Blog do Eliomar

Últimos posts

PF deflagra a 52ª fase da Lava Jato

A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã de quinta-feira (19), a 52ª fase da Operação Lava Jato. Foi batizada de “Greenwich”. De acordo com a PF, as investigações apuram crimes contra subsidiárias da Petrobras, como a Petrobras Química S/A (Petroquisa), em favor do Grupo Odebrecht. A informação é do Portal G1.

O alvo de prisão temporária está no Recife (PE), e o de preventiva no Rio de Janeiro (RJ). Eles serão levados para a carceragem da PF, em Curitiba. O Grupo Odebrecht foi favorecido na obtenção de contratos em troca de repasses de recursos a funcionários da Petrobras, segundo a PF.

O G1 tenta contato com o Grupo Odebrecht e com a Petrobras.

DETALHE – Greenwich, o nome da 52ª fase da Lava Jato, remete a uma conta bancária mantida fora do Brasil, de acordo com a PF.

Tudo pronto para o Arraiá Nossa Casa

A Associação Nossa Casa entra em clima junino e promoverá, a partir das 15 horas desta quinta-feira, em sua sede, o tradicional arraiá beneficente para alegrar o São João dos pacientes acometidos pelo câncer e acolhidos pela entidade.

A festa matuta será ao som do bom forró pé-de-serra, com direito a cardápio com comidas típicas.

SERVIÇO

*Associação Nossa Casa – Rua Francisco Calaça, bairro Álvaro Weyne. A entrada é gratuita.

*Mais informações – (85) 3521.1538.

(Foto – Divulgação)

Petistas esperançosos com julgamento do habeas corpus de Lula

Petistas estão esperançosos com o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula, marcado para semana que vem. Isso porque ele estará nas mãos da Segunda Turma do STF, a mesma que absolveu Gleisi Hofmann na última terça-feira (19).

São casos completamente diferentes, por isso é mais provável que Lula permaneça preso. É, de qualquer modo, uma possibilidade, ainda que mínima, de liberdade — e nisso se apegam.

Mas, para além do julgamento, a acusação do deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), que Ciro estaria com a certidão de débitos ativa, reverberou no PT. Há quem acredite que isso abre precedente para sua inelegibilidade. E com ele fora da disputa e Lula dentro, a possibilidade de vitória no primeiro turno cresce. Nada disso deve acontecer.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Camocim reivindica novo prédio para a Delegacia Regional

O deputado estadual Sergio Aguiar (PDT) aproveitou a passagem do governador Camilo Santana, nessa quarta-feira, por Camocim (Litoral Oeste), em clima de entrega do Batalhão do Raio, e fez cinco novas reivindicações: pediu a construção do prédio da delegacia regional, reivindicação prontamente atendida pelo governador, que já autorizou a assinatura de um convênio para que a Prefeitura doe o terreno. A nova delegacia deve ser inaugurada ainda este ano.

Sergio Aguiar, ao lado de sua mulher, a prefeita Mônica Aguiar, pediu, ainda, duas novas bases do Corpo de Bombeiros – uma para Camocim e outra para Tianguá (Região da Ibiapaba), sedes das respectivas microrregiões. A quarta solicitação foi a substituição de três viaturas da Policia Militar que estão sucateadas. Ele reivindicou ainda mais duas viaturas para a Guarda Municipal de Camocim.

A solenidade de implantação do Raio regional de Camocim foi prestigiada pela cúpula da segurança pública do Ceará, além do grande número de pessoas que prestigiou o evento. O Raio de Camocim é composto por 37 policiais, 16 motos e uma viatura. Ali, foi implantado, também, o sistema de 17 câmeras para monitorar as ações criminosas na cidade.

(Foto – Divulgação)

Soropositivos farão ato de protesto em frente ao Hospital São José

Vando Oliveira coordena a RNP-HIV do Ceará.

A Rede Nacional de Pessoas com HIV, no Ceará, vai realizar nesta quinta-feira, às 9h30min, uma manifestação no entorno do Hospital São José. Segundo Vando Oliveira, coordenador local, haverá um “abraço” nessa unidade hospitalar que acolhe os soropositivos, num contraponto à falta de abraço oficial.

