Blog do Eliomar

Últimos posts

Indicador de tendência econômica para o Brasil cai pela primeira vez em 10 meses

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil caiu 1,7% entre novembro e dezembro de 2016, atingindo 101,2 pontos. O resultado foi divulgado nessa quarta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE) e pelo The Conference Board (TCB), instituição norte-americana sem fins lucrativos.

A queda foi a primeira registrada em dez meses, segundo o superintendente de Estatísticas Públicas do FGV/IBRE, Aloísio Campelo Júnior. No acumulado de janeiro a novembro de 2016, o indicador registra alta de 12,9 pontos.

O cálculo do IACE leva em conta a Taxa referencial de Swap DI pré-fixada de 360 dias, o Ibovespa e os índices de expectativas da indústria, dos serviços, do consumidor, de produção física de bens de consumo duráveis, de termos de troca e do comércio exterior e de quantum de exportações. Dos oito componentes, sete contribuíram para a queda em dezembro.

Já o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE) do Brasil, que mede as condições econômicas atuais, subiu 0,3% entre novembro e dezembro de 2016 e chegou a 97,8 pontos.

“É como se a economia estivesse aterrizando, no sentido de ainda não está crescendo, mas está parando de cair. O Coincidente está sinalizando que nesta virada de ano a economia está parando de cair e entrando em um ritmo de crescimento nulo, que pode preceder um avanço”, disse Campelo Júnior.

(Agência Brasil)

Governo se impõe diante da insatisfação de coronéis da PM e confirma tenente-coronel como o segundo no comando da SSPDS

O Governo do Estado manteve a indicação do tenente-coronel Alexandre Ávila como secretário adjunto da Segurança Pública e Defesa Social. A transmissão do cargo foi feita nesta quarta-feira (18), no prédio da SSPDS, no bairro Parque Araxá, pelo secretário André Costa.

A insatisfação dos coronéis, em relação ao tenente-coronel, seria pela quebra da hierarquia. Diante do quadro, os coronéis seguem subordinados ao governador Camilo Santana, ao secretário André Costa e agora ao secretário adjunto, no caso o tenente-coronel.

Para tentar amenizar a situação, o secretário André Costa e o tenente-coronel Ávila afirmaram que o papel do adjunto é de “assessor técnico”, não de militar.

No entanto, os três coronéis que iriam para o comando da Polícia Militar foram trocados por coronéis de “mentes abertas”. Os ex-indicados agora deverão em breve ir para a reserva, com perda de gratificação.

Governadores de nove estados assinam pacto com a União para combate a crimes

Governadores de nove estados das regiões Norte e Centro-Oeste assinaram nesta quarta-feira (18) um compromisso com a União para desenvolverem ações conjuntas no combate ao crime organizado e ao narcotráfico transnacional e para a redução de homicídios, feminicídios e racionalização do sistema penitenciário.

Após a crise prisional deflagrada nos primeiros dias do ano em diferentes estados, que já resultou na morte de mais de 100 detentos, o governo federal tem promovido uma série de reuniões com órgãos do sistema penitenciário e representantes estaduais e lançou, há duas semanas, lançou o Plano Nacional de Segurança Pública.

De acordo com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que participou hoje do encontro do presidente Michel Temer com os governadores, ações do plano serão implementadas na segunda quinzena no Rio Grande do Sul, em Sergipe e no Rio Grande do Norte. Na sequência, os nove estados que participaram do encontro serão contemplados com ações com foco no combate ao narcotráfico e ao crime transnacional.

Assinaram o documento os governadores do Acre, Roraima, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Rondônia, Amapá e Pará.

(Agência Brasil)

Denúncia contra Collor aguarda sobre a mesa de Teori Zavascki há um ano e meio

fernando-collor-e1438873130397

A denúncia contra Fernando Collor deve estar acumulando mofo no escaninho de Teori Zavascki. A PGR formalizou as primeiras acusações ao histórico senador em 21 de agosto de 2015. Passado 1 ano e 5 meses, Teori ainda não analisou a peça em que os procuradores apontam R$ 30,9 milhões em propina para a figura.

