Blog do Eliomar

Últimos posts

TSE autoriza flexibilização do horário eleitoral e beneficia Bolsonaro e Marina Silva

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu autorizar uma espécie de flexibilização no horário eleitoral da propaganda de candidatos à Presidência da República, anunciou na noite desta terça-feira, 28, a presidente da Corte Eleitoral, ministra Rosa Weber. A flexibilização vale apenas para os oito presidenciáveis que terão direito a menos de 30 segundos por bloco, que terão de fazer um acordo entre si sobre a compensação de tempo. A informação é da Veja Online.

O horário eleitoral começa a ser veiculado nesta sexta-feira, 31. A publicidade dos presidenciáveis por blocos será exibida às terças, quintas e sábados.

A proposta de acumulação de tempo foi apresentada pelo Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade), que defende a possibilidade de os partidos com pouco espaço no horário eleitoral “juntar” os poucos segundos a que tem direito por bloco diário para acumular um tempo de 30 segundos.

Ou seja: um candidato que tem apenas 5 segundos por bloco poderia abrir mão de aparecer cinco vezes no horário eleitoral com o objetivo de acumular tempo e, na sexta oportunidade, ser veiculada uma propaganda partidária de 30 segundos (ao invés de seis peças diárias de 5 segundos cada). “Proponho o acolhimento em parte das sugestões apresentadas, deixando a cargo dos partidos e coligações a realização de um acordo de compensação de tempo”, disse Rosa Weber.

Dos 13 postulantes ao Palácio do Planalto, oito terão menos de 30 segundos por bloco de propaganda eleitoral, entre eles Marina Silva (Rede), que terá direito a dois blocos (um pela tarde, outro à noite na TV) de 21 segundos cada. O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, por sua vez, terá direito a dois blocos diários de oito segundos cada.

Além de Marina e Bolsonaro, terão menos de 30 segundos outros seis candidatos: Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (Democracia Cristã) e Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado (PSTU).

Prefeito quer implantar em Fortaleza modelo de gestão do Hospital Albert Einstein

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), encontra-se em São Paulo, nesta quarta-feira. Tendo ao seu lado a secretária municipal da Saúde, Joana Maciel, ele visitará o Hospital Albert Einstein para conhecer, principalmente, o modelo de Organização Social que opera nesse estabelecimento.

O objetivo é conhecer essa experiência, dentro da meta de investir na “regionalização” do sistema de saúde de Fortaleza. Roberto Cláudio tem recebido informações de que a OS desse hospital e sua atuação tem dado resultados consideráveis na prática.

Roberto Cláudio acertará também a vinda de um grupo de gestores do Hospital Albert Einstein para conhecer o sistema hospitalar da Capital, avaliar e apresentar também propostas.

(Foto – Aurélio Alves)

Brasil tem 208,5 milhões de habitantes, diz IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou no “Diário Oficial da União” desta quarta-feira (29) as estimativas da população para estados e municípios. Segundo o IBGE, o Brasil tem atualmente 208,5 milhões de habitantes. A informação é do Portal G1.

O estado de São Paulo ocupa o topo da lista com a maior população – 45,5 milhões de habitantes. Ele é seguido por Minas Gerais, com 21 milhões, e Rio de Janeiro, com 17 milhões.

Os estados menos populosos são Roraima, com 576 mil habitantes, Amapá, com 829 mil, seguido do Acre, com 869 mil.

Fernando Haddad, finalmente, ganha espaço e será sabatinado

Fernando Haddad, enfim, vai ser sabatinado.

Não ainda como candidato a presidente ou no lugar de Lula, mas numa sabatina que a Record News fará, a partir da semana que vem, com os candidatos a vice-presidente da República — condição que Haddad oficialmente ainda ostenta. A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

Haddad falará por 30 minutos no Jornal da Record News, às 21h. Assim como outros oito candidatos a vice-presidente. A cada semana serão três entrevistados.

DETALHE – Haddad cumprirá agenda em Fortaleza na próxima sexta-feira.

(Foto – Lula Marques,da Agência PT)

Aviões do Forró – Produtora terá que indenizar público por banda faltar em show

Show da época em que Solange Almeida fazia dupla com Xand Avião.

