Blog do Eliomar

Últimos posts

Fortaleza goleia o Remo e assegura classificação no “mata-mata”; Já o Vozão…

No confronto de “leões”, o Leão do Pici urrou mais alto e goleou o Remo, na noite desse sábado (10), no Castelão, por 4 a 1. Com o resultado, o Fortaleza garantiu presença no “mata-mata” e assumiu a liderança do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro, que ainda possui três jogos neste domingo (11) no complemento da 17ª rodada. O ABC pode assumir a liderança, caso vença o Cuiabá, fora de casa.

Já o Ceará chegou ao sétimo jogo sem vitória na Série B, ao ser derrotado pelo Goiás, por 2 a 0, no Serra Dourada,  na noite desse sábado. Com o resultado, o Vozão segue fora do G4, na quinta colocação. Na terça-feira (13), o Ceará recebe o lanterna Sampaio Corrêa, no Castelão, pela 25ª rodada. Se vencer, o Vozão poderá retornar ao G4, além de matematicamente rebaixar o time maranhense para a Série C do próximo ano.

Pesquisa Datafolha/POVO – Roberto Cláudio e Capitão Wagner estariam num empate técnico

132 3

candidatos-a-prefeito-de-fortaleza

“Em cenário de disputa no 2º turno, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) teria hoje empate técnico com Capitão Wagner (PR) e levaria a melhor sobre Luizianne Lins (PT), aponta nova rodada da pesquisa O POVO/Datafolha. Em primeiro levantamento de intenções de voto do tipo, Wagner teria 44% contra 42% de RC. Já em cenário contra a petista, o prefeito venceria por 53% a 29%.

A pesquisa levou em consideração apenas os três candidatos mais bem colocados no levantamento de agosto, elaborando duas simulações contra o prefeito – líder com folga no 1º turno. Como a margem de erro é de três pontos para mais ou para menos, Capitão Wagner e Roberto Cláudio ficam em situação de empate técnico na segunda etapa.

No cenário entre o prefeito e o militar, Capitão Wagner atrairia para sua candidatura maioria dos votos de Luizianne no 1º turno. Ao todo, 52% dos eleitores da petista dizem migrar para Wagner e 30% para Roberto Cláudio. Já entre eleitores de Heitor Férrer (PSB), 44% afirmaram que votariam no militar e 37% no prefeito.

Capitão Wagner venceria principalmente entre os mais jovens, de 16 a 24 anos (53% contra 40% de RC), eleitores de 25 a 44 anos (49% a 34%) e entre os que têm escolaridade média (47% a 39%).Já Roberto Cláudio, neste cenário, venceria entre os mais velhos (47% a 35%) e entre os mais ricos (50% a 43%).

rc-e-lu

Prefeito e ex-prefeita – RC venceria no segundo turno.

A tendência de migração de intenções de voto de Luizianne para Wagner no 2º turno, no entanto, não se repete na situação recíproca. Em cenário entre Roberto Cláudio e a petista, 46% dos eleitores do militar disseram que votariam no atual prefeito, e 33% em Luizianne. Já entre eleitores de Heitor Férrer, 52% migram para o pedetista e 22% para a petista. Nos segmentos, Roberto Cláudio venceria da ex-prefeita em todos os cenários pesquisados, exceto entre eleitores que se disseram simpatizantes do PT – com 65% deles votando em Luizianne e 30% no prefeito.

A pesquisa O POVO/Datafolha começou a ser realizada na última quinta-feira, 8, após duas semanas de campanha eleitoral em rádio e TV, e foi concluída nesta sexta-feira, 9. Foram ouvidos 816 eleitores de Fortaleza com 16 anos ou mais.

O nível de confiança é de 95%. Isso significa que se fossem realizados 100 levantamentos com a mesma metodologia, em 95 os resultados estariam dentro da margem de erro de três pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) com número CE-05460/2016.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza)

Morre enfermeira símbolo do fim da Segunda Guerra Mundial

foto-greta-friedman-enfermeira

A ex-enfermeira norte-americana Greta Friedman eternizada em uma foto que a mostra beijando o marinheiro George Mendonsa durante uma celebração em Nova York pelo fim da Segunda Guerra Mundial, morreu aos 92 anos de idade. O anúncio foi feito pelo filho de Friedman, Joshua.

