Blog do Eliomar

Últimos posts

Tin faz campanha no Mercado São Sebastião

tingg

O candidato a prefeito de Fortaleza pelo PHS, deputado estadual Tin Gomes, fez campanha, nesta manhã de sexta-feira, no Mercado São Sebastião.

Tin foi recebido por vários permissionários que o conhecem desde a época em que presidiu a Câmara Municipal e apoiou reivindicações da categoria.

Ele não dispensou dar uma passadinha na área da gastronomia e provar de uma boa panelada. Um reforço energético para prosseguir na campanha até o fim da noite.

(Foto – Divulgação)

Prefeito e secretários de Quixadá continuam afastados

O juiz Henrique Jorge Holanda Silveira decidiu manter o afastamento de João Hudson Bezerra Rodrigues, prefeito de Quixadá (Sertão Centrla), e de outros sete membros de sua gestão que foram removidos preventivamente dos cargos no dia 11 de agosto, como consequência da Operação Folhas em Branco, do Ministério Público do Ceará. Com a decisão do magistrado, todos permanecem afastados, proibidos de acessar as dependências da Prefeitura e com bens e valores bloqueados.

Na semana passada, o MPCE e a Polícia Civil de Quixadá cumpriram mandados de busca e apreensão de documentos na sede administrativa da Prefeitura e nas secretarias municipais. A ação cautelar do Ministério Público estadual é motivada pelo descumprimento de ordens judiciais que pretendiam garantir o pagamento dos salários dos agentes públicos municipais e investigar demais possíveis atos de improbidade administrativa, como a realização de pagamentos por meio de conta bancária bloqueada por ordem judicial.

“Os promovidos simplesmente descumprem as ordens judiciais emanadas do Poder Judiciário e segue realizando pagamentos aos credores escolhidos, burlando as decisões judiciais. Provadas estão as sonegações de informações, ocultação de pagamentos, empenhos, emissão de cheques e transferências bancárias realizadas em contas públicas bloqueadas, dentre outros, praticando seus atos numa cortina de fumaça”, consta na petição inicial do Ministério Público.

Além do prefeito, foram afastados, por 120 dias a gestora e ordenadora de despesa do gabinete da Prefeitura, Ayla Mayara Arneiro de Barros; os secretários municipais de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Francisca Verônica Costa Marinho; de Educação, Antônio Martins de Almeida Filho; de Planejamento e Finanças, Raimundo Nonato Martins; do Desenvolvimento Social, Vera Lúcia Coelho de Aragão; o gestor e ordenador de despesa do Departamento Municipal de Trânsito de Quixadá, Geipson Lopes; e o procurador-geral do Município, Edil de Castro Cavalcante.

O trabalho foi desenvolvido pelos promotores de Justiça da Comarca de Quixadá Caroline Rodrigues, Gina Cavalcante, Marcelo Cochrane e Othoniel Alves. O cumprimento dos mandados de busca e apreensão se deu com apoio das delegadas Anna Cláudia Nery e Rosane de Queiroz, além de uma equipe de policiais civis da cidade.”

(Site do MP-CE)

North Shopping – Lojas âncoras investem em novo layout

O North Shopping Fortaleza informa que está investindo R$ 100 milhões em sua maior reforma, que também chega às suas lojas.

A Riachuelo entregará parte da sua loja, no 3º Piso, com um novo layout da rede. As obras seguem em fase de finalização. A Renner também deve avançar com suas obras até meados do mês de setembro.

Os dois grupos planejam finalizar todas as suas obras juntamente com a reinauguração do shopping, em outubro.

Além da Riachuelo e da Renner, as lojas Puro Açaí e Empório Brownie estão em obras com previsão de abertura, também acompanhando a reinauguração do shopping.

Michel Temer terá reunião com equipe econômica e líderes do Governo

size_810_16_9_o-vice-presidente-michel-temer-em-brasilia-em-05-05

“O presidente interino, Michel Temer, participa hoje (19) à tarde de uma reunião com a equipe econômica e com os líderes do governo no Congresso Nacional, em São Paulo, onde está desde ontem. De acordo com o Planalto, a reunião tratará de questões relativas ao Orçamento e à pauta de votação no Legislativo.

O encontro está marcada para as 15 horas no escritório do Ministério da Fazenda, na Avenida Paulista. A expectativa é de que a reunião conte com a presença dos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles; do Planejamento, Dyogo Oliveira; e da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Também devem participar os líderes do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), e na Câmara, André Moura (PSC-SE), além dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).”

