Blog do Eliomar

Últimos posts

TRE do Ceará divulgará plano de segurança do pleito com participação de tropas federais

Nesta quinta-feira, às 11 horas, o Tribunal Regional Eleitoral vai se reunir com o Comando da 10ª Região Militar para anunciar o plano de reforço de tropas federais solicitadas pela Justiça Eleitoral para o 2º turno das eleições em Fortaleza.

O encontro contará com as presenças do desembargador Abelardo Benevides Moraes, presidente do TRE, do general Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, além da cúpula da Segurança Pública no Estado.

 

No último dia 18, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o pedido do TRE-CE. A solicitação das tropas ocorreu após diversas denúncias de insegurança de eleitores no ato da votação. Supostos “exageros” da força policial também estão entre as razões do pedido de apoio federal na eleição de Fortaleza.

Segundo os juízes que solicitaram o apoio das tropas, militares teriam agido em favor de um dos candidatos na disputa, o Capitão Wagner, do PR, policial militar da reserva.

Reta Final – Os riscos de uma campanha eleitoral que aposta no “tudo ou nada”

roberto-e-wagner-divulgacao

Em novo debate de TV, Capitão Wagner (PR) promete trazer hoje denúncia contra a gestão Roberto Cláudio (PDT). A “promessa”, que prenuncia novo embate entre os adversários, reflete ainda linha que tem ditado rumos da disputa: com poucas horas para conquistar o eleitor, campanha em Fortaleza subiu tom e tomou ares de agressividade mútua livre.

Desde debate da TV O POVO no último domingo, atuação dos candidatos e aliados foi marcada pelo acirramento. Para especialistas, apesar de natural, a opção tem efeitos imprevisíveis e pode até virar “tiro pela culatra”. “Acaba funcionando só com uma parte específica da população”, diz o cientista político Uribam Xavier, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

“Ao mesmo tempo em que você pode ser interpretado como ‘macho’, corajoso, pode ser visto também como aquele cara sem proposta, que se esconde no ataque”, diz. Nove pontos atrás nas pesquisas, Wagner tem se destacado na ofensiva na propaganda eleitoral. RC e seus aliados, no entanto, não têm poupado o adversário de agressividade.

Exemplo mais claro é do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que tem diariamente disparado ofensas contra Wagner nas redes sociais, chegando a chamar o deputado de “bandido” e “fascistóide”. Mesmo sem histórico de se envolver em polêmicas, a vice-governadora Izolda Cela (PDT) também tem compartilhado vídeos apócrifos contra Wagner e acusado o militar de fazer “atropelos à ética”.

O candidato PR, por outro lado, também tem explorado tom agressivo no horário eleitoral e nos debates televisivos. Nos últimos encontros, o prefeito reagiu diversas vezes criticando postura do adversário, chegando a ameaçar Wagner de ação judicial. Os ataques, no entanto, acabam sendo mútuos.

Publicidade de combate

Para o cientista político Paulo Baía, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a estratégia é falha e só “beneficia” o índice de votos brancos e nulos. “Essa ‘publicidade de combate’ não é eficaz para agregar votos. Ela produz algum tipo de desgaste a quem recebe ataque, mas como há troca de chumbo, acabam se anulando”, diz.

Para ele, a tática acaba se propagando por conta de um “mito” de que ela seria eficaz. “Só quem parece acreditar são os políticos e publicitários. Quem sofre efeito muito ruim é a política, porque aumenta o descrédito do eleitor com os partidos. Só quem tende a crescer são os votos brancos e nulos”, avalia Baía.

A cientista política Nayara Macedo, pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB), também destaca a incerteza da estratégia. Ela aponta, por exemplo, que ação do PT contra Marina Silva (Rede) na disputa presidencial de 2014 acabou dando certo naquela eleição, mas gerou visão negativa que foi amplamente explorada em atos e pleitos posteriores.