Ele diz que o ato vai cobrar do governador Camilo Santana (PT) a ampliação do ambulatório de HIV do hospital. Já do prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio (PDT), a cobrança é com relação a recarga do bilhete único para 500 pessoas que contam com o benefício desde fevereiro.

“Nem ampliação do ambulatório, nem recarga assegurada até hoje”, lamenta Vando Oliveira.

(Foto – Divulgação)

Festival Vida & Arte abre nesta quinta-feira com lançamento do Anuário do Ceará 2018-2019

Com as presenças do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), e outras lideranças dos meios político e empresarial, será lançado nesta quinta-feira, às 20 horas, no Centro de Eventos, o Anuário do Ceará 2018-2019. O ato coincidirá com a abertura do Festival Vida&Arte, o maior evento multicultural do País, que se estenderá nesse local até domingo, com mais de 500 atrações. Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO, comandará a solenidade.

O Anuário do Ceará 2018-2019 apresenta em 11 capítulos informações econômicas, políticas, sociais, geográficas e culturais do Estado. Nesta edição, são destaques os 90 anos do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP) e o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O ICGM Anuário-Ipece faz o ranking das 184 gestões municipais do Estado.

Com mais de 140 anos de existência, Anuário do Ceará é a mais antiga publicação do Estado em circulação. A edição 2002 marcou a completa reformulação editorial e gráfica do livro, até o ano passado sob o comando do jornalista Fábio Campos.

Neste período de 2018-2019, passou a ter à frente o jornalista Jocélio Leal, enquanto editor-geral, e Joelma Leal como editora-executiva. Jocélio destaca o lançamento do ICGM como um marco para as gestões públicas do Ceará. Para ele, ao estabelecer critérios técnicos elaborados pelo Ipece, o Anuário inaugura uma nova Era na avaliação.

Ciro Gomes faz gestos enfáticos, impressiona DEM e faz avançar discussões sobre apoio

O candidato do PDT ao Planalto, Ciro Gomes, fez gestos enfáticos ao bloco capitaneado por DEM e PP durante jantar na terça (19). O presidenciável chegou a dizer que pediria, se fosse necessário, desculpas a Pauderney Avelino (DEM-AM), que o processa por injúria.

A cúpula do DEM ficou tão impressionada com o pedetista que, assim que ele saiu, começou a debater na frente dos outros integrantes do bloco como aprovar o nome de Ciro no partido.

Marcos Pereira, do PRB, interrompeu a euforia. Lembrou que ainda não tinha acordo e indagou se alguma decisão havia sido tomada nas suas costas.

ACM Neto, presidente do DEM, contornou o mal estar com Pereira logo na manhã dessa quarta (20).

(Com Painel, da Folha/Foto – Fabio Lima)

Saiba quem são os Mais Influentes da Assembleia Legislativa do Ceará

390 1

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quinta-feira:

O Anuário do Ceará 2018/2019, que será lançado hoje, às 20 horas, no Centro de Eventos, marcando a abertura do Festival Vida&Arte, vai trazer resultado de pesquisa sobre os mais influentes na Assembleia Legislativa. Pela sétima vez consecutiva, o presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT), segue como o mais influente.

Neste ano, o presidente, em seu sétimo mandato, recebeu 27 votos dos colegas. Apenas um deputado optou por não votar, outros dois deputados votaram em dois nomes e três parlamentares indicaram apenas um. Entre os 46 deputados estaduais em exercício durante a votação, 30 foram lembrados pelo menos uma vez e 16 não receberam nenhuma indicação. A pesquisa foi realizada no mês de abril e início de maio deste ano. A votação é secreta, de forma que cada parlamentar é convidado a indicar três nomes de parlamentares em exercício, não sendo possível votar em si mesmo.

