Blog do Eliomar

Últimos posts

Governador e ministros abrem em Fortaleza o 60º Congresso Nacional da Hotelaria

Com a presença do governador Camilo Santana (PT), e dos ministro Helton Yomura (Trabalho), e Vinícius Lummertez (Turismo), será aberta, a partir das 15 horas, no Centro de Eventos, o 60º Congresso Brasileiro de Hotelaria, o Conotel 2018. A realização é da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (Abih), que tem como presidente o cearense Manuel Cardoso Linhares. O encontro terá, em paralelo, a realização da Equipotel Regional, que reunirá empresas voltadas para equipamentos da área de hotelaria.

Sob o tema “Brasil, a retomada do crescimento hoteleiro”, a edição deste ano tem como pretensão provocar a interação entre as diferentes áreas e agentes do setor. “Nosso olhar está no futuro. O turismo brasileiro tem um grande espaço para ocupar na economia nacional”, afirmou o presidente da ABIH Nacional, Manoel Cardoso Linhares. Segundo ele, são esperados ao menos 4 mil participantes nos três dias da edição desse ano – termina sexta-feira (18).

Programação

O Equipotel Regional, principal feira de hospitalidade e de serviços alimentares da América Latina, começa já às 14 horas desta quarta-feira.

No dia 17, o evento terá reinício às 14 horas com presença do Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Uma mesa redonda sobre o tema “Como tornar a indústria de hotéis do país influente no cenário de decisões” contará com a presença dos presidentes da ABIH Nacional, Manoel Linhares; da FBHA, Alexandre Sampaio; do FOHB, Alexandre Gehlen; e da ABR, Alberto Cestrone.

No mesmo dia acontecem os painéis “A inovação que gera mudanças” e “Experiências Gastronômicas que ampliam receitas hoteleiras”; uma palestra sobre o tema “As linhas de financiamento para a Hotelaria Brasileira”; e ainda as palestras “Jornada do Turista Conectado” e “Sustentabilidade na hotelaria”.

Na sextas (18), último dia do evento, a programação começa com o painel “Fundos para o Financiamento do Setor Hoteleiro”. Em sequência acontecerá uma palestra sobre “Hotelaria Inclusiva: Agora é para Valer! Lei da Acessibilidade” e uma mesa redonda sobre “Reforma trabalhista e seus impactos na hotelaria”, que contará com presença do Ministro do Trabalho Helton Youmura. A programação segue com o diretor executivo de Produtos Terrestres Nacional da CVC Corp, Claiton Armelin, e o VP do Curitiba CVB, André Berberi, que falam sobre “Diversidade dos hóspedes: como atingir mercados específicos”.

Presidente do INSS é demitido após contratar empresa de informática com sede em depósito de bebidas

1515 1

André Mauro, líder do Governo no Congresso, indicou o demitido Francisco Lopes.

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, decidiu demitir o presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) Francisco Lopes. A exoneração foi encaminhada à Casa Civil e determinada após o jornal O Globo revelar que ele contratou a empresa RSX Informática Ltda, cuja sede funcionava numa loja destinada a venda de bebidas, para fornecer programas de computador ao órgão. Segundo a reportagem, o contrato no valor de R$ 8,8 milhões foi assinado em abril mesmo após parecer de técnicos do INSS indicar que os programas de computador oferecidos pela RSX não terem utilidade para o órgão.

A exoneração foi acertada entre Alberto Beltrame e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Francisco Lopes era indicação do PSC, partido do líder do governo no Congresso, deputado André Moura (SE). Pelo acordo feito com o deputado, caberá ao PSC indicar o substituto de Francisco Lopes.

Contrato cancelado

Em seu último ato à frente do INSS, Francisco Lopes determinou o cancelamento do contrato. “O contrato com a empresa RSX Informática foi cancelado hoje por determinação do presidente do INSS, Francisco Lopes. O Instituto determinou abertura de diligências e procedimentos no sentido de esclarecer todos os fatos. A presidência do INSS informa ainda que prestará todos esclarecimentos necessários à opinião pública e aos órgãos de controle “, diz nota divulgada pelo órgão.

