Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeitura entrega uma torre de vigilância na Barra do Ceará

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) e o vice-prefeito Moroni Torgan (DEM) vão entregar, nesta terça-feira, às 16 horas, a quarta Torre do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU), no bairro Barra do Ceará.

A torre vai operar mais precisamente na avenida Presidente Castelo Branco com a rua 12 de Maio, próximo ao Cuca da Barra. O objetivo é reforçar a vigilância nessa que é uma das áreas problemáticas para a segurança pública.

“É um programa amplo. Não é só vigilância e ronda, mas pensamos na prevenção (à criminalidade) com geração de emprego, educação, cultura e lazer”, adianta Moroni.

(Foto – Mauri Melo)

Instituto Myra Eliane capacita diretores e coordenadores de 39 escolas de Juazeiro do Norte

Igor Queiroz comanda o Instituto Myra Eliane.

Diretores e coordenadores de 39 escolas de Juazeiro do Norte (Região do Cariri) estão recebendo capacitação do Instituto Myra Eliane durante esta semana. Isso através do curso “Valores Humanos na Educação Infantil”.

O objetivo, de acordo com a cúpula do instituto, é “proporcionar um desenvolvimento mais humano já na base escolar”.  As vivências são mediadas pelo Instituto Sathya Sai, dentro de uma iniciativa em parceria com o Ministério Público do Ceará.

Lançado em fevereiro, o projeto do Instituto Myra Eliane já atendeu a mais de 23 mil crianças em 211 escolas da rede pública.

(Foto – Arquivo)

Caixa oferece condições especiais para servidor público

Servidores públicos contarão, até o fim deste mês de outubro, com vantagens e benefícios em crédito e investimentos na Caixa Econômica Federal. Os pacotes de ofertas, segundo informa a assessoria de imprensa da Instituição, incluem condições especiais em crédito consignado, Crédito Direto Caixa com taxas diferenciadas para quem trouxer o salário para a Caixa, isenção de anuidade e bonificação extra de pontos para cartão de crédito, isenção de cesta de serviços por até um ano na conta corrente e Fundos de Investimento Caixa com aplicação inicial reduzida.

Para contratação do CDC, conforme relacionamento, a taxa pode chegar a 3,15% a.m. para quem recebe salário no banco. No cartão de crédito, a primeira anuidade será gratuita nas variantes Visa, Master e Elo, além de desconto vitalício de 50% nas demais anuidades nas variantes do cartão Elo. Já em fundos de investimentos, foi estabelecida redução de 50% no valor da aplicação inicial no Caixa FIC Investidor Renda Fixa LP e no Caixa FIC Personal Renda Fixa. A Caixa também tem condições diferenciadas para contratação de seguros de vida, de automóveis e residenciais, além de consórcios, previdência e capitalização.

SERVIÇO

*Na página Semana do Servidor, é possível consultar todos os benefícios e produtos ofertados durante a semana de comemoração ao Dia do Servidor Público, dia 28 de outubro. No próprio portal, o cliente interessado pode solicitar o contato de um gerente da CAIXA para mais informações sobre as condições oferecidas.

PF do Ceará impede ataque a empresa de valores

Nove homens encontram-se presos na carceragem da PF, em Fortaleza.

Na madrugada desta terça-feira, a Polícia Federal impediu ataque a uma base de valores em empresa de segurança privada situada na Praia de Iracema, em Fortaleza. Levantamentos e diligências da PF apontaram que uma organização criminosa realizaria assalto a essa base de valores, informa a assessoria de imprensa da Corporação.

Policiais Federais abordaram os suspeitos que se encontravam em veículos de origem criminosa naquele local. Houve troca de tiros. Um policial federal foi atingido e dois suspeitos foram feridos e socorridos. Nenhum deles corre risco de morte, segundo a PF. Nove homens foram presos em flagrante nessa ação.

Os presos já se encontram na carceragem da Superintendência da Policia Federal e, em interrogatório, alguns confessaram a intenção de realizar o assalto.

Nessa ação, a PF mobilizou 56 agentes federais, incluindo as equipes do Comando de Operações Táticas e do Grupo de Pronta Intervenção da PF, com o apoio ainda da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Ceará.