Em março do ano passado, o processo foi aditado com informações das supostas maracutaias praticadas pela mulher de Collor, Caroline. Coisa de viagem ao exterior paga com dinheiro de bandalhas. Por conta da inclusão, os prazos para manifestações foram reabertos.

E o baile segue com Collor podendo gritar por aí que não é réu na Lava Jato.

(Veja Online)

PC do B do Ceará promoverá seu V Fórum de Vereadores

chicolopess

O PCdoB do Ceará vai realizar, a partir das 8 horas do próximo sábado, em sua sede no bairro Benfica, o seu V Fórum de Vereadores do Partido. A ordem é integração entre os mandatos, a troca de experiências entre parlamentares, dirigentes e gestores do PCdoB e um debate acerca do atual cenário político e fortalecimento da gila. Nas eleições de 2016, o PCdoB elegeu 89 vereadores e garantiu representação comunista em quase 60 municípios cearenses.

Na abertura do encontro, o presidente do PCdoB-CE, Luis Carlos Paes, abordará o atual cenário político em que vereadores e municípios estarão inseridos, com uma atualização pós-eleições, correlação de forças, desafios, expectativas e consequências das ações sob o novo governo golpista.

Já o atual deputado federal Chico Lopes, que iniciou sua carreira parlamentar como vereador, discutirá a atuação dos mandatos com movimentos sociais. A vereadora Leoni, presidenta da Câmara Municipal de Potengi, levantará questões acerca dos mandatos e as forças que atuam nas casas legislativas municipais, enquanto o vereador Evaldo Lima, recém nomeado secretário de Cultura de Fortaleza, abordará o mandato do vereador do PCdoB e a gestão municipal. Ao final, o titular da Secitece e ex-senador, Inácio Arruda, aprofundará o relacionamento entre os mandatos dos vereadores e partido.

Renan investe numa faxina contra a sujeira no Senado

alx_brasil-politica-presidente-senado-federal-renan-calheiros-20160620-01_original-11

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), sabe melhor do que ninguém o volume de sujeira existente na Casa pretende gastar R$ 58,6 mil para fazer uma faxina. Pena que não alcançará os gabinetes.

O Senado abriu uma licitação e vai comprar produtos de limpeza para higienização das louças da Casa. Só em detergente serão R$ 22,8 mil, com a aquisição de 12 mil garrafas de 500 ml.

Outros R$ 11,7 mil bancarão a compra 7 mil barras de sabão de coco. Na lista há ainda flanelas, esponjas, limpador multi-uso, álcool etílico e 4 mil esponjas dupla face.

(Coluna Radar, da Veja Online)

STJ volta a discutir no dia 7 de fevereiro se júri popular poderá absolver por clemência

A-Justica-e-Cega-e-a-Matematica-e-Surda

Já foi definida a data em que o Superior Tribunal de Justiça vai retomar o julgamento do feito em que é discutido se há a possibilidade de o júri popular absolver um réu por clemência. Segundo o andamento processual do Habeas Corpus 350.895, o caso está pautado para a sessão da 6ª Turma no dia 7 de fevereiro, na segunda semana de trabalhos colegiados do tribunal neste ano.

A tese em debate é se o parágrafo 2º do artigo 483 do Código de Processo Penal autoriza o tribunal do júri, mesmo considerando haver provas suficientes para condenar o réu, a absolvê-lo por clemência. O dispositivo diz que, quando os jurados entendem que o réu é culpado, devem responder à seguinte pergunta: “O jurado absolve o réu?”.

