Blog do Eliomar

Últimos posts

Comissão do Esporte da Câmara Federal debate obesidade infantojuvenil

A Comissão do Esporte, com apoio da Frente Parlamentar Mista do Combate e Prevenção da Obesidade Infantojuvenil, realiza na tarde da quarta-feira (12) audiência pública para debater a obesidade infantojuvenil. O debate foi proposto pelos deputados Evandro Roman (PSD-PR), Fábio Mitidieri (PSD-SE) e Mário Negromonte Jr. (PP-BA).

Evandro Roman citou dados do Ministério da Saúde que mostram que 72% das mortes no País são em decorrência de doenças crônicas causadas pela obesidade. “No Brasil, o excesso de peso triplicou nos últimos três anos; 33,5% das crianças brasileiras estão com sobrepeso e 14,3% são obesas”, completou.

Os cidadãos podem participar enviando perguntas e comentários pelo portal e-Democracia.

(Agência Câmara Notícias)

Senado deve concluir votação da reforma trabalhista na terça-feira

Depois de mais de dois meses de debates e 864 emendas de senadores apresentadas, o Senado deve concluir na terça-feira (11), no plenário, a votação da chamada reforma trabalhista. O PLC 38/2017 será votado na forma do texto aprovado pela Câmara dos Deputados, pois os relatores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Romero Jucá (PMDB-RR) não aceitaram qualquer uma das sugestões de mudança defendidas por senadores não só da oposição, mas também da base governista. Entretanto, há a promessa de que o presidente Michel Temer vetará os pontos mais polêmicos da proposta.

Na quinta-feira (6), pouco antes de assumir a Presidência da República interinamente, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, informou que a discussão do projeto já foi encerrada. Na próxima terça-feira, acrescentou, os líderes de partidos e de blocos partidários poderão encaminhar a votação, que é quando o líder orienta sua bancada para aprovar ou rejeitar o projeto. Não haverá discursos de senadores que não são líderes. Em seguida, haverá a votação nominal por parte dos senadores e o resultado é divulgado logo depois.

Dando continuidade aos trabalhos, as emendas que receberam parecer contrário deverão ser votadas em globo, ou seja, todas juntas de uma vez e, provavelmente, em votação simbólica. Todas têm parecer pela rejeição. A partir daí, o Plenário passará a votar as emendas destacadas para votação em separado pelos partidos ou blocos partidários. A votação de cada destaque também poderá ser encaminhada pelas lideranças.

Individualmente, cada senador também pode pedir para que uma emenda ao projeto seja destacada para votação em separado. No entanto, para que esse tipo de requerimento seja apreciado, é preciso a concordância da maioria do Plenário, o que dificilmente ocorre. Já os destaques apresentados pelos partidos ou blocos têm de ser obrigatoriamente colocados em votação. Partidos que têm entre três e oito senadores podem apresentar apenas um destaque; entre 9 e 14 senadores, dois destaques; partidos com mais de 14 senadores, três destaques.

Se alguma alteração for aprovada pelos senadores, o PLC terá de voltar para nova análise da Câmara dos Deputados. Caso os senadores confirmem o texto sem mudanças, o projeto seguirá para sanção presidencial no dia seguinte.

(Agência Senado)

Comércio Exterior – Estudantes de mestrado da Índia conhecem realidade de Fortaleza

As estudantes indianas de Mestrado em Comércio Exterior na Jindal Global University, Aakanksha Lohia e Sanjana Medipally, se encontram em Fortaleza para conferir algumas iniciativas da cidade com relação à geração de emprego e implantação de negócios.

Elas estiveram com o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), em encontro proporcionado pelo representante do Instituto Brasil África, André Brayner.

“Tivemos a chance de trocar informações relevantes sobre a realidade dos dois países. Pude apresentar iniciativas em Fortaleza como os incentivos à implantação de negócios em áreas de baixo índice de desenvolvimento humano, as operações urbanas consorciadas e outras ações que estimulam a implantação de negócios que gerem emprego e renda em nossa cidade”, comentou Salmito.

