Blog do Eliomar

Últimos posts

Jair Bolsonaro lembra Collor: quer acabar com a “fábrica de marajás”

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) prometeu nesta terça-feira (9) que pretende fazer a sua própria proposta para a reforma da Previdência, descartando aproveitar o projeto enviado ao Congresso pelo presidente Michel Temer, conforme havia sido sugerido pelo próprio chefe do Executivo.

Em referência aos servidores públicos, cujas entidades sindicais contam com forte participação de petistas, Bolsonaro disse que vai “acabar com essa fábrica de marajás” e “fazer uma reforma da Previdência justa”. “Tem muitos locais no Brasil que o servidor público tem um salário X e tem um cargo de comissão que, depois de oito e dez anos, ele incorpora (no salário) o cargo de comissão.”

A expressão ‘caçador de marajás’ foi usada pelo senador Fernando Collor quando se elegeu em 1989 à Presidência da República, derrotando Luiz inácio Lula da Silva (PT) e políticos tradicionais, a exemplo de Ulysses Guimarães.Para o líder nas pesquisas, o projeto enviado ao Congresso pelo governo Michel Temer não tem chance de ser aprovado. “Acredito que a proposta do Temer como está, se bem que ela mudou dia após dia, dificilmente será aprovada. A proposta deve ser mais consensual.”Lenta e gradual

Bolsonaro afirmou em entrevista à TV Bandeirantesque, em um eventual governo dele, a reforma da Previdência será tratada “vagarosamente”.”Se você fizer com calma e devagar, você chega lá”, afirmou, em entrevista gravada à tarde e exibida à noite no Jornal da Band, ao comentar sobre o ritmo de aprovação da reforma da Previdência. “Não é como muitos querem. Não adianta querer botar remendo novo em calça velha.”

Gargalho: serviço público

Na avaliação do candidato, o grande gargalo da Previdência é o serviço público. “Por exemplo, um homem do serviço público se aposenta hoje com 60 anos. Vamos botar 61. Você aprova. Se você botar 65 logo de cara, você não vai aprovar porque a esquerda vai fazer uma campanha enorme, dizendo, por exemplo, que no Piauí a expectativa de vida é de 69 anos de idade”, afirmou.

Bolsonaro disse ainda que vai “acabar com as incorporações” salariais no momento da aposentadoria. Ele afirmou também que não pode tratar o policial militar e os membros das Forças Armadas da mesma forma que os outros trabalhadores. “O que não pode é fábrica de marajás”, disse.

(Jornal DCI)

A campanha eleitoral e o estelionato espiritual

799 6

Com título “Estelionato espiritual”, eis artigo de Marcelo Uchoa, advogado e professor da Unifor. Ele analisa mais um fenômeno que se verifica nesta campanha eleitoral: a ação de igrejas. Confira:

O estelionatário é aquele que dá o golpe visando tirar vantagens, ele é corrupto e antiético por natureza. O Brasil vem convivendo parcimoniosamente, há anos, com um tipo sui generis de estelionato praticado pelos mais diversos credos, o estelionato espiritual, que se utiliza do poderoso argumento da “vontade de Deus” para manipular pusilanimemente pessoas, notadamente as mais vulneráveis intelectualmente, objetivando a satisfação de interesses induvidosamente alheios à comunhão e ao louvor. As eleições de 2018 têm revelado uma ambição massificada de várias Igrejas em alcançar o domínio político do país, convertendo o Estado em entidade moralmente teocrática, ignorando a pressuposição constitucional da laicidade estatal, apregoada pela combinação dos artigos 5º, VI, e 19, I, da Constituição.

O apoio de Igrejas em torno de certas candidaturas transcende a preocupação, que deveria ser elementar, com a disseminação de valores cristãos. Alguém que reverbera suposta preocupação com a família, mas afirma coisas como (a uma mulher) “só não estupro você, porque você não merece” ou “tive quatro filhos homens; na quinta vez, fraquejei, e nasceu uma mulher”, não tem moral para se apresentar como defensor de qualquer família, sequer de sua própria. Realizar apologia à violência, inclusive banalizando a ação de matar e venerar a torturadores, e proliferar ideias apinhadas de misoginia, racismo e xenofobia, também escapa radicalmente aos princípios cristãos.

