Blog do Eliomar

Últimos posts

Eunício diz que governo Temer deu tudo o que Camilo Santana pediu

foto-eunicio-dnocs-2

“Ninguém deixou de repassar um centavo até hoje”. A observação é do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), nessa sexta-feira (25), na sede do Dnocs, em Fortaleza, ao ressaltar o apoio do governo Michel Temer ao governador Camilo Santana (PT). “R$ 43 milhões foram liberados do jeito que ele (Camilo) queria”, completou o senador cearense, ao apontar ainda o atendimento para a perfuração de 300 poços profundos e mais três adutoras.

“O programa Água para Todos e as cisternas recebem recursos do governo federal, não do governo do Ceará”, disse Eunício.

Declarações de Obama e Trump geram dúvidas sobre relações entre EUA e Cuba

A morte de Fidel Castro, uma das personalidades globais mais importantes e polêmicas dos últimos 50 anos, provocou neste sábado (26) reações diferentes do atual e do futuro presidente dos Estados Unidos. O presidente Barack Obama, que fez do restabelecimento de laços diplomáticos com Cuba um marco de seu governo, disse neste sábado que os Estados Unidos estendem a mão da amizade ao povo cubano.

Já o presidente eleito Donald Trump, que está passando o fim de semana em seu resort em Palm Beach, na Flórida, divulgou duas mensagens sobre a morte de Fidel Castro. Na primeira, ele se limitou a dizer pelas redes sociais a seguinte frase: “Fidel está morto”.

Em outra declaração, divulgada horas mais tarde, Donald Trump se referiu a Fidel como um “ditador brutal que oprimiu seu próprio povo por quase seis décadas”.

As declarações em sentido oposto de Obama e de Trump provocam indagações de especialistas sobre o futuro das relações entre os Estados Unidos e Cuba. Pelo lado de Trump, o que está valendo é uma declaração que ele fez, durante a campanha eleitoral, em um comício em Miami, em setembro. Trump disse, na época, que pretendia reverter ações empreendidas pelo presidente Barack Obama com relação a Cuba, a menos que o regime cubano comece a reconhecer a “liberdade religiosa e política” e libertar prisioneiros políticos.

Na declaração divulgada hoje, Trump diz que o “legado de Fidel Castro é [marcado] por pelotões de fuzilamento, roubo, sofrimento inimaginável, pobreza e a negação dos direitos humanos fundamentais”.

Segundo Donald Trump, “Cuba continua a ser uma ilha totalitária”. Ele acrescentou: “Espero que hoje marque um afastamento dos horrores duradouros, e [abra um caminho] para um futuro em que o maravilhoso povo cubano finalmente viva na liberdade que tão ricamente merece”.

Trump disse que seu governo “fará tudo o que puder para garantir que o povo cubano possa finalmente iniciar seu caminho rumo à prosperidade e à liberdade”.

(Agência Brasil)

O caso do edifício que derrubou um ministro

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (26), pelo jornalista Plínio Bortolotti:

“Vou deixar o cargo por isso? Pelo amor de Deus”. Pois caiu Geddel Vieira Lima, o “homem de confiança” do presidente Michel Temer, pelo que ele entendia ser, no máximo, um simples pecado venial, uma ação entre amigos do andar de cima.

Na coluna da terça-feira (22), escrevi o seguinte “Se (Temer) tirar Geddel, é a confissão que um de seus principais auxiliares cometeu irregularidades; mantendo-o, o problema permanecerá na antessala. Geddel diz que não pede para sair e Temer diz que não vai demiti-lo. Porém, em casos assim, o afastamento sempre é precedido de negativas”.

Geddel saiu – mas não por vontade própria – deve ter experimentado o mesmo tipo de pressão que fez para “enquadrar” o ministro demissionário da Cultura, Marcelo Calero. Afinal, em sua aventura para conseguir benesses, o voraz Geddel mobilizou outros ministros e o próprio presidente da República. Eles fizeram de tudo para ajudá-lo, mas quanto a coisa ficou na casa do sem jeito, seus bons companheiros devem ter feito “ponderações” para que ele se afastasse para não atingir (mais ainda) o governo.

Como se sabe, Geddel quis dar uma pedalada para aumentar o gabarito (de 13 para trinta andares) em um edifício em Salvador, em área de tombamento, para atender a interesses dele e de parentes, que têm apartamentos no prédio.

