Blog do Eliomar

Últimos posts

Você acredita ? – Câmara aprova princípio da boa-fé como norteador das relações de trabalho

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nessa quinta-feira (20) proposta que modifica a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-lei 5.452/43) para incluir o princípio da boa-fé como norteador das relações individuais e coletivas de trabalho.

Como foi aprovado em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 8295/14, da deputada Flávia Morais (PDT-GO), segue para análise do Senado.

Segundo a deputada, apesar de a boa-fé ser um princípio geral do direito e fonte subsidiária do direito do trabalho, é necessário incluí-lo expressamente no texto da legislação trabalhista a fim de facilitar a harmonização e pacificação das relações trabalhistas.

A proposta inclui na CLT que é “dever das partes proceder com probidade e boa-fé, visando ao progresso social do empregado e à consecução dos fins da empresa, em um ambiente de cooperação e harmonia”.

O relator na CCJ, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), afirmou que não há afronta aos direitos mínimos concedidos aos trabalhadores pela Constituição Federal. “Deve-se, assim, concluir pela constitucionalidade da proposição”, disse Rogério, que apresentou parecer pela aprovação.

(Agência Câmara Notícias)

Lei Maria da Penha vira cordel na Bienal do Livro

O poeta popular Tião Simpatia promove uma noite de autógrafos, nesta sexta-feira (21), a partir das 20h30min, na XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos, durante o lançamento do livro “A Lei Maria da Penha em Cordel”.

Durante o lançamento, a própria farmacêutica Maria da Penha participará do debate “Violência contra a Mulher”.

Ônibus incendiados – Luizianne diz que ataques são resultados da falta de um olhar prioritário para o trabalho preventivo

157 3

Em artigo enviado ao Blog, a deputada federal Luizianne Lins (PT) sugere investimento em política para a juventude, como forma de evitar investida da criminalidade. Confira:

Estou em Brasília, nas funções de deputada federal, mas acompanhando o que vem acontecendo em nossa cidade. E estou triste e preocupada com essa onda de ataques que já resultou em vários ônibus incendiados em diversos bairros da cidade. Uma situação de extrema insegurança e dificuldade de se locomover, com milhares de trabalhadores e trabalhadoras que não sabem sequer como e se vão chegar em casa! Os ataques a outros veículos, bem como a delegacias e agências bancárias somam-se aos crimes e aumentam a onda de medo entre a população.

Nós já sabemos que esse caos vem da falta de um olhar prioritário para o trabalho preventivo. Está cada vez mais fácil para o crime organizado recrutar jovens para o próprio crime. Isso não acontece por acaso. Há um somatório de promessas não cumpridas e desmonte de políticas públicas em áreas que deveriam ser prioritárias.

Em relação a novos Cucas para juventude, que tinham sido prometidos, nenhuma obra foi sequer iniciada nos últimos quatros anos. Houve redução do orçamento para áreas de trabalho, esporte e cultura. Acumulam-se as reclamações sobre a falta de condições para o trabalho preventivo na Guarda Municipal. Assistimos o desmonte do trabalho social com dependentes químicos e pessoas em situação de rua. Na outra ponta, também por consequências de ações como essas, é que os policiais acabam tendo que arriscar suas vidas, trabalhando sob pressão.

Neste momento, quero pedir ao nosso povo, já tão conhecido como uma gente solidária, para que se ajude – seja uma carona, uma proteção ou qualquer gesto companheiro. Estamos acompanhando de perto as explicações e as providências das autoridades competentes. Na última eleição para a Prefeitura se falou muito em segurança – pois bem – porque não falar disso agora?

Assembleia Legislativa e Câmara Municipal debaterão as reformas do governo Michel Temer

A Assembleia Legislativa, em parceria com a Câmara Municipal, realizará, na próxima segunda-feira, a partir das 14 horas, uma audiência pública para discutir a PEC 287/2016 sobre as propostas de reforma da Previdência e Reforma Trabalhista do governo Temer.

O encontro será coordenado pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Assembleia e faz parte das comemorações pelo Dia do Trabalho (1º de Maio). A iniciativa é da deputada Augusta Brito (PCdoB) e da vereadora Eliana Gomes (PCdoB).

Debate sobre Revolução Russa é atração nesta sexta-feira na Bienal do Livro

O acelerado progresso social e as transformações políticas provocados pela Revolução Russa serão debatidos na noite desta sexta-feira (21), a partir das 19h, na Sala Francisca Clotilde – Mezanino II, no Centro de Eventos do Ceará, na XII Bienal Internacional do Livro, durante o lançamento da obra “100 anos da Revolução Russa”.