O endosso de Igrejas a candidaturas desse nível só pode ser justificado como uma tentativa desleal de se chegar ao poder. A situação ainda é pior, porque tal apoio se dá ao arrepio da lei, não apenas na violação dos princípios do Estado laico. Notícias têm revelado que sacerdotes estão sendo moralmente assediados a escolher entre o eleito pela Igreja ou a expulsão da congregação, templos têm sido utilizados para propagar recomendações de voto, fake news são articulados para enaltecer qualidades que o candidato não tem e proliferar mentiras sobre outras candidaturas. Em síntese, uma sucessão, em cascata, de infrações abomináveis às leis penal e eleitoral.

Mantenham-se as autoridades vigilantes, porque o poder de multiplicação do estelionato espiritual é incomensurável e fere de morte a democracia. Denúncias da espécie precisam ser apuradas e repreendidas com vigor, para que sirvam de exemplo e para que possíveis vítimas conheçam que estão sendo constrangidas por práticas imorais e ilícitas, as quais precisam ser veementemente refutadas pela sociedade e o Estado.

*Marcelo Uchôa

Advogado e Professor Doutor de Direito/Unifor.

Petrobras reduz preço da gasolina vendida em suas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (10) uma redução de 0,9% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. A partir desta quinta-feira (11), o combustível passará a ser negociado a R$ 2,1691, abaixo dos R$ 2,1889 estabelecidos ontem.

Essa é a segunda queda anunciada pela estatal neste mês. O combustível, que começou outubro custando R$ 2,2159 por litro, acumula uma redução de 2,11% em seu preço nas refinarias.

(Agência Brasil)

Ceará pode ter nova política de incentivos fiscais implantada ainda neste ano

Da Coluna da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta quarta-feira:

O Ceará pode ter um novo modelo de política de incentivos fiscais. A proposta consiste na liberação de benefícios de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDM). Atualmente, um dos pontos de avaliação é o raio de proximidade de Fortaleza. Ou seja, as cidades mais distantes da capital possuem mais possibilidades de receber incentivos.

A ideia é estimular a interiorização de investimentos, mas também não discriminar os municípios pobres que estão próximos de Fortaleza. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE) conduz os estudos sobre a interiorização e internacionalização dos investimentos no Estado e o impacto desse tipo de mudança.

O grande fato é que a criação do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) deu maior impulso aos projetos próximos a Região Metropolitana de Fortaleza, deixando o mapa de desenvolvimento do Ceará torto. Mas isso não significa a inexistência de áreas necessitando de incentivos em locais ao redor da Capital.

Vigência

A proposta de mudança na política de incentivos fiscais pode entrar em vigor ainda este ano. O secretário de Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro, acredita que será ampliada a geração de renda e de melhorias socioeconômicas no Interior.

Com o novo modelo, a concessão de benefício fiscal de ICMS no percentual de 75%, com 1% de retorno para as indústrias, será destinada para municípios com baixo nível de desenvolvimento humano. Conforme os dados do Ipece, 126 cidades ganhariam fôlego para atrair empresas.

Combustíveis e transportes têm maiores altas em setembro

A população de renda muito baixa foi a menos atingida pela inflação em setembro, de acordo com análise do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O cálculo é feito com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (Snipc), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para o Ipea, o indicador, divulgado hoje (10), revela uma forte alta no grupo transportes, especialmente, em combustíveis (4,2%) e em passagens aéreas (16,8%). Esses grupos pressionaram a inflação de todas as faixas com o maior impacto para as famílias de maior poder aquisitivo.

Diferenças

As famílias de maior poder aquisitivo, segundo o indicador, sofreram impactos também do grupo despesas pessoais, influenciado pelas altas dos serviços pessoais (0,42%) e de despesas com recreação (0,30%).

Pelo estudo, as famílias mais pobres foram as mais prejudicadas com a alta dos grupos alimentos e bebidas e habitação. Com peso maior nos gastos da população dessa faixa de renda, os gastos com reajustes do aluguel (0,24%), energia elétrica (0,46%), cereais (1,7%) e panificados (0,9%) pressionaram a inflação dos segmentos de menor renda.

