Blog do Eliomar

Últimos posts

Papa diz que Criador foi “pródigo” com o Brasil, mas cobra proteção ambiental

O papa Francisco enviou nesta quarta-feira, 1º, uma mensagem para a campanha de Quaresma promovida pela Igreja Católica no Brasil, que em 2017 tem como lema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”.

Em seu texto, o Pontífice afirma que o “Criador” foi “pródigo” com o Brasil, concedendo ao país uma diversidade de ecossistemas de “extraordinária beleza”, mas destaca que existem sinais de “agressões à criação e de degradação da natureza”.

“Não podemos não considerar os efeitos da degradação ambiental, do atual modelo de desenvolvimento e da cultura do descarte sobre a vida das pessoas. Essa campanha nos convida a contemplar, admirar, agradecer e respeitar a diversidade da natureza que se manifesta nos vários ecossistemas do Brasil – um verdadeiro presente de deus”, escreveu o Papa.

Segundo Francisco, esse é um dos “maiores desafios em todas as partes da Terra”, já que a degradação ambiental é frequentemente acompanhada pela “injustiça social”. Na mensagem, Francisco ainda cita os povos indígenas, que são “um claro exemplo” de como a convivência com a natureza pode ser “respeitosa, fértil e misericordiosa”.

“É necessário conhecer e aprender com esses povos o seu modo de se relacionar com a natureza. Assim, será possível encontrar um modelo sustentável que possa ser uma alternativa válida ao desejo desenfreado por lucro que esgota os recursos naturais e agride a dignidade dos povos”, concluiu o líder da Igreja Católica.

(Ansa)

Caso Odebrecht pressiona Argentina a adotar lei contra corrupção empresarial

O presidente Mauricio Macri deverá pedir nesta quarta-feira (1º), durante as sessões de 2017 do Congresso argentino, que os legisladores aprovem uma lei que penalize as empresas por corrupção. A nova lei vai permitir, entre outras coisas, que a Justiça argentina multe a empreiteira brasileira Odebrecht, que confessou ter pago US$ 35 milhões em propina na Argentina.

Sem uma lei que estabeleça um regime de penas às empresas que subornarem funcionários públicos, a ação da Justiça é bem limitada. O código penal argentino só prevê sanções por corrupção para pessoas físicas. Para as empresas, nem sequer estão previstas sanções administrativas.

A Odebrecht já chegou a acordos econômicos e de cooperação com Panamá, Peru, Colômbia, República Dominicana e Equador, mas a Argentina não pôde nem multar a construtora brasileira. A nova lei será crucial para o combate à corrupção na Argentina, mas ela também beneficiará o Brasil porque as revelações de uma empresa no país podem auxiliar nas investigações da Justiça brasileira.

(Agência Brasil)

O que leva motoristas a cometerem “atrocidades” no trânsito?

76 1

Manhã de quinta-feira, horário de pico, e parte do trânsito da avenida Eduardo Girão – trecho em obras – é desviado para a avenida Borges de Melo, enquanto a outra parte segue para a avenida Treze de Maio, igualmente congestionada.

Mas, naquela manhã, o fluxo de veículos praticamente parou na Borges de Melo, o que não chega a ser um absurdo, diante do avançado horário da entrada no trabalho, na escola e demais compromissos matinais.

O que nenhum motorista esperava, no entanto, era um veículo parado na faixa de velocidade, com o condutor negociando um carregador de aparelho celular com um vendedor ambulante, que expunha sua mercadoria no canteiro central.

De nada adiantou a bronca dos motoristas, diante da imprudência do condutor, que ora alegava estar com os piscas-alertas acionados – os infratores sempre recorrem aos piscas na justificativa de suas atrocidades -, ora ignorava – mais uma vez – as pessoas prejudicadas.

E os motoristas seguiram para seus destinos, por certo se perguntando como alguém pode sacrificar o coletivo em benefício próprio. A resposta deve ser bem parecida na ação de maus políticos que se utilizam do dinheiro público para uso próprio, deixando crianças sem escolas, doentes sem atendimento e pais de família sem emprego.

