Blog do Eliomar

Últimos posts

Congresso tentará definir responsabilidade fiscal para estatais

tassoosokje

“A reabertura dos trabalhos legislativos, em fevereiro, já apresenta um tema consensual para ser colocado em pauta: o projeto da Lei de Responsabilidade das Estatais. O texto a ser discutido pelo plenário foi examinado por uma comissão mista presidida pelo senador cearense Tasso Jereissati, do PSDB, e estabelece normas de governança corporativa e regras para compras e licitações que atendam especificidades de empresas públicas e sociedades de economia mista.

Tasso Jereissati, que além de presidente da comissão mista foi designado relator do projeto em Plenário, avalia que o texto contribuirá para o aperfeiçoamento das atividades estatais, com a adoção adequada de normas gestão e de governança corporativa que impedirão a ocorrências de escândalos como o da Petrobras. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), por sua vez, adota postura mais cautelosa e já adiantou que a votação do projeto na retomada dos trabalhos dependerá de acordo entre as lideranças partidárias.

As normas previstas no projeto serão aplicadas a toda e qualquer empresa pública e sociedade de economia mista da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, inclusive as que exploram atividade econômica em sentido estrito, as que prestam serviços públicos e as que exploram atividade econômica sujeita ao regime de monopólio da União. Em dezembro, o projeto da Lei da Responsabilidade das Estatais chegou a ser colocado em votação, mas a discussão foi interrompida pela falta de consenso entre as lideranças partidárias

Participação

No período de 16 de junho a 15 de julho de 2015, a sociedade pôde manifestar-se sobre o projeto nas redes sociais por meio de enquetes promovidas pelo Senado, das quais participaram 2.390 internautas. Desses, 56% consideram péssimo o nível de transparência no uso de recursos públicos de empresas estatais; 97% são a favor da criação de projeto de lei que obrigue empresas públicas e sociedades de economia mista a adotarem práticas mais transparentes; 80% são a favor da obrigatoriedade de realização de licitação em todas as compras das empresas estatais; 63% acreditam que apenas profissionais de carreira deveriam ocupar cargos de direção em empresas estatais; e 49% têm a opinião de que o prazo de mandato de dirigentes de empresas estatais deveria ser de quatro anos.

Em setembro, durante audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), dirigentes sindicalistas defenderam a retirada da urgência para votação do projeto de Lei da Responsabilidade das Estatais. No entender dos sindicalistas, a proposta, apresentada como forma de aprimorar a gestão das empresas estatais seria, na verdade, uma ameaça ao patrimônio dos brasileiros porque promoveria, na prática, uma “privatização generalizada”.

(O POVO)

Em clima de férias, Camilo e Roberto Cláudio estão ausentes de Fortaleza

387 1

camilo-e-rc

O governador Camilo Santana (PT) está passando esta semana de folga em Gramado. Com a família e aproveitando, a pedido dos filhos, os últimos dias do “Natal de Luz” dessa cidade gaúcha.

Já o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), passa temporada de férias com a família e os pais até dia 11, nos EUA.

Hora do descanso antes de mergulhar num ano em busca da reeleição.

Já conferiu o resultado da Mega-Sena?

“A Caixa Econômica Federal divulgou na madrugada de hoje (4) o resultado do Concurso 1776 da Mega-Sena. Foram sorteados os números 10, 11, 14, 19, 39 e 48. Ninguém acertou as seis dezenas e a estimativa de prêmio para o próximo concurso é R$ 2,5 milhões.

A divulgação do resultado do sorteio de sábado (2) foi adiada devido a uma falha técnica no sistema de processamento de dados, segundo nota divulgada pela Caixa.

A Quina teve 17 ganhadores e cada um receberá R$ R$ 27.190,70. Os 1051 acertadores da quadra ganham R$ 628,30.”

(Agência Brasil)

Bancadas cearense e nordestina na Câmara debaterão dívida rural no quinto ano de seca

foto josé airton e júlio césar bancadas

A renegociação das dívidas dos produtores rurais, no quinto ano de seca, é o principal tema do encontro das bancadas cearense e nordestina na Câmara Federal, nesta segunda-feira (4), a partir das 10 horas, no Auditório Murilo Aguiar, na Assembleia Legislativa.

Os presidentes das duas bancadas, deputado José Airton Cirilo (Ceará) e Júlio César de Carvalho Lima (Nordeste), apresentarão os detalhes da renegociação das dívidas rurais, aprovada na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016.