“Às vezes, uma campanha agressiva consegue acabar com a imagem da rival, mas isso depende muito da capacidade do adversário em sustentar suas posições”, avalia. “Isso pode ter um efeito negativo também, principalmente se as acusações forem mal fundamentadas ou se houver uma contra campanha eficiente do outro lado”, diz a cientista política.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza)

Saúde só se resolve com Parcerias Público-Privadas, defende dirigente da federação de hospitais

aramicyr pinto

Da Coluna Vertical, do O POVO desta quinta-feira:

A saída para a saúde do País é a Parceria Público-Privada (PPPs). Quem defende é o cearense Aramicyr Pinto, que preside a Federação Brasileira de Hospitais. Afirma que o setor público não tem condições de gerir máquinas em função da constante falta de verbas para custeio e investimentos. Diz ainda que são equipamentos caros e os insumos são importados em sua maioria.

Aramicyr nem comemora o fato de o governo Temer ter incrementado o orçamento do Ministério da Saúde em mais R$ 9 bilhões para 2017, como forma de aliviar a pressão da PEC 241, porque insiste: o problema é do modelo da gestão, que é engessado, burocrático em demasia e sem qualidade na ponta.

Resta saber se a tese de Aramicyr garantiria a sobrevivência do Sistema Único de Saúde (SUS), que universaliza o direito de atendimento, com qualidade ou não, na rede hospitalar.

(Foto 0 Paulo MOska)

Hillary avança 14 pontos sobre Trump

A candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, ampliou para 14 pontos percentuais a sua vantagem sobre o candidato do Partido Republicano, Donald Trump, na corrida eleitoral que decidirá quem será o novo presidente dos Estados Unidos. As eleições serão realizadas no dia 8 de novembro.

Pesquisa de intenção de votos, divulgada pela agência de notícias Associated Press juntamente com o instituto GfK, foi feita depois do terceiro e último debate entre os dois candidatos, há oito dias. De acordo com os dados, divulgados ontem (26) à noite, Hillary Clinton alcançou 51% da preferência do eleitorado contra 37% de Trump.

Segundo a pesquisa, Hillary tem o apoio de 90% dos prováveis eleitores democratas, bem como o apoio de 15% dos republicanos moderados. Dos republicanos entrevistados, 79% disseram que iriam votar em Trump. Em sua conclusão, o levantamento mostra que Hillary Clinton conseguiu não só consolidar o apoio entre os democratas, como também obteve a simpatia de uma parcela dos eleitores republicanos.

Republicanos

Em uma tentativa de reverter a desvantagem nas pesquisas, Donald Trump anunciou ontem um conjunto de políticas destinadas a beneficiar os afro-americanos. O objetivo é trazer de volta um parte desse público que em eleições passadas votou a favor dos republicanos, e hoje mostra aversão ao candidato Donald Trump.

Em um comício em Charlotte, no estado da Carolina do Norte, Trump disse que pretende elevar a participação do afro-americano na classe média. “Eu quero incentivar um novo negócio para a América negra, e esse negócio está fundamentado em três promessas: comunidades seguras, educação e empregos com salário mais elevado”, disse.

Trump acrescentou que as novas propostas para os negros incluem microempréstimos para empreendedores, financiamento para proteção de comunidades contra desastres naturais e financiamento para faculdades e universidades dedicadas aos negros.

O candidato republicano procurou associar a falta de oportunidades para os negros ao problema dos imigrantes ilegais e refugiados. “A imigração ilegal viola os direitos civis dos afro-americanos, que é o que está acontecendo. Nenhum grupo tem sido mais economicamente prejudicado por décadas de imigração ilegal do que o grupo de baixa renda de trabalhadores afro-americanos”, afirmou Trump.

(Agência ANSA)

Justiça libera camisas do Capitão América no dia das eleições em Fortaleza

A Justiça Eleitoral liberou nesta quarta-feira, 26, a utilização de blusas e confecções com o símbolo do personagem Capitão América, no segundo turno das eleições Fortaleza, que ocorrerá neste domingo, 30.

A decisão, que teve relatoria da juíza Joriza Magalhães Pinheiro, foi unânime, conforme o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

O uso de camisas que faziam referência aos candidatos à Prefeitura de Fortaleza, no primeiro turno, havia sido proibido pela juíza Jane Ruth Maia, no último dia 5 de outubro.

