Blog do Eliomar

Últimos posts

Fametro vai inaugurar complexo odontológico

A Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza (Fametro) vai inaugurar, às 19 horas desta quarta-feira, um Complexo Odontológico no bairro Jacarecanga. Dividida em três pavimentos, a nova estrutura, além das salas de aulas para os alunos do curso de Odontologia da faculdade, dispõe de clínica odontológica com 32 consultórios, duas salas de RX e uma ilha de apoio (de suporte farmacêutico, equipamentos e insumos).

O prédio também conta com laboratórios interdisciplinares e laboratório de diagnóstico por imagem (com outros cinco aparelhos de RX – sendo um de RX panorâmica e um tomógrafo). O objetivo é permitir aos alunos vivenciar experiências profissionais na prática, prestando, gratuitamente, atendimento à população do entorno, incluindo os bairros Carlito Pamplona, Farias Brito, Monte Castelo, Moura Brasil e São Gerardo.

Encontro debaterá o Mercado de Eventos

kifmfn

Fortaleza será sede, nesta terça-feira, às 18h30min, no Espaço La Brasilerie, de um encontro que debaterá o tema “Mercado de Eventos”. O objetivo é avaliar o cenário dos eventos e a atuação das empresas do ramo no Estado.

Entre conferencistas, Flavio Liffeman, vice-presidente do Sindicato dos Cerimonialistas e Mestres de Cerimônias do Brasil (SINCMC).

Foi-se o tempo em que eventos sociais se restringia a grupinhos e vaidades. Hoje é um negócio organizado, rentável e profissional.

SERVIÇO

Espaço La Brasilerie – Rua Tibúrcio Cavalcante, 736 – Aldeota.

A bronca do padre

Com o título “A bronca do padre”, eis artigo da jornalista Fátima Sudário, que pode ser conferido no O POVO desta segunda-feira. Uma abordagem sobre o jeito do cristão ir à missa ou, quem sabe, reflexão sobre a roupa que faz o monge. Confira:

Por esses dias, vi uma imagem encantadora. Mostra um cachorro invadindo uma igreja em Sorocaba (SP), bem na hora da missa. Li que o padre interrompeu a celebração e abençoou o animal. Teve milhares de compartilhamentos. Uma bela acolhida. Em domingo recente, estava no Centro da Cidade e entrei na Catedral. Estava lotada na missa das 12. Acomodada em um dos bancos, passei a apreciar a narrativa daqueles vitrais maravilhosos. Minha vista passava por eles enquanto corria a liturgia. Homilia, ofertório, comunhão. Já pertinho do fim da celebração, eis que fui surpreendida por um carão do padre.

Ele ralhou contra quem entrava na igreja de short, alertou para os cartazes avisando que a prática não é bem-vinda. Usou argumentos da casa de Deus, da adequação de bem trajar para respeitar o templo. Não foi um pito mal humorado. Ao descrever as roupas que condenava, o padre se saiu bem atual. “E não é qualquer short, não! Tem que ser jeans rasgado, porque é assim que está na moda e as pessoas fazem questão de pagar por eles”, ironizou.

Complacente, deu-se como exemplo. Disse que gostava da praia. Não era por ser padre que perdia o lazer. “Mas jamais usaria uma batina para ir à praia. Imaginem, eu na praia de batina”. Não consegui, até porque àquela altura me senti alvo da queixa, que recebeu calorosos aplausos.

Olhei em volta e vi que não era a única de short. Havia adolescentes e alguns turistas. Em segundos, passei do constrangimento à reflexão. O padre tem lá as razões dele. Mas a experiência de fé é de cada um. A minha, definitivamente, não está condicionada à roupa. Tive vontade de ir ter com ele. Não pra tomar satisfação. Quem sou eu pra mexer nas crenças de quem quer que seja?

Não fui. E, desde então, penso como ele se relaciona com o povo do entorno da Catedral, com tantas necessidades, inclusive espirituais. Penso, também, e juro que não é crítica: por que a prática religiosa das pessoas está tão encaixada em padrões adequados e fechados? O aplauso me diz isso. Penso que é possível rever valores, a partir, por exemplo, da existência de um papa como Francisco, no qual a simplicidade e o despojamento são tão libertadores.