O prazo para a quitação da dívida foi até 31 de dezembro último, mas as duas bancadas propõem a prorrogação para dezembro do próximo ano, dois anos após o prazo oficial. A lei prevê liquidação com até 85% de desconto ou renegociação a partir da avaliação de cada caso.

Ciro dará palestra para o CIC neste mês

foto ciro e o filho gael

Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:

O ex-ministro Ciro Gomes é o primeiro convidado deste ano do Ciclo de Debates que o Centro Industrial do Ceará promove, desde o ano passado, com o objetivo de debater conjuntura local e nacional a partir da visão de personalidades de vários segmentos.

Segundo o presidente do CIC, José Dias de Vasconcelos, Ciro será recebido pela entidade na segunda quinzena deste mês, no auditório da Casa da Indústria, quando apresentará suas impressões sobre a economia agora sob o mando de Nelson Barbosa.

Ciro, bom lembrar, é tido como pré-candidato do PDT à Presidência da República em 2018, embora ele tenha evitado o assunto. Ele passou 2015 batendo duro no modelo do ex-ministro Joaquim Levy.

DETALHE – A contrário de anos anteriores, Ciro Gomes permaneceu em Fortaleza e não quis viajar para o Réveillon. Hora de curtir o filho Gael, dele com Zara.

(Reprodução)

Moeda chinesa cai ao nível mais baixo frente ao dólar desde 2011

“As bolsas chinesas de Xangai e Shenzhen encerraram o funcionamento até o fim do dia, depois de cair 7%, de acordo com um novo mecanismo que entrou hoje (4) em vigor, para reduzir a volatilidade. Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, é o nível mais baixo desde maio de 2011. A queda do yuan em relação ao dólar faz com que as exportações sejam mais baratas para o mercado norte-americano, enquanto a importação de bens e produtos daquele país fica mais cara para o consumidor chinês.

A queda do índice CSI300, que abrange as 300 principais empresas cotadas, ativou pela primeira vez o encerramento antecipado das negociações, em consequência das novas regras regulatórias. As negociações já tinham sido interrompidas por 15 minutos, sem que a medida conseguisse conter a queda.

Os novos mecanismos pretendem impedir fortes quedas nas bolsas de Xangai e Shenzhen e evitar baixas como as do verão passado. As novas regras da Comissão Reguladora do Mercado de Valores da China aumentam as restrições às flutuações diárias que se verificam nos mercados chineses, prevendo, por exemplo, a suspensão das bolsas por 15 minutos se forem registrados ganhos ou perdas com variação de 5%.

Se a queda ou aumento, apesar da pausa, chegar aos 7%, ou aos 5% na última meia hora da sessão da tarde, o encerramento ocorrerá automaticamente.

Xangai e Shenzhen estão entre as bolsas mais voláteis do mundo, já que são especialmente vulneráveis a rumores que causam o pânico nos 90 milhões de acionistas, muitos deles investidores individuais sem formação financeira.”

(Agência Lusa)

Começa nesta segunda-feira a matrícula dos novatos nas escolas do Estado e de Fortaleza

Começa nesta segunda-feira o período de matrículas de alunos novatos nas escolas estaduais e municipais de Fortaleza. Nas 500 instituições de ensino da rede municipal de ensino – entre creches e escolas – as matrículas seguem até sexta-feira e cada dia corresponde as inscrições de uma faixa etária.

Nas 160 escolas estaduais, a matrícula dos alunos novatos vai até o próximo dia 25. Para alunos veteranos e aqueles que passaram da rede municipal para a estadual, o processo de matrícula encerrou-se ainda em dezembro.

Atualmente, a rede estadual conta com 135 mil vagas, das quais 10 mil são para novos alunos. Nas escolas profissionais, em que há um processo seletivo por conta da grande procura, o período de pré-matrícula também já foi encerrado.

SERVIÇO

*Documentação municipal:

Certidão de nascimento; documento de transferência (histórico escolar ou declaração da escola de origem); três fotos 3×4; documento de identificação social do responsável; comprovante de residência; cartão de vacinação; CPF ou RG do responsável quando o aluno for menor de idade e para, educação inclusiva, o laudo médico ou relatório pedagógico (que pode ser feito na própria escola). Para as escolas de Tempo Integral, é preciso, além da documentação, Termo de Adesão, questionário socioeconômico e ficha de saúde do estudante.