Enredo será principal critério de desempate para escolas de samba do Rio

O quesito enredo será o principal critério de desempate para as escolas de samba do Rio de Janeiro. O critério foi definido em um sorteio feito nesta quarta-feira (1º) à tarde na sede da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa). Como sempre ocorre, o quesito será o último a ter suas notas apuradas hoje na Praça da Apoteose.

Ao todo, as escolas de samba são avaliadas em nove quesitos. Cada quesito é avaliado por quatro jurados independentes. Eles concederam as notas no dia do desfile em envelopes que foram lacrados e guardados pela Liesa. Estes envelopes só serão abertos hoje, durante a apuração, na frente de representantes de todas as escolas.

A apuração das notas será feita na seguinte ordem: alegorias e adereços, bateria, fantasia, samba-enredo, comissão de frente, evolução, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e enredo. Para o critério de desempate é considerada a ordem inversa da divulgação das notas, o que significa que, depois de enredo, os principais quesitos são mestre-sala e porta-bandeira, harmonia e assim, sucessivamente. A previsão é que a apuração comece às 16h45min.

(Agência Brasil)

Da obrigação legítima de ser pessimista

Em artigo no O POVO desta quarta-feira (1º), o cientista político Paulo Elpídio de Menezes Neto aponta que a sociedade pode fazer a democracia sobreviver à mediocridade do sistema político. Confira:

De analistas políticos ou de intelectuais não engajados, que não têm receita pronta para os males da sociedade, diz-se que são, em geral, pessimistas. Houve quem os classificasse, por aqui, como criaturas perigosas, para quem o pior é o melhor. Norberto Bobbio (“O dever de sermos pessimistas”, 1977) enxergou no pessimismo a manifestação legítima do dever civil. Por esse tempo, como se sabe, a Itália se contorcia nos estertores de grave crise institucional. Bobbio distinguia, em face da fragilidade do Estado italiano, a diferença entre “ser pessimista” e o “dever ser pessimista”: “quando me abandono aos impulsos de minha vontade de desejar, sou otimista”. Somos otimistas por temperamento ou inclinação. Devemos ser pessimistas quando buscamos entender pela razão… A visão crítica dos fatos sociais (e políticos, por extensão) traduz, como diria Bobbio, “o pessimismo da inteligência, perfeitamente compatível com o otimismo da vontade”. Pessimista é aquele que teme; derrotista o que espera (autoflagelação?) o pior…

Os governos desta frágil latinidade continental têm muito em comum: economias combalidas, levadas à ruína por políticas equivocadas e alianças corrompidas; a inépcia dos seus governantes, amparados por velhas muletas ideológicas de há muito abandonadas, quando já se exaurira o poderio terreno da Fé; a corrupção e o compadrio, compartilhados em alianças suspeitas. Essas formas canhestras de “democraturas” latino-americanas confundem frágeis instrumentos democráticos e republicanos com os aparelhos eficientes do autoritarismo, perfilam imagens semânticas progressistas, corrompem as palavras e falseiam os conceitos. Democraturas são governos saídos de golpes dissimulados ou de eleições manipuladas, à esquerda ou à direita, e os movimentos revolucionários quanto os reacionários, mergulhados em suas certezas pós-ideológicas. E o populismo que fala, fundo, à insatisfação das massas com suas falsas revelações salvadoras.

Os partidos perderam o sentido real de suas funções, transformaram-se em máquinas político-burocráticas processadoras de candidaturas concebidas por estreitas afinidades entre o capital empreendedor e o trabalho de agentes públicos… E, por terem assim se multiplicado, por simples cissiparidade de interesses, assenhorearam-se da governabilidade do Estado com os atavios das coalizões. Não que devam ser de todo exemplares as pessoas capazes de assegurar o bom governo das sociedades. Esse equilíbrio duvidoso tende a realizar-se, entretanto, à medida que o sistema político se estrutura solidariamente, induzido pela força de uma “inteligência” coletiva. Fortalecem essas estruturas de poder regras, normas, procedimentos, instituições equilibradas, mecanismos efetivos de governo e representatividade política, essenciais ao ordenamento constitucional em uma democracia. Esses são os ingredientes que fazem a sociedade resistir aos maus políticos.