*Fátima Sudário

fatima@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

“Mulheres do Ceará com Dilma” traz ex-ministra para debate em Fortaleza

eleonoramenicucci_abr1

Eleonora Menicucci, ex-ministra de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, é aguardada em Fortaleza nesta noite de segunda-feira. Na agenda dela, participação numa uma audiência pública, na Assembleia Legislativa, a partir das 15 horas desta terça-feira, mais precisamente no Auditório Murilo Aguiar.

Ela vem debater o tema “Empoderamento das Mulheres”, dentro de um encontro solicitado pela deputada Rachel Marques (PT) e cujo assunto diz respeito a “Mais Direitos, Participação e Poder para as Mulheres”.

Segundo Rachel Marques, o evento também marcará os dois anos de atuação do grupo “Mulheres do Ceará com Dilma (MCCD)”, movimento que foi criado por feministas cearenses na luta pela manutenção e conquista de direitos, além de defender o mandato de Dilma Rousseff.

SERVIÇO

Governo federal volta a suspender Seguro-Defeso

odilonnggu

Uma audiência pública marcada para as 14h30min de quarta-feira, na Assembleia Legislativa, debaterá a suspensão do pagamento do Seguro-Defeso para os pescadores artesanais. A iniciativa é do deputado Odilon Aguiar (PMB), que quer saber os motivos da suspensão, que atingiu o processamento dos requerimentos do benefício.

“Essa não é a primeira vez que ocorre a suspensão dos pagamentos. No ano passado, realizamos uma audiência pública com a mesma finalidade e obtivemos êxito. São mais de cinco mil pescadores prejudicados e impossibilitadas de exercer seu ofício”, observa Odilon para o Blog.

O parlamentar avalia que a suspensão do pagamento do seguro parte de “uma premissa equivocada” que define o fenômeno da seca como um fenômeno não natural, e artigo 2º, inciso XIX, da Lei no. 11.959, de 29 de junho de 2009, que dispõe sobre a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura e da Pesca e define “defeso” como “a paralisação temporária da pesca para a preservação da espécie, tendo como motivação a reprodução e/ou recrutamento, bem como paralisações causadas por fenômenos naturais ou acidentes.

Para essa audiência pública, foram convidados o secretário estadual da Pesca e Aquicultura, Osmar Baquit, o procurador do Trabalho Gérson Marques, a superintendente federal da Pesca e Aquicultura do Ceará, Maria Luisa Rufino, além de representantes do INSS, Sine/IDT, Ibama, DNOCS, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego e Federação dos Pescadores do Ceará.

Saiba o que é proibido em termos de financiamento de campanhas eleitorais

162 1

Várias regras sobre doações para campanhas eleitorais foram alteradas, a partir da Reforma Eleitoral de 2015, e já entrarão em vigor nas eleições dste ano. As principais mudanças estão relacionadas com a proibição do financiamento das campanhas dos candidatos por empresas, e com a redução e fixação do limite de gastos.

Trata-se da Lei nº 9.504 de 30/09/1997, entre os artigos 17 e 27, que define as regras que envolvem os recursos das campanhas eleitorais. As mais importantes são:

– Somente pessoas físicas podem fazer doações para campanhas eleitorais;

– Toda doação deve ser feita através de recibo assinado pelo doador, com um valor limitado a 10% dos rendimentos brutos do ano anterior do doador;

– A realização de doações acima do limite estipulado penaliza o doador com o pagamento de multa no valor de cinco a dez vezes a quantia ultrapassada;

– As doações só poderão ser realizadas através de cheques cruzados e nominais, transferências eletrônicas de depósitos, depósitos identificados em espécie, ou através do sistema disponível no site do candidato, partido ou coligação na internet, com a possibilidade do uso do cartão de crédito (o sistema deverá obrigatoriamente, identificar o doador e emitir o recibo para cada doação);

– Os partidos e candidatos devem obrigatoriamente abrir conta bancária específica para as movimentações financeiras da campanha.

A partir de 2016, os candidatos ao cargo de prefeito só poderão gastar, no primeiro turno, 70% do maior gasto declarado para o mesmo cargo na eleição anterior, onde houve apenas primeiro turno; nos municípios que tiveram dois turnos na eleição passada, o gasto dos candidatos a prefeito terão um limite de 50% do maior gasto declarado na última eleição. O limite de gastos referentes ao segundo turno, onde houver, está fixado em até 30% do valor previsto do primeiro turno.