*Cronograma municipal:

Hoje: 1 a 6 anos

Amanhã: 7 a 9 anos

Quarta, 6: 10 a 12 anos

Quinta, 7: 13 e 14 anos;

Sexta, 8: a partir de 15 anos

Para pais que tem filhos de diferentes faixa etárias, a matrícula pode ser feita no mesmo dia do filho mais novo.

*Documentação estadual:

Cópia da certidão de nascimento; transferência ou declaração de escolaridade; pasta escolar; duas fotos 3×4; RG e CPF do aluno.

Cantor Fagner passa bem após indisposição

fagnerr

“O cantor cearense Raimundo Fagner, 66, teve uma indisposição por conta da temperatura alta na cidade de Orós (352 km de Fortaleza). Segundo a diretora do Hospital e Maternidade Luzia Teodoro Costa, Luísa Alves, para onde o cantor foi levado, ele praticava um esporte com os amigos no local conhecido como Ilha do Fagner, quando começou a passar mal e foi levado para a unidade para tomar soro. O cantor foi liberado em seguida.

O guitarrista Cristiano Pinho, amigo e guitarrista da banda do cantor, disse ao O POVO Online que tomou um susto quando recebeu a notícia e ligou em seguida para o amigo. “Ele me falou que sentiu umas dores estranhas quando estava jogando tênis. O sol estava quente na hora. Ele foi para o hospital, passou um tempo lá, mas já está tudo controlado. Tem gente que falou que foi infarto, mas não foi nada disso. Ele está em casa já, me disse que iria relaxar e dormir”, contou Pinho.

(O POVO Online)

Preço do petróleo sobe após corte de relações entre Arábia Saudita e Irã

Os preços do petróleo subiram nesta segunda-feira (4) na Ásia, depois de a Arábia Saudita ter cortado relações diplomáticas com o Irã após a execução de um líder religioso xiita.

O ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel Al Jubeir, disse que os diplomatas iranianos tinham 48 horas para deixar o país. O líder supremo do Irã afirmou que a Arábia Saudita enfrentaria “rápidas consequências” pela execução do clérigo.

O índice do barril de referência dos Estados Unidos (West Texas Intermediate – WTI), para entrega em fevereiro, subiu 1,30%, para US$ 37,52, e o barril de Brent, também para fevereiro, aumentou 1,64%, para US$ 37,89.

“O petróleo começou o ano em recuperação, com os mercados asiáticos reagindo a receios de que as tensões geopolíticas no Oriente Médio possam ameaçar o fornecimento de petróleo”, disse Bernard Aw, da IG Markets de Cingapura.

(Agência Brasil)

Iranianos protestam contra execuções na Arábia Saudita

Mais de mil pessoas protestaram neste domingo (3), em dois locais de Teerã, no Irã, contra a execução do líder religioso xiita Nimr Baqir al-Nimr.

Manifestantes concentraram-se perto da Embaixada da Arábia Saudita, apesar da interdição do governo para evitar novos incidentes, após o ataque ao prédio ocorrido na noite desse sábado (2). O edifício que foi parcialmente queimado.

As forças antimotim conseguiram impedir os manifestantes de se aproximar da representação diplomática saudita em Teerã.

Durante o protesto, os manifestantes gritavam “morte a Al-Saud”, o nome da família governante em Riade, e queimaram bandeiras norte-americanas e israelenses.

(Agência Brasil)

Aécio critica Dilma por vetar reajuste do Bolsa Família

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), criticou o veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste do benefício do Bolsa Família pela inflação. Segundo ele, a decisão da presidente prejudica a população que mais precisa do governo e não pode ser considerada um ato de responsabilidade fiscal. A correção do Bolsa Família pelo índice oficial de inflação (IPCA) constava da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mas foi vetada na última quinta-feira (31) por Dilma.

“Em um momento de grave crise, os primeiros a sofrer e de forma mais profunda são os que mais necessitam, ou seja, exatamente os beneficiários do Bolsa Família. A presidente Dilma, com seu veto, mais uma vez, sacrifica a população que mais precisa do apoio do governo”, disse Aécio Neves em nota publicada em sua página no Facebook.

Aécio disse que o governo poderia ter aumentado o benefício se quisesse. “Um reajuste de 11,6% do Bolsa Família teria impacto de cerca R$ 3 bilhões. Mesmo na atual situação de grave crise, esse não é um valor que iria gerar maiores problemas, sobretudo se se avaliasse seu impacto social”, disse.

