Blog do Eliomar

Últimos posts

Fortaleza 2040 – Nesta quarta-feira, a apresentação do último diagnóstico

100 1

eudoro_santana_rafael_cavalcante_1

Todos os resultados do diagnóstico da primeira etapa do Plano Fortaleza 2040 – chamada Fortaleza Hoje, relativos à Regional II, estão sendo apresentados nesta quarta-feira. A apresentação, que se estenderá até as 12 horas, ocorre na Vice-Governadoria, no Palácio Iracema. Os encontros estão sendo realizados pela Prefeitura de Fortaleza, por meio do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor).

O superintendente do Iplanfor, Eudoro Santana, e o secretário da Regional II, Cláudio Nelson, estão conduzindo a apresentação do diagnóstico. Será a última Regional a receber os encontros que apresentam o diagnóstico da primeira fase do Fortaleza 2040.

Em cada uma dessas reuniões, está sendo divulgada a forma como os moradores caracterizam seus bairros, ressaltando as especificidades de cada comunidade, em relação à infraestrutura de moradia, ao acesso aos serviços, à interação social e à economia.

A apresentação dos resultados do Plano Fortaleza 2040, cujo diagnóstico foi feito por Regional, teve a seguinte programação:

16/9: Regional Centro;
17/9: Regional IV;
18/9: Regional I;
22/9: Regional III;
24/9: Regional VI;
28/8: Regional V.

SERVIÇO

* Para saber mais sobre o Plano Fortaleza 2040, acesse: fortaleza.ce.gov.br/fortaleza2040

Governo e Prefeitura garantem execução do Residencial Luiz Gonzaga

A Fundação Habitafor receberá, em sua sede, às 10 horas desta quarta-feira, entidades responsáveis pelo Residencial Luiz Gonzaga, empreendimento do Minha Casa, Minha Vida, que deverá beneficiar 3.520 famílias para comunicar formalmente a execução da obra.  O projeto estava emperrado há cerca de três anos na Caixa Econômica Federal e só começará a sair do papel depois que o governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio asseguram contrapartidas. O custo do projeto é de R$ 19 milhões.

O Residencial Luiz Gonzaga é resultado de uma parceria entre a Federação de Bairros e Favelas, Habitat para a Humanidade Brasil, Cearah Periferia, Sociedade Unidos do Curió, Associação Parque Jerusalém e Associação Novo Paraíso, que agregam demanda de quase 100 entidades de vários bairros de Fortaleza, Prefeitura de Fortaleza e Ministério das Cidades.

O Luiz Gonzaga é o primeiro empreendimento a ser executado através do Minha Casa, Minha Vida – Entidades no Ceará.  

Educador cearense lança livro no Inep

livoror

O professor Casemiro de Medeiros Campos lançará nesta quarta-feira, às 10 hora, na sede do Inep, em Brasília, o livro “Didática – Ferramenta para o trabalho docente em sala de aula”. A publicação é pela Editora Vozes.

Casemiro de Medeiros Campo s é educador cearense dos mais respeitados. É licenciado em Pedagogia, Especialista em Educação, Mestre em Educação e pesquisador nas áreas de Formação de Professores e Educação Superior. Tem vários livros publicados sempre na área do aprendizado voltado para o corpo docente.

SERVIÇO

*Livraria Vozes (Centro-Fortaleza ) – R$ 40,00.

* Mais livros dele aqui.

Senado aprova projeto que regulamenta aposentadoria de 75 anos para servidor público

“O Senado aprovou, nessa terça-feira à noite, por unanimidade, o projeto de Lei complementar (272/15) que regulamenta a aposentadoria compulsória aos 75 anos de idade para o serviço público. O texto agora segue para sanção presidencial. O projeto regulamenta, para o restante do funcionalismo público, a proposta de Emenda à Constituição (PEC) 88/2015, a chamada PEC da Bengala que aumentou, de 70 para 75 anos, o limite de aposentadoria compulsória para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dos tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com o projeto aprovado, a medida vale para os servidores que optarem por permanecerem em serviço até essa idade, que também terão proventos proporcionais. A iniciativa abrange servidores públicos de autarquias e fundações, membros do Poder Judiciário, do Ministério Público, das defensorias públicas e dos tribunais e dos conselhos de contas.

