Blog do Eliomar

Últimos posts

Apóstolo Valdemiro pede R$ 8 milhões de doação a fiéis

296 1

naom_5875e7b91b5b6

O apóstolo Valdemiro Santiago, atacado com golpes de facão durante um culto no último domingo (8), precisa de R$ 8 milhões e quer que os fiéis da Igreja Mundial do Poder de Deus o ajudem a consegui-lo. O valor cobre exatamente 30 dias de produção do canal Rede Mundial, que é o cartão de visitas da igreja e transmite cultos na NET ou em UHF no canal 32.1.

Segundo informa o Portal UOL, o pedido do pastor Valdemiro foi feito na TV, no programa desta terça-feira (10). “Eu preciso de ajuda para pagar este canal, esta obra”, declarou, ao lado da mulher, a bispa Franciléia.

A Igreja Mundial tem oito mil fiéis, nas contas do próprio bispo, e a campanha pede que cada um deles doe R$ 1 mil. Em outro programa nesta semana, o pastor Valdemiro disse que a camisa que ele usava durante o atentado será guardada para “curar” os fiéis da Igreja Mundial do Poder de Deus.

“Passaram até a camisa ensanguentada no manto. Quando ela (a fiel) tocou no manto, ela ‘aplumou’. Foi curada. O demônio fez o serviço dele, mas acabou dando o contrário. No acerto de contas com o diabo, foi assim: ‘E aí, como é que foi com o Valdemiro? O saldo foi negativo. Porque teve até gente que saiu curada’”, afirmou, de acordo com a Veja.

Valdemiro foi atacado durante um culto no domingo (8) por Jonathan Gomes Higino, que aguardava em uma fila para ser abençoado pelo religioso. O pastor foi socorrido e levado para para o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde levou 25 pontos no pescoço. O agressor foi preso.

Agenda do ministro da Saúde terá encontro com prefeitos do Ceará

foto-ricardo-barros-ministro-saude

Confirmado. Nesta quinta-feira (12 ), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, cumprirá agenda no Ceará.

Em Fortaleza, ele visitarão às 16h30min o Instituto José Frota (Centro), bem como as obras do IJF 2. Em seguida, às 18 horas, visitará o Hospital Geral de Fortaleza (HGF). O objetivo é ver de perto as dificuldades, com promessa de liberação de recursos.

Ricardo Barros encerrará sua agenda ao lado do governador Camilo Santana (PT), quando terá reunião, às 19h30min, com prefeitos e gestores de saúde na Fiec.

Indústria recua em oito locais em novembro de 2016, diz IBGE; Ceará tem terceira maior queda

Porto-do-Pecém-7

A produção industrial recuou em oito dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na passagem de outubro para novembro deste ano. A maior queda foi observada na Região Nordeste (-5,2%). O resultado da região agrega a indústria de todos os seus nove estados.

Os três estados nordestinos que também são analisados individualmente tiveram as maiores quedas em novembro: Pernambuco (-4,9%), Bahia (-2,1%) e Ceará (-1,9%). Outros estados com recuos em suas produções industriais foram Goiás (-1,6%), Rio de Janeiro (-1,2%), Rio Grande do Sul (-0,8%) e Espírito Santo (-0,5%).

Santa Catarina manteve sua produção estável na passagem de outubro para novembro. Cinco estados tiveram crescimento: Pará (6,6%), Minas Gerais (5,9%), Amazonas (4,4%), Paraná (2,4%) e São Paulo (1,6%).

(Agência Brasil)

MP da Reforma do Ensino Médio dará boas-vindas aos senadores após recesso

reforma-do-ensino-medio-5

A Reforma do Ensino Médio deve abrir as atividades no Senado no início deste ano. Tramitando em regime de urgência, a Medida Provisória (MP) 746/2016 tranca a pauta de votações no plenário caso não seja apreciada.

Os senadores têm um mês para deliberar sobre a MP 746/2016, após o retorno do recesso parlamentar.

A Medida Provisória perderá a validade caso não seja aprovada até o dia 2 de março.

Construção civil fecha 2016 com inflação de 6,64%, diz IBGE

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fechou 2016 com uma inflação de 6,64%, segundo dados divulgados hoje (11), no Rio de Janeiro. A taxa ficou acima dos 5,50% de 2015.