Principal responsável pela contratação da empresa, o presidente do INSS admitiu ter determinado a assinatura do negócio milionário sem sequer ter investigado se a RSX de fato existia.

Em entrevista ao Globo, o agora ex-chefe do INSS admitiu que houve falha na contratação. “As diligências deveriam ter sido feitas antes da contratação? Isso eu concordo. Eu conversei com os meninos (assessores do gabinete) e perguntei se eles fizeram diligência na empresa. Eles disseram que não foram, porque outros órgãos já haviam contratado a mesma empresa. Eu determinei (após a apuração de O Globo) uma diligência no contrato, e que eles peçam o currículo de todas as pessoas que vão trabalhar no nosso contrato, se elas têm vínculo com a empresa e qual a capacidade técnica deles”, disse Francisco Lopes.

A empresa que teve o contrato cancelado nesta manhã, a RSX Informática, nega que haja irregularidades e alega que possui uma “estrutura é modular” que “ pode ser ampliada ou reduzida, segundo a demanda de cada projeto”.

(Site Congresso em Foco)

Centro de Limoeiro do Norte ganhará projeto de requalificação

O prefeito de Limoeiro do Norte, José Maria Lucena (MDB), deixou, no Ministério da Integração Nacional, em Brasília, um projeto para requalificação do Centro da cidade.

Segundo adiantou, são recursos da ordem de R$ 8 milhões, que serão empregados na repaginação do Mercado da Carne e do Mercado do Artesanato . Haverá, paralelamente, a execução de um novo projeto paisagístico para o Centro.

Sobre as próximas eleições, José Maria disse que apoiará a reeleição do governador Camilo Santana (PT) e que quer também a dobradinha Eunício Oliveira (MDB) e Cid Gomes (PDT) para o Senado.

(Foto – Tom Gurgel)

 

Camilo convoca primeiros pacientes das cirurgias eletivas com apoio de hospitais privados

754 1

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, nesta manhã de quarta-feira, a convocação imediata dos primeiros pacientes que vão se submeter a cirurgias eletivas.

O anúncio foi feito quando de sua visita à sede da Secretaria da Saúde do Estado, onde manteve reuniões com o secretário da pasta, Henrique Javi, e com representantes de hospitais foçlamtrópicos e particulares.

Trata-se de um projeto – intitulado Plantão Saúde Cirurgia, que Camilo havia adiantado no fim do ano passado e que tem por meta oferecer mais 12 mil cirurgias. Dentro desse objetivo, o governador investirá R$ 100 milhões, envolvendo na ação 34 hospitais da rede privada do Estado.

(Foto – SESA)

Na disputa presidencial, Ciro tem um inimigo terrível… ele mesmo!

344 1

Com o título “Ciro X Ciro”, eis artigo de Ricardo Alcântara, escritor e publicitário. Ele analisa as perspectivas dos presidenciáveis e se detém mais no pré-candidato pedetista. Confira:

Velha raposa pernambucana, acostumada aos sobressaltos do processo eleitoral, repetia, quando a ela pediam prognósticos, que só os faria depois da apuração. Numa quadra como a atual, em que fatores inéditos influenciarão o pensamento do eleitor, previsões do tipo se tornaram atividade de risco. Mas lá vamos nós!

Há, no Brasil, quatro candidatos à presidência: Alckmin, Bolsonaro, Ciro e Marina. O nome indicado por Lula irá compor essa primeira raia de disputa com um percentual mínimo de 15% de votos – isso aí ele transfere fácil. Os outros podem ir para casa e assistir a disputa pela televisão. Desses cinco, nenhum dos extremos (Jair Bolsonaro e o candidato do Lula) teria hoje força suficiente para superar a barreira de rejeição do segundo turno, a menos que fossem eles os escolhidos para a disputa final, o que seria muito pouco provável.

