Blog do Eliomar

Últimos posts

Dom Edmilson da Cruz – 90 Anos

domedmil

O Grupo O POVO de Comunicação homenageou, nesta manhã de sexta-feira, dom Edmilson da Cruz, bispo emérito de Limoeiro do Norte. Foi por conta dos seus 90 anos de vida. Durante um café que reuniu jornalistas, funcionários e amigos do religioso no Espaço O POVO de Cultura e Arte, não faltaram palavras destacando a figura de dom Edmilson, chamado pela esquerda de “Último bispo vermelho na ativa no Ceará”.

O jornalista Plínio Bortolotti, diretor institucional do O POVO, abriu o ato, seguido de homenagem em forma de músicas da preferência de dom Edmison cantadas por Mona Lobo, do O POVO, acompanhada pelo violonista Rômulo. O editorialista e colunista Waldema Menezes, relembrou momentos importantes e de influência da vida de dom Edmilson na vida dos cearenses.

Dom Edmilson, em sua fala, agradeceu e fez questão de ressaltar que a homenagem mesmo merecem aqueles que trabalham com a comunicação e que podem, por ela, difundir mensagens de transformação.

edmi1

Dom do congraçamento.

edmido

Repórter do Blog, Dom Edmilson e o querido Demitri Túlio.

(Fotos – Paulo MOsKa)

As lições das eleições de 2014

77 1

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista e sociólogo Demétrio Andrade fala do processo democrático deste domingo e dos principais fatos das campanhas eleitorais. Confira:

Neste domingo, 140 milhões de eleitores irão às urnas em todo o país. Mesmo com a saraivada de críticas que são feitas aos políticos, ao sistema de governo e às ações administrativas, não posso deixar de louvar o direito do voto como uma conquista da nossa sociedade. Estamos vivendo um momento de consolidação da democracia brasileira. E estamos aprendendo a votar. Como costumo repetir, ano que vem vamos completar 30 anos de liberdade após as agruras do regime militar. É um tempo histórico curto, mas bastante significativo.

A primeira demonstração de amadurecimento diz respeito à defesa intransigente das liberdades individuais por parte da sociedade civil, organizada ou não. Episódios como o beijo gay no programa do candidato Aílton Lopes, as manifestações contra as declarações cretinas do candidato Levy Fidélix, as reações indignadas às manobras conservadoras do pastor Marco Feliciano à frente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal e à postura nazista de defesa do regime militar do deputado Jair Bolsonaro são exemplos dessa evolução. Polêmicas à parte, o debate sobre os direitos dos públicos negros, LGBT, deficientes, dentre outras minorias, foi substancialmente e positivamente alargado.

Outro ponto fundamental foi a superação do trauma da ditadura militar e a assimilação de uma postura mais compromissada na construção, passo a passo, de um ambiente onde o cidadão é o senhor do seu destino. Explico melhor: durante muitas eleições, no período imediatamente posterior à ditadura, era comum ouvir quando em vez alguém querendo ressuscitar a truculência do velho regime. Coisas do tipo “para dar um jeito neste país, só os militares” foram definitivamente esquecidas. Fazem parte de um misto de autoritarismo e paternalismo que teimo em apostar estar enterrado.

Além disso, observa-se que, mesmo com a movimentação política – legítima, diga-se de passagem – de líderes religiosos, as noções de estado laico estão também arraigadas, senão em termos ideais, mas pelo menos de forma suficiente. Fundamentalismos não são bem aceitos. A separação entre política e religião, entre estado e igreja, é condição basilar para constituição de uma sociedade mais esclarecida, consciente de que é preciso manter cada coisa em seu devido lugar.

O discurso vazio das promessas sem sentido não mais encontra eco entre os eleitores. Isso é bom. Apresentar-se como novidade não basta. O fortalecimento dos partidos também é notório nesta eleição. PT e PSDB mostram que a organização estruturada é importante para sedimentar visões de mundo e práticas políticas, facilitando julgamentos. Pense nisso ao ir pra urna neste final de semana.

