Blog do Eliomar

Últimos posts

Maior superlua em quase 70 anos pode ser observada nesta segunda-feira

Nesta segunda (14), será possível observar a maior superlua em quase 70 anos. Neste dia, a lua se encontrará a 48,2 mil quilômetros mais próxima da Terra do que quando esteve recentemente no seu apogeu – que é o ponto mais distante da órbita. O satélite não chegava tão perto assim desde 1948 e não voltará a fazê-lo até 2034.

A superlua, contudo, não será no momento do perigeu, que ocorrerá às 9h21 (horário de Brasília). O fenômeno por definição ocorre no momento da lua cheia, que será às 11h54 – nesta hora, o satélite estará a 363.338 km da Terra.

Com exceção do eclipse da Superlua de 2015, não houve nem haverá por muito tempo uma lua cheia tão especial, mesmo que curiosamente tenhamos tido três Superluas consecutivas em três meses, a anterior ocorreu em 16 de outubro e a última será no dia 14 de dezembro.

(Agência Brasil)

Trump confirma que fará muro na fronteira com México

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou neste domingo (13) que manterá a promessa de construir um muro na fronteira com o México quando assumir a Casa Branca.

A declaração foi feita em uma entrevista à emissora CBS, mas o republicano admitiu que, em determinados trechos da fronteira, será feita apenas uma cerca. Ainda na disputa eleitoral, o magnata irritou mexicanos ao dizer que o país latino pagaria pelo muro.

Além disso, Trump declarou que deportará “imediatamente” entre dois e três milhões de imigrantes clandestinos com antecedentes criminais. Durante a campanha, o magnata havia prometido que uma de suas primeiras medidas na Presidência seria expulsar pessoas vivendo ilegalmente no país. “Aquilo que faremos é jogar fora do país ou prender as pessoas que são criminosas, têm antecedentes criminais, membros de gangues, traficantes de droga”, disse.

Na última semana, Trump deu uma entrevista ao jornal The Wall Street Journal, na qual reconhece que partes do sistema de saúde criado pelo presidente Barack Obama, o “Obamacare”, podem ser mantidas, embora tivesse prometido enterrar o projeto assim que tomasse posse.

Enquanto isso, seguem os protestos contra e eleição do magnata. Em Portland, que tem sido palco dos atos mais violentos, 19 pessoas foram presas na noite desse sábado (12) após confrontos com a polícia. As manifestações vêm acontecendo desde quarta-feira (9) em várias cidades do país.

(Agência Brasil)

Seplag e Ipece realizam esta semana o XII Encontro Economia do Ceará em Debate e 50 anos de comemoração do Planejamento Estadual

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e a Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará (Seplag) realizam na sexta-feira (18) o XII Encontro Economia do Ceará em Debate e 50 anos de comemoração do Planejamento no Ceará.

Durante o evento serão premiados os três melhores artigos sobre a área. Além da apresentação dos artigos científicos, o evento apresentará também duas mesas temáticas:

1) 10:30h – Crise Fiscal do Estados Brasileiros: Mauro Filho (Sefaz-CE), Samuel Pessoa (IBRE-FGV), Ângelo Mont’Alverne ( Ministério da Fazenda)

2) 14:00h. Educação e PAIC: Cid Gomes (a confirmar) Naercio Menezes (Insper).

As inscrições podem ser feitas no Ipece.

Governo brasileiro apoia novo acordo de paz entre governo da Colômbia e as Farc

A notícia sobre o novo acordo de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foi recebida com “grande satisfação” pelo governo brasileiro. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores diz que o governo brasileiro espera que o novo texto obtenha o necessário apoio da cidadania colombiana e que o mesmo espírito de boa vontade e de reconciliação nacional prevaleça durante a implementação do acordo de paz,

“Como sempre, o Brasil continuará a contribuir, na medida de suas possibilidades e de acordo com o que solicite o governo colombiano, para que a paz chegue definitivamente à Colômbia, país vizinho e amigo ao qual, neste momento histórico, reiteramos nossas felicitações e nossa solidariedade”, diz o Itamaraty.

