunda etapa. O Vozão estava no Z4 desde o a terceira rodada da competição, concluída no fim de abril.

Com o resultado, o Ceará chegou aos 27 pontos e, momentaneamente, ocupa a 15ª colocação, à frente do Botafogo (26), Chapecoense (25), Vasco (24), Sport (24) e Paraná (16). À exceção do Paraná, que neste sábado foi derrotado pelo Grêmio, por 2 a 0, todos os demais ainda jogarão pela 24ª rodada.

O Ceará volta a campo no domingo (23), diante do Grêmio, em Porto Alegre.

(Fotos: Reprodução)

TRE-CE determina retirada de pesquisa fraudulenta das redes sociais de candidato ao Senado

423 1

A juíza Daniela Lima da Rocha determinou na noite dessa sexta-feira (15) a retirada da pesquisa fraudulenta das redes sociais do candidato do Pros ao Senado, Eduardo Girão, ao atendeu liminar da coligação A Forças do Povo, que possui o senador Eunício Oliveira, candidato à reeleição pelo MDB.

Segundo o despacho da juíza do TRE-CE, o candidato do Pros será multado em R$ 30 mil, caso a pesquisa com dados falsos seja veiculada novamente em suas redes sociais. Um representantre do Facebook também participou da audiência, assim como advogados dois dois candidatos ao Senado.

Ontem, as redes sociais de Eduardo Girão divulgaram uma pesquisa, a qual ele apareceria na segunda colocação, com 17% das intenções de voto, enquanto Eunício somaria apenas 2%.

A divulgação da pesquisa teria gerado um mal estar entre os apoiadores da Dra. Mayra, candidata ao Senado pelo PSDB, em coligação com Ediardo Girão. Na pesquisa apontada pelo TRE-CE como “uma tentativa de confundir o eleitor”, Mayra sequer decolou na intenção de voto, com somente 1%.

O Blog não conseguiu contato com a assessoria de Eduardo Girão.

(Foto: Reprodução)

Parlamento Europeu aprova norma sobre direitos autorais na internet

O Parlamento Europeu aprovou nesta semana uma nova diretiva sobre direitos autorais na economia digital. O texto opôs a indústria de entretenimento (produtoras de filmes, transmissoras de eventos esportivos e veículos jornalísticos) às grandes plataformas de internet, como Facebook, Google e Twitter.

Enquanto seus defensores argumentam que ela vai proteger criadores, artistas e jornalistas para que sejam remunerados por suas obras em plataformas digitais, organizações de direitos humanos e em defesa de conhecimento aberto criticaram a decisão afirmando que ela terá impactos na liberdade da internet.

A norma ainda não significa uma lei. Outras instituições regionais, como o Conselho Europeu e a Comissão Europeia, ainda precisam se posicionar. Mas especialistas avaliam que o apoio à diretiva deve ocorrer nos próximos meses. Apesar de a norma ser válida para as atividades na Europa, ela poderá ter efeitos sobre o conjunto da internet, inclusive para criadores e usuários que acessam conteúdos no Brasil.

Violação de direitos autorais

Pela proposta, as plataformas passam a ser responsáveis pela violação de direitos autorais em mensagens que circulem na sua rede. Isso vale também para pequenos trechos de vídeos, áudios e imagens, como os usados em vídeos de sátira ou os chamados memes (imagens com mensagens irônicas, sarcásticas ou de humor).

Com isso, plataformas (como Facebook e YouTube) e agregadores (como Google Notícias) passam a ter que fiscalizar todos os conteúdos quando forem publicados, identificar as violações e pagar os autores quando houver uso de suas obras. Caso uma publicação que viole o direito autoral seja identificada, a plataforma ou agregador devem disponibilizar mecanismos de reclamação e recurso para que o usuário possa pedir a remoção.

A difusão de notícias também ficará mais restrita. A diretiva previu uma taxação sobre os links para matérias de empresas de mídia (link tax). Os defensores da medida argumentaram que ela remunera empresas e reduz o aproveitamento de conteúdo por agregadores de notícias (como o Google News) sem compensação. Em locais onde a medida já foi aplicada, houve críticas. É o caso da Espanha onde o jornal El País criticou o mecanismo.

