Blog do Eliomar

Últimos posts

Estados Unidos convocam reunião internacional para combater terrorismo

Após o ataque ao jornal francês Charlie Hebdo, os Estados Unidos decidiram convocar uma conferência internacional para debater medidas contra o terrorismo em todo o mundo. O anúncio foi feito pelo procurador-geral norte-americano, Eric Holder, que participou neste domingo (11) de uma reunião com ministros europeus em Paris. A reunião será no dia 18 de fevereiro, em Washington.

Segundo Holder, o objetivo é juntar esforços dos aliados dos Estados Unidos contra o terrorismo. “Se trabalharmos juntos, partilhando informação, juntando os recursos, vamos, em última análise, ser capazes de derrotar aqueles que estão numa luta contra nós por causa dos nossos valores fundamentais”, disse o procurador.

(Agência Brasil)

A liberdade de imprensa

70 1

Em artigo no O POVO deste domingo, o psiquiatra Cleto Pontes avalia o ato terrorista contra a revista francesa Charlie Hebdo. Confira:

Realmente foi um ato de barbárie e terrorismo o acontecido em Paris com a morte de 12 cartunistas que trabalhavam no Charlie Hebdo. O ser humano está mais para odiar do que para amar o seu semelhante, não respeita as diferentes ideias e concepções de mundo. Concordo com a opinião da nossa presidente quando fala da imprensa francesa, apesar de não demonstrar tal apreço à imprensa nacional com decisões de perseguição financeira aos meios de comunicação que ela considera discordante do seu governo.

O escritor francês Émile Zola se imortalizou ao escrever o artigo J’accuse denunciando o antissemitismo que germinara no século XIX, o famoso caso Dreyfus. Zola tinha firmeza como um esgrimista, porque ele defendera a tese da liberdade plena de opinião.

Infelizmente alguns profissionais da mídia compactuam com as benesses oficiais e não zelam pela isenção de opinião, corroborando com a discriminação governamental em relação à mídia. O POVO é um dos poucos jornais do Brasil que insiste em manter a função de ombudsman, abrindo um canal com o leitor, atenuando vaidades e buscando expor uma autocrítica constante de seu conteúdo.

O grande historiador Eric Hobsobawm no seu magnífico livro intitulado Era dos extremos- o breve século XX – 1914-1991-, afirmou de forma romântica que a melhor coisa que aconteceu no Brasil na década de 80 foi o surgimento do Partido dos Trabalhadores na época das diretas já. Segundo o historiador e economista renomado, o PT surgiu de uma confluência de forças: clero, intelectuais da classe media, marxistas que não acreditavam no marxismo e sim no populismo e numa forte indústria automobilística, em São Paulo.

Hoje na mídia muito se fala na corrupção que minou completamente a estrutura da maior empresa nacional, a Petrobras, um ducto gigantesco de dinheiro que deveria servir à nação e que fora desviado de forma inescrupulosa para o financiamento da reeleição de políticos do governo e dos seus aliados. O polemico Paulo Francis morreu em 4/2/1997 após ter sido condenado a pagar U$ 100 milhões por ter dito uma verdade sem provas: está havendo roubo na nossa Petrobras.

Sem imprensa, estaríamos reféns das ações inescrupulosas de determinados membros do poder e seus aliados, que afirmam não serem os inventores das falcatruas nacionais. Se Pero Vaz Caminha já queria tirar proveito da colônia, não legitima a atual má conduta. A senhora Dilma tem razão na epígrafe, mas tem que ver as formas de censura à imprensa, instaladas sob o seu comando no Brasil.

Mergulhadores encontram caixa-preta de avião da AirAsia

Mergulhadores encontraram neste domingo (11) a caixa-preta do Airbus da AirAsia que desapareceu em dezembro no Mar de Java com 162 pessoas a bordo. O anúncio foi feito pelo Ministério dos Transportes da Indonésia.

O equipamento está preso em destroços do avião e não pôde ser recuperado. Hoje mais cedo, uma equipe de resgate localizou sinais da caixa-preta a aproximadamente 30 metros de profundidade e cerca de quatro quilômetro de onde a aeronave caiu. O equipamento registra as conversas e dados do voo.

