Blog do Eliomar

Últimos posts

Prefeitura deverá assumir a administração do mercado São Sebastião

foto mssebastião lixeiras internas 141114

O Sindfrutas deverá administrar o mercado São Sebastião somente até o final deste ano, pois o contrato se expirou no começo deste mês. Todo o quadro funcional contratado pelo sindicato para trabalhar nas dependências do mercado já se encontra de aviso prévio. A administração passará a ser feita pela própria Prefeitura.

Entre os permissionários, a expectativa é que o São Sebastião receba melhorias e que possa ser incluído no turismo gastronômico como a melhor panelada servida em Fortaleza, além da venda de frutas e verduras frescas.

Outro problema que incomoda os permissionários é a questão das lixeiras. Enquanto duas grandes lixeiras na entrada principal dão as “boas-vindas” à clientela do mercado, outras contaminam frutas no interior de um dos galpões.

Para os permissionários, as lixeiras poderiam ficar afastadas das lojas, enquanto no interior dos galpões cada boxe seria responsável pelo lixo que produz.

Caixa suspende saques e cartões de débito na noite deste sábado

A Caixa Econômica Federal informa que alguns canais de atendimento do banco ficarão indisponíveis entre as 23 horas deste sábado (15) e às 7 horas deste domingo (16), horário de Brasília, para uma atualização tecnológica.  O objetivo, segundo o banco, é melhorar a qualidade e disponibilidade dos serviços aos clientes.

Durante o período estarão indisponíveis os seguintes serviços: cartões de débito, autoatendimento, Banco 24 Horas, Internet Banking e Banking Móvel.

No último dia 6, os sistemas informatizados da Caixa ficaram fora do ar. As agências não conseguiram atender os clientes e tiveram que abrir uma hora mais cedo no dia seguinte para suprir o atendimento. As lotéricas e os postos de autoatendimento também ficaram indisponíveis.

(Agência Brasil)

Guerra às drogas. Qual guerra?

112 6

Em artigo no O POVO deste sábado (15), o médico, antropólogo e professor universitário, Antonio Mourão Cavalcante, sugere mais atenção à juventude para o combate ao tráfico de drogas. Confira:

A droga continua sendo a manchete da imprensa. Jovens mortos no bairro tal. Carregamento apreendido acolá. Cracolândias espalhadas pelo país. Estamos em plena crise. E – atenção! – não costumo ser alarmista nesse assunto. Quem se propõe estudioso no assunto, os fatos evidenciam uma dominação completa do tráfico. Eles estão ganhando a parada. Tem uma organização e gerência muito mais ousada e eficaz do que qualquer instância que se meta contra: governo, instituições policiais, sociedade organizada etc. Eles passam por cima. Não respeitam. Afrontam. Insultam.

Uma postura, não muito rara, é desconhecer o problema. Desconversar sobre o assunto. Já viram alguns homens públicos falando que vão tomar providências enérgicas de combate às drogas? Que vão aumentar o poder de fogo das polícias etc. E, não acontece nada?… Não é raro. É o mais frequente. Gostaria de voltar a questões elementares. Primeiro, a droga não tem propaganda explícita, estimulando o uso. (Salvo alguns retardados que ainda são a favor da liberação da maconha!). Usar drogas é uma decisão “voluntária” de quem procura. De quem utiliza. A droga é uma substância inerte. Não mexe com ninguém. Salvo quem vai atrás de adquirir.

O jovem é o mais vulnerável. Por que? Sentimento de aventura e risco. Força do grupo ao qual pertence. Amizades. Vontade de viver experiências novas, inusitadas… Por vezes as contradições e pressões em sua própria vida, no ambiente familiar, escolar ou social. Enfim, uma potencialidade existencial totalmente desperdiçada por um cotidiano ridículo e pouco sedutor. Vida sem amor e sem rumo. A droga complementa. Ela tenta preencher lacunas, vazios existenciais… Mas, o preço às vezes é muito caro. Não apenas ao bolso. Mas, à própria vida. Entretanto, ninguém usa drogas para morrer ou para ser morto. Isso é acidente. Lamentavelmente, muito frequente. A cocaína e seus derivados – sobretudo o crack – são de uma resolutividade muito contundente. Logo causa dependência e destrói o jovem por dentro.