(Com TSE)

DEM está dividido sobre apoio a Roberto Cláudio

67 1

zuMoroni

O presidente regional do DEM, deputado federal Moroni Torgan, avisa: metade do seu partido em Fortaleza quer apoiar a reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT) e outra metade quer candidatura própria.

No caso da postulação própria, ele diz que a preferência é por seu nome.

Moroni, entanto, adianta que a decisão final do partido, que ocupa cargos na gestão municipal como a direção-geral da Guarda Municipal, só sairá no fim do mês.

 

Servidores dos Correios vão protestar contra o aparelhamento da empresa

65 1

“Servidores dos Correios vão fazer um ato em frente à sede da empresa, em Brasília, na próxima quarta-feira. O protesto será contra o aparelhamento dos Correios, que nos últimos anos tem reservado a maior parte de seus cargos de direção e gerência para indicados do PDT.

Os servidores dizem que profissionais com anos de carreira têm sido substituídos por pessoas com pouco ou nenhum conhecimento sobre a operação dos Correios.

Por isso, acreditam, a empresa passa por dificuldades financeiras e operacionais.

O protesto será o primeiro enfrentado pelo novo presidente da empresa, Guilherme Campos, do PSD, que foi indicado por Gilberto Kassab para o cargo.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Livro apresenta dicas para quem quer conquistar o primeiro mandato

jharodo

O vice-presidente estadual do PTdoB, Haroldo Abreu, lançará, às 18 horas desta quarta-feira, no Auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, o livro “Vereador – Guia de Campanha Passo a Passo”.

Segundo o autor, que também é bacharel em Direito, a publicação fala, de forma simples e direta, nos meandros de uma campanha eleitoral. São dicas para aspirantes a um mandato proporcional.

Bom destacar que o livro o autor sendo apresentado pelo saudoso ex-prefeito de Fortaleza e ex-deputado estadual Barros Pinho.

DETALHE – Haroldo Abreu lançará a publicação em cidades de peso do Interior, a partir do fim desta semana.

SERVIÇO

*Mais Informações – haroldo.abreu@hotmail.com e (85) 98707070.

Campanha alertará sobre cuidados com o passageiro idoso

Os idosos representam 15,35% das vítimas fatais no trânsito, segundo Informações do Data SUS de 2013 e, a cada hora, pelo menos, dois deles sofrem algum tipo de violência no Brasil, segundo levantamento anual da Secretaria dos Direitos Humanos do Governo Federal.

Com base nesses dados e em alusão ao Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa – 15 de junho, a Defensoria Pública do Ceará, o Sindiônibus e o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Intermunicipal e Interestadual do Ceará (Sinterônibus), com o apoio da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec), vão lançar a Campanha Idosos Primeiro.

A estratégia será voltada para que os operadores e usuários do Sistema de Transporte Coletivo de Passageiros do Ceará sejam capacitados e informados sobre o tema. No dia 15, quartas-feira, a campanha será lançada a partir das 8 horas, coma seguinte programação:

15 de junho – Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa

Lançamento da Campanha Idosos Primeiro
Orientação Jurídica com os Defensores Públicos
Emissão do Cartão do Idoso pelo Sindiônibus
Serviços de Saúde

Local: Praça do Ferreira
Horário: Das 8 às 12 horas.

16 de junho – Capacitação para os Instrutores e Operadores do Sistema de Transporte Urbano e Intermunicipal

Palestra sobre o Direito dos Idosos – com Defensores Públicos
Local: Sindiônibus – Avenida Borges de Melo, nº60 – Aerolândia
Horário: Às 15 horas

24 de junho – Campanha no Terminal Rodoviário de conscientização de direitos da pessoa idosa

Orientação Jurídica com os Defensores Públicos
Emissão do Cartão do Idoso pelo Sindiônibus
Serviços de Saúde
Local: Terminal Rodoviário Eng. João Thomé
Horário: Às 14 horas.

Jornalista é agredida ao vivo durante reportagem

A repórter Iris Delgado estava na frente da Prefeitura da Filadélfia (Pensilvânia, EUA), na noite de quarta-feira (8/6). Fazia um flash ao vivo para o canal Telemundo 62.

