Blog do Eliomar

Últimos posts

Assembleia Legislativa lembra o Dia Internacional da Mulher

A deputada estadual Aderlânia Noronha (SD) registrou, em pronunciamento nesta sexta-feira, na Assembleia Legislativa, o Dia Internacional da Mulher, Ela lembrou que a data teve origem no final do Século XIX e início do Século XX, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e pelo direito ao voto.

Aderlânia saudou e homenageou todas as mulheres cearenses, pontuando que muitas delas enfrentam jornadas duplas de trabalho.
“São assustadoras as crescentes estatísticas de feminicídio no País, em muitos casos por motivações banais.” Ela manifestou seu protesto e convicção de que essa realidade, cruel e covarde, precisa cessar definitivamente. Acrescentou que, no seu primeiro mandato, elegeu com prioridade as causas sociais e femininas. Lembrou ainda que apresentou muitos projetos, alguns já aprovados, em defesa da mulher cearense.

Destacou também a criação da Semana Estadual pela Não Violência contra a Mulher, a inserção da Campanha Mais Mulheres na Política no Calendário de Eventos do Estado do Ceará, a criação de postos avançados nas Delegacias da Polícia Civil do Estado para atendimento à mulher vítima de qualquer tipo de violência e a instituição de medidas de prevenção e combate ao crime de assédio e abuso sexual de mulheres nos meios de transporte coletivo intermunicipal no âmbito estadual.”

Aderlânia assegurou que sua luta na defesa e proteção da mulher cearense continuará intensa neste segundo mandato. Para tanto, conclamo minhas colegas de Parlamento, independentemente dos interesses partidários e ideológicos, a erguerem essa bandeira, que, na verdade, não é só das mulheres, porém de todos aqueles que almejam uma sociedade mais justa e equilibrada.”

(Foto – ALCE)

Mercado anda preocupado com tantas falas de Bolsonaro

Os tropeços de Jair Bolsonaro começaram a abalar a confiança de grandes investidores nacionais em sua gestão, o que ampliou a sensação do Congresso de que ou o presidente se rende a um pacto político, ou terá de se habituar com a ideia de levar o mandato aos trancos e barrancos.

Quem informa é a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira, adiantando que, nos últimos dois dias, dirigentes de bancos e corretoras sondaram pessoalmente partidos alinhados ao Planalto sobre as chances de a reforma da Previdência deslanchar.

Os relatos não foram alvissareiros.

(Foto – Agência Brasil)

Olavo de Carvalho quer mexer no processo de escolha de reitores de universidades

313 1

Olavo de Carvalho e o deputado federal Heitor Freire (PSL).

O plano de Olavo de Carvalho para a educação brasileira vai muito além da nomeação de um apadrinhado no comando do ministério. Seu sonho dourado é interferir na troca de todos os reitores das universidades públicas.

Por falar nisso, o deputado federal Heitor Freire (PSL) promete dar entrada em projeto que muda a consulta para reitor.

(Foto – Facebook Heitor Freire)

Escutar e tecer impossíveis

150 1

Com o título “Escutar e tecer impossíveis”, eis artigo de Silvia Bessa, jornalista do O POVO. Em clima de Dia Internacional da Mulher. Confira:

A vendedora ambulante Ágata Januário não sairia no retrato do Carnaval 2019. Sem glitter, pochete ou body, a mulher de 27 anos dificilmente seria matéria de jornal. Menos ainda mereceria post do presidente eleito, pouco confortável talvez em mostrar uma verdade brasileira. Ela era mais uma na multidão de invisíveis. Mas quis o acaso que, no mesmo ano em que a Estação Primeira de Mangueira cantou os heróis de barracões, seu filho Rafael se perdesse no Centro do Rio de Janeiro, onde desfilava o Cordão do Boi Tolo. Foi no Domingo Gordo.

Conhecido como o bloco que “não termina nunca”, o menino fez banda e foliões pararem. Todos se abaixaram em silêncio para em seguida chamar em coro pela mãe da criança. Foram 20 minutos de pausa na troça, que leva 12 horas pelas ruas cariocas, até que ela surgisse.

“Senti desespero e, agora, felicidade. Eu fiquei impressionada com a humildade e a simplicidade desse bloco. Eles pararam de tocar para me encontrar”, disse ao jornal O Globo. O menino, da prole de cinco, pela sua mão.