(Foto: Divulgação)

Como presidente da República, Eunício assina decreto para desapropriar terras em Crateús para obras do Lago de Fronteiras

293 1

O presidente da República em exercício, Eunício Oliveira, assinou nessa sexta-feira (7) o decreto que assegura recursos para a desapropriação de terras com o objetivo de dar início as obras do açude Lago de Fronteiras, na cidade de Crateús.

De acordo com o decreto, a União declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, em favor do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), as áreas de terras e benfeitorias localizadas na cidade, onde os serviços serão realizados.

A construção do equipamento é uma reivindicação antiga da população daquela localidade e será fundamental para garantir a segurança hídrica de Crateús e cidades vizinhas.

Atualmente, um dos maiores gargalos para dar continuidade ao projeto, que já foi licitado pelo DNOCS com orçamento de quase R$ 180 milhões, é a necessidade de desapropriação nas imediações das rodovias BR-226 e BR-404, áreas rurais e urbanas. São em torno de 900 pessoas dos distritos de Assis, Curral Velho, Poti e Cabaças que devem ser indenizadas pela União.

O Açude Lago de Fronteiras deve ser construído a 30 km da sede de Crateús, com capacidade de quase 490 milhões de m³ de água, beneficiando mais de 120 mil pessoas.

(Com a Agência Senado)

Dez anos, dez ministros

Em artigo no O POVO deste sábado (8), o professor do Centro Universitário 7 de Setembro e jornalista Magela Lima avalia que não há política pública que se sustente com tanta troca no comando da Cultura no País. Confira:

Perto das manchetes policiais que tomaram conta do noticiário político nos últimos tempos, a escandalosa média de um ministro da Cultura por ano no Brasil no correr da última década pode não causar tanta indignação. Mas deveria. Não há política pública que se sustente com tanta interrupção. Enquanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, teve um único ministro em seus oito anos de governo, Michel Temer, que chegou a extinguir o Ministério da Cultura logo que tomou o poder, caminha, em pouco mais de um ano, para seu quarto gestor no comando da pasta.

É um absurdo que supera até mesmo os desacertos de sua antecessora na área. Num cenário de festejada continuidade, a ex-presidente Dilma Rousseff, sabe-se lá com qual propósito, abriu mão do bom legado que o ex-presidente Lula construiu no Ministério da Cultura. Ali, vivemos um raro momento em que as ações pareceriam mais interessadas em dialogar com o Estado brasileiro, em vez de simplesmente demarcar administrações. Dilma não só teve quatro ministros em cinco anos de gestão, como permitiu, revelando extremo desinteresse pelo setor, que cada novo gestor se ocupasse quase que exclusivamente de desfazer o que encontrou.

Com acentuada dependência das políticas públicas, a cultura, se comparada à saúde ou à educação, é mais sensível à descontinuidade dos projetos. Assim, o compromisso número um de qualquer gestor comprometido com a área deveria sera garantia de um mínimo de perenidade às iniciativas. O que temos visto no País é exatamente o contrário. O Ministério da Cultura reassumiu um lugar acessório que contradiz sua importância, e o pior é o efeito cascata desse descaso.

Quando o Governo Federal não tem um pensamento consistente para a cultura, isso contamina estados e municípios.

O resultado é um quadro de tamanha desordem que ameaça até o que parecia sagrado no panorama cultural brasileiro. Basta dizer que o desfile das escolas de samba do carnaval carioca está em xeque com um corte de 50% no fomento que as agremiações recebem da Prefeitura do Rio de Janeiro. Numa hora dessas, o discurso da crise é muito bem-vindo: não tem dinheiro para nada, quem dirá para cultura.

O prejuízo cultural, no entanto, é infinitamente maior que qualquer economia nas finanças. Perdemos todos com esse constante retrocesso.

Edson Fachin recebeu mensagem de ameaça

O ministro Edson Fachin vem experimentando as dores e delícias de relatar no Supremo a investigação mais destruidora da história do país. Na medida em que saem de sua caneta as ações contra as principais autoridades da república, o ministro passou a conviver também com alguns dissabores, informa a Veja Online.

Recentemente, ele recebeu uma mensagem com palavras ameaçadoras. Como não considerou que havia risco iminente, Fachin encaminhou o caso à segurança do STF, mas não alterou a atual rotina.

Na verdade, o magistrado já vem tomando precauções. Desde que se tornou relator da Lava-Jato, ele passou a se preservar, comendo em casa e evitando lugares públicos.