A banda Aviões do Forró terá que indenizar duas pessoas por ter faltado a um show na Bahia. O Tribunal de Justiça da Bahia concordou com sentenças que condenaram a produtora que organizou o show a indenizar cada um dos autores em R$ 2 mil. Os consumidores gastaram, cada um, R$ 1 mil para assistir ao show do camarote. Quando o espetáculo teve início, quem subiu ao palco foi o cantor Léo Santana. Foi o próprio artista que informou ao público que a banda Aviões do Forró não iria chegar a tempo.

Tanto a produtora quanto a banda afirmaram que a ausência ocorreu por um motivo fortuito, alheio à vontade deles. E que, além disso, uma outra atração foi colocada no lugar para entreter o público.

Mas nos dois processos o Tribunal de Justiça da Bahia confirmou as condenações de primeira instância. Os desembargadores ressaltaram que a empresa e banda não apresentaram provas que excluísse a culpa delas, sendo que os consumidores demonstraram que compraram ingresso e estiveram lá.

Para o advogado dos consumidores, Luiz Vasconcelos, a decisão reconheceu que o atraso não foi causado por “fortuito externo”, como dizia a banda, mas, sim, interno. “Além de não ter sido comprovada a existência verdadeira do suposto ‘acidente’, a produtora detinha conhecimento do horário do seu show no camarote, mas optou por assumir um outro compromisso no Carnaval de Recife, em horários muito próximos”, disse.

*Processos 0042134-34.2017.8.05.0001 e 0007124-80.2017.8.05.0080.

(Do site Consultor Jurídico)

(Foto – Mateus Dantas)

No enfrentamento com a Globo, Bolsonaro se deu bem

1215 3

Rivais de Jair Bolsonaro (PSL) monitoraram a reação de eleitores que simpatizam com ele à entrevista no Jornal Nacional, da Globo. Segundo informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira, as pesquisas qualitativas mostraram que o clima de enfrentamento no estúdio foi aplaudido, e que as falas sobre o chamado kit gay e a defesa de uma polícia letal foram os pontos altos.

Analistas da XP enviaram relatório a investidores ainda nessa terça (28). “[Ele] Não só sobreviveu, como conseguiu defender pontos de seu programa”, assinalaram no texto.

Os publicitários que avaliaram as pesquisas qualitativas ressaltam que Bolsonaro acertou ao ironizar a imprensa escrevendo na mão esquerda uma cola absolutamente legível com as palavras “Deus”, “família” e “Brasil” para exibir durante a entrevista ao JN.

Com o gesto, o presidenciável fez graça do noticiário que registrou que ele havia anotado temas a serem explorados no último debate na TV. Entre os dele, a zombaria fez sucesso.

(Foto – Reprodução de TV)

Se reeleito, Eunício diz que tentará de novo presidir o Congresso

297 3

Da Coluna do Eliomar de Lima, do O POVO desta quarta-feira:

O senador Eunício Oliveira (MDB) anuncia: se for reeleito, já está no páreo para voltar a presidir o Congresso Nacional. Ele diz que a experiência de ocupar o cargo, no momento, não apenas lhe serviu para reforçar o currículo, mas lhe deu condições principalmente de “ajudar o meu Estado”.

Nessa posição, Eunício destravou uma série de empréstimos externos do interesse do Governo do Estado e de prefeituras como as de Fortaleza, Caucaia e Sobral. Por conta disso, acabou se configurando, mesmo tendo brigado no passado contra o governador Camilo Santana (PT), como a segunda opção do Palácio da Abolição para o Senado.

“Se eu for reeleito, vou tentar novamente presidir o Congresso, pois, assim, terei condições de ajudar mais ainda meu Estado”, reforçou o emedebista que divide palanque no pleito com Camilo e Cid Gomes. Isso, quando Ciro Gomes, candidato a presidente pelo PDT, não está por perto.

