Blog do Eliomar

Últimos posts

Marquinhos Santos estreia pelo Figueirense, após “largar” o Fortaleza

foto-marquinhos-treinador

O treinador Marquinhos Santos estreia neste domingo (25), às 11 horas, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no comando do Figueirense, após “largar” o Fortaleza na decisão do acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. O time catarinense enfrenta o Santa Cruz/PE, pela 27ª rodada do Brasileirão, quando poderá deixar a zona de rebaixamento.

O ex-técnico do Fortaleza falou sobre a sua saída do clube cearense, na “calada da noite”, e disse que somente deixou o Leão, porque o time está pronto para subir à Série B. No mata-mata, o Fortaleza enfrenta o Juventude/RS.

Menina que estava desaparecida em Itaitinga é encontrada morta em cacimba

O corpo da menina Rakelly Matias Alves, 8, desaparecida desde a última quarta-feira, (21), foi encontrado no início da noite deste sábado (24) em uma cacimba, no município de Itaitinga, a 27 km de Fortaleza. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que também divulgou que um homem foi preso no local suspeito de envolvimento no crime.

Uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) encontrou o corpo na cacimba de um terreno ao lado da casa da criança. Segundo a DHPP, a Perícia Forense do Ceará foi enviada ao local.

O homem seria o vizinho da família e foi conduzido à DHPP, em Fortaleza, para prestar depoimento. O nome dele ainda não foi informado.

Leia a nota da SSPDS, na íntegra:

”A Polícia Civil do Estado do Ceará informa que a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontrou no início da noite deste sábado (24), o corpo de Rakelly. O corpo foi encontrado em uma cacimba, em uma residência ao lado da casa de familiares da vítima, no município de Itaitinga. Uma pessoa foi presa no local, suspeita de envolvimento no crime”.

(O POVO Online)

Para FBI, mortes em shopping não têm relação com terrorismo

Um homem armado com um rifle matou cinco pessoas em um shopping center a 105 quilômetros de Seattle, capital do estado norte-americano de Washington. O crime ocorreu na loja de departamento Macy’s, ontem (23) à noite, na hora de maior movimento. O atirador fugiu e até este sábado (24) pela manhã não tinha sido localizado pela polícia, que não vê relação entre os crimes e um ato terrorista.

A polícia divulgou imagens do suspeito, que foi filmado por câmeras do shopping. Pelas imagens, o homem se dirigiu à área de cosméticos da loja de departamento, que fica no Cascade Mall, em Burlington, e atirou contra clientes que estavam próximos. Quatro mulheres foram mortas no momento dos tiros. Um homem foi levado gravemente ferido para o hospital e morreu hoje pela manhã, segundo a polícia.

A polícia informou que o suspeito fugiu por uma estrada interestadual próxima ao shopping. Um porta-voz da polícia pediu que a população que mora na região tome cuidado e não se aproxime do suspeito que, no momento da fuga, estava de roupa preta. “Fiquem em casa, fiquem seguros”, aconselhou um porta-voz.

Segundo informações da imprensa americana, depois que ouviram os tiros pessoas saíram correndo do local. Um helicóptero da polícia sobrevoou a área, enquanto policiais vasculharam todas as lojas do centro comercial.

O porta-voz da polícia do estado de Washington, Mark Francis, informou que o homem procurado é latino-americano e estava armado com um rifle “tipo de caça”. O FBI (polícia federal norte-americana) está prestando assistência à polícia local.

O FBI (a polícia federal dos Estados Unidos) informou neste sábado (24) que não há nenhuma indicação de que o homem que atirou e matou cinco pessoas ontem em um shopping no estado de Washington tenha ligações com o terrorismo. “Não há evidências que apoiem essa possibilidade”, disse um agente policial.

(Agência Brasil)

POVO/Datafolha – Roberto Cláudio, 34%; Capitão Wagner, 28%; e Luizianne Lins, 15%

88 3

candidatos-a-prefeito-de-fortaleza

“A uma semana das eleições municipais, a terceira rodada da pesquisa O POVO/Datafolha para a Prefeitura de Fortaleza mostra que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) oscilou positivamente dois pontos nas intenções de voto, passando de 32% para 34% desde o levantamento realizado dias 8 e 9 de setembro. Já o deputado Capitão Wagner (PR) cresceu quatro pontos na disputa, passando de 24% para 28%, e ampliou vantagem sobre Luizianne Lins (PT).

