Blog do Eliomar

Últimos posts

Senado tem últimas votações antes da agenda do impeachement

“O início do julgamento do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (25), não será o único evento importante na agenda do Sendo esta semana. Antes de começar a discutir se a presidenta cometeu crime de responsabilidade, os senadores terão de se debruçar sobre pautas importantes que precisam ser analisadas até quarta-feira (24), em razão da agenda política congestionada neste segundo semestre.

A mais importante delas será a Proposta de Emenda à Constituição da Desvinculação das Receitas da União (DRU), que libera 30% do orçamento para ser utilizado livremente pelo governo, sem vinculação a rubricas específicas. A PEC deveria ter sido votada na última semana, mas o plenário não alcançou o quórum necessário para a deliberação.

Também está na pauta o projeto de lei que altera a Lei de Responsabilidade Fiscal para tornar ainda mais duras as regras de gastos futuros com pessoal na administração pública. O projeto proíbe prefeitos, governadores e o presidente da República de conceder aumentos salariais que comecem a valer após o fim dos mandatos.

Além dessas, outras propostas podem ser inseridas na pauta por acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Esta será a última oportunidade em meses para que os senadores se dediquem a votar projetos, especialmente os que necessitem de quórum qualificado para apreciação.

A expectativa é de que os senadores só voltem a se reunir com foco na pauta da Casa após o segundo turno das eleições municipais, no fim de outubro. Após o julgamento do impeachment, previsto para terminar na terça-feira (31) mas podendo se estender por mais tempo, a previsão é de que os senadores voltem aos estados para participar das campanhas de seus candidatos às prefeituras.”

(Agência Brasil)

Genecias acredita que Capitão Wagner ainda irá crescer e que disputará 2º turno com RC

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=TemoYvK1z0U[/embedyt]

O presidente do Solidariedade no Ceará, deputado federal Genecias Noronha, avaliou, nesta segunda-feira (22), os números da pesquisa O POVO/Datafolha, a primeira em Fortaleza após o início da campanha eleitoral, publicada na edição desse domingo (21) do O POVO.

Para o dirigente do SD, a pesquisa não trouxe nenhuma surpresa, diante da liderança do prefeito Roberto Cláudio (PDT), com 27% das intenções de voto, seguido por Capitão Wagner (PR) e Luizianne Lins (PT), com 20% e 17%, respectivamente.

Na avaliação de Genecias, o candidato do PR ainda deverá crescer na preferência do eleitorado, o que o levará para o segundo turno em uma disputa com Roberto Cláudio.

Senado tem últimas votações antes de impeachment e eleições municipais

O início do julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, na quinta-feira (25), não será o único evento importante na agenda do Sendo esta semana. Antes de começar a discutir se a presidenta cometeu crime de responsabilidade, os senadores terão de se debruçar sobre pautas importantes que precisam ser analisadas até quarta-feira (24), em razão da agenda política congestionada neste segundo semestre.

A mais importante delas será a Proposta de Emenda à Constituição da Desvinculação das Receitas da União (DRU), que libera 30% do orçamento para ser utilizado livremente pelo governo, sem vinculação a rubricas específicas. A PEC deveria ter sido votada na última semana, mas o plenário não alcançou o quórum necessário para a deliberação.

Também está na pauta o projeto de lei que altera a Lei de Responsabilidade Fiscal para tornar ainda mais duras as regras de gastos futuros com pessoal na administração pública. O projeto proíbe prefeitos, governadores e o presidente da República de conceder aumentos salariais que comecem a valer após o fim dos mandatos.

Além dessas, outras propostas podem ser inseridas na pauta por acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Esta será a última oportunidade em meses para que os senadores se dediquem a votar projetos, especialmente os que necessitem de quórum qualificado para apreciação.

A expectativa é de que os senadores só voltem a se reunir com foco na pauta da Casa após o segundo turno das eleições municipais, no fim de outubro. Após o julgamento do impeachment, previsto para terminar na terça-feira (31) – mas podendo se estender por mais tempo -, a previsão é de que os senadores voltem aos estados para participar das campanhas de seus candidatos às prefeituras.

(Agência Brasil)

Executivos da Odebrecht dizem ter dado R$ 100 milhões ao PT

guidomantega

“Executivos da Odebrecht disseram em tentativa de delação premiada que a empresa pagou pelo menos R$ 100 milhões em propina para o PT em negociações intermediadas pelo ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Os repasses teriam sido realizados por meio do Setor de Operações Estruturadas da holding, chamado pelo Ministério Público Federal (MPF) de “escritório de lavagem e pagamento de propina”.

