Blog do Eliomar

Últimos posts

Começam nesta segunda-feira as inscrições para o Enem

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão abertas nesta segunda-feira (9), a partir das 10h, no horário de Brasília, e terminarão às 23h59min do dia 20. As provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. A taxa de inscrição será de R$ 68.

A inscrição é feita pela internet, no site do Enem. O participante deve ter em mãos, no ato da inscrição, o CPF e o número do documento de identidade. Deve também informar um endereço de e-mail. Só é possível fazer uma inscrição por e-mail, assim, cada estudante deverá ter e-mail próprio. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, vai usar o endereço e o telefone celular informado para se comunicar com o participante.

Na inscrição, que o estudante informa se quer utilizar o resultado do Enem para certificação do ensino médio. Para isso é preciso ter 18 anos completos até o primeiro dia de execução das provas.  A inscrição só é confirmada após o pagamento da taxa de R$ 68. O prazo para que isso seja feito é até as 21h59min, no horário de Brasília, do dia 25. São isentos da taxa os estudantes concluintes do ensino médio em escolas públicas e os participantes de baixa renda.

Uma das novidades deste ano é que o estudante poderá pagar a taxa de inscrição em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios. Até o ano passado, a inscrição era paga apenas nas agências do Banco do Brasil.

A nota do Enem é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas na educação superior privada por meio do programa Universidade para Todos (ProUni) e vagas gratuitas nos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do programa Ciência sem Fronteiras. Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.

(Agência Brasil)

Advogado cearense sugere que Dilma use o ‘Direito de Resistência’

123 8

marcelouchoa

Empregado há cerca de 1.000 anos a.C., o Direito de Resistência vai de encontro a qualquer fator que ameace a sobrevivência ou que represente uma violência a valores éticos ou morais humanistas. Para o advogado cearense Marcelo Uchoa, o argumento deveria ser usado pela presidente Dilma Rousseff, contra o que entende como “interesses golpistas”.

“Não há normalidade no processo de impeachment em curso no Parlamento. Ninguém duvida do desfecho do processo: somente por obra divina, o impeachment não será definitivamente admitido, e, eventualmente, provido. Isso acontecerá, contudo, não pelo fato do processo ser juridicamente possível, mas por haver sido fatidicamente imposto, sem chances de justa defesa, pelas forças de oposição à presidente. A circunstância será mais do que suficiente para configurar a hipótese de legítima utilização do Direito de Resistência, afinal, contra a injustiça manifesta cabe a indignação”, comentou o advogado.

“A ação parlamentar conspiratória também encontra suporte no Judiciário, que, além de não impedir a sucessão de fraudes no âmbito da Câmara e do Senado, ainda confunde o cenário, juntando alhos com bugalhos, prejudicando a avaliação crítica da opinião pública e dando subsídios para que a imprensa nacional, consorciada com os interesses golpistas, aja em sua tarefa de desarmonização social”, completou.

Segundo o advogado, a honra de Dilma Rousseff está em jogo, além da defesa da democracia, do apreço ao Brasil e da soberana manifestação de vontade do povo brasileiro expressada nas urnas.

Pesquisadores devem levar pelo menos cinco anos para concluir vacina de Zika

Pesquisadores ainda devem demorar pelo menos cinco anos até disponibilizar uma vacina contra o Zika, vírus já disseminado em todos os estados brasileiros e em cerca de 40 países e territórios. A previsão é o vice-diretor do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, José Cerbino Neto.

“Isso envolve o desenvolvimento de adjuvantes, de estratégias vacinais, de modelos experimentais para persistência e resistência da infecção. Além disso, o produto tem que estar em condição de testagem humana, e isso leva tempo, e também leva tempo os estudos de fase um, dois e três”, disse Cerbino Neto.