A petista, por outro lado, oscilou um ponto negativamente, indo de 16% para 15%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Roberto Cláudio e Wagner estão no limite de um empate técnico. O Datafolha, no entanto, considera que estatisticamente o mais provável é que o prefeito esteja a frente da disputa.

Os demais candidatos oscilaram dentro da margem de erro. Heitor Férrer (PSB) passou de 8% para 6%; Ronaldo Martins (PRB) se manteve em 3%; João Alfredo (Psol) foi de 2% para 1%. Gonzaga (PSTU) e Tin Gomes (PHS) não pontuaram, enquanto brancos e nulos foram de 8% para 6%, e indecisos passaram de 8% para 6%.

A pesquisa entrevistou 864 eleitores de diversos bairros, entre 22 e 23 de setembro, e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) com o número CE-02799/2016. O levantamento ocorre após passagem do ex-presidente Lula (PT) pela capital, na última quarta-feira, assim como o acirramento do debate em torno do armamento da Guarda Municipal.

Segmentos

A principal mudança geral ocorreu entre os eleitores mais jovens, de 16 a 24 anos. Entre eles, Capitão Wagner cresceu 11 pontos, passando de 29% para 40%. Já Roberto Cláudio caiu seis pontos no segmento, indo de 32% para 26%, e Luizianne caiu 4 pontos, de 20% para 16%. Heitor permaneceu nos 5%.

Se cresceu entre mais jovens, Wagner teve perda acentuada entre os mais ricos.

Entre os que ganham mais de cinco salários mínimos, o deputado perdeu 10 pontos percentuais, indo de 24% para 14%. O maior crescimento no segmento foi de Heitor Férrer, que ganhou 9 pontos e foi de 10% para 19%. Roberto Cláudio foi de 34% para 36%, e Luizianne de 18% para 15%.

Na divisão por escolaridade, tanto RC quanto Wagner melhoraram seu desempenho entre eleitores com o ensino médio completo. Enquanto o prefeito cresceu cinco pontos, passando de 30% para 35%, o deputado estadual cresceu seis, indo de 27% para 33% no segmento. Já Luizianne perdeu 2 pontos percentuais, de 16% para 14%, e Heitor perdeu três, de 8% para 5%.

Espontânea e rejeição

Na pesquisa espontânea, aquela em que os entrevistadores não apresentam a relação dos candidatos, o percentual de indecisos caiu de 30% para 23%. Nessa modalidade, que registra votos mais consolidados, apenas Capitão Wagner cresceu acima da margem de erro, indo de 15% para 23%. Respostas que citaram candidatos que não estão a disputa cresceram de 1% para 6%.

Na pesquisa de rejeição, em que os entrevistados dizem em quem não votariam de jeito nenhum, todos os oito candidatos oscilaram dentro da margem de erro.

Maior mudança foi de Roberto Cláudio, que caiu de 23% para 20% das citações.

(O POVO)

Papa diz a sobreviventes de Nice que diálogo deve prevalecer sobre o ódio

PapaFrancisco

O papa Francisco fez uma celebração neste sábado (24), no Vaticano, com os sobreviventes do atentado terrorista ocorrido em Nice, na França, no dia 14 de julho deste ano, e pediu que o diálogo prevaleça sobre o ódio.

“Quando há a tentação de revoltar-se, ou ainda de responder o ódio com o ódio e a violência com violência, uma autêntica conversão do coração é necessária. Esta é a mensagem que o Evangelho de Jesus envia para todos nós. Deve-se responder os ataques do demônio só com obras de Deus, que são o perdão, o amor e o respeito ao próximo – mesmo que ele seja diferente”, disse o líder católico durante a celebração.

Francisco afirmou ainda que faz orações “por seu país e por seus responsáveis para que construam sem se cansar uma sociedade justa, pacífica e fraterna”.

O ataque ocorrido em Promenade des Anglais, durante uma celebração pela Queda da Bastilha, foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Um homem, identificado como Mohamed Bouhlel, atropelou dezenas de pessoas com um caminhão em uma área que estava fechada para veículos. Ao todo, 86 pessoas perderam a vida no ataque.