Pequenas empresas de tecnologia (as chamadas startups) foram excluídas da obrigação, assim como plataformas sem fins lucrativos, como a Wikipedia. Também foram excluídos links, menções a artigos e “palavras isoladas”.

A norma trata também das negociações dos direitos pelos autores e exploradores das obras, como editoras, produtoras e outras empresas. Os criadores poderão renegociar a remuneração decorrente do uso de suas obras “sempre que a remuneração inicialmente acordada seja desproporcionadamente baixa relativamente às receitas diretas e indiretas subsequentes e aos benefícios decorrentes da exploração das obras ou prestações”.

Polêmica

O relator da matéria no Parlamento, deputado Axel Voss (PPE-Alemanha), comemorou o resultado. “Estou muito satisfeito pelo fato de, apesar da campanha de lobby muito forte levada a cabo pelos gigantes da internet, há agora uma maioria na assembleia que apoia a necessidade de proteger o princípio de uma remuneração justa dos criadores europeus”, avaliou.

Helen Smith, diretora da empresa Impala Music, que representa artistas como Adele, Arctic Monkeys e Franz Ferdinand, comemorou o resultado em nota da companhia. “Esse voto é um passo gigante no sentido de dar aos criadores condições de serem ouvidos no ambiente online. E é um grande dia para a democracia europeia”, disse.

Organizações de direitos humanos, direitos digitais e conhecimento aberto criticaram a propostas. Uma das principais oposições diz respeito à obrigação imposta pela norma de instituir “filtros” no momento de publicação dos conteúdos. Detentores de direitos de transmissão de eventos esportivos, por exemplo, poderão controlar (e impedir) posts com fotos de partidas.

“A votação de hoje pelo Parlamento Britânico foi uma grande perda para os direitos dos usuários e para a internet aberta. Assim, o Parlamento garante uma expansão sem precedentes de exclusividade de direitos para um pequeno grupo de já poderosos interesses”, avaliou a organização da sociedade civil europeia Communia, que atua na promoção do conhecimento de domínio público.

Na avaliação da diretora da organização brasileira de direitos digitais Internet Lab, Mariana Valente, as medidas previstas na diretiva podem ter impactos preocupantes na forma como usuários publicam e acessam conteúdos, inclusive no Brasil já que tais plataformas são internacionais e os ajustes a essas regras podem ocorrer também para a internet como um todo.

“Exceções como o uso de trechos pequenos de conteúdos, como notícias e livros, os usos ´justos´, podem ser afetadas. A consequência maior é entrarmos em uma nova onda de maximalização do direito de autor, com uma justificativa de garantir ganhos para indústrias, mas sem pensar em modelos de proteção e incentivo à criatividade”, diz Mariana.

(Agência Brasil)

Esclarecendo o mercado de fundos de investimentos imobiliários

Em artigo sobre mercado imobiliário, o consultor financeiro Fabiano Mapurunga, Mestre em Administração com ênfase em Finanças e MBA em Gestão Financeira e Controladoria, oferece dicas para ganhos com mais segurança. Confira:

O Mercado Imobiliário é um universo cheio de oportunidades, e por tanto traz uma gama de vários assuntos muito interessantes para tratarmos. Hoje procuraremos fazer uma abordagem específica em um ponto ainda pouco explorado neste mercado, talvez por falta de uma maior divulgação, e esclarecimento a respeito de seu funcionamento, e das possibilidades de rentabilidade e segurança que ele traz. Vamos falar hoje sobre Fundos de Investimentos Imobiliários (FII).

Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) na verdade são módulos de investimentos compostos por um grupo de investidores (condomínios fechados), que possuem o objetivo comum de obter lucro, através da alocação de capital em negócios imobiliários que podem ter as mais variadas atividades como: locações, arrendamentos, vendas de imóveis, dentre outras atividades que promovam rendimentos dentro deste universo. Os mais diferentes tipos de projetos imobiliários podem fazer parte destes fundos como: imóveis prontos, shoppings centers, hospitais, edifícios comerciais, etc.

É possível adquirir cotas de Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) através da participação em ofertas públicas oferecidas por um determinado fundo, ou mesmo você pode comprar cotas já de outros investidores, e ainda é possível negociar pelo Home Broker (É um sistema oferecido por várias companhias para conectar seus usuários ao pregão eletrônico no mercado de capitais).