Lei que garante tratamento do câncer até 60 dias após diagnóstico no SUS está só no papel

“Em vigor há um ano e cinco meses, a lei que prevê o início do tratamento do câncer em até 60 dias após o diagnóstico no SUS ainda patina no país.

De acordo com levantamento feito pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Fenama), até julho 7.157 pacientes estava inscritros no Siscan, sistema de registro que deve reunir o histórico do paciente e o seu tratamento.

Destes, 60% iniciaram o tratamento em até 60 dias após o diagnóstico, como diz a lei. Para os outros 40% foram mais de 60 ou até mais de 90 dias.”

(Folha Online)

STF barra revisão de salário de servidores públicos de acordo com inflação

“Um pedido de vista do ministro Dias Toffoli suspendeu, pela terceira vez, o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) que decidirá se os servidores públicos podem ser indenizados pela não revisão de seus salários de acordo com a inflação dos últimos anos. Até agora, o placar está em quatro votos a três contra o pagamento de indenização.

O caso é de grande impacto econômico e servirá de precedente para pedidos semelhantes, pois está sendo julgado pelo mecanismo da repercussão geral.

Na sessão dessa quinta-feira, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, foi à tribuna para ressaltar que um reajuste de 1% na folha de salários da União representaria impacto anual de R$ 2,3 bilhões aos cofres públicos, com base em dados de 2012. Ele lembrou ainda que uma decisão favorável aos servidores atingiria também os Estados e municípios.”

(Valor Econômico)

TSE encontra 2.467 pessoas com título de eleitor registrado mais de uma vez para votar

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontrou 2.467 pessoas com título de eleitor registrado mais de uma vez para votar nas eleições do próximo domingo (5). As irregularidades foram identificadas pelo próprio tribunal após uma varredura no sistema de biometria da Justiça Eleitoral, que será usado na votacão em algumas regiões. As irregularidades representam 0,01% do total de 16,3 milhões de digitais que foram analisadas. De acordo com o levantamento, o estado com mais irregularidades é Goias, com 223 casos. No estado, um eleitor chegou a registrar seu título 32 vezes. Em São Paulo, uma pessoa se cadastrou 16 vezes.

Para o tribunal, os erros devem-se a falhas de funcionários da Justiça Eleitoral no recadastramento e também à má-fé dos eleitores. Segundo TSE, os eleitores irregulares tiveram a inscrição cancelada. Os casos mais graves, envolvendo multiplicidade de registros, foram encaminhados à Polícia Federal, que vai investigar os supostos crimes eleitorais. De acordo com a Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral, os casos registrados e não tem poder de influenciar o resultados das eleições.

A verificação do sistema não será concluída para o primeiro turno das eleições. Segundo o TSE, apenas 68% foi verificado. O tribunal informou que, inicialmente, o trabalho de checagem seria feito por um órgão do MInistério da Justiça, que alegou, em setembro do ano passado, que não conseguiria concluir o trabalho. A partir de então, o TSE foi obrigado a fazer licitação para comprar um programa de computador e executar o trabalho.”

(Agência Brasil)

Terremoto de magnitude de 5,5 atinge o Japão

“Um terremoto de magnitude 5,5 na escala Richter foi sentido hoje (3) em Iwate, no Nordeste do Japão. Até o momento, não há registro de vítimas ou de danos materiais.

A Agência Meteorológica do Japão não emitiu alerta de tsunami.

O epicentro do abalo, registrado por volta das 10 horas (horário local), foi localizado a uma profundidade de 30 quilômetros.”

(Agência Brasil)

Dom Edmilson da Cruz ganha homenagem do O POVO

domedmilsondacruz

Dom Edmilson da Cruz, bispo emérito de Limoeiro do Norte, comemora 90 anos de vida, nesta sexta-feira. Por conta disso, O POVO o receberá para um café da manhã em sua homenagem.

Bom lembrar que Dom Edmilson é um dos mais respeitados religiosos deste País. Ele traz em sua história compromisso na defesa dos direitos humanos e das liberdades.

* Saiba mais sobre o religioso aqui.