“O drama que a cidade de Nice conheceu suscitou, em todos os lugares, significativos gestos de solidariedade e de acompanhamento. Agradeço a todas as pessoas que, imediatamente, se dedicaram a apoiar e acompanhar as famílias”, acrescentou o papa.

(Agência Brasil)

Eleição e democracia

Editorial do O POVO deste sábado (24) comenta da expectativa do eleitorado para com as propostas dos candidatos a prefeito de Fortaleza. Confira:

Seguindo a tradição de participar de modo informativo e independente nas eleições, além da cobertura cotidiana no jornal impresso e no portal de notícias, o Grupo de Comunicação O POVO realizou um debate na TV entre os candidatos e encerrou ontem a sabatina na rádio, da qual participaram todos os concorrentes à chefia do Executivo de Fortaleza, a exceção de Tin Gomes (PHS), que declinou do convite. Estiveram respondendo as perguntas dos jornalistas: Capitão Wagner (PR), Francisco Gonzaga (PSTU), Heitor Férrer (PSB), João Alfredo (Psol), Luizianne Lins (PT), Roberto Cláudio (PDT) e Ronaldo Martins (PRB).

Pelo desenvolvimento das campanhas até agora, é forçoso reconhecer que pouca coisa nova apresentaram os candidatos. Repetem-se as mesmas e velhas propostas para problemas que raramente são resolvidos, apesar das promessas renovadas a cada eleição.

No pleito deste ano, soma-se a descrença com a política, o que leva muitos a repetirem o jargão “políticos são todos iguais”. De fato, chegou-se a uma situação em que se tornou difícil defender a atividade política, sem que alguém deixe de lançar, pelo menos, um olhar reprovador.

Entende-se essa revolta, mas é preciso reforçar que não existe saída fora da política. Por isso, é preciso avançar na democracia, criando mecanismos que possibilitem a participação direta dos cidadãos na vida pública. Instrumentos como consultas, plebiscitos (inclusive revogatórios de mandatos) referendos, leis de iniciativa popular, entre outros. É urgente tornar mais frequente o uso dos mecanismos que já existem e criar outros que permitam a intervenção direta da população para decidir questões importantes para a cidade ou para o País.

Até o dia da eleição – o primeiro turno será no dia 2 de outubro -, esperamos que a nossa cobertura continue ajudando a revelar os pontos mais importantes das proposições e do comportamento de cada um dos disputantes. Mesmo com os problemas descritos, a eleição é um momento de extrema importância para a vida do País – no caso, da nossa cidade – e que deve merecer a atenção de todos.

O melhor seria se cada voto correspondesse ao compromisso de uma atitude mais atuante do eleitor em cobrar do eleito aquilo que ele promete nas campanhas. Se assim fosse, e se o eleitor dispusesse de mecanismos da democracia direta para fazer valer a sua vontade, com certeza estaríamos na direção de um país melhor.

Projeto facilita gratuidade de transporte coletivo para idosos

Começou a tramitar no Senado o projeto de lei que facilita a gratuidade de transporte coletivo para idosos. A proposta preenche uma lacuna da lei, ao definir a quem o idoso deve apresentar o documento de identidade que comprove o direito ao benefício — a apresentação deverá ser feita ao poder público local, que assegurará a gratuidade nos sistemas de automação e bilhetagem eletrônica dos transportes.

O Estatuto do Idoso foi instituído em outubro de 2003 pela Lei 10.741. Sua intenção é assegurar direitos aos maiores de 65 anos, além de estabelecer os deveres da família, da sociedade e do poder público em relação às pessoas dessa faixa etária.

Apresentado pelo senador licenciado Acir Gurgacz (PDT-RO), o projeto encaminhado para análise da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Na justificativa do projeto, Gurgacz deu ênfase ao fato de que a legislação anterior abre espaço a diversas interpretações.

“Essa lacuna na lei tem gerado muitos conflitos desnecessários no exercício da gratuidade para idosos nos sistemas de transporte público de algumas cidades”, afirma ele na justificativa do projeto, que aguarda a indicação de relator.

