Blog do Eliomar

Últimos posts

Antes de limpar as gavetas, ministro entrega comendas

134 1

foto andré figueiredo ministro

Do ministro das Comunicações, André Figueiredo: “Vivemos uma semana triste para o País!”

Com o afastamento de Dilma Rousseff iminente – tem sessão do Senado nesta quarta-feira para votar o impeachment dela, o ministro já esvazia as gavetas.

DETALHE – Antes, porém, ele entregará, nesta terça-feira, em Brasília, a “Medalha do Mérito das Comunicações” para algumas personalidades da área empresarial e profissional do setor.

Tucano diz que Waldir Maranhão é despreparado e precisa ser afastado

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=ByMbOQWgRAA[/youtube]

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB) afirmou, nesta terça-feira, que o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP/MA), é despreparado para comandar a Casa.

Ele chegou a essa conclusão, ao analisar a postura de Maranhão de voltar atrás na sua decisão de anular a sessão do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Isso demonstra incapacidade dele presidir a Câmara dos Deputados. Precisamos urgentemente afastá-lo”, reforçou o tucano, lamentando que Maranhão, além de desconhecer a Carta Magna, desrespeitou o Senado.

Raimundo Gomes complementou e disse que “golpe é isso”, não querer aceitar decisão soberana da Câmara sobre o impeachment da presidente.

Capitão Wagner busca voto até das “mãezinhas queridas”

foto capitão wagner deputado estadual

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) está mesmo de olho na Prefeitura e, dentro desse objetivo, aproveita todos os espaços.

No fim de semana, ele bateu ponto até na festa das mães, no Clube da Polícia Militar (Messejana), onde fez seu comercial.

Capitão Wagner costura o apoio do PSDB,  quem, já ofereceu a posição de vice na sua chapa.

Aguarda resposta para a próxima semana.

 

CSP inicia produção da primeira carga de coque

142 1

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) deu início à sua primeira produção de coque, após a realização dos enfornamentos na planta da coqueria. O coque é a matéria-prima fundamental para a fabricação do aço. A produção começou no último domingo.

A coqueria é composta por duas baterias – totalizando 100 fornos de coque -, e quando estiver em plena atividade sua capacidade de produção será de 1,3 milhão de toneladas/ano. O coque é fabricado a partir da destilação de carvões minerais em fornos aquecidos a 1250°C.

A mistura de carvões é disposta dentro dos fornos entre 25 e 30 horas, de acordo com o ritmo operacional programado. O resultado é um material sólido, com tamanho médio entre 10 e 100mm, composto por 90% de carbono e 10% de cinzas. Sua função é servir de combustível e redutor da carga no interior do alto-forno.

Linha do tempo – Comissionamento da coqueria:

08/05/2016 – início de produção de coque;
06/05/2016 – início do enfornamento da mistura de carvões na Bateria 2;
31/03/2016 – início do aquecimento pelo sistema regenerativo da Bateria 1 (sistema de aquecimento definitivo da Bateria);
12/02/2016 – início do aquecimento pelo sistema regenerativo da Bateria 2 (sistema de aquecimento definitivo da Bateria);
14/01/2016 – início do aquecimento da Bateria 1 (Heating Up) pelas portas dos fornos(provisório);
08/12/2015 – Inicio do aquecimento da Bateria 2 (Heating Up) pelas portas dos fornos (provisório).

José Guimarães: “Não vamos tocar fogo no País!”

175 3

José-Guimarães

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

“O golpe está dado. A ordem agora é irmos às ruas e denunciar para o País e para o mundo esse atentado contra a democracia”, afirma para a Vertical o líder do Governo na Câmara, José Nobre Guimarães (PT). Ele está certo de que amanhã, no Senado, será sacramentado o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

O petista promete uma série de manifestações por todo o País, com aval da CUT, e garante: “Não vamos tocar fogo no País. Não se trata disso. Agora ninguém tem como aceitar isso passivamente. Um governo sem voto é algo repugnante”, referiu-se ao fato de que o vice, Michel Temer, já prepara equipe para gerir o País.

Nas entrelinhas, deu o recado de que o PT e aliados não entregarão o poder de graça.

CUT e movimentos sociais fazem ato em Fortaleza contra o impeachment de Dilma

107 1

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e as entidades que fazem parte da Frente Brasil Popular estarão nas ruas de Fortaleza, agora pela manhã, dentro do Dia Nacional de Paralisações e Mobilizações. O objetivo é defender a democracia, lutar pela manutenção e ampliação dos direitos trabalhistas, sociais e humanos e, fundamentalmente, contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Haverá concentração na Praça do Carmo (Centro), com paralisações, passeatas, assembleias populares, intervenções político-culturais e outras iniciativas das centrais sindicais e movimentos sociais.