A Corte do TRE-CE, na sessão desta quarta-feira, 26, julgou a Representação nº 427-64 ajuizada pela coligação majoritária ”Juntos Somos Mais” (PR/PMDB/PSDB/SD). Em sua decisão de 22 laudas, a juíza Joriza Magalhães Pinheiro votou no sentido de julgar procedente a representação, sendo acompanhada por todos os juízes da Corte do TRE.

A decisão foi comemorada pelo candidato Capitão Wagner (PR): “No dia da eleição você pode usar a camisa que quiser. Mais uma motivação para nossa militância por conta da injustiça no primeiro turno, muitas pessoas forma impedidas de votar”, disse o candidato em transmissão ao vivo no Facebook.

(O POVO Online)

Temer confirma reunião com Cármen Lúcia e Renan e diz que não vai demitir Moraes

O presidente Michel Temer confirmou que vai se reunir na sexta-feira (28) com os presidentes do Senado, Renan Calheiros, da Câmara, Rodrigo Maia, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, para discutir segurança pública. O encontro poderia não ocorrer após o clima de mal-estar entre Renan e Cármen Lúcia criado depois que ambos fizeram críticas públicas e discordaram sobre a atuação da Justiça ao determinar a prisão de policiais legislativos durante operação da Polícia Federal no Senado.

De acordo com o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, Temer informou que o diálogo entre ele e os presidentes dos outros dois Poderes é “permanente, fluido e desimpedido”. Nessa terça-feira (25), o presidente do Senado chegou a anunciar que Temer se encontraria com os três nesta quarta-feira (26), mas a presidente do STF alegou “agenda cheia” e a reunião não ocorreu.

Ao dar as declarações, o porta-voz respondeu a pergunta da imprensa sobre a possibilidade de Temer demitir o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que foi criticado por Renan após a operação da Polícia Federal, já que esta é subordinada ao Ministério da Justiça. “Há, em seguida, uma pergunta que busca saber se o presidente cogita substituir o ministro da Justiça. A resposta é não”, limitou-se a dizer Parola.

A crise entre os Poderes começou na sexta-feira (21), quando houve a Operação Métis, que resultou na prisão do chefe da polícia do Senado, Pedro Ricardo Carvalho, junto com mais três policiais legislativos, suspeitos de prestar serviço de contrainteligência para ajudar senadores investigados na Lava Jato e em outras operações.

(Agência Brasil)

Prefeita eleita de Potengi tem registro deferido pelo TRE

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, na sessão realizada na tarde desta quarta-feira (26), presidida pelo desembargador Abelardo Benevides, em decisão unânime, reformou sentença de 1º grau e deferiu o registro de candidatura de Antônia Alizandra Gomes dos Santos, que na eleição do último dia 2 de outubro, obtivera a maioria dos votos para o cargo de prefeita no município de Potengi.

Com isso, a candidata que estava com sua situação sub judice passa a ter os seus votos validados, sendo considerada oficialmente eleita pela Justiça Eleitoral.

Na decisão, o juiz Francisco Mauro Ferreira Liberato, relator do recurso eleitoral nº 108-86, observou que o próprio TCM aprovou com ressalvas as contas de gestão da então secretária do município de Campos Sales, no período 2005-2006, Antônia Alizandra Gomes dos Santos, que nas últimas eleições concorreu ao cargo de prefeita em Potengi, afastando a sua inelegibilidade apontada na impugnação. Da decisão, ainda cabe recurso ao TSE.

TCU diz que BNDES pode devolver R$ 100 bilhões ao governo

Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 06/05/2010. Prédio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no centro do Rio de Janeiro. - Crédito:PAULO VITOR/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:56876

O ministro do Tribunal de Contas da União Raimundo Carreiro, relator do processo sobre a antecipação do pagamento de R$ 100 bilhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao Tesouro Nacional, defendeu hoje (26) que a medida não fere a Lei de Responsabilidade Fiscal. O voto de Carreiro foi apresentado no plenário do TCU, mas a matéria não foi votada por causa de um pedido de vista do ministro Vital do Rêgo. As dívidas do BNDES junto à União são oriundas de empréstimos realizados entre 2008 e 2014.

