Blog do Eliomar

Últimos posts

Peru volta a surpreender e é finalista da Copa América

Após eliminar o Uruguai, nas cobranças de pênaltis, o Peru voltou a surpreender na Copa América, na noite desta quarta-feira (3), em Porto Alegre, ao derrotar o Chile, por 3 a 0, atual bicampeão da competição.

Flores, em um chute cruzado da esquerda, aos 21 minutos do primeiro tempo, abriu o placar, enquanto Yotun, 17 minutos depois, marcou o segundo ao aproveitar o goleiro fora do gol para matar a bola no peito e chutar de fora da área. Gurrero, nos acréscimos da segunda etapa, completou o placar. O Chile ainda desperdiçou um pênalti, no último minuto de partida.

Na final da Copa América, no domingo (7), às 17 horas, no Maracanã, o Peru volta a encontrar o Brasil, que na primeira fase goleou os peruanos por 5 a 0.

(Foto: Reprodução)

Aposta de São Paulo leva R$ 35,2 milhões na Mega-Sena

Uma aposta de São Paulo acertou sozinha os seis números da Mega-Sena, sdorteados na noite desta quarta-feira (3), na própria capital paulista. O prêmio é de 35,2 milhões.

Os números sorteados foram: 0537434954 e 56.

As 113 apostas com cinco acertos receberão R$ 26,2 mil, cada. Já as mais de oito mil apostas com quatro acertos receberão R$ 516, cada.

O próximo sorteio da Mega-Sena será no sábado (6), com estimativa de R$ 3 milhões na premiação, segundo a Caixa Econômica Federal.

Comissão rejeita requerimento de retirada de pauta e pode passar à leitura da nova versão do relatório

A comissão da reforma da previdência (PEC 6/19) rejeitou, por 36 votos a 0, o requerimento do PCdoB para retirada do texto da pauta. Com isso, o colegiado poderá passar à leitura da nova complementação de voto do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP).

“Estamos aqui neste momento crucial para a história do direito previdenciário brasileiro. Sequer conhecemos, até este momento, o conteúdo dessa complementação de parecer”, argumentou a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA). Deputados da oposição obstruíram a votação e não marcaram presença.

Porém, vários líderes defenderam a votação do texto. “Precisamos votar essa previdência. Precisamos de uma previdência mais sustentável, equilibrada e justa”, disse o líder do governo, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO). O líder do Podemos, deputado José Nelto (GO), disse que a reforma já foi muito debatida e o texto precisa ser votado.

(Agência Câmara Notícias)

Samuel Moreira faz novas mudanças em parecer sobre reforma da Previdência

O relator da comissão especial da reforma da Previdência (PEC 6/19), deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), disponibilizou uma nova complementação de voto. Como aconteceu ontem, ele fez apenas mudanças pontuais, sem alterações significativas de conteúdo. O colegiado está reunido neste momento, na tentativa de votar a proposta – o relator terá, antes, de expor as mudanças.

Conforme a nova complementação de voto, apenas para a União haverá a possibilidade de cobrança de contribuições extraordinárias dos servidores para o regime próprio, como previa o texto original do Executivo. A medida havia sido suprimida na versão inicial do substitutivo, mas o relator retomou o assunto no segundo parecer, envolvendo os entes federados – agora deixados de lado.

Na nova complementação de voto, Moreira retirou as alterações propostas na competência da Justiça Federal para análise de causas sobre acidentes de trabalho, de forma que fica preservado o texto atual da Constituição. Outra mudança trata do aumento da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 15% para 20%, assim apenas bancos serão alvo dessa medida.

Por fim, em relação ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) pago a idosos carentes, o novo substitutivo insere na Constituição o critério de miserabilidade – já previsto em lei – de 25% do salário mínimo de renda familiar per capita para acesso ao programa. “Fica ressalvado, no entanto, que poderão ser adotados critérios de vulnerabilidade social”, afirmou o relator.

O presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), pretende analisar ainda hoje pelo menos requerimentos para retirada de pauta e de adiamento da votação. “Tenho certeza de que ainda não há possibilidade de acordo para votar a proposta”, afirmou. Parlamentares contrários ao texto tentam atrasar os trabalhos, com mecanismos regimentais de obstrução.

(Agência Câmara Notícias)

Relator mantém em 55 anos idade mínima para aposentadoria de policiais da União

O novo voto complementar do relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), mantém em 55 anos a idade mínima para a aposentadoria dos policiais que servem a União (além dos policiais civis do Distrito Federal).

Mais cedo, líderes partidários haviam afirmado que existiria um acordo para que os policiais que servem a União se aposentassem com idades menores, de 52 anos para mulheres e 53 anos para homens. Os mesmos líderes disseram que o presidente Jair Bolsonaro teria pessoalmente ligado para os parlamentares solicitando a mudança.

O novo voto de Moreira, publicado na noite desta quarta-feira, 3, no entanto, mantém as regras para as aposentadorias dos policias: 55 anos de idade, 30 anos de contribuição e 25 anos de efetivo exercício nessas carreiras, para ambos os sexos.

(Agência Estado)

Brasil tem pior fluxo cambial para junho em quase quatro décadas

Pressionado pelo desempenho do mercado financeiro, o fluxo cambial registrou o pior resultado para meses de junho desde 1982, quando o indicador começou a ser divulgado. Segundo o Banco Central (BC), no mês passado US$ 8,286 bilhões saíram a mais do que entraram no país no câmbio contratado.

O fluxo cambial não considera apenas as entradas e saídas efetivas de dólares, mas os saldos contratados, que estão fechados em contrato e definidos para ingressarem ou deixarem o país. O indicador é dividido em duas partes: a conta financeira, que mede os fluxos no mercado financeiro, e a conta comercial, que mede não apenas o saldo da balança comercial, mas também instrumentos como adiantamentos de contratos cambiais e linhas de crédito para comércio exterior.

Em junho, a conta financeira registrou déficit líquido de US$ 8,434 bilhões, o pior resultado para o mês desde 2017. Apenas na última semana de junho, o indicador registrou fuga de US$ 8,994 bilhões. Tradicionalmente, empresas e investidores fazem remessas de lucros e de dividendos no fim de cada semestre.

O fluxo comercial registrou superávit de US$ 148 milhões. O resultado foi o pior para o mês desde junho de 2014, quando houve déficit de US$ 1,772 bilhão. Na comparação com todos os meses, o indicador foi o pior desde janeiro deste ano (-US$ 497 milhões).

O resultado de junho fez o fluxo cambial acumulado no ano ficar negativo. No primeiro semestre, o indicador registrou déficit de US$ 5,121 bilhões, com saída líquida de US$ 15,327 bilhões na conta financeira e superávit de US$ 10,205 bilhões na conta comercial.

No primeiro semestre de 2018, o fluxo cambial tinha encerrado com superávit de US$ 22,525 bilhões. Desse total, a conta comercial tinha acumulado superávit de US$ 29,767 bilhões; e a conta financeira, déficit de US$ 7,241 bilhões.

(Agência Brasil)

Adepol/CE segue para Brasília para acompanhar a reforma da Previdência

A diretoria da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol/CE) seguiu nesta quarta-feira (3) para Brasília para acompanhar as articulações na Comissão Especial da Reforma da Previdência, onde esta semana houve sinalização contrária aos destaques da Polícia Civil e de outras instituições da segurança pública.

Há duas semanas, dirigentes da Adepol/CE estiveram com parlamentares da bancada cearense, em Fortaleza e em Brasilia, quando receberam demonstração de apoio aos destaques da Polícia Judiciária.

Além da Adepol/CE, outras entidades representativas dos agentes da segurança pública se deslocaram a Brasília a fim de reivindicar a permanência dos direitos até hoje conquistados.