Os senadores acataram as alterações no texto feitas na Câmara dos Deputados, entre elas, a que cria uma regra de transição para os servidores do corpo diplomático brasileiro, cujas carreiras dependeriam de nova regulamentação para adequar a idade de aposentadoria compulsória às progressões previstas para os cargos.

De autoria da deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) a emenda prevê que, a cada dois anos, o limite atual de 70 anos sofrerá o acréscimo de um ano até que se chegue aos 75 anos. Esse tempo seria necessário para o envio de um projeto pelo governo disciplinando a matéria, uma vez que os servidores da diplomacia têm limitações para ascensão aos postos mais graduados da carreira, podendo ficar sem atribuição por falta de postos.

Também foi aprovada uma emenda ao projeto que para permitir ao servidor público policial se aposentar compulsoriamente pela nova regra, atualmente esses servidores devem se aposentar compulsoriamente aos 65 anos de idade.”

(Agência Brasil)

Prefeitura deverá criar o ‘táxi do bairro’

2406cd0201

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quarta-feira (30):

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) anunciou recentemente que vai criar mais duas mil vagas de táxi, dentro da estratégia de amenizar a crise entre profissionais do ramo e os “piratas”. Um projeto de lei está sendo finalizado e, nos próximos dias, será encaminhado para a Câmara Municipal.

A novidade nesse pacote é que mil vagas disponibilizadas para os “piratas” passarão à condição de “táxi de bairro”. Ou seja, cada bairro terá um percentual dessas vagas, de acordo com sua densidade demográfica.

Os táxis nessa condição, segundo o diretor técnico da Etufor, Francisco Sales, ganharão base no bairro. Poderão circular toda a cidade nas corridas, mas, obrigatoriamente, retornando para a base. No táxi, haverá o nome do bairro, com número de identificação.

Nessa terça-feira (29), os detalhes da licitação estavam sendo fechados. Agora é aguardar o projeto, a aprovação, a vigência e torcer para que haja fiscalização. Embora se saiba que tal medida, numa estimativa de seis mil “piratas”, é corrida curta.

Preços da gasolina e do diesel estão mais caros

74 3

A Petrobras informou, na noite desta terça-feira, que decidiu reajustar os preços de venda de seus combustíveis nas refinarias. Os reajustes são de 6% na gasolina e de 4% no óleo diesel.

Os aumentos já valem a partir desta quarta-feira (30) e são em valores médios no Brasil. “Os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado não incluem os tributos federais CIDE e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS”, especificou a estatal em nota.

A recomposição de preços é uma estratégia da companhia para recuperar sua situação financeira e permitir que possa manter os investimentos previstos.

VAMOS NÓS – Já há informação de que alguns postos de combustíveis já estão reajustando o preço sem que, antes, recebam o novo produto.

Guarda Municipal paralisa nesta quarta-feira

Os guardas municipais de Fortaleza estão com sua viaturas na garagem da sede do órgão. A categoria não foi às ruas, nesta quarta-feira, para o trabalho em protesto contra atraso no pagamento de gratificações.

Segundo o Sindiguardas, a Prefeitura, através da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), não quer discutir agendamento de folgas nem garantir fardamento para a categoria.

Surge o Partido da Mulher Brasileira

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o registro do Partido da Mulher Brasileira (PMB), legenda fundada por mulheres ligadas a movimentos sociais e que pretendem participar ativamente da política. Com a decisão, o partido poderá participar das eleições municipais do ano que vem. O Brasil passa a ter 35 partidos políticos registrados.

De acordo com a página do partido na internet, o PMB pretende lutar para que os interesses das mulheres sejam prioritários, além de garantir a igualdade entre homens e mulheres.

“A balança da história está mudando. A força perde seu ímpeto e, com satisfação, observamos a nova ordem mundial que será menos masculina, mas permeada pelos ideais femininos ou, melhor dizendo, será uma era na qual os elementos masculinos e femininos estarão em maior equilíbrio”, justificou a direção da legenda.