Após análises da assessoria técnica do tribunal, Carreiro entendeu que a devolução do BNDES ao Tesouro Nacional não configura operação de crédito. “Sob a perspectiva da legalidade, entendo que, com a destinação dos recursos arrecadados para o abatimento da dívida pública, independentemente se em títulos ou em dinheiro, não há qualquer ofensa à Lei de Responsabilidade Fiscal”, disse Carreiro, em seu voto.

O dívida poderá ser paga com recursos financeiros ou com pagamento de títulos públicos federais. O cronograma de devolução dos recursos será definido em comum acordo entre o BNDES e o governo, que deverá propor o pagamento em três parcelas, sendo R$ 40 bilhões em 2016, R$ 30 bilhões em 2017 e R$ 30 bilhões em 2018.

Segundo o Ministério da Fazenda, a antecipação do pagamento dos empréstimos está alinhada com o principal objetivo da política econômica na conjuntura atual, que é a redução da dívida bruta do governo federal. O ministério garante que a medida não compromete a saúde patrimonial do BNDES e contribui para reduzir o seu serviço futuro da dívida, assegurando a manutenção do banco como principal agente de financiamentos de longo prazo no Brasil.

(Agência Brasil)

Sindquímica/CE sob nova direção a partir de novembro

marcos_sindquimica

A nova diretoria do Sindicato das Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Destilação e Refinação de Petróleo no Estado do Ceará (Sindquímica/Ceará) tomará posse no próximo dia 1º. O atual presidente do sindicato, Marcos Soares, assumirá o cargo pela segunda vez e cumprirá mandato de 2016 a 20200. A nova diretoria foi eleita por aclamação.

Marcos Antônio Ferreira Soares é formado em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (Unifor), com pós-graduação em Gestão da Qualidade através do IEL/FIEC, com parceria da UFC e em Tecnologia da Inovação pelo IFCE, em parceria Universidade de Ben Gurion/Israel.

Atualmente, é presidente do Sindquímica e conselheiro do SENAI/CE, do NUTEC/CE, e membro do Conselho Fiscal do Instituto Euvaldo Lodi(IEL/CE). Marcos Soares é proprietário das empresas Fortsan do Brasil Indústria Química e Farmaceutica e diretor administrativo da Insopro Indústria de Embalagens.

 

Operação Antidesmonte -TCM vai entregar relatórios das primeiras inspeções ao Ministério Público

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) vai entregar, nesta sexta-feira, ao Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) os relatórios das primeiras inspeções da Operação Antidesmonte, realizadas de 17 a 21 deste mês em Caririaçu, Granjeiro, Juazeiro do Norte, Milagres e Mauriti. O ato ocorrerá às 9 horas, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça (Bairro José Bonifácio).

O objetivo do compartilhamento das informações é possibilitar ao MPCE a atuação no campo judicial, caso haja indícios de improbidade administrativa. Já no TCM, os relatórios podem provocar a abertura de processos para aplicação de multas, determinação de devolução aos cofres públicos ou desaprovação de contas.

Esta semana as equipes de fiscalização do TCM e promotores de Justiça do MPCE estiveram, na última segunda-feira (24), em Canindé, Quixadá e Redenção. Nesta quarta-feira (26) novas fiscalizações começaram em mais três municípios: Itapiúna, Limoeiro do Norte e Paramoti. Outros municípios estão na programação de inspeções, mas a lista será divulgada em momento oportuno para não comprometer a eficácia das auditorias.

Dentre os critérios para a seleção destes municípios estão: prefeito não reeleito ou não elegeu o sucessor; prefeitos afastados na atual gestão; risco de endividamento; contas da Prefeitura bloqueadas pela Justiça; descumprimento aos limites de gasto com pessoal; aumento no número de contratos temporários em ano eleitoral; crescimento no volume de gastos com serviços de terceiros – pessoa física e pessoa jurídica; atraso no pagamento da folha e fornecedores; elevado volume de recursos (Orçamento); informações recebidas pela Ouvidoria do TCM; e solicitações do Ministério Público através da Procuradoria de Justiça dos Crimes contra a Administração Pública (PROCAP).

