Blog do Eliomar

Últimos posts

Enem – Candidatos têm até esta quarta-feira para pagar a taxa de inscrição

Os candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até esta quarta-feira (24) para pagar a taxa de inscrição, no valor de R$ 82, respeitando o horário de compensação bancária. O boleto poderá ser gerado por meio do site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep (www.enem.inep.gov.br/participante).

O número de inscritos no Enem 2017 somente será divulgado na terça-feira (30), quando as instituições bancárias confirmarem o pagamento dos boletos dos candidatos.

(Com Agências)

Câmara aprova MP do FGTS na primeira votação após início da crise

Após mais de seis horas de embates entre a base aliada e a oposição, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite dessa terça-feira (23) a Medida Provisória (MP) 763/16 que permite o saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A votação foi possível após um acordo com partidos de oposição, que mesmo obstruindo a votação, disseram que iriam votar favoravelmente.

A MP é o primeiro projeto a ser aprovado no plenário da Casa após a divulgação das denúncias envolvendo o presidente Michel Temer. Os deputados rejeitaram o destaque do PT que pretendia retirar do texto a proibição para utilizar a remuneração extra derivada do financiamento com recursos do FGTS da base de cálculo da multa rescisória de 40% do fundo, devida pela empresa em caso de demissão sem justa causa.

Em seguida, após um pedido do líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), o líder do SD, Aureo (RJ) retirou o destaque da bancada que tratava da estabelecer alterações na correção oficial das contas do FGTS. Com a retirada do destaque, o presidente da Casa, concluiu a votação. O texto agora segue para o Senado, que precisa votar a proposta até a quinta-feira (1º) da semana que vem ou a MP perderá a validade.

Durante toda a sessão, a oposição obstruiu os trabalhos e ocupou a tribuna para criticar o governo e pedir a saída do presidente Michel Temer em razão da crise deflagrada na última semana, após a divulgação das delações de executivos da JBS e que envolvem Temer e aliados.

O líder da minoria, José Guimarães (PT-CE), disse que a obstrução serviu para a oposição passar um recado para a sociedade, mas que, no mérito da medida provisória, o voto seria favorável. “Fizemos a obstrução pela necessidade de mobilizarmos o país para as diretas já. Quanto ao mérito da matéria, votamos a favor dos trabalhadores”, disse Guimarães.

(Agência Brasil)

Renan pede renúncia negociada

144 1

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), passou a defender abertamente a saída do presidente Michel Temer para a realização de eleições indiretas. Ontem, durante sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), Renan disse que “o ideal seria conversar com o presidente para fazer uma transição rápida e negociada”.

Após criticar as reformas do governo e articular a derrubada da sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) para impedir a leitura do relatório da reforma trabalhista, o peemedebista passou a listar nomes para substituir Michel Temer na Presidência.

“Nelson Jobim e Joaquim Barbosa são grandes nomes. É claro que a atual presidente do STF, os presidentes da Câmara e do Senado e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seriam candidatos naturais. Mas Jobim e Barbosa são ótimos nomes”, defendeu.

Em mais um embate com Temer, Renan fará um discurso hoje na Marcha das Centrais sindicais, em Brasília, às 10 horas, contra as medidas econômicas defendidas pelo governo. Após sua fala, os manifestantes seguirão em direção ao Congresso Nacional, onde será realizado ato contra as reformas trabalhista e previdenciária.

A participação de Renan no protesto faz parte da estratégia do peemedebista de se aproximar cada vez mais da oposição. Com a crise no governo, o alagoano também aproveitou para intensificar as conversas com partidos insatisfeitos com o governo para angariar apoio em uma eventual eleição indireta no Congresso, como PSB e PDT. O primeiro integrava a base aliada do governo até sábado passado, quando anunciou sua saída e defendeu a renúncia do presidente. Apesar disso, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho (PSB) afirmou que não entregaria a pasta.

Oito cidades vão ficar sem água nesta quarta-feira

Para realizar melhorias no sistema que abastece o Complexo Jaburu, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) deixará de abastecer nesta quarta-feira, 24, das 7 às 14 horas, as cidades que são abastecidas pelo sistema: Carnaubal, Guaraciaba do Norte, Ibiapina, Mucambo, São Benedito, Tianguá, Ubajara e Viçosa do Ceará.