(Foto – Divulgação)

Hipertensão e diabetes: carências

Com o título “Hipertensão e diabetes: carências”, eis o editorial do O POVO desta quarta-feira:

Aumentam as queixas sobre a redução dos serviços prestados pelo Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão do Ceará (CIDH), no bairro Dionísio Torres, que teria reduzido o número de atendimentos, de uma média de 350 pacientes/dia para cerca de 100. Atribui-se o problema à carência de profissionais. Também há registro da falta de medicamentos. Eis aí o gancho para um debate mais profundo sobre o atendimento básico de saúde – no qual a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) e o Diabetes Mellitus (DM) devem ser alvos principais de uma política pública de saúde, envolvendo Município, Estado e Governo Federal.

De fato, a hipertensão e o diabetes estão entre as principais Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT), no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Exigem ações sistemáticas de controle, visto serem as principais causas de mortes (inclusive prematuras), perda de qualidade de vida com alto grau de limitação nas atividades de trabalho e de lazer, impactos econômicos para as famílias, comunidades e a sociedade em geral, agravados pela pobreza e desigualdades sociais. No caso particular da hipertensão, trata-se de um dos mais importantes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e renais e, no Brasil, tem sido responsável por pelo menos 40% das mortes por acidente vascular cerebral, por 25% das mortes por doença arterial coronariana e, em combinação com o diabetes, por 50% dos casos de insuficiência renal terminal.

Pelos cálculos da OMS o número total de pessoas com diabetes no mundo será de 366 milhões em 2030; apenas no Brasil, de 4,5 milhões para 11,3 milhões, no mesmo período, tornando-se o oitavo País no mundo com o maior número de pessoas com diabetes. Dentre as complicações do diabetes, as doenças cardiovasculares e renais estão entre as que mais resultam em sofrimento humano e em gastos para os sistemas de saúde. Estas doenças levam, com frequência, à invalidez parcial ou total do indivíduo, com graves repercussões para o paciente, sua família e a sociedade. Se diagnosticadas precocemente, há múltiplas chances de evitar complicações; quando não, retardam a progressão das já existentes e as perdas delas resultantes.

Portanto, investir na prevenção é decisivo não só para garantir a qualidade de vida como também para evitar a hospitalização e os consequentes gastos para os cofres públicos. O caminho de uma política pública de saúde consistente para esse segmento é o monitoramento contínuo dos pacientes pelos postos de saúde e pelos agentes da Saúde da Família. Garantir recursos financeiros, materiais e humanos para isso é uma prioridade impostergável.

VAMOS NÓS – O Editorial replicou o destaque da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO dessa terça-feira.

Gastos do Judiciário brasileiro atingiram R$ 91 bilhões em 2017

O Poder Judiciário brasileiro registrou um aumento real de despesas, já descontada a inflação, de 4,4% em 2017 na comparação com 2016, atingindo R$ 90,8 bilhões, informa o relatório “Justiça em Números – 2018”, elaborado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), divulgado na segunda-feira (27).

O aumento foi superior à inflação acumulada no ano passado, de 2,95% pelo IPCA. Do total, 90,5% (R$ 82,2 bilhões) foram usados para cobrir gastos com recursos humanos. A rubrica benefícios consumiu R$ 5,6 bilhões (6,8%).

Neste mês, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) aprovaram uma proposta orçamentária para 2019 que prevê reajuste em seus salários de 16,38%. Se aprovada no Congresso, a proposta deverá desencadear aumento salarial para todas as categorias da magistratura.

De acordo com os ministros, o gasto global do Judiciário não vai aumentar, porque serão feitos remanejamentos internos. O relatório do CNJ mostra que apenas 9,5% são aplicados em outras despesas (correntes e de capital), o que indica que a margem de remanejamento dos valores é estreita.

(Com Agências)

Ceará fecha primeiro semestre deste ano como 3º estado com maior taxa de homicídios no País

O Ceará é o terceiro estado brasileiro com a maior taxa de assassinatos registrados no primeiro semestre deste ano. É o que aponta o projeto Monitor da Violência, uma parceria do portal de notícias G1 com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e o Núcleo de Estudos da Violência (NEV), da Universidade de São Paulo (USP).

A taxa de homicídios no Ceará é de 26 por 100 mil habitantes, conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) repassados ao levantamento. Ao todo, 2.380 pessoas foram assassinadas no Ceará de janeiro a junho deste ano, conforme a SSPDS. São 81 mortes a mais que o registrado no mesmo período do ano passado: 2.299.