Segundo o relato dos executivos, a maior parte dos pagamentos teria sido feita em troca de benefícios obtidos nos últimos anos graças a projetos como a desoneração da folha de pagamentos e a redução de imposto de renda sobre o lucro de empresas brasileiras no exterior.

Na negociação de delação, os funcionários detalharam os valores astronômicos que abasteceram o Setor de Operações Estruturadas, comandado pelo diretor Hilberto Silva no 16º andar da sede da Odebrecht em São Paulo, o mesmo onde funciona a presidência da empresa.

O superior hierárquico de Silva era Marcelo Odebrecht, preso há um ano e uma das delações mais esperadas da Lava-Jato.”

(Com Agência)

Crato – Samuel Araripe restaura prédio histórico para sediar comitê

eleições 2016 crato 0821 prédio histórico

O candidato do PSDB à Prefeitura do Crato, Samuel Araripe, reformou o antigo Banco Caixeiral para sediar o comitê de campanha. O resgate do prédio é parte de uma das propostas do plano de governo do tucano, na área cultural, ao oferecer interatividade entre o eleitorado e o ambiente.

Segundo Samuel, a revitalização do prédio histórico, que se encontrava fechado, foi pensado para dar uma nova vida ao Centro, além de estimular os proprietários de construções históricas a preservarem os prédios.

Rio 2016 – Ministro do Esporte elogia desempenho do Brasil e garante bolsa dos atletas

“A Olimpíada Rio 2016 foi um sucesso absoluto do ponto de vista esportivo, da organização e da participação da população – sempre cordial, amável e encantadora com todos que aqui estiveram para assistir os jogos, afirmou hoje (21) o ministro do Esporte, Leonardo Picciani. O ministro destacou o fato de que esta foi a melhor participação brasileira da história olímpica, com um total de 19 medalhas.

A avaliação de Picciani foi feita no Rio Média Center (RMC), durante balanço da participação dos atletas brasileiros nos Jogos Olímpicos do Rio, considerados por ele a melhor atuação brasileira na história das olimpíadas. E por sua participação, “cordial e amável, a população também merece ouro”, disse.

“O Brasil teve sua melhor participação de todos os tempos em uma Olimpíada. Tivemos a maior delegação de todos os tempos, com 465 atletas, contra 259 em Londres e 277 em Pequim, em 2012 e 2008, respectivamente. Agora, neste último dia de competições, podemos dizer que o Brasil teve no Rio seu melhor desempenho numa Olimpíada, que começou pelo número recorde de nossa delegação, além de saírmos do 23º lugar em Pequim para o 13º no Rio”.

Além da evolução registrada pelo país em todos as modalidades, Picciani ressaltou o fato de que o país saiu de um total de 36 finais disputadas em Londres para 50 finais no Rio.

“Foram 11 medalhas inéditas, das quais duas coletivas [vela e canoagem, ouro e prata]. O Brasil nunca subiu tantas vezes no alto do pódio como na Rio 2016, com os seis primeiros lugares”, acrescentou, instantes antes do Brasil ganhar a sua sétima medalha de ouro com o vôlei de quadra masculino, que venceu a Itália por três setes a zero.

Picciani informou que o governo brasileiro acreditou e disse acreditar no esporte como poder de transformação de um povo, em particular os jovens, que, a partir de agora, terão muito mais motivação para aderir às competições esportivas.

“O Ministério do Esporte cumpriu sua missão de apoiar o esporte de alto rendimento, mostrando o quanto o governo federal acredita no poder transformador do esporte.” O ministro lembrou alguns programas do governo federal, entre eles o Bolsa Atleta e o Bolsa Pódio.

Sobre o fato de o país não ter atingido a almejada décima colocação na Rio 2016, o Leonardo Picciani afirmou que essa era uma meta estipulada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), mas não pelo governo federal.

“A meta não era nossa [do governo federal], mas ficamos muito perto, seja pelo número de medalhas, seja pelo número das que foram de ouro. Sem falar no recordo obtido no salto com vara [Thiago Braz, ouro e recorde no salto], um feito que não acontecia desde Joaquim Cruz [meio-fundista campeão olímpico dos 800 metros em Los Angeles, em 1984, medalha de prata na mesma prova na Olimpíada de Seul, em 1988, e por duas vezes campeão Pan-Americano, em Indianápolis e Mar del Plata].