Ágata explicou que o dia deveria lhe render R$ 70. Dinheiro que fazia falta em casa. “O carnaval é sempre uma ilusão. Meus filhos acabam sofrendo por eu ficar longe trabalhando. Onde eu moro, cada vez mais as mães abandonam seus filhos, mas eu estou lutando. Hoje as coisas parecem impossíveis, mas uma hora elas mudam. Vivo por meus filhos e para mantê-los protegidos”, prosseguiu.

Sua fala atravessa a semana, ultrapassa a Quarta-feira de Cinzas, e chega hoje ao 8 de março. É importante ouvi-la. Encontrar aqui, no contexto do Dia da Mulher, seu eco. Ela que não se organizou, que não tem um debate avançado sobre o feminismo ou outro movimento popular, mas é vítima de muita opressão.

À margem do Estado, Ágata – como tantas outras mulheres que trabalham informalmente, moram em casas precárias, cuidam de vários filhos – quase sempre sozinhas, expostas à violência doméstica e urbana – não pode estar à margem de nossas lutas.

“É preciso ajudá-la a entender que o desamparo não é um destino”, escreveram a antropóloga brasileira Debora Diniz e a cientista política argentina Giselle Carino, em artigo publicado ontem no El País Brasil, onde evocam a solidariedade feminista como forma de ampliar a fala de grupos vulneráveis e avançar na garantia da justiça.

Mais que isso é também preciso aprender com essas mulheres. Volto ao exemplo de Ágata Januário, que, no domingo, quando entrou no Cordão para pegar nos braços o filho pequeno trazia de lado o filho de uma vizinha. Há uma relação de apoio entre as mulheres pobres e oprimidas. A necessidade fez com que elas tramassem uma rede. É uma lógica que nem sempre é pautada na exploração e na competição, que o patriarcado e o capitalismo nos ensinaram.

Hoje, no ato na praça Murilo Borges ou em qualquer lugar desta cidade, mesmo dentro de casa, ouça com atenção uma mulher. É um começo. Uma hora a gente muda as coisas que parecem impossíveis.

*Silvia Bessa

Jornalista do O POVO.

(Foto – Reprodução do Facebook)

Chove chuva, mas açude Castanhão não reage

Mesmo com boas chuvas no Estado, ainda falta muito, muito mesmo, para o açude Castanhão sair do limbo. O nível das reservas ali é de 3,54% do volume total, que é da ordem de 6 bilhões de metros cúbicos.

De acordo com a Companhia de Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Estado (Cogerh), até agora, 11 açudes sangraram por conta das bocas chuvas.

Embora os números de sangria estejam crescendo, 99 reservatórios ainda se encontram com volume abaixo de 30%. Desses, 31 estão com volume considerado morto. Outros 10 estão secos. Sâo eles: Faé (Quixelô), Madeiro (Pereiro), Sousa (Canindé), Serafim Dias (Mombaça), Potiretama (Potiretama), Carão (Tamboril), Adauto Bezerra (Pereiro), Nova Floresta (Jaguaribe), Salão (Canindé) e Favelas (Tauá).

(Foto- Fabio Lima)

Hebe Camargo faria 90 anos neste Dia da Mulher

Hebe Camargo, em seus décadas de carreira, fez amigos, conquistou fãs, colecionou joias, mas não deixou um sucessor na televisão. Desde que ela morreu em 29 de setembro de 2012, nenhum outro apresentador ocupou o seu lugar no posto mais alto da realeza da TV.

Hebe faria 90 anos nesta sexta-feira, 8 de março.

A data é comemorada com uma exposição em São Paulo, além de um filme e uma série na TV Globo, que estreiam em breve.

(Foto – Arquivo)

Uece inscreve para Programa de Residência em Enfermagem Obstétrica

246 1

A Universidade Estadual do Ceará inscreve para a primeira seleção do seu novo Programa de Residência Uniprofissional em Enfermagem Obstétrica, com área de concentração em Enfermagem Obstétrica. As inscrições vão até a próxima terça-feira, 12, informa a assessoria de imprensa da Instituição.

O programa tem como objetivo principal contribuir na formação e desenvolvimento das competências de enfermeiros para a qualificação do cuidado à saúde materna, com vistas à promoção, proteção e recuperação da saúde, embasadas na colaboração interprofissional, na integralidade da assistência e na intersetorialidade das ações conforme princípios e diretrizes do SUS.

Com oferta de seis vagas, poderão se candidatar à Residência, portadores de diploma do Curso de Graduação em Enfermagem em Instituição de Ensino Superior (IES) reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

SERVIÇO

*Os interessados deverão realizar inscrição no Centro Tecnológico de Enfermagem, no Campus Itaperi, das 9 às 12 horas ou das 13h30min às 16h30min.