De acordo com a companhia, o equilíbrio total do sistema deve acontecer em até 72 horas nas áreas mais elevadas ou distantes da estação de tratamento. O abastecimento funciona por pressão, por isso, a água voltará primeiramente nas áreas mais centrais.

SERVIÇO

*Central de Atendimento (0800.275.0195) e ainda o aplicativo Cagece Mobile (disponível para Android e iOS) ou por meio do chat online, no portal da Cagece (www.cagece.com.br).

Camilo anuncia concurso para agente penitenciário

O governador Camilo Santana já mandou para a Assembleia Legislativa uma mensagem que autoriza a realização de concurso público para agentes penitenciários. Serão ofertadas mil vagas.

O anúncio foi dado por ele durante bate-papo ao vivo, nessa terça-feira, com internautas, em sua página no Facebook.

“A expectativa é de que a Assembleia aprove a mensagem o mais rápido possível, para que a Secretaria da Justiça possa lançar o edital ainda neste semestre”, disse Camilo Santana.

Macri apela aos executivos da Odebrecht para que colaborem com a Justiça argentina

O ministro argentino da Justiça, German Garavano, informou hoje (23), após uma reunião de gabinete com o presidente Mauricio Macri, que o governo “conclamou os diretores da empresa brasileira Odebrecht para que disponibilizem toda as informações sobre atos de corrupção cometidon na Argentina e que a repassem para a Justiça”. As informações são da agência Télam.

“Há uma ordem muito precisa do presidente Macri de colaborar com a Justiça para saber quem são as pessoas que cobraram os 35 milhões de dólares que a própria Odebrecht reconheceu ter  pago em  nosso país”, disse Garavano.

Ele confirmou o pedido à empresa brasileira para que forneça informação sobre eventuais atos de corrupção cometidos no país para que a Justiça possa avançar com as investigações.

(Agência Brasil)

Bolsonaro admite que PP recebeu propina

234 1

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) recebeu R$ 200 mil do grupo JBS durante sua campanha de 2014, segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral. Os dados apontam que o político teria encaminhado o dinheiro como doação ao seu partido, que na época era o Partido Progressista (PP). As informações são do portal Jovem Pan.

Na manhã desta terça-feira, 23, Bolsonaro participou do “Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan, e explicou o ocorrido. Segundo o deputado, quando começaram as eleições de 2014, o presidente do PP, Ciro Nogueira, ligou para ele e disse que ia colocar R$ 300 mil em sua conta. “Disse que tudo bem, mas que colocasse R$ 200 mil na minha conta e R$ 100 mil na do meu filho. Quando vi o nome da Friboi, perguntei se queriam extornar”, disse. Jair afirma ainda que ia para a Câmara dos Deputados jogar R$ 200 mil e dizer que é dinheiro do povo, “porque foi dinheiro que pegaram do PT para se coligar com o meu partido”.

Na entrevista, o deputado alegou que o dinheiro que entrou em sua conta foi do fundo partidário e que devolveu o dinheiro da Friboi. Questionado por um dos âncoras do programa se o partido cometeu uma ilegalidade ao repassar dinheiro da empresa JBS para sua campanha, o deputado concordou e perguntou: “você queria que fizesse o que naquela época?”.

Jair Bolsonaro admitiu que o PP recebeu propina da JBS. “Partido recebeu propina sim, mas qual partido não recebe propina?”, ponderou. No decorrer da conversa, o político se justificou dizendo que sabia do dinheiro da Friboi, mas que não queria o dinheiro. Apesar de admitir a ilegalidade cometida pelo PP, Jair Bolsonaro pediu que não fosse “rotulado de corrupto”.

(Com Jovem Pam)

Fortaleza terá show da “Beatles Abbey Road”, a banda tributo mais fiel aos “Fab Four”

Um espetáculo cênico-musical de encher os olhos estará no palco de Fortaleza no próximo dia 28. A Beatles Abbey Road, considerada a banda tributo mais fiel aos “Fab Four” no Brasil, vai se apresentar no Teatro RioMar. No entanto, quem quiser conferir um pouco da história da banda antes do espetáculo, terá a oportunidade de conhecer as guitarras usadas no palco e que são idênticas às originais. A exposição dos instrumentos estará aberta ao público no dia 27, no Shopping RioMar.