Veja o ranking:Zezinho Albuquerque (PDT) 27; 2º Evandro Leitão (PDT) 24; 3º Tin Gomes (PDT) 15; 4º Capitão Wagner (Pros) 7; Roberto Mesquita (Pros) 7; 5º Dr. Sarto (PDT) 5; 6º Audic Mota (PSB) 4; 7º Dra. Silvana (PR) 3; Ely Aguiar (PSDC) 3; Fernando Hugo (PP) 3; Sérgio Aguiar (PDT) 3; 8º Agenor Neto (MDB) 2; Carlos Matos (PSDB) 2; Elmano Freitas (PT) 2; Heitor Férrer (SD) 2; Julinho (PPS) 2; Leonardo Araújo (MDB) 2; 9º Antônio Granja (PDT) 1; Augusta Brito (PCdoB) 1; Bruno Pedrosa (PP) 1; David Durand (PRB) 1; Dedé Teixeira (PT) 1; Fernanda Pessoa (PSDB) 1; Jeová Mota (PDT) 1; Leonardo Pinheiro (PP) 1; Lucílvio Girão (PP) 1; Manoel Duca (PDT) 1; Nestor Bezerra (Psol) (suplente) 1; Osmar Baquit (PDT) 1; e Rachel Marques (PT) 1.

Senado pode instalar a CPI dos Planos de Saúde

O Senado já conta com 27 assinaturas, o suficiente para implementar uma CPI com o objetivo de investigar as relações da Associação Nacional da Saúde Suplementar (ANS) com as operadoras de planos de saúde.

A suspeita é de que a ANS aja mais como aliada do que como reguladora das operadoras de planos – o que explicaria como, em 14 anos seguidos, concedeu reajustes de mensalidades superiores à inflação.

Neste ano, os planos coletivos (na prática, são os únicos que existem, já que planos individuais, mesmo controlados por uma agência generosa, têm algum controle de aumentos) desandaram. na área, o aumento sofrido foi de 19,97% – contra uma inflação inferior a 3%.

Anuário do Ceará e os 90 Anos do O POVO

Com o título “Anuário do Ceará”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira. Celebra o lançamento de mais uma edição do Anuário do Ceará. A partir das 20 horas de hoje, marcando também a abertura do Festival Vida & Arte, que comemora os 90 anos do O POVO. Confira:

O Anuário do Ceará, que será lançado hoje no Centro de Eventos, renova-se a cada edição, com informações essenciais para quem quiser conhecer profundamente o Estado, do ponto de vista econômico, político e social. É um guia para estudantes, pesquisadores, investidores, empresários ou para qualquer pessoa que queira entender a realidade cearense; do Estado e de suas cidades.

A pesquisa exaustiva, realizada pela equipe da publicação, resultou em 11 capítulos com dados sobre o Estado e cada um de seus municípios. O parlamento (estadual e federal), Ministério Público e as universidades também estão contemplados em suas páginas, com informações que traçam o perfil dessas instituições e de seus integrantes.

Para a edição 2018-2019 o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) desenvolveu pesquisa exclusiva, especialmente para o Anuário: o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), gerado a partir da análise integrada de seis indicadores, subdivididos em cinco dimensões, para mensurar aspectos relativos à gestão fiscal, planejamento, transparência, resultado e eficiência. A partir desses dados, extraiu-se um ranking, nos quais se podem observar, por ordem de classificação, desde o município mais bem administrado, até o que ficou em último lugar na lista das 184 cidades cearenses.

Observe-se que o objetivo não é “apontar o dedo”, censurando a administração que tenha ficado em má posição na lista. A formulação dos pesquisadores tem como objetivo fornecer subsídios para o aperfeiçoamento e planejamento da gestão pública, que poderá ser utilizada pelos prefeitos para alavancar a qualidade da administração municipal. O Anuário também abre um capítulo especial para homenagear os 90 anos do O POVO, completados no dia 7 de janeiro, e cujas comemorações continuarão no decorrer deste ano. Relembramos também a trajetória do Anuário, com 159 anos de existência, cujo primeiro editor foi o historiador Guilherme Studart, o Barão de Studart.

A partir de 2002, O POVO passou a editar o Anuário, juntando as duas mais antigas publicações em circulação no Ceará. Atualmente sob a responsabilidade dos editores Jocélio Leal e Joelma Leal, que comandam uma equipe de jovens jornalistas e pesquisadores, encarregados de analisar e verificar cada informação que fica à disposição do leitor, que também pode consultar o livro na Internet (www.anuariodoceara.com.br).