Para o desenvolvimento de um imunizante, são necessárias várias etapas, que vão desde a decisão de que tipo de tecnologia será usada até a comparação entre grupos que foram imunizados e que não foram. A primeira vacina contra a dengue, por exemplo, desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur, levou 20 anos para ser concluída. Mas os especialistas ressaltam que, enquanto a dengue tem quatro subtipos, o zika só tem um, o que facilitaria. “Temos um horizonte de pelo menos cinco anos, antes disso, acho que a gente não tem como ter uma resposta mais concreta sobre a eficácia dessa vacina”.

A pesquisadora Adriana Melo, presidente do Instituto de Pesquisa Prof. Joaquim Amorim Neto (Ipesq), sediado em Campina Grande, Paraíba, disse que o vírus pode ser encontrado na saliva, mas não se sabe se é possível passar a doença para outra pessoa por esse meio. “Estamos coletando saliva no instituto para enviarmos para a UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] para que seja analisada a possibilidade de esse fluido transmitir a doença”, disse a pesquisadora. A transmissão sexual já foi relatada em artigos científicos, mas ainda é objeto de estudos dos pesquisadores.

Outro alvo de pesquisa, segundo Cerbino Neto, é a proporção de infecções assintomáticas pelo vírus. Apesar de o Ministério da Saúde, desde o começo da epidemia, dizer que 80% das infecções são assintomáticas, o vice-diretor disse que ainda não se pode fazer esta afirmação com convicção. ”A gente não tem uma sorologia confiável, que permita fazer o critério sorológico e saber quantas pessoas se infectaram sem que tenham desenvolvido os sintomas”.

(Agência Brasil)

STF: Dever de anular

66 2

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (8):

Só agora, depois que o governo já está praticamente deposto, o STF e a Procuradoria Geral da República resolveram “mostrar serviço”, após o show de ilegalidades e artimanhas que tomaram conta de um processo de impeachment fajuto e completamente fora dos esquadros legais do presidencialismo e da Constituição.

O ministro Teori Zavasky, por liminar (convalidada pelo conjunto do STF), afastou do mandato e da presidência da Câmara dos Deputados o mentor dessa monstruosidade jurídica e política: Eduardo Cunha.

Teria o STF, agora, coragem para anular o principal crime de Cunha: um impeachment sem base legal, fruto de uma chantagem explícita?

Já o procurador geral – Rodrigo Janot – pediu investigação de figurões da oposição, inclusive Aécio Neves, mas, cuidando para que o mesmo acontecesse em relação a Lula e Dilma (?), fazendo aumentar as desconfianças sobre o papel desempenhado pelo Ministério Público em todo esse espetáculo (a partir do desvirtuamento da Lava Jato), no juízo dos seus críticos.

Na próxima quarta feira, 11, chega ao fim a encenação teatral do Senado para dar verniz de legalidade àquilo que um conjunto relevante de operadores do Direito classifica de usurpação e golpe de estado: o afastamento do poder (para a deposição definitiva, mais na frente), sem comprovação de crime de responsabilidade, de uma governante legítima, eleita pela maioria dos eleitores e impedida de governar, desde então.

Pouco importa para os adversários de Dilma verificar se houve crime de responsabilidade ou não: a decisão está tomada. O ritual é puro teatro de espalhafatoso cinismo.

Camilo e Onélia homenageiam mamães cearenses com café da manhã

foto camilo dia das mães

O governador Camilo Santana e a primeira-dama Onélia Leite receberam em um café da manhã, na sexta-feira (6), mães de cinco cidades do Ceará. A homenagem foi postada no Facebook do governador, neste domingo (8), pelo Dia das Mães.

“Neste Dia das Mães gostaria de abraçar carinhosamente a cada mãe do nosso Ceará. Mães trabalhadoras, sonhadoras, guerreiras, carinhosas… Mães que servem de exemplo de amor e dedicação para todos nós. Na última sexta-feira tive a satisfação de receber para um café da manhã, em meu gabinete, cinco mães cearenses, da Capital e do Interior. Conversamos, contamos histórias e trocamos experiências. Foi muito gratificante e emocionante esse momento”, postou Camilo.