Por estas rápidas reflexões fica muito claro – óbvio mesmo! – que o grande lance não é apenas estar prendendo traficante ou desmantelando as redes do negócio. Dando tiros em favelas ou militarizando o problema. Haveríamos de dar mais atenção, cuidado, zelo aos nossos jovens. Com tantos desafios em nossa sociedade é profundamente lastimável que estejamos perdendo a essência: nossa juventude, nossos próprios filhos!…

Ciclofaixa de Lazer retoma seu percurso original neste domingo

A Ciclofaixa de Lazer, que já faz parte da rotina dos cearenses e se consolida como uma nova opção de diversão para toda família, chega à sua 7ª edição neste domingo (16), retomando o percurso original. O trajeto contempla o Parque do Cocó, as avenidas Sebastião de Abreu, Padre Antônio Tomás, Senador Virgílio Távora, Dom Luís, Desembargador Moreira, Beira-Mar, Almirante Barroso, Alberto Nepomuceno, Rua João Moreira e Passeio Público.

O percurso conta com dois pontos de apoio, um no Anfiteatro do Parque do Cocó e outro no Passeio Público, onde será ofertado o serviço de cadastro do Bilhete Único. Os usuários que desejarem realizar o procedimento devem levar um documento com RG, CPF e comprovante de endereço. Com o bilhete, o ciclista poderá se cadastrar gratuitamente no sistema de bicicletas compartilhadas, cujas primeiras estações serão entregues ainda em novembro.

O horário de funcionamento da ciclofaixa permanecerá o mesmo: das 7 horas às 13 horas. A cada sete metros, haverá cones, e monitores estarão nos principais cruzamentos, orientando os ciclistas. Em todo o percurso, será reservada uma faixa da via para a ciclofaixa que é de mão dupla (tem dois sentidos) e poderá ser acessada em qualquer ponto da rota.

Vinte agentes da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) atuarão no trecho da ciclofaixa, coibindo o estacionamento de veículos, a fim de garantir a segurança dos ciclistas. Esse efetivo permanecerá no local até a dispersão do público.

(Prefeitura de Fortaleza)

Dilma defende maior cooperação entre o grupo do Brics para superar crise

A presidente Dilma Rousseff defendeu, na noite desta sexta-feira (14), que os países que integram o grupo do Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – reforcem a cooperação para superar as atuais dificuldades econômicas mundiais. Durante reunião com os chefes de Estado do Brics, a presidente destacou que o quadro econômico mundial não melhorou conforme o ritmo previsto durante o último encontro do grupo, em Fortaleza (CE).

“Os países avançados não conseguiram uma recuperação consistente e o comércio internacional não cresce o suficiente para estimular os países emergentes. Pelo contrário. Estamos assistindo a uma queda do preço das commodities que sinaliza o enfraquecimento da economia internacional e vai comprometer a renda e o crescimento de alguns [países] emergentes”, disse a presidente.

De acordo com Dilma, a queda no preço das commodities – produtos primários com cotação internacional – reflete “uma reacomodação da economia mundial” às perspectivas de futura alta do dólar americano.

Defendendo a importância dos países avançados recomporem sua demanda interna aos níveis anteriores ao início da atual crise econômica mundial, “em vez de tentarem resolver seus problemas ampliando suas exportações”, a presidente destacou a importância da aprovação de criação do Banco de Desenvolvimento do Brics e do Acordo Contingente de Reservas. “Fundamentais para potencializar nossa atuação econômica e financeira”, acrescentou.

O encontro entre os chefes de Estado dos cinco países que compõem o Brics aconteceu pouco antes do início da 9ª Cúpula do G20, grupo que reúne as maiores economias do mundo e a União Europeia. A cúpula acontece em Brisbane, Austrália, onde a diferença em relação ao horário de Brasília são 12 horas a mais.