Assim, a cada ano, cuidamos da tradição de comemorar o aniversário do jornal, entregando este presente aos nossos conterrâneos: um guia de aproximação com o Ceará.

General Theophilo quer levar “padrão militar” para escolas públicas do Ceará

419 2

O pré-candidato ao Governo do Estado, General Guilherme Theophilo (PSDB), quer levar o “padrão militar” às escolas públicas estaduais. Ele explica que isso não significa “militarizar” os colégios ou trocar seus diretores, mas capacitar a administração e estender a “educação de alta qualidade” das escolas militares a todas as outras.

A proposta foi defendida na terça-feira, 19, em bate-papo ao vivo no Facebook, entre Theophilo e o deputado estadual Capitão Wagner (Pros). Na ocasião, o pré-candidato afirmou que cogitava colocar militares na administração de escolas para melhorar a disciplina e ensino delas. A fala ganhou repercussões positivas e negativas, estas últimas principalmente entre a categoria de profissionais de educação, que questionaram a forma como ele faria isso.

Reginaldo Pinheiro, presidente da Apeoc, sindicato que representa os professores e servidores da Educação no Estado, criticou a medida e lembrou que os diretores de escolas estaduais são escolhidos por meio de uma eleição. “Essa é uma conquista que já existe há muitos anos, e está funcionando muitíssimo bem. Os diretores de escola são escolhidos democraticamente pela comunidade escolar, os professores, alunos e pais de alunos. Mudar isso seria descabido”, afirmou.

Ao O POVO, Theophilo disse que não pretende mudar todos os diretores, mas capacitá-los de acordo com o padrão das escolas militares. “Vai continuar tudo como já é, inclusive com esses diretores eleitos, mas nós vamos prepará-los para que entendam, conheçam e apliquem o padrão militar. Nós podemos levá-los para fazer um estágio, um curso de como são administrados os colégios militares”, esclareceu.

O “padrão militar” a que se refere diz respeito à “alta qualidade do ensino, profissionais qualificados, planejamento, foco nos resultados e indicadores de desempenho, além da forma de gestão da coisa pública, com muita transparência”, continuou. A ideia é ir implantando a mudança aos poucos.

Para Pinheiro, a proposta “demonstra um desconhecimento da realidade das escolas públicas estaduais”, que são mais de 700 e, segundo ele, têm dado um bom resultado. “Há várias escolas que não são militares e que têm se destacado muito, nos vestibulares e nos exames, as escolas profissionais, de tempo integral e inclusive algumas pequenas de municípios pequenos do Interior. Não é porque uma escola não é militar que ela tem problemas de disciplina”, argumentou.

Adriana Eufrásio Braga, professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC), disse que não sabe se a proposta é viável por trazer uma mudança “muito significativa da estrutura atual” das escolas. Ela não acredita que um gestor, só por ser de natureza militar, vai ser capaz de garantir mais disciplina e melhores índices.

“Não há uma garantia, eu não vejo uma repercussão positiva dessa proposta dele. Nós temos que ver onde há experiências similares que mostrem que há mesmo resultados positivos”, analisou a professora. De acordo com Theophilo, há uma experiência “piloto” em Juazeiro do Norte, que demonstra os bons resultados.

Adriana ressaltou, ainda, que os bons resultados de escolas militares podem não estar relacionados simplesmente ao caráter militar delas. “Os alunos dos colégios militares já têm uma estrutura socioeconômica que favorece que ele tenha um melhor desempenho”, argumentou.

Para a professora, não basta incluir uma “formação militar”. “Na escola pública regular, há uma diversidade na problemática que os professores e diretores enfrentam, há um contexto social, a região ou bairro onde a escola fica”, concluiu. Theophilo, porém, insistiu que “é possível” que essas escolas obtenham o mesmo padrão. “É só trabalhar bem com as crianças e os jovens”, defendeu.