A democracia tem chances reais de sobreviver à mediocridade de seus atores. Basta que a sociedade seja bem governada e contida diante da sedução de desvios pressentidos pela “inteligência” coletiva do sistema político. De Bobbio para arrematar essas amargas desesperanças: “Se penso, tenho medo, e se me abandono ao desejo, posso esperar; mas como homem de razão, tenho medo”.

Água de qualidade pode virar fundamento de política de recursos hídricos

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 5819/16, do deputado Augusto Carvalho (SD-DF), que inclui a oferta de água de qualidade entre os fundamentos da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei 9.433/97).

A lei atualmente possui seis fundamentos como a definição da água como bem de domínio público, com uso prioritário para consumo humano e dessedentação de animais.

“Tornar expressa a necessidade de oferta de água de boa qualidade finda qualquer discussão sobre a imprescindibilidade de tal fundamento para a política nacional ser cumprida”, afirma Carvalho.

De acordo Carvalho, o comprometimento da qualidade da água com a contaminação por esgotos domésticos, muitas vezes sem tratamento prévio, implica no aumento de doenças como cólera, diarreia e esquistossomose.

“Segundo a ONU [Organização das Nações Unidas], aproximadamente 20% da população mundial não têm acesso a água potável e cerca de 40% não dispõem de água suficiente para uma estrutura adequada de saneamento básico e higiene”, afirma o parlamentar.

(Agência Câmara Notícias)

Diário Oficial publica resolução que proíbe juros de mercado

O Diário Oficial da União publicou nesta quarta-feira (1°) resolução oficializando decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciada na última quinta-feira (23). A resolução do Banco Central (BC), que entra em vigor em 1° de setembro, estabelece que as instituições financeiras não poderão mais cobrar taxas de juros de mercado dos clientes no caso de atraso nos pagamentos.

Atualmente, os bancos podem cobrar juros de mora (punitivos) e juros remuneratórios. No caso dos juros remuneratórios, cobrados por dia de atraso, os bancos podem fixar a taxa com base nos juros definidos na ocasião da assinatura do contrato ou de acordo com as taxas vigentes de mercado.

Com a decisão do CMN, os bancos podem cobrar os juros de mora, e, no caso dos juros remuneratórios, a mesma taxa pactuada no contrato para o período de adimplência da operação. Segundo a publicação no Diário Oficial, “é vedada a cobrança de quaisquer outros valores além dos encargos previstos nesta resolução”.

Ao anunciar a medida, o BC destacou que ela traz mais uniformidade às operações de crédito e torna as regras mais claras para os clientes. No atual momento de queda de juros, no entanto, ela não significa juros mais baratos, já que as taxas de mercado (dos novos contratos) podem estar mais baixas do que os juros fixados no momento de assinatura dos contratos.

(Agência Brasil)

A ditadura dos paredões

Editorial do O POVO desta quarta-feira (1º) comenta da atuação dos paredões, onde o problema é maior no interior do Estado. Confira:

Ao fim do Carnaval, mais uma vez se torna necessário chamar a atenção da sociedade e das autoridades para o abuso dos paredões de som. O problema ocorre principalmente nas cidades do Interior, onde a força policial é menor e raramente há a presença do juiz e do representante do Ministério Público tanto nos fins de semana quanto nas festas, como é o caso do período carnavalesco.

O maior problema costuma ser causado pelos sistemas de som de grande potência instalados em carros particulares. Os proprietários destes equipamentos se acham no direito de impor o som a todo volume a qualquer hora e em qualquer lugar. O fato foi verificado em diversas cidades. Várias reclamações chegaram ao comando das forças de segurança, que até orientava a repressão, mas sem o devido resultado.