(Agência Brasil)

Sociedade quer se ver nos meios de comunicação pública

Autoridades e cidadãos pediram mais representação e participação da sociedade nos meios de comunicação pública. “É preciso que a sociedade enxergue nos veículos de comunicação pública não o governo, mas ela mesma, com todas as suas contradições”, afirmou o secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura, Mario Borgneth. Ele defendeu um modelo multidirecional de comunicação nos meios públicos, ou seja, com mais canais de participação da sociedade e com a utilização das novas tecnologias para essa colaboração do público.

O assunto foi discutido nessa sexta-feira (14) no Fórum de Comunicação Pública. O evento é organizado pela Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão em parceria com a Secretaria de Comunicação da Câmara.

Segundo Borgneth, a inovação deve estar presente nos veículos de comunicação pública, ainda mais do que nos veículos privados. Borgneth também pediu prioridade para a programação voltada para as crianças e a juventude nos veículos públicos, o que, segundo ele, não vem ocorrendo hoje. Além disso, defendeu o fortalecimento dos meios estatais de comunicação, para que os governos não façam uso dos veículos públicos, pertencentes à sociedade, para se comunicar.

Vários cidadãos se manifestaram, durante os debates, criticando a programação da Rede TV Cultura, a falta de representação da sociedade no veículo e a interferência no governo do estado de São Paulo no canal público.

O coordenador nacional da Rede TV Cultura, Fábio Borba, afirmou que a rede também tem implementado a convergência de linguagem, mídias e conteúdos. “A Cultura também experimenta a multiprogramação desde 2009”, afirmou. Segundo o diretor técnico da TV Cultura, Gilvani Moletta, cerca de 45% dos investimentos total da emissora hoje é direcionado para as experiências de convergência.

(Agência Câmara Notícias)

Ceará registra melhor resultado em quatro anos

foto opovo economia 141115

O Brasil fechou 30.283 vagas formais de trabalho em outubro – primeiro resultado negativo para esses meses na série histórica iniciada em 1999. O Ceará, ao contrário, anotou o melhor desempenho dos últimos quatro anos para esses períodos, gerando 7.363 empregos com carteira assinada de trabalho. No acumulado do ano, o Estado lidera a geração de empregos na Região Nordeste com 43.503 postos, de janeiro a outubro.

O coordenador de Estudos e Análise de Mercado do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Erle Mesquita, destaca os resultados do setor serviços com 3.511 postos e 23.334, nos últimos dez meses, o comércio (2.202 postos), com saldos superiores aos registrados em outubro do ano passado.

Ele ressalta também o desempenho da construção civil, com 738 vagas em outubro mas principalmente pelos 11.661 empregos registrados no ano.

Mesquita avalia que, apesar de todos os problemas do ano (indicadores desfavoráveis) influenciados pelas incertezas que fizeram brecar a atividade econômica, a geração de empregos formais em 2014 deve ser semelhante ao ano passado, que teve saldo de 50.206 empregos celetistas.

“Pode até ter um crescimento de três, quatro mil postos de trabalho. Vai depender das admissões em novembro e das demissões em dezembro”, comenta.

Segundo ele, nos últimos anos, neste mês, são gerados entre sete e nove mil empregos e em dezembro costuma ocorrer o fechamento de mais de duas mil vagas. Dezembro de 2013 fechou com – 2.174.

Desempenho

O superintendente do Trabalho e Emprego no Ceará, Francisco Ibiapina, observa que a Região Metropolitana de Fortaleza registrou saldo de 5.263 empregos formais, o maior dentre as nove regiões apuradas.

Ele acrescenta que o interior cearense também teve um desempenho expressivo em outubro, alcançando o maior aumento em termos percentuais (0,68%) dentre os dados de nove estados.

Para Ibiapina, esses números vêm confirmar as previsões positivas para o mercado de trabalho do Ceará este ano.