As equipes de busca procuram também o a parte principal do avião onde acreditam estarem presos diversos corpos de passageiros. Até agora 48 foram resgatados. O avião ia de Surabaia, na Indonésia, para Cingapura, no dia 28 de dezembro, e caiu 40 minutos depois no Mar de Java. Nesse sábado (10), a cauda do avião foi retirada do mar.

(Agência Brasil)

O jeito Camilo de governar

56 3

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (11):

Os primeiros dez dias de Camilo Santana (PT) à frente do Governo do Ceará já dizem muito da sua maneira de tocar a gestão, inclusive na parte política. Múltiplas conversas, sem arroubos, sem comportamentos impactantes, sem falas polêmicas. A crônica política costuma chamar os políticos e gestores que assim agem de “membros do clube dos sem lead”.

Na técnica da construção do texto jornalístico, o lead (“lide” na forma aportuguesada) é o primeiro parágrafo da notícia que fornece ao leitor a informação básica sobre o tema em questão. É a abertura montada com a intenção de prender o interesse do leitor. No inglês, significa “guia” ou “o que vem à frente”. Portanto, quanto mais impactante, mais interesse vai gerar.

Camilo vai dar trabalho aos jornalistas. Seu tom comedido é a marca pessoal que o petista imprimiu até mesmo na campanha eleitoral. Eunício Oliveira (PMDB), seu adversário direto, tentou várias vezes tirar-lhe o equilíbrio. Não conseguiu. Até nos debates, a ênfase dada à sua fala ao rebater polêmicas apresentadas pelo senador era claramente ensaiada. Sempre com um tom abaixo das expectativas.

Na montagem da equipe de Governo, no que se relaciona à cota pessoal de Camilo Santana, que uma reportagem nas páginas políticas do O POVO batizou de “núcleo duro”, nota-se o compromisso com a veia mais técnica e, como é peculiar a tal componente, mais discreta. É evidente e natural que a cota pessoal do governador na equipe espelhe a personalidade do gestor.

Para lembrar: “Segundo lideranças e aliados ouvidos pelo O POVO, integrarão a cúpula da nova gestão, sobretudo os secretários Alexandre Landim (Casa Civil), Hugo Figueiredo (Planejamento e Gestão), André Facó (Infraestrutura), Juvêncio Vasconcelos (Procuradoria Geral) e Élcio Batista (Chefe de Gabinete). Junto com os já conhecidos Mauro Filho (Fazenda) e a vice Izolda Cela, serão eles quem ‘darão as cartas’ da gestão”.

Mas, é preciso esperar outros desenhos cujos contornos ainda estão em construção. É o caso, por exemplo, da Secretaria de Desenvolvimento, cuja direção foi dada à ex-presidente do CIC, Nicole Barbosa. Nos últimos anos, as políticas de desenvolvimento do Ceará emanaram muito mais da cabeça do governador de plantão do que de uma pasta com planejada para esse fim. Tanto que nem sequer havia uma Secretaria com esse nome.

Na Segurança Pública, Camilo Santana pode fazer uma grande diferença. É o caso de se esperar, mas a condução até aqui pode ser considerada correta. A ponderação do governador tem sido uma aliada importante nesse sentido. A expectativa é que, para breve, seja apresentada uma política pública com começo, meio e fins muito bem definidos. E que, antes de tudo, seja restaurada a hierarquia plena no seio da Polícia Militar.

Do ponto de vista político, o tempo para o novo governador não lhe será muito generoso. O seu governo é de continuidade. Nesses casos, o capital político acumulado com a vitória eleitoral, que não foi retumbante, costuma ser parco. As cobranças mais duras virão mais cedo. É da natureza do jogo.

Macaco também é gente

Da Coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (11), pelo jornalista Plínio Bortolotti:

Um indivíduo toma um choque e cai desmaiado em cima do trilho de um trem. Um colega dele corre para prestar socorro e tenta reanimar o ferido, que não dá sinais de vida. Então, ele faz outra tentativa, mergulhando a cabeça do acidentado em uma poça de água, chacoalhando seu corpo. A operação demora cerca de 20 minutos até que o ferido recobra a consciência, e o sujeito que o salvou – pondo em risco a própria vida -, fica a massagear-lhe as costas.

Um menino cai em um fosso e, indefeso, corre o perigo de ser atacado por um bando de sujeitos que está próximo. Um deles corre para acudir a criança, protege-a com seus braços, até entregá-la para receber os primeiros socorros.