OBSERVAÇÃO: Importante salientar que antes de qualquer investimento você deve conhecer qual o seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado), pois assim você fará uma escolha mais apropriada dos ativos que tenham mais as suas características pessoais e isso tenderá a lhe deixar mais contente com as possibilidades de Risco X Retorno, que o papel escolhido lhe trará.

Para entender melhor qual o tipo de investidor você é, procure fazer junto ao seu agente financeiro o seu API (Análise do Perfil do Investidor). É um questionário bem simples e rápido que vai dizer muito sobre suas características.

Em síntese existem ao menos duas formas de lucrar com os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII). São elas:

– Através da valorização das cotas;

– Pelo pagamento dos rendimentos.

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) são uma alternativa para quem tem como objetivo viver de renda e estar dentro do mercado imobiliário com um valor baixo inicial de investimento. A criação destes pelo governo federal, se deu em 1993, através da Lei No 8.668. As contas destes fundos constituem valores mobiliários, logo compete à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), autorizar, disciplinar e fiscalizar a constituição, o funcionamento e a administração dos mesmos.

Cada Fundo de Investimento Imobiliário (FII), é representado nas corretoras, por um código composto por 4 letras, acrescido do número 11 no final, por exemplo temos, BBPO11 ou HGRE11. O código 11 não é exclusivo dos Fundos de Investimentos Imobiliários, ele pode ser usado em outros tipos como por exemplo: ETF (exchange traded fund) – Fundo negociado em bolsa.

Fazendo um parêntese importante em nossa explicação sobre fundos imobiliários, importante falar que nenhum tipo de fundo tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). O FGC só garante os respectivos papeis:

– CDB (Certificado de Depósito Bancário);

– LCI (Letra de Crédito Imobiliário);

– LCA (Letra de Crédito Agrário);

– RDB (recibos de Depósitos Bancários);

– Letras de Câmbio;

– Letras Hipotecárias;

– Letras Imobiliárias.

Vantagens em se investir Fundos Imobiliários:

(+) Possibilidade de investir em grandes empreendimentos imobiliários de qualidade;

(+) Rendimento isento de imposto de renda;

(+) Investimento inicial baixo;

(+) Diversificação com poucos recursos.

Desvantagens de se investir em Fundos Imobiliários:

(-) Baixa Liquidez: Da mesma forma que investir diretamente em imóveis os FII apresentam um certo grau de iliquidez. Muitos FIIs são negociados diariamente, porém existem alguns que passam vários pregões sem que haja nenhum lance. Mesmo para aqueles fundos que possuem negociação diária, se o investidor possui um grande montante envolvido, pode ser que ele tenha que dar algum desconto na cota para que seja facilitada a venda.

(-) Tributação sobre Ganho de Capital: Existe uma tributação sobre a margem de valorização da cota, sendo assim, se o preço líquido de venda da mesma, for maior do que o de compra, haverá cobrança de imposto sobre a diferença.

(-) Risco de Execução: alguns fundos são constituídos com propósitos específicos de construir ou reformar um imóvel. Normalmente estes fundos têm um período de garantia de rendimentos durante as obras, mas as obras podem sofrer atrasos e o período de garantia pode não ser suficiente.

Antes de escolher um Fundo de Investimento Imobiliário (FII), o investidor precisa tomar algumas precauções importantes:

A) Procure conhecer as principais características de cada fundo. Quais são os ativos que o compõem pois um fundo pode ser composto por um único imóvel, por vários e pode ter outros ativos ligados a imóveis;

B) Importante verificar como se dará a distribuição dos dividendos. A maioria dos rendimentos são provenientes de alugueis, logo as distribuições tendem a ser mais estáveis durante os meses. Tem que se observar contratos a vencer e os que não foram renovados, bem como a taxa de vacância.

Vamos apontar quais os principais riscos de se investir em fundos de Investimentos Imobiliários (FII):

A) Risco de Perda do Valor Investido: A cota do fundo pode sofrer alguma desvalorização em decorrência de N fatores. Se houver necessidade de vender as

cotas por valor abaixo do comprado, haverá perda de capital. Importante salientar que a cota é descontada mensamente pelo valor dos dividendos pagos.