A concessão do registro recebeu parecer favorável do Ministério Público Eleitoral (MPE). Para o órgão, o partido cumpriu todas as exigências para obter o registro, como colher assinaturas de, no mínimo, 488 mil apoiadores.

Para participar das eleições e conseguir registro da Justiça Eleitoral, é preciso comprovar um mínimo de assinaturas de eleitores. De acordo com a legislação eleitoral, o quantitativo corresponde a 0,5% dos votos registrados na última eleição para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos nove estados.”

(Agência Brasil)

Minirreforma Eleitoral – Eduardo Cunha e líderes partidários criticam Dilma por vetos

“O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e líderes partidários criticaram nesta terça-feira os vetos aos dispositivos da minirreforma eleitoral que permite o financiamento empresarial aos partidos políticos e restabelece o voto impresso. Segundo o líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), será atendido o pedido dos líderes, de sancionar hoje a nova Lei Eleitoral.

De acordo com Eduardo Cunha, a posição da maioria dos líderes “é não votar nenhum veto se não puder incluir os da Lei Eleitoral”. Cunha disse que o governo não deveria vetar o dispositivo permitindo o financiamento empresarial aos partidos políticos com base na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional a doação de empresas às campanhas. “Na minha opinião, nesse momento o Poder Executivo está errando em vetar.”

“O que não dá é vetar uma coisa que sequer publicada, que ainda não tem trânsito em julgado. Se houvesse o trânsito em julgado da decisão do Supremo, o Poder Executivo poderia estar correto no veto”, afirmou o presidente da Câmara.

Segundo ele, há muitas circunstâncias que precisam ser vistas no acórdão do STF. “Não conheço o acórdão que ainda não foi publicado. Nele, ainda caberá embargo de declaração. É difícil fazer uma suposição sobre a decisão do STF”, acrescentou.

Líder do DEM, o deputado Mendonça Filho (PE) defendeu que a votação dos vetos da reforma eleitoral ocorra na sessão do Congresso Nacional, prevista para amanhã (30), às 11 horas, destinada à votação de seis vetos pendentes.

Para Mendonça Filho, se os vetos da reforma eleitoral não estiverem incluídos na pauta a oposição poderá obstruir a votação dos demais vetos. O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), também insiste na apreciação dos vetos da reforma eleitoral na sessão desta quarta-feira.”

(Agência Brasil)

Ceará perde e técnico é demitido

77 3

“Minutos após a derrota de 1 a 0 para o Luverdense, no Castelão, a diretoria do Ceará anunciou a saída do técnico Marcelo Cabo. A informação foi divulgada pelo gerente de futebol do clube, Rodrigo Pastana, em entrevista á imprensa, nos vestiários da Arena Castelão.

Segundo o dirigente, o clube já está buscando um substituto, mas o clube não tem pressa, uma vez só voltará a atuar pela Série B no dia 17 de outubro, contra o Criciuma, fora de casa.

“Temos que 15 dias pela frente. A hora de trocar era agora. Precisamos trazer alguém com outro ânimo. Já estamos vendo o perfil no mercado. Temos bons técnicos desempregados, como também técnicos no mercado que podemos fazer propostas”, comentou Pastana.

A diretoria alvinegra projetou que o anúncio do novo técnico deve ocorrer até quinta-feira.”

(POVO Online)

José Airton transfere título eleitoral para Caucaia

foto josé airton 150929 caucaia

Cidadão de Caucaia desde 2011, o deputado federal José Airton (PT) transferiu, na tarde desta terça-feira, o título eleitoral para o município da Região Metropolitana de Fortaleza.

Coordenador da bancada federal do Ceará em Brasília, José Aírton esteve na Justiça Eleitoral acompanhado do presidente do PT de Caucaia, Ribamar dos Santos, que mostra simpatia à pré-candidatura de Airton à Prefeitura na eleição do próximo ano.

Além de José Airton, também constam como pré-candidatos em Caucaia o ex-prefeito José Gerardo Arruda, a médica Lia Gomes e o deputado federal Danilo Forte.