Os presos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de organização criminosa, receptação, uso de documento falso e tentativa de roubo, adiantou a assessoria de imprensa da Polícia Federal.

Bolsonaro unirá o Brasil?

Com o título “Bolsonaro unirá o Brasil?”, eis artigo do jornalista Hélio Gurovitz. No texto ele diz; “O discurso que desperta paixões, escandaliza e faz sucesso eleitoral não funcionará se ele quiser governar num clima de paz para todos os brasileiros, inclusive os derrotados.” Confira:

Em condições normais, as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro dizendo que bastam “um cabo e um soldado” para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) seriam tomadas pelo que foram: uma figura de linguagem sem cabimento, um exagero retórico, uma piada de péssimo gosto, um arroubo infeliz. Ele pediu desculpas, o pai pediu desculpas, todos se retrataram.

Em condições normais, o caso se encerraria aí. Mas não vivemos condições normais. Quatro ministros do STF, entre eles o presidente Dias Toffoli, viram a público repudiar a manifestação, revelada num vídeo gravado em julho. A reação desproporcionai só se justifica pelo clima de apreensão ante o compromisso de um futuro governo de Jair Bolsonaro com as instituições democráticas.

Não é a primeira vez, nem provavelmente será a última, que palavras descabidas sobre essas instituições saem do grupo mais próximo a Bolsonaro. No mesmo domingo em que veio à tona o arroubo de Eduardo, seu pai fez à distância um discurso em que trata o partido rival de “gangue”, chama o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de “cachaceiro de Curitiba”, ameaça o adversário, Fernando Haddad, de “apodrecer na cadeia”, diz que a polícia fará “valer a lei no lombo” da “petralhada” e coisas do tipo.

Nada que espante quem se acostumou a acompanhar as declarações de Bolsonaro nas últimas décadas. Mais preocupante, em seu discurso, foi a ameaça velada à imprensa e ao jornal Folha de S.Paulo, que publicou uma denúncia contra sua campanha no WhatsApp semana passada. “Vocês não terão mais verba publicitária do governo”, disse. “Imprensa livre, parabéns. Imprensa vendida, meus pêsames.”

Nesse ponto, Bolsonaro não inventou nada. A divisão da imprensa em duas alas – uma que “merece” a liberdade; outra que “merece” punição – é um item clássico dos discursos autoritários, a começar pela ditadura na Venezuela, que parece obcecar os brasileiros nesta eleição.

O uso da publicidade do Estado para agradar “publicações amigas” e punir a imprensa que incomoda tabém é tática conhecida. No Brasil, quem a aperfeiçoou e a levou a um nível de sofisticação inédito foi o PT, que Bolsonaro tanto critica, financiando com verbas públicas uma rede de blogs e o noticiário paralelo tecendo loas a Lula e ao partido.

Enquanto isso, a imprensa profissional sobreviveu, pois, ao contrário do que prega a lenda que circula pelas redes sociais, não depende de verbas do Estado. Não fosse o jornalismo profissional, não teria havido as duas principais denúncias de corrupção que resultaram na prisão de Lula: o caso do triplex no Guarujá foi revelado pelo jornal O Globo; o do sítio em Atibaia, pela Folha de S.Paulo.

Isso não significa que a imprensa seja infalível. A própria denúncia contra a campanha de Bolsonaro está apoiada em evidências frágeis. Outros veículos dificilmente publicariam uma reportagem naqueles termos. As investigações se encarregarão de desvendar a realidade.

Divergências e atritos desse tipo estão na natureza do trabalho jornalístico num regime de liberdades. A “mídia” que age como um bloco, onde jornalistas seguem orientações de cima qual marionetes, só existe na fantasia conspiratória da propaganda a serviço de interesses políticos.

A competição feroz pode conduzir a erros, corrigidos à medida que a cobertura evolui. A possibilidade de erros é intrínseca à liberdade. Na imagem do juiz Warren Burger, da Suprema Corte americana, a Constituição não determina que a imprensa seja boa, mas que seja livre. Para fiscalizar os poderes. Quem quer jornalismo sempre acanhado, dócil e submisso são candidatos a autocratas. Numa democracia, funciona de outro jeito.