Os paulistanos são conhecidos internacionalmente por sua fidelidade ao interpretar toda a singularidade da banda inglesa. Além dos recursos multimídia que transportam os fãs de volta ao passado, o quarteto apresenta ainda instrumentos musicais idênticos aos originais, como as guitarras Rickenbacker empunhadas no início da carreira dos “Besouros”.

O figurino é outro detalhe importantíssimo, já que chega a extremos em seus detalhes: há pulseiras, relógios e alianças usadas por John, Paulo, George e Ringo. Enquanto a banda está no palco, também não se ouve nenhuma palavra em português. “Nós interpretamos com o máximo de fidelidade, inclusive na conversa com o público”, conta Maury D’Ambrosio, fundador do grupo que já completa 26 anos.

SERVIÇO

*Teatro RioMar – Rua Lauro Nogueira, 1500 loja 3001 – L3 – Papicu, Fortaleza – CE, 60175-055 – Horário – 20 horas

*Classificação –  Livre

*Ingressos – Plateia Alta – R$100,00

*Plateia Baixa B – R$ 120,00

*Plateia Baixa A – R$140,00

STJ nega recurso e mantém ação contra Paulo Okamoto por lavagem de dinheiro

Em decisão unânime, a quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou hoje (23) recurso em habeas corpus no qual o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, pedia o trancamento de ação que apura suposto crime de lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF), Okamotto teria participado, em conjunto com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro, da lavagem de mais de R$ 1,3 milhão por meio da celebração de contrato entre a empreiteira e o Grupo Granero para armazenagem de bens do ex-presidente, com recursos desviados da Petrobras.

Para o relator do recurso, ministro Felix Fischer, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região concluiu corretamente pela necessidade do prosseguimento do processo até que haja uma conclusão, em primeira instância, sobre a existência ou não do crime descrito na denúncia do MPF. Segundo Fischer, há indícios de que o custeio da armazenagem está relacionado às propinas acertadas no esquema criminoso que tinha a Petrobras como alvo.

Fischer destacou ainda que entre as provas contra Okamotto está o fato, admitido pela própria defesa, de que ele intermediou o pagamento da armazenagem e participou da elaboração do contrato, cujo real objeto foi ocultado.

Para a defesa de Okamotto, como o acervo presidencial é considerado patrimônio cultural, havendo interesse público em sua preservação, o pagamento de despesa para sua preservação não constitui uma espécie de vantagem indevida, sendo inclusive autorizada pela Lei 8.394/91. Assim, como a vantagem indevida é essencial para caracterizar o crime de corrupção, antecedente à lavagem de dinheiro, a imputação da prática do crime de lavagem de ativos evidentemente não constitui crime, devendo ser trancada a ação penal.

(Agência Brasil)

Camilo Santana e Roberto Cláudio vão entregar… chuteiras na Barra do Ceará

RC e Camilo voltam à parceria pelos bairros da Capital.

O governador Camilo Santana (PT) e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), vão entregar, às 17 horas desta quarta-feira, na Areninha da Barra do Ceará, 690 pares de chuteira para alunos do Projeto Atleta Cidadão. Tudo chega como um reforço para o material esportivo utilizado nas aulas do programa.

A entrega dos calçados acontecerá ao fim do Festival de Futebol Sub-17. Ao todo, 22 equipes disputarão o inédito torneio, que deve reunir mais de 400 participantes.

Na ocasião, também haverá uma homenagem aos ex-jogadores profissionais que atuam nos núcleos de futebol do programa. Edmar Araújo, Gerson Peixoto, José Carlos “Petróleo”, José Soares e Raimundo Alves participarão da cerimonia de entrega dos kits esportivos.

 

Agnelo Queiroz, José Roberto Arruda e um ex-assessor de Temer já estão no xilindró

O ex-governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília. A prisão dele ocorreu durante a Operação Panatenaico, que investiga o superfaturamento nas obras do Estádio Mané Garrincha, reconstruído para a Copa do Mundo de 2014.

O vice de Agnelo, Tadeu Filippelli, e o ex-governador José Roberto Arruda também estão presos temporariamente na carceragem da PF. Atualmente, Filippelli era assessor especial na Presidência da República, mas foi exonerado do cargo após sua prisão.