Trata-se de um problema de saúde pública. O som importuna a vida de quem prefere ficar em casa, dos mais velhos, de crianças e até de quem quer divertir-se de uma forma saudável e de baixo potencial de conflito. Como esses delitos costumam ocorrer nas praças das cidades, invariavelmente cercadas de residências, até o simples ato de assistir TV se torna impossível. A dormida, então, é um tormento.

É também uma questão de segurança pública. O entorno desses veículos com paredões de som costuma ser um aglomerado de problemas com boas chances de gerar conflitos físicos, inclusive entre os que cometem a infração da poluição sonora e os que são importunados pela violência do barulho.

O uso desses equipamentos é um traço negativo de um comportamento social bem típico do Brasil. Um desvio comportamental que não respeita o espaço público e o direito de quem quer o sossego. É claro que as sociedades com maior histórico de civilidade não toleram esse abuso que aqui se repete com imensa frequência.

Nesse ponto, Fortaleza avançou bastante. A sociedade reclamou com veemência e o setor público reagiu com a necessária firmeza. As virtudes reveladas na Capital precisam chegar com força às cidades do Interior. A ditadura dos aficionados pela poluição sonora precisa ser derrotada. Não faltam leis para isso. Basta que sejam aplicadas.

Bancos reabrem hoje a partir do meio-dia

Os consumidores que tiverem assuntos a resolver pessoalmente em agências bancárias podem fazê-lo hoje (1°) a partir do meio-dia. Os bancos, que não funcionaram na segunda (27) e terça-feira (28) de carnaval, reabrem nesta Quarta-feira de Cinzas, mas só no período da tarde.

As contas de consumo que venceram durante o carnaval – como de água, energia e telefone, por exemplo – podem ser pagas hoje sem o acréscimo de juros.

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) destaca que, geralmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais. A entidade havia sugerido antecipar o pagamento nos casos em que a data não estivesse corrigida.

(Agência Brasil)

Congresso Nacional poderá aprovar indicações para diretorias de estatais

Os cargos de presidente, vice-presidente e diretor de estatais federais só poderão ser preenchidos após a indicação ser aprovada pelo Congresso Nacional.

É o que determina a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 221/16, em tramitação na Câmara dos Deputados. Segundo o texto, a aprovação desses cargos será por maioria absoluta dos deputados e senadores.

As estatais incluem empresas públicas, como os Correios e a Caixa Econômica Federal, e as sociedades de economia mista (S.A.), como o Banco do Brasil e a Petrobras. Seus dirigentes são indicados pelo Poder Executivo.

O texto é de autoria do deputado Covatti Filho (PP-RS). Ele afirma que o objetivo é ampliar o controle social sobre as estatais. “A aprovação pelo Congresso das pessoas indicadas para esses cargos estratégicos nada mais é do que possibilitar o controle pela sociedade, a verdadeira proprietária dessas empresas”, disse.

(Agência Câmara Notícias)

TRE do Ceará lança programa de parcelamento de multas eleitorais

Em tempo de crise, o TRE do Ceará lançou seu programa de parcelamento de multas eleitorais, coordenado pela corregedora eleitoral e desembargadora Naílde Pinheiro. O eleitor agradece.

Quem não votou e não justificou a ausência do voto em até 60 dias após o dia da eleição ficará em débito com a Justiça Eleitoral, o que impede o eleitor de:

– Requerer passaporte ou carteira de identidade;

– Receber salário de entidades públicas ou assistidas pelo governo;

– Fazer parte de concorrência pública ou administrativa em qualquer instituição da União, dos estados, dos municípios ou do Distrito Federal;

– Solicitar empréstimos em qualquer banco ou estabelecimento de crédito subsidiado pelo governo;

– Inscrever-se em concursos públicos ou tomar posse de cargos públicos;

– Renovar matrícula em qualquer instituição de ensino pública ou fiscalizada pelo governo;

– Requerer qualquer documento que necessite da quitação eleitoral.

