Blog do Eliomar

Últimos posts

Sest/Senat e Fetrans encerram nesta terça-feira a campanha Ônibus Encantado

A entrega de doações para a campanha Ônibus Encantado, realizada pela Federação das Empresas de Transportes do Ceará, Piauí e Maranhão (Fetrans), com o apoio do Sest/Senat Fortaleza e outras entidades ligadas ao setor de transportes, termina nesta terça (10).

A ação tem o objetivo de arrecadar brinquedos, alimentos não perecíveis, roupas e livros que serão entregues no dia 11 de outubro ao Orfanato Cristo Rei (Bairro São Gerardo).

SERVIÇO

*As doações podem ser feitas na sede do Sest/Senat Fortaleza, Sindiônibus, Sinterônibus, Setcarce e SomZoom Sat FM.

Alckmin vai trabalhar para derrubar segunda denúncia contra Temer

Em relação aos tucanos, o presidente Michel Temer está confiante.

Ele arrancou do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a promessa de que, desta vez, vai usar sua influência para derrubar a segunda denúncia contra o presidente, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Temer, entre alguns fatos, é acusado de montar organização criminosa pela Procuradoria-Geral da República.

População envelhece e gera alto custo dos planos de saúde, diz ANS

A expectativa de envelhecimento da população brasileira e o aumento dos custos médicos devem elevar os valores dos planos de saúde até 2030, de acordo com Leandro Fonseca, diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O assunto foi debatido hoje (9) no Fórum da Saúde promovido pela Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham), na capital paulista.

Até 2060, a faixa etária com 80 anos ou mais somará 19 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A ANS calcula que um em cada quatro brasileiros tem plano de saúde, o que movimentou R$ 160 bilhões em 2016. O setor realizou mais de 1 bilhão de procedimentos médicos no ano passado.

Para Leonardo Paiva, chefe de gabinete da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil passará pela transição demográfica antes de se tornar um país desenvolvido, o que aumentará o desafio. “Teremos a mudança de doenças infecto-contagiosas para doenças crônicas [comum à terceira idade]. As indústrias [farmacêuticas] estão se movendo para isso. Hoje, 40% dos novos registros de medicamentos são para oncologia”, declarou Paiva.

Judicialização

Para o chefe de gabinete da Anvisa, o Sistema Único de Saúde (SUS) precisa se preparar para o aumento de gastos com medicamentos voltados à população mais madura, que sofre com doenças crônicas. Ele prevê elevação do número de decisões judiciais obrigando o Estado a custear medicamentos o que, atualmente, é predominante entre doenças raras. Em 2015 e 2016, foram gastos R$ 1 bilhão ao ano com os dez medicamentos mais solicitados por meio da Justiça.

Outra questão apontada pelo diretor da ANS é a falta de gestão de saúde adequada entre as operadoras dos planos. O país tem 900 operadoras, sendo que 125 delas respondem por 80% dos beneficiários. Segundo ele, os consumidores realizam muitos exames sem necessidade por falta de orientação.

No país, a saúde suplementar faz 132 exames de ressonância magnética por mil habitantes, média muito elevada. “Há um desperdício enorme de recursos porque os usuários do sistema não são orientados a transitar pela rede. As soluções são uso consciente do consumidor e a reorganização da rede”, disse.

Risco sucessório

As operadoras de saúde que entram em processo de desequilíbrio econômico raramente são adquiridas por outras organizações, devido aos riscos sucessórios tributário e trabalhista. Fonseca explica que, diante das dificuldades, as operadoras passam a deteriorar seus serviços e a perder as melhores prestadoras.

“Não tem uma alternativa saudável, no âmbito jurídico, para que [a operadora] seja adquirida. Ela vai deteriorando o serviço dela num processo que pode levar seis anos. Apenas em 20% dos casos, elas se recuperam e conseguem retornar ao mercado”, esclarece Fonseca.