Os deputados que integram a Comissão Especial ainda discutem a possibilidade de votação das reivindicações. Assim, os policiais seguem atentos às propostas e objetivam preservar os direitos da categoria.

(Foto: Divulgação)

Países Baixos confirmam presença inédita na decisão do Mundial da França

Com um gol de Groenen, aos 9 minutos do primeiro tempo da prorrogação (0 a 0 no tempo normal), os Países Baixos venceram a Suécia e garantiram presença inédita no Mundial Feminino de Futebol, disputado na França.

Países Baixos e Estados Unidos disputam o título no domingo (7), a partir do meio-dia. No sábado (6), Suécia e Inglaterra entram em campo na disputa do terceiro lugar.

(Foto: Reprodução)

Fake news nas eleições 2018 serão alvo de comissão mista no Congresso

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), criou nesta quarta-feira (3) uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para investigar o uso de fake news nas eleições de 2018.

A CMPI foi proposta pelo deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que reuniu assinaturas de 276 deputados e 48 senadores. A comissão terá prazo de 180 dias para investigar “denúncias de ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e o debate público, de cyberbulling, de uso de perfis falsos para influir sobre as eleições de 2018, de aliciamento de crianças para crimes de ódio e suicídio, e contra autoridades”.

A criação da CPMI aconteceu em sessão do Congresso Nacional na tarde desta quarta-feira após a leitura do requerimento de criação da comissão no plenário.

A instalação da comissão acontece com a indicação dos integrantes pelos partidos políticos. Ao todo, serão 15 deputados e 15 senadores.

(Agência Brasil)

Facebook, WhatsApp e Instagram têm problemas de carregamento

Usuários das redes sociais Facebook, WhatsApp e Instagram relataram dificuldades na operação das plataformas hoje (3). As três redes pertencem à companhia Facebook, com sede nos Estados Unidos. No Brasil, a rede social de mesmo nome e o WhatsApp são acessados, cada um, por mais de 130 milhões de pessoas. A instabilidade foi sentida em diferentes regiões do mundo.

Entre os problemas informados estavam a não disponibilização de imagens no Facebook. Também no Whatsapp, usuários disseram não conseguir carregar imagens ou enviar e ouvir áudios.

Mensagens nas próprias redes e em outras, como no Twitter, repercutiram o problema. A hashtag #facebookdown estava entre as principais nos trending topics do Twitter, ao longo da manhã. Memes com o fundador e CEO da companhia, Mark Zuckerberg, ganharam a web.

Por meio de sua conta no Twitter, o Facebook afirmou que “está ciente que algumas pessoas estão tendo problemas para subir ou carregar imagens, vídeos e outros arquivos nos nossos apps”. E completou, se desculpando: “Pedimos desculpas pelo problema e estamos trabalhando para trazer as coisas ao normal novamente o mais rapidamente possível.”

(Agência Brasil)

A sociedade e os reflexos do medo

Com o título “Os reflexos do medo”, eis artigo de Irapuan Diniz de Aguiar, advogado e professor. Ele aborda cenários da violência e a velha falta de ações preventivas. Confira:

No instante em que o problema da violência e da criminalidade acha-se na boca de todos, até por sua banalização, e se examina medidas governamentais para contê-las, cabe lembrar a lição de George Barbam no seu livro “O Medo – Mal nº 1”, quando diz: “Imagine-se o que pode ser a administração das coletividades humanas por chefes que o medo produz e cujos reflexos físicos, mentais e morais estão ofuscados. Em verdade, o medo povoou o mundo de loucos e semiloucos, tanto mais perigosos, quanto mais elevada sua situação social e quanto mais aflui para os governos, as administrações, as igrejas, as universidades e os parlamentos”.