O marinheiro e a enfermeira estavam na Times Square quando ouviram o anúncio de que o Japão havia se rendido, colocando fim ao maior conflito da história.

Levemente embriagado, Mendonsa saiu comemorando pelas ruas, encontrou uma bela mulher vestida de enfermeira e deu-lhe um beijo cinematográfico. A cena foi registrada pelo fotógrafo Alfred Eisenstaedt, da revista Life, e rodou o mundo.

O detalhe é que Mendonsa e Friedman não se conheciam. O marinheiro, aliás, estava acompanhado de outra mulher, Rita Petry, com quem se casou anos depois.

(Agência Brasil)

Capitão Wagner comemora distanciamento de Luizianne Lins

eleicoes-2016-fortaleza-pr-wagner-facebook

O candidato do PR à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner, comentou em sua página no Facebook a pesquisa O POVO/Datafolha, divulgada na tarde deste sábado no O POVO Online. O candidato comemorou o seu isolamento na segunda colocação na pesquisa de intenções de voto, ao se distanciar de Luizianne Lins (PT), que antes tinha um empate técnico pela margem de erro.

A pesquisa mostra Roberto Cláudio (PDT) com 32% das intenções de voto, Capitão Wagner com 24%, Luizianne Lins (PT), 16%; Heitor Férrer (PSB), 8%; Ronaldo Martins (PRB), 3%; e João Alfredo (Psol), 2%; e Gonzaga (PSTU), 1%. Tin Gomes (PHS) não pontuou.

Wagner aproveitou para convocar seu eleitorado para uma carreata neste domingo (11), a partir das 8h30min, pelas ruas da Granja Portugal, Bom Jardim e Conjunto Ceará. A concentração ocorrerá na Praça da Juventude, na Granja Portugal.

Quadrilha invade secretaria, tranca funcionários e rouba carros de luxo

Oito homens armados com pistolas e revólveres invadiram na tarde deste sábado (10) a Secretaria de Saúde de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, e roubaram seis veículos pertencentes à secretaria municipal, sendo duas Hilux, uma van, um Palio e duas motos.

Segundo a Polícia, a quadrilha rendeu o segurança e alguns funcionários que se encontravam no prédio. Todos foram trancados em uma sala. Somente depois que conseguiram abrir a sala, os funcionários acionaram a Polícia.

Obama faz ataque indireto a Trump na véspera do 11 de setembro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um apelo para que o medo do terrorismo não vença os “valores” norte-americanos na véspera do aniversário de 15 anos dos atentados de 11 de setembro. Em uma mensagem para marcar a data dos ataques às Torres Gêmeas e ao Pentágono, Obama afirmou que o país “não pode seguir quem deseja dividi-lo ou reagir de uma maneira que afete o tecido de sua sociedade”.

Apesar de não mencioná-lo diretamente, as declarações fazem referência às propostas do candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, que tem adotado uma plataforma protecionista e agressiva contra a imigração.

“Somente protegendo os nossos valores respeitaremos a herança daqueles que perdemos”, disse Obama, lembrando que “as vítimas do 11 de setembro eram “de todas as raças e de todas as religiões, de todas as cores e de todas as crenças, americanos e de todo o mundo.”

O presidente fez um balanço dos últimos 15 anos e afirmou que os EUA deram um “golpe devastador” na liderança da Al Qaeda, responsável pelos atentados, a partir da morte de Osama bin Laden. “E a propósito do Estado Islâmico e daquilo que resta da Al Qaeda, os destruiremos”, prometeu.

Na manhã de 11 de setembro de 2001, dois aviões se chocaram contra as Torres Gêmeas do World Trade Center (WTC), em Nova York. Em seguida, uma terceira aeronave de passageiros foi derrubada sobre o Pentágono, nos arredores de Washington.