(Agência Brasil)

Avenida de Messejana passa por obras de alargamento

Nesta segunda-feira, a Prefeitura de Fortaleza iniciou as obras de alargamento da Avenida Jornalista Tomaz Coelho, no bairro Messejana. O trecho que receberá a duplicação, corresponde a 600 metros de extensão, entre as ruas Clara de Assis e João Ivo. A entrega está prevista para o primeiro semestre de 2018.

A obra será executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEINF) a um custo de R$ 1,3 milhão, segundo informa a assessoria de imprensa do órgão.

A intervenção promete desafogar o trânsito da região, que registra grande fluxo de veículos todos os dias, além de facilitar o acesso dos ônibus até o Terminal de Messejana. A duplicação da avenida permitirá ainda a ampliação e interligação do binário já existente nas ruas Tenente Jurandir Alencar e Eduardo Porto.

Quando concluídos os serviços, a Avenida passará a contar com quatro faixas, sendo duas em cada sentido, além de novo sistema de drenagem e canteiro central. Nesta primeira etapa da obra, não serão necessários desvios de tráfego ou estreitamento da via.

Ciclofaixa

A área contará com ações do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), que irá implantar na Avenida Jornalista Tomaz Coelho uma ciclofaixa bidirecional junto ao calçadão da praça da Lagoa de Messejana. Com percurso total de 550m, entre as ruas Granja Castelo e Capitão Afrânio, a nova ciclovia irá se conectar a já existente nas ruas Tenente Jurandir Alencar, Padre Pedro de Alencar e Dr. Pergentino Maia, criando uma nova rota até a Avenida Washington Soares.

(Foto – Divulgação)

O secretário da Segurança, o Centro e as facções

O Conselho Estadual de Segurança Pública vai receber, dia 20 próximo, no Palácio Iracema, o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, André Costa.

Em discussão, propostas para reforçar a segurança no Centro de Fortaleza. A Câmara de Dirigentes Lojistas e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas já apresentaram sugestões.

Será boa oportunidade também para o secretário André Costa dizer como está enfrentando a guerra contra as facções. No momento, a SSPDS, parece, perde o embate.

(Foto – Facebook)

PIS/Pasep – Herdeiros podem cotas de falecidos em qualquer data

Herdeiros de cotistas falecidos do fundo PIS/Pasep podem sacar o benefício em qualquer data, sem necessidade de seguir o calendário para idosos, antecipado pelo governo.

No caso do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), administrado pelo Banco do Brasil, o beneficiário legal pode consultar a existência de saldo disponível para saque no endereço eletrônico. Para isso, é preciso ter o número do CPF e a data de nascimento do cotista ou inscrição Pasep.

A consulta sobre a existência de saldo de cotas do PIS também pode ser feita pela internet. Mas é preciso ter senha para a consulta, além do número do CPF ou Número de Identificação Social (NIS) e data de nascimento.

Saque do Pasep por herdeiros

Para efetuar o levantamento dos recursos do Pasep, os herdeiros devem comparecer a uma agência do Banco do Brasil (BB) e solicitar o saque. Para isso é preciso apresentar certidão de óbito e certidão ou declaração de dependentes (beneficiários) habilitados à pensão por morte emitida pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), na qual conste o nome completo do dependente, data de nascimento e grau de parentesco ou relação de dependência com o participante falecido.

O herdeiro também pode apresentar a certidão de óbito e a certidão ou declaração de dependentes (beneficiários) habilitados à pensão por morte emitida pela entidade empregadora, para os casos de servidores públicos, na qual conste o nome completo do dependente, data de nascimento e grau de parentesco ou relação de dependência com o participante falecido.

Outra opção é levar o alvará judicial designando os beneficiários do saque. Caso o alvará não faça menção ao falecimento do participante deve ser apresentado a certidão de óbito ou ainda escritura pública de inventário, podendo ser apresentado formal de partilha dos autos de processo judicial de inventário/ arrolamento ou escritura pública de partilha extrajudicial lavrada pelo tabelião do cartório de notas.