Se Temer não tomou antes a atitude de afastar Geddel é porque, sabe-se agora, ele também tem alguma culpa no cartório. Segundo depoimento de Calero à Polícia Federal, Temer lhe pediu que “construísse uma saída” para Geddel, enviando o processo para a Advocacia Geral da União (AGU), pois a ministra Grace Mendonça “teria uma solução”.

O edifício em questão é o La Vue Ladeira da Barra, da construtora Cosbat. E tem mais: os representantes legais do prédio são parentes de Geddel. “Siga o dinheiro”, diria o Garganta Profunda. “Sigam a obra”, digo eu.

PF promoverá curso de Segurança Privada para policiais federais do Nordeste

policia federal

A Polícia Federal realiza a partir da segunda-feira (28), até a sexta-feira (2), o III Curso Teórico e Prático em Segurança Privada – Região Nordeste, no Hotel Praia Plaza Suítes, na Praia de Iracema. O objetivo da capacitação é atualizar policiais federais que atuam junto às Delegacias de Controle e Segurança Privada-DELESP e Comissões de Vistoria da Região Nordeste.

A solenidade de abertura acontece às 10h30min, no auditório do hotel, com a participação do coordenador-geral de Controle de Segurança Privada-CGSP da Polícia Federal em Brasília/DF, delegado Carlos Rogério Ferreira Cota, e do superintendente regional da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn.

O curso, sob a supervisão da Academia Nacional de Polícia-ANP, consiste em aulas teóricas-práticas sobre emissão do certificado de vistoria para empresa e vigilantes, comunicação de ocorrências, segurança bancária, empresas clandestinas, processo punitivo e atribuições da PF.

A Polícia Federal é responsável pela autorização de funcionamento das empresas que prestam segurança privada e registro dos vigilantes habilitados a exercerem a profissão depois de participarem de curso preparatório também supervisionado pela PF, bem como a fiscalização regular do funcionamento do plano de segurança das agências bancárias e do encerramento de empresas clandestinas.

(Polícia Federal)

Veja o que políticos brasileiros falaram sobre a morte de Fidel Castro

A morte do líder cubano Fidel Castro ocorrida na madrugada deste sábado (26), aos 90 anos de idade, repercutiu no Brasil. Políticos brasileiros se manifestaram em nota ou pelas redes sociais.

Renan Calheiros

Em nota oficial, o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), lamentou a morte de Fidel ressaltando que ele marcou a história mundial. “Em nome do Congresso Nacional, lamento a morte de Fidel Castro que, a despeito de suas convicções e ideologias políticas, foi um homem que marcou a história mundial. Em momentos como este, devemos nos lembrar que posições políticas diferentes, desde que respeitados valores democráticos, contribuem para enriquecer nossa história”, diz a nota.

Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também destacou que Fidel foi uma figura marcante do século 20 “e, independentemente de crenças políticas, é preciso reconhecer sua importância para o povo de Cuba”, disse em nota.

Dilma Rousseff

A ex-presidenta Dilma Rousseff lamentou a morte do líder cubano e apresentou suas condolências e solidariedade à família Castro e ao povo cubano. “Fidel foi um dos mais importantes políticos contemporâneos e um visionário que acreditou na construção de uma sociedade fraterna e justa, sem fome nem exploração, numa América Latina unida e forte. Um homem que soube unir ação e pensamento, mobilizando forças populares contra a exploração de seu povo. Foi também um ícone para milhões de jovens em todo o mundo”, diz nota de Dilma.

Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou a morte de Fidel e comparou-a como se tivesse perdido um irmão. Lula diz que Fidel foi uma voz de luta e esperança. “Seu espírito combativo e solidário animou sonhos de liberdade, soberania e igualdade. Nos piores momentos, quando ditaduras dominavam as principais nações de nossa região, a bravura de Fidel Castro e o exemplo da revolução cubana inspiravam os que resistiam à tirania”, diz trecho da nota de Lula. “Sinto sua morte como a perda de um irmão mais velho, de um companheiro insubstituível, do qual jamais me esquecerei. Será eterno seu legado de dignidade e compromisso por um mundo mais justo”, acrescenta a nota do ex-presidente.