(Agência Senado)

Especialistas preveem alto índice de abstenção nestas eleições

Em eleições municipais o debate eleitoral gira em torno, normalmente, dos problemas do dia a dia dos cidadãos, como a falta de asfalto das ruas, a infraestrutura dos bairros e das cidades. Este ano, contudo, os temas locais têm disputado espaço com a repercussão das investigações da Operação Lava Jato, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a cassação do deputado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, e a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O resultado disso, na avaliação de especialistas, é o aumento da desconfiança do eleitor em relação aos partidos políticos e na política como um todo. Neste cenário, estudiosos do processo eleitoral preveem um alto índice de abstenção, crescimento do voto nulo e o fortalecimento dos candidatos “antipartidários”.

“Há um descrédito total das pessoas nos partidos político. Pela experiência que eu tenho, dificilmente alguém, tirando os militantes mais identificados, vai votar pela escolha partidária. A população em geral está desacreditada dos partidos políticos. A tendência vai ser a opção pelo voto carismático, na pessoa, que é o voto efetivamente pessoal”, avalia o professor de direito eleitoral da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ) Marcos Ramayana.

De acordo com a professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), cientista política e especialista em comportamento eleitoral, Helcimara Telles, pesquisas recentes mostram que, a pouco mais de uma semana das eleições, a maioria do eleitores, especialmente nos grandes centros, ainda não definiu seus candidatos. Comportamento diferente do verificado em eleições passadas.

“Não se discute a grande política, grandes projetos, alternativas de políticas públicas que viriam com a orientação partidária. Quando se individualiza, não se trabalha a conjuntura”, destacou a cientista política e professora da Universidade Federal de São Carlos (UFScar) Maria do Socorro Sousa Braga.

(Agência Brasil)

Pobre campanha, circo sem graça

Em artigo no O POVO deste sábado (24), o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante avalia que as novas regras eleitorais esvaziaram o debate. Confira:

Estamos às vésperas de mais uma eleição municipal. Vamos eleger o prefeito, que puxa um vice e os vereadores da Câmara Municipal. Uma mobilização canhestra, depois de graves acontecimentos na política nacional. Uma campanha bem diferente das anteriores e mais reduzida em tempo, espaço e recursos.

Quem depender da campanha para entender alguma coisa continuará sem saber de nada. A Justiça Eleitoral, que poderia ensejar um papel de maior abertura e participação popular, fecha-se em normas e regras que tornam o embate inodoro. Não estamos falando em espetáculos circenses, de exibicionismo barato, mas simplesmente tentando mostrar: quem é esse candidato? Por que ele merece nosso voto?

Observamos um período de propaganda totalmente sem gosto e sem graça. Uma infinidade de regras e normas que só complicam um espaço e um tempo cada vez mais esvaziados. Os candidatos ficam reduzidos a números e siglas, que – sejamos honestos – não juntam nada com nada! E tudo cercado de inúmeras interdições: não pode fazer isso, não pode dizer aquilo, não deve abordar aquilo. Só tem tantos segundos. Não pode mostrar isso nem divulgar aquilo.

No caso de um debate é uma lástima: tudo controlado.

“Candidato, você tem 15 segundos para perguntar e quem o senhor vai perguntar tem 20 segundos para responder.” Ficam atrelados ao cronômetro. Vivenciando o tempo da tabuada: tudo decorado e rápido. Falta espontaneidade. Falta improvisação.

Há uma dicotomia entre a verdade que circula na Cidade: suas paixões, sentimentos, sonhos versus promessas e conversas repetidas feito enganação. Uma política que passa longe da vida e do cotidiano da Cidade. Debate artificial. Propostas fantasiosas, oportunidades desperdiçadas.

A democracia bem que poderia ter outra fisionomia. Mais viva. Mais dinâmica.

Aquele grupo de jovens, alugado em bairros periféricos para ficar agitando bandeiras nas esquinas é a caricatura exata de uma democracia fracassada. Coisa nossa, do pobre Brasil que viramos e agora somos.