PIS

Para liberação do Programa de Integração Social (PIS) de pessoas falecidas, é preciso comparecer a uma agência da Caixa Econômica Federal. Deverão ser apresentados o documento de identificação, o comprovante de inscrição PIS (caso os dados apresentados não permitam a identificação da conta PIS/Pasep) e o documento que comprove a relação de vínculo com o titular, como: certidão ou declaração de dependentes habilitados à pensão por morte expedida pelo INSS; atestado fornecido pela entidade empregadora (no caso de servidor público); alvará judicial designando o sucessor/representante legal; formal de partilha/escritura pública de inventário e partilha.

Saque por procuração

A Caixa lembra sobre a possibilidade de saque por procuração de beneficiário vivo, nos casos em que o titular esteja impossibilitado de comparecer a uma agência: invalidez do titular ou dependente; transferência do militar para reserva remunerada ou reforma; idoso e/ou portador de deficiência alcançado pelo Benefício da Prestação Continuada; neoplasia maligna (câncer) ou Aids do titular ou dependente; outras doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS 2.998/2001 do titular ou dependente.

Saques para os idosos 

No último dia 28, o governo divulgou o calendário antecipado de saques do PIS/Pasep para os idosos. A liberação dos recursos do PIS/Pasep para cotistas idosos foi determinada pela Medida Provisória 797/2017.

A estimativa do governo federal é injetar R$ 11,2 bilhões na economia e beneficiar aproximadamente 6,4 milhões de trabalhadores cadastrados no Fundo PIS/Pasep no período de 1971 a 04 de outubro de 1988. Na época, as empresas depositavam todo mês um valor proporcional ao salário dos trabalhadores em contas vinculadas. Desde 1988, a contribuição das empresas foi destinada para o Fundo de Amparo ao Trabalhador para patrocinar o abono salarial e o seguro desemprego.

A Constituição de 1988 encerrou a distribuição de cotas individuais, mas quem foi cadastrado em um dos dois fundos até 4 de outubro de 1988 e recebeu distribuição, ainda detém esse recurso em seu nome.

Conforme o calendário de pagamento, a primeira etapa de liberação dos recursos atenderá pessoas com idade igual ou acima de 70 anos, a partir do dia 19 deste mês. Na segunda etapa, a partir de 17 de novembro, serão atendidos os aposentados, militares reformados ou da reserva. Por último, a partir de 14 de dezembro, serão atendidos mulheres a partir de 62 anos e homens a partir de 65 anos.

Para os trabalhadores que têm direito à cota do PIS e que sejam clientes da Caixa com conta corrente ou poupança individual, o crédito será realizado automaticamente dois dias antes da data de início de cada calendário. No caso dos beneficiários que não são correntistas, a Caixa disse que indicará o melhor canal para saque.

O BB também vai antecipar em dois dias a liberação dos recursos em conta para os clientes. Para os cotistas não correntistas do banco, que possuam saldo de até R$ 2,5 mil, será disponibilizada solução para permitir o envio de TED para outra instituição financeira, por meio da internet e de terminais de autoatendimento. A operação pode ser realizada sem custo para o participante, informou o banco.

(Agência Brasil)

No ato de anúncio de melhorias para professores, quem dançou foi Camilo

O governador Camilo Santana (PT) assinou, nesta segunda-feira, no Palácio da Abolição, atos com medidas de valorização da educação – gratificações. Também anunciou melhorias para a rede estadual de ensino e que será realizado novo concurso para professores da rede pública estadual em 2018.

Camilo Santana afirmou que a abertura de vagas para novos professores é essencial dentro do planejamento do Estado voltado à ampliação do número de escolas. O chefe do Executivo autorizou a Secretaria da Educação e a Secretaria de Planejamento e Gestão para que elaborem, conjuntamente, formação de equipe, definição de vagas, dentre outros detalhes, para realização do exame seletivo visando ao próximo ano.

Mas o que chamou a atenção foi um fato: logo que ali chegou, Camilo foi pego pela mão por uma professora. Ela puxou o governador para arrastar um forrozinho pé-de-serra.

