Blog do Eliomar

Últimos posts

CNDL defende ampliação do Refis para lojistas

Tramita no Congresso Nacional a Medida Provisória (MP) nº783, de 2017, que institui o Programa Especial de Regularização Tributária (PERT), em substituição ao Refis, para o refinanciamento de dívidas de pessoas físicas e jurídicas com o governo federal.

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) acompanha esse debate de perto, posicionando os parlamentares no Congresso Nacional para ampliar os benefícios para os lojistas, incluindo os optantes do Sistema Simples, mesmo que para isso seja necessário propor alterações da Lei Complementar, informa a assessoria de imprensa da entidade.

Na proposta do governo, é permitida a redução do valor referente à primeira parcela do refinanciamento para dívidas inferiores a R$ 30 milhões. Com relação a juros e multas, os descontos podem chegar a 90% e 50%, respectivamente. O ministro da Fazenda, Henrique Meireles, anunciou que deve estender até 31 de outubro o prazo de adesão ao novo Refis, inicialmente com data de encerramento em 31/08/2017.

“Sabemos que muitas vezes o montante correspondente ao valor dos juros e das multas supera, em muito, o valor da própria dívida originalmente. Além disso, o valor limite de R$ 30 milhões para o refinanciamento das dívidas é muito baixo. Esse valor deveria chegar a pelo menos R$ 40 milhões para beneficiar um maior número de empresários ”, pontua o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Já o parecer do relator da MP 783, o deputado Newton Cardoso, defende condições melhores para os lojistas. A proposta do relator aumenta o valor dos descontos nos juros de 90% para 99% e das multas, de 50 para 99%. O texto ressalta ainda que seja feita a redução do valor da entrada para dividas de até R$ 150 milhões, proposta que não deverá ser aceita pelo governo.

Observa-se que a inclusão do benefício para os optantes do modelo de tributação Simples não consta das propostas do governo ou do relator da Lei de Conversão da Medida Provisória 783. O fato é que alterações nos benefícios do Simples devem ser feitas através de uma Lei Complementar, o que não é objeto da atual negociação.

Jô Soares lança em novembro sua autobiografia

Por Euler de França Belém, do Jornal Opção:

Sabe o José Eugênio Soares, que fará 80 anos no dia 16 de janeiro de 2018? Ninguém, exceto a Barsa e a Wikipédia, sabe quem é o sr. José Eugênio Soares. Mas quem não sabe quem é Jô Soares? Todos sabem, é claro. Trata-se de um artista múltiplo, raro.

A enciclopédia lista: humorista (é o que faz melhor), apresentador (nos últimos anos, ao entrevistar os outros, entrevistava, na verdade, a si mesmo), escritor (mediano, mas não necessariamente ruim), artista plástico, dramaturgo, diretor teatral, ator, músico. Uma verdadeira raposa, diria Isaiah Berlin.

Entre os romances de Jô Soares estão “O Xangô de Baker Street” e “O Homem Que Matou Getúlio Vargas”. Nenhum excelente, nenhum ruim. Nenhum mal escrito. Todos best sellers. Um Rubem Fonseca menor, digamos.

Nada bonitão, mas, charmoso e inteligente, Jô talvez seja um dos mais célebres latin lovers gordos da história. Namorou várias mulheres bonitas e casou-se com algumas delas, como Teresa Austregésilo, Sílvia Bandeira, Cláudia Raia e Flávia Junqueira.

No humor, era um páreo para Chico Anysio. “Viva o Gordo” era divertidíssimo. Claro, Jô Soares não morreu. Mas parou de fazer humor. Embora no seu extinto programa de entrevista, o “Programa do Jô”, não deixasse de fazer algum humor.

Jô Soares era um grande entrevistador, mas parece ter descoberto, com o tempo, que, na falta de grandes entrevistados, sobretudo populares, tinha de se comportar como uma espécie de segundo entrevistado. Acabou que não era a entrevista do entrevistado que era interessante, e sim como Jô Soares o entrevistava, as piadas que fazia. O “Programa do Jô” morreu em parte por causa da idade do entrevistador, que parecia desmotivado, mas também porque o programa havia se tornado uma espécie de circo.

Para contar suas múltiplas facetas de doutor Moriarty do humor e de tudo mais, Jô Soares vai publicar, em novembro, pela Companhia das Letras, o livro “O Livro de Jô — Uma Autobiografia Desautorizada”. O livro foi escrito com o apoio do jornalista e editor Matinas Suzuki Jr. e sairá em dois volumes. Best seller à vista.