Com efeito, pelo medo, criam-se cargos – no Executivo, no Legislativo e no Judiciário – e, também, órgãos (delegacias, presídios, fóruns, quartéis), assim como se compram armas potentes, veículos, helicópteros, etc. tudo por meio de contratos valiosos. Há de se perguntar: quando rende, econômica e eleitoralmente, o medo no nosso país. Não existe, no Brasil, de forma efetiva, qualquer plano sério e consistente para diminuir a violência e prevenir os crimes. Apenas propor o aumento das penas e do espaço prisional, sem medidas concretas que visem à prevenção e a redução da criminalidade é, no mínimo, demonstrar ignorância primária em segurança pública, o que não se aceita do homem comum e muito menos de autoridades públicas e, até, de juristas.

Por que não se investir no anterior, com a prevenção social (evitando a miséria, ofertando uma educação de qualidade e gerando empregos) e a prevenção policial (evitando a prática de delitos)? Por que alguns “alquimistas” dos governos preferem planejar sobre o posterior direcionando as ações aos delitos acontecidos e, consequentemente, aos prejuízos irreparáveis? É tempo de se estabelecer uma parceria entre os governos – federal e estadual – na montagem de um amplo programa de prevenção contra a criminalidade, assumindo o Estado brasileiro o seu papel de defesa social em vez de fomentar, ao que parece, a notória industrialização do medo. É que a exacerbação da violência, com a prática de toda sorte de delitos, e o medo deles decorrentes, parecem estar, ainda que camufladamente, sendo manipulados no país. Seria em função da obtenção de lucros por quem deles se beneficia?

No atual governo cearense, o “Ceará Pacífico” é uma alentadora esperança na perspectiva da construção de um modelo que vai ao encontro da filosofia que o inspirou qual seja a da defesa social a partir do envolvimento de todos os órgãos e entidades que, direta ou indiretamente, têm parcela de responsabilidade no grave e complexo problema do combate a violência e a criminalidade.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado e professor.

Ecos 2020 – PP apoiará em Fortaleza quem o grupo de aliados do prefeito indicar

O presidente do Partido Progressista no Ceará, deputado federal AJ Albuquerque, avisa: a sigla apoiará para prefeito de Fortaleza não quem o prefeito Roberto Cláudio (PDT) indicar, mas quem o grupo apontar.

E o nome? AJ Albuquerque diz estar cedo para definições.

O PP é um dos 24 partidos que integram o leque de apoio do governador Camilo Santana (PT) e também é aliado da gestão RC. O dirigente pepista, inclusive, antes de ganhar mandato, integrava a equipe do Paço.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Mesmo com Tasso sinalizando para o PDT, tucano Carlos Matos continua agenda de pré-candidato

Mesmo com o senador Tasso Jereissati (PSDB) admitindo aproximação com o PDT de Fortaleza em 2020, o tucano Carlos Matos informa que continua sua peregrinação, como pré-candidato, pelos bairros da Capital.

Não é à toa que o ex-deputado estadual Carlos Matos é também da Renovação Carismática Católica.

Antes de tudo, é um homem de fé.

(Foto – PSDB)

Fazendários do Ceará vão debater a Reforma da Previdência

O Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf) vai promover, a partir das 8h30min desta quinta-feira, no auditório da Sefaz (Centro), o seminário Reforma da Previdência: Um debate desonesto. Para discutir o tema, a entidade traz a Fortaleza o professor doutor Eduardo Fagnani, do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (IE/UNICAMP).

Atuarão como debatedores o deputado estadual Carlos Felipe (PCdoB), o diretor de Aposentados e Pensionistas da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), Celso Malhani, e o diretor de Assuntos Econômico-Tributários do Sintaf, Pedro Vieira.

Perfil

Eduardo Fagnani tem se destacado por sua visão crítica à proposta de reforma da Previdência, apontando com detalhes o impacto que a reforma, tal como se apresenta, traria à sociedade. Ele encabeça, ainda, a equipe de especialistas que elaboraram as premissas da Reforma Tributária Solidária (RTS), projeto desenvolvido através de parceria entre a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (ANFIP) e a Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco).