Caso o eleitor não vote durante três eleições consecutivas e não justifique nem pague as multas, o seu título de eleitor será cancelado, devendo regularizar a situação para poder votar outra vez. Se depois de seis anos a situação não é regularizada, o cadastro eleitoral da pessoa em questão é eliminado.

(Com informações da Vertical e do TSE)

A permanente recriação do Carnaval

Da Coluna Política, no O POVO desta quarta-feira (1º), pelo jornalista Érico Firmo:

O Carnaval se comporta quase como organismo vivo. O atual momento da festa em Fortaleza nasceu, por assim dizer, de parto cesárea, induzido pelos editais do poder público a partir do Pré-Carnaval. Hoje, a festa já deixou o colo da Prefeitura. Ainda há aporte governamental, que é importante, sobretudo para agremiações mais tradicionais e de grande relevância cultural, como maracatus e blocos da Domingos Olímpio. Também tem papel de viabilizar, naquilo que lhe cabe, para que a comemoração não se transforme em problema. Porém, a folia não é dependente da Prefeitura. Há dinâmicas próprias, que mudam a cada ano e dão vida à festa.

Durante muito tempo, o fortalezense desejou um Carnaval tão bom quanto o Pré. Isso já acontece. Em momento algum o espaço público é tão aproveitado e compartilhado como nesses dois primeiros meses do ano. Esse fato guarda em si profunda potência política.

Alguns espaços já se consolidaram perante a população. Não mais se permite que sejam ocupados durante o Carnaval. Se deixa de sair o Sanatório Geral, primeira grande força a movimentar o ressurgimento do Carnaval de blocos sem suporte público, o espaço da Gentilândia é imediatamente preenchido. Com menção de Pingo de Fortaleza ao fato de que era a primeira vez que todos os blocos dividiam o mesmo palco na praça, numa referência aos desencontros e dificuldades de convívio em outros anos.

Vácuos não são mais aceitos, nem mesmo temporalmente. Se no sábado de manhã eram escassas as opções, a mesma praça João Gentil recebeu o inusitado e irreverente Simelano. O fim de bloco tão marcante quanto o Sanatório fez com que se temesse pelo fim do Carnaval no Benfica. O espaço, porém, mostrou já ter vida própria, com até mais programação que em outros anos. Isso é resultado de quem, por anos, trabalhou pela sua consolidação, quase sempre à margem do poder público. O Sanatório foi, sem dúvida, a maior força para que isso ocorresse. O legado sobrevive ao bloco.

E surgem novos espaços. O Iracema Bode Beat foi um acontecimento. O Centro Dragão do Mar era espaço central nos sábados Pré-Carnaval, mas se tornava desértico no Carnaval. As baterias saíram de lá para desfilar no aterro de Iracema. Então, o espaço se reinventou e se tornou referência nos domingos de Pré. E foi fenômeno absoluto deste ano. O Carnaval é uma força poderosa e inescapável em Fortaleza.

Muito se discute como revitalizar espaços como Centro, Praia de Iracema, praças. O Carnaval tem sido mais bem-sucedido nessa tarefa do que o poder público jamais conseguiu. Pode-se aproveitar de muitas maneiras essa força que se torna cada vez mais espontânea. Ao impulsionar o uso de espaços degradados, embora referenciais. Como potencial econômico e turístico. Em meados da década passada, muitos shoppings não abriam nem os cinemas. Hoje, bares e restaurantes que, não faz muito tempo, ficavam fechados hoje lucram. Pode-se ganhar muito mais. Há o ganho de sociabilidade. Da alegria das pessoas – isso é inestimável. O Carnaval é um patrimônio da Cidade. É hoje o maior momento de congraçamento do povo consigo mesmo.