(Agência Brasil)

Quem tem medo de morrer?

Com o título “Incertezas”, eis artigo do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Uma abordagem sobre morte e seus mistérios. Confira:

Há apenas uma certeza evidente nesta vida, que é a mesma pra mim, pra você que está lendo este artigo, para as pessoas as quais você ama ou detesta, pro pipoqueiro da esquina e pro Barak Obama: todo mundo vai passar desta para uma outra – se melhor ou pior, é um problema que não me cabe. Confesso que fico meio apreensivo quando pessoas que conheço – ou por amizade ou por serem famosas – começam a ir para o buraco em sequência, num período de tempo mais curto.

Talvez a grande lição que os mortos nos deixem é que é necessário aproveitar a vida, posto que, como dizia Gil, “tudo agora mesmo pode estar por um segundo”. E aí, evidentemente, nosso erro é não assimilar a grandeza desta advertência. Depois do susto, seguimos nosso cotidiano de tarefas caseiras, compromissos e trabalhos, em circunstâncias muitas vezes vazias de significado. Nos apegamos à rotina, sobre a qual volta e meia gritamos que detestamos, mas que é uma espécie de falsa prova diária de que vamos durar até pelo menos a última folha da agenda.

Não sei quanto a você, mas eu me pego em alguns momentos cultivando a ilusão de poder planejar minha aposentadoria, controlar o tempo, supervisionar o que os filhos estão fazendo, administrar a saúde e traçar o rumo dos meus investimentos. Longe de querer dar a impressão que o melhor é mandar tudo às favas, é bom lembrar que é necessário fugir das obrigações para prestar contas com a vida. Afinal, ela não é feita somente para isto. Caso você passe batido no quesito “aproveitar o que ela tem de melhor”, corre o sério risco de vê-la ir embora feito um moleque travesso, rindo da sua perplexidade e ainda lha mandando um sonoro “iêêêiiii”, no melhor estilo cearense.

Na minha última aula de inglês, num diálogo qualquer, falei para o meu professor que eu e minha esposa divergíamos sobre fazer planos para o futuro. Ela é fanática por listas de coisas a fazer. Eu sempre acho que o melhor dia pra se viver é o de hoje. Citei o filme “The Bucket List” (Antes de Partir), no qual Morgan Freeman e Jack Nicholson, doentes terminais, listam coisas para fazer antes de morrer. Escrever uma lista com dez coisas importantes a fazer antes de seguir num caixão até o São João Batista virou tarefa pra próxima aula.

O termo “bucket list” tem da expressão “to kick the bucket”, que em português corresponde a “chutar o balde”: quando a pessoa está com a corda no pescoço, sustentada por um balde e chuta o artefato para se enforcar. Em resumo, é uma lista de coisas para você fazer antes de morrer. Porém, toda vida que me deparo com tal situação, fico bloqueado, pois me dá a sensação de que isso seria exigir demais da vida. Ou, numa versão menos positiva, admitir que sou um cidadão sem grande ambições.

Quem já dividiu uma mesa de bar comigo com certeza já me ouvir bradar “comamos e bebamos que amanhã nós morramos!”, assim mesmo, em mau português. O fato é que essa coisa de morte me leva a simplesmente renovar o prazer que tenho em pequenas coisas que me fazem bem: beber, comer, transar, botar os filhos no colo, ouvir música, jogar conserva fora com amigos, ver o time jogar, correr de manhã cedo, viajar. São coisas que, com certeza, me farão sorrir. O resto, meu caro, integra o imenso rol do inesperado.

*Demétrio Andrade,

Jornalista e sociólogo.

Eleições em Jati – Oposição lança um bode contra candidatura única

325 1

boddee

Em Jati (Região do Cariri), parte dos eleitores encontraram uma forma irreverente de protestar contra a possível reeleição da prefeita Neta (PDT). Depois de ter a candidatura rejeitada pelo cartório eleitoral, o grupo de oposição escolheu um animal – o “Bode 90”, como forme de se manifestar contra a atual administração.

Dr. Jarbas, médico que atende pelo “Programa Mais Médico” do Governo Federal, não se desincompatibilizou em tempo hábil, deixando a oposição sem opção.

“Resolvemos então não apresentar outro candidato, pois temos um compromisso, um programa da oposição. No momento do registro, optamos em ficar de fora”, disse o professor universitário Kael Rocha, que faz questão de frisar que em Jati a única candidatura não é unanimidade no município.