Erle Mesquita informa que o setor Comércio está revertendo a baixa performance neste ano. Explica que, em decorrência da desaceleração da atividade econômica, e dos instrumentos utilizados para não contratar (horas extras) o setor contratou bem menos.

De janeiro a outubro o saldo é de 2.866 vagas contra 5.155 em igual período de 2013. “Mas acreditamos em mais contratações em novembro e dezembro porque a demanda é grande”.

(O POVO)

É 15 de novembro, viva a Monarquia!

Em artigo no O POVO deste sábado (15), o editor-adjunto de Conjuntura do O POVO, Erivaldo Carvalho, fala dos muitos reis e rainhas no país republicano. Confira:

Conta-se que o Brasil é de endoidar qualquer cientista político, economista ou historiador. Quem pensa assim tem lá seus motivos. Que outro país exibe, ao mesmo tempo, tantos predicativos de uma grande nação e causos tão pitorescos, contraditórios e surpreendentes? Vejamos o caso da República, formalmente proclamada há 125 anos. Foi introduzida por um militar de pijama, herói quase esquecido de uma guerra, se queimando de febre e ainda por cima amigo pessoal do então imperador.

Além de ter sido Deodoro, um monarquista de primeira hora, o mais curioso é que o velho marechal saíra de casa, naquele fim de tarde, para forçar a substituição de um primeiro-ministro desafeto dos militares. A conversa com o dito Visconde de Ouro Preto não foi das mais tranquilas e a República foi proclamada ali mesmo. Como se sabe, o movimento aconteceu longe dos olhos da população. Mas, não por falta de instrumentos coletivos. Dezesseis anos antes, em 1873, em plena monarquia, já existia o Partido Republicano Paulista (PRP), legalizado e tudo o mais.

Como já dissera Jobim, o Brasil não é para principiantes. Hoje, a ex-pátria de chuteiras ainda tem um pé na cultura do atraso e, simultaneamente, tenta chegar a um novo estágio de civilização. Somos um dos povos mais receptivos, criativos, culturalmente mais diversificados e um mercado promissor. Mas também estamos nas listas dos países mais violentos, corruptos e desiguais do mundo. Nossa elite tem cheiro de mofo. É, portanto, desafiador, e um tanto quanto também mal cheiroso, o balanço do que a República produziu no Brasil, até aqui.

Deve ser por isso que ainda somos um povo de coração dominado por reis e rainhas. Na comida típica há o “rei do bacalhau”, “rei do camarão”, “rei da panelada”, “rei da buchada” e “rei do caranguejo”. Na música, pode escolher entre “rainha do forró”, “rei do brega”, “rei do carimbó” ou simplesmente “o rei” Roberto Carlos. Temos por aqui o “rei do futebol” e a “rainha dos baixinhos”. E se for cair na gandaia, você poder ser o “rei da noite”, “rei do camarote”, “rei da mulherada” ou “rainha da bateria”. E viva a Monarquia!

Projetos no Congresso que discutem conceito de família devem gerar polêmica

Dois projetos de lei (PL) que, entre outros pontos tratam da definição do conceito de família, prometem esquentar a discussão no Congresso Nacional. Pelo nome que receberam, muito parecidos – um Estatuto da Família e o outro Estatuto das Famílias – as propostas parecem ser iguais, mas na prática são completamente diferentes. A primeira é mais conservadora enquanto a segunda é mais progressista.

A que tramita na Câmara (PL 6.583/13) é o Estatuto da Família, relatada pelo deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF), define família como o núcleo formado a partir da união entre homem e mulher, por meio de casamento, união estável ou comunidade formada pelos pais e seus descendentes. A definição é a mesma que está no Artigo 226 da Constituição Federal. Já o Projeto de Lei Suplementar (PLS) 470/13, o Estatuto das Famílias, que tramita no Senado, reconhece a relação homoafetiva como entidade familiar ao rever o instituto da união estável e amplia sua conceituação.