Não há, por enquanto, nenhum sinal de que as frases de Bolsonaro resultarão em algo além daquilo a que se destinam: inflamar a massa de eleitores que o apoia cegamente. Mas é importante que, depois de domingo, ele entenda que o jogo mudará.

Bolsonaro não será mais um candidato que corre por fora da raia da política bem-comportada e precisa escandalizar para despertar a paixão e simpatia em seus eleitores. Ocupará o principal cargo no Executivo da República. Será o presidente de todos os brasileiros, inclusive os cerca de 40% que, segundo as pesquisas, não votarão nele e não deixarão de discordar dele quando acabarem as eleições.

Ou bem ele demonstra estar à altura das instituições democráticas – entre elas, STF e imprensa –, ou bem respeita a liturgia do cargo para conseguir unificar e governar todo o país, ou então o Brasil viverá um clima de divisão na sociedade e tensão política sem precedente, cujo resultado ninguém pode crer que será positivo.

*Hélio Gurovitz,

Jornalista e colunista da Época e  Estado de S. Paulo.

*Leia mais sobre o tema no O POVO aqui.

Jovem que vende lanches em Fortaleza alimenta família em situação de rua

Há dois meses o jovem Ícaro Morais, de 19 anos, morador do bairro Aerolândia, vende lanches pelas ruas de Fortaleza. No último sábado, 20, ao voltar para casa, decidiu ajudar uma família em situação de rua, na avenida Desembargador Moreira. O vídeo da ação foi publicado no Instagram do perfil Fortaleza Ordinária e já passa de 100 mil visualizações.

Ao O POVO Online, Ícaro conta que a atitude foi sem nenhum interesse. “Preferi dar os salgados, sem pensar no que receber, sem interesse. Só busquei ajudar o próximo”. Além disso, ele ressalta que os salgados poderiam se estragar caso os levassem para sua residência.

O rapaz relata que a venda de lanches é sua única ocupação no momento. Ele trabalha vendendo salgados com sucos. “Trabalho de segunda a sábado. Me levanto todos os dias às 4h30min. Me ajeito e saio de casa às 5h30min. Não tenho horário para terminar meu expediente. Quanto mais cedo eu for, melhor, porque se eu vender rápido meus salgados, vou para casa mais cedo”, conclui ele ao O POVO Online.

Confira vídeo:

(Repórter Matheus Nunes)

Serviços online da Sefaz estão em pane

Todos os serviços online oferecidos pela Secretaria da Fazenda do Estado encontram-se indisponíveis. O problema, segundo a assessoria de imprensa do órgão, decorrente do “desligamento criminoso dos cabos de fibra ótica que dão suporte à nossa rede.”

Uma equipe de técnicos da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice) trabalha, desde o comeo da manhã desta terça-feira, na recuperação do equipamento.

A previsão é que até às 14 horas todos os nossos sistemas estejam operando normalmente.

Bolsonaro manda carta para Celso de Melo dizendo ter “apreço” pelo Supremo

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, enviou ontem (22) uma carta ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em que diz ter “apreço” pelo magistrado e que a Corte é guardiã da Constituição e, por isso, merece o prestígio de todos. A inciativa ocorre após a repercussão de um vídeo em que um dos filhos do candidato, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, fala que seria preciso “um cabo e um soldado” para fechar o Supremo, em caso de embate com o Executivo.

As declarações do deputado, proferidas durante uma aula de cursinho para concursos em julho, repercutiram mal no Supremo. Na segunda-feira, Celso de Mello classificou de “inconsequente e golpista” a manifestação.

Ordem democrática

“Essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável que se deve ter pela supremacia da Constituição da República!!!!”, disse o ministro, o mais antigo do Supremo, em nota enviada a um jornal.

Outros ministros também repercutiram o assunto ontem. Em palestra, Alexandre de Moraes disse que a Procuradoria-Geral da República (PGR) deveria abrir procedimento para investigar a fala sobre fechar o STF. Sem citar Eduardo Bolsonaro, ele afirmou ser “inacreditável que tenhamos que ouvir tanta asneira da boca de quem representa o povo”.