Os debatedores serão os co-autores do livro, Ana Maria Prestes e Augusto Buonicore.

Camilo prorroga concursos em homenagem a policiais e bombeiros

No dia do patrono da Polícia, o governador Camilo Santana (PT) anunciou a prorrogação do concurso para delegado, inspetor e escrivão, além de soldado e bombeiro militar.

Ao ressaltar as ações do Governo do Ceará no reforço da segurança pública, Camilo lembra a convocação de 650 policiais civis, 1.400 PMs em treinamento e outros 2.800 que serão chamados.

Caminhão da Enel é incendiado em Pajuçara

Um caminhão da empresa Enel Distribuição Ceará foi incendiado na manhã desta sexta-feira, 21, em Pajuçara, distrito de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza. Conforme o delegado Vagner Jorge, plantonista da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, que atendeu a ocorrência, a equipe da companhia elétrica estava em visita de rotina, por volta das 9 horas, quando foram abordados por dois indivíduos armados. Ninguém saiu ferido.

O incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. Um funcionário da empresa, que pediu para não ser identificado, conta que haviam três pessoas na cabine do caminhão e duas no equipamento de apoio quando os suspeitos chegaram. Ainda de acordo com ele, os homens avisaram para eles saírem do caminhão. Em seguida, jogaram líquido e atearam fogo.

A ocorrência foi na rua Bárbara de Alencar, esquina com a rua Doutor Oswaldo Rizzato. Mais na frente, há uma pichação da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). A maioria dos ataques, desde a última quarta-feira, 19, está sendo atribuída ao grupo.

Temendo mais ataques, equipes da companhia que também estiveram no local retiraram a identificação dos carros. O POVO Online tentou contatar a Enel, mas não houve atendimento.

Entre ônibus e carros de órgãos públicos, este é o 29º veículo incendiado desde a última quarta-feira, 19, em Fortaleza e Região Metropolitana.

Em nota, a Enel Distribuição Ceará informa que os colaboradores que estavam no caminhão incendiado nesta sexta-feira não sofreram nenhum tipo de ferimento. Multinacional de energia com atuação em vários estados brasileiros, a Enel aproveita para ressaltar que repudia qualquer ato de violência.

(O POVO Online)

Morre o professor Roberto de Carvalho Rocha, fundador do Colégio Christus

786 16

Morreu nesta sexta-feira (21), vítima de complicações do Alzheimer, o professor Roberto de Carvalho Rocha, 91, fundador do Colégio Christus. O velório ocorre a partir das 15 horas, na Capela da unidade da Aldeota.

O enterro está previsto para as 9 horas deste sábado (22), no Parque da Paz, antecedido de missa de corpo presente ainda na capela da escola.

Nascido em Fortaleza, em 1925, Roberto de Carvalho Rocha cursou Teologia e Educação, na Universidade Católica de Washington, nos Estados Unidos. Em 1951, fundou o Colégio Christus, ao idealizar um ensino de qualidade a uma boa formação moral.

Ele também foi vereador de Fortaleza em 1955, mesma época do ex-senador Mauro Benevides.

Luta contra o crime – Ação e reação

Editorial do O POVO desta sexta-feira (21) alerta que, na luta contra o crime, o uso político dos acontecimentos é pernicioso e deve ser evitado. Confira:

Seja qual for o ângulo em que os fatos sejam observados, o conjunto premeditado de atos em série instituindo o clima de terror na população é uma reação do crime organizado contra decisões na área de segurança pública que certamente implicaram prejuízos aos negócios das organizações criminosas.

Não é uma novidade. Ocorrências similares em diversas ocasiões tanto no Ceará quanto em outros estados do País possuíam a mesma motivação. É importante compreender a lógica do crime organizado como uma atividade econômica que esperneia ao seu modo quando sofre reveses.

Precisamente, vejam o que aconteceu em janeiro passado no Rio Grande do Norte. No estado vizinho, a ação do Governo para retomar o controle de uma penitenciária, com a remoção de dezenas de presos, gerou uma onda de violência e terror bastante similar à que se verifica agora em Fortaleza e Região Metropolitana.