Quando conversava com um jornalista no estúdio da emissora, foi violentamente agredida por uma outra mulher. Aparentemente, a agressora ficou revolta por ter negado o seu pedido de atenção à jornalista.

A polícia está investigando o caso.

Confira:

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=PkYVArVkWGI[/youtube]

Presidente da CEF descarta aumento dos juros do crédito imobiliário

“O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Occhi, descartou hoje (13) a possibilidade de elevação dos juros do crédito imobiliário por parte do banco, que é a principal instituição do setor. Destacou que a CEF está avaliando outras formas de financiamento para a casa própria e um estudo já foi encomendado com o objetivo de avaliar uma nova maneira de concessão do crédito imobiliário.

Occhi fez as afirmações após deixar o Ministério da Fazenda, em Brasília, onde teve um encontro com o ministro Henrique Meirelles.“Estamos pensando em outras formas de financiamento. Encomendei um estudo para a direção da Caixa para que a gente possa avaliar uma nova forma de conceder o crédito imobiliário”, enfatizou.

O presidente da Caixa também informou que o governo pretende retomar as obras de cerca de 15 mil unidades habitacionais de empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida, que estavam paralisadas. Segundo ele, ainda esta semana discutirá o assunto com o ministro das Cidades, Bruno Araújo. São unidades que estão praticamente prontas, negociadas, com preço e devem “começar a alavancar” uma nova onda de absorção de mão de obra.

“Temos aí cerca de 78 mil unidades paralisadas em todos os contratos da Caixa. Seja do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço [FGTS], seja do Minha Casa, Minha Vida . Seja do Rural”, disse.

O presidente da CEF disse também que não tratou de privatizações no banco. Segundo ele, a instituição continua estudando a abertura de capital da Caixa Seguridade, mas o assunto ainda será discutido com o ministro Henrique Meirelles. Occhi informou, ainda, que a Caixa estuda uma joint venture [associação com outra empresa] para a loteria instantânea. “Não há uma data. Isso é mercado e a gente não sabe quando irá fazer”. Desmentiu que esteja discutindo a capitalização da Caixa com o Tesouro Nacional.

Sobre a participação da CEF nas concessões, Occhi informou que tem conversado separadamente com o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República, Moreira Franco, e que irá apoiar o trabalho que está sendo feito para o setor de infraestrutura.”

(Agência Brasil)

Eleições 2016 – PRB e PSB discutem fechamento de acordo em Fortaleza

heitor-ferrer-sai-do-pdt-para-se-candidatar-a-prefeito-1

Enquanto o café não esfria…

O PRB e o PSB podem fechar nesta terça-feira, em Brasília, um acordo político no que diz respeito às eleições municipais no Ceará e, em especial, ao pleito de Fortaleza.

Segundo o presidente regional do PRB, deputado federal Ronaldo Martins, há uma tendência para que ele retire sua pré-candidatura e entre em acordo com o PSB do pré-candidato Heitor Férrer.

A expectativa é que o dirigente do PRB acabe ocupando a posição de vice na chapa de Heitor com aval das direções nacionais do PRB e do PSB.

O dirigente estadual socialista, deputado federal Danilo Forte, faz essa costura. Heitor Férrer já deu o aval.

A diferença da gestão RC para a gestão PT

253 12

Com o título “O desespero petista e as realizações de Roberto Claudio”, eis artigo de João Arruda, professor da UFC e assessor da Prefeitura de Fortaleza. Ele comenta a decisão do PT de Fortaleza de ir à Justiça Eleitoral questionar as inaugurações do prefeito. Confira:

Como leitor assíduo deste conceituado Blog, tomei
conhecimento de que o Diretório Municipal do PT teria entrado com uma
representação na Justiça Eleitoral contra o prefeito Roberto Cláudio (PDT). Na ação, o Diretório Municipal teve a honestidade de reconhecer – coisa muito rara, diga-se de passagem, para os padrões morais petistas, que o
gestor municipal diuturnamente entrega relevantes equipamentos e
serviços aos fortalezenses.

Nesse processo, os petistas questionam a legalidade das solenidades e, de maneira desonesta e mentirosa, sem o menor pudor, como é de sua natureza, têm a petulância de dizer que “várias dessas obras já haviam sido inauguradas na gestão passada e agora, com a proximidade do período eleitoral, receberam uma maquiagem”.