Programação

▪ 8h30 às 9h – Café da manhã e credenciamento
▪ 9h – Abertura
▪ 9h20 – Palestra “Reforma da Previdência: um debate desonesto”, com Eduardo Fagnani (doutor em Ciência Econômica e professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp)
▪ 10h10 – Participação dos debatedores: Carlos Felipe (deputado estadual pelo PCdoB-CE), Celso Malhani (diretor de Aposentados e Pensionistas da Fenafisco) e Pedro Vieira (diretor de Assuntos Econômico-Tributários do Sintaf)
▪ 11h – Momento de debates com o público
▪ 12h – Encerramento

SERVIÇO

*As inscrições são abertas ao público interessado (vagas limitadas). Para se inscrever, é acessar o site do Sintaf e preencher o formulário disponível: www.sintafce.org.br

*Sefaz – Avenida Alberto Nepomuceno, nº 6, Centro.

(Foto – Divulgação)

Senado aperta o cerco legal contra fraudes em fundos de pensão

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou hoje (3) substitutivo do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) ao projeto (PLS 312/2016), que torna irregularidades cometidas por entidades de previdência passíveis de punição pela Lei do Colarinho Branco. Entre as novidades do texto está o enquadramento criminal da facilitação à prática de gestão fraudulenta ou temerária. Quem se envolver nesses desvios está sujeito a pena de dois a seis anos de reclusão, além de multa. Como foi votado em caráter terminativo, senão houver recurso ao plenário da Casa, o texto seguirá para análise da Câmara dos Deputados.

Pelo texto aprovado, gestores e dirigentes podem ser responsabilizados penalmente por desvios praticados na administração de planos de previdência privada, fundos de pensão públicos, dos Regimes Próprios da Previdência Social (RPPS) e da Superintendência de Seguros Privados (Susep).Caberá à Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), às unidades gestoras do RPPS e à Susep notificar o Ministério Público Federal caso identifiquem algum indício de crime na área. Hoje, apenas o Banco Central (BC) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) têm essa obrigação legal.

Anastasia, relator da proposta, também acolheu sugestão do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para aperfeiçoar as definições dos crimes de gestão fraudulenta e temerária na Lei dos Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional. “Hoje os termos utilizados são excessivamente abertos e genéricos, por isso, dependem da doutrina e da jurisprudência para a sua conformação”.

Servidores públicos

Outro ajuste no texto, feito pelo relator, estendeu a responsabilização penal inserida na chamada Lei do Colarinho Branco a atos de gestão fraudulenta e temerária cometidos no regime previdenciário aplicado aos servidores públicos efetivos( RPPS), mantido pela União, por estados, Distrito Federal e municípios em suas respectivas esferas.

Segundo o texto, responderão por desvios em entidades de previdência complementar pública, como a Funpresp – Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federa l- gestores, dirigentes e membros de seus conselhos e órgãos deliberativos; gestores e representantes legais dos entes federativos responsáveis pelo regime; e seus prestadores de serviço.

(Agência Brasil/Foto – Agência Senado)

A tragédia dos homicídios no Ceará

Com o título “A tragédia dos homicídios no Ceará”, eis artigo de Luiz Fábio Paiva, professor e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC. Ele comenta resultados do Atlas da Violência 2019, que expõe o Ceará com taxa de 60,2 homicídios por cem mil habitantes. Confira:

A cada relatório sobre a violência e o crime, no Brasil, a sociedade cearense é confrontada com seus indicadores de homicídio. Os resultados ferem a sensibilidade de uma população que, talvez, só pense no assunto quando o número de mortos é somado e retratado em relatórios de pesquisa.

O mais novo capítulo dessa história é o Atlas da Violência de 2019. O relatório trabalha com os dados consolidados de 2017 e apresenta o Ceará com uma taxa de 60,2 homicídios por cem mil habitantes.