 

Roberto Cláudio defende eleições gerais para o País

120 2

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=JdNd2tiwHFk[/youtube]

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) viajou para Brasília, no início da manhã desta terça-feira (10), para participar da fase nacional do prêmio “Prefeito Empreendedor”, do Sebrae.

Pré-candidato à reeleição, Roberto Cláudio acelera a entrega de obras, diante do prazo de 2 de julho para participar de inaugurações e obras de serviço. O prefeito destacou o calendário da entrega de mais quatro postos de saúde, duas creches, praças e urbanização em bairros.

“Antes da nossa gestão, Fortaleza havia perdido 160 leitos hospitalares, já aumentamos 220 leitos”, ressaltou o prefeito, ao completar que mais 200 leitos serão disponibilizados com o IJF 2.

Sobre política nacional, Roberto Cláudio defende nova eleição para o Palácio do Planalto. Ele lamenta o cenário confuso do momento e fala ainda sobre a expectativa do afastamento da presidente Dilma Rousseff e diz o que se pode esperar de um eventual Governo Michel Temer.

Trabalhadores protestam em São Paulo contra o impeachment de Dilma

“Trabalhadores fazem, nesta manhã de terça-feira, em algumas das principais avenidas de São Paulo protestos simultâneos contra o processo impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Por volta das 6 horas, eles interditaram a pista expressa da Marginal Pinheiros, no sentido Castelo Branco. Um grupo de cerca de 60 pessoas caminha na altura da Ponte Laguna, no Brooklin, na zona sul.

Por volta das 6h30min, os manifestantes interditaram, nos dois sentidos, a Avenida 23 de Maio, que liga a zona norte à zona sul. na altura do terminal de ônibus Bandeiras. Eles queimam pneus no local.

Em outro protesto na grande São Paulo, trabalhadores interditam a Rodovia Hélio Schmidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.”

(Agência Brasil)

17 Estados e DF fecham 2015 com gastos de pessoal acima do limite

“A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), de 2002, impôs diretrizes para as contas públicas. O Contas Abertas acompanha como os limites de gastos com pessoal são ou não respeitados pelos estados. Dentre as 25 unidades da federação que entregaram os relatórios de gestão do terceiro quadrimestre de 2015, 17 estados e o Distrito Federal fecharam o exercício pelo menos no limite de alerta previsto na lei, isto é, na “zona de risco” da lei.

Do total, a maior parcela das unidades da federação, 12, estão no “limite prudencial. Isso quer dizer que esses estados comprometeram com pessoal pelo menos 46,55% da Receita Corrente Líquida (RCL), que é a soma das receitas tributárias, de contribuições, patrimonial, agropecuária, industrial, de serviços, transferências correntes e outras receitas correntes, com algumas deduções legais, como as Transferências Constitucionais e Legais.”

(Com Agências)

Votação sobre cassação de Delcídio será nesta terça-feira

delcidio

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou na noite dessa segunda-feira pela cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral (Sem Partido-MS). O relatório foi aprovado e a votação em plenário será nesta terça-feira (10), a partir das 17 horas.

Os membros da comissão decidiram fazer a reunião no plenário, depois que, em sessão deliberativa comum da Casa, um requerimento de urgência para a votação do relatório pela cassação de Delcídio foi aprovado. O senador Romero Jucá (PMDB-RR) alertou que, se a reunião da CCJ para a votação do relatório ocorresse nesta terça-feira, não haveria tempo de notificar o senador e contar os prazos para que a matéria fosse votada em plenário nesta noite.

Mais cedo, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comunicou aos senadores que não colocaria a votação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rosseff antes do processo de cassação de Delcídio. Segundo Renan, o processo contra o senador é mais antigo e teria que ser votado antes.

(Agência Brasil)

Sindicato Apeoc divulga nota sobre suspensão da greve

68 2

O Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (Apeoc) divulgou nesta segunda-feira, 9, nota oficial sobre a decisão do desembargador Durval Aires Filho, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE), que determina a suspensão da greve e o retorno das atividades nas escolas públicas do Ceará. No documento publicado no site da Apeoc, o órgão afirma que ainda não foi notificado pela Justiça do Ceará a respeito da decisão.

O presidente do Sindicato, Anízio Neto, informou na nota que tomou conhecimento da suspensão na última sexta-feira, 6, mas apenas por meio da imprensa. De acordo com a decisão, o retorno ao trabalho deverá ocorrer 72 horas após a notificação, sob pena de multa de R$ 3 mil por dia de descumprimento.

Em nota, a instituição informa que “considera o movimento grevista legal e legítimo, por ser resultado de uma insatisfação geral da comunidade escolar em relação às más condições de ensino-aprendizagem, problemas de estrutura nas escolas, demora na liberação de processos funcionais e, principalmente, ao atraso no pagamento do reajuste geral dos servidores desde o dia 1° de janeiro, data-base da categoria, e por ter tomado todo o cuidado na obediência dos trâmites legais exigidos”.