Camilo, claro, não dispensou.

(Foto – Mauri Melo)

Pelo fim da vitaliciedade de ministros do STF

Estudo recente encomendado pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, aponta que quase um quinto (precisamente 18,8%) dos processos em tramitação no STF no ano de 2016 foram alcançados pela prescrição, o que equivale a uma lamentável negativa de jurisdição. O relatório é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também presidido pela ministra.

Os números, escandalosos, convidam a uma reflexão e robustecem a tese, defendida por constitucionalistas de nomeada, de que é chegada a hora de redimensionar o papel do Supremo Tribunal Federal.

Conformar o Supremo Tribunal Federal às funções autênticas e exclusivas de Corte Constitucional, como de resto ocorre com as democracias mais amadurecidas do mundo e sendo hoje trilhada por vários países latino-americanos, é medida que se impõe. Assim, caberia-lhe tão somente o controle concentrado de constitucionalidade. As matérias remanescentes ficariam cometidas ao Superior Tribunal de Justiça.

Há outros aspectos ainda a merecer alteração, a bem da realização plena do princípio democrático. O processo de escolha de ministros do Supremo Tribunal Federal, aqui entre nós, tem sido escolha de uma única pessoa – o presidente da república –, sem crivo nem intervenção de qualquer outra instância social ou política, o que, a meu ver, deslegitima e empobrece o processo de escolha.

Outra: o fim da vitaliciedade da investidura e o exercício da judicatura por meio de mandato por tempo certo importaria em uma benfazeja rotatividade, o que certamente concorreria para uma permanente oxigenação do poder, cujo exercício prolongado tende a uma inevitável fossilização.

O tema é complexo, controverso, e meu espaço acaba por aqui. Posso voltar ao assunto.

*Hélio Leitão

helioleitao@hlpadvogados.com.brAdvogado.

Deputado quer disponibilizar a Bíblia nas instituições públicas de ensino do Estado

315 1

Um projeto de lei do deputado Bruno Pedrosa (PP) quer tornar disponível a Bíblia Sagrada em instituições de ensino da rede pública do Ceará. A matéria já foi lida, na última semana, na Assembleia Legislativa.

“Nosso objetivo é garantir o acesso à informação para a comunidade escolar da Bíblia, que é o documento de maior abrangência que a humanidade produziu, diz ele. O parlamentar destaca o “caráter histórico” de retratar acontecimentos marcantes para a humanidade.

A matéria deverá passar pela análise da Procuradoria Jurídica da Casa. Em seguida, para as comissões técnicas da Casa. Se aprovada, será encaminhada para votação em plenário.

Plebiscito no Sul – 96% querem separação do Brasil

407 3

A maioria dos participantes do Plebisul, – um plebiscito informal sobre a criação de um novo País com a separação Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná do Brasil – votou favoravelmente ao projeto separatista. A informação é da revista Exame.

A votação ocorreu no último sábado, das 8 às 17 horas, e a apuração alcançou 85,3% das urnas na noite de desse domingo com 96,12% votos pela separação e 3,88% contrários de um total de 340.422 votos. Foi menos de 2% do total de eleitores registrados nos três estados.

Esse plebiscito ocorre no momento em que o mundo presta atenção no desejo de parte dos moradores da Catalunha em querer separar o território da Espanha.

Estimativa para inflação do ano tem ligeira alta, após seis reduções seguidas

Depois de seis reduções seguidas, o mercado financeiro ajustou a projeção para inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 2,95% para 2,98%, este ano. A estimativa é do boletim Focus, uma publicação divulgada toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), com projeções para os principais indicadores econômicos.

Para 2018, a estimativa para o IPCA passou de 4,06% para 4,02%. Essa foi a sexta redução consecutiva. A estimativa para 2017 segue abaixo do piso da meta de 3%. A meta tem como centro 4,5% e limite superior, 6%.