(O POVO – Repórter Letícia Alves/Foto – Alex Gomes)

Manutenção da Selic em 6,5% já era esperada pelo setor empresarial

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de manter a taxa básica de juros, a Selic, em 6,5% ao ano não surpreendeu entidades empresariais. Em nota, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) destacou que a decisão do BC optou por não “correr grandes riscos momentâneos, principalmente por se tratar de um ano eleitoral”.

A nota da entidade concorda que há “sinais amarelos” que podem justificar o fim do ciclo de quedas da taxa Selic, como o cenário internacional em que, apesar da liquidez elevada, se espera um aumento nas taxas de juros na Europa e nos Estados Unidos. A federação cita ainda a pressão no câmbio “que até agora não está bem esclarecida e não deixa o BC confortável no longo prazo”.

Aponta ainda, como fator complicador, a paralisação dos caminhoneiros. Na avaliação da entidade, a mobilização gerou efeitos negativos como a redução da confiança do consumidor e alta momentânea dos alimentos, além de “incertezas nos ambientes social e político”.

A FecomercioSP destaca que sempre apoiou o processo de redução de juros e diz esperar que “no médio prazo, o país termine de fazer seu ajuste fiscal, permitindo não só a queda mais acentuada da taxa, como também impedindo que em 2019 o Brasil tenha que passar por outro ciclo de alta da Selic”.

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) avaliou a decisão como acertada, “visto que a inflação está bem abaixo do centro da meta”. O presidente da entidade, Alencar Burti, que também preside a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), acredita que a taxa deve ficar neste patamar até o fim do ano, considerando o “ritmo fraco” da atividade econômica. Para Burti, mesmo que a inflação suba, como resultado da greve dos caminhoneiros, ela deve se manter abaixo do centro da meta de 4,5%.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) avalia que, apesar de o BC ter mantido a Selic em seu menor nível histórico, o “custo do crédito para o tomador final continua alto”. A nota da entidade assinada pelo presidente em exercício José Ricardo Roriz Coelho aponta que o Banco Central é peça-chave para a solução desta questão.

“Ele deve incentivar a concorrência bancária com a rápida adoção do cadastro positivo, com incentivos às empresas que usam a internet para concessão de crédito – as chamadas fintechs – e com a atração de novos bancos para operar no país”, defendeu.

Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a decisão do BC foi acertada. Segundo a entidade, uma elevação dos juros não se justificaria diante de um cenário de fraca recuperação da economia, das incertezas em relação às eleições de outubro e das mudanças no cenário internacional.

“O aumento dos juros neste cenário seria precipitado e desnecessário”, destacou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Robson Andrade ainda acrescentou que seria equivocado o Banco Central elevar os juros para conter a desvalorização do real frente ao dólar e que os instrumentos adequados, como a oferta de swap cambial, estão sendo utilizados para irrigar o mercado de câmbio e controlar as oscilações do dólar.

(Agência Brasil)

Plenário da Câmara aprova texto-base da cessão onerosa do pré-sal

O plenário da Câmara aprovou nessa quarta-feira (20), por 217 votos a 57 e 4 abstenções, o texto-base da proposta que permite à Petrobras transferir ou negociar até 70% dos campos da cessão onerosa do pré-sal na Bacia de Santos. Ainda faltam ser votados os destaques, sugestões que podem alterar o texto.

O texto aprovado foi o substitutivo apresentado pelo deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE). Pela proposta, a cessão deverá produzir efeitos até que a Petrobras extraia o número de barris equivalentes de petróleo definido em respectivo contrato de cessão, podendo exceder a 5 bilhões de barris equivalentes de petróleo.

A proposta altera trechos da Lei 12276/2010 e passa a permitir a possibilidade de que, em casos de revisão do contrato de cessão onerosa, seja permitido o ressarcimento à petrolífera também em barris de petróleo.

Atualmente, a legislação concede exclusividade à petrolífera no exercício das atividades de pesquisa e lavra de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos nessas áreas, e proíbe, expressamente, sua transferência.