É uma taxa menor apenas que as registradas nos estados de Roraima (27,7 por 100 mil) e Rio Grande do Norte (27,1 por 100 mil). E está empatado com o Acre, que também teve média de 26 homicídios por 100 mil habitantes.

Os dez Estados que lideram o ranking ou são do Norte ou do Nordeste. Completam essa lista Sergipe, Pará, Pernambuco, Alagoas, Amapá e Bahia. São Paulo é o estado com o menor número proporcional de assassinatos: 3,8 por 100 mil habitantes.

Em levantamentos desse tipo, a SSPDS costuma ressaltar que o padrão adotado pela pasta não é seguido pela maioria dos Estados, o que torna a comparação distorcida.

A pasta já divulgou números referentes ao mês de julho no Estado. Contando com os registros referentes a esse mês, o Ceará passou a acumular 2.758 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no ano uma redução de 0,5% comparado com o mesmo período de 2017. Neste mês de agosto, dados não consolidados da SSPDS apontam a ocorrência de, pelo menos, 300 homicídios até a última segunda-feira, 27.

Ao todo, o Monitor da Violência registrou 26.126 assassinatos no Brasil nos seis primeiros meses de 2018. O número, no entanto, é maior, já que três estados (Maranhão, Paraná e Tocantis) não enviaram dados, alegando não estarem consolidados. A taxa proporcional de assassinatos no País é de 12,5 por 100 mil habitantes.

Em artigo divulgado junto com o balanço do projeto, o jornalista e economista Bruno Paes Manso, pesquisador do NEV-USP, apontou que a “truculência” do conflito entre facções criminosas é a responsável pelos números catastróficos. “Chacinas, mortes de policiais, vídeos de assassinatos e torturas passaram a fazer parte da cena criminal desses estados”, ressaltou. Ele ainda alerta que o Ceará é uma das unidades federativas que podem ver a taxa de homicídios passar de 50 pessoas por 100 mil habitantes.

No Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018, do próprio FBSP, o Ceará apareceu como o terceiro estado com o maior número de assassinatos registrados em 2017, com uma taxa de 59,1. Ficava atrás apenas de Acre e Rio Grande do Norte, com 63,9 e 68, respectivamente.

(O POVO/Repórter Lucas Barbosa)

Justiça do Ceará continua a passos de tartaruga?

A Justiça do Ceará é a mais lenta do Brasil. Cada magistrado do Tribunal de Justiça do Estado (TJCE) conseguiu finalizar, em média, 908 casos em 2017. No Rio Janeiro, juízes alcançaram a marca de 3.321. Por trás do índice estão a mais baixa despesa da Justiça por habitante do País, R$ 125,3; as 83 vagas ociosas de juízes; iniciativas que tentam solucionar a lentidão e outras que aind estão em busca de identificá-los.

Os dados do relatório Justiça em Números,publicado nesta semana pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), não são novos. No documento de 2017, com informações relativas a 2016, o Ceará já apresentava a pior marca de produtividade.

Para o advogado Mário Cruz Dias Neto, vários fatores justificam os resultados. “Poderíamos citar a falta de servidores, magistrados, principalmente nas comarcas do Interior”, pondera. Falta de melhor capacitação dos servidores e o baixo orçamento, conforme o advogado, também justificam a lentidão que prejudica o cotidiano do Poder Judiciário.

O presidente da Associação Cearense dos Magistrados (ACM), Ricardo Costa, reconhece o problema, principalmente nas varas criminais e de família, que demandam mais audiências e, portanto, mais tempo e servidores.

O juiz ressalta que o índice destacado pelo relatório não considera as decisões de sentença proferidas. Mas sim o arquivamento (ou baixamento) do processo. “O fato de eu proferir uma sentença hoje não quer dizer que eu finalizei o processo. A pessoa pode recorrer até a quarta instância”, explica.

O momento, conforme Ricardo, ainda é de identificar os gargalos da Justiça e aguardar os resultados de ações como a criação de vagas de assistentes nas comarcas (em maio de 2017) e de varas metropolitanas e especializadas.