Fernando Henrique Cardoso

Ao da morte de Fidel Castro, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse em nota que a “luta simbolizada por Fidel dos “pequenos” contra os poderosos teve uma função dinamizadora na vida política no continente. “O governo brasileiro se opôs a todas as medidas de cerceamento econômico da Ilha e, desde o governo Sarney até hoje as relações econômicas e políticas entre o Brasil e Cuba fluíram com normalidade”. Em outro trecho da nota, FHC diz que a morte de Fidel “marca o fim de um ciclo, no qual, há que se dizer que, se Cuba conseguiu ampliar a inclusão social, não teve o mesmo sucesso para assegurar a tolerância política e as liberdades democráticas”. FHC também expressou no documento os votos de que a transição pela qual a Ilha passa “permita que a prosperidade aumente, mas que se preserve, num ambiente de liberdade, o sentimento de igualdade que ampliou acesso à educação e à saúde.

 

(Agência Brasil)

Jair Bolsonaro: Fidel Castro já está “ardendo nas profundezas do inferno”

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=p71hy5Dc558[/embedyt]

Enquanto outros políticos brasileiros divulgaram mensagens de pesar pela morte de Fidel Castro, que morreu aos 90 anos na madrugada de hoje, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), publicou um vídeo para comemorar a morte do líder cubano.

Nas imagens, Bolsonaro aproveitou ainda para comparar sua atuação a de políticos brasileiros “do PT, PCdoB e PSOL”, desejando a todos “uma estadia eterna nas profundezas do inferno”.

Ceará pode fazer história neste sábado no Maracanã

Mesmo sem chance de acesso à Série A ou ameaçado de rebaixamento, o Ceará pode fazer história na tarde deste sábado (26), no Maracanã, em seu último jogo na atual temporada da Série B do Campeonato Brasileiro. É que o Vozão poderá impedir o acesso do Vasco da Gama à elite do futebol nacional, em caso de vitória ou empate sobre a equipe carioca.

Ameaçado pelo Náutico, que enfrenta o Oeste, no mesmo horário (às 17h30min, em Brasília), na Arena Pernambuco, o Vasco precisa vencer para não depender de um tropeço do time pernambucano. Em caso de empate, diante do Ceará, o Vasco poderá ainda torcer por uma derrota do Bahia, no Serra Dourada, que enfrenta o Atlético, campeão por antecipação da Série B.

Na parte debaixo da tabela, Oeste e Joinville lutam pela permanência na Série B. Com um ponto a mais em relação ao Joinville, o Oeste garante presença na Série B, em caso de vitória sobre o Náutico. Já o Joinville joga em casa contra o Vila Nova. A aparente vantagem desaparece na estatística da Série B deste ano. Enquanto o Joinville tem a segunda pior campanha em jogos disputados em casa, o Vila Nova tem a segunda melhor campanha como visitante.

Agente penitenciário é morto com 29 tiros no Grande Bom Jardim

O agente penitenciário do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP), Reginaldo Soares da Silva, foi morto com 29 tiros na noite desta sexta-feira, 25, por volta das 22 horas. A informação foi confirmada pelo presidente do sindicato dos Agentes Penitenciários, Valdemiro Barbosa. Reginaldo é o terceiro agente penitenciário morto neste ano e o 32º agente de segurança vítima de violência.

Segundo Valdemiro, o profissional estava voltando da igreja e foi surpreendido pelos disparos, na rua Generosa, Grande Bom Jardim. A arma dele foi roubada. “Ele era do Gap, que é um grupo tático que faz intervenções e escoltas de alta periculosidade e foi submetido a vários treinamentos, mas nessas horas os crimiminosos procuram um momento de distração”, relata.

Conforme Barbosa, em 2012 houve a morte de um agente penitenciário e a categoria permaneceu os anos de 2013, 2014 e 2015 sem registros de mortes violentas, mas neste ano de 2016 foi surpreendida com três casos.

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado lamentou, por meio de uma nota, a morte do agente penitenciário. Conforme o órgão, Reginaldo Soares foi morto quando estacionava sua moto em frente à casa, no bairro Bom Jardim.  Ele era agente penitenciário desde 2011 e integrava há dois anos o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP). As investigações estão a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que realizou levantamentos ontem, mas não iam ser repassadas mais informações para não atrapalhar as investigações. O velório ocorre neste sábado, 26, na rua Valdemar Holanda, 589, no bairro Bom Sucesso.