Chegamos a este ponto: a elementar ação das forças de segurança para transferir presos ou impedir a comunicação de presidiários via celulares é o suficiente para desencadear reações violentas nas ruas. É claro que o objetivo do crime é intimidar tanto o Estado quanto a sociedade, tornando-os reféns de seus interesses.

É claro que a reação das forças de segurança precisa ser dura e efetiva. Recuos serão vistos como sinais de fraqueza e darão aos criminosos a ideia de supremacia. Porém, é fundamental que a inteligência se alie à força. Investigações bem feitas certamente vão chegar aos líderes e organizadores dessas investidas contra a civilização.

Não é razoável na era da tecnologia que o estado brasileiro não consiga eliminar a possibilidade de uso de aparelhos celulares no interior de presídios. Trata-se de uma obviedade ainda não executada. Sim, um sinal de fracasso que alimenta o vigor e a desenvoltura das organizações criminosas. De toda forma, deve persistir o trabalho de isolar presos que lideram as investidas nas ruas.

Na luta contra o crime, o uso político dos acontecimentos é pernicioso e deve ser evitado. Outro fato chama a atenção: enquanto a assustada população era acossada por incendiários, um grupo de policiais do Ceará promovia a absurda tentativa de invadir o Congresso, em Brasília, para intimidar parlamentares. No mínimo, um fato a se refletir.

Ciro Gomes diz que metade do orçamento público é para o pagamento de juros

448 3

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=21RexiNtyq8[/embedyt]

O ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT ao Palácio do Planalto, diz que 48% do orçamento da União são para o pagamento de juros e dívidas do país, enquanto quase 25% vão para a Previdência Social. O que sobra é para “tudo mais”.

Ciro Gomes defende o enfrentamento dos juros e a proteção das riquezas do Brasil.

CPI da Previdência será instalada na quarta-feira

Está marcada para a quarta-feira (26) a primeira reunião de trabalho da CPI da Previdência, que teve sua composição concluída esta semana. Na pauta, a escolha do presidente, vice-presidente e relator do colegiado, criado para investigar a contabilidade da Previdência Social, esclarecendo as receitas e as despesas do sistema, bem como os possíveis desvios de recursos.

A CPI é uma iniciativa do senador Paulo Paim (PT-RS), que reuniu 60 assinaturas – mais que o dobro do necessário, 27 assinaturas – para verificar as dívidas de grandes empresas com a Previdência, a sonegação e a concessão de anistias, desonerações e desvinculações tributárias que teriam provocado o desabastecimento do caixa do setor nos últimos anos.

A comissão será formada de sete membros titulares e cinco suplentes, com prazo de funcionamento de 120 dias, prorrogável por mais 120. Ela terá uma dotação orçamentária de até R$ 100 mil para custear suas despesas.

(Agência Senado)

Prazo para enviar declaração do Imposto de Renda acaba daqui a uma semana

O contribuinte que ganhou mais de R$ 2.196 por mês no ano passado, incluindo o décimo terceiro salário, tem mais uma semana para acertar as contas com Leão. Acaba no próximo dia 28 o prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física.

Segundo o balanço mais recente divulgado pela Receita Federal, pouco mais da metade dos contribuintes haviam cumprido a obrigação com o Fisco. Um total de 14.585.859 declarações havia sido recebido até as 17h de ontem (20). O número equivale a 51,5% do total de 28,3 milhões de documentos esperados.

O prazo de entrega começou em 2 de março e vai até as 23h59 da próxima sexta-feira (28). O programa gerador da declaração está disponível no site da Receita Federal. A declaração do Imposto de Renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Neste ano, a declaração do Imposto de Renda teve uma série de mudanças. As principais são a redução da idade mínima na apresentação do CPF de dependentes (passou de 14 para 12 anos) e a incorporação do Receitanet, programa usado para transmitir a declaração, ao programa gerador do documento.

(Agência Brasil)

O Estado falhou duas vezes

165 3

Da Coluna Política, no O POVO desta sexta-feira (21), pelo jornalista Érico Firmo:

A inteligência da segurança pública do Ceará falhou, mas não apenas ela. A Polícia foi surpreendida pela inacreditável série de atentados da quarta-feira. Não foi possível antecipar-se para evitar que ocorressem. Quando estavam em curso, tampouco se conseguiu interrompê-los.

O secretário André Costa foi questionado por isso na coletiva da noite de quarta. “Hoje aconteceu um fato que a gente não conseguiu se antecipar, mas vai dizer que é uma falha? Não é. Não tem como se antecipar a toda e qualquer ação, se fizesse isso, não precisava de Polícia na rua, a gente estava resolvendo tudo”, justificou.