O principal responsável pela alta do custo da construção foi a mão de obra, que ficou 10,89% mais cara no ano passado. Em 2015, esse componente da construção havia tido um aumento de custo de 7,55%. Já os materiais de construção fecharam 2016 com uma inflação de 2,92%, abaixo dos 3,78% do ano anterior.

Apenas no mês de dezembro, o aumento do custo da construção civil foi de 0,49%. O custo por metro quadrado fechou o ano em R$ 1.027,30, sendo R$ 531,21 relativos aos materiais e R$ 496,09 à mão de obra.

(Agência Brasil)

Funceme registra chuva superior a 100 milímetros no Interior

mapa

Choveu em 42 municípios até as 8 horas desta quarta-feira no Ceará, segundo a Funceme. Houve registro de chuva acima de 100 milímetros. É o caso de Ipueiras. Confira as 10 maiores chuvas:

Ipueiras (Posto: Ipueiras) : 101.0 mm

Ipueiras (Posto: Matriz) : 67.0 mm

Ipueiras (Posto: America) : 64.2 mm

Quixeré (Posto: Lagoinha) : 28.8 mm

Catunda (Posto: Catunda) : 27.0 mm

Itaitinga (Posto: Itaitinga) : 22.0 mm

Morada Nova (Posto: Lagoa Da Serra) : 20.6 mm

Quixeré (Posto: Quixere) : 20.2 mm

Pentecoste (Posto: Casa De Pedra) : 20.0 mm

Maranguape (Posto: Itapebussu) : 19.2 mm

DETALHE – Em Fortaleza, até as 8 horas, havia chovido mais de 13 milímetros. O tempo continua promissor.

Inflação medida pelo IPCA fecha 2016 em 6,29%

A inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA – fechou dezembro com variação de 0,3%, o mais baixo para o mês desde o resultado de 0,28% de dezembro de 2008.

Assim, o IPCA – a inflação oficial do país – fechou o ano de 2016 com variação acumulada de 6,29%.

As informações foram divulgadas hoje, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

(Agência Brasil)

Roberto Cláudio vai a Brasília em busca de investimentos na Cultura e no Turismo

foto-rc-entrevista-radio

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) viajou nesta quarta-feira (11) a Brasília, onde circulará pelos ministérios da Cultura e do Turismo.

Ao lado dos secretários Evaldo Lima (Cultura) e Alexandre Pereira (Turismo), o prefeito de Fortaleza buscará investimentos para as duas pastas, entre os quais a conclusão da Nova Beira Mar.

Nesta manhã, o prefeito tratou de verbas para conclusão do Morro Santa Terezinha e da avenida Vicente de Castro, além de discutir no Ministério da Cultura um projeto de gastronomia popular para o Mercado dos Pinhões.

No fim desta quarta-feira, o prefeito estará na Secretaria do Tesouro Nacional, o prefeito se inteirou de dois empréstimos e projetos na área de habitação popular e mobilidade.

 

Em discurso emocionado de despedida, Obama pede união pela democracia

foto-obama-170110

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama fez um discurso de despedida na noite dessa terça-feira (10), em Chicago, a poucos dias de deixar o cargo após oito anos de mandato. Durante quase uma hora de fala, Obama pediu aos americanos que se unam para lutar contra os desafios que ameaçam a democracia norte-americana.

Em um discurso emocionado transmitido para todo o país, ele alertou o povo americano que uma mudança nos rumos do país só ocorrem “quando as pessoas comuns se envolvem para exigi-la”. No próximo dia 20, Obama deixará a presidência dos Estados Unidos. O presidente eleito Donald Trump assumirá no seu lugar.

O teor do discurso de Obama focou mais no futuro do que nos feitos alcançados nos últimos oito anos. Em alguns momentos, Obama lembrou conquistas alcançadas e disse que a população ainda precisa superar os desafios raciais, políticos e econômicos existentes. O presidente norte-americano disse que é possível vencer os desafios. “Depois de oito anos como presidente, eu ainda acredito nisso”. E prosseguiu: “E não é apenas a minha crença, é o coração palpitante da nossa ideia americana – a nossa ousada experiência de autogoverno”.