O HC, que tem relatoria da ministra Maria Thereza, chegou ao tribunal e começou a tramitação na 6ª Turma. Posteriormente, foi afetado para a 3ª Seção, após os ministros da turma concordarem com uma questão de ordem levantada pelo ministro Néfi Cordeiro por causa do placar apertado e da quantidade de argumentos diferentes para uma questão tão complexa. Finalmente, a desafetação e volta ao local de origem no tribunal foi deliberada porque a seção, por unanimidade, acolheu a questão de ordem apresentada pelo ministro Felix Fischer.

O decano ponderou que, no caso concreto, a apelação do Ministério Público na origem limitou a matéria recorrida com base na alínea “d” do artigo 593 do Código de Processo Penal (decisão manifestamente contrária à prova dos autos) e o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro mandou fazer um novo júri com base em nulidade processual, pois o júri não poderia ter votado o quesito da clemência após ter reconhecido a materialidade e autoria do delito (contradição nas respostas dos quesitos). O julgamento na origem, segundo questão de ordem de Fischer, teria sido extra petita. Ou seja, a sentença judicial foi além do pedido inicial.

No julgamento no TJ-RJ, o júri reconheceu dois dos três quesitos analisados (materialidade e a autoria), mas absolveu os réus por clemência. Eles foram acusados de tentativa de homicídio por organizarem uma emboscada e atirar na vítima. A decisão foi então questionada pelo MP estadual, que conseguiu a anulação da deliberação junto à 3ª Câmara Criminal. Para o TJ-RJ, apesar de o júri não precisar mostrar razões do seu convencimento, isso não os isenta de decidir sobre o caso de maneira coerente. Em recurso ao STJ, a Defensoria Pública do Rio defende que a soberania do júri é absoluta.

Até hoje, no STJ, quatro ministros já votaram no feito. A relatora afirma que os jurados devem seguir o artigo 386 do CPP, que diz quais são as possibilidades de absolvição, e entre estas não está o perdão ou clemência. Néfi acompanhou a relatora. “Não se pode entender que, no nosso sistema, os jurados possam absolver por razões não expressas em lei”, disse o ministro.

O ministro Sebastião Reis foi o primeiro a divergir. Segundo ele, ao fazer a pergunta aos jurados, o CPP permitiu ao júri considerar parâmetros abertos, não previstos em lei. O ministro Rogério Schietti o acompanhou, afirmando que a “resposta afirmativa à pergunta do parágrafo 2º” implica em considerar as teses da defesa independentemente da existência de provas de autoria e materialidade. “Portanto, se a resposta for ‘sim’”, continuou Schietti, “o jurado não só não precisa, como, em verdade, não pode explicar o motivo pelo qual votou”. Caberá ao ministro Antônio Saldanha desempatar o debate.

(Consultor Jurídico)

Coral do IFCE estreará espetáculo no Teatro Carlos Câmara

ifcce

Sob a regência do professor Marcelo Leite, o Coral do IFCE vai estrear novo espetáculo. “ALUCINAÇÃO – Coral do IFCE canta BELCHIOR” é o nome e acontecerá no próximo sábado (21), a partir das 18 horas, no Teatro Carlos Câmara (antigo Teatro da Emcetur – Centro).

Além do dia 21/01, o espetáculo voltará a ser apresentando no dia 28 deste mês, no mesmo horário e local, também com entrada franca.

(Foto – Divulgação)

Conjunto Nova Metrópole – Entrada de acesso é só buraco

unnamed-2

Moradores do Conjunto Nova Metrópole, que fica na cidade de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), continuam cobrando da administração municipal o asfalto que desapareceu em trecho que dá entrada a esse polo habitacional.

Desde a administração do então prefeito Washington Goes, o trecho é motivo de cobrança. Carros e motocicletas correm o risco constante de quebra e, no horário da noite, há riscos até de assaltos.

A assessoria do prefeito Naomi Amorim (PMB), procurada, informou que há um projeto de recapeamento completo desse trecho do Nova Metrópole. A estimativa é de que os trabalhos comecem ainda neste semestre.