No relatório do projeto do Estatuto da Família, que será entregue na segunda-feira (17) à comissão especial que analisa a proposta na Câmara, Fonseca, que também integra a bancada evangélica, promete acirrar a polêmica. “Eu estou colocando no relatório a proibição da adoção [por casais do mesmo sexo]. Se o Artigo 227 (da Constituição Federal) diz que a família é para proteger a criança, como é que dois homens, duas mulheres que são homossexuais que dizem ser pais, querem adotar? Adotar para satisfazer a eles ou a criança? A adoção é para contemplar o direito da criança, não do adotante”, justifica. O direito de adoção por homosexuais foi reconhecido pelo Superior Tribunal de Justiça em votação unânime em abril de 2010.

(Agência Brasil)

Banco do Nordeste apoia 53 projetos culturais em 2015

O Banco do Nordeste divulgou a relação dos 53 projetos culturais que serão apoiados pela Instituição em 2015, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). Preferencialmente, eles vão compor a programação dos Centros Culturais Banco do Nordeste de Fortaleza, Cariri e Sousa. Ao todo, receberão R$ 4,5 milhões.

Foram contemplados projetos nos segmentos de artes cênicas (teatro, dança, performance, circo); artes visuais (exposição); humanidades (apresentações literárias, publicação de livros de arte e ações de incentivo à leitura); música (erudita e instrumental); e cinema (mostras e festivais). Eles são oriundos de municípios da área de atuação do BNB (Região Nordeste e Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo) e ainda do Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

No Ceará, os projetos contemplados são: Grupo Bagaceira de Teatro (Fortaleza), Associação Grupo Ninho de Teatro e Produções Artísticas (Crato), Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri (Nova Olinda), Instituto 3 Arte – Arte Tecnologia e Educação (Cascavel), Corte Seco Filmes Ltda ME (Fortaleza), Propono Consultoria Executiva (Fortaleza), Casa do Conto (Fortaleza), Monstra Produção Cultural Artística e Comércio de Artes Ltda (Fortaleza), Fundação Waldemar Alcântara (Fortaleza), Editora CP e Audiovisuais Ltda (Fortaleza), Olhar Cearense Produções Artísticas (Fortaleza) e Via de Comunicação Ltda (Fortaleza), Francisca Danielle Ferreira Freitas (Fortaleza), Augusto César Barreto Oliveira (Fortaleza), João Paulo da Silva Cosmo (Fortaleza), Marta Maria Moura Rocha (Fortaleza) e Rafael Vieira Barros ME (Fortaleza).

(BNB)

Daniela Mercury será a atração principal do Réveillon de Fortaleza

danieklamercury

A cantora Daniela Mercury será a grande atração do Réveillon de Fortaleza. O contrato foi fechado nessa sexta-feira (14) com aval do prefeito Roberto Cláudio (Pros). Segundo a Prefeitura, neste ano virá um pacote de atrações variadas, a ser divulgado posteriormente.

Este é o primeiro ano em que a Prefeitura passa a divulgar com antecedência suas atrações para o Réveillon. O pedido foi feito pela rede hoteleira de Fortaleza e também pelas agências de viagem, como forma de tornar o Réveillon uma captação de turistas no fim de ano.

Em reuniões com o secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho, os hoteleiros afirmaram que o Réveillon representava apenas 1% da captação de turistas na cidade, no período de fim de ano, pois não havia como divulgar as atrações da festa.

Morre Adib Jatene, ex-ministro e criador da CPMF

470 1

foto adib jatene

O ex-ministro e cardiologista Adib Jatene morreu na noite dessa sexta-feira (14), em São Paulo, aos 85 anos. Segundo familiares do médico, o ex-ministro da Saúde foi levado ao Hospital do Coração (HCor), onde era diretor-geral, após passar mal em sua residência.

Um dos pioneiros no Brasil em cirurgia no coração, Jatene foi ministro nos governos Collor de Melo e FHC, quando nesse último criou a Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF), como forma de o imposto contribuir para financiamentos na Saúde.