Já um subtenente da Companhia de Itapipoca foi baleado de raspão por volta das 23 horas desta sexta-feira. 26. De acordo com o relações públicas da Polícia Militar do Estado do Ceará, tenente-coronel Andrade Mendonça. A Polícia investiga se o caso tem motivação passional. O policial militar foi socorrido e encaminhado ao hospital, em seguida foi liberado.

(O POVO Online)

“Fidel Castro foi um líder de convicções”, diz Temer em nota

Em nota à imprensa, a Presidência da República se manifestou neste sábado (26) sobre a morte do líder cubano Fidel Castro.

“Fidel Castro foi um líder de convicções. Marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava”, diz a nota enviada pela assessoria do presidente Michel Temer à imprensa.

(Agência Brasil)

Texto previamente escrito – Testemunha diz que depoimento sobre chacina em Messejana não é verdadeiro

121 1

Uma testemunha de acusação no caso da Chacina da Grande Messejana afirmou, durante a audiência nessa sexta-feira (25), que o depoimento prestado na Delegacia de Assuntos Internos (DAI) não condiz com a realidade. De acordo com o advogado da Associação de Profissionais de Segurança (APS), Cícero Roberto, a declaração foi dada quando a testemunha foi indagada pelo juiz sobre por que havia divergências em seu depoimento ali na audiência em relação ao que foi dito anteriormente à DAI, da Controladoria Geral de Disciplina (CGD).

Conforme o advogado, a testemunha relatou que recebeu um texto previamente escrito na Delegacia e que o depoimento que condiz com a realidade seria o que apresentava no fórum. A diferença nos depois depoimentos se concentra em quantidade de carros, cores e modelos. Os advogados pediram ao juiz que apurasse o relato da testemunha.

A CGD afirmou que a apuração do inquérito sobre a chacina foi realizada de forma isenta “com lisura por parte da força tarefa designada. Todo o trabalho foi acompanhado por representantes do Ministério Público que podem atestar a busca pela verdade dos fatos, sem atropelos ou meios escusos”, divulgou.

(O POVO)

Acrísio Sena critica os cortes anunciados pelo Banco do Brasil

foto acrísio rádio

O fechamento de 402 agências e a transformação de 379 em postos de atendimento, além de induzir 18 mil trabalhadores a aderirem ao chamado Plano de Aposentadoria Incentivada, são alvos de críticas do vereador Acrísio Sena (PT). As medidas foram anunciadas esta semana pelo Banco do Brasil, diante de uma reorganização institucional.

“Pra onde irá a grande maioria dos trabalhadores das agencias fechadas? Aumentar as filas nas agências do Sine?”, questionou.

Acrísio apontou ainda que o trabalhador sempre é o maior prejudicado e, consequentemente, o serviço prestado à população, toda vez que se fala em redução, reestruturação ou enxugamento de empresas.

“O Banco do Brasil é indutor do desenvolvimento e de políticas sociais. Basta lembrar que a instituição teve papel decisivo no enfrentamento da crise financeira de 2008/2009 e na implementação de políticas públicas fundamentais para redução da pobreza e da desigualdade no país e nem por isso deixou de ter fabulosos lucros”, ressaltou o vereador, que acredita que todas as medidas agora adotadas pela instituição se inserem no contexto da linha neoliberal de desmonte do estado.

Quase 90% das brasileiras que moram nas cidades foram assediadas, aponta estudo

O assédio é uma realidade para 87% das mulheres brasileiras que vivem em áreas urbanas, 16% relataram ter sido assediadas antes dos 10 anos e 55%, com 18 anos ou menos. As informações estão em pesquisa divulgada nessa sexta-feira (25) e encomendada pela organização internacional de combate à pobreza ActionAid no Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra as Mulheres.

Além das brasileiras, foram ouvidas tailandesas, indianas e britânicas. O Brasil é o que apresenta a maior incidência de assédio entre as mulheres e também entre aquelas que sofreram assédio antes dos 10 anos. Foram considerados assédio atos indesejados, ameaçadores e agressivos contra as mulheres, podendo configurar abuso verbal, físico, sexual ou emocional.

A maioria (55%) das entrevistas disse ter sido assediada nas ruas e 23%, no ambiente de trabalho. Os assovios (65%) foram as principais formas de assédio relatadas pelas entrevistadas, mas comentários de cunho sexual ocorreram com mais da metade das mulheres (52%), seguidos de insultos (38%), perseguição na rua (29%), exibições por parte de homens (29%) e ser tocada (20%).