B) Risco de Vacância do imóvel (ou imóveis) que compõem o fundo: em caso de algum inquilino resolver deixar o imóvel, o rendimento da cota poderá ser inferior ao esperado, ou até nem ter naquele mês.

C) Risco de Inadimplência: existe a possibilidade de atrasos no pagamento dos alugueis por parte dos inquilinos, motivados pelo momento econômico e outras variáveis, e isso certamente poderá afetar a distribuição de rendimentos do FII

D) Risco de Crédito do Emissor: como os Fundos Imobiliários podem investir em ativos vinculados a imóveis, como LCI ou CRI, há o risco de crédito por parte do emissor destes papéis.

Detalhando mais alguns pontos:

1 – Investimento Mínimo – o valor mínimo para investimento é igual ao valor da negociação de 1 cota, somado aos custos de corretagem. Estamos falando de algo em torno de R$ 150,00.

2 – Praticidade – todas as tarefas relacionadas a administração ficam a cargo dos administradores do fundo, que são: procura de inquilinos, documentação, compra e venda dos imóveis, manutenção, impostos, etc. Importante verificar que as taxas administrativas cobrados por um FII são bem mais baixas do que as cobradas por uma imobiliária para cuidar dos seus imóveis.

3 – Atualização de Valores – como as cotas do FII são negociadas em Bolsas de Valores, você consegue ver sempre o valor atualizado dos seus investimentos, bem como acompanhar as ofertas de compra e venda durante os horários de negociações das Bolsas.

4 – Aportes Adicionais – o investidor pode adquirir livremente, novas cotas no mercado secundário, e assim ir aumentando, gradativamente o seu investimento em um determinado fundo.

5 – Fracionamento – Caso surja a necessidade de o investidor precisar de capital líquido para cobrir alguma despesa inesperada, ele não precisa vender todas as suas cotas. Basta vender parte do investimento.

6 – Rendimentos isentos – os rendimentos/ distribuição ficam isentos de imposto para pessoa física, desde que o fundo tenha pelo menos 50 cotistas, nenhum dos cotistas pode deter mais do que 10% do fundo

7 – Liquidação em D + 3 – ao vender um FII, o dinheiro será creditado na conta da sua corretora em 3 dais úteis, a exemplo do que acontece com a venda de ações.

Com estas explicações espero ter podido contribuir com o aumento do seu conhecimento sobre o mercado de Fundos de Investimentos Imobiliários (FII), e assim você possa ter mais essa alternativa em seu portfólio de investimentos, para melhorar a sua possibilidade de ter ganhos com mais segurança.

Fabiano Mapurunga

Diretor Executivo da Go Partners Consultoria em Finanças e Negócios. Mestre em Administração com ênfase em Finanças. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão Financeira e Controladoria. Professor Universitário

Roberto Cláudio entrega praça no Monte Castelo ao ritmo do forró

O prefeito Roberto Cláudio entregou, neste sábado (15), a requalificação da Praça Novo Tempo II, no bairro Monte Castelo. A praça recebeu, além de intervenções infraestruturais, nova iluminação, pintura, projeto paisagístico, mobiliários urbanos, piso podotátil e melhorias voltadas à acessibilidade, garantindo mais uma opção de lazer à população da Regional I.

“Tão importante quanto uma estrutura de qualidade é o papel social que um espaço público como este desempenha. Nosso objetivo é estimular, recuperar o convívio comunitário e a realização de atividades esportivas e culturais. Esta é uma das formas mais eficazes de se prevenir a violência”, declarou o Prefeito, que, durante a solenidade de inauguração, esteve acompanhado por secretários municipais, vereadores, lideranças políticas e comunitárias, e aproveitou para um arrasta pé com senhoras da comunidade.

Nos últimos seis anos, a Prefeitura reformou quase 300 equipamentos distribuídos pela Capital. O titular da Secretaria Regional I, Gilberto Bastos, acrescentou que as famílias dos bairros inclusos no território já contam com 35 praças reformadas pelo prefeito Roberto Cláudio. “Nós buscamos trabalhar atendendo às principais reivindicações da comunidade. A Praça é um espaço onde a população realmente gosta de estar. Por isso, buscamos implantar equipamentos que reúnam pessoas de todas as idades”, disse.