(Foto -Leitor do Blog)

MP do Peru ordena congelamento das contas da Camargo Corrêa no País

O Ministério Público do Peru ordenou o congelamento das contas da empreiteira brasileira Camargo Corrêa no país. A construtora é suspeita de participação no pagamento de suborno em esquemas para fraudar licitações da área de infraestrutura.

A decisão, divulgada na noite de ontem (17) pelo MP peruano por meio do Twitter, foi tomada em conjunto com a Unidade de Inteligência Financeira, órgão peruano de fiscalização bancária.

A medida abrange também as companhias ligadas ao empresário Gonzalo Monteverde, apontado pelos promotores peruanos como operador de esquemas irregulares da Odebrecht no Peru.

No início de janeiro, a Odebrecht fechou um acordo de colaboração com os promotores peruanos, no qual concordou em devolver R$ 30 milhões aos cofres públicos do país, relativos a ganhos ilícitos.

(Agência Brasil)

Governo vai liberar R$ 8,2 bilhões para pequenos empresários

O governo federal vai disponibilizar R$ 8,2 bilhões em crédito para pequenos empresários nos próximos dois anos. Os recursos liberados são do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O objetivo é reduzir a inadimplência das empresas de menor porte e estimular a geração de empregos.

As medidas foram anunciadas hoje (18) pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), durante o lançamento do programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito. Por meio de convênio firmado com o Banco do Brasil e a Receita Federal, o Sebrae investirá R$ 200 milhões em sistemas para simplificar o processo de gestão do pequeno empreendedor.

Serão desenvolvidos dez sistemas que pretendem reduzir o tempo, a burocracia e a complexidade no cumprimento das obrigações previdenciárias, tributárias, trabalhistas e de formalização. O projeto prevê a abertura de novas linhas de financiamento para as microempresas. O acesso ao crédito ocorrerá sob acompanhamento e consultoria do Sebrae.

As mudanças começarão a ser implementadas a partir de fevereiro de 2017 e devem ser concluídas em 2018. Cerca de 150 mil empresas devem ser beneficiadas com as medidas.

Retomada do crescimento

O presidente Michel Temer participou do lançamento, acompanhado de representantes dos ministérios da Fazenda, do Turismo, da Casa Civil e da Secretaria de Governo. A equipe do governo reiterou que o projeto do Sebrae junto com outras medidas já adotadas pelo governo estão seguindo o objetivo de controlar os gastos e retomar o crescimento econômico brasileiro.

Em pronunciamento, Temer resumiu as ações econômicas de sua gestão. Ele adiantou que geração de novos empregos só deve ocorrer a partir do segundo semestre do ano que vem. Para este ano, a expectativa é de retomada da capacidade ociosa.

“A microeconomia produz resultados imediatos e é isso que nós queremos o ano que vem. Nós sabemos que muitas empresas foram obrigadas a demitir, daí o número quase assustador de desempregados, mas muitos conservaram os empregados, portanto, uma capacidade ociosa ainda muito evidente. [….] O primeiro passo do crescimento é utilizar a capacidade ociosa. Nós muito possivelmente vamos começar a reduzir o desemprego no segundo semestre do ano que vem, porque nesse primeiro semestre a capacidade ociosa será utilizada, o que já significa um início ou retorno do crescimento do país”, disse.

(Agência Brasil)

Fortaleza ganhará mais um partido: O NOVO

206 1

novo

Vem ai mais uma agremiação política. Confira:

O Partido NOVO vai realizar, até o fim de fevereiro, mais de 40 eventos para debater caminhos, ideias e estimular a população para participar da vida política de forma ativa. O objetivo é aumentar o engajamento, divulgar o processo seletivo de cidadãos que desejam disputar as eleições de 2018 e fortalecer o movimento pela renovação da política nacional.