No primeiro caso, os personagens são dois macacos-rhesus. O episódio aconteceu em uma estação de trens na Índia, repleta de humanos, que limitaram-se a filmar a cena.

O segundo, foi em um zoológico dos Estados Unidos, envolvendo um humano (a criança) e uma gorila fêmea, que tomou o menino no colo, e a deixou a salvo em cima de uma pedra, ao lado da porta usada pelos tratadores para alimentar um bando de gorilas.

Os dois casos voltaram-me à memória devido à decisão da Justiça Argentina, que concedeu habes corpus a Sandra, uma fêmea de orangotango, que vive no zoológico de Buenos Aires, para que seja libertada em um santuário para animais.

A Câmara de Cassação Penal (tribunal penal máximo da Argentina), por unanimidade, reconheceu a orangotango como “sujeito não humano”, privado ilegalmente de sua liberdade. A decisão poderá criar jurisprudência, pois até então, a Justiça argentina considerava animais objetos e não sujeitos. O processo foi iniciado por ativistas dos direitos dos animais e o zoológico poderá apelar à Corte Suprema de Justiça.

Para a Associação de Funcionários e Advogados dos Direitos dos Animais (Afada), a decisão abre caminho para que tanto os grandes símios quanto “outros seres sencientes”, que se encontram privados de liberdade em zoológicos, circos, parques aquáticos e laboratórios, possam ser libertados. (“Senciente” é o ser capaz de sofrer, sentir prazer ou felicidade.)

Há tempos ativistas dos direitos dos animais e muitos cientistas deixaram de separar a espécie animal em “racionais” e “irracionais”, preferindo falar em “níveis de racionalidade”, na qual, por enquanto, nós humanos continuamos no topo (com as máquinas mordendo-nos os calcanhares.)

Produzir ferramentas, dispor de linguagem, reconhecer a própria imagem, fazer alianças políticas com membros do grupo, planejar ações – são competências das quais também dispõem os grandes primatas. E, a exemplo dos humanos, eles podem usar para essas habilidades para praticar o altruísmo ou a guerra.

No livro Macacos (Publifolha), Drauzio Varella comenta as características dos quatro grandes primatas: orangotangos, gorilas, chimpanzés e bonobos. Mostra como os nossos primos se organizam em sociedade, como disputam o poder, fazendo coalizões e se arranjam em acordos para conquistar aliados – e também como se preparam para a guerra. Em um dos trechos, ele relata como um grupo de chimpanzés (sete machos adultos, uma fêmea e um adolescente) se organizam para atacar o bando vizinho, e como eles conduzem a expedição punitiva em silêncio, até surpreender, com um violento ataque, com paus e pedras, o líder rival.

Domingo sem chuva em todo o Ceará

Fortaleza amanheceu com tempo nublado e chuvas isoladas neste domingo (11), de acordo com relatório da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A máxima prevista é de 31ºC, com céu claro no período da tarde. O mesmo quadro é previsto para esta segunda-feira (12).

Em todo o Estado, houve precipitação de 9 milímetros, no Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana.

Jornal alemão que reproduziu charges do Charlie Hedbo é atacado

A sede do jornal alemão Hamburger Morgenpost foi atacada neste domingo (11), na cidade de Hamburgo. A publicação reproduziu caricaturas do profeta Maomé, feitas pelo Charlie Hebdo, um dia depois do atentado no jornal francês.

Segundo a polícia local, pedras e uma bomba foram atiradas nas janelas da redação do jornal. Não houve feridos, e o fogo foi controlado rapidamente.

Após os ataques na França, o governo alemão aumentou a vigilância nas fronteiras e aeroportos do país. O Ministério Público alemão anunciou neste domingo a prisão de um homem suspeito pertencer ao Estado Islâmico.

De acordo com o Ministério Público alemão, o suspeito tem 24 anos, viajou para a Síria em outubro de 2013 e retornou à Alemanha no final do ano passado. Segundo o órgão, a prisão não está relacionada aos ataques ao Charlie Hebdo. As autoridades informaram que não há provas de que o suspeito planejava realizar ataques terroristas.