Pelo texto do Projeto de Lei 8939/2017, a Petrobras terá de manter 30% da participação no consórcio formado com a empresa parceira e a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e deverá conceder autorização prévia e expressa. O projeto determina ainda que a Petrobras e a ANP publiquem, previamente, as motivações técnicas, econômicas e jurídicas que balizaram suas decisões.

Segundo a medida, além dessas condições, também será exigido que sejam mantidos o objeto e as condições contratuais e que o novo cessionário atenda a todos os requisitos técnicos, econômicos e jurídicos estabelecidos pela ANP.

O contrato e sua revisão deverão ser submetidos à prévia apreciação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

(Agência Brasil)

Lula comemora absolvição de Gleisi Hoffmann

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba (PR), comemorou, em carta divulgada por sua assessoria, a absolvição da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e do ex-ministro Paulo Bernardo na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

O petista escreveu que a decisão de terça-feira, 19, foi a primeira reação do Supremo contra a prática de delações na Lava Jato. Lula, que nomeou Gleisi como porta-voz enquanto ele está preso, afirmou que a absolvição atesta a “integridade da senadora”.

Na próxima terça, 26, a Segunda Turma julgará um pedido de Lula para suspender a prisão.

(Com Agências)

Tremor de terra é registrado em Cascavel

Um tremor de terra foi registrado no distrito de Pitombeiras, em Cascavel (Região Metropolitana de Fortaleza). O abalo atingiu a magnitude 1.8 pela Escala Richter, de acordo com o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e aconteceu na madrugada da última terça-feira, 19. Não houve feridos ou danos.

Segundo o chefe do Laboratório de Sismologia da Defesa Civil, Francisco Brandão, é possível que o abalo tenha sido imperceptível, uma vez que a magnitude foi pequena e aconteceu num espaço isolado.

Moro marca depoimento de Lula no processo sobre sítio de Atibaia

O juiz federal Sérgio Moro marcou para 11 de setembro o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na ação penal que trata das reformas realizadas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), frequentado pela família de Lula.

O ex-presidente, que está preso na Superintendência da Policia Federal em Curitiba, e ex-executivos das empreiteiras Odebrecht e da OAS são réus no processo.

O imóvel é alvo das investigações da Operação Lava Jato, que apura a suspeita de que as obras foram pagas pelas empreiteiras.

Segundo os investigadores, as reformas começaram após a compra da propriedade pelos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, amigos de Lula, quando “foram elaborados os primeiros desenhos arquitetônicos para acomodar as necessidades da família do ex-presidente”.

No laudo elaborado pela Polícia Federal, em 2016, os peritos citam as obras que foram realizadas, entre elas a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil).

A defesa de Lula sustenta que o ex-presidente não é proprietário do sítio.

(Agência Brasil)

Consulta pública sobre uso medicina da maconha não é consenso na Anvisa

O diretor presidente da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa), Jarbas Barbosa, terá dificuldade para fazer passar a consulta pública que pretende propor sobre o uso medicinal da maconha.

Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo. há diretores na agência que acreditam não ser este o fórum apropriado para tratar do assunto. O STF e o Congresso Nacional já tangenciaram o tema, sem decidir.

Regulamentar o uso medicinal implica em decidir, por exemplo, sobre a possibilidade do plantio em casa. Hoje, há quem defenda na Anvisa que existe segurança para liberar, apenas, a pesquisa científica.

Tudo pronto para a XIX Parada da Diversidade Sexual de Fortaleza

A deputada federal Luizianne Lins (PT) deverá puxar um bloco durante a XIX Parada pela Diversidade Sexual de Fortaleza, que ocorrerá no próximo domingo, ao longo da Avenida Beira Mar. A parlamentar tem projetos em defesa desse segmento.

O esquema dos órgãos de segurança, trânsito e de transporte já está montado e a Polícia Militar fará a segurança da área com 105 agentes. Serão ainda 29 policiais civis. A Etufor disponibilizará 41 ônibus extras entre os terminais e a região da parada, enquanto a Guarda Municipal atuará com 54 agentes.

A concentração do evento será às 15 horas, em frente à Barraca do Joca. A saída dos trios está marcada para as 17h20min.

(Foto – Paulo MOska)