Mutirão de Negociação Fiscal encerrará atendmento nesta quarta-feira

“O I Mutirão de Negociação Fiscal realizou aproximadamente 2.007 atendimentos, com dados até às 16h30min desta terça-feira. Desde que começou, o evento já atendeu por volta de 5.060 pessoas, físicas e jurídicas, que buscaram negociação de dívidas contraídas juntas ao Estado ou Município de Fortaleza. O Mutirão segue até esta quarta-feira, no Centro de Eventos.

A juíza Andréa Mendes Bezerra Delfino, coordenadora das Varas de Execuções Fiscais e de Crimes contra a Ordem Tributária da Capital, explicou que, por conta da demanda, foi necessário aumentar a quantidade de computadores. Ela adiantou que a maior procura das pessoas têm sido em relação a negociações envolvendo os impostos municipais (IPTU, ICMS, IPVA, ISS, ITBI), representando, aproximadamente, 61% dos atendimentos realizados.

Os maiores atrativos para os contribuintes têm sido as opções de desconto. Se optar por cota única, a pessoa tem desconto de 100% da cobrança de multas, juros e encargos. Em caso de parcelamento, a redução varia de 80% a 50%.”

(Site do TJ-CE)

Marta Suplicy quer PMDB fora do Governo

“A senadora Marta Suplicy, nova filiada ao PMDB, acredita que o seu partido deveria sair do governo Dilma Rousseff. A ex-petista disse que não combina muito com posições do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (RJ), “não tanto de política, mas de comportamento”.

“Ele tem posições muito mais conservadoras que as minhas. Mas, sobre sair, eu estou com Eduardo Cunha. Viu como tem convergências? O PMDB deveria sair do governo”, afirmou a ex-petista durante entrevista ao programa Timeline Gaúcha, da Rádio Gaúcha.

Marta comentou a sua possível candidatura à prefeitura de São Paulo, em 2016. “Quando entrei no PMDB, não entrei colocando isso como questão, dizendo “Quero entrar, vou ser candidata ou não entro”. Nem passou perto disso. Estou entrando em um partido muito forte, que tem condição de fazer projeto para 2018 no Brasil. E quero contribuir para estar junto nisso”, disse.

Marta foi eleita senadora pelo PT, mas afirmou que seu perfil se encaixa muito bem ao do PMDB, que “não tem cacique”. A parlamentar também falou sobre os motivos que causaram a sua saída do PT, motivada pela candidatura à reeleição da presidente Dilma.

“Tentei o que pude para que ele (Lula) fosse o candidato no lugar dela (Dilma). Falei, com toda sinceridade, que seria muito ruim se ela ganhasse. Mas ele, nos últimos momentos, achou que não valia a pena fazer essa disputa interna no partido. Quando percebi que ele não seria candidato, que ele me colocou, com todas as letras, que não seria candidato, eu falei que não iria mais ficar no partido”, pontuou.”

(Site Brasil 247-RS)

Secretario-adjunto de Política sobre Drogas do Estado, que se refiliou ao PT, reage a cutucada do Blog

97 1

marcelouchoa

Cutucado pelo Blog, o secretário-adjunto de Política sobre Drogas do Estado, advogado Marcelo Uchoa, resolveu explicar o porquê de ter requerido refiliação ao PT, justamente num momento em que muitos estão pulando fora do barco. Confira:

Na última sexta-feira, 25/09, manifestei de público meu desejo de requerer refiliação ao PT, partido ao qual estive formalmente vinculado durante 19 anos, entre 1994 e 2013, com militância espontânea remontando a 1988. Com sua sobejamente conhecida perspicácia de análise, o jornalista Eliomar de Lima, ao comentar o fato em seu Blog, reverberou trecho de minha carta de desfiliação em que asseguro que para minha decisão de saída “não havia nenhum motivo específico, senão um conjunto de fatores, entre os quais a opção do partido por ‘gerenciar um modelo econômico neoliberal, priorizando, muitas vezes, o desenvolvimento econômico antes do desenvolvimento humano'”. Ao final, o cronista político oportunamente arrematou: “VAMOS NÓS – O que mudou com a era Joaquim Levy?”. O questionamento é válido e, sem sombra de dúvidas, me impõe a necessidade de explicar o porquê da decisão de retornar ao Partido dos Trabalhadores justamente agora no momento em que a política econômica do governo mostra sua faceta mais neoliberal.