O comunicado conjunto divulgado nesse sábado (12) em Havana diz que o novo acordo abrange mudanças, precisões e contribuições dos mais diversos setores da sociedade, depois do resultado do plebiscito do dia 2 de outubro, que rejeitou o acordo de paz estabelecido anteriormente.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que, apesar de o acordo anterior ter sido considerado um dos melhores e mais completos, ele reconhece que o novo é melhor. “Este novo acordo de paz com as Farc retoma e reflete as propostas e as ideias de todos aqueles que participaram no diálogo nacional e responde e esclarece as preocupações que muitos tinham contra o significado do acordo ou a sua aplicação”, disse.

(Agência Brasil)

Trump e Francisco: visões díspares de mundo

Editorial do O POVO deste domingo (13) avalia a visão de mundo do papa Francisco e do presidente eleito norte-americano Donald Trump. Confira:

A comunidade internacional ainda rumina a vitória de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, na tentativa de antever o seu governo, que terá, certamente, influência decisiva nos destinos do planeta. Se prevalecer o tom radical de suas propostas, haveria muito a se temer – segundo a maioria das análises. Os resultados eleitorais saíram pouco depois de ter sido encerrado, no Vaticano, o III Encontro Mundial dos Movimentos Populares, com delegações de cerca de 60 países. O Brasil esteve representado no evento por várias organizações.

Com a eleição de Trump, o simbolismo de duas visões de mundo tão díspares, expressas no mesmo espaço de tempo, ainda torna mais relevante o discurso de encerramento do evento pelo papa Francisco (que faz, hoje, contraponto efetivo à visão de mundo do tipo representado por Trump). Claro, sua força é apenas moral (“quantas divisões militares tem o papa?” – ironizou, certa vez, Stálin), mas tem credibilidade suficiente para propor outras alternativas de mundo.

A verdade é que os dois líderes já se confrontaram, por mais de uma vez, sobretudo em relação a uma das propostas do então candidato: construção de um muro na fronteira que separa os EUA do México, para impedir a entrada de imigrantes. Ante os movimentos sociais, e na véspera das eleições americanas, Francisco reiterou a defesa de “um projeto-ponte dos povos diante do projeto-muro do dinheiro.” E acrescentou: “existe um terrorismo de base que deriva do controle global do dinheiro sobre a terra e ameaça toda a humanidade. Deste terrorismo de base se alimentam os terroristas derivados (…) Nenhum povo, nenhuma religião é terrorista” – frisou.

Para o papa há uma manipulação clara do medo por parte de líderes poderosos. E alertou que isso “além de ser um bom negócio para os mercadores das armas e da morte, nos enfraquece, nos desestabiliza, destrói as nossas defesas psicológicas e espirituais, nos anestesia diante do sofrimento dos outros e no final nos torna cruéis”.

Francisco também enfatizou o papel da política como instrumento imprescindível para mudar a sociedade e o mundo. Mas, sem ódio, frisou, como defendeu Martin Luther King: “Ódio por ódio intensifica somente a existência do ódio e do mal no universo (…) A pessoa forte é a pessoa que é capaz de quebrar a cadeia de ódio, a cadeia do mal”.

Milhares de pessoas voltam a marchar nas ruas em protesto contra Donald Trump

81 1

Milhares de manifestantes ocuparam na noite desse sábado (12) praças públicas, parques e ruas de Nova York, Chicago, Los Angeles e Portland, a maior cidade do estado de Oregon. Os protestos ocorreram pela quarta noite seguida. Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra as políticas anunciadas pelo empresário do ramo imobiliário Donald Trump, do Partido Republicano, eleito terça-feira, 8, para a Presidência dos Estados Unidos, em um surpreendente pleito. Um dia antes da eleição, as pesquisas davam como vitoriosa a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton.

Erguendo cartazes como “Trump não é nosso presidente”, “Putin ganhou”, pessoas de todas as idades marcharam em direção aos centros das cidades. Em Nova York, os manifestantes caminharam da Union Square até o Trump Tower, o quartel-general dos negócios de Donald Trump. No local, filhos de imigrantes, pais com bebês nas costas, pessoas que se identificavam como transgêneros e estudantes entoavam – de maneira pacífica – hinos de repúdio às politicas de Trump. A maioria das pessoas diz, em entrevistas, que os protestos não vão mudar o resultado das eleições. Elas afirmam, porém, que querem passar uma mensagem que estão em desacordo com as propostas do novo presidente.