(Foto – Divulgação)

Projeto quer a criação do Hospital do Idoso de Fortaleza

547 2

A Câmara Municipal aprovou um projeto de indicação de autoria do vereador Julierme Sena (PR) quer quer a criação do Hospital do idoso de Fortaleza. “Não há nenhuma unidade com leitos de geriatria. Essa insuficiência na assistência ambulatorial precisa ser corrigida”, defende o parlamentar, que vê como da responsabilidade da rede pública a oferta desse tipo de serviço.

Segundo o vereador Julierme Sena, assim como já existe o Hospital da Mulher, a cidade precisa de uma unidade de saúde com atendimento especializado para os idosos. “Nosso mandato está buscando meios para promover um envelhecimento de qualidade às pessoas da Terceira Idade, que tanto já contribuíram”, explica.

O parlamentar alerta ainda que em 2016, de acordo com o relatório de execução orçamentária, o executivo municipal deixou de investir mais de R$ 2 milhões em políticas de assistência ao idoso.

Companhias anunciam novo reajuste do gás de cozinha em mais de 20%

A Petrobras está fazendo ajustes dos preços de seus produtos periodicamente. No caso do GLP, este ajuste ocorre todo dia 5 de cada mês. Levando-se em consideração a atual cotação internacional do GLP, conforme prevê a regra de correção da Petrobras, o próximo ajuste do dia 5 de setembro aponta para um aumento de 15% no preço do GLP. Isto sem considerar o ajuste decorrente da Convenção Coletiva da categoria (que ocorre todo setembro) e repasse de custos.

É o que diz um comunicado da Associação Brasileira dos Revendedores de GLP )ASMIRG-BR). Confira:

Nota

A Associação Brasileira dos Revendedores de GLP ASMIRG-BR vem comunicar a previsão do aumento anunciado pelas Companhias Distribuidoras para o mês de setembro/2017.

Em notas encaminhadas às revendas, o anuncio refere a dois aumentos, um da Petrobras, tomado como certo de 15%, e o segundo, das próprias Companhias Distribuidoras, referente a futuros acordos coletivos que irão entrar em negociação.

Conforme informações do setor, o aumento da Petrobras, embora praticado no Preço de Compra das Companhias, chegam no mesmo percentual no preço de vendas das Companhias Distribuidoras. Considerando real o anuncio divulgado, que a Petrobras anunciará para o próximo dia 05/08/2017, um aumento de 15%, referimos a um aumento equivalente a R$ 2,25 (15% de R$ 15,03 – Tabela 02). Mas seguindo as mesmas formas adotadas nos últimos aumentos pelas Companhias Distribuidoras, o aumento real que as revendas terão é de R$ 6,25 (15% de R$ 41,65 tabela 02)

Considerando as médias dos anos anteriores, nesta mesma época, o aumento devido a futuros acordos coletivos, antecipados, chegam de 10% do preço de compra da revenda. Sendo otimista, calculando este aumento no valor antes do aumento da Petrobras, teremos um segundo aumento de R$ 4,16 (10% de R$ 41,65)

As revendas e o consumidor brasileiro devem sentir um aumento no preço do botijão de gás de cozinha nesta realidade próximo dos R$ 12,00, sem contar os valores arredondados a mais pelas Companhias Distribuidoras, justificados por ser um preço livre e necessidades de ajustes de custos.

A ASMIRG-BR alerta para o risco deste aumento, inicialmente suposto em 15% pela Petrobras que equivale a R$ 2,25, mas por tratarmos de um preço livre, sem interferência do Estado Brasileiro, estes valores, com muito otimismo, deve chegar a R$ 10,00, para nossas revendas.

ASMIRG-BR.

Heitor Férrer entra com ação por improbidade contra Camilo Santana

O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) entrou com ação no Ministério Público do Estado (MPCE) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra o governador Camilo Santana (PT) por crime de improbidade. Segundo o parlamentar, Camilo descumpre a Constituição estadual ao não exonerar do cargo de secretário-adjunto da Sesporte o ex-prefeito de Mombaça, José Wilame Barreto Alencar.

De acordo com Heitor, o secretário teve seus direitos políticos suspensos por atos de improbidade, estando impedido assim de assumir cargos públicos por oito anos, conforme determinam as Constituições Federal e do Estado, bem como a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar Federal nº 135), e a emenda constitucional 74, de autoria de Heitor Férrer.