O ministro Picciani garantiu que o governo federal continuará mantendo os programas Bolsa Atleta e Bolsa Pódio é até aperfeiçoa-los, como forma de chegar ao Japão em 2020 com capacidade de desempenhar um papel ainda melhor, superando a Rio 2016.

“O país registrou uma curva de crescimento extraordinária no Rio e queremos melhorá-la para avançar em 2020. Nesse sentido, manteremos e aperfeiçoaremos os programas já em implementação pelo governo.”

Sobre melhorar os investimentos na preparação dos atletas, Picciani disse que essa é a intenção do governo, “mas precisamos que a economia cresça para que se possa investir mais no esporte. Mas os sinais da economia já são mais favoráveis e o Brasil já dá sinais de recuperação”, concluiu.”

(Agência Brasil)

Bolt é flagrado em momento íntimo depois de curtir uma balada

naom_57ba1bef810a9

Depois de comemorar seu aniversário em uma boate da Barra da Tijuca, no Rio, o velocista Usain Bolt teve um momento reservado com uma brasileira na madrugada de domingo (21). Segundo informações da coluna de Leo Dias, do Jornal O Dia, o nome da escolhida seria Jady Duarte.

O blog do jornalista publicou duas fotografias em que o atleta posa ao lado da brasileira no que parece ser uma cama. O celular da jovem teria permanecido desligado durante todo o dia, diz a coluna.

Confusão à vista ou na písta?

De acordo com o jornal Daily Mail, o velocista namora a jamaicana Kasi Bennet, de 26 anos, desde 2014. Eles teriam revelado o relacionamento na última sexta-feira (19).

Em entrevista ao jornal The Sun, a irmã do atleta, Christine Bolt-Hylton, 32, disse que havia “grande possibilidade de que os dois se casassem” quando ele voltar da Olimpíada do Rio.

Datafolha/O POVO – Capitão Wagner comemora ter a menor rejeição entre adversários

135 2

captit

O candidato a prefeito de Fortaleza pelo PR, deputado estadual Capitão Wagner, gostou da primeira pesquisa Datafolha/O POVO, divulgada neste domingo e que lhe garantiu 20% de preferência do eleitorado de Fortaleza.

Mas, para ele, o importante foi aparecer como o postulante de menor rejeição na pesquisa (13%), o que lhe dá condições de trabalhar para crescer sobre candidatos que têm a máquina na mão ou sobre quem já é conhecido ou passou pela gestão municipal.

Para Capitão Wagner, humildade é a ordem, com trabalho e ações para expor suas propostas ao fortalezense. “Recebi com entusiasmo o resultado da pesquisa. Tenho muito a agradecer a confiança depositada em nosso projeto. Esses números confirmam a estratégia de uma campanha propositiva, baseada no diálogo com os cidadãos”, disse para o Blog o candidato.

Ele espera ganhar maior corpo na disputa, a partir de sexta-feira, quando começa a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na tevê.

(Foto – Divulgação)

INSS – Funcionários do setor administrativo ameaçam paralisar as atividades

“Funcionários da área administrativa do INSS ameaçam paralisar as atividades nos próximos dias. Um dos motivos é a remuneração que será liberada apenas para médicos que farão perícias extras que devem começar em setembro. Sindicatos dos servidores organizam um boicote durante o processo de revisão dos benefícios auxíli-doença e aposentadoria por invalidez.

As principais entidades que representam os funcionários da Previdência, a CNTSS/CUT (confederação dos trabalhadores da seguridade social) e a Fenasps (federação dos sindicatos dos trabalhadores do setor), também discordam da decisão de priorizar esses atendimentos, em vez de antecipar as perícias que não são abrangidas pelo programam de revisão.

Há orientação para que os funcionários do setor administrativo não permitam qeu so beneficiários convocados para a perícia sejam atendidos. Uma das formas para fazer isso seria não chamar as pessoas que esperam pelo atendimento. Também não está descartado decretar greve e fechar as agências da Previdência para impossibilitar as revisões.

Pente fino dos benefícios

O INSS pretende convocar 1,7 milhão de beneficiários que recebem auxílio-doença e aposentadoria por invalidez há mais de dois anos. O governo estima uma economia de R$ 6,3 bilhões por ano. As pessoas serão convocadas por carga e poderão escolher uma data para atendimento.”