Cerca de 8 mil pessoas marcharam pelas ruas do centro de Los Angeles, na noite desse sábado (12), contra as políticas anunciadas pelo presidente eleito sobre imigração, meio ambiente,  e direitos LGBT. A caminhada foi pacífica, ao contrário da noite de sexta-feira (11) quando, em protesto semelhante, quase 200 manifestantes foram temporariamente detidos.

(Agência Brasil)

R$ 5 bilhões / ano – Mercado de luminárias oxigena economia no país

foto-luminaria

Dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontam que o mercado de luminárias tem oxigenado a economia no Brasil, quando movimenta cerca de R$ 5 bilhões / ano, diante do fato do setor estar associado ao mercado de decoração.

Essa realidade também chegou a Fortaleza, que atualmente apresenta um amplo mercado no segmento, ao oferecer os mais diversos produtos, desde peças clássicas contemporâneas aos mais modernos lustres. Os preços variam de R$ 100 a R$ 1.000, mas lustres de alto padrão podem atingir um valor de R$ 40 mil.

“São peças mais sofisticadas que têm duas funções em um mesmo ambiente. Podemos, por exemplo, instalar uma luminária que pode ser utilizada com iluminação padrão para lavabo ou banheiro”, explicou Abelardo Sampaio, da Spot Iluminação, na Aldeota.

Comissão fixa regras para cortes de água, luz e telefone

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou a proposta que fixa uma série de normas de proteção ao consumidor dos serviços públicos de água, energia elétrica e telefonia.

Pelo texto, a interrupção de água e de luz por inadimplência somente poderá ser executada 90 dias após o vencimento da conta não paga, no caso de consumidor residencial. No caso do consumidor comercial, o corte de serviços poderá ocorrer 30 dias após o vencimento da conta devida.

No caso da telefonia, a interrupção somente poderá ser executada 30 após o vencimento da conta em débito – mesmo prazo já previsto na regulamentação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em todos os serviços, será obrigatório o envio de aviso prévio do corte com 15 dias de antecedência.

O projeto principal original, da ex-senadora Marina Silva, obriga os prestadores de serviços públicos a fornecer ao consumidor, no momento da medição no domicílio, comprovante da quantidade consumida.

O substitutivo também obriga o fornecedor de água e luz a deixar documento de notificação da quantidade de consumo aferido na leitura do equipamento registrador ou a própria conta, no mesmo momento em que efetuar a leitura. Não poderão ser cobrados quaisquer valores, em determinada fatura, que sejam referentes a consumo cuja data seja anterior a 90 dias, contados da data de vencimento da fatura. Esse prazo será de 60 dias no caso da telefonia.

(Agência Câmara Notícias)

O espírito do tempo

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (13):

No apanhado da semana, um turbilhão de acontecimentos. Os tempos continuam agitados. No âmbito nacional, os políticos até que ganharam algum protagonismo com uma buliçosa pauta no Congresso Nacional. Porém, a política e sua agenda ainda continuam a pleno reboque da Operação Lava Jato e dos servidores públicos que a comandam.

A cada dia, novos detalhes da delação, digamos, Odebrechtiana. A cada fato que borbulha e chega à superfície, um frisson nos corações e mentes. Curiosamente, a chamada delação do fim do mundo se dá em paralelo à tramitação da PEC do fim do mundo. Menos, menos. Exageros verbais \ ao sabor dos fregueses.

A política, claro, se movimenta de acordo com as necessidades dos políticos. Tarefa dificílima na conjuntura movediça. A cada dia, uma narrativa desmorona. A nova do ex-presidente Lula foi a seguinte: “Tenho preocupação é quando vejo um pacto quase diabólico entre a mídia, a Polícia Federal, o Ministério Público e o juiz que está apurando todo esse processo.”

Pacto diabólico? Pois é. A fala compõe o roteiro do perseguido. Assim será.