*Mais informações – (85) 3101-9612 / coremu@uece.br

Boticário inaugura sua segunda loja em Dubai

Esta a primeira loja da marca em Dubai.

O Boticário inaugurou sua segunda loja em Dubai, menos de seis meses após estrear na cidade referência de luxo e inovação na atualidade. Desta vez, a marca finca os pés no maior shopping do mundo: o Dubai Mall, que opera com 1.200 lojas.

“Inaugurar a segunda loja do Boticário em um mercado exigente, como o dos Emirados Árabes, é resultado da força e consistência da marca no Brasil – conquistada pela qualidade dos nossos produtos, pela combinação única de ingredientes da nossa perfumaria, foco no consumidor e relação de confiança com parceiros e clientes”, explica o vice-presidente de Franquias do Boticário, André Farber.

A primeira loja da marca foi inaugurada em setembro de 2018, em parceria com a Milennium Capital, importante fundo de investimentos sediado nos Emirados Árabes.

(Foto – Divulgação)

Defensoria pede interdição de Cadeia Pública e Penitenciária Industrial de Sobral

A Defensoria Pública do Ceará entrou com pedido de interdição da Cadeia Pública de Sobral e da Penitenciária Industrial Regional de Sobral (PIRS). Diz que essas unidades registram superlotação.

O quadro é bastante preocupante, segundo o defensor público Igor Barreto, titular da Execução Penal em Sobral, com aumento de mais de 90% do quantitativo de internos, em um espaço curto de tempo.

“Em apenas sete dias, a PIRS aumentou em 93% o número de internos, pulando de 650 para 1.258 custodiados. Precisamos estabelecer um limite para essas irregularidades. Não se trata somente de fechar a unidade. A intenção é que sejam reconhecidas as ilegalidades das transferências, para que se coloque um limite na superlotação”, reforça o defensor público.

Na Cadeia Pública de Sobral, o aumento de contingente foi de 60%.

(Foto – Marcelino Júnior)

Dia Internacional da Mulher tem marchas por todo o Brasil; Em Fortaleza, no Centro

182 1

Em pelo menos 45 cidades brasileiras, incluindo 17 capitais, protestos marcam hoje (8) o Dia Internacional da Mulher. Os atos da Marcha Mundial das Mulheres defendem o fim da violência, o respeito aos direitos civis e direitos reprodutivos e sexuais.

As imigrantes e refugiadas, as mulheres com deficiência, a questão da representatividade política, além do respeito aos direitos do público LGBTQIA+ estão entre as bandeiras das manifestações que ocorrerão ao longo do dia. A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), cujo assassinato completa um ano sem solução no dia 14, será homenageada.

A maior parte da agenda que motiva a mobilização no Brasil coincide com os pleitos que levam às ruas mulheres de outros países nesta data.

Fortaleza

A Macha das Mulheres em Fortaleza partirá, a partir das 15 horas, da Praça Murilo Borges, que fica em frente a sede do Banco do Nordeste, no Centro. Várias entidades prometem protestar contra o feminicídio e também contra a proposta de reforma da Previdência go verno Bolsonaro.

(Também com Agência Brasil/Foto – Reuters)

Sindicato dos Jornalistas promove debate sobre a Lei do Feminicídio

205 1

Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio, será lembrada.

O Sindicato de Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) e a Comissão das Mulheres Jornalistas da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) promoverão, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, uma roda de conversa com o tema “O aumento da violência de gênero e a Lei do Feminicídio”. O evento ocorrerá neste sábado, a partir das 9 horas, na sede do sindicato.

O objetivo do encontro é proporcionar à sociedade o aprofundamento do debate sobre o aumento da violência de gênero, mesmo após a sanção da Lei do Feminicídio pela presidenta Dilma Rousseff, em 2015.

Convidadas

A roda de conversa, que acontece dentro do Projeto Mulher, Direitos e Mídia, receberá Raquel Andrade, advogada e vice-presidente da Comissão da Mulher Advogada e membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/CE; Teresa Esmeraldo, professora adjunta da UECE e coordenadora do Coletivo do Gestor do Núcleo de Acolhimento Humanizado às Mulheres em Situação de Violência (NAH/UECE), além de Samira de Castro, presidenta do Sindjorce e segunda tesoureira da FENAJ. A mediação fica por conta de Germana McGregor, diretora de Administração e Finanças do Sindjorce e integrante da Comissão das Mulheres Jornalistas FENAJ.

SERVIÇO

*Sindjorce – Rua Joaquim Sá, 545 – Dionísio Torres.