Após as manifestações descontentes de seus pares, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, divulgou uma nota oficial em que afirma, também sem citar o deputado federal, que “atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”.

Sem mencionar o vídeo na carta enviada a Celso de Mello, Bolsonaro diz ao decano do Supremo querer deixar claro que “manifestações mais emocionais, ocorridas nestes últimos tempos, se mostram fruto da angústia e das ameaças sofridas neste processo eleitoral”.

O presidenciável do PSL acrescenta que o “Supremo Tribunal Federal é o guardião da Constituição e todos temos de prestigiar a Corte”.

Em postagem publicada em redes sociais na tarde de domingo, Eduardo Bolsonaro se retratou. “Se fui infeliz e atingi alguém, tranquilamente peço desculpas e digo que não era a minha intenção”, disse.

(Agência Brasil)

Camilo reúne parlamentares eleitos e pede empenho na campanha pró-Haddad

Cerca de 40 deputados estaduais e federais eleitos – e alguns não reeleitos, participaram, nesta manhã de terça-feira, de um café da manhã com o governador Camilo Santana (PT).

No encontro, o chefe do executivo estadual apresentou seus agradecimento pelo apoio à sua reeleição e, também , pediu empenho de todos na campanha de segundo turno pró-Fernando Haddad no Estado.

Com o governador, estavam ainda o senador eleito Cid Gomes (PDT) e José Guimarães (PT), coordenador estadual da campanha de Hadad no Ceará.

Camilo conclui assim agenda de reuniões com parlamentares. Nessa segunda-feira, ele recebeu um grupo de vereadores de Fortaleza com esse mesmo objetivo. A ordem é derrotar Bolsonaro.

*Entre os parlamentares não reeleito que compareceram: Chico Lopes (PCdoB), Antonio Balhmann (PDT), Odorico Monteiro (PSB), Mário Hélio (Patriota), Tomas Holanda (PPS) e Ferreira Aragão (PDT).

(Foto – Divulgação)

Cid apoia Haddad, mas evita atos de campanha com medo da vaia dos “babacas”

364 1

Depois daquela sua cobrança pública por mea culpa do PT, o senador eleito Cid Gomes (PDT) não quer saber de eventos pró-Haddad que contem com a militância petista.

Em entrevista à jornalista Naiana Gomes, no O POVO desta terça-feira, Cid deu o porquê: “Quero evitar a possibilidade de vaia, o que já aconteceu.”

Na prática, quer evitar confronto com os “babacas” do PT.

(Foto – O POVO)

Caso Odebrecht – Condenado, ex vice-presidente do Equador se diz preso político e faz greve de fome

O ex-vice-presidente do Equador, Jorge Glas, condenado no ano passado por conta de um caso relacionado com a construtora Odebrecht, confirmou que entrou em greve de fome em protesto por ter sido mudado de prisão e, além disso, armou temer pela sua vida. Glas, em carta publicada nas redes sociais, insistiu que é “um preso político” e que o governo do presidente Lenín Moreno, do qual foi seu vice-presidente no ano passado, ordenou sua transferência de Quito para uma prisão de segurança máxima na cidade de Latacunga.

“Eu sou um preso político. Pelo ódio sem limites, me transferiram de prisão sem motivo, só para me humilhar, só por vingança. A minha vida corre perigo”, diz a carta assinada por Glas e divulgada no Twitter e outras redes sociais.

Glas foi ministro e vice durante o mandato do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017) e se apresentou para repetir em 2017 a fórmula eleitoral com o atual mandatário Lenín Moreno, do qual se distanciou. O ex-vice-presidente foi condenado a seis anos de prisão por um caso de suposta formação de quadrilha relacionada com a corrupção da Odebrecht, que nega e cuja sentença foi contestada por considerar ser uma vingança política de seus adversários.