(Agência Brasil)

Parlamentares cearenses coíbem abusos na compra do material escolar

foto chico lopes com patrícia saboya

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) e a ex-senadora Patrícia Saboya (atual conselheira do Tribunal de Contas do Estado do Ceará) são referências nacionais no combate ao abuso das escolas, em relação à aquisição do material escolar.

Enquanto o deputado Chico Lopes é o autor da lei 12.886/2013, que proíbe as escolas de incluírem nas listas de material escolar os produtos de uso coletivo, que não sirvam exclusivamente para uso individual do aluno, a ex-senadora Patrícia Saboya é autora do projeto de lei 311/06, que impede a rotatividade dos títulos adotados, de um ano para o outro, “uma prática que acaba prejudicando os pais, as escolas e os próprios estudantes”, de acordo com a justificativa no projeto da ex-senadora.

Forças da coalizão governamental são favoráveis ao arrocho

82 2

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (11):

Os ministros da área financeira começaram a aplicar as medidas fiscais exigidas pelos mercados. Os efeitos repercutem no mundo do trabalho. Demissões massivas já ocorrem na indústria automobilística, e benefícios previdenciários estão em processo de revisão. A expectativa dos atingidos é que Dilma e o PT honrem seus compromissos eleitorais e consigam conter as forças que, dentro da coalizão governamental, são favoráveis ao arrocho. Por precaução, centrais sindicais e movimentos sociais entram em estado de alerta.

Não é difícil reconhecer a necessidade de fechar brechas a eventuais fraudes na requisição de benefícios previdenciários. O temor de alguns é que as providências corretoras deixem de ser pontuais e funcionem como uma deixa para suprimir direitos sociais, sob o pretexto de corrigir distorções. Todo cuidado é pouco – segundo os desconfiados. Cresce a cobrança das centrais sindicais para serem ouvidas, antes da definição de restrições a benefícios e da implementação de ajustes econômicos prejudiciais aos trabalhadores.

Escritura diz que nada podemos contra a Verdade

72 1

Em artigo enviado ao Blog, o professor e blogueiro Darckson Lira comenta da ação de terroristas que usam a religião para justificar ataques. Confira:

Vocês devem ter lido sobre os últimos atentados – se é que não está havendo algum agora enquanto digito estas linhas –, ocorridos na França.

Caso não tenham feito, não se preocupem – infelizmente – é só esperar pelas próximas noticias que tomaremos conhecimento de mais alguns: Uma Insanidade!

Esses terroristas, nada têm de religião, e nem de ideologia política, antes tudo que evocam não passa de máscaras ou disfarces para acobertar o que realmente são: alguma coisa que não é humana – por isso não adianta clamar por piedade, humanidade, bondade natural em se tratando desses monstros disformes – pois ainda que viéssemos a considerá-los como “animais” no estado mais primitivo, ainda estaríamos sendo injustos para com os bichos, logo, tais “homens bombas” nada mais são que “animais deformados”!

Eles se dizem muçulmanos, e explodem bombas contra outros que também se dizem Muçulmanos nos horários de culto ou devoção.

Ora, se os tais não demonstram a menor piedade para com os da “espécie deles”, o que se dirá dos “infiéis” Judeus, Católicos, Protestantes, Budistas, Hindus, Ateus e todo o resto da humanidade que não seguem as crenças estúpidas que os tais dizem professar?

Mas, a Escritura diz que nada podemos contra a Verdade: e qual a verdade dos fatos?

Perdoem-nos os “muçulmanos”, e aqueles que tentam dar um verniz de bondade ao Corão: Maomé começou sua obra, de modo bem diferente daquele que começou Jesus de Nazaré.

Enquanto Jesus morre e permite que seus seguidores sejam mortos, Maomé mata, comanda guerras contra os que discordam de sua fé, manda e estimula a que seus asseclas matem os “infiéis” que pensavam de modo diferente.

Calma…

Não estou aqui defendendo os “cristãos”, porque Calvino e outros protestantes faziam bem o estilo de Maomé, e a Igreja Católica assassinou a sangue frio milhares e milhares de outros cristãos que pensaram diferente dela.

Papas abençoavam espadas e incentivavam por todos os meios, a invasão de redutos Muçulmanos, perseguiam Judeus e mancharam a história de sangue.