As poucas ocasiões de convívio social são com os colegas de gabinete. Mas não abriu mão de um hábito saudável: as caminhadas matinais.

O que falta para Temer pode não faltar mais

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (8), pelo jornalista Érico Firmo:

O principal motivo para a sobrevida de Michel Temer (PMDB) no Palácio do Planalto é o fato de até agora não ter sido construída alternativa clara para o caso de sua queda. A situação do presidente é insustentável desde 17 de maio, quando vieram a público as primeiras informações sobre a delação de Joesley Batista. Pense em todos os escândalos da era petista. Nos rumorosos casos do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Em nenhum momento houve tão contundentes elementos contra o presidente da República. Não por acaso, o homem que ocupa hoje o terceiro andar do Palácio do Planalto foi pioneiro ao ser alvo de denúncia pela Procuradoria Geral da República (PGR) em pleno mandato. Cogitou-se renúncia, avaliou-se que o presidente iria cair, mas ele tem se sustentado há pouco mais de um mês e meio. Por quê?

Porque, até agora, não foi construída alternativa, clara, viável, palatável para o lugar. O meio político se guia pela percepção dos ventos, mas precisa do mínimo de segurança para se movimentar. O Congresso Nacional não iria bancar a derrubada de Temer sem saber o que ficará no lugar. Algumas opções já foram ensaiadas, mas nenhuma vingou. Agora, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ressurge como alternativa, aparentemente com mais força do que nunca. Ele seria a opção imediata, a considerar a linha sucessória.

Rodrigo Maia cresce impulsionado por Tasso Jereissati (PSDB). Há pouco mais de um mês, o próprio cearense despontou como opção, mas logo perdeu força. A sinalização de apoio de Tasso ao presidente da Câmara também já recebe ressalvas no PSDB. “Não creio que apenas o presidente, ainda que com todo respeito que devemos ao senador Tasso Jereissati, possa tomar uma decisão dessa natureza individualmente”, ponderou o prefeito paulistano João Dória, raro exemplo de tucano que se fortalece nos últimos meses.

Não está fácil para nenhum candidato a sucessor de Temer se firmar e isso ajuda o presidente a ir ficando. Quem aparece e ganha apoios rapidamente começa a sofrer questionamentos. No caso de Maia isso é ainda mais natural: ele é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e foi acusado por delatores da Odebrecht de ter recebido dinheiro, via caixa dois, nas eleições de 2008, 2010 e 2012. O valor total seria de R$ 1 milhão. Nas planilhas, Maia era identificado como “Botafogo”, time pelo qual torce.

De todo modo, é fato que a busca por alguém para suceder Temer ganham impulso, ao tempo em que o apoio ao presidente diminui. Caso Maia ou algum nome consiga se viabilizar, a queda de Temer se tornará iminente. Não parece faltar nada para derrubá-lo além da definição do sucessor.

Se o presidente interino do PSDB vê o rompimento com Temer cada vez mais próximo, Maia ontem declarou: “Eu disse ao presidente do meu partido no começo da crise que se tivesse que acontecer alguma coisa o DEM deveria ser o último a desembarcar do governo”. Ser o último não significa que não irá romper com o Planalto. A questão pode ser apenas de cronograma.

Palocci diz que Mantega montou uma central de venda de informações para os bancos

O ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, promete expor ainda mais as artimanhas do governo petista para se manter no poder. Para conseguir uma prisão domiciliar e não a pena de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-ministro Palocci está negociando com a Justiça um acordo onde deve declarar que o seu sucessor na pasta, Guido Mantega (ex-ministro de Lula e de Dilma), montou uma espécie de central de vendas de informações para o setor financeiro durante os governos petistas em troca de apoio, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Segundo a delação negociada por Palocci, as negociatas de Guido Mantega aconteciam na sede do Ministério da Fazenda, na avenida Paulista, em São Paulo, às sextas-feiras.

Mantega antecipava informações sobre medidas provisórias e alterações nas taxas de juros, assim os bancos poderiam se antecipar e se proteger contra ações que afetariam o setor. Os advogados de Mantega, porém, disseram que o ex-ministro viu como “estranheza” as supostas denúncias que Palocci poderá fazer contra ele.