(Agência Brasil)

Sobral – Grendene doa R$ 1 milhão para campanha que “promove a cidadania”

254 1

foto-ivo-gomes-sobral

Maior fabricante mundial de sandálias, o empresário Alexandre Grendene, co-fundador da Grendene, doou esta semana a quantia de R$ 1 milhão para a campanha de Ivo Gomes (PDT) à Prefeitura de Sobral (Região Norte do Ceará), por acreditar que “a candidatura do pedetista é a que mais promove a cidadania entre os jovens, por meio da educação e da geração de emprego”, segundo relato da assessoria do candidato.

Instalada em Sobral, há 23 anos, a Grendene atualmente emprega cerca de 20 mil pessoas, com relações diretas e indiretas. A empresa também é responsável pelo aumento da renda per capta da população, comprovada na arrecadação do Imposto de Renda de Pessoa Física, seis vezes superior ao montante, antes da chegada da empresa. Ali chegou por meio do Governo Tasso e turbinou na Era Ciro Gomes.

DETALHE – Moses Rodrigues, do PMDB, tem o apoio do senador Eunício Oliveira, que declarou a terceira maior fortuna entre os 81 senadores. Já Doutor Guimarães (PSDB) recebe o apoio do senador Tasso Jereissati, que possui a maior fortuna entre todos os senadores, segundo os bens declarados ao Senado. Sobral, pelo visto, atrai atenções dos detentores do poder financeiro. Virou literalmente a joia da princesa do Norte.

RC mantém liderança; Capitão Wagner se isola na 2ª posição

candidatos-a-prefeito-de-fortaleza

A segunda rodada da pesquisa O POVO/Datafolha para a Prefeitura de Fortaleza mostra que o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT) cresceu cinco pontos percentuais, passando de 27% para 32% das intenções de voto, e continua liderando a disputa. O deputado estadual Capitão Wagner (PR) cresceu quatro pontos, passando de 20% para 24%.

A ex-prefeita e atual deputada Luizianne Lins (PT) oscilou de 17% para 16%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, a nova rodada deixa Wagner isolado na segunda posição, afastando a situação de empate técnico com Luizianne registrada na pesquisa anterior, realizada dias 18 e 19 de agosto.

O candidato Heitor Férrer (PSB) passou de 9% para 8% das intenções de voto; Ronaldo Martins (PRB), de 4% para 3%; e João Alfredo (Psol) de 1% para 2%. Gonzaga (PSTU), que não pontuou na última pesquisa, apareceu com 1%. Tin Gomes (PHS) não pontuou. Os eleitores que pretendem votar branco ou nulo passaram de 12% para 8%, e os indecisos de 9% para 8%.

Esta é a primeira pesquisa realizada após o início da propaganda eleitoral de rádio e TV, em 26 de agosto, e a realização dos debates entre candidatos. A pesquisa foi realizada com 816 eleitores, estratificados por sexo e idade, nos dias 8 e 9 de setembro em diversos bairros da Capital. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) com o número CE-05460/2016.

A principal mudança se deu entre as mulheres. Roberto Cláudio passou de 24% para 30%, enquanto Wagner passou de 18% para 23%. Luizianne, que estava tecnicamente empatada com ambos nesse segmento, oscilou de 20% para 17%.

Quando o quesito é idade, Luizianne cresceu cinco pontos entre os eleitores entre 16 e 24 anos, mas caiu oito entre os com mais de 60 anos. RC deve seu crescimento principalmente aos eleitores mais velhos: 14 pontos no segmento acima de 60 anos e sete entre os eleitores entre 35 e 44 anos. Wagner, por sua vez, cresceu sete pontos entre os eleitores entre 25 e 34 anos.

Mas a maior variação, entre todos os estratos acompanhados pelo Datafolha, se deu entre os eleitores que ganham entre 2 e 5 salários mínimos. Capitão Wagner cresceu 17 pontos nesse segmento, alcançando 27% das intenções de voto. RC cresceu seis, chegando a 33%. O prefeito conseguiu compensar o forte crescimento do adversário avançando sete pontos entre eleitores que ganham até dois salários mínimos, ao passo que Wagner oscilou um ponto nesse segmento. Em todos os estratos, as variações de Luizianne se deram dentro da margem de erro.