Impactado pelo inusitado da ação, não sei se classifico esse patético
factoide como uma peça hilariante de qualidade duvidosa, fruto, talvez, da
necessidade desesperada de sair do anonimato político a que foi submetido
ou, simplesmente, como fruto do desespero de ter que enfrentar um longo
embate comparativo entre os oito anos de inoperância da gestão Luizianne Lins e os 3,5 anos da gestão Roberto Cláudio.

Luizianne Lins mostrou ter um DNA incompatível com a boa administração
pública. As suas duas gestões foram caóticas e temerárias. Na área da
educação, por exemplo, os fortalezenses conhecem muito bem a herança
maldita legada pela ex-prefeita. Em 2012, último ano da sua medíocre e
irresponsável administração, a qualidade de ensino chegou ao fundo do
poço, tendo alcançado a pior avaliação entre os 184 municípios cearenses.

Em sua gestão, a educação não era prioridade e faltava um projeto
pedagógico norteador. Os professores estavam desmotivados, as greves se
sucediam, a evasão escolar aumentava e o corpo discente era o grande
penalizado. Das 200 escolas avaliadas, apenas 20 tinham notas
satisfatórias no SPAECE (Pesquisa Estadual). Enfim, o sistema educacional era uma tragédia Kafkiana. Nos últimos três anos a realidade mudou. Roberto Cláudio investiu pesado e contratou milhares de profissionais da educação.

Além disso, Fortaleza foi a primeira cidade a pagar o piso do FUNDEB e a
categoria conquistou o direito de utilizar 1/3 da sua carga horária para
as suas atividades extraclasse. Na educação infantil, o prefeito Roberto
Cláudio mais do que duplicou o número de alunos. Também instituiu a Escola em Tempo Integral, o que é um grande avanço para se conseguir uma educação de qualidade. Com três anos e meio de gestão, a administração RC reverteu o caos petista e, hoje, 140 escolas já têm notas satisfatórias no SPAECE.

O quadro da saúde pública municipal também foi bastante precarizado na
administração Luizianne Lins. Os postos de saúde foram sucateados e eram
carentes de tudo: faltavam médicos e outros profissionais da saúde,
remédios, equipamentos hospitalares e condições materiais de trabalho. Nesse quadro de abandono, apenas 20% das famílias estavam cobertas pelo Programa Saúde da Família. Fortaleza tinha a 5ª pior saúde pública entre as capitais brasileiras. A despeito do crescimento da população, nos 12 anos que antecederam a administração Roberto Cláudio, apenas 2 novos postos foram construídos.

Nos 3,5 anos de gestão RC, o quadro de saúde mudou radicalmente. Já foram reformados e reequipados 76 postos de saúde e entregues 14 novos postos de um total de 20, que serão inaugurados até dezembro deste
ano. Os três Frotinhas e o Hospital do Conjunto Ceará estão sendo
reformados e ampliados, além da duplicação do IJF, autorizado no mês de
maio. Também foram entregues cinco UPAs 24 horas e a 6ª será inaugurada
até outubro próximo. Para dar conta dessa ambiciosa ampliação, foram
contratados 360 novos médicos e mais de 2 mil profissionais da saúde.

Na área da habitação o contraste é ainda maior. Em seis anos do programa
‘Minha Casa, Minha Vida’, a administração Luizianne Lins construiu apenas
840 moradias. Na gestão Roberto Claudio, foram contratadas a construção de mais de 22 mil moradias. Além das 4 mil casas já sorteadas, 5.700 serão
entregues no fim do corrente mês e outras 5.700 até dezembro próximo.

Na área da mobilidade urbana, o contraste é mais gritante ainda. Foram
oito anos sem nenhuma obra impactante nessa área. Fortaleza era uma cidade travada. Nesses três anos e meio, a realidade mudou significativamente. Além dos túneis e viadutos, houve intervenções racionais em centenas de ruas e avenidas de Fortaleza e a administração RC já implantou seis binários e mais 10 estão em fase de conclusão. Em 2012, Fortaleza tinha apenas 72,9km de malha cicloviária. Hoje, já contamos com 155,6Km e, até dezembro, chegaremos a 216km. A faixa exclusiva de ônibus, inexistente em Fortaleza, já conta com 96,6km. A meta é chegar a 135km em dezembro, com reflexos positivos para os usuários de ônibus e para o meio ambiente.