Acerca da UFC, um comentário de minha autoria a respeito da “greve dos estudantes” mobilizou muitas atenções. Na sequência deste debate, o relato de um professor, que se manteve anônimo, liberou descargas emocionais.

Predomínio absoluto do Argumentum ad hominem. Argumento contra a pessoa. Nega-se a proposição com uma crítica, geralmente violenta, ao seu autor e não ao seu conteúdo. É a falácia. Até compreensível quando tais eventos se dão no âmbito da política tradicional. Porém, lamentável quando o palco é a academia.

É, infelizmente, o espírito do nosso tempo. É sintomático do que ainda vem por aí.

No dia da Parada Gay, Acrísio ressalta projetos que beneficiam esse público

foto acrísio blitz carnaval

No dia da XVII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, neste domingo (13), o vereador Acrísio Sena (PT) lembra que realizou na Câmara Municipal de Fortaleza “um trabalho sério contra a homofobia e o reconhecimento dos direitos dos homossexuais em Fortaleza”.

Entre as ações, o Seminário Educação e Homofobia, discutindo o papel das escolas na redução a este problema. Foi concedida emenda parlamentar ao grupo Resistência Asa Branca com o intuito de capacitar os professores da rede municipal de ensino na luta contra a homofobia.

Acrísio Sena apresentou três projetos que se tornaram leis importantes no combate à homofobia: foi instituído o Dia Municipal da Visibilidade Lésbica, celebrado em 29 de agosto, o Dia Municipal da Visibilidade das Travestis, em 29 de janeiro, e o Dia Municipal de Combate a Homofobia, no dia 17 de maio. Aderiu à campanha “Meu Sangue Também é Vermelho”, que iniciou o debate com a ANVISA sobre a legalização de doação de sangue por homossexuais.

Acrísio apresentou requerimento à Secretaria Municipal de Educação para permitir a utilização do nome social dos travestis e transexuais nos registros escolares das escolas públicas de Fortaleza. Este trabalho foi reconhecido Acrísio foi agraciado com prêmios concedidos pelo movimento LGBT em Fortaleza, como o prêmio Janaína Dutra, o Troféu Artur Guedes e a Comenda dos Jogos da Diversidade.

Fraudes em autodeclarações – Programa Pró-Equidade debate diversidade racial no serviço público

A mesa redonda Diversidade Racial no Serviço Público, organizada pelo Comitê-Gestor do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça do Senado Federal, com apoio da Diretoria-Geral, da Secretaria de Gestão de Pessoas e da Procuradoria Especial da Mulher no Senado, tratou das diferentes formas de as empresas públicas aplicarem a cota racial em concursos públicos a partir da Lei 12.990/2014, a chamada Lei de Cotas. Também foi discutido o papel das comissões verificadoras, criadas para comprovar a autenticidade das autodeclarações raciais dos candidatos concorrentes às vagas destinadas a afrodescendentes (20%).

O professor da UnB, Ivair Augusto Alves dos Santos, disse que não basta aplicar a Lei de Cotas nas empresas públicas, nem somente combater as fraudes nas autodeclarações de candidatos. É preciso, principalmente, criar políticas e mecanismos nessas instituições para minimizar o preconceito e a discriminação sofridos por homens e mulheres negros.

Também professora da UnB, Edileuza Penha de Souza enfatizou a dificuldade de os negros terem acesso à universidade, por entrarem cedo no mercado de trabalho. Ela própria só ingressou após sete vestibulares.

— Quando vim para a universidade em 2007, houve um caso de uma moça branca, de pais brancos, que admitiu em vídeo feito por estudantes de Comunicação que ela havia sido aconselhada no cursinho a se candidatar pela cota. Ela dizia para todo mundo que quisesse ouvir: “Vai. Se colar, colou. E assim eu entrei” — criticou.

Conforme explicou o diplomata Ricardo Kato Mendes, o Itamaraty evoluiu do critério de afrodescendência, em que se valia o critério genético, para a implantação do critério de 20% nas duas etapas do certame. Além disso, a comissão decidiu que os candidatos reprovados nas vagas cotistas poderiam continuar participando do certame pela ampla concorrência, ou seja, às demais 2 mil vagas do concurso de 2016. De um total de 100 candidatos cotistas, 22 foram eliminados por fraude.