A pesquisa espontânea, na qual os entrevistadores não apresentam cartões com a relação dos nomes dos candidatos, o índice de indecisos caiu de 52% para 32% dos entrevistados. A espontânea registra os votos mais consolidados. Neste quesito, RC passa de 17% para 26% das intenções de voto, Capitão Wagner de 5% para 15% e Luizianne de 6% para 11%.

Os demais candidatos variam dentro da margem de erro: Heitor passa de 3% para 5%, Ronaldo Martins de 1% para 2% e João Alfredo atinge 1%. Gonzaga e Tin não foram citados.

(O POVO Online)

PMs acusados da chacina do Curió pedem revogação da prisão preventiva

Dezesseis policiais militares acusados de envolvimento na Chacina do Curió pediram revogação da prisão preventiva na 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O crime aconteceu na madrugada do dia 12 de novembro de 2015, no bairro Curió, na Grande Messejana, quando 11 pessoas foram assassinadas. A prisão de 44 policiais militares acusados de participação nas mortes aconteceu no dia 31 de agosto deste ano.

“Realizei o pedido porque não existe fundamentação para que se mantenha a prisão”, informa o advogado da Associação dos Profissionais de Segurança, Victor Torres. Segundo ele, as evidências que justifiquem a prisão preventiva não se adequem ao caso dos policiais presos.

“O acusado é preso preventivamente quando faz ameaça à ordem pública, se continuar delinquindo, se tem violência doméstica ou façam ameaças. Outro caso é quando há dúvidas da identidade civil dos acusados. Nenhum deles tem nenhum desses elementos”, confirma o advogado.

Victor Torres afirmou ainda que até o fim da próxima semana, o pedido da revogação da prisão preventiva deve se estender para todos os 44 policiais militares presos com a acusação de envolvimento no crime.

Na madrugada do dia 12 de novembro de 2015, 11 pessoas foram mortas e sete ficaram feridas no bairro Curió, na Grande Messejana, em Fortaleza.

(O POVO Online)

João Alfredo defende revitalização de chafarizes na periferia

eleicoes-2016-fortaleza-psol-0910-joao

“Não é justo que os mais pobres tenham que diminuir ainda mais o uso de água”. A indignação é do candidato do Psol à Prefeitura de Fortaleza, João Alfredo, neste sábado (10), no bairro Vila Velha, ao defender que a Prefeitura deveria priorizar a garantia de água para a população, com captação, armazenamento e distribuição de água da chuva em domicílios populares e prédios públicos, além da revitalização de chafarizes nas periferias.

“Vamos questionar o desconto de 50% na conta de água para a termelétrica do Pecém e também e racionamento que vem sendo adotado em Fortaleza, pois ele privilegia empresas e habitantes que consomem mais e, portanto, deveriam poupar mais”, comentou o candidato do Psol, durante caminhada no Vila Velha. Os moradores do bairro reclamam do aviso da Cagece sobre o racionamento de água.

“Musical Mamonas” faz última apresentação em Fortaleza neste fim de semana

foto-teatro-mamonas

A irreverência do grupo musical Mamonas Assassinas poderá ser vista neste fim de semana em Fortaleza, por meio do espetáculo “Musical Mamonas”, no Cineteatro São Luiz, no Centro, em sessões neste sábado (10), a partir das 20 horas, e neste domingo (11), em apresentação às 19 horas.

Com direção de José Possi Neto, o musical traz os atores Ruy Brissac, Adriano Tunes, Yudi Tamashiro, Elcio Bonazzi e Arthur Ienzura. O ingresso custa a partir de R$ 50 (inteira), mas há promoções em sites de eventos.

(Foto: Divulgação)

Roberto Cláudio tem primeira grande carreata neste domingo

eleicoes-2016-fortaleza-rc-0910-mapa

A coligação “Fortaleza só tem a ganhar”, que tem à frente a candidatura Roberto Cláudio (PDT), promove neste domingo (11), a partir das 9 horas, a primeira grande carreata da campanha à reeleição. A concentração será na avenida Alberto Craveiro, em frente ao Centro de Formação Olímpica (Castelão), com chegada na Praia do Futuro, nas proximidades da Praça da Paz (antiga 31 de Março).

eleicoes-2016-fortaleza-rc-0910

Neste sábado (10), no bairro Carlito Pamplona, Roberto Cláudio inaugurou o comitê de Valéria Moreira, candidata à Câmara Municipal de Fortaleza, irmã do deputado Augustinho Moreira e da vereadora Leda Moreira, que decidiu não disputar a reeleição.