(Foto – Facebook)

Trump está disposto a dialogar com Coreia do Norte, diz conselheiro de Segurança Nacional dos EUA

O conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, disse que o presidente Donald Trump está disposto a dialogar novamente com a Coreia do Norte.

A informação foi passada por Bolton em entrevista à Fox News, na quinta-feira, depois que um grupo de pesquisa dos Estados Unidos relatou que imagens de satélite indicam que a Coreia do Norte está reconstruindo instalações de mísseis na região Noroeste do país. Bolton afirmou que, se o relato estiver correto, ficaria muito desapontado, repetindo o comentário feito por Trump no dia anterior.

Ele declarou que o presidente está claramente disposto a dialogar novamente, mas não mencionou quando ou como. Anteriormente, nesta semana, Bolton advertiu sobre a possibilidade de impor sanções mais rigorosas à Coreia do Norte, a menos que o país desista de suas armas nucleares.

(Agência Brasil)

Heitor bate na política habitacional do governo e Camilo fica sem teto

Da tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Heitor Férrer (SD) bradava, nessa quinta-feira:

Nos dois primeiros anos de sua gestão, o governador Camilo Santana (PT) reduziu em 85% os investimentos na área de moradia!”

Em meio a essa fala, Camilo ficou literalmente sem teto. Ninguém da sua enorme base rebateu o parlamentar.

(Foto – ALCE)

FPM – Sai primeiro repasse do mês de março

As Prefeituras brasileiras recebem, nesta sexta-feira, 8, o primeiro decêndio de março referente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor transferido, de R$ 3,5 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), representa crescimento de 20,08% em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar disso, os gestores precisam ter cautela, pois esse repasse é o maior de março e representa quase a metade do valor esperado para o mês inteiro.

Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM) o crescimento do primeiro decêndio de março do FPM ocorre porque o repasse é influenciado pela arrecadação do mês anterior, uma vez que a base de cálculo para o repasse é dos dias 20 a 30 do mês anterior. De acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), em valores brutos, ou seja, quando é incluído o Fundeb, o montante chega a R$ 4,4 bilhões. No cenário em que o valor do repasse é deflacionado, quando é levado em conta a inflação e comparado ao mesmo período do ano anterior, o crescimento representa 16,18%.

SERVIÇO

*Confira a íntegra da Nota do 1º Decêndio elaborada pela CNM com os valores que serão creditados aqui.

Reforma da Previdência – Cid Gomes e a proposta de Bollsonaro

635 3

ERRAMOS – A página que chegamos a veicular neste espaço sobre Cid Gomes não é a oficial do senador, embora conteúdo tenha coincidido com a pregação que o pedetista faz pelo País. no que diz respeito à proposta da reforma da Previdência. Ele faz restrições à proposta.

O senador Cid Gomes (PDT) tem página oficial no Facebook, (senadorcidgomes) onde faz críticas ao governo de Bolsonaro. Por conta disso, ganhou muitos seguidores nos últimos meses, que reverberam suas declarações. A página aqui veiculada foi uma dessas, no que pedimos desculpas.

Violência, desrespeito, desemprego: Ser mulher no Brasil é…

244 1

Em artigo sobre o Dia Internacional da Mulher, a advogada e socióloga Liliane Araújo aponta que o contexto atual da mulher brasileira é sombrio. Confira:

Este 8 de março é diferenciado para nós, mulheres regentes da própria história. No DIA INTERNACIONAL DA MULHER de 2019, temos uma batalha muito importante, desafiadora, sobretudo porque no Brasil vivemos tempos obscuros e de consideráveis retrocessos sociais, ditados por um governo que baseia suas decisões em contrassenso ideológico-partidário.

É o momento de retornar ao âmago da consciência de nossa história de lutas, do quanto fomos e somos atingidas e excluídas pela imposição do atual patriarcado, o quanto foi longa e árdua a caminhada pela conquista de direitos e igualdades da mulher, tida por minoria enquanto maioria, igualdades essas muitas vezes restritas a um papel coadjuvante na sociedade, ou restrita à cotas. Direitos estes entrincheirados em intelecção diminuta das lutas da classe na fala de mulheres que deveriam gerar liderança, gerando dicotomia forjada no machismo exacerbado de uma direita sem parâmetros, onde “A mulher nasceu para ser mãe, é o papel mais especial da mulher” (Ministra Damares, Governo Bolsonaro).