(Folhapress)

Déficit de R$ 139 bilhões – Congresso marca nova sessão para votar LDO na terça-feira

Está marcada para a terça-feira (23) mais uma tentativa de votar o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2017. O texto, aprovado no início do mês pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), autoriza o governo federal a fechar o ano com um déficit de R$ 139 bilhões e prevê um crescimento de 1,2% no Produto Interno Bruto (PIB).

Caso se confirme a estimativa da LDO, o Brasil completará quatro anos consecutivos de déficit fiscal e de crescimento da dívida pública nacional. Além do rombo previsto no nível federal, o projeto antecipa déficits de R$ 1,1 bilhão para estados e municípios e de R$ 3 bilhões para as estatais. Outros indicadores trazidos pelo texto para o próximo ano incluem as previsões de inflação de 6%, taxa de juros de 13,1% e dólar médio de R$ 4,40.

A LDO de 2017 estipula que os gastos primários da União no próximo ano não sejam superiores aos de 2016 (incluindo os restos a pagar), corrigidos pela inflação oficial. Além disso, o texto proíbe o Executivo de incluir na previsão de receitas da Lei Orçamentária Anual (LOA) a arrecadação com impostos cuja criação ainda não tenha sido aprovada pelo Congresso.

(Agência Senado)

Roberto Cláudio – População reconhece o bom trabalho da gestão

Roberto-Cláudio-esposa-e-filhas

Apesar de observar a pesquisa eleitoral como “um retrato do momento (do período eleitoral)”, o prefeito Roberto Cláudio (PDT), candidato à reeleição, avaliou os números da pesquisa O POVO/Datafolha, divulgada neste domingo (21), no O POVO, como um reconhecimento ao bom trabalho que a atual gestão vem realizando em Fortaleza.

A avaliação do pedetista foi passada ao Blog por meio de sua assessoria, que destacou ainda o corpo a corpo da campanha, quando Roberto Cláudio tem marcado presença todos os dias em bairros da cidade.

Segundo a assessoria do candidato, a expectativa é que o índice cresça ainda mais, diante do início do horário eleitoral e dos debates entre candidatos, quando Roberto Cláudio poderá falar das mudanças que ocorreram em Fortaleza, nos últimos três anos e meio, além do que ainda irá acontecer de bom para a população nos próximos meses.

Na pesquisa O POVO/Datafolha, Roberto Cláudio aparece com 27% das intenções de votos, seguido por Capitão Wagner (PR), que tem 20%; Luizianne Lins (PT), com 17% da preferência do eleitorado; Heitor Férrer (PSB), que marcou 9%; e Ronaldo Martins (PRB), com 4%. Os demais candidatos não chegaram a pontuar 1%.

Brasil vence Itália e conquista terceiro ouro olímpico no vôlei masculino

O Brasil venceu a Itália, na tarde deste domingo (21), por 3 sets a 0, e conquistou a terceira medalha de ouro olímpica no vôlei de quadra masculino.

A Itália abriu o jogo da final com um desempenho melhor, mas, em pouco tempo, ainda no final do primeiro set, o Brasil chegou finalmente ao jogo e tomou a liderança. Apesar de se manter na frente, a seleção brasileira enfrentou uma forte pressão dos adversários que levou todos os sets a serem concluídos em um verdadeiro revezamento de vantagem, ponto a ponto no placar. O equilíbrio do jogo ficou ainda mais evidente no terceiro set, quando a vantagem passou de uma equipe a outra desde os primeiros instantes.

Os italianos chegaram à decisão invictos, quando buscavam primeiro ouro olímpico. Os Italianos já tinham duas pratas – uma conquistada em 1996, nos jogos de Atlanta, contra os Países Baixos, e, em 2006, quando perdeu por 3×1 sets para o Brasil.

O bronze do vôlei masculino foi para a equipe norte-americana que, pela manhã, venceu a Rússia por 3 sets contra 2.

(Agência Brasil)

O colapso da razão democrática

Em artigo no O POVO deste domingo (21), o psicanalista Valton de Miranda Leão expõe a postura do senador norte-americano Bernie Sanders, que cobra do governo dos Estados Unidos uma posição definitiva contra o processo de impeachment. Confira:

O senador norte-americano Bernie Sanders, que disputou com Hilary Clinton a indicação do partido democrata à presidência dos EUA, caracterizou com precisão o golpe branco em curso no Brasil. O juiz justiceiro obediente ao mandamento do patrocínio norte-americano apoiado por parte do judiciário brasileiro, da mídia e do grande empresariado precisa responder a isso.