O cardiologista chegou a colaborar com o governo Dilma Rousseff, por meio de uma comissão para mudanças no Ensino Médio, mas se afastou ao não concordar com a criação do programa Mais Médicos.

(com agências)

Lei estadual de saúde ocular não é cumprida na plenitude a estudantes

Em artigo enviado ao Blog, o professor da PMF e participante do programa Transformadores / na Prática da Fundação Estudar, Cleudson Silva, atenta para a necessidade da saúde ocular nas escolas cearenses. Confira:

A educação é, na prática, a porta para o desenvolvimento de nossa sociedade, e todos os esforços devem ser somados para que seja garantido o investimento necessário a esse setor. A educação é compromisso nato de todo cidadão em especial aqueles que se propõem a ser gestores do Executivo na esfera municipal, estadual ou federal, devendo seu governo ficar atento a toda contribuição positiva que vier a beneficiar os estudantes.

A saúde ocular das crianças do ensino fundamental deve ser uma prioridade, quando todos devemos assumir um papel de protagonista em identificar e oportunizar condições dignas e eficazes aos estudantes que estão tendo seu futuro comprometido com problemas de vista não tratados.

Segundo estimativa do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), 25% dos escolares do ensino fundamental podem apresentar alguma perturbação oftalmológica, ao passo que 10% dessa faixa etária estudantil pode necessitar de óculos. O Ministério da Saúde, por sua vez, aponta que 15% das crianças da 1ª à 9ª séries de escolas municipais e estaduais precisarão de consultas oftalmológicas. Dessas, 15% demandarão óculos. Para se ter ideia da dimensão do problema, há no Brasil 24,2 milhões de estudantes matriculados no ensino fundamental da rede pública, de acordo com o Censo Escolar 2013.

Diante da demanda da população cearense, que necessita de atenção à saúde ocular em especial os estudantes, comunicamos à presidência da APRECE que a LEI Estadual “LEI Nº 12.073, DE 18.01.93 (D.O. DE 19.01.93)” está em vigor e não é cumprida em sua plenitude. Solicitamos que essa valorosa associação busque os canais e assentos em diversos conselhos para difundir e para fazer valer algo que é além de um programa, que vai além de uma responsabilidade, corresponde a uma obrigação que vai beneficiar milhares de estudantes no Estado do Ceará.

Camilo pode querer enquadrar PT, senão uma pequena trapalhada política

65 2

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (15), pelo jornalista Érico Firmo:

Numa chapa majoritária composta por três ex-secretários estaduais, apoiada pelo governador eleito e com livre acesso à gestão, convenhamos que não há muito trabalho de diagnóstico a fazer. A transição é, sobretudo, trabalho técnico. É até inusitada a presença do governador eleito. Cid Gomes, por exemplo, não integrou a própria equipe em 2006. Deixou-os fazer o trabalho, viajou para descansar. E, claro, tinha reuniões quase diárias com eles. Mas não diretamente.

O que importa na transição, para fora, é o simbolismo. Há sempre indicações sobre quem será destaque no futuro governo. Camilo diz não haver compromisso de indicação de ninguém. Realmente, não é ato contínuo. Mas a maioria acabará na gestão. Seria pouco inteligente fazer diferente. Roberto Cláudio também disse que não necessariamente os indicados acabariam secretários. O grupo incluía, porém, Eudoro Santana, José Leite Jucá e Jurandir Gurgel. Acabaram no Instituto de Planejamento, Procuradoria Geral e Finanças, respectivamente.

Mais para trás, na equipe de transição de Lula, estava em destaque Antonio Palocci, que seria ministro da Fazenda. Na de Cid, despontavam Arialdo Pinho, futuro chefe da Casa Civil, Fernando Oliveira, que virou procurador-geral, Mauro Filho – ele de novo – que seria secretário da Fazenda. E Joaquim Cartaxo, que se tornou secretário das Cidades.