Camilo, Cid e Eunício realizam caminhada em Maracanaú

O governador Camilo Santana (PT), candidato à reeleição, participou neste sábado (15) de uma caminhada em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, ao lado dos candidatos ao Senado, Cid Gomes (PDT) e Eunício Oliveira (MDB).

Durante a caminhada, Camilo evitou comentar do empate entre Ciro e Haddad, na disputa presidencial, assim como evita usar material de campanha dos dois candidatos ou de um deles.

(Fotos: Divulgação)

Longas filas na entrada dos terminais facilitam ação de “vendedores” de passagens

Após ações do poder municipal que coibiram a venda de passagens de ônibus a preços menores, contra pessoas que portavam vários passcards nas proximidades das bilheterias, eis a atividade irregular de volta, diante das longas filas de acesso aos terminais.

Sem questionarem a procedência dos passcards, usuários do transporte público municipal adquirem a passagem ao preço de R$ 3, ao invés dos R$ 3,40 cobrada nas bilheterias.

Usuários reclamam, ainda, do funcionamento de apenas uma bilheteria em horários de picos, quando chegam a passar até 12 minutos na fila de acesso aos terminais.

(Foto: Leitor do Blog)

Três mortos em rebelião na Cadeia Pública de Cascavel

Rebelião na cadeia pública do município de Cascavel, distante 63 km de Fortaleza, foi registrada no início da manhã deste sábado, 15. Três homens foram mortos durante o tumulto, confirmou a Delegacia Metropolitana de Horizonte, plantonista da região.

O motim já havia sido controlado antes das 11 horas. A motivação e a identidade das vítimas não foram informadas. O POVO Online aguarda resposta aos questionamentos enviados para a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado (Sejus).

Grupo rival

O Blog apurou que os três presos mortos pertenciam à facção denominada Guardiões do Estado (GDE), que haviam sido detidos esta semana em um veículo com armas. O Blog ainda apurou que os demais presos haviam dito que não aceitariam a presença dos três homens. Um dos presos mortos estava com a perna machucada, ferimento ocorrido durante o ato da prisão.

(O POVO Online)

Internet, o reino das fake news

Em artigo no O POVO deste sábado (15), a jornalista Letícia Alves aponta que Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) são os líderes de boatos nas redes sociais envolvendo seus nomes. Confira:

Elas são criadas, compartilhadas em contas falsas nas redes sociais, espalhadas em grupos do WhatsApp, publicadas em páginas de apoio ou de repúdio a candidatos e repostadas em sites sem compromisso com a verdade até chegarem aos perfis online de eleitores e à boca do povo nas ruas, nos ônibus, nos almoços de família.

O trajeto que as “fake news” fazem, porém, nem sempre é previsível assim. Às vezes, elas surgem na boca de um candidato, outras vezes até mesmo da imprensa tradicional. Mas não há dúvidas de que a Internet é o terreno mais fértil para o nascimento de informações falsas, sobretudo aquelas que são criadas deliberadamente para prejudicar ou para beneficiar uma candidatura.

É neste terreno que trabalha o Projeto Comprova, que reúne repórteres de 24 veículos de mídia, incluindo O POVO. O grupo estreou no dia 6 de agosto e verifica apenas boatos que estejam viralizando e que envolvam o nome de presidenciáveis. Até a tarde de ontem, 54 verificações já haviam sido publicadas no site do Comprova.

Como uma das repórteres do grupo, tem sido meu papel diário acompanhar a profusão de mentiras algumas absurdas ou ridículas, mas outras bastante engenhosas e sofisticadas que circulam pelas redes. Ter o boato como matéria-prima de trabalho não deixa de ser sintomático nesses tempos de extrema polarização política.

Esse cenário, aliás, é perceptível nas publicações do Comprova. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) são os líderes de boatos envolvendo seus nomes, seja para prejudicá-los ou beneficiá-los. Bolsonaro é o protagonista de 18, das 54 verificações publicadas.