Diz Sanders em seu site oficial: “Para muitos brasileiros e observadores independentes, o controverso processo de impeachment mais se assemelha a um golpe de Estado”.

O senador se dirigiu por meio de um comunicado, pedindo que o governo dos Estados Unidos “tome uma posição definitiva contra os esforços para remover a presidente democraticamente eleita Dilma Rousseff”, criticando a perda de direitos fundamentais pelos brasileiros levada a cabo pelo interino Michel Temer, do PMDB.

E continua Sanders: “Depois de suspender a primeira presidente mulher do Brasil por razões duvidosas, o novo governo interino, sem um mandato para governar, aboliu o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos. Substituíram uma administração diversificada e representativa por um ministério composto inteiramente por homens brancos”.

O senador denunciou ainda que a gestão “não eleita” de Temer irá propor uma política de cortes de investimentos públicos em áreas essenciais, privatizará empresas e imporá uma agenda social de direita. Sanders sugere que os EUA procurem uma solução para o Brasil por meio de eleição direta.

“O esforço para remover a presidente Dilma não é um julgamento legal, mas político. Os Estados Unidos não podem continuar em silêncio enquanto as instituições democráticas de um dos nossos aliados mais importantes são minadas. Nós devemos dar suporte às famílias trabalhadoras do Brasil e exigir que esta disputa seja resolvida com eleições democráticas”, disse ele.

É sabido que, nos últimos 15 anos, os EUA patrocinaram mais de uma centena de golpes militares pelo mundo e disso resultou o incremento à violência global e condenação da hipocrisia norte-americana e europeia. O fato de os EUA e seus aliados europeus estarem vivendo a maior crise econômica e política da história contemporânea e tendo problemas nas suas mais de 80 bases militares espalhadas mundo afora, determinou a ascensão meteórica para a próxima eleição presidencial em novembro do candidato bilionário do partido republicano Donald Trump.

O discurso nazifascista tosco e rude afastou os aliados dos Estados Unidos e até mesmo a família Bush da campanha desse Hitler redivivo.

A onda conversadora direitista e neoliberal que avança na França com os Le Pen, na Inglaterra com a saída da comunidade europeia, e na Europa em geral com o crescente problema dos refugiados barbaramente tratados como sujeitos sem pátria e sem identidade, chega ao Brasil sob múltiplos vértices.

Além de estorvar a soberania popular, o bando golpista vai rapidamente desmontando as conquistas sociais alcançadas nos últimos 15 anos, utilizando a ação combinada do judiciário com um congresso medíocre e submisso para levar adiante o projeto de entrega das nossas riquezas minerais e do nosso petróleo e gás às grandes multinacionais.

O Estado de Exceção espalha-se pelo mundo, enquanto os candidatos a Führer se apresentam, Trump nos EUA e Bolsonaro no Brasil. A infâmia e a hipocrisia dirão que a injustiça é justa, afastando Dilma e pondo a ética de ponta-cabeça. Quando um juiz simboliza o poder judiciário e acredita ter se apropriado do espírito absoluto, as vias da compreensão e da razão entram em colapso.

Tasso defende uma política nacional de reajuste para o servidor público

foto tasso jeressati senador

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) está defendendo uma política nacional de reajuste do salário do funcionalismo público. O senador cearense criticou o fato de o Congresso Nacional se submeter às pressões de categorias por aumentos em um momento de crise fiscal. Segundo o tucano, aumentos diferenciados acima da inflação não cabem no orçamento do governo.

“Está havendo um descompasso muito grande entre aumentos diferentes para categorias diferentes. E isso muito em função da maior ou menor pressão feitas por essas corporações e, pior, esses aumentos diferenciados acima da inflação não cabem no orçamento do governo, que já está com a crise fiscal gravíssima”, argumentou Tasso.

Tasso defende a criação de “algum tipo de critério” para que o Congresso não fique com “esse tipo de pressão”. Ele lembrou que, no processo da renegociação das dívidas dos Estados, servidores públicos conseguiram tirar, na Câmara Federal, o parágrafo que estabelecia um índice de reajuste da categoria. O senador disse que o Senado até pode reverter a retirada do parágrafo, mas não sabe se haverá tempo hábil.

(Com a Rádio Senado)