Palocci está preso desde setembro de 2016 e a delação ainda não foi assinada, por isso, ainda pode haver mudanças no conteúdo do texto. O procuradores querem que o ex-ministro Palocci confirme também as acusações contra Lula feitas nas delações dos executivos da Odebrecht.

Outro ponto que Palocci pode esclarecer na delação é o suposto benefício financeiro obtido por Lula com a criação da  Sete Brasil, em 2010.

(Também Com R7.com)

Meirelles diz que taxa de desemprego deve voltar a cair a partir do segundo semestre

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou a afirmar, na cúpula do G20, em Hamburgo (Alemanha), que a economia brasileira encontra-se em trajetória de recuperação. Ele afirmou que a taxa de desemprego deve voltar a cair a partir do segundo semestre deste ano.

“Isto é mérito deste governo. Uma equipe está tocando essas reformas e tem todo o apoio do presidente. Não só do ponto de vista político, mas do ponto de vista congressual. Temos todo o apoio necessário para fazermos o esforço pela aprovação das reformas”, disse Meirelles, de acordo com informações do Palácio do Planalto.

Ontem (7), em entrevista a jornalistas, o ministro da Fazenda afirmou que a economia brasileira “vai bem” e se disse confiante na aprovação de reformas no Congresso, a despeito de crise política no país.

Segundo dado mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil ficou estável no segundo trimestre deste ano, em 13,3%, atingindo 13,8 milhões de pessoas.

(Agência Brasil)

Lula visitará os estados nordestinos. A caravana usará um ônibus

644 2

A visita do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva ao Nordeste, em agosto próximo, não incluirá só o Ceará, segundo o deputado federal José Nobre Guimarães.

O petista fará giro, num ônibus, por todos os demais estados, visitando prefeitos aliados para reforçar sua imagem na região que sempre lhe deu vitória nas urnas.

Toda a programação dessa visita do ex-presidente está sendo fechada pelas direções petistas desses Estados.

Lula nem pensar em ficar ausente do processo eleitoral de 2018.

(Foto – Rede Brasil azul)

Um novo olhar

239 2

Em artigo no Facebook, o delegado César Wagner avalia que a questão do combate à criminalidade não passa somente pelo confronto bélico. Confira:

Quando analisamos com a acuidade devida o combate à criminalidade no Estado do Ceará, nos últimos anos, chegamos à fácil conclusão que preferimos eleger como linha de frente das ações o confronto direto, por meio do belicismo, contra as quadrilhas organizadas que por aqui se proliferaram, diante de um primeiro olhar que se manteve por um tempo de um lado incrédulo e de outro impotente, sem plano prévio para reação, apesar dos visíveis sinais que se desenhavam.

Armas foram exibidas, linguagem de guerra adotada, trazendo para o aparato policial que deve ser a baliza da lei e da ordem uma nuvem de que estamos em plena guerrilha urbana e que mortos são sintomas de vitórias.

A investigação científica em nome de uma suposta moralidade fora fraturada quando se afastou a perícia forense da Polícia Judiciária, como se o desvio das boas práticas em alguns casos fosse acalentado por esse estreitamento, esquecendo que aquela trabalha diretamente para esta e que a corrupção pode partir de qualquer setor, pois infelizmente ainda é inerente ao ser humano, não às instituições.

Faltou um cobertor amplo com a implantação de delegacias 24 horas e a interiorização plena da Polícia Judiciária. Falta um projeto de mensuração de resultados nos órgãos policiais civis de atendimento direto ao público.

Deixamos de lado a disseminação de um conhecimento que o Ceará foi vanguarda produzida pela CIOPS, quando passou efetivamente a monitorar estatisticamente o crime em nossa Capital. Conhecimento esse era transmitido a todos os comandantes da Polícia Militar e autoridades policiais da Polícia Judiciária, que os colocavam em vantagem estratégica diante da movimentação constante da criminalidade.

O que era exceção passa a ser a regra com a expansão do policiamento de enfrentamento treinado e especializado para confrontos com bandidos de alto poder de fogo e não o marginal comum, fazendo com que logo mais à frente a imagem desses grupos tão necessários seja afetada, que não são e nem serão solução única para a problemática da segurança pública.