Ele visa que “O Bode 90”, que circula na garupa de uma motocicleta pela cidade, será instrumento de protesto.

(Com Blog Flavio PintoNews)

Sindifort divulga nota sobre Eleições em Fortaleza

296 2

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza manda nota para o Blog com objetivo de esclarecer não ter preferência por candidatos a prefeito. Faz o esclarecimento, destacando que a manifestação partidária de algum dos seus diretores é de caráter individual. Confira:

Nota de esclarecimento

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza – Sindifort, filiado à Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, vem a público declarar que não apoia nenhum candidato ou partido político nas eleições municipais de 2016. Nossos diretores e filiados são livres para manifestar seu voto individualmente, mas suas convicções não expressam a posição do sindicato. Essa também foi nossa postura em processos eleitorais anteriores, decisão respaldada no Estatuto do Sindifort e que tem como objetivo garantir a independência e a liberdade da luta sindical.

Historicamente, o Sindifort tem feito oposição às gestões municipais, reconhecendo o quanto elas tem precarizado o serviço público e atacado os direitos do servidores. Assim ocorreu, por exemplo, na gestão anterior, que perseguiu os servidores com demissões arbitrárias, retirada da isonomia, congelamento de salários e da hora extra incorporada há mais de 20 anos, entre outros absurdos.

Na atual gestão, permanecemos na oposição por reconhecer as mesmas práticas de assédio moral e ataque ao direito constitucional de greve, precarização do Instituto de Previdência do Município (IPM), aumento da terceirização e inúmeros outros abusos de poder.

Sabemos que os recentes escândalos de corrupção provocaram a desilusão do povo com a política. Todos os dias assistimos as alianças do Executivo e do Legislativo com empresários e banqueiros, trocando os direitos da classe trabalhadora por dinheiro e favores. Exemplos são o PL 257, reforma da Previdência e reforma trabalhista, ameaças ao salário mínimo, a diminuição de recursos para Saúde e Educação. Por isso, pedimos que a população fique atenta na hora de votar. Lembramos que o momento eleitoral é curto, mas a necessidade de resistir permanece todos os dias.

Conclamamos os servidores, empregados públicos, trabalhadoras e trabalhadores, para juntos e organizados reinventarmos a politica nas ruas, com a participação do povo por meio de grandes mobilizações pela garantia e conquista dos direitos da classe trabalhadora.
Seguimos firmes, pois o futuro é de quem luta e sonha!

Fortaleza, 18 de agosto de 2016.

*Diretoria Executiva.

Hotéis cearenses fecharam julho com boa taxa de ocupação

foto manuel cardoso hotelaria abihce

Saiu a taxa consolidada da ocupação hoteleira de julho no Ceará. Segundo o presidente do Sindihoteis, Manuel Cardoso Linhares, ficou em 73%. Menos 2% do anotado em julho de 2015.

Mas ele considera que foi positivo o período. Em Fortaleza, pesou a micareta Fortal, com muitos pacotes de vários pontos do País.

O também vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria e Hotéis (Abih) e da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação deu a informação, antes de seguir para Porto Serguro (BA), onde confere festival nacional de gastronomia.

Cédulas com imagem de Gabriel García Márquez começam a circular na Colômbia

gabriele

“A partir desta sexta-feira (19) a imagem do Nobel de Literatura Gabriel García Márquez estará nas novas notas de 50 mil pesos colombianos.

De um lado, a cédula terá o desenho de corpo inteiro do criador do fantástico mundo de Macondo (cidade fictícia de um romance do autor), onde o escritor estará vestindo o lique-lique (roupa típica da Colômbia) usado por ele para receber seu Prêmio Nobel em 1982. Além disso, a mão esquerda do escritor estará levantada e dela aparecerão mariposas. O desenho se parece bastante com a descrição dada no clássico Cem Anos de Solidão.

Já no outro lado da nota, aparecerá a imagem da Cidade Perdida, núcleo da cultura indígena Tayrona, que habita a Serra Nevada de Santa Marta, no Norte da Colômbia.

A cédula de 50 mil pesos colombianos (que equivale a R$ 55,90) é a terceira que o Banco de la República (o Banco Central do país) lança de sua “nova família” de notas, com desenhos de dois ex-presidentes colombianos já falecidos, de uma antropóloga, de um poeta, de uma pintora e agora do escritor de Amor nos Tempos do Cólera.