Continuam buscas por homem que atirou e matou cinco em shopping dos EUA

Um homem armado com um rifle matou cinco pessoas em um shopping center a 105 quilômetros de Seattle, capital do estado norte-americano de Washington. O crime ocorreu na loja de departamento Macy’s, na noite dessa sexta-feira (23), na hora de maior movimento. O atirador fugiu e até a manhã deste sábado (24) não tinha sido localizado pela polícia.

A polícia divulgou imagens do suspeito, que foi filmado por câmeras do shopping. Pelas imagens, o homem se dirigiu à área de cosméticos da loja de departamento, que fica no Cascade Mall, em Burlington, e atirou contra clientes que estavam próximos. Quatro mulheres foram mortas no momento dos tiros. Um homem foi levado gravemente ferido para o hospital e morreu hoje pela manhã, segundo a polícia.

A polícia informou que o suspeito fugiu por uma estrada interestadual próxima ao shopping. Um porta-voz da polícia pediu que a população que mora na região tome cuidado e não se aproxime do suspeito que, no momento da fuga, estava de roupa preta. “Fiquem em casa, fiquem seguros”, aconselhou um porta-voz.

(Agência Brasil)

PDT e PT nem tanto afinados

112 1

foto-cid-e-camilo

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (24), pelo jornalista Érico Firmo:

Uma curiosidade sobre as eleições no Interior do Ceará é a pouca afinidade entre PT e PDT, partidos que governam juntos o Estado e têm em seus quadros, respectivamente, o atual governador, Camilo Santana, e seu antecessor, Cid Gomes.

Nesses municípios em particular, porém, a sintonia é mínima. Só estão realmente aliados em Sobral. Em Juazeiro do Norte, há coligação, mas os principais líderes dos dois partidos não apoiam a chapa. Em Mauriti, Ipu e Monsenhor Tabosa, as legendas estão em lados opostos. Em São Gonçalo do Amarante e Guaraciaba do Norte, o PT não está em nenhuma coligação.

Onze dos 44 PMs presos por chacina dizem que são vítimas de injustiça

“Passei de herói a bandido em segundos. Prendi três pessoas que faziam uma série de assaltos e no outro dia vim pra cá (Fortaleza), taxado de bandido. Estou vendo todo o meu trabalho sendo jogado no lixo com acusações mentirosas. Estão dizendo que sou homicida. Tenho três anos de Polícia e 32 de idade. Nunca matei ninguém em minha vida”. As palavras são do soldado Fábio Paulo Sales Gabriel, que compunha a composição de Horizonte com os PMs Hugo dos Santos Guedes e Jucieldo Holanda Lopes.

Os três afirmam que estavam juntos no dia da chacina, quando foram à Grande Messejana, na base do “Crack É Possível Vencer” prestar apoio à família do soldado Valtemberg Serpa, morto horas antes da chacina. Eles teriam parado numa lanchonete na avenida Washington Soares e, em seguida, voltado para Horizonte. Eles estão entre os 11 PMs ouvidos pelo O POVO que negam participação na chacina, se solidarizam com as vítimas e pedem Justiça para o caso. Afirmam que não querem “pagar uma conta” que não seria deles.

Destes 11, os que estavam de folga relatam que foram ao lugar para prestar solidariedade ao colega de farda. Os que trabalhavam dizem que atenderam ocorrências de lesão a bala e óbito, passadas pela Coordenadoria Integrada de Segurança (Ciops), e que não se omitiram em atender as vítimas.

Wellington Veras Chagas diz que, em março, saiu de cabeça erguida após prestar depoimento sobre o caso, mas foi surpreendido quando saiu o pedido de prisão preventiva. “O chão caiu”, afirma, acrescentando que se sentiu abandonado. O soldado Ideraldo Amâncio, também acusado de ter passado pelas proximidades da chacina, diz que acredita na Justiça, mas tem medo. “Que apresentem os verdadeiros criminosos, sendo policiais ou não. A gente não quer é ficar aqui pagando pela conta deles”.

Um dos PMs, que pediu para não ser identificado, revela que a maior dor tem sido o sofrimento dos familiares. “É difícil ver meu pai e minha mãe aqui. Ele vai descendo as escadas e se derramando em lágrimas, fico só olhando para mostrar que não estou afetado, mas quando ele some da minha visão, quem desaba em lágrimas sou eu”, comenta. O PM diz que no dia da chacina passava próximo ao local e foi acusado de omissão.