As boas iniciativas de aproximação com as comunidades perderam força, assim como os conselhos comunitários de segurança social e o policiamento comunitário. Um real conselho com participação efetiva de membros da sociedade civil organizado não prosperou. Inexiste um olhar mais atento e uma política preventiva no uso de drogas que deveria ser iniciada de forma permanente na escola, aqui sim verdadeiro lugar de enfrentamento à violência e discriminação de toda ordem.

Crescem o número de homicídios contra mulheres, jovens e LGBTs, demonstrando que é necessário um novo olhar. Não dá para sentar à mesa para discutirmos violência sem a presença de autoridades nas áreas da educação, cultura, esporte, urbanismo e produção de renda.

Devemos agir em cima de fatores que estão na base, controláveis, agora, para romper esse ciclo perverso de mortes e delitos de toda ordem que atingem o povo brasileiro. Não é mais possível eleger uma única horda de homens – policiais – e colocar sob seus ombros a responsabilidade de trazer mais paz para a sociedade diante de uma política fracassada de inclusão social que teve em seu cerne o distanciamento da moralidade e da ética.

Trump elogia economia do Brasil, diz Temer no Twitter

Em duas publicações feitas na manhã deste sábado (8) em sua conta oficial no Twitter, o presidente Michel Temer escreveu sobre o encontro que teve com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na cúpula do G20, que reúne líderes mundiais em Hamburgo, na Alemanha.

O tuíte do presidente diz que Trump “elogiou o desempenho da economia brasileira”, que, para o presidente norte-americano, “está indo muito bem”, segundo a publicação de Temer.

Em uma segunda publicação no Twitter, Temer disse ter sugerido a Trump a aproximação entre empresários de ambos os países. “Ele gostou da ideia”, escreveu o brasileiro.

Michel Temer participou na manhã deste sábado da terceira sessão de trabalhos no G20, que teve como tema a migração mundial. Após a reunião, ele embarcou no avião presidencial para voltar ao Brasil. O presidente deve chegar ao país em torno das 18h.

(Agência Brasil)

Ex-senadora Heloísa Helena participa de evento neste sábado em Fortaleza

A ex-senadora Heloísa Helena (REDE-AL), pré-candidata ao Palácio do Planalto, participa neste sábado (8), no Hotel Gran Marquise, na Beira Mar, do encontro estadual da REDE Sustentabilidade, na condição de organizadora partidária e presidente da fundação ligada ao partido presidido pela também ex-senadora Marina Silva. O evento segue até as 14 horas.

Após dois mandatos como vereadora em Maceió, a ex-senadora decidiu não disputar cargo eletivo no ano passado. O partido espera que Heloísa Helena dispute uma cadeira no Senado, no próximo ano, mas dirigentes da REDE acreditam que a ex-senadora possa entrar na corrida ao Palácio do Planalto, apesar da também pré-candidatura de Marina Silva.

(Foto: Divulgação)

Nadja Pessoa – Morre a primeira coordenadora de Pessoas com Deficiência em Fortaleza

Morreu nessa sexta-feira (7) a primeira coordenadora de Pessoas com Deficiência em Fortaleza, Nadja de Pinho Pessoa, que recentemente integrava o movimento das Pessoas com Deficiência do Ceará.

Na então gestão da prefeita Luizianne, Nadja desenvolveu um trabalho de políticas públicas no segmento. Ela era identificada pela competência profissional e espírito humanitário.

O velório ocorre na Ethernus, na Aldeota, e o corpo será cremado no Parque da Saudade.

Fiocruz alerta para risco de reurbanização da febre amarela no Brasil

Estudo feito pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), em parceria com o Instituto Pasteur, da França, mostrou que o Brasil corre o risco de uma reintrodução do vírus da febre amarela no ambiente urbano. A pesquisa envolveu 11 populações de mosquitos transmissores da doença no Brasil (Aedes aegypti, Aedes albopictus, Haemagogus leocucelaenus e Sabethes albipirvus) e uma do Congo, na África, local de origem do vírus. O trabalho foi publicado na revista internacional Scientific Reports e contou também com a colaboração do Instituto Evandro Chagas, do Pará.