Trump diz que está aberto à discussão de plano para legalizar imigrantes

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, adotou um tom mais brando do que o de costume no primeiro discurso em uma sessão conjunta do Congresso norte-americano. O republicano defendeu a redução da entrada de imigrantes com baixa qualificação profissional e destacou a presença, no plenário, de familiares de vítimas de crimes cometidos por estrangeiros sem documentação. Apesar disso, ele sugeriu que republicanos e democratas busquem um consenso para reformar o sistema de imigração.

“Eu acredito que republicanos e democratas podem trabalhar juntos para conseguir um resultado que tem escapado ao nosso país durante décadas”, disse Donald Trump.

Antes de ir ao Capitólio, o presidente conversou reservadamente com jornalistas na Casa Branca e foi mais explícito sobre o tema da imigração. “Este é o momento certo para uma projeto de lei de imigração, desde que haja compromisso de ambas as partes”.

A afirmação marca uma mudança significativa na dura retórica adotada desde a campanha eleitoral, quando Trump prometeu deportar imigrantes ilegais. Cerca de 11 milhões de estrangeiros sem documentação vivem atualmente nos Estados Unidos.

(Agência Brasil)

Comissão de Educação da Câmara Municipal fará audiência pública sobre cadastro de reserva

A Comissão de Educação da Câmara Municipal de Fortaleza deliberou na última semana a realização de uma audiência pública para discussão de convocação de professores do cadastro de reserva do último concurso realizado pela Prefeitura. A data ainda será divulgada.

Os vereadores aprovaram ainda a realização de um encontro que debaterá a situação das creches de Fortaleza.

(CMFor)

PC Gusmão entra no quinto ano sem título; último foi pelo Vozão

Surpresa da Taça Guanabara, quando superou o Botafogo e chegou à semifinal da competição, o Madureira tem como principal estrela no elenco o treinador PC Gusmão. Eliminado no último sábado (25), após empate sem gols com o Fluminense, o treinador de 54 anos de idade chega ao quinto ano sem título. O último foi em 2012, ao conquistar o Campeonato Cearense pelo Vozão.

Com 16 anos de carreira como treinador, PC Gusmão trabalhou quatro temporadas no Ceará, onde soma 118 partidas. É o maior número de jogos por um único clube, dos 22 em que esteve à frente do comando técnico.

Antes do Madureira, PC Gusmão esteve no ano passado no Marítimo, de Portugal. Mas, com quatro derrotas e apenas uma vitória, o clube acabou na penúltima colocação na tabela e PC foi demitido. Ao final da temporada, o clube avançou quatro posições e escapou do rebaixamento.

Apesar de chegar à semifinal da Taça Guanabara, a campanha do Madureira não impressiona. São três vitórias, dois empates e uma derrota, com cinco gols marcados e cinco sofridos.

Mesmo com quatro temporadas à frente do Ceará, PC Gusmão não conta no elenco com nenhum jogador que passou pelo time alvinegro, enquanto o treinador esteve no comando.

O único atleta que já defendeu o Vozão é o atacante Júlio César, de 37 anos, que esteve em Porangabuçu em 2015, quando PC Gusmão era treinador do Penapolense (SP). O atacante atuou nos seis jogos, mas não marcou gol. Outros dois atletas do elenco do Madureira que já passaram pelo futebol cearense são os defensores Alex Moraes, de 28 anos, que em 2013 atuou pelo Ferroviário, e Esquerdinha, de 27 anos, que em 2009 jogou pelo Icasa. Ambos são reservas.

Marcelo Odebrecht depõe hoje na ação que pode cassar Dilma e Temer

79 1

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa nesta quarta-feira (1º) a colher depoimentos de delatores da Odebrecht na ação em que investiga se a chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer cometeu abuso de poder político e econômico nas eleições presidenciais de 2014 – ação que poderá levar à cassação do presidente Temer e à inelegibilidade da ex-presidente Dilma.

O primeiro a ser ouvido será o ex-presidente e herdeiro do grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), em Curitiba.

Benedicto Barbosa da Silva, ex-presidente da construtora Norberto Odebrecht, e Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, darão depoimento amanhã, no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, em Brasília, será a vez dos ex-diretores de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo Filho e Alexandrino Alencar deporem.