De fato, não dá para a inteligência resolver tudo. Até seria o desejável, mas viável não é. Não se espera algo como o departamento “pré-crime” do filme Minority Report (2002). O que admira é que ação criminosa de tão grande dimensão, de ponta a ponta da Cidade, realizado de forma quase simultânea, não tenha sido detectado antes. É exigir demais cobrar que todo crime seja antecipado. Mas, pode-se cobrar, sim, que tão grande ofensiva criminosa seja detectada antes. Foi a maior onda de ataques simultâneos que Fortaleza já viu. Se nem isso é identificado, o que é?

O secretário nega que tenha havido planejamento e considera difícil dizer que houve coordenação. Bom, não conheço mais do assunto do que ele, delegado da Polícia Federal. Não sei, porém, o quanto ele está sendo sincero e o quanto está sendo cauteloso. Ele afirmou que o mesmo grupo realizou mais de uma ação. Verdade. Porém, a proximidade de tempo deixa claro que muito mais que um grupo agiu. Isso é muito evidente. Imagino que houve planejamento, porque não é possível improvisar a maior onda de ataques da história da Capital.

Não é a primeira vez que, pelo menos em público, as forças de segurança subestimam as organizações criminosas. Isso é sempre muito perigoso. Melhor estar preparado para lidar com o crime organizado e se deparar com “pirangueiros” – como dizia o ex-secretário Delci Teixeira – do que esperar enfrentar “pirangueiros” e ter pela frente facções bem estruturadas.

Pode até ter havido grupos que viram que os ataques ocorreram, aproveitaram-se para também cometer atentados. Porém, imaginar que isso ocorreu nos mais de 20 atos criminosos pela Cidade é supor que as células criminosas estão disseminadas por toda parte. Outra hipótese, de um só grupo ter cometido número expressivo de atentados, seria desmoralizante para a Polícia. Os caras incendeiam um ônibus, outro e mais outro sem serem interceptados?

Parece-me bastante claro que houve algum nível de coordenação e o mínimo de planejamento, que não foi detectado. Isso é preocupante. Não é, entretanto, o maior problema. O problema maior é quando está consumada a onda de violência – quando se sabe que há ação orquestrada contra as forças do Estado, contra a população, em última instância – e mesmo assim não se consegue evitar novas ocorrências. Policiamento foi reforçado, viaturas passaram a acompanhar ônibus, mas os ataques persistiram. A estratégia não conseguiu antever para prevenir os atentados nem foi capaz de interromper a série de agressões 24 horas depois de desencadeada.

A inteligência, e mais que isso, falhou.

Uma das causas para esse segundo fracasso, para a Polícia não conseguir impedir ataques que eram esperados e previsíveis, está na perigosa forma de violência que foi desencadeada. É uma forma de guerrilha urbana ou de terrorismo puro e simples. Muito difícil de combater se não for com inteligência e antecipação. São grupos sorrateiros em ações fortuitas. Em muitas ações do gênero, as pessoas agem sozinhas.

Não foi o caso em Fortaleza, desde quarta-feira. Em situação tão ampla e que envolveu número significativo de pessoas, há maior possibilidade de ação preventiva. Quando as iniciativas são menos audaciosas, a repressão se torna ainda mais complicada. A onda de terror de ontem foi um pouco menos intensa que a de quarta-feira. Espera-se e torce-se para que perca força. Porém, mesmo que não como série de ataques, permanecerá o risco de pequenas ações com objetivo de afrontar o Estado e levar terror à população.

Não é o Ceará: o mundo não sabe como lidar com isso. Paris que o diga.

Votação de relatório parcial da reforma política é adiada para semana que vem

A Comissão Especial da Reforma Política fará reuniões, nas próximas quarta-feira (26) e quinta-feira (27), para debater e votar o primeiro dos três relatórios parciais apresentados pelo deputado Vicente Candido (PT-SP). A discussão deveria ter ocorrido nessa quinta-feira (20), mas a reunião foi adiada por falta de quórum.

O primeiro relatório prevê a apresentação de um projeto de resolução que disciplina a tramitação dos projetos de lei de iniciativa popular na Câmara dos Deputados e de um projeto de lei que regulamenta os mecanismos de democracia direta previstos na Constituição.