De acordo com a direção partidária, serão realizados eventos em mais de 40 municípios de 16 estados e no Distrito Federal. Nos eventos, serão apresentados os valores e princípios do partido, os resultados alcançados em 2016 e a proposta para o Brasil, com objetivo de estimular mais pessoas a se candidatarem nas próximas eleições e a realizarem as mudanças que o país tanto precisa.

“Queremos encontrar cidadãos, comprometidos com nossos valores, que nunca pensaram em disputar uma vaga no Legislativo, mas que têm capacidade, conhecimento e, mais do que tudo, vontade de mudar a política brasileira.”, afirmou o presidente nacional do NOVO, João Amoedo.

Filiações

O NOVO inicia o processo seletivo em março, com inscrições pela internet.

Eleições

Na última eleição municipal, o NOVO disputou vagas de vereadores em cinco capitais, além de ter concorrido à Prefeitura do Rio. Quase a totalidade dos candidatos era de pessoas neófitas na vida pública. Mesmo assim, o partido elegeu vereadores em São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e Rio de Janeiro, sendo o sexto partido com mais votos na legenda em três destas capitais e sétimo nas duas outras, votações estas mais expressivas do que de vários partidos tradicionais.

Para 2018, o NOVO diz que espera conseguir um feito ainda maior: renovar o Congresso Nacional.

Ato em Fortaleza

*Dia 21 próximo – sábado

*Lago Jacarey – Rotatória em frente à Gelateria Trevo e próximo à banca de jornais – Avenida Viena Weyne c/ Av. Pedro Lazar, Cidade dos Funcionários.

CCJ analisa permissão para instituição privada cobrar dívida ativa

Está na pauta da CCJ proposta que autoriza a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios a promoverem a transferência de crédito tributário inscrito em dívida ativa para instituições de direito privado (como bancos e empresas de cobrança), que serão responsáveis pela cobrança do débito. A proposta foi aprovada no fim do ano passado pela Comissão de Finanças e Tributação. O texto foi apresentado pelo deputado Vicente Candido (PT-SP) e outros oito parlamentares. A proposta depende de análise também do Plenário e tramita em regime de prioridade.

No final do ano passado, os deputados tentaram levar a proposta para que os pareceres fossem apreciados diretamente no Plenário, mas a urgência não foi aprovada.

A transferência será feita com deságio e mediante “novação”, um instrumento jurídico previsto no Código Civil (Lei 10.406/02) que permite a troca de credor. A proposta original (Projeto de Lei Complementar 181/15) previa a cessão dos créditos da dívida ativa para instituições privadas.

A troca da cessão pela novação foi proposta pelo relator do projeto na Comissão de Finanças, deputado Alfredo Kaefer (PSL-PR), que apresentou substitutivo ao PLP 181.

Na prática, a principal consequência da mudança é que a transferência de credor extinguirá a obrigação tributária do devedor. Ou seja, este não responderá mais pela dívida junto à administração tributária, podendo, inclusive, receber a certidão negativa de débitos fiscais. A emissão da certidão é vedada pela redação original do PLP 181.

“Entendemos que a modificação do polo credor do crédito deve se dar conjuntamente com a extinção da obrigação tributária, evitando-se o surgimento de sistema híbrido”, disse Kaefer.

Para garantir a transferência do crédito, o substitutivo aprovado modifica o Código Tributário Nacional (Lei 5.172/66) para incluir a novação por substituição de credor entre as modalidades de extinção do crédito tributário.

A versão aprovada na comissão proíbe a transferência de credor, mediante novação, apenas quando o crédito tributário estiver com exigibilidade suspensa (por decisão judicial) ou sendo questionado na justiça. “Essa previsão evita que créditos altamente litigiosos sejam ‘novados’ por valores vis”, explicou Kaefer.

O texto aprovado permite que o novo credor transfira a dívida “novada” para outro credor (por exemplo, um banco pode assumir a cobrança no lugar de outro). A substituição, no entanto, terá que ser informada à Fazenda Pública, que manterá cadastro atualizado dos credores das dívidas novadas.