Na última sexta-feira (6), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA fechou o mês de setembro com variação de 0,16%, abaixo dos 0,19% de agosto. Nos primeiros nove meses do ano, o índice acumula variação de 1,78%, bem abaixo dos 5,51% registrados em igual período de 2016. Esta é a menor taxa acumulada setembro desde 1998, quando se registrou 1,42%. Em 12 meses o índice em 2,54%.

Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 8,25% ao ano.

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação. Já quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

A expectativa do mercado financeiro para a Selic permanece em 7% ao ano, tanto para o final de 2017 quanto para o fim de 2018.

A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, permanece em 0,70%, este ano. Para 2018, a estimativa de expansão passou de 2,38% para 2,43%.

(Agência Brasil)

Mariana Lobo ganha reeleição e deve ser reconduzida como titular da Defensoria Pública do Ceará

A defensora-pública geral do Ceará, Mariana Lobo, ganhou a reeleição para o cargo e deve ser conduzida para os próximos dois anos á frente da Defensoria Pública Geral do Ceará. Mariana obteve 238 votos (77,2% dos votos válidos). O nome lidera a lista que será encaminhada ao governador Camilo Santana.

Além dela, o candidato Alfredo Homsi e os conselheiros eleitos do Conselho Superior da Defensoria Pública, sendo eles, Gustavo Gonçalves, Túlio Iumatti e Sheila Falconeri, fecham a lista que será deferida pelo Executivo.

Mariana Lobo garante que dará continuidade ao trabalho desenvolvido nos dois últimos anos. “Estou muito feliz com esse reconhecimento por parte dos meus colegas e com a possibilidade de continuar fazendo um trabalho transparente e participativo à frente da Defensoria. Agradeço a equipe, que me acompanhou até aqui e ao processo democrático, importante para a construção de uma instituição como a Defensoria Pública que é essencial ao acesso à Justiça.”

Lula submeteu recibos questionados pela Lava Jato a perícia particular antes de enviar a Moro

175 1

Da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo destra segunda-feira:

Aliados de Lula afirmam que, antes de entregar ao juiz Sergio Moro os recibos de pagamentos de aluguel do apartamento vizinho ao que ele mora em São Bernardo do Campo (SP), os advogados do ex-presidente submeteram os papéis a perícia particular.

Acionaram dois especialistas — um do Brasil e outro do exterior — e só juntaram os documentos ao processo após receberem um sinal verde.

Na quinta (5), a Lava Jato disse que os recibos são falsos e pediu uma perícia técnica.

Fortaleza representa o Ceará na Liga Nacional de Handebol

Time do Fortaleza está preparado.

O Ceará vai participar, a partir de quarta-feira, em Concórdia (SC), da Liga Nacional de Handebol. O representante é o Fortaleza, que embarcou, na madrugada desta segunda-feira, como um dos dois representantes da região Nordeste no certame, ao lado do Português, do Recife (PE).

Alex Dourado, técnico do Fortaleza, informou que a equipe se classificou em segundo no Nordeste e fará parte de chave em Corcórdia. A outra chave é em Blumenau (SC). São 10 equipes divididas em duas chaves, com a final nesse etapa classificatória ocorrendo no próximo sábado.

No time do Fortaleza, atletas que já foram da Seleção Brasileira de Handebol como Bárbara e Emanuele. “A gente espera que, com essas duas jogadoras, a gente passe para a fase final do campeonato”, acrescentou Dourado.

Chaves

Em Concórdia irão jogar as donas da casa, Adalberto Valle (AM), Fortaleza (CE), Unip/São Bernardo (SP) e UNB (DF).

Em Blumenau (SC) ficam as anfitriãs (Blumenau), Força Atlética (GO), Português/AESO (PE), Rio Negro (AM) e Pinheiros (SP).

Dessa disputa, saem duas de cada chave, que farão semifinal e a final em novembro. O local não foi confirmado ainda.

(Foto – Paulo MOska)

55% não votariam em Doria para presidente

A aprovação à administração do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), caiu quase 10 pontos, segundo levantamento divulgado nesse domingo pelo Instituto Datafolha.