Os três ficarão detidos na Superintendência da PF por cinco dias, que poderão ser renovados por mais cinco. A prisão poderá ser convertida em preventiva. Os demais presos temporários na operação de hoje foram divididos entre a superintendência e a unidade da PF no Aeroporto de Brasília.

Os advogados de defesa de Agnelo, Arruda e Fillippelli disseram que vão se pronunciar sobre as prisões após terem acesso a todas as informações da investigação.

(Com Agência Brasil)

Após confusão, texto da reforma trabalhista é mantido. Tasso vai à tribuna lamentar os atritos

Tasso presidia a audiência pública sobre o tema na CCJ.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) apresentou, nesta terça-feira (23), parecer favorável à reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Seu relatório não traz mudanças em relação ao projeto aprovado pela Câmara, mas propõe que o presidente Michel Temer vete alguns pontos da reforma ou altere outros “por meio da edição de medida provisória”.

Isso já era previsto porque, se houvesse mudanças, o texto teria de voltar à Câmara para ser analisado novamente. O governo e sua base no Congresso querem que o projeto seja aprovado com rapidez para demonstrar força em meio à crise política. A leitura do parecer estava programada para hoje, mas a sessão foi suspensa pelo presidente da comissão, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), por volta das 15h45min, após senadores de oposição se revoltarem. O senador tentou reabrir o trabalhos por volta das 16h30min, mas foi impedido pelos opositores. O texto foi divulgado no site do Senado (leia aqui).

Por causa da confusão, o relatório foi dado como lido, segundo a secretaria da comissão. Votação prevista para terça O relator Ricardo Ferraço disse, após a confusão, que o calendário da reforma está mantido e que a votação na comissão será na terça-feira que vem. “Absolutamente mantido o calendário”, afirmou Ferraço. “Foi concedido regimentalmente vista coletiva e na próxima terça-feira, portanto, nós estaremos fazendo a deliberação e a votação desta proposta”.

Questionado sobre afirmação do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de que, pelo regimento do Senado, o parecer precisa ser lido na comissão, Ferraço afirmou: “O senador Randolfe é maior e vacinado e pode fazer o que  bem quiser”. O relator ainda classificou a atitude da oposição de “primitiva” e “de quem não tem argumento”.

Veja a confusão:

Presidente do Conselho Estadual de Segurança receberá a Medalha José Martiniano de Alencar

252 1

O presidente do Conselho Estadual de Segurança Pública e mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, advogado criminalista Leandro Vasques, será homenageado pelo Comando Geral da Polícia Militar do Ceará.

Nesta quara-feira, às 16 horas, Leandro receberá, em solenidade no QG da PM, a Medalha José Martiniano de Alencar, a mais alta distinção da Corporação, pelos bons serviços prestados à Polícia Militar.

Contas externas registram o melhor resultado para abril desde 2007

As contas externas do Brasil fecharam o mês de abril com resultado positivo. De acordo com dados divulgados hoje (23) pelo Banco Central (BC), o saldo positivo das transações correntes (compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo) chegou a US$ 1,153 bilhão. É o segundo mês seguido de resultado positvo, o melhor para abril desde 2007 (US$ 1,744 bilhão).

O resultado positivo foi influenciado pelo superávit recorde da balança comercial que chegou a US$ 6,742 bilhões, em abril. A conta de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) registrou déficit de US$ 3,227 bilhões. A conta de serviços (viagens internacionais, transportes, aluguel de equipamentos e seguros, entre outros) teve resultado negativo de US$ 2,515 bilhões. A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) ficou positiva em US$ 152 milhões.

De janeiro a abril, a conta corrente fechou negativa em US$ 3,5 bilhões, contra US$ 7,184 bilhões em igual período do ano passado.

Investimento estrangeiro

Os dados do balanço de pagamentos do país também incluem os investimentos estrangeiros. Em abril, o investimento direto no país (IDP) – recursos que entram no Brasil e vão para o setor produtivo da economia – chegou a US$ 5,577 bilhões. Nos quatro meses do ano, ficou em US$ 29,530 bilhões.