Logo, fosse a eleição daqui a, digamos, duas semanas, o eleito seria, inexoravelmente, um nome de centro: Alkmin, Ciro ou Marina. Cada um com seus problemas. Alkmin senta no colinho do PIB, tem estrutura nacional, mas carrega o estigma tucano e seu caudal de escândalos. Marina Silva é o nome mais forte, mas tem somente doze segundos em sua propaganda de televisão, o que, mantidas as condições atuais, seria uma impossibilidade estatística. Visto assim, pode sobrar para Ciro Gomes: tem estrutura razoável e um discurso abrangente.

Mas Ciro tem um inimigo terrível: ele mesmo. Para vencer generalizados receios, ele terá que projetar para o imaginário da sociedade uma sólida imagem de presidente. É uma questão de postura. O cidadão não se sente seguro de entregar tamanho abacaxi em mãos trêmulas. Estabilidade emocional é um fator fundamental de êxito nas tomadas de decisões, qualquer pessoa sabe disso. E um presidente toma grandes decisões todos os dias.

Para chegar lá, Ciro Gomes precisa encontrar um modo de conciliar ousadia e sobriedade. A serenidade psicológica que falta faz a Ciro Gomes não pode se ausentar de alguém que senta todo dia naquela cadeira.

*Ricardo Alcântara,

Escritor e publicitário.

Escritora cearense abre a VII Bienal Rubem Braga no Espírito Santo

A escritora e jornalista Ana Karla Dubiela, com quem estudamos na UFC, abrirá, nesta noite de quarta-feira, em Cachoeira de Itapemirim (ES), a VII Bienal Rubem Braga. Ela dará palestra e lançará o livro “As Cidades de Rubem Braga e W. Benjamin”.

O livro é o último de uma trilogia sobre o escritor capixaba. A traição das elegantes pelos pobres homens ricos – uma leitura da crítica social em Rubem Braga foi lançado em 2007, há 10 anos. Em 2010 veio Um coração postiço, a formação da crônica de Rubem Braga.

As Cidades costura um encontro fictício de Braga com o poeta francês Charles Baudelaire e o filósofo e crítico literário alemão Walter Benjamin.

(Foto – Divulgação)

PSDB deve turbinar Alckmin nas mídias para ganhar espaços

207 1

Com o tucano sob pressão e empacado nas pesquisas, auxiliares do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP) tentam convencê-lo a ampliar sua presença nas redes sociais e na imprensa. É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira.

A ideia do time de Alckmin é lançar novos produtos para canais de internet, como o YouTube, e aumentar o número de entrevistas a rádios. Ou seja, o tucano precisa voar mais alto em termos midiático.

DETALHE – Por aqui, isso já acontece com o pré-candidato tucano ao Governo, o general Theóphilo. Só que a ordem é ele aparecer para ficar conhecido do eleitorado. Alckmin já é conhecido, mas, pelo visto, ainda não muito querido.

(Foto – Pedro Ladeira, da Folhapress)

Alunos do Jornalismo da Uni7 visitam O POVO

Os alunos do 1º e 2º semestre do Curso de Jornalismo da Uni7 visitaram o Grupo de Comunicação O POVO nesta quarta-eira. Sob a coordenação da professora Ana Márcia Diógenes – disciplina de Introdução ao Jornalismo, a turma conheceu a redação, como os profissionais estão atuando com suas pautas e, principalmente, veio ao Blog do Eliomar.

(Foto – Paulo MOska)

Aposentadoria por idade só poderá ser pedida por telefone ou internet a partir de segunda-feira

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deixará de agendar, a partir da próxima segunda-feira (21), atendimento presencial para pedidos de aposentadoria por idade e salário maternidade. Os dois benefícios só poderão ser solicitados por telefone ou internet. A informação é do Portal G1.