Após a notificação, professores pretendem recorrer de todas as decisões que entendam que a movimento grevista é ilegal. O Sindicato Apeoc afirma que a agenda de mobilização da greve está mantida, com a realização de um ato com profissionais da Rede Estadual de Ensino nesta quarta-feira (11) na Secretaria da Educação do Estado.

Waldir Maranhão volta atrás e desiste do impeachment

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP/MA), decidiu, nesta madrugada de terça-feira, revogar a sua decisão que anulou o rito do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Maranhão apenas divulgou em nota a decisão, mas ele já estava sendo pressionado depois de ter anunciado tal medida. O PP, seu partido, marcou reunião para esta terça-feira com objetivo de expulsá-lo da legenda.

O episódio provocou clima de confusão política em Brasília.

A decisão de Maranhão não teve o aval do presidente do senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), que deu prosseguimento ao rito do impeachment.

notota

Dilma chama Cunha de ‘ex-presidente’ e aponta chantagem no processo do impeachment

96 1

A presidente Dilma Rousseff chamou o processo de impeachment de “interrupção ilegal e usurpadora” do seu mandato e disse que vai lutar com “todos os instrumentos” para impedir que saia do cargo.

“Vou lutar com todos os instrumentos que tenho, democráticos e legais, para impedir a interrupção ilegal e usurpadora do meu mandato por traidores, pessoas que não têm condições de se apresentar ao Brasil e se eleger. Vou lutar porque o povo brasileiro merece respeito, consideração e sobretudo a democracia que conquistamos com tanto esforço. A democracia sem dúvida é o lado certo da história, a história também julgará os golpistas e julgadores”, afirmou.

A presidente disse que o Legislativo “está parado por conta do ex-presidente da” Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que ainda não nomeou os integrantes das comissões da Casa. “O que ele queria? Impedir que a Comissão de Ética o julgasse e para isso ele precisava de três votos. Queria que nós do governo lhe déssemos três votos. Como não lhe demos, ele aceitou o pedido do processo de impeachment que estava protocolado na Câmara”.

Dilma disse também que os jornais noticiaram que Cunha estava fazendo uma “chantagem” ao aceitar o pedido de um “ex-ministro da Justiça do governo do presidente Fernando Henrique Cardozo” [Miguel Reale Jr] e uma “advogada [Janaína Paschoal] que, segundo a imprensa noticiou, tinha sido paga em R$ 45 mil para fazer devido processo”.

“Quando isso ocorreu, todos jornais aqui presentes, o Estadão, a Folha, O Globo, mostraram que o que o senhor ex-presidente da Câmara estava fazendo uma chantagem, a ponto de isso ser dito em editorial”, comentou.

(Agência Brasil)

Lavras da Mangabeira ganha universidade com cursos de Veterinária e Agronomia

foto camilo e merdcadante

O governador Camilo Santana anunciou nesta segunda-feira (9) a instalação de um campus da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Lavras da Mangabeira, no Centro-Sul do Estado, a 434 quilômetros de Fortaleza, com cursos de Veterinária e Agronomia.

O anúncio foi feito em Brasília, após reunião do governador com o ministro Aloísio Mercadante, além do prefeito de Lavras, Gustavo Lima (PDT).

VAMOS NÓS – Em se tratando da terra natal do senador Eunício Oliveira (PMDB), não há dúvidas que o acirramento entre o Governo Federal e os peemedebistas do alto clero contribuiu bastante para a decisão da instalação do campus.

Renan não acata decisão de Maranhão e dá continuidade ao processo de impeachment

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou há pouco a decisão de manter o trâmite do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado. Renan decidiu ignorar a decisão do presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), que anulou a sessão da Câmara que aprovou a continuidade do processo.

Renan Calheiros disse que não procede a argumentação de Waldir Maranhão sobre a forma que a decisão da Câmara deveria ter sido comunicada ao Senado. “Aceitar essa brincadeira com a democracia seria ficar pessoalmente comprometido com o atraso do processo. Ao fim e ao cabo, não cabe ao presidente do Senado Federal dizer se o processo é justo ou injusto”, disse o presidente do Senado.

Com isso, Renan Calheiros determinou que o relator do processo na Comissão Especial do Impeachment do Senado, Antonio Anastasia (PSDB-MG), faça a leitura do seu relatório pela admissibilidade do processo no plenário da Casa. Após a leitura, começará a contar o prazo de 48 horas para que os senadores votem a admissibilidade e o afastamento imediato da presidenta, o que deve ocorrer na quarta-feira (11).

O presidente interino da Câmara dos Deputados, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), anulou hoje (9) as sessões do dias 15, 16 e 17 de abril, quando os deputados federais aprovaram a continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele acatou pedido feito pela Advocacia-Geral da União (AGU). A informação é da presidência da Câmara.

(Agência Brasil)