A ideia de que as cédulas de 50 mil pesos homenageassem Gabo surgiu de uma lei aprovada no Congresso da Colômbia em 2014, logo após a morte do jornalista, cujo objetivo é manter a sua memória viva. As notas com a imagem do escritor começarão a circular a partir das 15 horas desta sexta.”

(Agência Lusa)

Roberto Cláudio fez caminhada no Quintino Cunha

robrt

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), fez caminhada nesta manhã de sexta-feira pelas ruas do bairro Quintino Cunha. Ali, ao lado de um grupo de vereadores, ele conversou com moradores, ouviu queixas e fez promessas de novas obras.

Aproveitou para convidar lideranças do bairro para o ato de inauguração do seu comitê central de campanha, a partir da 19 horas, no bairro Cocó, ao lado dos seus apoiadores: Cid e Ciro Gomes.

(Foto – Divulgação)

Eleições no Crato – Candidato tucano reforça campanha nas redes sociais

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=kb0FQ2Czn6Q[/embedyt]

O uso das redes sociais em campanha não é algo exclusivo de candidatos da Capital. No Interior, essa ferramenta virou item indispensável para cativar o eleitorado.

No Crato, o tucano Samuel Araripe montou uma completa estrutura para turbinar seu nome na disputa pela Prefeitura.

Neste vídeo da convenção em que teve nome homologado, Samuel reforça que tem o apoio do ex-governador e senador Tasso Jereissati.

Dilma vai ao Senado para constranger ex-ministros

113 1

Ao fazer sua defesa pessoalmente no processo de impeachment, a presidente afastada Dilma Rousseff citará ex-ministros que hoje são seus julgadores para mostrar que todos eles acompanharam sua gestão no governo. A ideia é constranger ao menos seis senadores, que integravam o primeiro escalão e, na madrugada do dia 10, viraram seus algozes.

A lista dos que foram ministros de Dilma e votaram para transformá-la em ré no processo é composta por Eduardo Braga (PMDB-AM) – que também ocupou o cargo de líder do governo no Senado –, Edison Lobão (PMDB-MA), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Marcelo Crivella (PRB-RJ).

Dilma irá ao plenário do Senado no próximo dia 29 e já começou a se preparar para a sabatina. No Palácio da Alvorada, ela participará de um treinamento político para que seja capaz de rebater questionamentos duros, sem sair da linha. A “aula” jurídica será dada por José Eduardo Cardozo, o advogado responsável por sua defesa.

Em reunião no Alvorada nesta quinta-feira, 18, os senadores Humberto Costa (PE), Paulo Rocha (PA) e José Pimentel (CE), todos do PT, explicaram a Dilma o formato da sessão de impeachment, a ser comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), adiou para a manhã desta sexta-feira, 19, um encontro com a presidente afastada para discutir os detalhes da participação dela no julgamento. Renan embarcou na tarde desta quinta-feira para o Rio com o presidente em exercício Michel Temer. Foi a primeira vez que os dois viajaram juntos desde 12 maio, quando Dilma foi afastada do cargo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ESTADÃO conteúdo

Dívida do Ceará hoje bate nos R$ 9,5 bilhões

376 4

Mauro-Filho-OP-Scanners

O secretário Mauro Filho (Fazenda) alerta: o Ceará perdeu em julho R$ 400 milhões de Fundo de Participação dos Estados (FPE).Ele culpa o quadro da economia que incidiu na queda de impostos que turbinam esse fundo.

Ontem, ele estava em São Paulo tratando de uma operação financeira em favor do Estado, com dois bancos.

Mauro Filho adianta que a dívida do Estado, hoje, está na casa dos R$ 9,5 bilhões. Sob controle, mas, nos últimos anos, sentindo o peso de uma folha de pagamento que cresceu 5,4% e um custeio da máquina, que aumentou 8%.

A arrecadação vem subindo pouco.

Equipe do Projeto São Francisco visita o município de Barro

A equipe da Comunicação Itinerante do Projeto de Integração do Rio São Francisco está, nesta sexta-feira, na cidade de Barro (Região do Cariri). O objetivo é informar e tirar dúvidas da população sobre a maior obra de infraestrutura hídrica do país.

A programação acontecerá até as 16 horas, na Praça Gregório Alves Feitosa (Centro), onde foi montado estande com informações sobre o projeto e o uso racional da água. A participação é gratuita.

A iniciativa faz parte do Programa de Comunicação Social do Projeto São Francisco, que aproxima a comunidade da obra, mantendo contato constante com os cidadãos que vivem nos municípios cruzados pelos dois eixos: Norte e Leste.