(Agência Senado)

Venezuela: governo e oposição divulgam declaração prometendo superar diferenças

Depois dois dias de reuniões, que terminaram nesse sábado (12), a oposição e o governo da Venezuela chegaram a um princípio de acordo para superar diferenças políticas e a crise econômica, marcada por meses de desabastecimento e inflação anual de três dígitos.

Ao fim da reunião foi divulgada a declaração conjunta “Conviver em Paz”, prometendo acabar com o enfrentamento constante que tem dominado o cenário venezuelano. Os dois lados também decidiram incorporar ao diálogo setores da sociedade civil.

Foram anunciados avanços em relação a medidas para superar a crise econômica – prioridade do presidente Nicolás Maduro. Ele tem atribuído o desabastecimento e a inflação à queda do preço do petróleo (principal produto de exportação do país) e a um suposto boicote dos grupos empresariais, para derrubá-lo.

Longas filas nas portas de supermercados, prateleiras vazias e hospitais sem remédios e sem meios para atender aos pacientes contribuíram para a derrota do governo nas eleições legislativas de dezembro passado.

(Agência Brasil)

Compositor Vital Farias elogia Lava Jato e é vaiado aos gritos de “Fora Temer” em Fortaleza

598 28

vitall

O que deveria ser uma noite de festa, com um reencontro do público cearense com quatro grandes compositores nordestinos responsáveis por dois dos mais emblemáticos discos da música brasileira nos anos 80 – Xangai, Geraldo Azevedo, Elomar e Vital Farias, reunidos nos álbuns ao vivo “Cantoria”, então lançados pela Kuarup – acabou se tornando um constrangimento para grande parte do público que compareceu ao Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, na noite desse sábado (12).

A atmosfera entre os espectadores já estava um pouco destoante do clima festivo de um sábado à noite, desde que Elomar solicitou de forma enérgica, no palco, que não fossem feitas fotos ou imagens dele, ressaltando que, ao contrário dos três colegas de show, ele não as autorizava. Apontando um a um os espectadores que continuavam a filmar, o compositor chegou a ameaçar deixar o palco, caso as câmeras de celular continuassem ligadas.

Foi quando Vital Farias, destacando o direito de Elomar de não permitir filmagens, ressaltou ser um “cidadão brasileiro” e resolveu abordar a “situação política” do País, fazendo, em suas palavras, “uma homenagem à Lava Jato”. A reação de grande parte do público foi imediata: muitas vaias, gritos de “Fora Temer” e até pessoas deixando o salão onde acontecia o show. Vital tentou continuar a apresentação, cantando “Não me engana de novo”, mas teve de interromper a música, diante da indignação da plateia, que irrompeu em mais vaias, além de manifestações em defesa do ex-presidente Lula e expressões de surpresa quanto a este ser atacado por um nordestino.

Diante do visível constrangimento dos colegas de palco, Vital afirmou que as pessoas que vaiavam seriam “do PT”, o que só aumentou a reação do público contra o compositor paraibano. Enquanto Geraldo Azevedo preferiu permanecer em silêncio, diante da atmosfera pesada, coube a Xangai tentar acalmar os ânimos, defendendo o direito de Vital Farias se manifestar e dizendo também ter sua posição política, mas apontando que preferia deixá-la fora do palco, em respeito às pessoas que saíram de casa para assistir ao show – “muitas vezes, com sacrifício”.

O estrago, porém, já estava feito. Apesar das beleza eterna das canções de Xangai, Elomar, Geraldo Azevedo (que tentou dar prosseguimento ao espetáculo com “Dia branco” e “Caravana”) e do próprio Vital Farias – como os clássicos “Veja (Margarida)” e “Ai que saudade d´ocê” – e a despeito da emoção de rever os quatro grandes menestréis reunidos no palco, os protestos do público cearense divergindo da fala de Vital continuaram ao longo de todo o restante da apresentação.

O show terminou com o público entoando em massa o “Fora Temer” e recebendo inclusive o apoio de Geraldo Azevedo, de braço levantado acompanhando o grito da multidão. A maioria que ali estava expôs sua discordância quanto à tentativa de “homenagem” à Lava Jato.