Roberto Cláudio afirmou querer “continuar o trabalho que começou e que está ajudando a construir uma cidade melhor para os fortalezenses”.

“Tenho certeza que o povo de Fortaleza está reconhecendo o grande trabalho que ele está fazendo”, avaliou Augustinho Moreira.

Ceará tem representante na Liga Nacional de Futebol Americano

futebol-americano

O Roma Gladiadores, único representante do Ceará na Liga Nacional de Futebol Americano, enfrente na tarde deste sábado (10), a partir das 16 horas, no estádio Presidente Vargas, o Caruaru Walves, de Pernambuco.

A direção do time cearense tenta a liberação das arquibancadas para a torcida local, mas o Corpo de Bombeiros vetou a presença de torcida.

No intervalo da partida, o Roma Gladiadores fará o lançamento do mascote da equipe, entre outras atrações.

Pesquisa Datafolha será divulgada pelo O POVO neste domingo

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (10), pelo jornalista Érico Firmo:

A próxima pesquisa Datafolha sobre a eleição em Fortaleza será divulgada na edição deste domingo do O POVO. Fique atento ao portal O POVO Online e às redes sociais do O POVO que você confere os números da pesquisa e as análises exclusivas. A três semanas da eleição, a pesquisa apontará como o eleitor tem percebido a atuação dos candidatos até aqui e definirá como se desenrolará a reta final do primeiro turno.

Pesquisas divulgadas na noite de ontem pelo Datafolha mostram encaminhamentos diferentes nas eleições das duas maiores cidades brasileiras. No Rio de Janeiro, há estabilidade. Já em São Paulo, houve mudanças drásticas. O líder Celso Russomanno (PRB) caiu cinco pontos e tem 26%. Marta Suplicy (PMDB) subiu os mesmos cinco. Foi a 21% e está tecnicamente empatada com o candidato do PRB. João Dória (PSDB) subiu 11 pontos e tem 16%. Impossível não lembrar de 2012, quando Russomanno liderou a campanha interna e, no fim, foi ultrapassado e acabou em terceiro. Serão Marta e Dória capazes de ultrapassá-lo para fazer o segundo turno?

Já no Rio de Janeiro, quase nada mudou. Marcelo Crivella (PRB) lidera folgado, enquanto estão embolados na busca do segundo turno Marcelo Freixo (Psol), Jandira Feghali (PCdoB), Pedro Paulo (PMDB), Indio da Costa (PSD) e Flávio Bolsonaro (PSC).

Ex-AGU diz que Governo Temer quer abafar a Lava Jato

fabio-osorio-medina-05

Da Revista Veja

Demitido por telefone pelo presidente Michel Temer na sexta-feira passada, o advogado-geral da União, Fábio Medina Osório, resolveu quebrar o protocolo. Em vez de anunciar a saída com elogios a quem fica e sumir do mapa, ele decidiu pôr a boca no trombone. Em entrevista a VEJA no mesmo dia da demissão, Medina disse que sai do posto porque o governo não quer fazer avançar as investigações da Lava-Jato que envolvam aliados. Diz: “O governo quer abafar a Lava-­Jato”. Medina entrou em rota de colisão com seu padrinho, o poderoso ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Gaúchos, os dois se conhecem do Rio Grande do Sul, onde Medina foi promotor de Justiça, especializado em leis de combate à corrupção, e Padilha fez sua carreira política.