Ainda segundo o estudo, 86% das brasileiras entrevistadas afirmaram tomar alguma providência para se proteger das abordagens indevidas. Dentre as medidas, estão: fazer um caminho diferente do usual (55%), evitar parques ou áreas mal iluminadas (52%), ligar ou enviar mensagem para alguém confirmando estar bem (48%), solicitar a companhia de outra pessoa (44%), evitar transporte público (17%) e desistir de ir a um evento social (18%).

A pesquisa foi feita online no período entre 1º e 14 de novembro e ouviu 2.236 mulheres: 1.038 na Grã-Bretanha, 502 no Brasil, 496 na Tailândia e 200 na Índia.

(Agência Brasil)

Papa Francisco pede orações para Fidel Castro

foto-papa-francisco-e-fidel

O papa Francisco se manifestou neste sábado (26) sobre o falecimento de Fidel Castro e pediu orações para o ex-presidente de Cuba. O papa também disse que a notícia da morte de Fidel “é muito triste”.

Em setembro do ano passado, o papa Francisco esteve em Cuba, onde se encontrou com Fidel Castro. No encontro, Fidel mostrou preocupação com o meio ambiente e com as transformações no mundo.

(com agências)

Morte de Fidel – “O dia esperado chegou”, diz deputada norte-americana

foto-manifestacao-morte-fidel

“Um tirano está morto. Um novo começo pode amanhecer no último bastião do comunismo no hemisfério ocidental”.

A declaração é da deputada norte-americana Ileana Ros-Lehtinen, do Estado da Flórida, sobre a morte do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, na madrugada deste sábado (26), no horário de Brasília.

A manifestação da parlamentar teve eco entre os próprios cubanos que atualmente residem em Miami. Para o professor Pablo Arencibia, que há 20 anos fugiu de Cuba, “essa pessoa (Fidel) jamais deveria ter nascido”.

Centenas de cubanos foram às ruas, em Miami, com gritos de “Cuba livre”. Nos Estados Unidos, cerca de 1,3 milhão de cubanos vivem na Flórida.

(com agências)

Com Fidel morre um símbolo nada mais, nada menos

Em artigo sobre a morte de Fidel Castro, a chefe do departamento América Latina da DW (World.de), Uta Thofern, diz que o líder cubano “foi, ao longo de décadas, uma figura de proa do comunismo, adorado por uns, odiado por outros”. Confira:

Fidel Castro não vive mais: para muitos na América Latina, é como se, na Alemanha, o ex-chanceler federal Helmut Kohl tivesse morrido. Por mais diferentes que essas personalidades históricas sejam entre si, por menos comparável que seja o significado de suas políticas, ambas têm algo muito em comum: seu significado simbólico para uma fase histórica cuja melhor definição ainda é “o pós-Guerra”.

Gerações inteiras cresceram com Fidel Castro, de ambos os lados do Oceano Atlântico. Cuba e Castro evocam a Baía dos Porcos e a crise dos mísseis, clímax da Guerra Fria numa época altamente explosiva que, olhando em retrospectiva, parece hoje quase tranquila.

O “Líder Máximo” foi, ao longo de décadas, uma figura de proa do comunismo, adorado por uns, odiado por outros. Após a morte prematura do muito mais carismático Che Guevara, Castro herdou o papel de figura simbólica da Revolução Cubana.

Mesmo que seu rosto nunca tenha estampado as camisetas dos social-românticos europeus e americanos, foi ele que transmitiu a imagem mais positiva do comunismo. Nos anos 1970 e 1980, a ditadura cubana respirava um ar de placidez tropical que exercia um grande poder de atração. Acrescente-se a isso a imagem de um Davi contra um Golias: a pequena ilha caribenha no imenso oceano do imperialismo americano.

Nada despertou tanto a simpatia do Ocidente para com o comunismo quanto Cuba. Também por isso, o “socialismo tropical” era um espinho especialmente doloroso na carne de muitos de seus adversários. Para os fãs de Fidel, mais um motivo para amá-lo – na América Latina, porém, sobretudo um motivo de orgulho. Para sentir um pouco de sub-reptícia alegria pelo fato de o pequeno Estado insular ter quase forçado a grande potência do Norte a cair de joelhos, não era preciso ser comunista.