Uece tem vestibular neste domingo

Com 26.053 candidatos inscritos, a Universidade Estadual do Ceará (Uece) realiza neste domingo, 13, das 9h às 13h, a 1ª Fase do Vestibular de 2017.1, com uma Prova de Conhecimentos Gerais de múltipla escolha, compreendendo Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Geografia, História, Matemática, Física, Química e Biologia.

Os 26.053 candidatos disputam 1.583 vagas, das quais 711 são para os cursos da Capital e 872 vagas para as unidades da Uece, no Interior do Estado, localizadas nos municípios de Itapipoca, Crateús, Limoeiro do Norte, Iguatu, Quixadá e Tauá.

A 2ª Fase do certame acontecerá nos dias 4 e 5 de dezembro (domingo e segunda-feira respectivamente), com a realização de quatro Provas: uma de Redação e três Específicas, de acordo com o curso de opção do candidato.

Concorrência

A concorrência tem como média geral 16,46 candidatos para cada vaga. No ranking dos cursos mais procurados, o campeão é o curso de Medicina, com 171,52 candidatos para cada vaga das 30 ofertadas, com 5.146 candidatos inscritos. O curso de Nutrição vem em segundo lugar, com 109,93 candidatos para cada vaga. Já o curso de Enfermagem é o terceiro mais concorrido, com 83,20 para cada vaga das 20 ofertadas, o quarto mais concorrido é o curso de Medicina Veterinária, com 1.110 inscritos, para 74,00 candidatos por vaga. O curso de Psicologia vem em quinto lugar, com 2.149 inscritos, para 58,08 candidatos, das 37 vagas ofertadas.

(Uece)

Eleição de Trump – A barbárie como projeto, pois o Capitalismo não tem mais resposta para os problemas do mundo

69 3

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (13):

A vitória de Donald Trump é, em primeiro lugar, resultado da crise econômica que abala o sistema capitalista mundial, e que teve como sua causa mais remota os altos gastos com as guerras travadas pelos Estados Unidos. E, como deflagrador mais imediato, a bolha imobiliária americana, em 2008, seguida da quebra do Lehman Brothers, o quarto maior banco de crédito dos EUA, com as consequências já conhecidas.

Mesmo contida, pela intervenção do Estado que empregou dinheiro do Tesouro para salvar o sistema financeiro privado, os custos da crise foram altos e desaguaram na recessão, no aumento do desemprego, (sobretudo na indústria) e da desigualdade social americana.

A modesta recuperação nos governos Obama não estancou a insatisfação com o sistema político americano, dominado ostensivamente pela plutocracia e cada vez mais degradado. Não é de causar admiração que o eleitor se sinta enganado pelos políticos do sistema e, à falta de opção, se deixe levar pela política do medo difundida por quem se faz passar por “não-político”.

Ao responsabilizar apenas os políticos (e a própria democracia) pelos nós do sistema, os ultradireitistas escondem o papel decisivo jogado pelos financistas da Wall Street, enquanto dissemina ódio, medo, exacerbação do individualismo, preconceitos, intolerância e violência brutal. Só lhe resta a barbárie como projeto, pois o capitalismo não tem mais resposta para os problemas do mundo. Basta ver o muro prometido por Trump para separar os EUA do México, ou a oficialização da tortura contra suspeitos de terrorismo, para se ter uma ideia do que nos espera.

Policial é baleado na porta de casa

104 1

Um soldado foi baleado nas costas, na noite desse sábado (12), em Horizonte, na Região metropolitana de Fortaleza, na porta de sua residência. Segundo a Polícia, o soldado foi atingido por três disparos nas costas e teve a arma roubada pelo agressor ou agressores. Ele foi conduzido em estado grave ao IJF, no Centro de Fortaleza.

De acordo com os primeiros levantamentos, o soldado teria atendido a um chamado do lado de fora da residência. Ao perceber que se tratava de uma “armação”, tentou retornar para dentro da residência, mas foi atingido nas costas.

A Polícia ainda não prendeu ou identificou o agressor ou agressores.

ATUALIZAÇÃO – O soldado Gilmar de Almeida Queiroz não resistiu aos ferimentos e morreu.