Não nos esqueçamos dos freqüentes “banhos de sangue” que encontramos no Antigo Testamento a mando de patriarcas, juízes e profetas, para não falar daqueles reis dos tempos bíblicos.

(Não celebrem os a-religiosos ou ateus, porque regimes ditos “ateus’, fizeram a mesmíssima coisa)

Isso causa um enorme espanto e desconforto aos católicos e evangélicos, que ficam na corda bamba quando desejam tratar todo o Velho Testamento como “Palavra de Deus”, e vivem a “pinçar” o que convém e retirar convenientemente aquelas nódoas, mandamentos e coisas que – “os pais” –, fizeram em nome de Deus, e que, convenhamos, Deus não tinha absolutamente NADA a ver com aquilo!

E é claro, que o Corão (livro sagrado dos seguidores de Maomé), que os tais dizem ser “letra por letra ditado por Alá”, nada mais é que uma mistura de transcrições, interpolações, incrustações, misturas de toda sorte de evangelhos apócrifos, literaturas antigas e muito do Antigo Testamento, com uma boa dose de tradições orais cheias de superstições!

Mas então vamos ao que interessa e chega de mentirinha demagógica, e “política de boa vizinhança” dos Muçulmanos, tentando “tapar o sol com uma peneira”, defendendo a “Paz, Amor e Pacifismo” da religião Muçulmana.

A ideia de violência no Islamismo, não pode ser associada somente a grupos extremistas como “Estado Islâmico”, Wahhabismo, Salafitas, Irmandade Muçulmana, Al-Qaeda ou de algum outro ditador isolado

O problema é que eles necessitavam e sua doutrina de algum “Novo Testamento” como foi o caso Cristão. Mas, mesmo assim, não esqueça que alguns escassos versos, e até a atitude de Jesus no Templo, estimulou e estimula radicais cristãos, não importando o grupo cristão que pertençam.

Vejam mais alguns pontos sobre conteúdos da “Doutrina Islâmica”:

1. Para eles – porque creem que é assim que reza “Alá” – a única religião certa é o Islã (convenhamos isso é algo bem “católico” ou do protestantismo fundamentalista) –

Sura 3 verso 19: “ Para Deus a religião é o Islam. E os adeptos do Livro só discordaram por inveja, depois que a verdade lhes foi revelada. Porém, quem nega os versículos de Deus, saiba que Deus é destro em ajustar contas.”

2. Para eles, os “descrentes ou infiéis” (que são os que não têm Alá por Deus nem Maomé por seu profeta) devem ser combatidos, evitados em relacionamentos porque são impuros! – Sura 3:32; ; 3:28 e 9:29.

Sura 9 verso 14 : “ Combatei-os! Deus os castigará, por intermédio das vossas mãos, aviltá-los-á e vos fará prevalecer sobre eles, e curará os corações de alguns fiéis”.

Sura 47 verso 4: “E quando vos enfrentardes com os incrédulos (em batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros”.

Sura 2 versos 191,193: ” Matai-os onde quer que os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave que o homicídio… E combatei-os até terminar a perseguição, e prevalecer a religião de Deus”.

Senti um pouco dessa “hostilidade” quando me aproximei de uma Mesquita em Jerusalém de mãos dadas com minha esposa.

3. Os “descrentes e impuros” são os que “afirmam que Jesus Cristo é o Filho de Deus” ou pior, que Jesus é Deus que se fez homem.

Sura 5:73 : “São blasfemos aqueles que dizem: Deus é um da Trindade! portanto não existe divindade alguma além do Deus Único. Se não desistirem de tudo quanto afirmam, um doloroso castigo açoitará os incrédulos entre eles.”

Leiam a Sura 5 verso 72: “ São blasfemos aqueles que dizem: Deus é o Messias, filho de Maria, ainda quando o mesmo Messias disse: Ó israelitas, adorai a Deus, Que é meu Senhor e vosso. A quem atribuir parceiros a Deus, ser-lhe-á vedada a entrada no Paraíso e sua morada será o fogo infernal! Os iníquos jamais terão socorredores”.

Sura 3: 151: ” Infundiremos terror nos corações dos incrédulos, por terem atribuído a Deus, sem que Ele lhes tivesse conferido autoridade alguma para isso”.

Não quero me tornar cansativo.