Segundo Candido, a intenção é superar o que ele chama de atual “balanço negativo” da participação direta da sociedade nas decisões políticas do País. Desde a Constituição de 1988, foram apresentados poucos projetos de lei de iniciativa popular e só houve um plebiscito, sobre o sistema de governo, em 1993; e um referendo, sobre o desarmamento, em 2005.

Os outros dois relatórios parciais de Vicente Candido, ainda sem data de análise na comissão, tratam da unificação dos prazos de desincompatibilização eleitoral, registro de candidaturas, convenções partidárias e medidas para reduzir o custo das campanhas eleitorais.

Em separado, o relator também apresentou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê o sistema de votação em listas fechadas de candidatos a vereador e deputado nas eleições de 2018 até 2022; e um sistema misto – distrital e com lista fechada – a partir da eleição de 2026.

Para valerem nas eleições de 2018, as mudanças eleitorais precisam estar definitivamente aprovadas até o início de outubro.

(Agência Câmara Notícias)

Sindetran quer apurar condições dos veículos que atolaram na praia do Presídio

O Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará (Sindetran/CE) quer apurar se os veículos que atolaram no último fim de semana na praia do Presídio, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, passaram por uma avaliação mecânica devida e ainda se os servidores do Detran/CE ficaram em situação de vulnerabilidade, diante de uma possível falta de treinamento em operações na orla marítima.

Segundo a presidente do sindicato, Eliene Uchoa, que protocolou o pedido da certificação de manutenção dos veículos utilizados na blitz da Semana Santa, há denúncias que os dois carros que atolaram na praia, e que depois foram arrastados para o mar, não passaram por uma avaliação mecânica devida.

Sílvio Santos – Justiça acolhe pedido do MPF para aprofundar investigações da Operação Conclave

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, acolheu os pedidos do Ministério Público Federal para aprofundar as investigações da Operação Conclave. O objetivo é apurar a responsabilização de gestores da Caixa Econômica Federal nas negociações, que se iniciaram em 2009 e culminaram com um contrato de compra e venda de 35% do capital social do Banco Panamericano por quase R$ 740 milhões. De acordo com o juiz, o banco foi posteriormente socorrido pelo Fundo Garantidor de Crédito com R$ 3,8 bilhões.

Os investigadores apontam que meses após a aquisição, em maio de 2011, o banco de investimento BTG Pactual comprou a participação acionária da instituição financeira que pertencia ao Grupo Sílvio Santos. A parte do banco correspondente a 37% foi comprada “surpreendentemente”, segundo Vallisney de Souza, por R$ 450 milhões.

Segundo a petição, os investigadores buscam obter “elementos probatórios” para que seja averiguado se o Banco Central e os diretores da Caixa Participações S.A. (Caixapar) “já tinham condições” de saber sobre a “higidez ou derrocada financeira do Banco Panamericano, que, ao que tudo aponta, era gerido fraudulentamente anos atrás”.

Vallisney de Souza também determinou a expedição de medidas cautelares contra André Esteves, que na época era o executivo-chefe da BTG, e mais 42 pessoas físicas e jurídicas, como o próprio Panamericano, a Caixapar e o Banco Central. “Também é imperiosa a obtenção de detalhes sobre a situação do ex-banco do Grupo Sílvio Santos [Panamericano, hoje Banco Pan] e qual a real situação financeira e quais elementos se podem colher da real situação financeira do Banco Panamericano e por qual razão o apresentador Sílvio Santos teria feito empréstimo bilionário junto ao FPC [Fundo Garantidor de Crédito] e logo em seguida vendido o Banco para o Pactual por apenas R$ 500 milhões, valor inferior aos mais de R$ 700 milhões investidos no ano anterior pela Caixapar”, escreveu o magistrado.

Apesar de autorizar a quebra dos sigilos e cópia dos documentos no prazo de três meses, o juiz não acatou o bloqueio  nas contas dos investigados alegando que o valor é “inaplicável no momento atual das investigações”.

Deflagrada na quarta-feira (19), a Operação Conclave determinou a quebra de sigilos bancário, fiscal e telemático (acesso aos e-mails) de dezenas de pessoas suspeitas de irregularidades envolvendo a compra de ações do Banco Panamericano pela Caixapar.