(Site do MP-CE)

Renan quer aprovação de PEC que acaba com aposentadoria para juiz condenado por improbidade

foto renan calheiros

O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou hoje (26) novas medidas em resposta à ação da Polícia Federal da última semana, que resultou na prisão de quatro policiais legislativos pela Polícia Federal, entre eles o diretor da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Carvalho.

Como já tinha sido anunciado pelo senador, será encaminhado pela Advocacia do Senado uma arguição de descumprimento de preceito fundamental ao Supremo Tribunal Federal (STF), que visa anular os atos da Operação Métis e pede uma medida liminar para a devolução imediata de todos os equipamentos e documentos que tenham sido apreendidos pela Polícia Federal nas dependências do Senado.

Os advogados da Casa argumentam ainda que a operação constitui intimidação e constrangimento ao trabalho do Poder Legislativo e fere o princípio de separação dos Poderes, uma vez que a PF é órgão do Poder Executivo.

Ação no CNJ e aposentação de juízes

Em anúncio aos senadores no plenário da Casa, Renan Calheiros também comunicou que vai entrar com uma representação contra o juiz Vallisney de Souza Oliveira, que autorizou a Operação Métis, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo ele, o juiz deverá explicar o que motivou sua decisão. “Será uma oportunidade para que ele possa se defender, apresentar suas razões, falar dos fatos gravíssimos que embasaram a invasão do Legislativo”, disse. Ele também recomendou que os demais diretores da Polícia Legislativa entrem com pedidos de habeas corpus na Justiça para evitar novas prisões.

O presidente do Senado também conversou com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e pediu que ele acelere a tramitação de uma proposta de emenda à Constituição que acaba com a prerrogativa de juízes e membros do Ministério Público serem aposentados compulsoriamente quando condenados em casos de improbidade administrativa. A PEC já foi aprovada no Senado em 2013 e está parada na Câmara desde então.

“Muito mais urgente que as 10 medidas de combate à corrupção propostas pelo Ministério Público, é aprovar uma proposta de emenda constitucional já aprovada no Senado Federal, a PEC 89, que proíbe, que acaba, que dizima com a aposentadoria como prêmio por crime de improbidade de membros do Ministério Público e do Judiciário. Eu acho que essa agenda precisa ser priorizada nesses últimos dias que nós temos pela frente no ano legislativo”, disse.

Questionado, ele negou que as medidas configurem uma declaração de guerra ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. No entanto, admitiu que a relação entre o Legislativo e o Judiciário está “conturbada”.

“Há um momento conturbado que nós precisamos resolvê-lo. E o caminho democrático para a solução é através dessas medidas que nós entramos no Supremo Tribunal Federal. O caminho democrático para conversarmos e resolvermos esses problemas, esses impasses, é o caminho judicial do Supremo Tribunal Federal. E nós aguardamos essa decisão do Supremo, que é o guardião da Constituição”, disse.

Ele disse ainda que vai participar da reunião entre os presidentes dos três poderes, marcada para a próxima sexta-feira, independente da presença do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes – com quem também tem trocado farpas pela imprensa em razão da Operação Métis. Para Renan, o papel que exerce como presidente do Congresso Nacional não depende de seu conforto pessoal.

Ele também negou que tenha pedido a demissão do ministro ao presidente Michel Temer. “Isso não é competência do presidente do Congresso Nacional, pedir a nomeação ou exoneração de ministros. O ministro é que vai ter de fazer, juntamente com o governo, uma avaliação de consciência se ele extrapolou ou não ao fazer aquela coletiva e ao falar daquela operação e ao dizer que o Senado teria extrapolado. Quanto ao fato de ele continuar ou não no cargo, essa é uma decisão que caberá ao presidente da República”, disse.