Lula, por sua vez, é o principal nome exposto em 16 matérias. Fernando Haddad (PT), que assumiu a candidatura no lugar de Lula, aparece em uma verificação e Manuela D’Ávila (PCdoB), sua vice, em mais uma. A candidatura petista, portanto, empata nas menções com Bolsonaro.

Geraldo Alckmin (PSDB) fica em terceiro lugar com quatro aparições. Ciro Gomes (PDT), João Amoêdo (Novo), Marina Silva (Rede) e Cabo Daciolo (Patriota) empatam com duas publicações. Uma verificação envolve Guilherme Boulos (Psol) e o restante trata de assuntos que envolvem as eleições em geral. Na Internet, reino das “fake news”, a disputa também é acirrada, principalmente sobre quem prejudica mais quem.

Letícia Alves, jornalista do O POVO

Beto Richa deixa prisão no Paraná

310 2

O senador e ex-governador do Paraná, Beto Richa, deixou a prisão no início da madrugada de hoje (15). Ele foi preso na manhã de terça-feira (13) no âmbito da Operação Rádio Patrulha, que investiga o suposto direcionamento de licitação para beneficiar empresários e o pagamento de propina a agentes públicos no Paraná.

Na noite de ontem (14), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, decidiu soltar a família e mais 14 acusados que foram presos.

Na saída da carceragem, Richa disse à imprensa que está “de cabeça erguida” e que continua respondendo todas as acusações “sem a menor dificuldade”. “O que fizeram comigo é uma crueldade enorme. Não merecia o que aconteceu. […] Foram dias de extremo sofrimento para mim a toda a minha família”, disse, questionando a credibilidade do delator da operação, “cujo histórico de vida não demonstra nenhuma credibilidade”. “E aí eu pergunto, vale a palavra dele ou vale a minha palavra?”.

O ex-governador disse que quer voltar à vida normal e à sua campanha ao Senado.

(Agência Brasil)

Bolsonaro e Haddad são adversários dos sonhos um do outro

304 1

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (15), pelo jornalista Érico Firmo:

O maior erro que se comete ao observar pesquisa de intenção de voto é acreditar se tratar de reflexo fiel da realidade. Elas podem errar e erram muito. O segundo maior é observá-la como realidade estática. Não funciona assim. Mais importante que o número estático é o movimento. E o movimento da pesquisa Datafolha, divulgada na noite de ontem, mostra o seguinte:

1) Jair Bolsonaro (PSL) segue em alta.

2) Fernando Haddad (PT) cresce.

3) Ciro Gomes (PDT) estabilizou.

4) Geraldo Alckmin (PSDB) oscila para baixo.

5) Marina Silva (Rede) cai muito.

Ciro e Haddad estão empatados em números, mas em trajetórias diferentes. A vantagem está com o petista. Tem mais tempo no horário eleitoral, estrutura, partido forte. Foi confirmado candidato só esta semana. Só ontem entrou nas séries de entrevistas com candidatos, ao ir ao Jornal Nacional. Agora entrará nos debates. A margem para crescer é de Haddad. Hoje, o mais provável segundo turno é Bolsonaro contra Haddad.

É, também, o cenário dos sonhos tanto para um como para o outro.

Ao apontar Haddad como mais provável adversário de Bolsonaro no segundo turno, não digo que Ciro esteja fora do páreo. A candidatura até aqui é sólida. Mas a situação está difícil. Cada vez mais, votos que eram de Lula tendem a ir para o petista. E o voto útil, que pendia para Ciro, agora não desequilibra contra Haddad.

Carlos Windson deverá reassumir Prefeitura de Tauá na próxima semana

Afastado do cargo pela Câmara Municipal de Tauá, na última quarta-feira (12), por improbidade administrativa, após descumprir acordo com o Ministério Público para pagamento de dívidas, incluindo salário de servidores, o prefeito e médico Carlos Windson deverá reassumir a gestão municipal na próxima semana, após beneficiado na noite dessa sexta-feira (14) por liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em seu despacho, o ministro do STF determinou o retorno de Windson até o julgamento final da reclamação.