A análise para concessão da aposentadoria por idade e do salário maternidade já é feita automaticamente, com base nos dados disponíveis nos sistemas do INSS e do governo, desde setembro de 2017. Mas até então também era possível fazer o pedido pelo modelo de agendamento, que agora ficará indisponível.

Os benefícios poderão ser solicitados no site www.inss.gov.br ou pelo telefone 135. O segurado receberá um número de protocolo e só será chamado a uma agência do INSS em casos excepcionais, como na falta de documentos.

De acordo com o INSS, a mudança deve ocasionar a redução do tempo de análise dos pedidos. Segundo o órgão, outros benefícios também passarão a ser solicitados dessa forma “em breve”.

Agendamento

A partir do dia 24, serviços antes atendidos por ordem de chegada nas agências poderão ser agendados pela internet e telefone. São eles:

  • Alterar meio de pagamento
  • Atualizar dados cadastrais do beneficiário
  • Atualizar dados do Imposto de Renda – Atualização de dependentes
  • Atualizar dados do Imposto de Renda – Declaração de Saída Definitiva do País
  • Atualizar dados do Imposto de Renda – Retificação de DIRF
  • Cadastrar Declaração de Cárcere
  • Cadastrar ou atualizar dependentes para Salário-família
  • Cadastrar ou Renovar Procuração
  • Cadastrar ou Renovar Representante legal
  • Desbloqueio do Benefício para Empréstimo
  • Desistir de Aposentadoria
  • Emitir Certidão de Inexistência de Dependentes Habilitados à
  • Pensão por Morte
  • Emitir Certidão para saque de PIS/PASEP/FGTS
  • Reativar Benefício
  • Reativar Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência suspenso por inclusão no mercado de trabalho
  • Renunciar cota de Pensão por Morte ou Auxílio-Reclusão
  • Solicitar Pagamento de Benefício não Recebido
  • Solicitar Valor não Recebido até a Data do Óbito do Beneficiário
  • Suspender Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência para inclusão no mercado de trabalho
  • Transferir Benefício para outra Agência.

Investigados em operações da PF usam Refis para driblar a fiscalização da Receita Federal

Empresas e pessoas físicas investigadas nas operações Lava Jato, Zelotes e Ararath, da Polícia Federal, conseguiram parcelar, no último Refis, R$ 3,85 bilhões de autuações decorrentes de fraudes e sonegação, segundo levantamento oficial da Receita Federal, obtido pelo Estadão/Broadcast. Ao aderirem ao programa, além de conseguirem descontos generosos e ganhar um prazo maior para o pagamento, também se livraram de responder a processos por crime fiscal.

Para o secretário de Fiscalização da Receita, Iágaro Martins, isso mostra uma distorção no sistema. “O que causa a impunidade tributária no País é a certeza que ele vai ter um Refis e não vai ser preso. Por quê? Ele vai pagar o tributo”, disse. Ele fez uma comparação entre esses sonegadores e uma pessoa que rouba uma bicicleta e que, mesmo devolvendo o objeto roubado, continua respondendo pelo crime de roubo. “No crime tributário, o sujeito sequer é denunciado. A não equivalência de valores é muito discrepante”, criticou.

O coordenador-geral de Fiscalização da Receita, Flávio Vilela Campos, explicou que se os sonegadores não respondem por crime contra a ordem tributária enquanto estiver pagando as parcelas. Segundo ele, decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que todos os contribuintes que aderiram ao parcelamentos passaram a ter parte do crime de sonegação suspensa. “Quitando o parcelamento, está extinto o crime”, afirmou.

“Esse Refis permite que pessoas envolvidas em corrupção e todo tipo de malfeitos se beneficiem de um sacrifício que é feito por todos nós, contribuintes que pagam em dia”, criticou o diretor de assuntos técnicos da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receitas (Unafisco), Mauro Silva. Ele afirmou que os auditores vão entrar com um recurso no STF questionando se os contribuintes que aderem aos programas de parcelamento precisam desses benefícios, como descontos em multas e juros.