O país registrou saída líquida (descontada a entrada) de investimento em ações negociadas em bolsas de valores no Brasil e no exterior e em fundos de investimento, no total de US$ 383 milhões, em abril, e de US$ 1,040 bilhão, nos quatro meses do ano. Houve entrada de investimentos em títulos negociados no país de US$ 4,351 bilhões, no mês passado, e de US$ 3,235 bilhões, de janeiro a abril.

(Agência Brasil)

Edisca ganhará bazar beneficente

Vem aí mais um Bazar La Boutique. Acontecerá no período de 1º a 3 de junho próximo, no Centro e eventos, das 10 ás 12 horas. Desta vez, batizado de Edição Metamorfose, em alusão a espetáculo da ONG a ser beneficiada, no caso a Escola de Dança Edisca.

Bom lembrar que a Edica, criada em 1991, tem como seu maior objetivo promover, por meio da arte e da dança, o desenvolvimento de crianças e adolescentes que se encontram em circunstância de vulnerabilidade social, residentes em comunidades que apresentam risco para a infância e a adolescência.​

(Foto – Divulgação)

CCJ da Câmara adia debate sobre a PEC das Diretas Já

Em menos de uma hora de trabalho, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados suspendeu reunião que iria discutir e votar hoje (23) a Proposta de Emenda à Constituição 227/16, que ficou conhecida como PEC de Eleições Diretas. Sob protestos da oposição, o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), anunciou a suspensão da reunião devido ao início da ordem do dia no plenário da Casa. Pelo regimento da Câmara, quando o plenário começa a votação da pauta, as comissões não podem deliberar sobre nenhuma matéria.

Os oposicionistas criticaram a decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de abrir a sessão do plenário com pouco mais de 50 deputados presentes. A CCJ volta a se reunir amanhã (24).

Antes da suspensão da reunião, a base aliada ao governo tentou obstruir o andamento da reunião. A proposta em discussão, de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), prevê a convocação de eleições diretas no caso de vacância da Presidência da República, exceto nos seis últimos meses do mandato.

De acordo com a PEC, se os cargos de presidente e vice-presidente da República ficarem vagas, a eleição deve ocorrer 90 dias depois de aberta a última vaga. Se a vacância dos cargos ocorrer nos últimos seis meses do mandato, a PEC estabelece que a eleição será feita pelo Congresso Nacional em 30 dias.

A aprovação da proposta é defendida pelos deputados da oposição, principalmente depois da divulgação de denúncias envolvendo o presidente Michel Temer em esquema de pagamento de propina e troca de favores com empresários do grupo JBS, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato.

Os oposicionistas pedem o impeachment de Michel Temer e querem evitar a possibilidade de o Congresso escolher um presidente interino. Já a base aliada quer a manutenção do texto constitucional vigente, que estabelece a realização de eleições indiretas (quando cabe ao Parlamento escolher) em caso de vacância dos cargos de presidente e vice-presidente da República.

A PEC recebeu parecer favorável do relator, Espiridão Amin (PP-SC). O relatório precisa agora ser aprovado pela CCJ antes de ser apreciado pelo plenário da Câmara. Para ser aprovada na comissão, o relatório pela admissibilidade da PEC precisa ter maioria simples dos votos. A CCJ tem 65 membros.

Os deputados da oposição chegaram bem cedo ao plenário da CCJ para garantir lugar na fila de inscrição de fala e de apresentação de requerimentos. Um dos pedidos é para inverter a ordem de votação, já que a PEC 227 estava na 13ª posição na lista de 71 itens da pauta da comissão.

Na tentativa de impedir a votação, os deputados governistas só começaram a registrar presença depois que os parlamentares da oposição conseguiram garantir o quórum mínimo para dar início à reunião.

Outra estratégia dos governistas para atrasar a votação foi a apresentação de um requerimento de votação nominal do requerimento da oposição de inversão da pauta. “Qualquer medida ou iniciativa que venha introduzir maior insegurança, maior instabilidade, além do que já estamos vivendo, é uma medida temerária. Não é uma questão de ser a favor ou contra o governo, é uma questão de responsabilidade com a grave situação que o país atravessa”, disse o deputado Paulo Lustosa (PP-CE).

Para a oposição, o Congresso não tem condições para eleger um novo presidente, em caso de vacância.  “O governo teve que usar de um instrumento que é típico da minoria, tentou não dar quórum e agora entrou com um kit de obstrução para evitar que não se aprove a PEC. […] Se a base do governo quiser votar contra as eleições diretas, se quiser fazer uma eleição controlada pelo Parlamento, que tenha a honradez de votar contra a PEC, mas por favor não obstrua a votação da matéria”, disse o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ).