(Agência Brasil)

Governo do Estado descarta redução de expediente nas repartições públicas

A Assessoriade Comunicação do Governo do Estadol divulgou, nesta quarta-feira, a seguinte nota de esclarecimento. Confira:

Nota de Esclarecimento

O  Governo do Estado do Ceará nega a autenticidade, bem como o conteúdo, de documento que circula nas redes sociais com informações sobre suposta redução do horário de trabalho e funcionamento das repartições públicas estaduais.

Cumpre destacar que tal medida não faz parte do planejamento do Estado.

*Governo do Estado do Ceará

STF decide que desaposentação é ilegal

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26) considerar ilegal a desaposentação – a possibilidade de o aposentado pedir a revisão do benefício por ter voltado a trabalhar e a contribuir para a Previdência Social. A legalidade do benefício estava em julgamento na Corte há dois anos e sofreu sucessivos pedidos de vista. Mais de 180 mil processos estavam parados em todo o país aguardando a decisão do Supremo.

Antes da decisão do Supremo, segurados ganharam ações individuais na Justiça para obter a revisão da aposentadoria. Para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o segurado deve devolver todos os valores que foram pagos, em parcela única, para ter direito ao recálculo do benefício.

Por 7 votos a 4, os ministros consideraram a desaposentação inconstitucional por não estar prevista na legislação. Votaram contra o recálculo da aposentadoria os ministros Dias Toffoli, Teori Zavascki, Edson Fachin, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Celso de Mello, e a presidente, Cármen Lúcia. A favor votaram Marco Aurélio, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Ricardo Lewandowski.

A validade da desaposentação foi decidida após um aposentado pedir ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a interrupção do pagamento da atual aposentadoria por tempo de serviço e a concessão de um novo benefício por tempo de contribuição, com base nos pagamentos que voltou a fazer quando retornou ao trabalho.

AGU

Em parecer enviado hoje (26) ao Supremo, a Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu que para a concessão da desaposentação seria necessário que o segurado devolva todos os valores recebidos durante a aposentadoria.

(Agência Brasil)

Ex-alunos do Liceu do Ceará cobram da Seduc notebooks que ganharam em premiação

sem-titulo

De Felipe Carvalho, leitor do Blog, recebemos a seguinte nota, em tom de cobrança ao Governo do Estado. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Chamo-me Felipe Carvalho, sou estudante de Publicidade e Propaganda da UFC, e gostaria de pedir um imenso favor: o seu apoio na denúncia sobre o descaso com a entrega dos notebooks do SPAECE, prêmio que ganhei no ensino médio em 2013. Passaram-se incríveis três anos e eu e mais 92 alunos do Colégio Liceu do Ceará ainda não recebemos nossa premiação.

O que mais me chateia é o colégio, que recebe os prêmios pelos alunos, não se posicionar firme indo atrás do que é nosso. Coloquei-me como líder, há meses, pra ir atras de algo que é nosso por direito, mas o Liceu do Ceará informa apenas que não pode fazer muito, a não ser aguardar.

E quando eu ligo inúmeras vezes para a Secretaria da Educação do Estado, quando atendem, informam que “está chegando”, “está próximo de vir”, “os notebooks deram defeito, mudamos o lote”. Mas SEMPRE dão informações vagas.

Por conta desse descaso, em nome de todos os estudantes contemplados com o prêmio, pedimos que o senhor torne público essa situação. Quem sabe assim, a Seduc e/ou colégio tomarão alguma iniciativa e ação concretas em prol de nós, estudantes.

Sem mais,

Felipe Cardoso.

Juiz mantém decisão de levar a júri popular acusados de espancar e matar policial militar

O juiz Fernando Antonio Pacheco Carvalho Filho, respondendo pela 2ª Vara do Júri de Fortaleza, manteve a decisão de pronunciar Adyrsson Braúna de Queiroz, Francisco Reginaldo de Macedo Silva, Paulo Henrique da Silva e Robson Rodrigues Pereira. Os quatro serão levados a júri popular sob acusação de espancar e matar o policial militar José Henrique Serra Azul Júnior.