O texto aprovado na comissão traz ainda outros pontos: o crédito “novado” mantém as garantias dadas ao crédito tributário; o novo credor poderá negociar com o devedor um acordo para pagamento da dívida (é a chamada “transação tributaria”); e a Fazenda Pública responderá liquidez e legalidade do crédito novado, sendo permitida a substituição dele por outro de idêntico “grau de recuperabilidade”.

O deputado Alfredo Kaefer defendeu a aprovação do projeto por entender que ele cria um novo canal de cobrança da dívida ativa, abrindo a possibilidade de uma fonte de receita para União, Estados, Distrito Federal e municípios. “O texto apresenta um novo instrumento para que o Estado consiga transformar em pecúnia créditos que dificilmente seriam honrados pelos contribuintes”, disse.

Ele argumentou que o poder público não tem conseguido recuperar um passivo que, somente no caso da União, ultrapassa R$ 1 trilhão. “Apesar dos grandes esforços da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, é notório que a recuperação dos créditos inscritos na dívida ativa federal é lenta e pouco eficaz”, disse. “A proposta traz interessante instrumento para a redução do enorme estoque da dívida”.

(Agência Câmara Notícias)

Presidente da Unimed Fortaleza abre escritório para receber e ouvir a clientela

251 1

foto-joao-borges-pediatra

Pela primeira vez desde o início da sua gestão à frente da Unimed Fortaleza, o médico João Borges abriu as portas da Unimed Fortaleza. Foi nessa terça-feira, 17, para ouvir e trocar experiências com os clientes da cooperativa. A ação, segundo o dirigente desse plano de saúde, faz parte do programa Amigos da Marca, que tem o objetivo de criar uma relação próxima e de transparência entre clientes e a operadora de saúde.

Em sua primeira edição, o evento contou com a presença de 20 participantes que foram selecionados através dos canais de comunicação que a Unimed Fortaleza possui com o público externo, como as redes sociais, ouvidoria e lista de sugestões das suas unidades próprias.

O presidente da Unimed Fortaleza, João Borges, ressaltou o compromisso da cooperativa em atender bem, promovendo inovações que elevem o nível de excelência dos serviços. “Nesses três anos de gestão, essa foi uma das principais ações no sentido de chegar mais perto do usuário e saber realmente o que nós estamos fazendo certo e o que podemos melhorar, e claro, aprender com eles como a gente pode atender ainda melhor”.

VAMOS NÓS – Que tal iniciativa gere resultados em favor da clientela e não se restrinja a uma estratégia de marketing, torcemos.

 

UFC ofertará 6.288 vagas no Sisu

UFC(1)
O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta quarta-feira (17), o cronograma do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2017. As inscrições estarão abertas de 24 a 27 de janeiro. Nesta edição, a Universidade Federal do Ceará ofertará 6.288 vagas em 110 cursos de graduação presencial, nos campi de Fortaleza, Sobral, Quixadá, Russas e Crateús. As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2016 também foram divulgadas e já podem ser acessadas.
A inscrição deverá ser feita no site do Sisu/MEC: www.sisu.mec.gov.br. Estarão aptos a concorrer estudantes que tenham participado do ENEM 2016, com ensino médio completo e que não tenham tirado zero na Redação. Cada candidato poderá fazer até duas opções de curso.
O edital, com mais detalhes sobre o Sisu 2017, deverá ser publicado pelo MEC nesta quinta-feira (19), quando também será aberta a consulta às bases de dados das instituições, com os cursos e vagas disponíveis.
UFC E SISU – O Sisu é o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a estudantes com base nas notas obtidas no ENEM.
A UFC aderiu ao Sisu em 2010, com ingresso em 2011, já com 100% das vagas da graduação presencial. Desde 2012, a UFC se destaca entre as instituições mais procuradas do País no Sistema. Na edição anterior, a Universidade recebeu mais de 160 mil inscrições, de acordo com o balanço final do Sisu 2016 elaborado pelo MEC.
Confira suas notas no Enem 2016: https://goo.gl/7F3ndd
Veja o site do MEC sobre o Sisu: www.sisu.mec.gov.br
Acompanhe o site do Sisu na UFC: www.sisu.ufc.br
(Site da UFC)