Outro PM, que também não quis se identificar, afirma que está na corporação há sete anos, mas pretende abandonar a profissão, pois, diz, socorreu uma pessoa e foi preso. Outro policial enfatizou que quer justiça, assim como às vítimas da chacina. “Os parentes dessas vítimas nem sonham que aqui tem vários inocentes”, conta, acrescentando que participar da série de crimes é algo que não combina com a personalidade dele.

(O POVO)

Procura por ingressos do jogo Fortaleza x Juventude provoca grandes filas

foto-fortaleza-serie-c-160924-ingressos

Torcedores do Fortaleza invadem neste sábado (24) lojas credenciadas para a venda de ingressos para a partida contra o Juventude, dia 9 de outubro (domingo), a partir das 19 horas, no Castelão. O jogo valerá uma vaga para a Série B do próximo ano.

Antes, porém, as duas equipes irão se enfrentar no dia 3 de outubro (segunda-feira), em Caxias do Sul/RS, no jogo de ida.

(Foto: Paulo MOska)

Postos de saúde em todo país abrem neste sábado para dia D de vacinação

Postos de Saúde de todo o país estarão abertos neste sábado (24) para o dia D de atualização do calendário vacinal de crianças menores de 5 anos e crianças e adolescentes de 9 anos a 15 anos. Serão disponibilizadas diversas vacinas como as contra tuberculose, rotavírus, sarampo, rubéola, coqueluche, caxumba, e HPV.

A orientação do Ministério da Saúde aos estados e municípios é que as salas de vacinação permaneçam em atividade durante todo o dia, no entanto, os horários de funcionamento ficam a cargo dos gestores locais de saúde e podem variar de uma cidade para outra

A campanha começou na última segunda-feira (19) e segue até o dia 30 deste mês em cerca de 36 mil postos fixos em todo o Brasil. Ao todo, 350 mil profissionais participam da ação.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram enviadas a todas as unidades da Federação 26,8 milhões de doses – incluindo 7,6 milhões para a vacinação de rotina de setembro e 19,2 milhões de doses extras para a campanha.

O objetivo da ação é combater a ocorrência de doenças imunopreveníveis no país e reduzir os índices de abandono à vacinação – principalmente entre adolescentes.

(Agência Brasil)

Câmara Municipal de polêmicas e avanços

salmito 131203 cmfor prestação contas

Poder mais próximo do cotidiano da população, o Legislativo não escapou em Fortaleza do atual momento de turbulência política do País e viveu os últimos quatro anos de tensões e instabilidades. Se, em Brasília, as atenções se voltavam para desdobramentos da Operação Lava Jato, a Câmara Municipal acompanhava de perto efeitos de investigação que acabou prendendo um de seus membros em flagrante e forçando renúncia de dois vereadores.

Com direito a diversas batidas policiais na sede do Legislativo, operação do Ministério Público do Estado (MP-CE) que apura desvios da Verba de Desempenho Parlamentar (VDP) da Casa acabou sendo o fato mais marcante dos últimos quatro anos no Parlamento.

Iniciada em 2014, ainda durante presidência do hoje deputado estadual Walter Cavalcante (PMDB), a investigação apontou que o mau uso de verbas envolvia cobrança de “pedágio” sobre salários de assessores e poderia ter envolvido até uso de notas falsas por uma agência dos Correios.

Durante a polêmica, o vereador “A Onde É” foi flagrado sacando dinheiro com assessor e acabou preso, passando mais de 40 dias detido. Poucos meses depois, outro vereador, Leonelzinho Alencar, foi afastado pela Justiça em investigação do MP. Meses após as denúncias, ambos os parlamentares renunciaram.

Tensões atingiram o ápice em outubro de 2015, após o Ministério Público convocar os 43 vereadores para depoimento. Desde então, investigação está parada, pois Vitor Valim (PMDB), um dos vereadores à época, foi eleito deputado federal e o caso acabou subindo para Brasília.

Agenda positiva

foto salmito 150919 pacto ação

Não foram só tensões que moveram agenda da Câmara Municipal nos últimos quatro anos. Eleito presidente da Casa em 2015, com a proposta de “resgatar” credibilidade de um Parlamento em crise, Salmito Filho (PDT) coordenou a agenda de ações positivas para a Casa.