O maior significado de Castro, contudo, foi para aqueles que depositavam verdadeiras esperanças na Revolução Cubana, para quem socialismo e comunismo estavam associados à visão de uma vida melhor. Estes eram e são muitos na América Latina, a região da desigualdade social.

E nem tudo era ruim em Cuba: seu sistema de saúde é considerado, até hoje, um dos melhores da América Latina, e mesmo nas piores épocas os cubanos estavam melhor do que os haitianos, apenas uma ilha mais adiante.

A grande maioria dos nostálgicos não teve oportunidade de confrontar seus sonhos com a realidade. Apenas através das reportagens da mídia se podia e se pode constatar que o mundo melhor em Cuba se concretizou só parcialmente e apenas através dos subsídios da ainda existente União Soviética, e que o seu preço foi a liberdade.

Até hoje, é difícil noticiar a partir de Cuba e sobre ela, e o que durante a Guerra Fria era descartado pela parte interessada como propaganda, é denominado hoje “imprensa da mentira”. Desse modo, o mito Fidel pôde preservar sua magia, e assim ele será pranteado por muita gente, em todo o mundo, como um herói íntegro no combate pelos pobres. Nesse contexto, pouco importa que os ideais da Revolução há muito já tenham sido enterrados por ele, e que também o seu país há muito venha trilhando um caminho diverso.

O comunismo de Castro caiu com a União Soviética. A variante do novo século se chama “Revolução Bolivariana”, e o novo mecenas, a Venezuela, está abrindo falência. Por isso, Cuba já se voltou para um caminho mais capitalista, procura agora uma aproximação com os EUA. Nesse novo modelo de Cuba, porém, até agora não se fala de liberdade.

A morte de Fidel Castro não vai alterar em nada a trajetória de Cuba. O homem que já em vida virara um monumento há anos não mais tinha nada para dizer. De algum modo, no entanto, ele vai me fazer falta, o barbudo de uniforme com o charuto, que me acompanhou desde a juventude.

Fidel Castro morre aos 90 anos

300 1

fidel

Morreu na madrugada deste sábado (26), em Havana, o ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, aos 90 anos de idade. “Com profunda dor compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que faleceu o comandante da revolução cubana, Fidel Castro Ruz”, disse o presidente Raúl Castro, irmão de Fidel, em pronunciamento na tevê.

O corpo de Fidel será cremado e suas cinzas serão enterradas em Santiago de Cuba, após peregrinação por cidades cubanas.

(com agências)

Ministério Público convoca reunião para discutir implantação do Parque Ecológico do Cocó

foto alessander sales

O Ministério Publico Federal (MPF) marcou para as 14h30min da quarta-feira (30), na sede da PGR, uma nova reunião do Fórum Permanente pela Implantação do Parque Ecológico do Cocó (Fórum Cocó). A reunião foi convocada pelo procurador da República Alessander Sales, tendo em vista que, segundo ele, não houve nenhum ato efetivo para a criação do parque até então.

Já o secretário do Meio Ambiente do Estado, Artur Bruno avisa que comparecerá à convocação para informar que todas as providências nesse sentido foram adotadas.

“Todos os estudos estão prontos. A SPU já nos entregou documento que reconhece que a área é da União e vai fazer a cessão assim que o governador assinar o decreto”, diz o secretário.

Conclusão: só falta Camilo Santana agendar a data para efetivar essa promessa antiga de vários governos.

Violência sexual virtual contra mulheres é tema de audiência pública

foto-violencia-virtual

Ações de combate e prevenção à violência sexual virtual contra as mulheres serão discutidas na terça-feira (29) em audiência pública promovida pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados.

Autora do requerimento para a realização do debate, a deputada Laura Carneiro (PMDB-RJ) afirma que o mau uso dos recursos tecnológicos e “uma espécie de despersonalização” propiciam um ambiente fértil para condutas negativas à coletividade, algumas delas criminosas, como a violência sexual virtual contra as mulheres.

“Essa prática tem um efeito avassalador na vida das vítimas, conforme diversos relatos ouvidos durante a CPI de Crimes Cibernéticos. Apesar de o foco da CPI nesta questão ter sido nas crianças e adolescentes, a violência sexual virtual contra as mulheres também foi abordada, o que resultou em manifestação de apoio ao Projeto de Lei 5555/13, que cria mecanismos para o combate a condutas ofensivas contra a mulher”, acrescenta a deputada.

(Agência Câmara Notícias)