Os réus haviam recorrido da decisão que os pronunciou por homicídio qualificado (motivo torpe), em concurso de pessoas, e por associação criminosa. No entanto, segundo o magistrado, a pronúncia “é digna de sustentação, eis que restaram evidenciados nos autos os requisitos básicos indispensáveis à admissibilidade da acusação, quais sejam a materialidade do delito e os indícios suficientes quanto à autoria”.

O Crime

O crime ocorreu no dia 16 de novembro de 2014, por volta das 20h, na rua Mendes Júnior, no bairro Quintino Cunha, na Capital. Enquanto espancavam (com coronhadas, chutes e pontapés) e atiravam na vítima, os acusados foram surpreendidos por policiais. Estes interromperam o ataque, mas não conseguiram evitar o assassinato. Os réus foram presos em flagrante.

O homicídio foi desencadeado a partir de ocorrência imediatamente anterior. Durante briga em um bar no qual estavam os acusados, o policial assassinou o irmão de um deles. Por conta disso, os réus perseguiram José Henrique e o mataram.

(Site do TJ/CE)

Justiça suspende divulgação de pesquisa em Caucaia

O juiz eleitoral Francisco Marcello Alves Nobre suspendeu nessa terça-feira (25.10) a divulgação de pesquisa eleitoral de intenção de votos para a Prefeitura de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza). A pesquisa foi feita pelo Instituto Verita Ltda. O magistrado acatou o pedido da Coligação Esperança de um Novo Tempo – à frente Naumi Amorim (PMB), por entender que a pesquisa tem indícios de irregularidades.
“Não restou claro quem contratou a pesquisa, orçada no valor de R$ 32.000,00 (trinta e dois mil reais), tampouco existe nota fiscal referente ao serviços, o que descredencia o instituto contratado pela falta de transparência da fonte de recurso pagadora, e oculta eventuais indícios de irregularidades na análise das contas de campanha dos candidatos que disputam o cargo majoritário neste município”, explica Marcello Nobre na decisão.
veridaa
verida2

João Carlos Paes Mendonça – “A crise brasileira não é marolinha e é muito grave”

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=Ac722DYROew[/embedyt]

Nesta quarta-feira o controlador do Grupo JCPM, João Carlos Paes Mendonça, inaugurou seu segundo shopping em Fortaleza. Trata-se do Shopping RioMar Presidente Kennedy, resultado de um investimento da ordem de R$ 500 milhões e que gerou empregos para moradores do entorno do polo de compras.

O ato contou com a presença do governador Camilo Santana, do ex-ministro Ciro Gome e de várias outras autoridades, além de empresários de grandes grupos como a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Além de bênção e discursos, o empresário ofereceu almoço para a imprensa. Ele aproveitou para informar que não tem pretensão de construir outro shopping no Ceará.

João Carlos Paes Mendonça deu entrevista coletiva, ocasião em que reclamou das operadores de telefonia que não realizaram investimentos capazes de atender a demanda do novo shopping.

Sobre o cenário atual do País, o controlador do Grupo JCPM afirmou que acabou aquela história de que todo mundo deve levar vantagem em tudo. A hora é de enfrentar o problema, porque a crise vivida pelo Brasil não é “marolinha”, mas muito grave.

No primeiro dia de funcionamento, o Shopping RioMar está lotado. Com pouco mais de 100 lojas – no total estimado são 320, o empresário João Carlos Paes Mendonça diz estar convicto no sucesso do empreendimento, feito na medida do público da região da cidade onde vai operar.

Colunistas do O POVO transcenderão o mundo da redação

ivonilo

Ivonilo Praciano é colunista de gastronomia e tem programa na Rádio O POVO/CBN.

Serão lançados nesta quarta-feira, às 19 horas, no Shopping RioMar Fortaleza, o Manhatthan Lounge e o Projeto O POVO Experience.

Mensalmente, e no período de novembro a março próximo, colunistas do O POVO estarão no espaço da Manhatthan para falar sobre jornalismo em vários aspectos.