Obama citou a defesa dos direitos de outras minorias que vivem no país. “Para negros e outras minorias, [nosso desafio] significa amarrar nossas próprias lutas pela Justiça aos desafios que muitas pessoas neste país enfrentam – não apenas os refugiados, os imigrantes, os pobres rurais, os transgêneros americanos, mas também os de meia-idade. O homem branco, de fora, pode parecer que tem todas as vantagens, mas ele viu seu mundo revirado por mudanças econômicas, culturais e tecnológicas”.

(Agência Brasil)

TCE quer saber quantos servidores ganham acima do teto no serviço público

199 2

foto-tce-ce

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quarta-feira (11):

O Tribunal de Contas do Estado enviou ofício para órgãos da administração pública querendo saber quantos servidores ganham acima do teto do Executivo, do Judiciário e do Legislativo. O descontrole é tanto que alguns departamentos de recursos humanos não sabem responder qual teto é aplicado ali.

Seria bom o TCE olhar também, dentro da lei e no debate público, para aberrações do tipo “indenização de férias” para o Judiciário e o Ministério Público. Juízes e promotores, ao se aposentarem, levam uma dinheirama que outros servidores públicos e trabalhadores assalariados não têm.

Com a proposta da reforma da previdência do governo Temer, tem gente correndo, neste 2017, para se aposentar e não perder esse “direito” que cheira a “privilégio”. Uma polêmica semelhante ao auxílio moradia.

Juros do cheque especial e do empréstimo ficam estáveis no começo do ano

A pesquisa do Procon-SP mostra que os bancos mantiveram as taxas de juros do cheque especial e do empréstimo pessoal no começo deste ano. Os dados foram colhidos no dia 4 de janeiro e comparados com o levantamento feito em 2 de dezembro.

A taxa média para o empréstimo pessoal nos bancos pesquisados ficou em 6,51% ao mês (a.m.), a mesma do mês anterior. A maior taxa praticada foi pelo Santander, de 8,49% a.m., e a menor pela Caixa Econômica Federal, de 5,7% a.m..

A taxa média para o cheque especial foi 13,6% a.m., o mesmo percentual registrado no começo de dezembro. A maior taxa foi encontrada no Santander, de 15,49% a.m., e a menor no Safra, 12,6% a.m..

O levantamento levou em conta as instituições financeiras Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

A orientação do Procon é que, mesmo com as taxas de juros estabilizadas, os consumidores planejem o orçamento com critério, priorize o pagamento de dívidas e recorra ao crédito somente em casos de real necessidade.

(Agência Brasil)

Mercado de TV por assinatura já perdeu 96 mil assinantes

148 1

O mercado de TVs por assinatura continua a ser fortemente castigado pela crise e por novas tecnologias, como o Netflix. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou somente no mês de novembro uma queda de 96 mil assinaturas.

Ainda de acordo com o relatório da Anatel, nos últimos doze meses o Brasil perdeu 252 mil assinaturas de TV paga, uma queda de 1,83%.

De novembro de 2015 a novembro de 2016, as maiores diminuições foram registradas nos estados de Pernambuco (-8,9%), Rondônia (-7,99%) e Amapá (-7,96%).

(Veja Online)

Especialistas criticam terceirização de presídios e desinformação sobre detentos

Especialistas em direito penal e políticas públicas cobraram a responsabilidade dos gestores de presídios diante da crise e criticaram a possibilidade de privatização do sistema penitenciário brasileiro.

A cientista social Tatiana Whately de Moura apontou a superlotação e a falta de recursos para atender a todas as necessidades dos detentos como causas para a crise do sistema brasileiro “Essa é uma tragédia anunciada, as unidades prisionais estão superlotadas, há um déficit de gestão prisional. O Executivo não consegue prover os serviços e assistência necessários dentro das unidades prisionais, as atividades de educação, de trabalho”.

Segundo a professora de direito penal da Universidade de Brasília (UnB) Soraia da Rosa Mendes, a atual crise nas penitenciárias do país mostra que a gestão do sistema carcerário deve ser compartilhada.