Não estou estimulando hostilidade contra muçulmanos, porque não sou muçulmano, nem “cristão” desses grupos que têm o mesmo espírito desses débeis mentais que estão dispostos a “matar em nome de Deus” e de uma suposta vontade divina revelada.

A fé que cultivo é do tipo capaz de alguém morrer por ela, mas jamais matar por ela!

Mas é assustador, as literaturas e declarações de autoridades Muçulmanas, o ódio latente, o sentimento de vingança, discriminação, a ausência da liberdade de Imprensa, a intolerância às liberdades individuais e dos direitos humanos nos países Islâmicos.

Eles vivem hoje como viviam os Hebreus nos tempos do Antigo Testamento, com sua religiosidade crua e perversa, justificando todas as atrocidades cometidas sob a suposta devoção a Deus, e alegando que tudo que faziam, faziam em nome dele.

Mas eu lhes asseguro que, mesmo o YHWH dos Judeus do Antigo Pacto com sua “gana de sangue” ao destruir povos pagãos, ainda é mais mansinho que o “Alá” dos Muçulmanos!

É que dos tempos do Antigo Testamento – (graças a Deus superado pelo advento do Novo Testamento, com o “Aba”, Pai-Nosso, Deus-Amor de Jesus Cristo) – até aos tempos de Maomé, os religiosos se aperfeiçoaram muito, na capacidade de dissimular, mentir, cometer torpezas, construir impérios, fazer bancadas religiosas para defender segmentos e atribuindo tudo a uma suposta “vontade de Deus”!

P.S.: Milhões de Muçulmanos, não concordam com as práticas desses grupos fanáticos, assim como milhões de Cristãos não concordaram, nem concordam com a intolerância e radicalismo de Católicos, Evangélicos ou de qualquer outro segmento que ostente o nome de “Cristão” e promovam perseguição ou discriminação aos que não pensam como eles.

Marcha Republicana deve reunir mais um milhão de pessoas em Paris

102 1

A Marcha Republicana convocada para este domingo (11), em Paris, será uma das maiores manifestações dos últimos anos na capital francesa. Deverá reunir mais de 1 milhão de pessoas,  intelectuais e religiosos, além de personalidades e políticos de diversos países.

A manifestação convocada após o assassinato de 12 jornalistas e cartunistas da publicação satírica Charlie Hebdo, na quarta-feira (7), reafirmará o repúdio ao terrorismo e à defesa dos valores republicanos, como a liberdade de expressão e de opinião.

Entre os políticos que confirmaram presença estão chefes de estado e de governo de Portugal, da Espanha, Itália, do Reino Unido, da Turquia e Alemanha, e representantes da Rússia e do Egito, país que mantém uma tensa relação diplomática com a França.

Para além da manutenção do mais alto estado de alerta na capital francesa, uma vez que são mantidas as ameaças terroristas, haverá mais 5.500 homens nas forças de segurança.

(Agência Brasil)

Disque 132 – Mais de 80 usuários de drogas buscam diariamente ajuda para deixar o vício

A média mensal de atendimento a usuários de drogas pelo serviço Disque 132 ultrapassou a marca de 2.500 – cerca de 83 por dia -, segundo o mais recente levantamento do Serviço Nacional de Orientações e Informações sobre Drogas. Os atendimentos aos envolvidos com cocaína e derivados, como o crack, cresceram 13%, representando 46% dos casos em 2014. O serviço atende de forma anônima, 24 horas por dia, incluindo feriados e finais de semana.

O Disque 132 dá orientação aos usuários sobre a necessidade de deixar o vício, e aos parentes como conviver com o problema e manter bom relacionamento com o viciado. O serviço faz parte do Programa Crack, é Possível Vencer, do Ministério da Justiça.

O atendimento é feito por uma equipe de 80 estudantes da área de saúde, supervisionados por profissionais formados na área. O treinamento dura até dois meses e os habilita a dar informações adaptadas a cada situação.

“O serviço se preocupa em ouvir tanto o usuário quanto os parentes e presta aconselhamento por meio breve intervenção, estimulando-os a refletir e mudar seu comportamento”, disse a coordenadora de pesquisa do Ligue 132, Maristela Ferigolo.