As mamães Raimunda Rodrigues, 71, pajé da tribo Tapeba; Damiana Moisés, 34, técnica ambiental; Mônica Santos, 22, agricultora; Maria Silva, 73, aposentada; e Raimunda Eliete, 36, recicladora, se mostraram surpreendidas com o convite e aproveitaram para falar de suas rotinas.

“Eu não sei ler nem escrever, mas isso aí eu não quero para os meus filhos, não”, disse a recicladora Raimunda Eliete, ao comentar da importância do estudo dos filhos, em um dos depoimentos mais emocionantes.

Assalto, perseguição e morte de vítimas no viaduto do Cambeba

331 25

Três mulheres da mesma família morreram na noite desse sábado (7), após um veículo Hilux, cor branca, capotar no viaduto do Cambeba, nas proximidades da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O veículo vinha sendo perseguido por policiais da Ronda de Ação Intensiva e Ostensiva (Raio), depois que foi tomado de assalto na rua Bernardo Manoel, no bairro Serrinha.

Segundo a Polícia, as vítimas não estavam em poder dos assaltantes, mas eram ocupantes de um dos três veículos atingidos pela Hilux durante o capotamento.

ATUALIZAÇÃO – A Polícia prendeu no local o suspeito do roubo da Hilux, no bairro Serrinha, que sofreu ferimentos leves. O suspeito, de 24 anos, foi autuado em flagrante no 30º Distrito, no Conjunto São Cristovão. As mulheres que morreram no local seguiam para o interior do Estado, em um veículo Polo.

Papa pede a missionários que rezem para que se torne “mais pobre”

foto papa francisco áfrica

O papa Francisco esteve reunido nesse sábado (7) com membros de uma associação médica de caridade que atua na África, apelando para que orem para que se torne “mais pobre”, em solidariedade aos povos africanos que passam dificuldades.

“Peço-vos, por favor, que rezem também por mim, para que Deus me faça cada dia mais pobre”, afirmou à organização ‘Médicos com a África’, elogiando o trabalho por ela desenvolvido em sete países africanos.

O papa também realçou que a saúde “não é um bem de consumo, mas um direito universal, logo o acesso aos serviços médicos não pode ser um privilégio”, assinalando que ainda há muitos países em que este é um privilégio dos cidadãos mais abastados.

“Os cuidados médicos, especialmente no nível mais básico, são na verdade negados em muitas partes do mundo e em muitas regiões da África. Não é um direito para todos, mas ainda um privilégio reservado a alguns, aqueles que podem pagá-los”, disse Francisco.

(Agência Brasil)

Reduzir foco do Bolsa Família seria uma tragédia, diz ministra do Combate à Fome

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, classificou como uma “tragédia” a redução do foco do Bolsa Família, diante da possível redução do programa, que constaria no documento A Travessia Social, elaborado pelo PMDB.

Um dos pontos do documento prevê o aumento da eficiência dos programas sociais, com foco principalmente na parcela mais pobre da população. No caso do Bolsa Família, o alvo seria os 10 milhões de brasileiros que compõem os 5% mais pobres da população. Para os 70 milhões que estão na faixa entre os 40% e 50% mais pobres, a prioridade será aprimorar a entrada no mercado de trabalho.

O documento também prevê a criação de um programa de certificação de capacidades, com formação anual para trabalhadores, empregados ou não. Segundo Tereza, hoje o benefício chega a 47 milhões de pessoas. “Eu não acho que seja uma questão de inchaço. É uma questão ideológica, se deve incluir ou excluir famílias. Achamos que essas famílias têm que estar no Bolsa Família e que o programa não pode ser variável de ajuste fiscal”, avaliou.

De acordo com a ministra, o corte proposto chegaria a 16 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos. “Qual o custo do Brasil deixar de acompanhar essas crianças na escola, nas redes de saúde, voltando ao trabalho infantil? O custo [do programa] não pode ser medido a curto prazo, com cortes, mas a médio e longo prazo”, ressaltou.