Para a tributarista Elizabeth Libertuci, ao aderir ao Refis, os investigados nas operações da PF reparam em parte o que lesaram aos cofres públicos. “A grande discussão que se coloca é eliminar o crime tributário pagando o imposto. Está correto isso ou não está correto? Eu entendo que está correto, porque a preocupação do erário diante do crime tributário é muito maior em ter uma satisfação econômica do que ter uma punição social”, afirmou.

Investigação

A maior parte da dívida parcelada – R$ 3,34 bilhões – partiu de pessoas e empresas envolvidas na operação Lava Jato, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou bilhões de reais e colocou a Petrobrás no centro da distribuição de propinas. Além da Lava Jato, a Receita também autuou investigados nas operações Zelotes – que apura esquema de compra de votos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), última instância para recorrer das autuações do Fisco – e Ararath – esquema de lavagem de dinheiro e de desvio de recursos públicos no governo de Mato Grosso.

*Com Estadão aqui.

Luís Eduardo Girão comemora bom momento do Fortaleza. Mas nada de reassumir presidência do clube

1108 2

Quem circulou por Fortaleza nesta semana foi o empresário Luís Eduardo Girão. Ele presidiu o time do Fortaleza que acabou ganhando o acesso para a Série B.

Nesta madrugada de quarta-feira, Girão passou pelo Aeroporto Internacional Pinto Martins tomando a rota de Brasília, onde tem compromissos do Movimento Pró-Vida, que trabalha contra a aprovação de projetos que legalizam o aborto no País.

De lá, seguirá de volta para os EUA, onde mora com a família. Ainda no aeroporto, ele comemorou bom momento do “Leão” e avisou: não tem pretensões de voltar a comandar o clube, que está “muito bem entregue” a Marcelo Paz.

Profissionais demitidos por cooperativa vão protestar na Secretaria da Saúde do Estado

Cerca de 150 auxiliares de enfermagem que foram demitidos da Cooperativa Cossaúde, lotados nos hospitais estaduais como Albert Sabin, César Cals e HGF, farão um ato de protesto nesta quarta-feira, a partir da 10 horas, em frente a sede da Secretaria da Saúde do Estado.

No grupo, profissionais com mais de 20 anos de serviços prestados ao Estado e com idade superior a 40 e 50 anos. Há um agravante: não podem se aposentar porque não contribuíram, nesse  período para a Previdência Social.

“Queremos, de alguma forma, ser readmitidos”, diz um desses profissionais para o Blog.

General tucano apregoa a transformação do Ceará numa “Ilha de segurança”

Da Coluna Política do O POVO desta quarta-feira, assinadas pelo jornalista Henrique Araújo, com o título “A Ilha do General”:

Aposta da oposição na disputa pelo Governo do Estado, o general Guilherme Theóphilo deu a tônica ontem do que deve ser a espinha dorsal de sua campanha. Em entrevista ao jornalista Luiz Viana, da Rádio O POVO/CBN, o pré-candidato tucano disse que quer transformar o Ceará numa “ilha de segurança”. Acrescentou ainda que “falta autoridade” no Estado.

Ora, é justo o contrário. O crime atua hoje como um hub. Não é brincadeira. O banditismo vem agindo em rede há muito mais tempo do que as polícias. Quando o centro de inteligência prometido pelo governo do Estado era menos do que é hoje, ou seja, sequer era promessa, as facções já haviam transformado o Ceará num entreposto de conexões altamente sofisticadas.

Daqui partiam remessas de drogas e armamentos para o exterior. Aqui também passavam férias os expoentes das organizações criminosas e eventualmente fixavam residência. Caso dos ex-líderes do PCC mortos no início deste ano.