Pois bem. Inicialmente, destaco que, apesar do curto espaço temporal de dois anos, os cenários políticos nacionais ao final de 2013 e neste tumultuado 2015 são inteiramente diversos. Se no segundo semestre de 2013 a presidenta Dilma gozava de respeitável popularidade, mantendo o controle da administração do Estado em suas mãos, hoje a situação é inversa, com os índices de aprovação do executivo marcando os níveis mais rasteiros da era Lula-Dilma, escapando da presidenta o controle da administração estatal, sendo possível afirmar que a mesma está refém de uma circunstância que lhe é infligida por partidos outros que não o seu, pessoas outras que não as de sua confiança, chegando-se ao extremo de haver-se que lutar pela manutenção do mandato legitimamente obtido nas urnas, ante uma hipótese de impeachment forçosamente requisitada não pelas razões de justiça, mas porque a elite nacional, submissa ao capital internacional, com o apoio aberto dos cartéis econômicos de mídia e de setores conservadores do sistema de Justiça assim o querem.

Dessa maneira, diferentemente de outrora, não confundo o governo federal com o Partido dos Trabalhadores. Em 2013, a política econômica da presidenta Dilma, por mais ortodoxa que fosse, se não agradava, pelo menos contemplava a maioria do Partido, habituada a constância de um desenvolvimento que se revertia em benefícios sociais (sobre os quais jamais neguei a relevância), mormente nem de longe resolver os problemas estruturais do Estado. Ou seja, a pauta econômica prestigiava o fortalecimento do capitalismo, mas o governo ladrilhava, até então, uma rota em comum acordo com a indústria nacional, com o capital brasileiro, com a infraestrutura do país, que desafiava a concentração de renda e proporcionava relativo bem estar, nada comparado com agora.

Atualmente, o governo foi tomado de assalto por agentes de wall street pouco ou quase nada sensíveis às metas de crescimento da indústria nacional, de geração de empregos, de melhoria de condições de vida para os brasileiros em geral. O objetivo é contemplar o mercado financeiro, mesmo que isto signifique a subversão da ordem jurídica, a evasão de divisas, a recessão, a derrocada do Estado nacional.

Para manter a democracia brasileira incólume e garantir sobrevida a uma Constituição que já ultrapassa um quarto de século, a presidenta é forçada a ceder às chantagens do neoliberalismo puro. Não por acaso, as forças majoritárias do PT, endossadas por economistas, juristas, sociólogos e intelectuais diversos do Partido, vêm agora se posicionando criticamente ao viés neoliberalizador do modelo econômico em curso, cuja assimetria indigna até o ex Presidente Lula, fato notório. Vejo, portanto, um esforço do próprio Partido dos Trabalhadores em comprar uma disputa interna de governo, que, por um lado, fortaleça resistência às ofensivas antidemocráticas patrocinadas pela direita nacional e internacional contra o mandato da presidenta Dilma – ao qual jamais abriremos mão, posto que legitimamente conquistado – mas, por outro lado, que eive a política econômica do país das notas financistas que visam tão somente aplacar o mercado à custa do sacrifício social.

O quadro tormentoso que ora subsiste, extra e intrapartidário, inclusive com defecções que consomem consciências inermes, desde militantes desconhecidos até ex-quadros nacionais do Partido, é, também, momento oportuno para que o PT desinche, depurando-se de ativistas pusilânimes, que não se identificam com os propósitos filosófico-políticos que lhes são inerentes à natureza, o que abre, consequentemente, portas para que o Partido trace novos rumos. Não apenas para que faça as autocríticas que precisam ser feitas, como para que realinhe pensamentos e retome como farol de orientação certos princípios fundantes, que foram relegados ao segundo plano durante a trintenária jornada, como, por exemplo, o compromisso com a luta socialista, o apreço pela permanente formação crítica da militância e pela emancipação plena da classe trabalhadora, e a busca pela conquista do apoio popular através dos melhores exemplos de gestão pública, até ontem considerados competentes, eficientes, justos e éticos.