ANJ sob nova direção

rech

O jornalista Marcelo Rech foi eleito, nessa noite de quinta-feira, em Brasília, novo presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Vai cumprir o biênio 2016/18.

Já a presidente do Grupo de Comunicação O POVO, Luciana Dummar, integra a diretoria como vice-presidente.

Marcelo Rech é gaúcho, vice-presidente Editorial do Grupo RBS, onde trabalha há 28 anos.

Ministério da Integração nega favorecimento político ao PMDB em obras para o Dnocs

O Ministério da Integração Nacional manda nota para o Blog pedindo para esclarecer sobre reportagem publicada nessa quinta-feira (18), pelo jornal O Estado de S. Paulo, sob o título “Temer transfere ao PMDB uso de verbas contra a seca”. Como Blog replicou, eis a nota:

Nota de Esclarecimento

1)    Não é correta a afirmação de que o governo está favorecendo qualquer partido político nas aplicações das verbas de combate à seca;

2)    Não é correta a afirmação de que “o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) retirou dos governadores do Nordeste a execução de obras destinadas ao combate à seca para transferi-la ao Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS)”;

3)    Causa estranheza as diferenças editoriais e os equívocos de informações que constam da matéria publicada hoje no jornal O Estado de S. Paulo sob o título “Temer transfere ao PMDB uso de verbas contra a seca” e a matéria publicada ontem (17) pela Agência Broadcast, às 20h52, sob o título “EXCLUSIVO: ÀS VÉSPERAS DA ELEIÇÃO, TEMER FAVORECE PMDB COM RECURSOS CONTRA A SECA”.

  1. a) Há uma gritante contradição entre os verbos escolhidos pela edição do jornal impresso e pela edição da Broadcast. A frase do jornal é a seguinte: “o presidente em exercício Michel Temer retirou dos governadores do Nordeste a execução de obras destinadas ao combate à seca”. Já na Broadcast a frase publicada foi: “o Ministério da Integração Nacional decidiu retirar dos governadores do Nordeste a execução das obras emergenciais de combate à estiagem na região – e consequentemente dos recursos – e transferi-la ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS)…”. Como se pode ver, no primeiro caso, leva-se o leitor do jornal a entender que a totalidade das obras contra a seca será retirada dos governos estaduais, o que é um equívoco. No segundo caso, a interpretação é de que somente a execução de obras emergenciais contra a seca serão retiradas e concentradas no DNOCS. O primeiro erro é nitidamente de edição. Já o segundo erro é de apuração, conforme ficam comprovados nos itens 5, 6, 7 e 8;
  1. b) Outro item com erro de informação consta na frase: “Além disso, resolveu aumentar os recursos para essas obras que serão repassados a Estados administrados por membros da legenda.” Além dos estados citados na matéria, também foram atendidos pedidos de aumentos ou antecipação de repasses para os estados da Paraíba, governador Ricardo Coutinho (PSB), com R$ 15 milhões; Bahia, Rui Costa (PT), com R$ 3 milhões; e do Acre, governador Tião Viana (PT), com R$ 960 mil. Como se pode ver, não houve discriminação de legendas.

4)    As diretrizes estratégicas fixadas pelo Ministério da Integração Nacional respeitam a legislação em vigor;

5)    É errada a afirmação de que “o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) retirou dos governadores do Nordeste a execução de obras destinadas ao combate à seca para transferi-la ao Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS)”. A verdade é que apenas parte das adutoras de engate rápido terão suas execuções físicas divididas entre o Ministério da Integração Nacional, a Codevasf e o DNOCS. Isso representa apenas parte dos projetos EMERGENCIAIS encaminhados pelos governadores. Outras obras emergenciais, como a execução de programas emergenciais continuarão a ser realizados pelos governos estaduais. Além disso, o Ministério da Integração Nacional já está recebendo novos pedidos de liberação de mais verbas para execuções estaduais de obras e programas contra a seca. Por acordo fechado hoje, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), solicitou e recebeu repasse imediato de R$ 10 milhões e autonomia para executar várias obras emergenciais, entre elas uma adutora de engate rápido. Isso comprova que não houve concentração no DNOCS e nem discriminação de legenda. E chamamos atenção que esse encontro já estava agendado desde antes da publicação da referida reportagem.