(Agência Brasil com EFE/Foto – Arquivo)

SindSaúde inscreve mulheres mastectomizados para procedimento de micropigmentação da mama

O Sindicato dos Profissionais de Saúde do Estado do Ceará (SindSaúde) está inscrevendo mulheres mastectomizadas – que passaram por reconstrução mamária, para que possam receber, gratuitamente, o procedimento estético de micropigmentação das mamas

O atendimentos das inscritas ocorrera nesta quinta-feira, das 13 às 17 horas, na sede da Fametro.

SERVIÇO

*Conhece o procedimento aqui.

*Mais Informações – 3212 4577.

Carlos Lupi confirma apoio crítico a Haddad. Mas nada de subir no palanque

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, reiterou, no O POVO desta terça-feira, o “apoio crítico” ao candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad.

“Vamos votar no Haddad, mas a direção não vai se envolver na coordenação de campanha”, disse Lupi para a jornalista Naiana Gomes.

Com isso, o dirigente pedetista reforça a tese de que o partido já pensa longe: em 2022. Com Ciro Gomes voltando a disputar a Presidência. Embora o ex-ministro tenha dito que essa foi sua última vez nesse tipo de peleja.

(Foto – Paulo MOska)

Enel ganha última licença ambiental para tocar obra de ampliação da rede de energia de Jeri

Os trabalhos já estão começando.

Saiu a licença do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) para as obras de revitalização e expansão da rede de energia elétrica da Vila de Jericoacoara (Litoral Oeste). Com isso, a Enel Distribuição pode tocar o serviço.

A informação é do diretor institucional do grupo, José Nunes, adiantando que as licenças municipal e da Semace já haviam sido liberadas. Agora é tocar a obra, orçada em R$ 32 milhões e que deve ficar pronta ainda no primeiro semestre de 2019.

De acordo com José Nunes, com o reforço do sistema de energia, Jeri poderá ampliara suas pousadas, receber novos hotéis e ter um comércio gerando mais emprego e renda.

(Foto – Enel)

Sucessão de falas radicais do clã Bolsonaro ajuda articulação pró-Haddad

A sucessão de falas radicais do clã Bolsonaro (PSL) deu tração à tentativa do PT de organizar uma frente a favor de Fernando Haddad (PT) na reta final da eleição. É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

Depois de Eduardo Bolsonaro tecer comentários sobre o fechamento do STF, e Jair, o patriarca, insinuar perseguição a opositores em discurso na av. Paulista, ala do PSDB decidiu discutir a elaboração de um manifesto. Um aliado dos petistas resumiu: com seus rompantes, os Bolsonaro vão construir a aliança que Haddad não conseguiu.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso participa das discussões sobre o documento em defesa do Estado Democrático de Direito. Haddad telefonou para ele nessa segunda-feira (22). O PT também previa um telefonema ao ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Ministros do Supremo que já estavam estupefatos com a fala de Eduardo Bolsonaro também manifestaram incômodo com os termos do discurso de Jair Bolsonaro. “Até aqui, seguiram a regra do jogo. Se usarem o poder para perseguir adversários, usaremos mecanismos legais”, disse um integrante da corte.

Camilo Santana: “O próximo presidente, independente de quem seja, terá que exercitar o diálogo”

650 7

O governador Camilo Santana (PT) afirmou, nesta terça-feira, em entrevista à Rede CBN, que o próximo presidente, seja quem for, terá que exercitar o diálogo. “O Brasil não cabe mais viver com ódio ou intolerância!”, disse o chefe do executivo cearense, lembrando que, na sua primeira eleição, obteve 53% dos votos e agora chegou a quase 80% de sufrágios porque apostou no diálogo e no respeito aos adversários.

Camilo reiterou que votará em Haddad porque só consegue enxergar no petista condições para que se tenha um Brasil sem intolerância e em paz. Chegou a criticar, como fez o senador eleito Cid Gomes (PDT): O PT cometeu erros e era importante ter reconhecido que houve erros”.

Sobre Jair Bolsonaro, disse que chegou a ficar assustado com declaração do postulante do PSL avisando que não trataria bem governador que não fosse seu aliado.

“Aqui no Ceará sempre tratei todos os 184 prefeitos com respeito, liberando obras..” Camilo observou que o próximo presidente precisa e deve agir com diálogo e adotando postura institucional e republicana. “O próximo presidente tem que respeitar as urnas!”, acentuou.