A Assembleia Legislativa aprovou em junho último o requerimento em que Heitor Férrer solicitou que Governo do Estado fosse oficiado para que exonerasse o secretário. Para ele, como não foram tomadas as providências, a ação contra o governador é justificável.

“O problema se avolumou, pois além da retirada do secretário, eu estou requerendo ao MPCE e ao TCE que movam uma ação de improbidade contra o governador Camilo Santana pelo desrespeito à nossa Constituição Estadual”, afirma Heitor.

(Foto – Arquivo)

O que mais falta para piorar esse pântano de indignidades e violência no qual se vive?

194 1

Editorial do O POVO deste domingo (27) lamenta a banalização da violência pelo País. Confira:

Que a situação da insegurança pública no Brasil atingiu níveis alarmantes, isso é de conhecimento de qualquer pessoa que se disponha a abrir um jornal, a ouvir uma rádio, a assistir a um canal de televisão, a navegar por qualquer página na internet. Por consequência, mesmo em conversas corriqueiras o tema violência estará presente, e não deixará de vir à tona o desabafo sobre o medo de assaltos ou do temor de sair à rua. Isso quando a pessoa já não sofreu na própria pele a violência, que se tornou banal.

Mas quando se observam algumas situações, é que se torna urgente questionar a que ponto chegou o esgarçamento social que explique alguns tipos de comportamento, mesmo vindo de pessoas que vivem à margem da lei ou em confronto com os mínimos costumes civilizatórios.

Uma dessas ocorrências aconteceu em Fortaleza. O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) recebe ligação para atender a uma pessoa que teria sofrido um AVC. Imediatamente é deslocada para o local uma UTI móvel com médico e enfermeira. No entanto, tratava-se de um trote engendrado para a prática de assalto: os dois profissionais foram rendidos e têm seus celulares e equipamento da ambulância roubados.

Em uma cidade do interior de Santa Catarina, uma professora, durante a aula, chama a atenção de um aluno de 15 anos de idade. A resposta é um soco que o rapaz lhe dá no rosto, que a deixa sangrando e com o olho roxo.

No estado de São Paulo, em uma pequena cidade do interior, dois homens em uma moto passam por um cadeirante paraplégico. Um deles desce da garupa e rouba-lhe o dinheiro, cartões de crédito e o remédio, que acabara de comprar. “Que tristeza”, lamentou a vítima.

Esses casos – no momento terrível em que se vive – talvez nem sejam os mais graves, pois ninguém perdeu a vida. Porém são simbólicos de um momento em que parece que nada mais é digno de respeito e nada mais merece reverência: nem professores (que têm a bela missão de ensinar) nem médicos (que salvam vidas) e também não deficientes (que deveriam merecer proteção e solidariedade).

Talvez só reste mesmo lamentar: que tristeza. O que mais falta para piorar esse pântano de indignidades?

Fortaleza – A quarta capital nordestina em mulheres afetadas na saúde mental pela violência doméstica

Da Coluna Bric à Brac, no O POVO deste domingo (27), pela jornalista Inês Aparecida:

Impressionam e chocam os números que se vê no relatório da pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, fruto de uma parceria da Universidade Federal do Ceará e Instituto Maria da Penha. Já é a segunda fase da pesquisa – a primeira foi apresentada em dezembro de 2016 – e desta vez direcionou a análise para o impacto da violência no mercado de trabalho.

O Brasil carece de estatísticas e estudos sobre o assunto, mas essa pesquisa trouxe dados inéditos. No curto prazo a violência doméstica afeta, principalmente, a habilidade e produtividade da vítima no emprego se manifestando em episódios de absenteísmo, atrasos, redução de produtividade. A longo prazo, as consequências se revertem em históricos de mercado de trabalho inconsistentes, subemprego e redução permanente na produtividades e salário.

A pesquisa foi apresentada pelo coordenador do trabalho, prof. José Raimundo Carvalho, da UFC, e pela presidente do Instituto Maria da Penha, Maria da Penha Fernandes. O estudo ouviu 10 mil mulheres nos nove Estados do Nordeste. Aponta, por exemplo, que em Teresina (PI) elas são as mais afetadas em sua saúde mental (48%), seguida das mulheres de Aracaju (42%), Natal (40%) e Fortaleza (38%).

Outro dado que entristece: observou-se que 23% das mulheres vítimas de violência doméstica nos últimos 12 meses disseram ter recusado ou desistido de alguma oportunidade de emprego nesse período, porque o parceiro era contra. Há outras revelações deprimentes. Infelizmente o espaço é pouco para descrever tantas barbaridades.