(Agência Brasil)

Universitária que atropelou e matou três no bairro Cajazeiras é condenada a nove anos de reclusão

182 1

amanda_cruz_da_silva

A universitária Amanda Cruz da Silva (24), acusada de atropelar e matar três pessoas no dia 17 de março de 2012, na Avenida Paulino Rocha (Cajazeiras), em Fortaleza, pegou prisão semiaberta de 9 anos. A sentença foi proferida nessa sexta-feira pelo juiz Jorge Di Cielo Miranda, da Vara Única de Trânsito do Fórum Clóvis Beviláquia. De acordo com a decisão, a universitária também fica proibida de dirigir pelos próximos cinco anos.

Amanda Cruz ainda terá que pagar uma indenização de R$ 4 mil para a família de cada vítima, bem como outros R$ 2 mil por lesão corporal. A Justiça decidiu ainda que a jove terá que pagar $ 2 mil de ressarcimento a um condomínio que acabou como o muro derrubado durante o acidente.

Amanda Cruz foi denunciada na época pelo Ministério Público Estadula por estar “guiando um veículo automotor, em estado de sonolência e praticando manobras radicais”. Ela teria causado a morte de Marcilene Silva Maia (17), que estava grávida, e da filha dela, Ana Rafaela da Silva Maia, de um ano e sete meses. O pedestre Alex Nascimento Sousa, que passava na calçada também morreu.

Colombianos que praticam extorsão no Ceará são paramilitares, diz Polícia do DF

foto blog do eliomar polícia

Para a Polícia do Distrito Federal, o Ceará é um dos estados brasileiros onde um grupo de paramilitares colombianos vem extorquindo comerciantes no Centro de Fortaleza. O Bacrim é uma organização de iniciativa paramilitar que combatia as Farc.

Segundo a investigação da Polícia do DF, a organização foi desmobilizada na Colômbia, em 2006, durante o governo Uribe. Desde então, o grupo pratica atividades ilícitas que aprenderam com os guerrilheiros, como narcotráfico, extorsão e mineração ilegal. Além do Ceará, o Bacrim também atuaria no Piauí, na Bahia, em São Paulo, no Rio de Janeiro e no próprio Distrito Federal.

A atuação dos colombianos no Centro de Fortaleza foi denunciada pelo Blog, em maio do ano passado. Na época, a Polícia do Ceará alegou que não havia queixa por parte dos comerciantes de Fortaleza, principalmente no Beco da Poeira, onde o Blog flagrou a ação dos colombianos.

Segundo os comerciantes, que pediram para não ser identificados, os juros dos empréstimos eram de 20%, com pagamento em até 20 dias úteis, por meio de parcelas diárias. A cobrança é realizada todo fim de tarde, na frente de clientes, sem recibo ou qualquer tipo de documento.

Uma dupla que mal fala o português é responsável pela cobrança. Carrega em uma caderneta o número dos boxes, os nomes dos devedores e a quantia a ser levada. Os comerciantes afirmam que os colombianos não impõem os empréstimos, apenas perguntam a quantia que cada comerciante necessitaria. Os comerciantes não souberam informar se já houve caso de não pagamento de parcelas, tampouco se houve alguma ameaça por parte dos agiotas.

Estudo revela que maioria dos jovens extremistas da França é de família ateísta

A maioria dos jovens franceses que aderiram a grupos radicais islâmicos não foi criada em famílias seguidoras do Alcorão, mas em famílias ateístas. A informação consta de estudo feito pelo Centro de Prevenção Contra os Desvios Sectários ao Islã (Cpdsi).

Conforme os dados, 160 famílias foram entrevistadas. Elas fazem parte de um universo entre 700 e mil jovens que o Ministério do Interior da França estima terem aderido a organizações como o Estado Islâmico (Isis) e a Al Qaeda. Alguns chegaram a viajar para países como Síria e Iraque e tomar parte em ações armadas.

Entre as famílias ouvidas, 128 (80% do total) classificam-se como ateias. Dessas, ao menos 12 afirmaram manter na memória a lembrança de traumas provocados pela intolerância racial ou religiosa, como o Holocausto judeu ou a perseguição ao povo argelino, de onde descendem muitos dos jovens nascidos na França ou naturalizados franceses que aderem à luta jihadista.