Índices

Segundo o Ipea, no acumulado do ano, a inflação para as famílias mais pobres ficou em 2,99%, sendo de 3,63% para as de renda mais elevada. Se a avaliação observa o período de 12 meses, os preços dos bens e serviços consumidos pela população de maior renda apresentam elevação de 4,85%, mas para o segmento de renda muito baixa a taxa é de 3,90%.

A avaliação do Ipea mostra ainda que todas as faixas apresentaram aceleração nas suas taxas de inflação neste período, um reflexo dos índices de setembro de 2018 que foram superiores aos anotados no mesmo mês em 2017.

Na renda muito baixa, a variação da inflação passou de 0,01% em 2017 para 0,34% este ano. Nas famílias de renda alta era 0,23% e este ano subiu para 0,53%.

(Agencia Brasil)

Eleições 2018 – Movimento Crítica Radical vai lançar a campanha “#NemUm NemOutro”

O Movimento Crítica Radical vai realizar, a partir das 18 horas desta quarta-feira, na Praça da Gentilândia (Bairro Benfica), em Fortaleza, uma assembleia aberta ao público. O objetivo é definir estratégias de luta neste segundo turno de campanha presidencial.

Segundo Maria Luiza Fontenele, militante e ex-prefeita de Fortaleza, o objetivo “é galvanizar o sentimento de insatisfação de quase 30% do eleitorado que não foi votar ou votou branco e nulo”, explica.

Para ela, nem Haddad nem Bolsonaro serão alternativas para um Brasil que continua “escravo da barbárie que o Capitalismo instalou por aqui”.

Diz mais: “Quem ganhe quem ganhar, não vemos saída!”, acentua Maria Luíza Fontenele.

Na prática, a campanha “#EleNao NemNinguem” virou “#NemUm NemOutro”

Começou a segunda fase do eSocial para empresas de médio porte

A segunda fase do eSocial começa hoje (10) para empresas de médio porte, cujo faturamento tenha ficado entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões em 2016. A etapa envolve o envio de dados dos trabalhadores e seus vínculos empregatícios até 9 de janeiro de 2019, informou a Receita Federal. Essas empresas iniciaram em julho de 2018 o envio de dados pelo eSocial. Isso já era obrigatório para as grandes empresas desde o início deste ano.

De acordo com o auditor fiscal do trabalho João Paulo Machado, integrante do projeto eSocial no Ministério do Trabalho, as organizações precisam observar o cronograma, uma vez que o não envio dentro dos prazos pode gerar atraso nos recolhimentos e penalidades para as empresas. “A observância dos prazos é fundamental para que, ao final de cada fase, a empresa já esteja preparada para a próxima etapa”, informou, em nota da Receita.

No último dia 5, uma resolução com as novas datas foi publicada no Diário Oficial da União. Além de especificar o início da segunda fase para o segundo grupo, o documento traz importantes mudanças no cronograma do sistema. A partir de 10 de janeiro de 2019, as empresas integrantes do Simples Nacional, inclusive MEI, as instituições sem fins lucrativos e as pessoas físicas, que compõem o terceiro grupo, devem enviar informações ao sistema. Já o último grupo, formado pelos órgãos públicos e organizações internacionais, prestará suas informações ao e-Social a partir de janeiro de 2020.

No caso das micro e a pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional, inclusive o Microempreendedor Individual (MEI), a Receita informa que não devem enviar eventos via sistema eSocial antes dos novos prazos estabelecidos para esse grupo. As informações que já foram enviadas permanecerão no ambiente do eSocial e poderão ser retificadas ou complementadas quando o sistema reabrir para essas empresas, em janeiro de 2019.

Entenda o eSocial

Por meio do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial), os empregadores comunicam ao governo federal, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores. Cada grupo tem quatro fases para a transmissão eletrônica de dados.

Na primeira, devem ser comunicados os eventos de tabela, que são os cadastros do empregador mais o envio de tabelas. A segunda etapa abrange os eventos não periódicos – dados dos trabalhadores e seus vínculos com a empresa. A terceira fase compreende os eventos periódicos, que são as informações sobre a folha de pagamento. E, por fim, na última fase são exigidas informações relativas à segurança e saúde.

Segundo a Receita, o objetivo é simplificar a prestação das informações referentes às obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, de forma a reduzir a burocracia para as empresas. O envio de dados ao eSocial substitui o preenchimento e a entrega de formulários e declarações separados a cada ente.