O senador afirma que, com o veto, “o alcance social do programa diminui e a crise criada pelo governo do PT invade a vida dos mais pobres”. “A crise e a falta de recursos orçamentários que compromete não apenas o Bolsa Família, mas também os serviços de saúde e educação, decorrem do desastre econômico e desvios de recursos dos governos do PT”, escreveu.

(Congresso em Foco)

Turquia avisou Alemanha sobre risco de atentados em Munique no fim do ano

Os serviços secretos da Turquia avisaram as forças de segurança alemãs sobre um possível atentado em Munique na véspera do Ano Novo, o que levou à evacuação de duas estações de metrô na cidade alemã, informou neste domingo (3) o jornal turco Hürriyet.

A Turquia compartilhou com a Alemanha, a França, a Áustria e a Bélgica a informação de que cinco jihadistas do grupo extremista Estado Islâmico (EI) teriam chegado à Europa com o objetivo de cometer atentados suicidas durante as celebrações do Ano-Novo.

A advertência indicava que os jihadistas teriam chegado à Europa em outubro depois de cruzar o Mar Egeu com passaportes falsos, devido ao reforço da segurança nos aeroportos.

Os terroristas estariam preparando atentados suicidas simultâneos em possíveis alvos como igrejas e áreas de lazer das capitais europeias.

O titular da pasta do Interior do estado da Baviera (cuja capital é Munique), Joachim Herrmann, tinha indicado à imprensa que tinham sido avisados por um serviço secreto amigo que falava de uma hora e de um lugar concretos e de terroristas relacionados com o Estado Islâmico.

Joachim Herrmann acrescentou então que as informações recebidas eram de tal ordem que, embora pudessem não ser totalmente seguras, não poderiam ser ignoradas, por isso foram adotadas medidas imediatamente.

(Agência Brasil)

Educação perdeu 10% do orçamento em 2015

O Ministério da Educação (MEC) perdeu R$ 10,5 bilhões de seu orçamento em 2015, ano em que a presidente Dilma Rousseff adotou o lema “Pátria Educadora” para o seu segundo mandato. O valor corresponde a uma perda de 10% do orçamento da pasta, informa reportagem do jornal O Estado de S.Paulo. No ano passado, o ministério sofreu com corte em programas, pagamentos atrasados e trocas de ministros.

Segundo o Estadão, os cortes alcançaram programas como o Fies (Financiamento Estudantil) e o Pronatec, as duas principais bandeiras de Dilma na área da educação nas eleições de 2014. Em 2015, o Fies fechou com 313 mil contratos, 57% a menos em relação ao ano anterior. O governo restringiu o acesso ao programa e adiou pagamentos a instituições de ensino.

De acordo com a reportagem, os gastos da União com o Fies caíram 16% em 2015 e fecharam em R$ 12 bilhões, ante os R$ 13,7 bilhões registrados em 2014. No Pronatec também houve atraso de pagamento a escolas e adiamento do início das turmas.

O Estadão informa que outras iniciativas também sofreram com escassez de recursos. É o caso do Mais Educação, voltado a escolas de tempo integral, e do PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola), que transfere verbas diretamente para as unidades. Também houve atraso no pagamento de bolsas de programas de iniciação à docência e de alfabetização. Com problemas de caixa, as universidades federais tiveram greve de professores por cinco anos.

Em nota, o MEC sustentou que, mesmo com as restrições orçamentárias impostas pela necessidade do ajuste fiscal, foram preservados os “programas e as ações estruturantes do MEC”. “Em 2015, foi dado mais um passo importante nesses 13 anos de governos que mantiveram o projeto educacional de compromisso com a ampliação do acesso e da permanência nos diferentes níveis de ensino e com a qualidade da educação”, disse a assessoria do ministério ao Estadão.

(Congresso em Foco)

Prefeita no México é assassinada horas depois de assumir o cargo

foto gisela mota prefeita méxico

A prefeita de Temixco (município do estado de Morelos), Gilsela Mota, foi assassinada horas após assumir o cargo, informaram neste domingo (3) autoridades mexicanas. Gisele Mota, de 33 anos, foi morta a tiros por quatro homens que foram até a casa dela nesse sábado (2).