Cartaxo tinha também papel simbólico: era presidente do PT, partido do vice-governador. Cuidado que Camilo não teve sobre o próprio partido. O governador eleito sabe das reservas que há na própria legenda quanto a seus vínculos. Mas nem se deu o trabalho de comunicar os principais líderes da sigla sobre a formação da equipe. Souberam ao serem procurados pela jornalista Hébely Rebouças, do O POVO.

Camilo pode ter agido assim de propósito. Uma forma, talvez, de enquadrar seu partido. Se não foi isso, foi uma pequena trapalhada política.

De qualquer forma, deixou o PT alerta e de orelhas em pé para não ser apanhado de surpresa novamente na montagem do governo. O partido quer ter influência, e não é pouca. Se vai conseguir é outra conversa.

Camilo herda regulamentação do Parque do Cocó como uma Unidade de Conservação

196 2

foto cocó

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (15):

O governador eleito Camilo Santana (PT) terá pela frente uma tarefa que chegará como herança nada legal da administração atual: regulamentar o Parque do Cocó como uma Unidade de Conservação (UC). Essa medida é essencial para proteger mais de mil hectares de fauna, flora e recursos hídricos.

Cid Gomes prometeu, várias vezes, que tomaria essa medida, pois o Cocó é o pulmão verde de Fortaleza, mas protelou, ao ponto de dizer que cercado é garantia de que a área está protegida.

Os ambientalistas baterão à porta de Camilo ano que vem, até porque o futuro gestor foi secretário estadual das Cidades e é sabedor da importância do Cocó, até pelo cargo exigir conhecimento do cenário urbanístico de Fortaleza. Se Cid desconversou e empurrou para o rio o problema, caberá a Camilo resolver essa fatura e, pela decisão que tomar, até ganhar maior prestígio junto aos cidadãos de bem desta cidade.

Gonzaguinha de Messejana segue como referência no atendimento em Fortaleza

118 1

foto rc e eron

Um ano após conquistar o Prêmio Ceará Gestão Pública – categoria Bronze (250 pontos) – o Gonzaguinha de Messejana conquistou esta semana a modalidade Prata (500 pontos). A unidade foi a única em Fortaleza a ser submetida à avaliação.

Em setembro deste ano, o Gonzaguinha de Messejana completou 28 anos e inaugurou as novas instalações do Posto de Coleta de Leite Humano Zilda Arns, além de passar a contar com a Sala de Apoio à Mãe Trabalhadora que Amamenta (SAMTA). Em junho, após convênio entre a Prefeitura de Fortaleza e a Universidade de Fortaleza (Unifor), o hospital teve ampliada a sala de parto.

“São dois anos seguidos de muito trabalho e nossa gratidão a todos os funcionários e colaboradores que fazem do nosso Gonzaguinha, exemplo de excelência na assistência materno-infantil na grande gestão do prefeito Roberto Cláudio”, comemorou o diretor executivo do Gonzaguinha de Messejana, o oftalmologista Eron Moreira.

Dilma diz que economia mundial frustra recuperação no final deste ano

Começou na noite dessa sexta-feira (horário de Brasília), em Brisbane, na Austrália, o primeiro evento da 9ª Cúpula do G20, grupo que reúne as maiores economias do mundo e a União Europeia. Os chefes de Estado e de Governo dos países que integram o grupo participam neste momento de uma reunião privada no plenário do Parlamento de Queensland, estado australiano onde ocorre o evento.

No encontro, Dilma mencionou as dificuldades da conjuntura internacional. “Infelizmente o quadro econômico mundial não avançou muito desde julho último. Chegamos ao final de 2014 vendo frustradas nossas expectativas iniciais de recuperação da economia mundial”, disse.

“Em meio às dificuldades da conjuntura internacional, foi fundamental que tivéssemos aprovado a criação de dois importantes instrumentos – o Banco de Desenvolvimento do Brics e o Acordo Contingente de Reservas -, para potencializar nossa atuação econômica e financeira”, acrescentou.

(Agência Brasil)