“A criação da vara dos crimes organizados, em outubro, por exemplo, deve desafogar as demais unidades. Hoje, um juiz criminal fica até cinco dias debruçado num processo desse”, detalha. Para o juiz, os efeitos das mudanças deverão ser sentidos apenas em 2018.

Através de nota, o TJCE endossa as mudanças destacadas pelo presidente da ACM. Acrescentando a implantação do projeto de virtualização dos processos no Interior e a criação do Programa Melhoria da Produtividade 2018. “Vale ressaltar que o Judiciário cearense é o primeiro em número de conciliação do Brasil entre as Cortes estaduais, com 21,1%. No ano passado, o TJCE também liderou o ranking com índice de 25% de conciliações, o que representa 62.601 acordos do total de 250.682 sentenças”, cita o documento.

OAB-CE

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-secção CE), Marcelo Mota, destaca que a marca de lentidão do Poder Judiciário cearense provoca uma sensação de falência da Justiça.

ÓRGÃOS

O POVO procurou a Defensoria Pública, o Ministério Público do Estado (MPE) e a Secretaria do Planejamento (Seplag). Nenhuma das instituições se posicionou sobre o relatório do CNJ.

(O POVO)

Vereador dos Progressistas declara voto a Salmito nas redes sociais

Com a segunda maior bancada da Assembleia Legislativa do Ceará, atualmente com sete parlamentares, os Progressistas (antigo PP) perderam uma liderança forte em Fortaleza, diante do anúncio nas redes sociais do vereador Dr. Eron Moreira à candidatura de Salmito Filho, do PDT. Para a Câmara Federal, Dr. Eron anunciou o voto para o correligionário Antonio José.

Com quase 8,1 mil votos em Fortaleza, na última eleição, o médico-oftalmologista Eron afirma que o apoio a Salmito fortalece o projeto político no Ceará.

(Foto: Divulgação)

TSE nega pedido para obrigar cobertura de Lula em telejornais

Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nessa terça-feira (28) negar pedido feito pelo PT para que as emissoras de televisão façam a cobertura da campanha presidencial do partido.

O TSE julgou o recurso da coligação O Povo Feliz de Novo, composta pelo PT, PCdoB e PROS, que tem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à presidência e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como vice.

Antes da decisão desa terça-feira, o ministro Sergio Banhos tinha rejeitado o mesmo pedido de forma individual.

Lula está preso desde 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do caso do triplex em Guarujá (SP). Para o PT, como candidato registrado no TSE, Lula tem direito de participar da cobertura jornalística das eleições.

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE até 17 de setembro.

De acordo com o PT, a TV Globo, Band, Record e SBT devem dar igualdade de condição a todos os candidatos por funcionarem por meio de concessões públicas. Segundo a legenda, Lula está liderando as pesquisas de opinião e também deve ter espaço destinado à cobertura jornalística dos atos de campanha.

Ao julgar o recurso, por 6 votos a 1, o colegiado seguiu voto de Banhos e entendeu que as emissoras não estão descumprindo as regras legais que impedem a concessão de tratamento privilegiado a candidatos no rádio e na televisão.

Segundo o ministro, “circunstâncias pessoais” impedem a cobertura jornalística da campanha do ex-presidente. Ele afirmou que “não há agenda a ser divulgada” por Lula. O entendimento foi acompanhado pelos ministros Luís Roberto Barroso, Tarcísio Vieira, Edson Fachin, Rosa Weber e Jorge Mussi.

(Agência Brasil)

Bolsonaro diz no JN que criminoso não é ‘ser humano normal’ e defende policial que ‘matar 10, 15 ou 20’

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou nessa terça-feira (28), em entrevista ao Jornal Nacional, que um criminoso não pode ser tratado como “um ser humano normal” e, por isso, se um policial “matar 10, 15 ou 20 com 10 ou 30 tiros cada um” deve ser condecorado e não processado.