Os motivos para o crime ainda não estão claros. As autoridades do México acreditam que grupos criminosos ligados ao narcotráfico sejam os responsáveis.

Eleita em uma chapa de centro-esquerda, Gisela Mota havia prometido “limpar” a cidade industrial dos problemas com organizações desse tipo.

(Agência Brasil)

Para onde vai o PT em Fortaleza?

193 2

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (3):

O PT do Ceará já vive o dilema das eleições de 2016 em Fortaleza. As alas que querem lançar candidatura própria na Capital asseguram ter a maioria. Se tiver, o negócio está feito e o PT terá candidato próprio a prefeito.

A coisa não é tão simples assim. A questão central do PT hoje é manter o mandato da presidente Dilma Rousseff. Portanto, as articulações tendem a considerar essa demanda política.

Personagem de proa do PT cearense, o deputado federal José Nobre Guimarães tem mantido silêncio sepulcral sobre esse ponto. Outra questão: atingido em cheio por escândalos, o PT precisa de bons resultados eleitorais em 2016. Ou seja, pode prevalecer a tese de que o partido lançará candidatos próprios nas principais cidades do País. Seria uma questão de sobrevivência.

Até aqui, a sigla não discutiu oficialmente o seu projeto para 2016.

Aulas em simulador de direção nas autoescolas passam a ser obrigatórias este ano

A partir deste ano é obrigatório o uso do simulador de direção veicular nas autoescolas para quem vai tirar carteira de motorista e dirigir carros de passeio, na Categoria B. Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em julho do ano passado, deu prazo até o dia 31 de dezembro de 2015 para que a exigência fosse implantada. Os motoristas que vão adicionar à habilitação a Categoria B também devem ter aulas no simulador.

O candidato que for tirar a primeira habilitação terá que fazer, no mínimo, 25 horas de aula prática. Do total, 20 horas em veículo de aprendizagem, sendo quatro horas no período noturno. As demais cinco horas serão feitas no simulador de direção, sendo uma hora com conteúdo noturno. Quem já tem carteira de motorista e vai adicionar a Categoria B faz 20 horas de aula, sendo cinco horas no simulador.

No simulador, os alunos têm reproduzidas situações como ultrapassagem, mudança de faixa, direção com chuva e manobra em marcha à ré. De acordo com o Contran, numa segunda etapa será obrigatório o uso do simulador para quem dirigir veículos comerciais, caminhão, ônibus e motos.

A obrigatoriedade de aulas no simulador de direção veicular foi prevista, inicialmente, pelo Contran, e depois suspensa. Em fevereiro de 2014, donos de autoescolas protestaram nas proximidades do Congresso Nacional contra o uso de simuladores. Eles alegavam que o equipamento custava caro, entre R$ 30 mil e R$ 40 mil, e não traria grandes benefícios aos alunos. Por meio da Resolução 543, de 15 de julho de 2015, a obrigatoriedade foi retomada. À época, o Contran informou que o pedido para a volta da obrigatoriedade partiu dos Detrans de todo o país.

(Agência Brasil)

Delegado sugere a criação de um núcleo avançado contra o tráfico de drogas e homicídios

296 5

foto cesar wagner delegado ce

Em artigo enviado ao Blog, o delegado César Wagner Maia Martins, ex-superintendente da Polícia Civil, oferece sugestões para a melhoria estrutural da Instituição. Confira:

É um alento se observar opiniões surgidas nos mais variados meios, especialmente acadêmico, que apontam a urgência da priorização das atividades da Polícia Judiciária (Civil) para o combate direto a criminalidade e a impunidade que em nosso Estado cresceram geometricamente nos últimos oito anos.

Disparamos nos números trágicos de assassinatos passando da casa dos mil em 2006 para mais de quatro mil em 2014. O narcotráfico avançou sistematicamente em todo o Estado, e hoje se encontra presente nos mais longínquos rincões. Os roubos a bancos sitiaram cidades e deixaram um rastro de medo e desamparado no Interior.

Enquanto a onda do crime se alastrava, a Polícia Judiciária foi praticamente esquecida. Concursos surgiram mais pelo apelo da sociedade do que pela visão governamental, com vagas insuficientes, pois sequer conseguem repor o efetivo de 15 anos atrás.

Novas delegacias foram criadas e o que era pouco (efetivo) foi dividido com o objetivo de atender essas demandas que a rigor visam mais o lado político e de marketing do que o real combate aos delitos. Aqui, diferente da passagem bíblica, os pães não se multiplicam.