6)    Também destacamos que todos os convênios já assinados com os estados para as chamadas obras estruturantes, que já vinham sendo executadas pelos governos estaduais, estão sendo honrados;

7)    Ao contrário do que existia antes, todos os repasses foram regularizados, não havendo mais as pendências financeiras que ameaçavam as execuções de obras importantes, sob a responsabilidade dos governos estaduais, e que dependem de recursos federais para serem concluídas;

8)    Destacamos que boa parte das chamadas OBRAS e PROGRAMAS EMERGENCIAIS como das ESTRUTURANTES, parcela que representa a maior parte do orçamento de combate à seca, continuarão sob responsabilidade dos governos estaduais, abrindo, inclusive, a possibilidade de atendimento a outros pleitos por obras para responder a essa emergência hídrica;

9)    O Ministério da Integração Nacional refuta qualquer interpretação de que algum estado está sendo favorecido por motivos políticos. Na verdade, o que está sendo feito é a correção de distorções na distribuição de recursos emergenciais para obras de combate à seca nos estados que estavam contemplados com os menores valores. Veja o quadro abaixo.

QUADRO 1

Estados Repasses antes

(R$ milhões)

Repasses agora

(R$ milhões)

 
Ceará 48 48
Pernambuco 33 33
Piauí 24 24
Bahia 32 32
Alagoas 3 10 AUMENTO
Rio Grande do Norte 44 44
Paraíba 26 39 AUMENTO
Sergipe 2 10 AUMENTO
Acre 8 8

 

10)Como se pode depreender do quadro, houve aumento de repasse para governadores de diversos partidos;

 

11)Ao contrário do que diz a reportagem, o governo não está rompendo nenhum acordo feito.

Brasília, 18 de agosto de 2016.

Roberto Cláudio inaugura comitê central nesta sexta-feira

358 1

eleições 2016 pdt 0819 rc inauguração comitê

O candidato do PDT à reeleição à Prefeitura de Fortaleza, Roberto Cláudio, inaugura, às 19 horas desta sexta-feira (19), seu comitê central da campanha, no bairro Cocó.

O local é o mesmo que garantiu a campanha vitoriosa em 2012 e também as duas eleições de Cid Gomes ao Governo do Ceará, além da eleição do petista Camilo Santana ao Palácio da Abolição.

Ainda nesta sexta-feira, Roberto Cláudio iniciou a agenda com uma caminhada no bairro Quintino Cunha.

SERVIÇO

*Comitê Central – Avenida Sebastião de Abreu, 180, bairro Cocó.

Politicagem no combate à seca

Com o título “Politicagem no combate à seca”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira. Critica a transferência de projetos de combate à seca, que estavam sendo tocados pelo Governo do Estado, para o Dnocs. Confira:

Há anos sucateado e esvaziado, o Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) acaba de receber uma inesperada injeção financeira do Governo Federal. Por decisão do presidente interino, Michel Temer (PMDB), o Palácio do Planalto retirou dos governadores a execução de obras destinadas ao combate à seca entregando essa responsabilidade ao Dnocs. Portanto, os recursos que deveriam ir direto para os Estados vão agora para o órgão federal, que se torna uma espécie de intermediário.

Como o Dnocs é controlado pelo PMDB e vários governadores nordestinos, como os do Piauí, Ceará e Paraíba não compõem a base política de Temer, a decisão do presidente gerou fortes especulações no mercado político. A principal aponta que o novo procedimento não passa de um jeitinho para beneficiar aliados muito próximos do presidente.

Talvez não esteja na velha politicagem o maior problema da decisão de Temer. Na prática, a operação estabelece um intermediário institucional caro e desnecessário em um momento em que os governadores nordestinos estão precisando dar respostas efetivas e rápidas a uma das mais graves emergências climáticas das últimas décadas.

São os governos estaduais e não o Dnocs, instituição envelhecida, burocrática e pouco transparente, que estão na linha de frente no combate aos efeitos da estiagem. Os governadores têm a situação mapeada em cada estado e possuem estruturas administrativas mais profissionais e ágeis para tocar as obras de emergência.

Um dos dois únicos órgãos federais com sede no Ceará (o outro é o BNB), o Dnocs vem seguindo a mesma linha de esvaziamento da Sudene. Hoje, são imensas e caríssimas estruturas, com milhares de funcionários e um passado que mistura a execução de obras importantes com denúncias de corrupção. Hoje, com raios de atuação bastante limitados.

Não há justificativa técnica plausível para recolocar o Dnocs como intermediário de recursos federais destinados a obras de emergência. A decisão, tendo mesmo sido moldada por mesquinhas necessidades políticas, é reveladora de um modo atrasado de gerir o Estado brasileiro.