A Travessia Social foi elaborado pela Fundação Ulysses Guimarães e antecipa o que Temer pretende fazer em relação a praticamente todos os programas sociais dos governos dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, caso assuma o Palácio do Planalto.

(Agência Brasil)

Moses diz que não faz parte da ‘tropa de choque’ de Cunha e que aprova afastamento

40 3

foto moses deputado

Em nota enviada ao Blog, o deputado federal Moses Rodrigues (PMDB-CE) disse que não faz parte da “tropa de choque” do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Em 2015, quando ainda era filiado ao PPS, dei entrada no STF com um pedido de afastamento de Eduardo Cunha, que nessa época ainda era aliado da presidente Dilma (PT). Demorou, mas se concretizou o afastamento”, disse o parlamentar cearense.

“Aproveito o espaço do seu Blog para esclarecer e reafirmar que sou oposição ao governo Dilma, contudo, não tenho corrupto de estimação”, completou.

Dilma: impeachment é motivado pela escolha do governo de gastar com os pobres

A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado (7) que o processo de impeachment contra ela é uma tentativa de golpe e disse que vai “resistir até o fim”. Durante cerimônia de inauguração da Embrapa Pesca e Aquicultura, em Palmas (TO), a presidente destacou que o pedido de afastamento é motivado pelo fato de ela ter escolhido gastar o dinheiro do governo com os mais pobres.

“Nós fizemos escolhas porque o dinheiro é finito, então, você tem de escolher onde gastar. Nós escolhemos ampliar o gasto na agricultura, na produção e nos programas sociais. Na área da agricultura familiar e assentamentos, nós saímos de menos de R$ 2,5 bilhões para R$ 30 bilhões. Na agricultura comercial, nós saímos de menos de R$ 25 bilhões para R$ 202 bilhões [de estímulos econômicos]. Nós fizemos, de fato, uma escolha diferente da dos nossos antecessores”, afirmou.

Para a presidente o que está ocorrendo no país, “mais que um golpe, é uma tentativa clara de fazer uma eleição indireta para colocar no governo quem não tem voto suficiente para lá chegar”. Segundo ela, o novo governo que será formado, caso ela seja afastada, pretende reduzir o Bolsa Família aos 5% mais pobres do país, o que significa 10 milhões de pessoas. Atualmente, o programa atende a 46 milhões de brasileiros.

“O foco é tirar do Bolsa Família 36 milhões de pessoas. Isso porque eles sabem que o gasto do Bolsa Família é de menos de 1% do PIB, um dos menores do país. E aí querem fazer economia com o dinheiro dos pobres? Jamais se elegeriam”, afirmou.

(Agência Brasil)

A Uber e o fato consumado

70 2

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (7), pelo jornalista Érico Firmo:

Sobre a polêmica acerca da Uber em Fortaleza, a coluna comentou, na quarta-feira, 4, proposta do vereador Eulógio Neto (PDT) de proibir o serviço. Na prática, a Prefeitura já trata como se ilegal fosse. A esse respeito, procurou a coluna o vereador Ronivaldo Maia (PT). Ele critica o modus operandi da multinacional. Ronivaldo critica o fato de a empresa chegar como fato consumado, sem diálogo prévio com o poder público.

“É esperteza, para dizer o mínimo”. Enquanto se trava debate sobre haver regulação estatal ou não, o serviço vai sendo prestado. O parlamentar refuta a ideia de que os negócios possam funcionar “na base do cada um faz o que quer”. “Tem regra para abrir lanchonete e não tem para uma multinacional funcionar em nossas cidades?”, indaga.

Ronivaldo apresentou proposta não para proibir a Uber, como quer Eulógio e como a Prefeitura tem feito. Pretende regulamentar serviços de transporte via aplicativos. A própria Uber defende. O vereador propõe, por exemplo, que o serviço dependa de registro e autorização da Prefeitura. E que dados dos motoristas sejam abertos às instâncias de fiscalização. Isso é ótimo. O projeto não prevê, mas Uber precisa também pagar impostos.