Três regiões que são cenário epidêmico e epizoótico (em que a infecção ocorre ao mesmo tempo em vários animais de uma mesma área geográfica, semelhante a uma epidemia em humanos) da febre amarela silvestre foram pesquisadas: Rio de Janeiro, Goiânia e Manaus. Segundo a entomologista Dinair Couto Lima, pesquisadora do Laboratório de Mosquitos Transmissores de Hematozoários da Fiocruz, o Rio de Janeiro é o que apresenta o maior potencial de disseminação do vírus em área urbana. Em Goiânia e Manaus as populações de mosquitos também foram suscetíveis à transmissão da doença, mas em menor grau.

Os pesquisadores infectaram os mosquitos com três cepas do vírus, sendo duas que circulam atualmente no Brasil e uma na África. “As populações que hoje existem no Brasil de Aedes aegypti são competentes para a transmissão do vírus que circula atualmente nas áreas silvestres e, com isso, há uma probabilidade de ter uma reintrodução do vírus no ambiente urbano”, aponta o estudo.

O risco de reurbanização da doença é real, mas segundo Dinair não há motivo para pânico na população. Para impedir que a febre amarela, até então silvestre, possa voltar a circular nas cidades, devem ser tomadas medidas preventivas, com destaque para a vacinação, principalmente de crianças. Outra medida importante é a eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti.

(Agência Brasil)

Roma Gladiadores – Equipe cearense de futebol americano estreia hoje em competição nacional

A equipe cearense de futebol americano Roma Gladiadores faz sua estreia neste sábado, 8, na temporada 2017 da Liga Nacional, pela Conferência Nordeste. Único time do Ceará classificado para a competição que dá acesso à elite nacional, o Roma Gladiadores enfrenta fora de casa o time Olinda Sharks (PE). O jogo acontece no Estádio Grito da República, a partir das 14h.

Em duelo inédito, o Head Coach dos Gladiadores, Francis Oliveira, destaca que a partida é um grande desafio para a equipe. “Será um grande desafio devido às dificuldades de ter um jogo fora de casa, com plantel enxuto, o cansaço da viagem. Sem falar na bagagem do nosso adversário, que foi vice-campeão da segunda divisão do Campeonato Pernambucano de Futebol Americano. Mas as expectativas sempre são as melhores e esperamos trazer a vitória para casa.”, disse.

Já o Coach defensivo, Jardel Martins, pontuou sobre a preparação para a estreia no campeonato. “O Roma tem realizado bastante treinos, inclusive teóricos, com a análise dos jogos do adversário e tenho visto uma grande evolução da equipe. Portanto, esse duelo promete ser um grande jogo.”, avaliou.

O Coach ofensivo, Paulo Régis (ex-Caçadores) também está confiante com o jogo. “Sabemos que a defesa do Olinda Sharks é uma equipe muito forte, porém treinamos muito e procuramos corrigir os erros do nosso ataque.”, ressaltou.

Para o presidente do time, Mota Neto, a equipe tem como ponto forte as novas contratações e do Tryout realizado no início do ano. “Tivemos uma renovação tanto da comissão técnica como dos próprios jogadores que vieram para somar à nossa equipe. Além disso, o nosso playbook ofensivo e defensivo sofreu algumas alterações e a nossa aposta é em surpreender os adversários.”, destacou.

No grupo Norte estão Roma Gladiadores (CE), Olinda Sharks (PE), Arcoverde Templários (PE), São Luís Sharks (MA) e Natal Scorpions (RN). Já no grupo do Sul temos Maceió Marechais (AL), Recife Apaches (PE), Sergipe Redentores (SE), Caruaru Wolves (PE) e Petrolina Carrancas (PE).

As semifinais são definidas em jogos entre o primeiro do grupo Norte contra o segundo do grupo Sul e o primeiro do grupo Sul contra o segundo do grupo Norte. Os dois times vencedores disputam a Grande Final, que garante uma vaga na divisão de elite do futebol americano brasileiro, a BFA.

SERVIÇO

Roma Gladiadores x Olinda Sharks

Data: 8 de julho 2017 (sábado)

Horário: 14 horas

Local: Estádio Grito da República – PE

(colaborou a jornalista Anna Regadas / Foto: Divulgação)