A Lei Maria da Penha, que completou 11 anos neste mês, em seu art. 9º determina salvaguardas importantes para proteger o trabalho da mulher contra a violência doméstica, como dar prioridade à remoção de servidora pública; manutenção do vínculo trabalhista quando necessário o afastamento do local de trabalho, por até 6 meses, entre outros itens.

Ciro admite que quer um vice de Minas e reitera: Lula, disputando, presta desserviço ao País

455 5

Em entrevista à Rádio Super, de Minas Gerais, neste fim de semana, Ciro Gomes, pré-candidato do PDT a presidente da República em 2018, voltou a afirmar ser um”desserviço” ao País uma nova postulação de Lula ao Planalto.

Para ele, Lula acabará não sendo candidato, não por condenações na Justiça, mas por entender que não será oportuno para ele e para o País, o que geraria mais divisão e menos debate sobre a situação brasileira.

Ciro também admitiu que seria bom um vice de Minas em sua chapa e, sobre Jair Bolsonaro, pré-candidato a presidente pelo PSC, qualificou o parlamentar de “politicamente incorreto”.

“Para Ciro, Jair é hoje a negação da política brasileira, um protesto, mas um pit stop, que deverá sair do cenário.

DETALHE – Lula virá ao Ceará neste dia 29 e 30 próximos. Na agenda dele, Quixadá e a Região do Cariri.

Governo pode antecipar concessão de aeroportos, admite Meirelles

Em entrevista ao O Globo, neste domingo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que algumas das receitas obtidas com o programa de concessões de ativos federais podem ser antecipadas para ajudar a fechar as contas de 2017. Uma possibilidade seria acelerar a privatização da Eletrobras e as concessões de alguns aeroportos.

Meirelles disse ainda que a proposta de reforma da Previdência é “o plano A, B e C” do governo, mas admitiu que, se ela for desidratada pelo Congresso, a equipe econômica vai avaliar medidas alternativas que não dependam do quórum qualificado necessário para aprovar uma proposta de emenda constitucional (PEC).

*Confira a entrevista de Meirelles aqui.

 

Morre o sambista Wilson das Neves aos 81 anos

O baterista e sambista Wilson Das Neves morreu na noite desse sábado (26) no Rio de Janeiro. O instrumentista, famoso pelo bordão Ô Sorte!, lutava contra um câncer. A família publicou a notícia na página do artista no Facebook.

“É com grande pesar que comunicamos a todos a partida do nosso grande mestre que foi tocar suas baquetas do outro lado. Ficaremos com as boas lembranças. Salve nosso Mestre! Salve Wilson Das Neves!”, diz o post.

A Escola de Samba Império Serrano, onde o sambista era padrinho de bateria, também publicou post de pesar na sua página no Facebook e declarou luto de três dias. “O Império e a sinfônica do samba lamentam o falecimento de seu baluarte. O Império declara luto oficial de três dias”.

(Agência Brasil)

André Figueiredo transformará em projeto sugestão da Academia Cearense de Direito

  
O presidente da Academia Cearense de Direito, Roberto Victor, apresentou ao deputado federal André Figueiredo (PDT) uma minuta de alteração na legislação do FGTS para acrescentar a possibilidade do trabalhador usar o dinheiro recolhido na conta para financiar sua educação, em termos de graduação, técnico e pós graduação.
A proposta sugere que o dinheiro que se encontra parado nas contas volte a circular fomentando novas frentes de trabalho, ampliação do desenvolvimento econômico, além de aperfeiçoar o crescimento profissional e educacional dos cidadãos e cidadãs brasileiras.
André Figueiredo recebeu a proposta e prometeu transformá-la em projeto de lei para dar entrada na Câmara na próxima semana.
Com Roberto Victor no ato de entrega dessa minuta estavam os acadêmicos Francilene Gomes e Jardson Cruz,
(Foto – Divulgação)

Apenas 1% dos brasileiros com deficiência está no mercado de trabalho

Quase 24% dos brasileiros (45 milhões de pessoas) possuem algum tipo de deficiência, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Muitos enfrentam dificuldades de inserção social, e exercer uma função profissional pode ajudar a ultrapassar essas dificuldades.

Apesar da importância e da obrigatoriedade legal, a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal ainda é pequena. Apenas 403.255 estão empregados, o que corresponde a menos de 1% das 45 milhões de pessoas com deficiência no país.