“Isso é uma responsabilidade de todos os entes. O nosso sistema carcerário hoje é por excelência um fator de animalização dos indivíduos que lá estão. Essa barbárie, essa tragédia ocorrida em Manaus, e depois em Roraima, demonstra muito bem isso, a necessidade de repensar inclusive algumas propostas que estão sendo feitas em termos de privatização de presídios. Afinal, lá estávamos a frente de uma situação em que havia de alguma forma uma parceria entre estado e iniciativa privada”, criticou a analista, em referência à gestão do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, cuja administração é feita por uma empresa privada.

O pesquisador Guilherme Pontes, da organização não governamental (ONG) Justiça Global, chamou a atenção para o perfil dos presos brasileiros. Pontes destacou que a grande maioria dos encarcerados é de jovens, negros, pobres e moradores da periferia. Para o pesquisador, o julgamento desses detentos é mais lento e a forma de tratamento dada a eles contraria os parâmetros estabelecidos pela Constituição Federal e os tratados de internacionais de direitos humanos.

Para superar a crise prisional, a advogada da ONG Conectas Direitos Humanos, Vivian Calderoni, defendeu a adoção de penas alternativas à prisão, a realização de mais audiências de custódia e sugeriu uma revisão da política de drogas.

(Agência Brasil)

Tabagismo pode custar aos países mais de US$ 1 trilhão por ano, diz OMS

foto-cigarro

As despesas de saúde e perda de produtividade econômica em decorrência do uso de tabaco podem custar aos países mais de US$ 1 trilhão por ano. A informação foi divulgada nesta terça-feira (10) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos da América (NCI), que elaboraram relatório que trata dos impactos do fumo na economia dos países e na saúde da população.

O documento mostra que, se ignorada, a indústria do tabaco traz enormes prejuízos para o sistema de saúde e para as famílias. Atualmente, seis milhões de pessoas morrem prematuramente por ano em decorrência do fumo. A maioria das vítimas está em países em desenvolvimento. Em todo o mundo, 1,1 bilhão de fumantes tem até 15 anos de idade e 226 milhões são pobres.

Por outro lado, investimentos em políticas de controle do uso do tabaco, como aumento de preços e impostos, podem proteger as pessoas das doenças que mais matam no mundo (câncer e problemas cardíacos) e ainda ser para os governos uma fonte de receitas para saúde e desenvolvimento.

De acordo com o estudo, se os países banissem o marketing que incentiva o uso do tabaco e aumentassem os impostos de cigarros em US$ 0,80 por pacote, poderiam gerar um aumento em suas receitas em 47% ou US$ 140 bilhões. O aumento das taxas elevariam em 42% os preços de venda dos cigarros e estimularia o declínio do hábito de fumar para pelo menos 66 milhões de fumantes adultos.

(Agência Brasil)

Nova medida provisória retoma pente-fino sobre benefícios do INSS

aposetnadoria

O governo federal vai retomar no dia 16 o pente-fino nos benefícios pagos pelo INSS. A reativação do programa foi autorizada pela Medida Provisória 767/17, em tramitação na Câmara.

A MP é uma reedição da MP 739/16, que não foi votada a tempo no ano passado. O governo chegou a mandar um projeto de lei (6427/16) para retomar a operação pente-fino, mas o projeto teve a tramitação interrompida pelo recesso parlamentar.

O novo texto exclui da perícia médica especial os aposentados por invalidez e os pensionistas inválidos com 60 anos ou mais. A proposta mantém em R$ 60 o valor do bônus especial pago aos médicos do INSS por perícia extra realizada.

Com a medida provisória, as concessões de auxílio-doença que não têm data de validade passam a ser encerradas após um prazo de 120 dias. O texto também retoma a regra que restringe o direito aos benefícios do INSS para quem fica sem contribuir por algum tempo.

Antes, quem perdesse a qualidade de segurado deveria pagar quatro meses de contribuição para voltar a ter direito ao auxílio-doença e ao salário maternidade. O novo texto exige 12 meses de novos pagamentos.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, estão sendo chamados 530 mil beneficiários com auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem perícia. A convocação será feita por meio de carta com aviso de recebimento. O beneficiário que não atender à convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso.

Até 31 de outubro de 2016, haviam sido realizadas quase 21 mil perícias. 80% dos benefícios periciados foram encerrados na data da realização do exame.

(Agência Câmara Notícias)