É uma nova realidade, transformada pela tecnologia. O poder público precisa se adaptar à mudança do mundo. Mas a empresa também precisa se adequar a regras de onde atua.

Relatório pela cassação de Delcídio pode ser votado na segunda-feira

Em reunião extraordinária na segunda-feira (9), a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) deve votar o relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) favorável à decisão do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar pela cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS). Se aprovado, o processo será enviado ao Plenário do Senado, para decisão final.

O exame na CCJ é restrito à verificação do cumprimento de normas constitucionais, legais e jurídicas do processo, que no Conselho de Ética teve relatório do senador Telmário Motta (PDT-RR). A CCJ não entra no mérito da decisão, mas seu presidente, José Maranhão (PMDB-PB), abrirá espaço para manifestação de Delcídio do Amaral, que não compareceu ao Conselho de Ética, mas pode falar nesta segunda-feira.

— Nós não temos atribuição para revisar decisões do Conselho de Ética, decisões referentes à questão do mérito. Abrimos essa oportunidade para que o indiciado ou seus advogados compareçam à sessão de votação para acrescentar algo a tudo o que já foi feito pelo Conselho de Ética, as suas razões, os seus motivos — informou Maranhão.

Delcídio do Amaral está licenciado do Senado. Ainda assim, informou o secretário-geral da Mesa Diretora do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello, em entrevista à Rádio Senado, não há prejuízos para a contagem dos prazos. Além disso, apesar da licença, Delcídio, que em março se desfiliou do PT, terá a oportunidade de se defender tanto na CCJ quanto no Plenário, se o relatório de Ferraço for aprovado.

(Agência Senado)

Papel do TCE é tema de palestra em curso de finanças para jornalistas

foto edilberto pontes tce

“Contas Públicas: Qual é o papel do Tribunal de Contas?” é o tema da palestra a ser proferida pelo presidente do TCE Ceará, conselheiro Edilberto Pontes, dia 25 de maio, das 8h30min às 10 horas, na Escola de Administração Fazendária (Esaf-CE). A palestra está inserida na programação do Curso de Finanças Públicas e Educação Fiscal para Jornalistas, que acontecerá de 17 de maio a 2 de junho.

A capacitação é uma realização da Fundação Sintaf e do Centro Regional do Ceará da Esaf-CE, com apoio da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Secretaria de Finanças da Prefeitura de Fortaleza (Sefin), Receita Federal do Brasil, Sindicato dos Fazendários (Sintaf), Sindifisco Nacional – Ds Ceará e Associação dos Aposentados Fazendários (AAFEC).

O objetivo do curso é propiciar aos profissionais de comunicação conhecimento especializado na área fiscal, facilitando a difusão de informações que possibilitem a constituição da consciência cidadã, e a abordagem de aspectos relacionados às Finanças Públicas e à Educação Fiscal. Dessa forma, a capacitação é voltada para jornalistas de impresso, tv e rádio, assessores de comunicação e demais profissionais da área.

As aulas acontecerão no período da manhã, na Esaf-CE, com aulas expositivas e debate interativo sobre os temas envolvidos. O curso será ministrado por profissionais com pós-graduação em Economia, Direito e Contabilidade, além de professores universitários e servidores da administração tributária das três esferas de governo. Serão utilizadas nas aulas, também, matérias publicadas em veículos de comunicação, com intuito de contextualizar os assuntos abordados e relacioná-los com as atividades dos jornalistas.

Os interessados devem realizar sua inscrição no site da Fundação Sintaf (www.fundacaosintaf.org.br) e doar dois livros de literatura infanto-juvenil para a biblioteca da Comunidade do Poço da Draga, que podem ser entregues no primeiro dia da capacitação. O número de vagas é limitado.

(TCE)

MPF aciona Correios por irregularidades nas entregas em áreas de risco

Os Correios podem responder na Justiça pelas irregularidades nas entregas em endereços considerados de risco, classificados oficialmente como “áreas com restrição de entrega”. Medida neste sentido foi protocolado pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) para assegurar a prestação do serviço a quem mora em locais como esses. O MPF constatou a ausência de entrega de encomendas em várias áreas e a cobrança de tarifas integrais referentes a serviços que não estão sendo totalmente prestados pelos Correios.