Volto para o PT com a expectativa de poder contribuir com este necessário debate: corrigir os desvios internos e recuperar a coerência externa. Sem deixar de emprestar apoio irrestrito à presidenta Dilma, lutar para que o PT retome as rédeas do governo, pondo-se contrariamente às investidas econômicas – ajustes fiscais, como queiram – que eventualmente coloquem em risco os direitos da classe trabalhadora e a qualidade de vida da população necessitada. Retorno para resistir, para engrossar o coro dos que creem que somente com uma postura mais altiva, que recuse as chantagens do mercado financeiro; que enfrente os ataques dos cartéis econômicos de mídia; que se posicione firme na defesa do processo democrático e das bandeiras que valoram a dignidade humana – rechaçando propostas indecorosas da politica mesquinha, refutando com propriedade as disputas ideológicas entre os Poderes, denunciando mundo afora a grande conspiração política que se opera no país – é possível construir um Brasil melhor.

No Ceará, o governo petista estadual põe em marcha um modelo de gestão. Uma gestão que se consolida, a cada dia, pelo despojo de vaidades, pela conduta austera e transparente, e, principalmente, pela aposta no diálogo. Uma gestão cuja autoridade diz o que tem que dizer e faz o que tem que fazer, independentemente de interesses individuais e colorações partidárias, porém, sempre através da escuta, da reflexão conjunta e da ponderação sobre o que é certo, e o que é errado, o que é factível às contas públicas, e o que é incompatível com o decoro. Considero isso um clarão para uma retomada de postura. Quisera o PT consiga, a partir do nosso entorno, reencontrar o caminho do equilíbrio, do crescimento com maturidade e da convicção pelo apego aos princípios mais caros à justiça social e à humanidade. É com essa esperança inebriada de otimismo que retorno ao Partido dos Trabalhadores.

Fortaleza, 29 de setembro de 2015.

Marcelo Uchôa

Prefeitura de Fortaleza vai entregar “Selo Amigo do Idoso” para instituições e empresas

foto marcos holanda bnb

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) vai entregar, às 19 horas desta quinta-feira, durante cerimônia no Paço Municipal, o certificado Selo Amigo do Idoso a instituições e empresas que colaboram com a implementação de políticas públicas para os idosos de Fortaleza, por meio de doações ao Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa.

A inciativa, segundo a assessoria de imprensa do Paço, faz parte do Projeto “Fortaleza – Cidade Amiga do Idoso”, da Coordenadoria Especial de Idosos da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (SCDH).

Confira quem vai receber o Selo Amigo do Idoso nesta edição:

Governo do Estado, Banco do Nordeste, Itaú-Unibanco, Grendene, Corpo de Bombeiros, Grupo C. Rolim, Del Rio Refrigerantes e Newland. Receberão o selo representando essas entidades e empresas o governador Camilo Santana; Marcos Holanda, presidente do Banco do Nordeste; Fernando Zivtsac, relações institucionais do Itaú/Unibanco; Alexandre Grendene, presidente do Conselho da Grendene S/A; Cel. João Carlos Araújo Gurgel, comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará; Pio Rodrigues Neto, vice-presidente do Grupo C.Rolim; Moacir Melo, presidente da Del Rio Refrigerantes; e Luiz Gonzaga Teixeira de Carvalho Sobrinho, presidente da Newland.

DETALHE – A certificação será concedida anualmente pelo Prefeito durante a semana do Dia Internacional do Idoso, celebrado em 1º de outubro. Para a outorga do Selo, a Prefeitura de Fortaleza disponibilizará equipes para avaliação das entidades comprometidas com as políticas públicas voltadas para população idosa.

 

Dilma sanciona minirreforma garantindo ampliação de “janela” para mudança de partido

O-vice-líder-da-bancada-do-PMDB-na-Câmara-Danilo-Forte-CE

Saiu publicado numa edição extra do Diário Oficial da União, neste começo de noite de terça-feira, a minirreforma política, que foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Entre as medidas, está a redução do prazo de filiações para seis meses antes da data da eleição, Ou seja, quem quiser pular de partido poderá fazê-lo até março de 2016.

Para o presidente estadual do PSB, deputado federal Danilo Forte, que nos repassou a informação para o Blog direto de Brasília, essa notícia “nos permitirá realizar campanhas de filiação por todo o Estado, no que ajudará o partido a expandir suas ações”.