O relator da ação de investigação judicial eleitoral (AIJE), ministro Herman Benjamin, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, estará presente em todas as oitivas. Ao decidir ouvir os delatores, Herman busca robustecer o seu relatório, que já estava em fase final de preparação.

Para advogados com acesso ao caso, esta inclusão tem dois efeitos: as revelações dos delatores podem atingir o presidente Michel Temer, mas o julgamento do caso deve demorar mais para ocorrer na corte eleitoral. Se os delatores forem ouvidos e fizerem observações sobre a campanha do peemedebista, a defesa deverá convocar testemunhas para contrapor o relato.

A reportagem revelou que a Odebrecht contou, no acordo de delação, que repassou, via caixa 2, cerca de R$ 30 milhões para a chapa Dilma-Temer em 2014. Os recursos, segundo os delatores, foram usados para comprar apoio de PRB, PROS, PCdoB, PP e PDT. O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, é citado na delação de Alexandrino como um dos que negociou repasse de R$ 7 milhões do caixa 2 da empresa para o PRB. Pereira nega.

Inicialmente, o ministro Herman Benjamin havia solicitado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a autorização para ouvir três relatores – Marcelo Odebrecht, Cláudio Melo Filho e Alexandrino Alencar. O próprio Janot, no entanto, sugeriu que fossem ouvidos Benedicto Barbosa da Silva e Fernando Reis, afirmando que eles também relataram fatos relacionados à campanha de 2014.

Quando os novos depoimentos foram marcados, a defesa de Dilma Rousseff afirmou que não tem “nada a temer”. O Palácio do Planalto disse que não se manifestaria sobre o assunto. A defesa de Michel Temer também não se manifestou.

(O POVO)

Internautas repercutem Theatro José de Alencar no desfile da Beija-Flor

A diretora do Theatro José de Alencar, Selma Santiago, ressaltou a importância da presença do TJA no desfile, em momento de grande destaque, em meio à homenagem da escola a “Iracema” e ao grande escritor cearense.

“O Theatro José de Alencar brilhou encerrando o belíssimo desfile da Beija-Flor de Nilópolis. Iracema, a Virgem dos Lábios de Mel, tomou conta da avenida e fez o povo cantar. Agradecemos à Beija-Flor pela homenagem e ao Ilclemar Nunes pelo maravilhoso enredo. Foi lindo!”, ressaltou.

O Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e um dos teatros-monumentos do Brasil, tombado pelo patrimônio em nível federal, foi destacado para todo o País no desfile da escola de samba Beija-Flor, no carnaval do Rio de Janeiro.

O carro alegórico que representou o Theatro foi um dos mais elogiados do desfile, com grande repercussão também nas redes sociais. Apenas na página do TJA no Facebook, já são quase 32 mil pessoas alcançadas por um post sobre o desfile, com mais de 800 curtidas.

(Governo do Ceará – Secult)

Oposição não quer saber de “brincadeira” e visita unidades de saúde durante o Carnaval

O líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Plácido Filho (PSDB), passou o Carnaval em visita às unidades de saúde do município. Segundo o vereador, foram visitados os frotinhas, os gonzaguinhas e também o Instituto Doutor José Frota (IJF).

Como presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço de Saúde de Fortaleza (Sintsaf), Plácido Filho, também promoveu uma campanha de filiação sindical e contra a Reforma da Previdência.

R$ 11,2 bilhões – Apesar da crise, BNB mantém volume de operações contratadas com recursos do FNE

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quarta-feira (1º):

O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, teve motivos de sobra para brincar o Carnaval.

Enquanto o BNDES registrou queda de mais de 60% nas operações de crédito aprovadas para o Nordeste, o BNB praticamente manteve, no ano passado, o volume de operações contratadas com recursos do FNE, injetando R$ 11,2 bilhões na economia regional.

Apesar de um cenário onde os juros continuam abusivos.