Bolsonaro foi o segundo entrevistado da série do JN com presidenciáveis. O primeiro foi Ciro Gomes (PDT). Nesta quarta (29), será a vez de Geraldo Alckmin (PSDB), e, na quinta, de Marina Silva (Rede). A ordem das entrevistas foi determinada por sorteio. Luiz Inácio Lula da Silva, presidenciável do PT, está preso e proibido pela Justiça de dar entrevistas.

O candidato do PSL foi questionado pelo jornalista William Bonner sobre ter declarado que violência se combate com mais violência ainda. “Como o senhor acha que os brasileiros que vivem nessas comunidades dominadas por traficantes, que são vítimas desses tiroteios tão frequentes, como é que elas recebem uma afirmação como essa sua?”

O presidenciável defendeu “ir com tudo para cima deles” desde que moradores de comunidades estejam fora da linha de tiro.

“Temos que fazer o quê? Em local que você possa deixar livre da linha de tiro as pessoas de bem da comunidade, ir com tudo para cima deles. E dar para o agente de segurança pública o excludente de ilicitude. Ele entra, resolve o problema. Se matar 10, 15 ou 20, com 10 ou 30 tiros cada um, ele tem que ser condecorado [o policial] e não processado.”

*Confira a íntegra no Portal G1 aqui.

 

Morre Narcílio Andrade, ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza

Acontece na Câmara Municipal de Fortaleza o velório de Narcílio Andrade, , ex-vereador por 28 anos. Ele morreu nessa noite de terça-feira (28), aos 77 anos, vitima de insuficiência respiratória e complicações causadas pelo diabetes. O enterro ocorrerá no fim da tarde, no Cemitério Parque da Paz.

O presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT), decretou luto oficial de três dias no parlamento.

Narcílio Andrade nasceu no dia 10 de março de 1941, em Juatama, distrito de Quixadá. Foi balconista de loja de discos, servente, auxiliar de escritório até concluir o curso de Contabilidade e assumir emprego na Cidao.

Em 1976 começa vitoriosa carreira política que o faria vereador de Fortaleza por 28 anos consecutivos. Era casado com Maria Iracilda da Costa, pai de Ubiratan, Nartan, Marcília e Marciana, avô de Rodrigo, Lucas, Mariana, Théo, Martin, Maria Giovanna e Pedro Arthur. Foi também Rei Momo do Carnaval de Fortaleza.

(Foto – Edimar Soares)

Bolsonaro compara bancada do Jornal Nacional com “plataforma de tiro de artilharia”

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi o segundo entrevistado pelo Jornal Nacional, na noite desta terça-feira (28), na série com os candidatos ao Palácio do Planalto melhores colocados na última pesquisa Datafolha. Nessa segunda-feira (27), Ciro Gomes (PDT), abriu a série. Nesta quarta-feira (29), será a vez de Geraldo Alckmin. Na quinta-feira (30), Marina Silva encerra as entrevistas.

Antes mesmo de iniciar as perguntas, Bolsonaro comparou a bancada do Jornal Nacional, que tem à frente os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, com “uma plataforma de tiro de artilharia”. “Esteja certo de que não é”, desconversou Bonner.

Ao responder que o candidato vive da política e vive para a política, inclusive com um patrimônio em torno de R$ 2 milhões, ao longo de 27 anos, Bolsonaro se disse diferente de outras oligarquias em Brasília, por causa de sua suposta honestidade.

Ao ser questionado que não entende de economia, Bolsonaro disse que Lula também não entendia, quando eleito pela primeira vez.

Sobre a questão da desigualdade salarial entre homens e mulheres, nos mesmos cargos, Bolsonaro apontou o Ministério Público do Trabalho. “É só as mulheres denunciarem”, disse. “Vocês vivem em grande parte aqui de recursos da União. São bilhões que recebem o sistema Globo, de recursos da propaganda oficial do governo”, ressaltou Bolsonaro, ao ser interrompido por uma indignação de Renata Vasconcellos, sobre que não aceitaria ganhar menos que o homem, em uma mesma função.

Com relação à segurança pública, Bolsonaro defendeu a força ostensiva contra a criminalidade no país. “Você vê bonde aqui no Rio de Janeiro, na Praça Seca, com 20 homens de fuzil. Como é que você tem que tratar essas pessoas? Pedindo para levantar as mãos?”, questionou.