Ainda na área da mobilidade, RC lança o Bicicletar, programa vitorioso
que já totaliza 80 estações e 800 bicicletas, contando com quase 150 mil
fortalezenses cadastrados. Roberto Claudio criou, também, o Bilhete Único,
que já beneficia mais de um milhão de usuários e garantiu o conforto
térmico nos transportes coletivos: até 2020, 100% dos ônibus terão
ar-condicionado.

Na área da sociabilidade, os fortalezenses já dispõem de oito areninhas e
mais 12 serão entregues até o mês de dezembro. Ainda nesta área, RC já
construiu ou reformou 172 praças e outras 52 serão entregues até o fim da
gestão. Muitos deles dotados de parques infantis e academias ao ar livre,
garantindo o lazer dos fortalezenses de todas as idades, que, orgulhosos
dos novos espaços, voltaram a frequentar esses espaços de convivência
coletiva.

Vejam, leitores deste Blog, teria muito mais realizações para mostrar, mas sei que o espaço não permite. Repousa ai, nesta pequena amostra das
realizações da administração RC, o motivo do pânico da Luizianne Lins e
dos seus asseclas. Eles terão que dizer porque, em 8 anos, nada fizeram
pela nossa cidade.

*João Arruda –
Professor da UFC e Assessor Municipal de Fortaleza.

Justiça do Trabalho em clima de mutirão

justiça-eleitoral-702x336

Começou, nesta segunda-feira, a 2ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista. A inciativa do Conselho Superior da Justiça do Trabalho mobiliza os 24 tribunais trabalhistas do País até sexta-feira (17) para buscar soluções rápidas e consensuais às disputas judiciais.

A expectativa é que ocorram, ao todo, 30 mil audiências. Devem participar da ação grandes empresas, com grande quantidade de funcionários e processos trabalhistas, e que apresentaram listas das causas nas quais estão dispostas a negociar um acordo.

Estado Islâmico reivindica responsabilidade por ataque em boate nos EUA

“O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade nesta segunda-feira (13) pelo ataque a tiros que deixou ao menos 50 mortos em uma boate gay em Orlando, na Flórida, em transmissão na rádio oficial do grupo radical, Albayan. A mensagem qualificou o suspeito de ser autor do ataque, Omar Mateen, como um “soldado do califado”.

“O irmão Omar Mateen, um soldado do califado, realizou uma incursão de segurança com a qual conseguiu irromper no clube noturno de homossexuais de Orlando, onde matou e feriu mais de cem antes de ser assassinado”, disse o EI através de sua emissora de rádio “Al Bayan”.

O EI insistiu que “Deus permitiu [a Mateen] atacar os imundos cruzados (…)” e destacou que este atentado é “o maior registrado nos EUA pelo número de mortos”.

Na madrugada do domingo (12) Omar Saddiqui Mateen, 29, abriu fogo contra o público da boate Pulse, em Orlando, no pior ataque a tiros da história dos EUA e que foi qualificado pelo presidente Barack Obama de “ato de terrorismo e ódio”.

Segundo a imprensa americana, Mateen expressou sua lealdade ao EI em um telefonema para o número de emergência 911 pouco antes do ataque.

Oficialmente, as autoridades americanas ainda investigam a motivação do ataque e não confirmaram uma ligação direta do atirador com o grupo terrorista.

Em entrevista à imprensa, um porta-voz do FBI confirmou que a agência norte-americana acompanhava o atirador por suspeitas de laços com grupos extremistas.

(Portal Uol)

Prefeito reúne secretariado para agendar obras

secretariado

O corredor de ciclovia e ciclofaixas que vai interligar a Avenida Bezerra de Menezes à Avenida Antonio Sales serão entregue em julho. Eis uma das decisões tomadas pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), que está reunido com secretariado no Paço Municipal.

Com a interligação, segundo o prefeito, o ciclista terá uma estrutura de ciclovia e ciclofaixa com 9,3 km de extensão.

“Nosso objetivo é valorização do modal cicloviário, hoje um componente importante no sistema de mobilidade de Fortaleza”, disse, agora há pouco, o prefeito para a sua equipe.