Nesse contexto, foram aprovadas extinções das antigas “comissões fantasmas” da Casa, assim como anúncio de concurso público para o Legislativo – que ainda aguarda conclusão.

O Legislativo também ampliou transparência de seus gastos e produção na internet, passando a divulgar balanços mensais dos gastos de verbas de gabinete nas redes. No campo dos debates, conduziu discussões importantes para a Cidade, como de revitalização do Centro de Fortaleza.

Sobre a VDP, Salmito Filho tem destacado que a verba é toda aprovada mediante licitações, sendo o valor fiscalizado pelo Tribunal de Contas dos Municípios. Ele avalia a verba como uma das mais transparentes e de controle rigoroso do País.

DETALHE – O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), afirmou para o Blog que o resgate da credibilidade da Casa foi um compromisso de todos os vereadores. Salmito destacou ainda iniciativas de sua autoria que resultaram na Lei de Responsabilidade Educacional e no Estatuto do Pedestre. O presidente do Legislativo esclareceu, ainda, que as matérias que regulamentaram o Plano Diretor de Fortaleza não partiram da Câmara Municipal por serem prerrogativas do Poder Executivo.

(O POVO)

Mesmo sem apoio do poder público, comunidades conseguem promover a inclusão social de crianças e adolescentes

eleicoes-2016-fortaleza-pp-eron

Jovens e crianças em busca do futuro por meio de atividades na educação e no esporte. Essa é a proposta do projeto social da comunidade do Kanal, no bairro Jardim América, que há alguns anos incentiva a cidadania na juventude da área.

No entanto, a iniciativa não recebe, por enquanto, nenhum apoio do poder público. “O que falta, muitas vezes, é um maior conhecimento por parte das comunidades de como requerer o apoio do poder público. O Romário, educador social e autor do projeto, é uma pessoa que conquistou a confiança da comunidade e tem feito um trabalho que não deixa a desejar, diante das ações desenvolvidas em muitas associações comunitárias”, comentou o ex-vereador e oftalmologista Dr. Eron, ex-diretor do Gonzaguinha de Messejana e candidato a vereador pelo PP.

Para o médico, é importante que a Câmara Municipal incentive as comunidades de como proceder para requerer apoio a projetos sociais já implantados em vários bairros da cidade.

Reta final aponta esvaziamento das candidaturas de Luizianne e Heitor

94 5

Em artigo publicado em sua página na internet, o sociólogo e consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa avalia a reta final do primeiro turno em Fortaleza. Confira:

A sucessão municipal de Fortaleza já entra na sua reta final do primeiro turno. A polarização entre os prefeituráveis Roberto Cláudio (PDT) e Capitão Wagner (PR) já antecipa a provável disputa do segundo turno. Esse fato reduziu as candidaturas de Luizianne Lins (PT) e Heitor Férrer (PSB), que se tornaram meros coadjuvantes. A tendência será o debate público entre os concorrentes com agressões mútuas e sem espaço para novos rearranjos na sequencia do pleito eleitoral da capital cearense.

A prefeiturável Luizianne Lins (PT) acreditava na sua ida ao segundo turno contra o atual prefeito de Fortaleza, o candidato Roberto Cláudio, que também esperava o duelo com a petista na fase final do pleito eleitoral de 2016. A tendência natural deverá ser o esvaziamento político-eleitoral da postulação petista, em função do seu eleitorado ser composto por cidadão-eleitor, que sempre vota no candidato a prefeito de Fortaleza que vai para reeleição: Juraci Magalhães (2000), Luizianne Lins (2008) e agora Roberto Cláudio (2016).

A única explicação plausível para a não desidratação total dos índices eleitorais da prefeiturável Luizianne Lins (PT), sem dúvida poderá ser a adesão do eleitorado órfão do ex-prefeiturável e atual deputado estadual Renato Roseno, pois esse eleitorado não fez a opção de apoiar o prefeiturável do PSOL, o atual vereador João Alfredo, que não tem o mesmo carisma político-eleitoral de seu companheiro de agremiação partidária. Luizianne Lins deverá se abster de apoiar os dois candidatos que irão ao segundo turno, mas a sua agremiação partidária deverá declarar voto útil ao atual prefeito de Fortaleza.