A obrigatoriedade de utilização desse sistema para os empregadores é regulamentada por Resoluções do Comitê Diretivo do eSocial, conforme o Decreto 8.373/2014.

(Agência Brasil)

Expresso 150 – PF cumpre quinta fase em Fortaleza e Juazeiro do Norte

A Polícia Federal cumpriu, nesta manhã de quarta-feira, 10, seis mandados de busca e apreensão, sendo dois em Fortaleza e quatro em Juazeiro do Norte (Região do Cariri), dentro da quinta fase da Operação Expresso 150. Essa ação apura suposta venda de liminares envolvendo advogados e magistrados no Estado.

Os mandados, segundo a assessoria de imprensa da PF, foram expedidos pelo ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça, foram cumpridos em residências, escritórios de advocacia e empresa.

A Polícia Federal informa que não haverá coletiva de imprensa.

Arqueólogos acham pedra de 2 mil anos com inscrição Jerusalém

Especialistas da Autoridade de Arqueologia de Israel (AAI) encontraram uma pedra com uma inscrição de 2 mil anos de idade na qual se lê “Jerusalém” em hebraico.

Localizada em uma escavação sob o Centro de Convenções de Jerusalém (Binyanei Ha’Uma) durante a reforma de uma estrada, a pedra será exibida ao público no Museu de Israel, em Jerusalém.

*Agência Brasil com EFE confira aqui.

General Theophilo divulga nota agradecendo votos e parabenizando Camilo: “Desejo um bom mandato”

O General Theophilo, candidato tucano derrotado ao Governo do Ceará, divulga nota agradecendo os votos recebidos e destacando o apoio do senador Tasso Jereissati e do Capitão Wagner, este presidente regional do Pros. Ele parabeniza o vitorioso Camilo Santana (PT). Confira:

Nota

Durante este domingo, todo o Brasil participou de um dos maiores momentos da democracia. Eu, como militar e com 45 anos de serviço prestados à nação, fico imensamente feliz pelo povo poder participar ativamente das decisões do nosso país. E por isso, hoje, gostaria de agradecer aos cearenses pelos mais de 488 mil votos que recebi. Agradeço respeitosamente a cada eleitor e eleitora que confiou em nossa proposta de governo que apresentamos ao longo da nossa campanha.

Isso mostra que a luta da coligação “Tá na Hora de Mudar”, do PSDB – PROS, foi ouvida pelos cearenses e que nossa campanha foi limpa, transparente, coerente e muito bonita. Reitero aqui que aceitei o desafio de participar dessa disputa para promover a mudança que nosso Estado tanto precisa, diante de tantos problemas enfrentados.

Meu agradecimento especial à minha querida família, amigos, apoiadores e também aos líderes políticos: senador Tasso Jereissati e Capitão Wagner, afinal, todos muito me apoiaram nessa caminhada desde o princípio.

Parabenizo o candidato Camilo Santana pela vitória democrática nas urnas e desejo um bom mandato pelos próximos quatro anos à frente do Governo do Ceará.

O meu muito obrigado a todos os cearenses pelo carinho e receptividade.

*General Theophilo.

(Foto – Reprodução de TV)

Socorro França e a problemática Secretaria da Justiça e Cidadania

264 1

Ainda em agosto último, a secretária da Justiça e Cidadania do Estado, Socorro França, dava sinais de que não pretendia continuar numa nova gestão do governador Camilo Santana (PT). Havia pressão familiar naquela época. O que continua.

Pelo visto, Camilo vai ter que mexer numa pasta bem problemática, pois com presídios quase sempre superlotados, mesmo com novos em construção, a convivência com as facções criminosas em constante conspiração.

(Foto – Divulgação)

Sancionada lei que dispensa reconhecimento de firma e autenticação de documento

O presidente Michel Temer sancionou a Lei nº 13.726/18 que elimina a exigência de reconhecimento de firma por parte de órgãos públicos. Também não serão necessário para os órgãos e entidades dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios com o cidadão a autenticação de cópia de documento, juntada de documento pessoal do usuário, apresentação de certidão de nascimento, apresentação de título de eleitor e apresentação de autorização com firma reconhecida para viagem de menor se os pais estiverem presentes no embarque.