Em meio à crise que se seguiu às chacinas das Cajazeiras e às mortes dos “cabeças” da facção paulista, o ministro da Justiça de Michel Temer, num raro momento de sinceridade, chegou a dizer que quem conquistasse o Ceará, levaria também o Nordeste. Torquato Jardim não se referia ao turismo, mas à cadeia do tráfico de drogas, que havia criado tentáculos no sistema carcerário brasileiro. Do Rio e São Paulo, esses grupos espalharam-se pelo restante do País. Hoje, de dentro dos presídios, comandam negociações aqui fora. Expedem ordens de assassinato e toques de recolher. É assim que o crime funciona. Como uma empresa cuja lógica é o lucro que recorre a métodos de barbárie para manter os interesses dos negócios, praticando um capitalismo genuinamente selvagem.

É precisamente aí que desanda o sonho do general de instituir no Ceará uma ilha de segurança. Como as facções estão conectadas e atuam num esquema interestadual, qualquer tentativa de combatê-las que não parta de uma articulação nacional – uma força-tarefa dos entes federativos – será meramente o que é: promessa de campanha.

Mas há outro ponto na fala do general que merece atenção: a crítica a uma suposta falta de autoridade no Estado. É até possível que falte mesmo, e nisso opositores e governistas haverão de concordar: as facções ganharam um largo terreno no Ceará exatamente pela demora em entender a real extensão do problema que elas representavam. Era 2015, e talvez, naquele momento, fosse possível evitar que essas organizações ganhassem a capilaridade que têm hoje, mas o governo preferiu alimentar o discurso de que as sucessivas quedas no índice de homicídios eram resultado do acerto das políticas públicas. Logo descobriríamos que não era bem assim. Pagamos alto preço por essa negação da realidade.

Todavia, aqui estamos novamente diante de uma questão complexa que requer inteligência e efetividade no emprego de recursos – humanos e orçamentários. Não é caso somente de autoridade, como sugere a resposta voluntariosa do general. Do contrário, bastaria que cada estado brasileiro elegesse um militar e o pusesse no poder. Alguns até devem tentar neste ano. Os desafios do Brasil, porém, não cabem dentro dessa cartilha populista. Há de se destacar um terceiro aspecto na entrevista do pré-candidato: seu absoluto compromisso com o estado democrático de direito ao rechaçar qualquer hipótese de volta do regime militar. E também ao condenar expressamente a intervenção na segurança pública do Rio de janeiro. Para Theóphilo, trata-se de “decisão unilateral do Executivo” com objetivo “meramente político”.

Você viu o Sérgio Machado por aí??

590 1

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou, nessa terça-feira, o ex-diretor financeiro da Transpetro, Rubens Teixeira, pelos crimes de dispensa ilegal de licitação e peculato.

A propósito: como vai o caso que envolve o ex-presidente dessa estatal, Sergio Machado, aquele que fez delação premiada e entregou meio mundo do hoje MDB?

(Foto – Marcos de Paula, do Estadão)

Solto por Gilmar Mendes, Lyra teria distribuído US$ 10 milhões em propina

Solto nessa terça (15) após ter sua prisão preventiva revogada pelo ministro do STF ,Gilmar Mendes, o empresário Milton Lyra aparece em nova denúncia feita pelo MPF. Segundo informa a Veja Online, Lyra, de acordo com a força-tarefa da Lava Jato, teria organizado junto aos doleiros Vinicius Claret, Claudio Barboza e Alessandro Laber um esquema responsável por distribuir mais de 10 milhões de dólares em propina.

Lyra também era próximo de outro acusado, o empresário Arthur Mário Pinheiro Machado, com quem mantinha negócios no exterior. Juntos, os dois teriam lavado quase 20 milhões de dólares.

O MPF diz que Lyra teria praticado, entre os anos de 2013 e 2014, “10 atos de lavagem de dinheiro, de forma reiterada por meio de operações de “dólar-cabo” com Alessandro Laber, Vinicius Claret e Claudio Barboza no valor de USD 10.000.000,00, para disponibilização de valor equivalente em reais, em espécie no Brasil…”.