BNB tem novo diretor de Ativos e Terceiros

147 1

bnbb

O Banco do Nordeste tem novo diretor de Ativos de Terceiros: José Max Araújo Bezerra. O gestor é funcionário de carreira da instituição e ocupava o cargo de superintendente de Gestão de Ativos de Terceiros.

Max Bezerra é economista, executivo de Finanças e mestre em Economia. Possui as principais certificações profissionais exigidas pelo órgão regulador dos mercados financeiro e de capitais – Comissão de Valores Mobiliários (CVM) – e órgãos autorreguladores – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais do Nordeste (Apimec).

Egresso das Forças Armadas, onde serviu como oficial do Exército por cinco anos, Max Bezerra iniciou sua carreira profissional no BNB em 1989 e passou por diversos cargos na instituição, como consultor do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) e gestor da área de Políticas de Desenvolvimento.

Também acumulou experiência no Governo Federal, em Brasília (DF), representando o Banco do Nordeste em diversos ministérios no período de 1996 a 2002. Max Bezerra coordenou, de 1999 a 2002, como secretário executivo do Conselho Curador do Banco da Terra, no Ministério do Desenvolvimento Agrário, importante programa de crédito fundiário com atuação em todas as regiões do país.

Dentre suas novas atribuições na Diretoria de Ativos de Terceiros do Banco do Nordeste, destaca-se a gestão de investimentos financeiros com patrimônio de R$ 5,5 bilhões, de mais de 60 mil cotistas.

(Site do BNB)

Funcionários da limpeza de Juazeiro do Norte cobram salário atrasado

Funcionários da Proex, empresa responsável pela coleta de lixo de Juazeiro do Norte(Região do Cariri), realizaram, na manhã desta quarta-feira (18), uma paralisação de advertência dos serviços. Houve também atol público em frente a sede da empresa, localizada no bairro São José.

Por cerca de duas horas, os servidores cobraram da empresa o pagamento dos salários de. Passados os primeiros 18 dias de 2017, segundo os servidores, a empresa não pagou ainda o mês trabalhado e,diz apenas que aguarda o repasse oriundo da Prefeitura para quitar o salário dos funcionários.

O ex-prefeito Luiz Ivan Bezerra, hoje secretário municipal do Meio Ambiente, informou que, ainda nesta quarta-feira, serão resolvidas todas as pendências com a Proex. Já os servidores ameaçam paralisar a coleta seletivo de lixo nos próximos dias, caso não recebam o salário até a sexta-feira, dia 20.

(Com Blog FlavioPintoNews)

Projeto de Cabo Sabino garante adicional de periculosidade para quem trabalha em presídios

cabosabino

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviços Públicos aprovou o Projeto de Lei 2.260, de autoria do deputado federal Cabo Sabino (PR/CE), que garante o adicional de periculosidade aos profissionais da Saúde, que trabalham em prisões ou centros de internação. O adicional é 30% sobre o salário.

“Atualmente, são consideradas atividades perigosas, aquelas que expõem o trabalhador a inflamáveis, explosivos ou energia elétrica e ainda a roubos ou outras espécies de violência física na segurança pessoal ou patrimonial”, explica o parlamentar.

A proposta altera a Lei de Execução Penal (Lei 7.210/84), para tratar da nova previsão. O texto é, na verdade, um substitutivo apresentado pela relatora, deputada Flávia Morais (PDT-GO). O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado ainda pelas Comissões de Finanças e Tributação; Constituição e Justiça e de Cidadania.

(Agência Câmara)