A oposição conseguiu derrubar o pedido da base por votação nominal. Após a derrota na votação simbólica do primeiro requerimento, os governistas pediram verificação nominal e deixaram o plenário para esvaziar o quórum necessário para a votação.

Enquanto os deputados discutiam o assunto na CCJ, integrantes de movimentos sociais se reuniram com líderes da oposição e também defenderam a convocação de eleições diretas. “O recado que os movimentos têm para dar hoje é que acabou toda a legitimidade e toda a condição política desse governo continuar. E, para quem acha que é muito difícil conquistar as eleições diretas, os movimentos mandam um recado: é somente nas ruas que vamos conquistar uma eleição direta no Brasil”, disse a presidente da União Nacional do Estudantes (UNE), Carina Vitral.

A opinião foi compartilhada pelo coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, que destacou as manifestações previstas para amanhã (24) em todo o país em defesa das eleições diretas. “A única saída para essa crise, no entendimento do movimento social brasileiro, é a convocação imediata de eleições diretas para que o povo decida o destino do Brasil”, disse Boulos.

(Agência Brasil)

Advogados de Aécio recorrem ao STF para que ele possa retomar suas funções

A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) recorreu hoje (23) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para revogar a decisão que afastou o parlamentar do cargo. Na semana passada, ao atender a um pedido cautelar da Procuradoria-Geral da República (PGR), o ministro Edson Fachin decidiu afastar Aécio das funções parlamentares após o senador ter sido gravado em uma conversa com o empresário Joesley Batista.

No recuso, além de pedir que Aécio Neves retome o mandato, os advogados sustentam que a investigação não deve permanecer com Edson Fachin e que a decisão do ministro não poderia ser tomada individualmente, mas pela Segunda Turma do STF.

“Com todo o respeito, num cenário tal é absolutamente temerário aplicar a um senador da República medida dessa gravidade e violência, que lhe retira do cargo para o qual – insista-se – foi eleito pelo povo, especialmente porque, rememoremos, não há expressa autorização legal e constitucional para medida dessa natureza que, ao fim e ao cabo, revolve princípios básicos de separação de poderes”, diz a defesa.

De acordo com as investigações, baseadas nas delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, Aécio recebeu R$ 2 milhões em propina. Na semana passada, após Aécio Neves ser afastado do cargo pelo ministro, a assessoria do parlamentar afirmou que ele está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. “No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público”. A defesa do senador informou que sua intenção era vender a Joesley  um imóvel para pagar a dívida.

(Agência Brasil)

Secretário Arialdo Pinho manda nota para Blog sobre delação de Wesley Batista

O secretário do Turismo do Estado, Arialdo Pinho, retornou da Alemanha, nesta terça-feira, onde estava conferindo uma feira de negócios em Frankfurt. Ali, o Estado ocupou estande divulgando o Ceará e equipamentos como o Centro de Turismo.

Wesley Batista, um dos donos da JBS, disse, em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR), que Cid Gomes teria lhe pedido, em junho de 2014, no escritório da JBS em São Paulo, R$ 20 milhões para a campanha do petista e que Arialdo Pinho, chefe da Casa Civil na época, e o então deputado federal Antonio Balhmann foram intermediários. O ex-governador nega a acusação e prometeu, em coletiva na última segunda-feira, 22, processar o empresário por “calúnia” e “difamação”.

Arialdo manda a seguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

“Não existe contra mim nenhum procedimento formal de investigação ou acusação em processo judicial. A citação ao meu nome foi feita, até o presente momento, em uma delação, que são palavras. Como muitas outras delações já aconteceram no País, sem provas e com forte cunho político.

Essa delação foi noticiada pela imprensa, a única fonte de informação até o momento. Por isso, seria, como de fato é, uma imprudência rebater essa acusação que ensaiam contra mim sem um conhecimento pleno do que existe e foi apurado.

Por essa razão, reservo-me no direito de responder apenas ao que eu tiver conhecimento preciso. Não se faz acusação nem defesa senão na certeza dos fatos e na plenitude do conhecimento”.