Medina conta que a divergência começou há cerca de três meses, quando pediu às empreiteiras do petrolão que ressarcissem o Erário pelo dinheiro desviado da Petrobras. Depois disso, Medina solicitou acesso aos inquéritos que fisgaram aliados graúdos do governo. Seu objetivo era mover ações de improbidade administrativa contra eles. A Polícia Federal enviou-lhe uma lista com o nome de catorze congressistas e ex-congressistas. São oito do PP (Arthur Lira, Benedito Lira, Dudu da Fonte, João Alberto Piz­zolatti Junior, José Otávio Germano, Luiz Fernando Faria, Nelson Meurer e Roberto Teixeira), três do PT (Gleisi Hoff­mann, Vander Loubet e Cândido Vaccarezza) e três do PMDB (Renan Calheiros, presidente do Congresso, Valdir Raupp e Aníbal Gomes). Com a lista em mãos, Medina pediu ao Supremo Tribunal Federal para conhecer os inquéritos.

Recebida a autorização, a Advocacia-­Geral da União precisava copiar os inquéritos em um HD. Passou um tempo, e nada. Medina conta que Padilha estava evitando que os inquéritos chegassem à AGU, e a secretária encarregada da cópia, Grace Fernandes Mendonça, justificou a demora dizendo que não conseguia encontrar um HD externo, aparelho que custa em média 200 reais. “Me parece que o ministro Padilha fez uma intervenção junto a Grace Mendonça, que, de algum modo, compactuou com essa manobra de impedir o acesso ao material da Lava-Jato”, conta Medina. O ex-advogado-geral diz que teve uma discussão com o ministro Padilha na quinta-feira, na qual foi avisado da demissão. No dia seguinte, recebeu um telefonema protocolar do presidente Temer. Grace Mendonça, assessora do HD, vai suceder a ele.

O ministro Padilha, que se limitou a divulgar um tuíte agradecendo o trabalho de Medina, manteve distância da polêmica e não deu entrevistas. Exibindo mensagens em seu celular trocadas com o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, e com o juiz Sergio Moro, Medina afirma que a sua demissão tem significado maior — o de que o combate à corrupção não está nas prioridades do governo Temer. “Se não houver compromisso com o combate à corrupção, esse governo vai derreter”, afirma ele. Ainda assim, Medina faz questão de dizer que nada conhece que desabone a conduta do presidente.

Se der quórum, deputados votam perda de mandato de Eduardo Cunha na segunda-feira

cunha3

A votação do pedido de perda de mandato do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é o destaque do Plenário na segunda-feira (12), em sessão extraordinária marcada para as 19 horas. Os deputados deverão votar o parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), aprovado pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar no dia 4 de junho.

O relator concluiu que Cunha mentiu em depoimento espontâneo à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, em maio de 2015, quando disse não possuir contas no exterior. Ele nega que tenha mentido à CPI, argumentando que as contas estão no nome de um trust familiar contratado por ele para administrar seus recursos no exterior.

Cunha está afastado das funções de deputado federal desde maio deste ano e esteve afastado também da presidência da Casa até 7 de julho, quando então renunciou ao cargo na Mesa Diretora.

Como confirmado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a votação do parecer seguirá o mesmo rito das votações anteriores de perda de mandato. Entretanto, alertou que qualquer tentativa de dividir a votação e analisar separadamente a manutenção ou não dos direitos políticos do processado dependerá de decisão soberana do Plenário.

Maia lembrou ainda que a votação começará somente com quórum alto, de cerca de 420 deputados. Para a perda do mandato, são necessários os votos da maioria absoluta dos membros da Câmara (257).

Segundo a Secretaria-Geral da Mesa, na fase de discussão, o primeiro a falar será o relator do parecer, por 25 minutos. Em seguida, os advogados de Cunha terão outros 25 minutos para usar a palavra, e o próprio deputado afastado poderá usar mais 25 minutos para se defender pessoalmente.

Deputados inscritos no início da sessão poderão falar, então, por cinco minutos cada um. Depois que mais de quatro se manifestarem, o Plenário pode decidir pelo encerramento da discussão. A votação será realizada a seguir de forma nominal e aberta, pelo painel eletrônico.

O processo que pede a cassação de Cunha é o mais longo da história da Câmara. Ele começou em 13 de outubro de 2015 com representação do Psol e da Rede.

(Agência Câmara Notícias)