Considerando-se apenas a participação de pessoas com deficiência intelectual, vem crescendo no mercado de trabalho formal. De 25.332 trabalhadores em 2013 passou para 32.144 em 2015, último período de dados disponíveis da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Segundo a Lei de Cotas (Lei nº 8213/1991), se a empresa tem entre 100 e 200 empregados, 2% das vagas devem ser garantidas a beneficiários reabilitados e pessoas com deficiência. A porcentagem varia de acordo com o número total de contratados, chegando a um máximo de 5% caso haja mais de 1.001 funcionários.

(Agência Brasil)

CNJ define regras para cartórios cobrarem por registro de projeto eólico

A Corregedoria Nacional de Justiça definiu regras para cobrança de emolumentos pelos cartórios para registrar projetos de exploração de energia eólica. A decisão foi tomada pelo corregedor, ministro João Otávio de Noronha, em função da reclamações sobre o tema estavam chegando à ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça. Os relatos diziam que alguns cartórios estavam calculando os emolumentos baseados no valor futuro que o contrato poderia alcançar, deixando o valor muito alto. A informação é do Consultor Jurídico.

Os contratos são registrados em cartório na fase inicial do projeto. Nessa etapa são medidos os índices de vento nas áreas prospectadas. Só depois disso, caso os testes sejam positivos, os parques são construídos e explorados comercialmente. Acontece que não há garantias de que esses contratos tenham continuidade por diversos motivos, como a desaprovação de licenças.

Segundo o provimento do CNJ, nos contratos com previsão de remuneração para a etapa de estudo e para a fase operacional, o parâmetro de cobrança dos emolumentos deverá ser o valor total bruto do contrato, somadas as duas etapas. Já nos contratos com previsão de remuneração apenas para a etapa de estudo, o parâmetro de cobrança dos emolumentos deverá ser o valor total bruto da fase. Essas regras valem enquanto não forem editadas normas específicas pelos estados sobre o tema. A corregedoria se manifestou sobre o caso porque é competente para expedir recomendações destinadas ao aperfeiçoamento das atividades dos serviços notariais e de registro.

Relator da reforma política busca acordo para votação da proposta nesta semana

O relator da reforma política (PEC 77/03), deputado Vicente Candido (PT-SP), busca acordo para votar a proposta em Plenário nesta semana. Ele e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assumiram o compromisso de intensificar as negociações durante este fim de semana para fechar o acordo em reunião a ser realizada na manhã da terça-feira (29).

Candido avalia que ficou mais fácil negociar com os deputados defensores do chamado “distritão”, que é o voto majoritário para deputados e vereadores, já que eles não conseguiram chegar ao número suficiente de apoios na votação do requerimento de preferência para esse assunto, que recebeu apenas 249 votos.

Por ser uma proposta de emenda à Constituição, a matéria precisa ser aprovada por 308 deputados em dois turnos de votação. Candido está otimista e avalia que a proposta pode ter a votação concluída até o fim do mês.

“Nós estamos trabalhando intensamente neste final de semana para produzir um acordo para o modelo de votação, superando a transição em 2018, e para a instituição do fundo público que seja mais condizente com o momento econômico que estamos vivendo. E também instituir de forma permanente o sistema distrital misto, que é o modelo alemão, o que seria bastante significativo. Eu acho que, com um pouco mais de paciência e perseverança, nós vamos ter um resultado positivo na reforma política”, disse Candido.

Em seu parecer que está sendo analisado pelo Plenário, o deputado Vicente Candido propôs o sistema distrital misto para a eleição do Legislativo a partir de 2022. Nesse modelo, o eleitor vota duas vezes, escolhendo um candidato em seu distrito pelo voto majoritário e escolhendo um partido pelo voto em lista fechada. Metade das cadeiras das câmaras e assembleias seria eleita pelo primeiro modelo, metade pelo segundo.

Para as eleições de 2018 e 2020, a Justiça Eleitoral declarou que não teria tempo de implantar o sistema misto. A transição poderia ser feita pelo “distritão” ou pelo sistema proporcional, usado atualmente.