A lei, aprovada na Câmara e no Senado no mês passada, tem como objetivo a “racionalização de atos e procedimentos administrativos dos Poderes da União, dos estados e do Distrito Federal e dos Municípios mediante a supressão ou a simplificação de formalidades ou exigências desnecessárias ou superpostas”, descreve o texto publicado no Diário Oficial.

A nova regra torna responsabilidade do funcionário público, seja ele federal, estadual ou municipal, a comparação entre os documentos originais e suas cópias. Com isso, pretende-se facilitar a checagem da autenticidade dos dados dos trabalhadores, assim como a confirmação da semelhança entre as assinaturas presentes nos documentos e as escritas na frente do servidor.
Continua depois da publicidade

Também foi instituído pela lei o Selo de Desburocratização e Simplificação, que é “destinada a reconhecer e a estimular projetos, programas e práticas que simplifiquem o funcionamento da administração pública e melhorem o atendimento aos usuários dos serviços públicos”.

(Correio Braziliense/Foto – Agência Brasil)

PSD de Domingos Neto terá a quarta maior bancada na Câmara

Para o novo ano legislativo que se iniciará em 2019, a bancada do PSD contará com 34 parlamentares, passando da sétima para a quarta maior posição na Câmara dos Deputados. Vinte deputados foram reeleitos, entre eles, o líder, o cearense Domingos Neto. Outros 14 são novos no parlamento.

Domingos Neto alcançou 111.154 votos, 2,42% do eleitorado cearense. “Quero assegurar que vou orgulhar cada um dos cearenses na Câmara dos Deputados. Continuo trabalhando firme nas causas da Saúde, segurança hídrica e geração de trabalho e emprego. No cenário nacional, vou continuar trabalhando pelos valores democráticos”, garante o deputado que, em sua primeira eleição, foi o mais votado do Estado.

No Ceará, o PSD elegeu duas deputadas estaduais: Érika Amorim, a mulher mais votada do Ceará, com 86.320 votos; e Patrícia Aguiar, três vezes prefeita de Tauá, eleita com 60.269 votos.

(Foto – PSD)

Salmito teria sido eleito somente com os votos de Fortaleza

613 1

O deputado estadual eleito Salmito, atual presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, agradeceu ao eleitorado cearense pelos 91.293 votos recebidos nas urnas do último domingo (7), em especial ao eleitorado de Fortaleza, que proporcionou 54.018 votos.

Salmito teria sido eleito deputado somente com os votos de Fortaleza, o único da coligação PDT/PP/PR/DEM/PRP a conseguir o feito.

FPM – Primeiro repasse de outubro é liberado nesta quarta-feira

*

As prefeituras recebem, a partir desta quarta-feira, 10, o primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O montante a ser partilhado será de R$ 2,5 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O valor transferido apresenta crescimento em relação ao mesmo período do ano passado.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM), entretanto, reitera o pedido de atenção na gestão dos recursos. Quando são levados em conta os valores brutos, ou seja, incluindo o Fundeb, o montante do 1º decêndio chega a R$ 3,2 bilhões. De acordo com dados da Secretária do Tesouro Nacional (STN), o 1º decêndio de outubro de 2018, comparado com o mesmo decêndio de 2017, apresentou crescimento de 25,18% em termos nominais, ou seja, levando em conta os valores sem considerar os efeitos da inflação.

Na situação em que o valor do repasse é deflacionado e comparado ao mesmo período de 2017, o crescimento chega a 20,26%, isto é, considerando a inflação do período. A CNM destaca que, do total repassado a todos os Municípios do país, as cidades de coeficientes 0,6, que representam a maioria (2.470 ou 44,36% das cidades), irão receber o valor de R$ R$ 643,8 milhões, ou seja, 20,03% do que será transferido. Outros Municípios do país que possuem coeficientes de 0,8 (594 ou 10,67% das cidades) irão ficar com o valor de R$ 209,1 milhões ou 6,51% do que será transferido.

“O futuro foi plantado”, diz Tasso sobre o PSDB no Ceará

545 12

O senador Tasso Jereissati publica nota na imprensa cearense, nesta quarta-feira (10), intitulada Carta aos Cearenses, quando destaca o papel do General Theophilo, da sua vice Emília Pessoa e da candidata ao Senado, Dra. Mayra, durante as eleições no Ceará. Para Tasso, o General, Dra. Mayra e Emília “se mostraram à altura dos desafios que o Brasil ainda tem a enfrentar”. Confira:

E aí, Tasso, qual o futuro do PSDB do Ceará?