(Foto: Arquivo)

R$ 13,5 milhões – Quina tem prêmio maior que a Mega-Sena neste sábado

O concurso 4777 da Quina deverá pagar neste sábado (15) um prêmio de R$ 13,5 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. Na noite dessa sexta-feira (14), ninguém acertrou os números 08 – 23 – 37 – 60 e 61, sorteados em Serra Negra/SP. As apostas podem ser feitas até as 19 horas, em qualquer agência lotérica, ao preço mínimo de R$ 1,50.

Já a Mega-Sena deverá pagar R$ 2,5 milhões para quem acertar os seis números. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Lia Gomes tem candidatura rejeitada pelo TRE-CE

299 2

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), por unanimidade, rejeitou ontem o pedido de registro da candidatura de Lia Gomes (PDT) ao cargo de deputada estadual. A irmã de Ciro Gomes (PDT), candidato à Presidência, e Cid Gomes (PDT), concorrente a uma das vagas ao Senado Federal, não compareceu ao processo de revisão biométrica.

A pedetista não fez o recadastramento biométrico obrigatório para Caucaia, domicílio eleitoral de Lia. Ela conta que perdera o título de eleitor e não regularizou a situação antes do dia 9 de maio, prazo final para o recadastramento.

Ao O POVO, Lia Gomes afirmou que tomou conhecimento da decisão e que o departamento jurídico de sua campanha está em ação para recorrer junto ao TRE-CE e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em agosto, Lia afirmou estar “otimista” sobre a situação e basearia a sua defesa em exemplos de candidatos do Maranhão e do Rio Grande do Norte, que com o título cancelado, não puderam votar, porém, tiveram suas candidaturas validadas pelo TRE.

(O POVO)

IJF-2 Terá primeiro andar entregue até fim de setembro

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado (15):

Com 69 leitos, o primeiro andar do IJF-2 será entregue até o fim deste mês, com o segundo andar contando com 80 leitos liberado até o começo de dezembro próximo. É o que informa o prefeito Roberto Cláudio (PDT), adiantando que, na próxima semana, deverá convocar concursados para o trabalho nessa unidade e mais um reforço para o antigo IJF, num total de 582 profissionais como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e outros do gênero.

Ele garante que essa medida deverá aliviar as filas por consulta que perduram no sistema de saúde da Capital e que atinge não só a rede municipal mas, também, a rede estadual.

O prefeito evita comentar se a medida chega como um ingrediente a mais neste clima de campanha eleitoral. Garante que as obras do IJF-2 estão obedecendo ao cronograma previsto. Esse empreendimento, destacou, é em parceria com o Governo do Estado.

Geração de energia eólica já cresceu 17,8% em 2018

Nos sete primeiros meses de 2018, a geração de energia elétrica proveniente de geração eólica cresceu 17,8%, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Segundo boletim da CCEE, as usinas que utilizam os ventos como insumo para a produção de eletricidade somaram 4.470 megawatts (MW) médios entregues entre janeiro e julho, frente aos 3.793,9 MW médios gerados no mesmo período de 2017.

“A representatividade eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7% em 2018. Já a fonte hidráulica foi responsável por 74,5% do total e as usinas térmicas responderam por 18,1%”, diz o boletim.

Segundo a Câmara, atualmente 520 usinas eólicas estão em operação comercial no país. Até o final de julho, a capacidade instalada dessas usinas somou 13.240,10 MW, incremento de 17% frente aos 11.313,50 MW de capacidade das 446 unidades geradoras existentes em julho de 2017.

A Região Nordeste domina a produção de energia movida por ventos. Dos dez maiores produtores, oito estão no Nordeste. O Rio Grande do Norte se mantém como maior produtor de energia eólica no Brasil, com 1.244,8 MW médios de energia entregues nos primeiros sete meses de 2018. Na sequência, aparecem a Bahia com 1.094,8 MW médios produzidos, o Piauí com 576,9 MW médios, o Rio Grande do Sul com 569,9 MW médios, o Ceará, com 553,4 MW médios.

Os dados consolidados da Câmara ainda confirmam o estado do Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada, somando 3.592,25 MW, Em seguida aparecem Bahia, com 2.907,64 MW, Ceará com 2.249,06 MW, Rio Grande do Sul com 1.777,87 MW e Piauí, com 1.443,10 MW de capacidade”, segundo a CCEE.

(Agência Brasil)