(Agência Brasil)

Exemplos! É tudo o que a população necessita

418 1

Em comentário no Blog, a advogada e leitora Goretti Ramos alerta que, enquanto autoridades se acusam, a criminalidade se une. Confira:

Vou fazer o papel da “água” e não do “fogo”, nesse momento. Fogo queima, destrói. Água é mais forte do que o fogo, pois o apaga! Água reconstrói as coisas…

Lá vai, meu povo! E alguém, aí, me faça o profundo favor de fazer chegar aos olhos dessas “pessoinhas de cabeça quente” esse meu desabafo…

Meus senhores, estou “azogada do juízo”, cabeça quente, porém não efervescente, desde a quinta-feira, 19, desmarcando compromissos por conta do medo que me invade, numa cidade onde uma minoria de meliantes consegue “desconsertar” os gestores em atitudes há muito antigas! E, por acaso, foi o primeiro, décimo, vigésimo ônibus incendiado? Foi o primeiro, décimo, sei lá quanto banco apedrejado e danificado? E os cidadãos feridos? Quantos, hein?

Há uma repetição de crimes que o meu cérebro para lá de quarentão não consegue compreender e ainda mais a mesma atitude que “deixa a desejar”, infelizmente, às nossas autoridades em tempos plenamente “plugados e conectados”, até nos presídios! Como podem?!

Por que ainda estamos dando “murros em pontas de faca”, “enxugando gelo” e não estamos vendo que essa luta contra a criminalidade do jeito que está não irá acabar nunca, a não ser com mais e mais vítimas inocentes sucumbindo nas esquinas?

Chega, meu povo! Chega! Parem vocês, homens de autoridade, com essa “briga besta”, com essa “troca de farpas”, e que não nos levará a lugar nenhum! Enquanto vocês trocam “adjetivos” entre si, o crime se especializa e faz algo que vocês não estão conseguindo fazer: unirem-se em torno de um objetivo comum, infelizmente, voltado ao mal!

Não existe nem “frouxo”, nem “moleque” de um lado ou outro! E muito menos um super-homem, apesar de que este último, coitado, dá o seu sangue, noites de sono mal dormidas e um destemor e amor à profissão que dá exemplo em vocês aí! E é isso que estamos necessitando, nesse momento angustiante: Exemplos!

Vou repetir a palavra para vocês: Exemplos! É tudo o que a população está necessitando!

E vejam se parem de dar “holofotes” aos “falatórios” em geral e parem de alimentar essa picuinha tão pequena ante a temeridade que é viver, como cidadão cearense, num estado onde sequer temos garantidos o direito à vida e o ir e vir.

Vão se redimir e, ao menos, sem demagogias, fazer uma visita ao pobre cidadão queimado e vítima maior desses dois dias: aquele trocador que teve marcado em seu corpo a violência que nos amedronta!

O recado é para vocês: governador Camilo Santana, capitão Wagner e aos demais dirigentes dessa cidade. Existe um inimigo comum bem maior do que meras disputas politiqueiras e é nele que vocês devem concentrar as forças!

Por favor, dêem-me, ao menos, o direito de sonhar com uma cidade menos “violenta” e desorganizada, ao menos nos próximos dias! Eu estou cansada…

Unam-se!!!

#NossoCearáMerecePAZ!

Por trás dos ataques

Da Coluna Vertical, no O POVO desta sexta-feira (21):

Há registro de pelo menos seis facções no estado do Ceará: PCC, Comando Vermelho (CV), GDE (dissidência local do CV), Família do Norte (FDN), Amigos dos Amigos (ADA) e Equipes Mentes Criminosas (local). Houve rompimento, em termos nacionais, do PCC com o Comando Vermelho, o que gerou as rebeliões e mortes nos sistemas prisionais do Amazonas e Roraima, nos primeiros dias de 2017.

No Ceará, os presos do PCC, no fim de dezembro, foram isolados na CPPL 3 para evitar confronto de facções. Ao que tudo indica, agora houve rompimento, no Ceará, do GDE com as demais.

Os membros da GDE foram transferidos para a CPPL 2, o que teria gerado a reação a que estamos assistindo. Há quem atribua também a intensidade dos ataques a uma resposta às bravatas do secretário André Costa (SSPDS), adepto do marketing policial e afeito a aceitar desafios pelo Facebook.

Não se conhece o plano do Estado para enfrentar a situação, que é grave, mas tem-se uma certeza: foi o maior ataque a ônibus já registrado, em todos os tempos, no Ceará.

Enquanto isso, a lei estadual sobre bloqueio de celulares nos presídios continua questionada, no STF, em Brasília.