O prefeiturável Heitor Férrer (PSB) começa a perder um imenso contingente do seu eleitorado cativo, pois a antecipação do duelo do segundo turno, no final da campanha do primeiro turno, já provocou o esvaziamento de seus índices nas pesquisas eleitorais (Datafolha | Ibope | Ampla). O prefeiturável Capitão Wagner (PR) começa a representar o polo político-eleitoral anti-Cid Gomes-Roberto Cláudio no pleito eleitoral de 2016, papel que antes pertencia ao candidato Heitor Férrer (PSB), na sucessão municipal de Fortaleza de 2012. Heitor Férrer deverá ficar ausente do segundo turno, assim como não vai declarar apoio a nenhum postulante. No pleito eleitoral de 2000, o terceiro colocado (Moroni Torgan) e a quarta colocada (Patrícia Saboya) não apoiaram os dois candidatos que foram ao segundo turno: Juraci Magalhães (reeleito) e Inácio Arruda.

Combate ao Aedes aegypti deve ser redobrado na primavera, alerta Fiocruz

Com a chegada da primavera e o começo da estação chuvosa em boa parte do país, os locais propícios para a criação do mosquito Aedes aegypti se multiplicam e a população deve se mobilizar para eliminar os focos. O alerta é do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). O mosquito é o vetor dos vírus da dengue, zika e chikungunya.

De acordo com a pesquisadora do Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus do IOC/Fiocruz Denise Valle, a elevação da temperatura é outro fator que favorece a proliferação do Aedes aegypti nesta época do ano. “Não só a chuva, mas também a temperatura, que começa a aumentar. O Aedes aegypti é sensível a essas duas coisas. Quando tem chuva aumenta a oferta de criadouros e quando a temperatura aumenta, aumenta a velocidade do desenvolvimento dele”, explicou.

O mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto e, segundo a Fiocruz, a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto. “Principalmente agora, na primavera, a gente tem muita chuva e as pessoas estão acostumadas a olhar os seus espaços de forma burocrática, o pratinho de planta, o vaso, o ralo. Mas quando começa a chover muito, começa a acumular água onde normalmente não tinha. E como o Aedes só precisa de criadouros temporários, basta que a água fique ali por uma semana que isso já é suficiente para que os ovos ali depositados virem adultos”.

A pesquisadora destacou a importância de fazer da inspeção em casa um hábito semanal e de ter um olhar atento a locais menos óbvios que podem acumular água. “Onde tem água? As pessoas costumam olhar para baixo e a gente sempre esquece dos criadouros em cima. Por exemplo, bandejas de ar-condicionado, as calhas, ainda mais agora que passou o inverno, elas acumularam muitas folhas, aí vai chover, vai acumular água ali. Mesmo um pouquinho de água com aquela matéria orgânica que está ali, vai ser o suficiente para gerar às vezes centenas de mosquitos”.

De acordo com a Fiocruz, uma inspeção semanal de dez minutos é suficiente para eliminar os criadouros domésticos, que representam por cerca de 80% do total.

(Agência Brasil)

MP quer ato do Ministério da Justiça para bloqueio de celular nos presídios

foto plácido rios procurador

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (24):

Os procuradores-gerais da Justiça do País estiveram reunidos, nesta semana, com o ministro da Justiça (MJ), Alexandre Morais, tratando das ações contra o crime organizado nos estados.

Durante o encontro, segundo o procurador-geral da Justiça do Ceará, Plácido Rios, houve cobrança para que o MJ baixe um ato determinando o bloqueio de celular nos presídios. Ele diz que há amparo legal para isso, o que resolveria a peleja judicial que estados como o Ceará travam com operadoras de telefonia por querer implementar lei do gênero já aprovada pelo Legislativo estadual.

“Essa seria a forma para diluir a pressão que o crime organizado impôs sobre estados como o Rio Grande do Norte recentemente”, diz Plácido Rios.

Para ele, só a vontade política poderá dar um basta nos “gabinetes do crime” que reinam no sistema prisional do País. Seria essa uma medida de impacto.