O contexto brasileiro atual é sombrio. O salário médio pago às mulheres, em 2017, foi apenas 77,5% do rendimento pago aos homens. Dados do 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que nesse mesmo ano foram registrados 221.238 casos de lesão corporal intencional, enquadrados na Lei Maria da Penha, o que representa uma média de 606 casos por dia. Ele também demonstrou que, nesse mesmo ano, o número de estupros cresceu no país de 2016 a 2017, passando de 54.968 para 60.018 casos registrados, um aumento de 8,4% em um ano. A cada minuto, 9 mulheres foram vítimas de algum tipo de agressão no Brasil. Mas para o presidente, a nossa militância é “mimimi”.

Ser mulher hoje, no Brasil, é ter medo de ser violentada, de andar nas ruas, de não ter suas ideias respeitadas. É ter medo de ser abusada, de gerar uma vida e depois ficar fora do mercado de trabalho, pois metade das mulheres brasileiras perde o emprego depois da licença maternidade. Somos 52,5% do eleitorado, porém só representamos 11% dos assentos no Congresso, apesar de termos 30% do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, exclusivo para as candidaturas das mulheres, o que questiona a efetividade de tal medida em alguns partidos.

O momento é de união. Temos que estar fortes em uma só luta, por Marielle, por Dandara, por Simone Binttencourt, por Dilma Rousseff, por milhares de mulheres que são vítimas dos diversos tipos de violências existentes, que são vítimas do retrocesso, do assédio sexual no trabalho ou na escola, ou da estupidez que nivela pelo gênero a competência do governante, em completa falta de respeito à dignidade de cada mulher que escolhe ser contrária às imposições, independentemente se de esquerda ou se de opinião contrária: todas niveladas por seu gênero, simplesmente.

Os tons escuros simbólicos de momentos de luto são a demanda dos últimos dias, porque nós, mulheres, que hoje celebramos mais um ano de contínua e árdua luta pela igualdade permanecemos vítimas de opiniões que nos condenam à inferioridade, que nos impõem deveres “inerentes ao ser feminino” e que justificam as diversas formas de violência que muitas sofrem apenas por uma condição de nascença – o nosso gênero.

Portanto, o Dia da Mulher nos recorda de tempos que jamais permitiremos que voltem, não importa quem esteja no poder. É também o momento de percebermos o quanto somos fortes, de desenvolvermos a tradição de ensinar às nossas meninas que o lugar delas é onde elas quiserem e de nos conscientizar mutuamente, pois nenhuma de nós merece nenhum tipo de violência pelo fato de sermos mulheres. Para isso, é necessário avançar na luta!

Liliane Araújo

Advogada e socióloga

ONU terá proporção igual de funcionários homens e mulheres em 10 anos

Em mensagem pelo Dia Internacional da Mulher, o secretário-geral da ONU, António Guterres, prometeu que a proporção de funcionários homens e mulheres será igual em uma década dentro da organização.

As Nações Unidas designam o dia 8 de março como uma data para promover a igualdade de gênero e direitos das mulheres. Guterres afirmou que o empoderamento das mulheres é essencial ao progresso global.

Desde 2017, Guterres vem indicando mulheres para posições importantes dentro da organização, incluindo as japonesas Izumi Nakamitsu, como subsecretária-geral encarregada de Desarmamento, e Mami Mizutori, como representante especial para redução de riscos de desastres.

A ONU conseguiu, em 2018, equilibrar a proporção de homens e mulheres em cargos importantes. Contudo, em relação a organizações em todo o mundo, o número de mulheres corresponde a 39% para todas as posições.

(Agência Brasil com NHK, emissora pública japonesa.)

Partidos no Ceará precisam regularizar seus diretórios municipais, alerta a Justiça Eleitoral

A Secretaria Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará alerta, por e-mail, os partidos políticos. É hora de regularizar seus diretórios estaduais para que seja cumprimento o art.39 c/c o art.69 da Res. 23.571/2018. A norma prevê a regularização dos órgãos provisórios, de modo que suas composições não ultrapassem o prazo de 180 (cento e oitenta) dias a contar do dia 1º de janeiro de 2019.

No Ceará existem hoje, conforme consulta feita ao Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias – SGIP, 1621 diretórios partidários municipais, dentre os quais 1119 são órgãos provisórios e 502 definitivos. Entre os provisórios, há órgãos com vários anos de duração que terão que se adequar ao dispositivo legal vigente.

A Justiça Eleitoral, desde o início de fevereiro de 2019, tem recebido muitas anotações para validação através do Sistema próprio, mas muitas delas ainda ultrapassam o prazo previsto na Resolução do TSE o que motiva a sua devolução para regularização por parte dos órgãos partidários. Com as novas regras, as prorrogações deverão ser justificadas e submetidas à Presidência deste Regional, mediante ofício.