O MPF promoveu ação civil pública, com pedido de liminar, para que os Correios também reduzam o preço pago pelo serviço de entrega de encomendas em áreas de risco nos casos em que ocorre a entrega na agência dos Correios, e não na casa do cliente, em relação ao preço normal do serviço, em percentual não inferior a 25%.

Segundo o MPF, a empresa deve efetuar a entrega do “Aviso de Chegada” ao destinatário dentro do prazo contratado para a entrega da encomenda e a agência para retirada do objeto deve estar situada no mesmo bairro ou em bairro vizinho ao endereço do destinatário.

O MPF informou em nota que muitos consumidores relatam que são obrigados a se deslocar até as centrais de distribuição, que, em muitos casos, estão distantes de suas residências, para receber as mercadorias. Em algumas agências, as pessoas ficam horas na fila para retirar as encomendas, em locais com péssimas condições de atendimento, sem climatização, assentos e banheiros e horários restritos de atendimento.

(Agência Brasil)

Não vai parar. Que não pare

59 1

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (7), pelo jornalista Érico Firmo:

Por vias mais que tortas, o impeachment de Dilma Rousseff (PT) pode desencadear reação em cadeia capaz de mudar radicalmente o comando do País. É uma nova política que se desenha. Se melhor ou pior, caberá ao futuro mostrar. Que as coisas não mais serão como antes fica cada dia mais claro.

Muitos dos interessados em afastar a presidente – a começar pelo comandante do impeachment, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – gostariam que a questão ficasse restrita a ela e ao PT. Uma extirpação pontual para remover o incômodo obstáculo. Porém, a forma como esses processos se desencadeiam nem sempre pode ser controlada. Ainda bem. Enquanto houver o mínimo de consistência nas instituições, não é possível ser rigoroso seletivamente, punindo alguns e deixando outros impunes. Assim, o processo contra Dilma tem tudo para provocar efeito dominó, afetando toda a cadeia de comando político sob suspeita. Impossível projetar com que profundidade, abrangência e duração isso irá perdurar. Quanto mais tempo permanecer e mais gente atingir, melhor para o interesse público.

Há precedentes. A mesma Câmara que aprovou o impeachment de Collor de Mello realizou CPI, um ano depois, para investigar o escândalo dos anões do Orçamento. Dezenas de parlamentares foram investigados. Inclusive o então presidente Ibsen Pinheiro, posteriormente absolvido. A intolerância com quem surrupia patrimônio público tem o saudável efeito de ser contagiosa. O efeito raramente é duradouro. Todavia, também não é efêmero a ponto de se dissipar quando o primeiro alvo é atingido e permanecem outros em situação semelhante ou até pior. Seria casuísmo demais, acima do que já é padrão, punir Dilma em função de determinadas denúncias e deixar Cunha e outros sem punição, diante de acusações sobre as quais as evidências são muito mais consistentes.

Cunha foi afastado, Dilma será. Renan Calheiros (PMDB-AL) está na mira, assim como Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Aécio Neves (PSDB), para ficar nos mais graúdos. Que as investigações avancem. Sem violentar o direito à defesa e a presunção de inocência. Mas, que as irregularidades sejam punidas, em qualquer partido. Que a forma promíscua como se trata a coisa pública não seja mais passivamente aceita. Isso vale mais que jogos de poder, quem fica ou quem sai. É a possibilidade de se começar a construir uma nova cultura política.

Há muitos problemas e equívocos no modo como a situação política tem sido conduzida. Mas, por esses caminhos sinuosos, pode surgir um círculo virtuoso. Há muito que preocupar, mas também é possível encontrar motivos para ter esperança.