O nome do empresário também foi rejeitado pela maioria dos entrevistados, todos paulistanos, em uma eventual corrida para 2018: 55% disseram que não votariam em Doria para presidente.

O índice de aprovação a Doria desceu 9 pontos, para 32%, o mais baixo desde o começo de sua administração, em janeiro, de acordo com a pesquisa realizada na última semana. O instituto afirma ainda que o prefeito tem 26% de rejeição e 40% de apreciação regular.

(Veja)

Ex-titular da SSPDS diz que no ambiante da segurança não há mais lugar para mocinho e bandido

Ex-secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Servilho Paiva se define como alguém de perfil técnico e se envaidece de nunca ter se filiado a partidos. Um dos responsáveis pela implantação do programa Em Defesa da Vida, é avesso a questões político-eleitorais e não comentava publicamente os índices de violência do Estado desde quando deixou a pasta, em 2014.

Entretanto, diante de cenário em que os homicídios batem recordes consecutivos, o atual controlador-geral de Disciplina da Paraíba concedeu entrevista ao O POVO. Sob condição de não responder perguntas de “conotação política”, criticou o fim do Ronda do Quarteirão e lamentou a pouca atuação da Controladoria Geral de Disciplina (CGD), da qual também foi titular.

Evitou análises sobre a atual gestão SSPDS que pudessem ser vistas como reprovação ao secretário André Costa. Declarou, porém, que nesse ambiente não há mais lugar para “mocinho e bandido” ou para os que “tentam inovar sem conhecer”.

Contou que teve “carta branca” do então governador Cid Gomes até o último momento e que não pretendia nem recebeu convite para permanecer. Destacou que enfrentou um período mais crítico que o atual e sentenciou: “A descontinuidade é o maior mal do serviço público”.

*Confira a entrevista completa ao jornalista Thiago Paiva, com foto de Fábio Lima, no O POVO aqui.

Com Tasso na disputa, cenário eleitoral de 2018 muda

Eunício Oliveira vira fiel da balança?

Com o título “Candidatura de Tasso redesenha disputa”, eis ponto de vista de Ítalo Coriolano, editor-adjunto de Conjuntura do O POVO sobre possível postulação tassista ao Governo em 2018. Confira:

Se o senador Tasso Jereissati (PSDB) afirma que disputará o Palácio da Abolição caso a oposição não apresente um nome mais forte, pode-se dar como certa a quarta candidatura do tucano ao Governo do Estado.

Os principais cotados para concorrer à sucessão de Camilo Santana (PT) já enveredam para outros caminhos. Colega de Tasso no Senado, Eunício Oliveira (PMDB), por exemplo, teve a imagem desgastada pela Lava Jato e concentra esforços para conseguir se reeleger.

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) tem como prioridade a disputa pela Prefeitura de Fortaleza em 2020, e deverá ser candidato a uma vaga na Câmara Federal, fortalecendo seu nome nacionalmente e criando canais de diálogo em Brasília.

O empresário Geraldo Luciano tem disposição para concorrer ao cargo, mas ainda é um nome muito desconhecido. Representaria o almejado “novo”, mas a empreitada seria uma estratégia arriscada para os planos do PSDB de voltar à Presidência da República.

São necessários palanques fortes no Nordeste, região onde o partido tem histórica dificuldade para obter boa votação. Além disso, o ex-governador cearense conhece como poucos a política local, e se apresenta como único perfil capaz de unificar as siglas de oposição no Ceará. Ou seja, alia experiência com capacidade de agregar. Cenário que traz dificuldades para os planos de Camilo Santana de neutralizar seus adversários e garantir uma reeleição tranquila.

Com Tasso no páreo, tudo que foi traçado pelo petista com vistas a 2018 precisará ser revisto. Restaria, por exemplo, uma aliança com o PMDB de Eunício Oliveira, que começa a ser gestada, mas enfrenta forte resistência de todos os lados. O peemedebista, aliás, se transforma em figura central dentro desse novo contexto. Vira fiel da balança para o futuro das estruturas de poder no Estado.