(Foto: Reprodução)

Temer decreta emprego de Forças Armadas em Roraima

O presidente Michel Temer decretou hoje (28) o emprego das Forças Armadas no estado de Roraima. A decisão do presidente se dá no âmbito da Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Segundo o presidente, a medida é para assegurar segurança aos brasileiros que vivem em Roraima e também aos venezuelanos que entram no Brasil pelo estado, fugindo da crise no país vizinho.

“Eu decretei hoje o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem no estado de Roraima. Naturalmente para oferecer segurança para os cidadãos brasileiros e migrantes venezuelanos que fogem em busca de refúgio no Brasil. Tomei essa decisão para complementar as ações humanitárias que o governo federal promove há vários meses em Pacaraima e Boa Vista”, disse o presidente, em pronunciamento feito no Palácio do Planalto.

Segundo o ministro da Defesa, general Silva e Luna, não houve pedido da governadora do estado, Suely Campos, para edição desse decreto. A GLO, período em que os militares têm poder de polícia, terá validade de 29 de agosto até 12 de setembro. Ao final do período, será avaliada a continuidade ou não da medida. O efetivo utilizado será aquele que já atua na região, da Primeira Brigada da Infantaria de Selva, lotada em Boa Vista. O emprego militar se dará em um perímetro que engloba as cidades de Pacaraima, que faz fronteira com a Venezuela, e Boa Vista, que têm acolhido os migrantes que vão além de Pacaraima. O decreto deve ser publicado no Diário Oficial da União, amanhã (29).

De acordo com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, a GLO é para conter a crise no estado, e não para impedir a entrada de venezuelanos.“Esse é o problema. Podemos reduzir o número de imigrantes em Roraima lá com a interiorização, mas não é um processo simples. É voluntário e precisa garantir condições dignas”, disse.

Etchegoyen disse ainda que, dos 600 a 700 venezuelanos que entram diariamente pela fronteira, apenas cerca de 20% a 30% permanecem no país.

Críticas ao governo de Maduro

Em seu pronunciamento, o presidente criticou o governo do presidente Nicolás Maduro por não “cuidar do seu povo” e, com isso, criar uma situação “trágica” em todo o continente. “A onda migratória em Roraima é resultado das péssimas condições de vida a que está submetido o povo venezuelano. É isso que cria essa trágica situação que afeta quase toda a América do Sul. O Brasil respeita a soberania dos estados, mas temos de lembrar que só é soberano um país que respeita e cuida do seu povo”.

Temer afirmou ainda que buscará a solução para a crise na Venezuela em “todos os foros internacionais”: “Por isso é preciso encontrar urgentemente um caminho para mudar essa situação. [A crise] avançou pela fronteira de vários países e ameaça a harmonia de todo o continente”.

Venezuelanos no Brasil

Em Boa Vista, ainda vivem nas ruas cerca de dois mil venezuelanos e outros seis mil estão em abrigos no estado. A Polícia Federal estima que entraram no país quase 130 mil venezuelanos, de 2017 até junho deste ano. Desses, cerca de 60% já deixaram o território brasileiro. Os dados atualizados de ingresso de venezuelanos no país devem sair nos próximos dias.

Na semana passada, moradores de Pacaraima expulsaram venezuelanos de barracas e abrigos e atearam fogo a seus pertences, em um protesto contra a presença deles na cidade. O motivo do conflito foi o assalto e espacamento de um comerciante local, supostamente cometido por quatro venezuelanos, que provocou a revolta dos moradores da cidade.

(Agência Brasil)

Princípio de incêndio é registrado em área da CSP

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), situada em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza) registrou, na última segunda-feira, um princípio de incêndio.

O fato ocorreu no pátio de matérias-primas, com chamas chegando a atingir a correia transportadora interna de carvão mineral, segundo relatos de alguns funcionários.

O fogo imediatamente controlado e não se registrou feridos, de acordo com a assessoria de comunicação da CSP. As causas que provocaram o princípio de incêndio serão investigadas, adiantou a assessoria, acrescentando que a correia transportadora não operava no momento do fogo.

(Vídeo feito por leitor do Blog)