Associação dos Cornos do Ceará já conta com 25 mil sócios

889 1

Dentro do tradicional espírito da molecagem cearense, existe em Fortaleza, com sede e CNPJ, a “Associação dos Homens Mal Amados do Estado do Ceará”, conhecida popularmente como “Associação dos Cornos”. A sede da entidade fica na Rua Pedro Pereira, 868, 1º andar, Centro. Fones (85) 9 8602 3783 e (85) 9 9113 7030.

Qualquer pessoa pode tornar-se sócio, bastando comparecer ao local e preencher um cadastro com nome e endereço. No ato da filiação, o novo sócio recebe uma carteirinha – válida em todo o sistema solar. Além do espaço para nome e foto do associado (a), a carteira traz o slogan “corno também é gente”.

Engana-se quem pensa que só homens associam-se à entidade. Há várias mulheres que são sócias. Há também sócios famosos, como o cantor Falcão e o ator global Jackson Antunes, devidamente registrados com nome, endereço e telefone. No registro de Jackson, a legenda “corno galã”. A qualidade é infinita.

Conforme o presidente da Associação, Adauto Caetano, já são mais de 25 mil sócios e todos os dias ocorrem novas adesões.

Embora muitas pessoas não percebam, existe um lado sério na brincadeira. No Ceará, como no Brasil, há muito machismo e as chamadas infidelidades conjugais (ou a mera suspeita destas) é motivo para o assassinato e todo tipo de violência contra as mulheres.

A associação, ainda que indiretamente, ajuda no combate ao machismo e à violência contra a mulher. Faz isso de uma maneira criativa e engraçada.

(Colaboração jornalista Haroldo Barbosa)

Isonomia de crimes

Editorial do O POVO deste sábado (7) destaca decisão do STF pelo afastamento de Eduardo Cunha. Confira:

Os desdobramentos do afastamento do deputado Eduardo Cunha do mandato parlamentar e da presidência da Câmara dos Deputados estender-se-ão, inevitavelmente, por todo o período em que durar a turbulência causada durante o tempo em que esteve à frente do Poder Legislativo. Assim, não é estranhável que os assuntos relacionados a esse tema venham a ser recorrentes, com maior ou menor intensidade, nos próximos dias, até que a crise seja debelada.

A intervenção cirúrgica do Supremo Tribunal Federal (STF) por unanimidade, convalidando a liminar concedida pelo ministro Teori Zavascki, embora bastante retardada, limpou um pouco mais a turva atmosfera política do País, dando ensejo também a que sua imagem externa, bastante deteriorada pelas manifestações desairosas de sua classe política, deixe de resvalar tão aceleradamente rumo ao descrédito total.

É positivo, em toda essa turbulência, o fato de que as instituições da República têm-se mantido de pé, ainda que as respostas tenham se resumido muito mais à observância dos aspectos formais do que ao conteúdo, o que incomoda bastante a opinião pública. Isso foi marcante, por exemplo – e muito comentado pela imprensa internacional – na falta de cuidado demonstrada pelos parlamentares, em relação à fundamentação do voto em favor do impeachment, dentro dos parâmetros estabelecidos pelo STF (no Senado, embora haja mais comedimento, as discrepâncias em relação ao rigor técnico continuaram). Agora, depois das razões alegadas pelo STF para afastar Eduardo Cunha – “diversos fatos supostamente criminosos e praticados com desvio de finalidade”, além da acusação de que teria utilizado o cargo de deputado federal e a função de presidente da Câmara dos Deputados “para fins ilícitos e, em especial, para obtenção de vantagens indevidas” – abre-se ensejo, hipoteticamente, aos críticos do impeachment para pedir a anulação do seu encaminhamento face à denúncia, sustentada pela Advocacia Geral da União (AGU), e divulgada na ocasião pela imprensa -, de que a abertura do processo foi uma retaliação de Cunha contra o governo, por este ter negado votos em seu apoio, no Conselho de Ética, onde seu mandato estava sendo julgado sob a acusação de ter mentido na CPI da Petrobras sobre contas no Exterior.

Ou seja, ainda teremos episódios emocionantes pela frente.