243 1

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira:

O PSDB do senador Tasso Jereissati no Ceará murchou com as derrotas do deputado estadual Carlos Matos e do deputado federal Raimundo Gomes de Matos. Os dois eram os poucos moicanos que sobreviveram ao canto da sereia oficial no pleito passado. Pagaram o preço da falta de estrutura em todos os sentidos de uma legenda que, tempos atrás, foi poderosa, porém personalista. A legenda girava em torno de Tasso, e os sucessores não vieram com o tempo.

Da eleição recente, não dá para creditar ao PSDB a vitória de Roberto Pessoa, vice de Maracanaú, para deputado federal, pois é liderança reconhecida e trilhou seu próprio caminho. Ele ainda puxou a reeleição da filha, deputada estadual neotucana Fernanda Pessoa. E Nelinho? Foi eleito para a Assembleia com respaldo de ser filho de Raimundinho da Funerária, ex-prefeito de Russas e dono de planos funerários em todo o Estado.

Os pajés tucanos vão tentar o ritual da cura e da purificação. Agora já falam em nova reestruturação, como nos revelou ontem Raimundo Gomes. Numa outra ponta, o também neotucano Danilo Forte, deputado federal que já foi MDB, PSB e migrou para o PSDB neste 2018, não foi reeleito e, pegando a onda, já se diz um apoiador de Jair Bolsonaro.

Assim está o ninho dos tucanos.

(Foto – Agência Brasil)

Por voto evangélico, PT alardeará casamento longevo de Haddad contra histórico de Bolsonaro

340 1

O PT, em sua tática eleitoral, vai alardear que o programa de Fernando Haddad converge com o que prega o cristianismo, principalmente no cuidado com os pobres. Outro mote são os costumes.

Segundo a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira, o casamento de 30 anos do petista será comparado ao histórico de ex-mulheres de Jair Bolsonaro (PSL) para dizer que, se há uma família tradicional na disputa, é a do petista.

A coordenação da campanha de Haddad também espera que ele seja recebido nos próximos dias pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Ao UOL, do Grupo Folha, o secretário-geral da entidade pediu que os fiéis optem por nomes que “defendam a democracia”.

Na contramão da crise, indústria cearense cresce 1,5%

A produção industrial no Ceará aumentou 1,5% em agosto, no comparativo com julho deste ano. Já o Brasil registrou queda de 0,3% nesse mesmo mês. Os dados da Pesquisa Industrial Mensal Regional divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e mostram que este foi o quarto maior crescimento dentre os 15 estados pesquisados, atrás apenas do Mato Grosso (3%), Bahia (2,7%) e Pernambuco (2,6%).

Por outro lado, seis estados registraram taxas negativas de julho para agosto de 2018, na série com ajuste sazonal. A maior delas foi observada no Amazonas (-5,3%).

O Nordeste também apresentou alta de 1,5% no período. “Os três estados que pesquisamos do Nordeste conseguiram se manter acima da variação nacional, na passagem de julho para agosto. A Bahia, sofreu influência de veículos automotores, reboques e carrocerias. Pernambuco sofreu influência de produtos alimentícios. No Ceará, a influência positiva veio dos artefatos de couro”, explica Bernardo Almeida, analista da pesquisa.

Em 12 meses, a indústria cearense cresceu 1,4%. No acumulado do ano caiu 0,1%. No Brasil, a queda foi de 0,9% na produção industrial.

(Foto  Arquivo)

Haddad venceu na cidade mais pobre e Bolsonaro na mais rica

351 1

A análise da corrida eleitoral passa, necessariamente, pelo componente socioeconômico.

Na cidade com menor PIB do país, Novo Triunfo (BA), deu o candidato petista a presidente Fernando Haddad, com 76% dos votos válidos. Jair Bolsonaro obteve 11%.

Já na mais rica, São Caetano do Sul (SP), o candidato do PSL se deu melhor conseguiu 58%. Já o petista (8%) ficou ainda atrás de Ciro (14%) e João Amôedo (9%).