Lyra estava preso preventivamente por outra ação, após ser apontado pela Polícia Federal como operador do MDB num suposto esquema de fraudes nos fundos de pensão Serpros e Postalis.

Togas vão se reunir em Fortaleza para discutir gargalos da Justiça Federal.

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira:

A presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministra Laurita Vaz, virá abrir o encontro do Centro de Inteligência do Judiciário Federal que ocorrerá, nesta quinta e sexta-feira, na sede da Justiça Federal, em Fortaleza. A informação é do desembargador federal Cid Marconi, que responde, no momento, pela presidência do Tribunal Regional Federal, da 5ª Região, com sede no Recife (PE).

Nesses dois dias de encontro, também com a presença do corregedor-geral do STJ, ministro Raul Araújo, os muitos gargalos que emperram o andamento da Justiça Federal serão discutidos. Cid Marconi cita um que continua uma dor de cabeça para essa esfera: os processos no campo das aposentadorias.

Não, não falou se o evento também avaliará, por exemplo, impactos da Lava Jato para o STJ, principalmente nesses tempos de mudanças no foro privilegiado.

(Foto – STJ)

Camilo, Eunício e Ivo Gomes estarão juntinhos em Sobral

Neste sábado, o governador Camilo santana (PT) e o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB), vão estar juntinhos novamente, em clima de muito afago popular. Será em Sobral, na terra dos Ferreira Gomes, quando, tendo o prefeito Ivo Gomes (PDT) por cicerone, anunciarão, no Beco do Cotovelo, investimentos da ordem de R$ 40 milhões para esse município da Zona Norte.

No pacote de bondades, o saneamento básico dos bairros Padre Ibiapina, Domingos Olímpio e Cohab III, onde serão investidos cerca de R$ 20 milhões; o saneamento da sede do distrito de Taperuaba, que custará cerca de R$ 10 milhões; o mesmo valor será direcionado para construção de uma nova estação de tratamento de água, além de outros R$ 3,5 milhões para construção do Centro de Iniciação ao Esporte, que será erguido no bairro Dom José II, na área anteriormente conhecida como pantanal.

Camilo e Eunício, agora mais do que nunca sob as bênçãos dos Ferreira Gomes, transformam a aliança administrativa em favor do Ceará em aliança eleitoral.

(Foto – Divulgação)

USP inscreve para mestrado profissional em matemática, estatística e computação aplicadas à indústria

Aplicar o conhecimento acadêmico para promover soluções inovadoras em empresas e indústrias. Essa é a premissa do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), que está com inscrições abertas para ingresso no segundo semestre de 2018. A informação é da assessoria de imprensa dessa universidade.

O programa oferece 20 vagas na ênfase em Ciência de dados: aplicações em agricultura, saúde, finanças e infraestrutura. “O MECAI tem um perfil diferente de um mestrado acadêmico, porque é voltado para profissionais da indústria com formação em estatística, matemática ou computação. A intenção é utilizar a ciência de dados para gerar inovação nas empresas”, afirma Antônio Castelo, coordenador do mestrado e professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

Oferecido pelo ICMC, o MECAI está ligado ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP. “O objetivo é que o aluno melhore a qualidade do setor produtivo da empresa em que atua, seja gerando produtos, patentes ou novos processos, por exemplo”, explica Castelo.

Lançado em 2014, o MECAI formou o primeiro aluno em setembro do ano passado. Analista de risco no Itaú-Unibanco, Daniel Rodrigues desenvolveu uma metodologia estatística voltada para cálculos de risco no setor financeiro. Atualmente, já são 12 pessoas formadas pelo mestrado, e o crescimento do programa fez com que a ênfase se tornasse mais abrangente. Agora, o MECAI inclui profissionais da matemática, estatística e computação que atuam também nas áreas de saúde, agricultura e infraestrutura, e não apenas com finanças.