(Agência Câmara Notícias)

Reforma política desvia atenção enquanto o País é vendido aos interesses estrangeiros

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (27):

O governo Michel Temer, sem nenhuma consulta à sociedade, pôs o Brasil a leilão, ilegitimamente, entregando aos gulosos grupos estrangeiros o que resta do patrimônio nacional. Aprofundou, com isso, o que foi iniciado pela gestão entreguista de Fernando Henrique Cardoso e havia sido suspenso durante os governos progressistas de Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. O próximo passo (segundo alertou Lula, em Alagoas, durante a passagem da Caravana da Cidadania por aquele Estado) é a privatização da Petrobras e dos poços de petróleo do pré-sal.

Enquanto o País é vendido aos interesses estrangeiros, a atenção da opinião pública é desviada para uma mistificação: a “reforma política” desenhada para esvaziar a democracia e produzir um simulacro que atenda às conveniências corporativas e eleitoreiras da maioria congressual. Uma fórmula que impeça o povo de destituir, pelo voto, os políticos que o traíram. Busca-se afastar, o máximo possível, qualquer controle dos eleitores sobre seus representantes. Daí as propostas elitistas do “distritão” e do “semipresidencialismo”.

(Foto – Folhapress)

Evo Morales acusa EUA de promoverem golpe econômico contra Venezuela

O presidente da Bolívia, Evo Morales, acusou nesse sábado (26) os Estados Unidos de promoverem um “golpe econômico” contra a Venezuela, após uma suposta tentativa de “intervenção” e sanções impostas por Washington ao governo do presidente Nicolás Maduro.

“Como seu plano de intervenção falhou, os EUA executaram um golpe financeiro contra a Venezuela. Almagro, Fox e os demais golpistas cúmplices se calaram”, escreveu Evo na sua conta no Twitter.

O presidente boliviano é um dos poucos líderes da região que apoia abertamente o governo venezuelano e que se mostra contrário às decisões do secretário-geral da OEA, Luis Almagro.

Além disso, Evo teve uma discussão no Twitter com o ex-presidente mexicano Vicente Fox, a quem responsabilizou diretamente caso algo aconteça a Nicolás Maduro. O boliviano afirmou que as sanções econômicas de Washington vão contra os princípios de soberania e integração dos países-membros das Nações Unidas.

As medidas impostas pelo presidente norte-americano, Donald Trump, na sexta-feira (25) proíbem as “negociações em dívida nova e capital emitida pelo governo da Venezuela e a sua companhia petrolífera estatal (PDVSA)”.

A decisão do presidente americano se deve à instauração da Assembleia Constituinte na Venezuela, encarada pela oposição, diversos setores sociais e boa parte dos países da Europa e da América como um instrumento que levará o país ao totalitarismo.

Diante das sanções, Nicolás Maduro convidou investidores americanos para irem à Venezuela em busca de soluções para os “problemas criados por Donald Trump” para a economia do país.

(Agência Brasil)

“É uma responsabilidade muito grande a que temos agora”, diz Tasso, após repercussão da propaganda tucana

“Nunca recebemos tantas menções no Facebook nem tantos acessos no YouTube. O filme bateu todos os recordes de propaganda eleitoral. Conseguimos o sonho de qualquer partido, que é ter sua propaganda vista. Outra coisa ótima que aconteceu: muita gente que tinha abandonado o partido está voltando — basicamente todos os economistas, intelectuais, sociólogos que fizeram parte da fundação do partido pediram uma reunião comigo porque querem participar dessa discussão agora”.

O depoimento é do senador cearense Tasso Jereissati, presidente interino do PSDB, em entrevista à Veja deste fim de semana, diante da repercussão da propaganda política do partido, em que o PSDB reconhece a mea culpa pelo descrédito da população para com os políticos brasileiros.

“Então, é uma responsabilidade muito grande a que temos agora. Tem de dar certo. Eu tenho de fazer com que as coisas aconteçam. E me anima muito contar com tanta gente boa, de qualidade, querendo participar do debate”, completou.

O senador cearense negou que tenha interesse em se candidatar ao Palácio do Planalto, após passar a ser reconhecido nas ruas e parabenizado pela população.

“Nós temos aqui uma agenda até dezembro, e estou convicto de que só posso levá-la adiante se não for candidato a nada — nem à presidência do meu partido, quanto mais à Presidência da República. Agora, a esse processo de interinidade até dezembro eu não renuncio. Primeiro, porque me foi dada essa incumbência. Depois, porque eu tenho certeza de que estou fazendo o melhor pelo meu partido. Não tenho a menor dúvida disso. Mas sou interino, e acidentes podem acontecer. Ninguém precisa me pressionar. Há um presidente efetivo (Aécio Neves), e ele pode tomar essa decisão com uma simples canetada”, ressaltou.