Quando essa taxa considera apenas a população de faixa etária entre 15 a 29 anos há o incrível número de 140,2 homicídios por cem mil habitantes. Em sua grande maioria, são meninos e meninas pobres e pretas que compõem esses números.

A diferença racial existente no Brasil, tratada como inexistente por grupos reacionários, é evidente em números que são enfáticos em revelar o racismo que constitui a sociedade brasileira e, também, o Ceará.

Mulheres negras morrem mais, homens negros morrem mais. Isto não é resultado do acaso, mas de ações e políticas racistas que matam e deixam morrer sempre as mesmas pessoas. São pobres, pretos e pretas que, ao serem encontrados mortos, precisam primeiro passar pelo crivo do racismo, do preconceito e da suspeita de serem criminosos.

Qualquer suspeita de envolvimento em práticas desviantes é suficiente para desmobilizar investigações e procedimentos para busca do autor do crime. Isto significa que alguém que matou permanecerá impune, acreditando que pode resolver seus conflitos por meio de ações violentas.

Pessoas que matam, também, se tornam vítimas e a não interferência do Estado provoca a reprodução de ciclos intermináveis de vingança. Desta maneira, pessoas pobres e pretas seguem morrendo sem que as suas mortes causem qualquer comoção e sensibilizem a sociedade para mudanças estruturais.

Infelizmente, o atual governo do estado do Ceará adotou a violência como meio de controle social, deixando morrer centenas de pessoas em confrontos que poderiam ser evitados se o trabalho das forças de segurança tivesse foco na proteção social da população pobre e negra.

Mudar essa realidade começa por tratar as pessoas que estão morrendo com dignidade e respeito, negando a normalidade de suas mortes e lutando contra o racismo instituído nas políticas e ações de segurança pública.

*Luiz Fábio Paiva,

Professor e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará.

(Foto  Arquivo)

Bolsonaro e Moro vão entregar arsenal para as policias estaduais

O País terá, nesta quarta-feira, mais uma oportunidade de ver a dupla Jair Bolsonaro e Sergio Moro em ação.

Segundo informa a Veja Online, por volta das 15h30min, o ministro da Justiça vai entregar, ao lado do presidente, um verdadeiro arsenal de segurança para polícias de todos os estados e do Distrito Federal.

São cerca de 42.000 itens (entre armamentos, munições, viaturas, equipamentos de proteção individual, equipamentos de proteção coletiva e coletes balísticos), avaliados em cerca de 43 milhões de reais, que foram doados pela Força Nacional da Segurança Pública aos estados.

(Foto – Reprodução)

Projeto inclui autistas no censo populacional

Senador Luiz Girão (Pode) e parlamentares como Célio Studart (PV) comemoram o tento.

O projeto de lei que determina a inclusão, nos censos populacionais, de informações específicas sobre pessoas com autismo foi aprovado no plenário do Senado. A proposição é da deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) e segue agora para sanção presidencial. Um dos principais objetivos é fornecer dados para embasar políticas públicas voltadas às pessoas com TEA.

A Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista, que tem o deputado Célio Studart (PV) como presidente, comemorou a aprovação.

“Este é um projeto importante porque não sabemos com precisão o número de autistas no País. Considero fundamental para nortear políticas públicas, além de representar um avanço na luta por mais inclusão e respeito aos autistas”, destacou o deputado se confraternizou com o senador Eduardo Girão (Pode), apoiador da causa.

Censo

O projeto altera a Lei 7.853, de 1989, para que seja obrigatório que os censos populacionais do país incluam “especificidades inerentes ao autismo”. Segundo o Movimento Orgulho Autista Brasil, a medida é importante sob vários aspectos, como identificar a incidência do autismo no Brasil, apontar as regiões onde há subdiagnóstico para direcionamento de esforços para identificação precoce, planejamento de ações e políticas públicas, além da formação de profissionais para prestação de atendimento adequado a essas pessoas.