SERVIÇO

*As inscrições para o MECAI podem ser realizadas até dia 6 de junho, no site da Pós-graduação do ICMC. A divulgação do resultado final está programada para o dia 10 de julho, na página do programa.

*As informações sobre o processo seletivo e critérios de avaliação estão disponíveis no edital: icmc.usp.br/e/8b076.

PRB descarta apoio ao presidenciável Ciro Gomes

Em negociação com outros partidos do centrão para uma possível aliança na disputa presidencial, o PRB avisou que não há chances de a legenda apoiar o ex-ministro Ciro Gomes (PDT). O apoio ao pedetista já é admitido por integrantes das cúpulas do DEM, PP e Solidariedade, siglas que discutem junto com o PRB a possibilidade de apoiarem o mesmo candidato nas eleições deste ano para o Palácio do Planalto.

“Já avisei que com Ciro não vamos. O PRB não caminha com a esquerda. Ele não é de esquerda, mas o partido dele é e o debate que ele tem feito é de esquerda”, afirmou o presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, ao Estadão/Broadcast. De acordo com o dirigente, seu partido só aceitaria desistir da candidatura do empresário Flávio Rocha, dono das lojas Riachuelo, se for para apoiar algum nome de centro-direita.

As discussões de DEM, PP, PRB e SD sobre essa possível aliança na disputa presidencial começaram na semana passada. As articulações estão sendo comandadas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), pré-candidato do DEM ao Planalto. Com o movimento, ele tenta ganhar protagonismo na negociação eleitoral do campo do centro e, ao mesmo tempo, isolar PSDB e MDB, que negociam possível aliança em torno da candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Integrantes das cúpulas desses partidos já se reuniram pessoalmente pelo menos uma vez. O encontro aconteceu na residência oficial da Presidência da Câmara em Brasília. A ideia é tentar trazer para as conversas o PTB, legenda que tem sinalizado apoio a Alckmin, e, em um segundo momento, o Podemos, que tem o senador Álvaro Dias (PR) como presidenciável.

Nas conversas iniciais, a proposta é que, em julho, essas legendas escolham juntas o nome que apresentar melhores condições de ser eleito. Essas condições envolveriam não só bom desempenho nas pesquisas, mas também índices de rejeição e capacidade de gestão. Essa escolha aconteceria até 5 de agosto, prazo que os partidos têm para realizarem suas convenções para decidirem como vão se posicionar nas eleições de outubro.

Vetado pelo PRB, Ciro intensificou ofensiva em busca de apoio do PSB após o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa desistir de ser candidato à Presidência pela legenda. O presidente do PDT, Carlos Lupi, ligou para o presidente do PSB, Carlos Siqueira, e prometeu procurá-lo para uma reunião nesta quarta-feira, em Brasília.

A outra frente é via parlamentares. Integrantes da cúpula do PDT têm abordado deputados do PSB para tentar convencê-los a defenderem aliança do partido com Ciro. A “ofensiva parlamentar” é comandada pelo líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), e pelo ex-ministro Cid Gomes, irmão de Ciro e um dos coordenadores da campanha do pedetista ao Palácio do Planalto.

Na semana passada, Cid se encontrou em Brasília com os deputados Júlio Delgado (MG), líder do PSB na Câmara, e Alessandro Molon (PSB-RJ). No dia anterior, falou por telefone com o ex-deputado Beto Albuquerque (RS). O presidente do PSB, Carlos Siqueira, contudo, descarta candidatura própria. Segundo dirigente, após a desistência de Barbosa, restaram duas opções: se coligar a um candidato com “identidade programática” com o PSB ou liberar seus filiados para apoiarem quem quiserem.

(O POVO com Agências)

DETALHE – Flávio Rocha, presidenciável do PRB, vai cumprir agenda no Ceará, nesta quinta, em Fortaleza, e, nesta sexta-feira, em Juazeiro do Norte. Em ritmo de pré-campanha. Confira aqui.