(Foto – Fabio Lima)

Jovens infratores estão morrendo mais no Ceará?

Com o título “Jovens infratores: morrendo mais?”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira:

Os centros socioeducativos do Ceará, onde são internados adolescentes infratores estão tendo sua população reduzida. Eram 1.200 adolescentes internos em 2016 e 850 em 2017 (redução de 30%). O que houve? A situação social desse segmento melhorou? Ao contrário, o quadro social tem-se degradado cada vez mais. A realidade parece ser mais trágica: nesse intervalo de tempo cresceu o número de mortes de jovens. E elas aconteceram antes, durante ou entre aplicações de medidas socioeducativas.

Suspeita-se que seja a causa principal da queda do número de internos nos estabelecimentos onde estes são recolhidos, depois de retirados de circulação pelo sistema de Justiça.

Na verdade, não há acompanhamento sobre onde eles estão, o que fazem, para onde foram. Não há cruzamento de dados entre os órgãos públicos. Não há política de egressos. Apenas se sabe que entre 2016 e 2017, o número de sentenças arquivadas por motivo de morte passou de 39 para 114; o total de casos do programa de proteção aumentou de 10 para 152; o crescimento de adolescentes que abandonaram o cumprimento das medidas de Liberdade Assistida (LA) saltou de 245 para 538. Mas, o próprio juizado da 5ª Vara da Criança e do Adolescente, considera haver subnotificação de incidências, visto que não existe uma troca de dados entre os órgãos de segurança pública e o Poder Judiciário. Os números apresentados, na verdade têm como fonte as famílias, quando estas vão às audiências levando os filhos em Liberdade Assistida (LA). O que vem ocorrendo cada vez menos.

A causa está no fato de que os jovens têm receio de sair de seus territórios por causa das facções criminosas. O risco de morte é iminente, tanto antes de o adolescente cumprir alguma medida, ou durante ela e, principalmente, após. Cada uma dessas diferentes etapas fica sob responsabilidade de poderes também diferentes, sem que exista quase nenhum diálogo entre as instâncias responsáveis. A imensa maioria dos adolescentes em conflito com a lei que morreram estava em cumprimento de medidas de LA, após a internação. Lá dentro dos centros há a divisão de alas e dormitórios por facções e bairros, o que acentua o acirramento entre os internos e os confrontos mortais.

No entanto, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a família e o poder público devem garantir proteção integral, incluindo a jovens que cometem atos infracionais. Quando eles saem dos centros não têm acompanhamento, nem um programa de egresso que se traduza em políticas públicas capazes de ajudar na ressocialização, com base na educação e no mercado de trabalho, para evitar a reincidência. É o mínimo que pedem as mães.

(Editorial do O POVO)

O discurso da vitória de Jair Bolsonaro

Se vencer mesmo a eleição no próximo domingo, conforme indicam as pesquisas, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, pretende fazer um discurso de conciliação na noite da vitória — como é de praxe.

Mas, em nenhum momento, vai citar o PT ou chamar seus dirigentes para conversar, informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

(Foto – Reprodução de TV)

BNB eleva limite de empréstimos do Crediamigo

O Crediamigo, programa de microcrédito do Banco do Nordeste (BNB), elevou seu limite de crédito: passou de R$ 8 mil para R$ 15 mil. Segundo a assessoria de imprensa da Instituição, esse valor de empréstimo é voltado a investimentos, como compra de máquinas, construções e reformas.

De acordo com o superintendente de Microfinança e Agricultura Familiar do BNB, Alex Araújo, a ampliação visa dar maior poder de compra aos microempreendedores, de forma que possam realizar mais investimentos, em virtude da proximidade das vendas de final de ano.

O valor limite de R$ 15 mil passa a valer também para a modalidade de capital de giro solidário, crédito usado essencialmente para compra de mercadoria e insumos de produção.

O Crediamigo é uma oferta de crédito com prazo de pagamento de até 24 meses e inclui linhas com até seis meses de carência. Tem como foco pessoas que trabalham por contra própria, individualmente ou em grupos solidários.

(Foto – Reprodução do Youtube)