Para a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que relatou o projeto na Comissão de Direitos Humanos, com o Censo a atuação do Estado poderá ser muito mais ampla. Ela explicou que hoje, no Brasil, se demora em média sete anos para que se tenha o diagnóstico de autismo, enquanto nos Estados Unidos se chega ao diagnóstico em três anos.

(Foto – Divulgação)

Prefeitura de Fortaleza inscreve para seleção de estagiários.

A Prefeitura de Fortaleza reabriu inscrições para a seleção de novos estagiários do seu Programa Jovens Talentos. Oferta 1.449 vagas para estudantes de diversas áreas. As inscrições vão até o dia 14 de julho, pela internet (site do Imparh). Podem participar, segundo a assessoria de imprensa do Paço Municipal, os estudantes devidamente matriculados, a partir do 4º semestre, em cursos de nível superior nas instituições de ensino conveniadas com a gestão municipal.

A inscrição é realizada em duas etapas: primeiro, o candidato precisa preencher o formulário do Cadastro Único das Políticas Públicas de Juventude, disponível no Portal da Juventude. Em seguida, deve preencher o formulário eletrônico de inscrição disponível no Canal de Concursos e Seleções e pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 30,00.

A seleção será dividida em prova objetiva, prova discursiva e entrevista. Com a mudança no calendário do certame, as provas objetiva e discursiva acontecerão no dia 28 de julho e o resultado final será divulgado no dia 19 de agosto.

Oferta de vagas

São ofertadas vagas para os seguintes cursos: Administração; Agronomia; Arquitetura e Urbanismo; Biblioteconomia; Biologia; Ciências Atuariais; Ciências Contábeis; Jornalismo; Publicidade e Propaganda; Direito; Economia; Enfermagem; Engenharia Ambiental; Engenharia Civil; Engenharia de Alimentos; Engenharia de Produção; Engenharia Elétrica; Estatística; Estradas; Farmácia; Geografia; Gestão de Políticas Públicas; Gestão Desportiva e de Lazer; História; Informática; Letras Português; Licenciatura em Biologia; Licenciatura em Ed. Física; Licenciatura em Física; Licenciatura em Geografia; Licenciatura em Matemática; Licenciatura em Artes, Artes visuais, Música, Dança e Teatro; Logística; Matemática; Medicina Veterinária; Nutrição; Odontologia; Pedagogia; Psicologia; Secretariado; Serviço Social; Turismo Inglês.

SERVIÇO

*Diretoria de Concursos e Seleções (Dices) – Avenida João Pessoa, 5609 – Damas
Mais Informações- 3433.2979.

Escola de Artes e Oficiais inscreve artesãos para a VII Feira do Fuxico

A Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho inscreve, até amanhã, 4, artesãos interessados em participar da VII Feira do Fuxico. O evento, com produtos criativos, ocorrerá no dia 12 deste mês, na sede da escola. O objetivo de proporcionar espaços para divulgação e comercialização das produções artesanais dos alunos do equipamento, em sua maioria jovens estudantes de escola pública e de artesãos locais.

Os interessados em expor seus produtos na feira podem se inscrever gratuitamente, no horário das 8h30min às 11h30min e das 14 às 16h30min. É necessário apresentar documento de identificação e uma amostra dos produtos a serem comercializados. Haverá um processo seletivo dos inscritos. Toda a estrutura necessária para os artesãos selecionados exporem e comercializarem seus produtos será disponibilizada.

Documentação

Todos os candidatos deverão apresentar no ato da inscrição:

a) Formulário Padrão de Inscrição (disponibilizado no ato da inscrição);
b) Cópia legível, frente e verso, de um documento de identificação (Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho ou Carteira de Habilitação);
c) Amostras dos produtos que comercializa.

SERVIÇO

*No site da Escola (www.eao.org.br) está disponível o edital com todos os detalhes para inscrição no Fuxico.

*Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho – Avenida Francisco Sá, 1801, bairro Jacarecanga)

*Mais Informações – (85) 3238.1244.

(Foto – Divulgação)