A maior parte das 160 famílias está na terceira geração de cidadãos nascidos na França. Apenas 16 delas (10%) relataram que os avós dos jovens recrutados nasceram em outros países, especialmente em ex-colônias francesas, como Argélia e Marrocos. Para os responsáveis pelo estudo, isso minimiza os sentimentos “de falta de raízes ou de não pertencimento” que, até recentemente, influenciava jovens que se deixavam atrair por discursos radicais.

O estudo indica que 84% das famílias são de classe média (67%) ou alta (17%). Os jovens têm, em sua maioria (43%), entre 18 e 21 anos. Nas faixas de 15 a 18 anos e de 21 a 28 anos, estão, respectivamente, 20% e 37% dos jovens arregimentados. Segundo os pesquisadores, são raros os casos de pessoas com mais de 30 anos que aderem às causas dos grupos radicais.

Os pesquisadores afirmam que a internet transformou-se em ambiente propício e muito usado pelos extremistas islâmicos para doutrinar jovens. E que, em geral, os pais notam o processo de ruptura, pois os filhos já não querem mais ver os amigos, nem ir às aulas ou manter as habituais atividades de lazer.

(Agência Brasil)

Desafios para tornar o Brasil uma pátria educadora

Em artigo no O POVO deste sábado (10), a coordenadora do curso de Pedagogia da Uece, Margarete Sampaio, diz que o primeiro desafio da “pátria educadora” passa pela conquista da credibilidade das intenções governamentais e do diálogo com os professores. Confira:

Falo do lugar de quem considera que a educação pelo exemplo, como a política de combate à corrupção, ao patrimonialismo e a posturas intolerantes agrega valor ao conceito de pátria educadora. Alguém que acredita que a escolarização contribui com a legitimação para a convivência social, o trabalho e a arte de viver humanamente. Escolarização entendida como o acesso, a permanência e a conclusão, da creche à universidade, e compreende a formação humana, científica, cultural e política.

A decisão expressa formal e verbalmente pela presidenta Dilma, de tornar o Brasil uma pátria educadora, se articulada a atos de deliberação, execução, acompanhamento e avaliação, denotará a existência de vontade política. Vontade política, entendida como a intenção configurada na ação. O primeiro desafio passa, então, pela conquista da credibilidade das intenções governamentais, que pressupõe materializar o diálogo com os professores, anunciado pelo ministro da Educação, Cid Gomes, em discurso de posse.

Numa pátria educadora, as ações das pessoas precisam vincular-se a uma lógica de implicação e pertença. Para tanto, faz-se necessário ampliar e fortalecer os espaços de participação popular, em que a população tome consciência das adversidades a enfrentar, participe na definição de prioridades e das consequências decorrentes.

O direito à educação, que se materializa com a aprendizagem dos/as estudantes, tem como desafio dar vida ao discurso da valorização dos profissionais do magistério, notadamente no seu reconhecimento social e na criação de condições objetivas de trabalho, como a redução do número de alunos por sala de aula.

O desafio da formação inicial e permanente dos educadores passa pela definição de uma política nacional de formação em todos os níveis de ensino. Uma formação calcada nas incertezas constituídas no chão da sala de aula e respaldadas em experiências bem sucedidas, nacional e internacionalmente. Uma formação que conjugue conhecimentos da base geral com os conhecimentos pedagógicos, científicos e tecnológicos, em articulação como mundo do trabalho.

A continuidade e estabilidade nas orientações de políticas como o Enem e a política de quotas, em associação com outras políticas, como o universal acesso a novas tecnologias, a reestruturação curricular do ensino médio e a criação de condições arquitetônicas e pedagógicas para pessoas com necessidades especiais são desafios de grande monta.

A extensão do analfabetismo absoluto e funcional e sua desigual distribuição se constitui como desafio à implementação do Plano Nacional de Educação (PNE), sancionado em 2014. O quadro justifica iniciativas de reversão dos elevados índices de analfabetismo e de evasão escolar, no âmbito da Educação de Jovens e Adultos.

O cumprimento da meta do PNE de atingir o percentual de 50% de escolas de tempo integral traça como desafios a ampliação de recursos para a reestruturação física e a discussão acerca da concepção de escola de tempo integral. A mobilização de pessoas e instituições em torno da criação de um conjunto de ações e relações voltadas para uma ampla formação cultural e a constituição de uma cultura letrada são elementos anunciadores de uma pátria verdadeiramente educadora.