Cunha está ficando sozinho. Há pressão para que renuncie

65 1

eduardo_cunha_triste

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) perdeu apoio do Palácio do Planalto, do PMDB e do Centrão (maior bloco parlamentar informal do Congresso) na luta para manter o mandato. Antes poderoso, o presidente afastado da Câmara está acuado por antigos aliados, que o pressionam para que renuncie ao cargo na direção da Casa, e pela Operação Lava Jato. Cunha vê a preservação do mandato como única forma de não ser preso – ele teme que seus processos sejam remetidos a primeira instância e fiquem sob cuidados do juiz Sérgio Moro.

Na semana passada, Cunha foi procurado por dois parlamentares do Centrão, grupo que ajudou a criar. Ambos o aconselharam a renunciar, pelo bem do governo do presidente em exercício Michel Temer. Cunha se descontrolou e, aos gritos, disse que jamais tomará essa atitude. A medida seria vista como sinal de enfraquecimento, e isso poderia tornar inevitável a cassação em plenário.

Na quinta-feira, dia em que a mulher dele, a jornalista Cláudia Cruz, virou ré na Lava Jato por decisão de Moro, o deputado mandou mensagens a integrantes do Centrão dizendo que não pode abrir mão do mandato porque o juiz federal promoveria um “cerco” a ele e a sua família.

A estratégia para tirar Cunha de cena vem sendo chamada nos bastidores do governo e do Congresso de “operação mão do gato”, numa dupla referência ao gesto do felino de bater e recolher o braço imediatamente e ao ato de agir sorrateiramente. O medo do PMDB e do Planalto é de que Cunha, num gesto de vingança, possa fazer acusações contra Temer e o partido. No Planalto, a avaliação é de que Cunha se tornou um fator que só atrapalha o governo.

Criador e criatura

No Centrão, a convicção é de que a “criatura se tornou maior do que o criador”, conforme a definição de um líder ao falar do grupo e de Cunha. O objetivo do bloco é manter o poder sobre o comando da Câmara e fazer o sucessor do presidente afastado da Casa.

Líderes do Centrão avaliam ser possível vencer a votação sobre o processo que pesa contra Cunha no Conselho de Ética da Câmara, prevista para amanhã, e aprovar uma pena mais branda, como suspensão por três meses. Para isso, contam com o voto da deputada Tia Eron (PRB-BA), que não assume publicamente a defesa da cassação do mandato.

No plenário, porém, o prognóstico é desfavorável ao peemedebista. Por isso, parte do Centrão vê como alternativa mais viável que o presidente afastado renuncie ao cargo – o gesto poderia convencer parlamentares a aceitarem a pena branda.

“Hoje a situação está muito difícil. Chegou a um ponto muito desgastante. Fica difícil apoiar”, afirma o líder do PR, Aelton Freitas (MG). Segundo ele, no plenário será muito difícil para os deputados que sustentam Cunha nos bastidores manter esse apoio, pois a votação será aberta.

Vice-líder do PMDB e membro da “tropa de choque” de Cunha, o deputado Carlos Marun (MS) admite que haverá votos contrários ao peemedebista até na bancada, mas avalia ser minoria. “Obviamente não é uma situação fácil, haja vista a pressão externa.”

No PP, o líder Aguinaldo Ribeiro (PB) apoia o presidente afastado da Câmara nos bastidores, mas já é pressionado por seus deputados por sua posição. “No momento em que o processo for à votação em plenário, a maioria do PP não vota com Cunha. A maioria não está com ele. O pessoal só não está manifestando isso em respeito ao líder”, disse o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), da bancada ruralista.

No plenário, bastam 257 votos para a cassação de Cunha ser aprovada. Hoje, nove partidos se declararam nesse sentido: PT, PC do B, PDT, Rede, PSOL, DEM, PSDB, PSB e PPS, que somam 218 deputados. O Centrão tem cerca de 220 parlamentares.

Além de articular a mudança no parecer do Conselho de Ética que pede sua cassação, Cunha atua na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para mudar as regras de votação do relatório no plenário e, com isso, impedir que a recomendação por uma pena mais branda seja alterada para uma punição mais dura. O processo por quebra de decoro foi aberto há mais de 220 dias e tem como objeto a acusação de que Cunha mentiu ao afirmar na CPI da Petrobrás, em 2015, que não possuía contas secretas no exterior. As informações são do jornalO Estado de S. Paulo.

ESTADÃO conteúdo