Mesmo diante desse nebuloso cenário, a Polícia Civil jamais se absteve de combater as quadrilhas criminosas, e todos os dias suas equipes apresentam grandes trabalhos. Entretanto, o cobertor – hoje curto – já se encontra esgarçado, e os policiais no limite emocional e profissional.

Os crimes se amontoam sem investigação pela total falta de pessoal. O assassino que deveria ser preso no primeiro crime, muitas vezes só é pegue depois que cometeu uma série.

Os plantões, que continuam com o mesmo número na Capital e Região Metropolitana, de 20 anos atrás, perderam a capacidade de reação, e hoje são meramente formalizadores de ocorrências e pequenos núcleos do sistema prisional, anacrônicos e ilegais.

Vivemos um momento em que o Governo busca lançar um novo olhar no setor, quando o governador Camilo Santana se volta para as necessidades estruturais da Polícia Civil.

A Polícia Judiciária estadual e federal tem como atribuição a elucidação dos crimes e a responsabilização de seus autores. É ela que age após o delito consumado, dando início a persecutio criminis. Combate as quadrilhas organizadas que dilapidam o patrimônio público, desviam suas verbas, comercializam drogas ilícitas, explodem bancos, traficam mulheres e crianças, prostituindo-as. Segue firmemente na captura de latrocidas, estupradores, assassinos e os famosos “colarinhos brancos”.

Vejam a importância da Instituição para o País e para a sociedade:

Diante da análise que para os mais desatentos possa parecer ser apenas mais uma crítica, é na realidade um apelo para a reconstrução e fortalecimento urgente da polícia judiciária, e para tal fim propomos a criação do NACHN – Núcleo Avançado de Combate a Homicídios e Narcotráfico.  O objetivo central deste programa é unificar o combate a dois delitos que se encontram intimamente ligados, facilitando a investigação e agindo proativamente contra um centro irradiador de criminalidade.

Agindo desta forma chegaremos mais rapidamente à elucidação de diversos homicídios e, inclusive, criminalizando os que se encontram na ponta do sistema – os traficantes – que numa investigação comum acabaria não sendo responsabilizado. Age-se com inteligência para elucidação de um delito, combatendo-se diretamente a outro.

Os Núcleos Avançados de Combate a Homicídios e Narcotráfico (NACHN) seriam unidades criadas para realizarem estas investigações. Com policiais treinados para este fim e devidamente equipados. Estruturalmente seriam unidades mais econômicas, já que unifica duas unidades já existentes e que possuem estruturas físicas distintas. Os equipamentos também já estão devidamente adquiridos. Trata-se de uma transformação estratégica, que busca otimizar investigações.

Porém, para que agíssemos no sentido de atender a outro princípio das políticas de segurança pública (ocupação de território), estas unidades deveriam existir em todas as áreas do estado. Para isso, as unidades cobririam regiões do interior. Por exemplo, teríamos NACHN no Cariri, no Sertão Central, na Zona Norte e assim por diante. Sabemos que cada região possui realidade especificas e que deslocamento torna a atividade mais cara e o resultado menos proveitosos. As delegacias e as companhias de polícia militar continuariam com suas atividades normais, sem prejuízo para o trabalho cotidiano de policiamento e segurança, muito pelo contrário, traria uma melhora considerável no atendimento ao cidadão e no combate ao crime.

Com esta política agimos no sentido de ocupar o interior do estado com uma política de combate ao principal delito – o narcotráfico – que aflige a todas as famílias cearenses. Ao mesmo tempo liberamos a Divisão de Combate ao Narcotráfico para centrar investigações na Capital e área metropolitana, sem descuidar da permanente atividade de compartilhamento de informações entre esta e o NACHN.

E segundo, retornar a um modelo de combate planejado e sistemático ao crime organizado. Errou-se ao centralizar toda a política de segurança do estado no policiamento comunitário – o Ronda do Quarteirão. Ele deve existir, é claro. Mas diante dos desafios e dos adversários que se apresentam diante de nós, sem uma atuação planejada e eficaz os resultados não irão aparecer.

O NACHN é uma das políticas que, acreditamos, se implantadas darão resultados diretos e já em um curto espaço de tempo. Já que a sociedade cearense clama por uma ação mais eficaz de segurança pública.

Voltaremos ao tema.