(Foto – Paulo MOska)

Caso Propinoduto – As ligações perigosas dos genros do ex-diretor da Petrobras

68 1

“Paulo Roberto Costa tinha em seus genros, Márcio Lewkowicz e Humberto Mesquita, aliados de alta conta para suas estrepolias. Ambos, como PRC, foram denunciados na esteira da Lava-Jato.

Agora, sigilos telefônicos enviados à CPI da Petrobras mostram o acesso de Lewkowicz à parcela importante do nicho de atuação do sogro.

Documentos revelam cerca de sessenta telefonemas entre Lewkowicz e as empreiteiras Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, de 2009 a 2013. Lewkowicz também mantinha contato com gente da Petros, o fundo de pensão da Petrobras: estão registradas pelo menos 21 ligações em 2012 e 2013.

Há ainda sete telefonemas da Transpetro para o enrolado genro de PRC, dois anos atrás.

(Coluna Radar, da Veja Online)

‘Minha Casa, Minha Vida’ entrega 728 unidades no José Walter

298 1

Da Coluna Vertical, no O POVO desta sexta-feira (3):

O superintendente estadual da Caixa Econômica Federal, Antônio Carlos Franci, anuncia: logo após as eleições, a Instituição entregará mais 728 unidades do Residencial Cidade Jardim, projeto do “Minha Casa, Minha Vida”, em implantação no Conjunto José Walter.

O empreendimento prevê 5.536 apartamentos, sendo que 784 famílias já estão morando no local. Os imóveis possuem área privativa de 43,29 metros quadrados, divididos em dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço.

O Residencial Cidade Jardim é destinado a famílias com renda de até R$ 1,6 mil (Faixa I) e recebeu investimento total de R$ 352 milhões com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O valor estimado de cada unidade varia entre R$ 61 e 64 mil.

Bom lembrar que Dilma esteve, mês passado, entregando primeiras unidades do projeto. Em clima de eleições.

Morre o artista plástico cearense Estrigas

foto estrigas

O Ceará perdeu um dos maiores artistas plásticos do estado. Nilo de Brito Firmeza, popularmente conhecido como Estrigas, morreu na noite dessa quinta-feira (2), aos 95 anos. Ele lutava contra um câncer e seu estado de saúde estava bastante comprometido, consequência da doença. O velório ocorre na Funerária Alvorada, no bairro Parangaba, e o corpo do artista será cremado, segundo familiares.

A vida de Estrigas foi dedicada às artes. Na adolescência, ele começou a apresentar suas técnicas com as pinturas, recebendo o apelido de “Estiguine”, em referência a um artista circense. Aos 28 anos, Nilo Firmeza conclui o curso de Odontologia da Escola de Farmácia e Odontologia do Ceará. Três anos depois, Nilo passa a ser chamado de Estrigas, após o curso de desenho e pintura da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP).

Não demora muito para o cearense de traços chamativos se destacar. Na década de 50, Estrigas se tornou presidente da SCAP e teve grande importância na abertura do Salão de Abril. Ao lado da esposa Nice, falecida ano passado, o artista alcançou suas maiores inspirações. As obras de Nilo Firmeza saíram do Ceará, percorreram o Brasil e ganharam o mundo.

Estrigas foi fundamental para o desenvolvimento das artes plásticas no Ceará. Referência no Estado, ele sempre lutou pela divulgação dos trabalhos artísticos. Com intensa atuação na área, ele foi homenageado pelo 30º Salão de Abril, pelos serviços prestados às artes no Ceará, participou de exposições do 43º Salão de Abril, no MAUC; no Centrèe Hospitalier Specialisé, em Toulon, na França, e publicou “Salão de Abril: História e personagens”. O cearense venceu diversas exposições e esteve ligados aos principais movimentos artísticos locais e nacionais.

Minimuseu e o amor por Nice

O acervo de Estrigas e Nice começou a ser formado em 1940, mas foi só em 1969 que o casal criou o Minimuseu Firmeza no sítio onde morava, em Mondubim. Passaram assim a receber gratuitamente quem tivesse interesse em entender melhor as artes plásticas cearenses. Após a morte a amada, ele transformou a saudade em produção. Estrigas pintou 20 aquarelas durante este ano e se dedicou a escrever um livro chamado Hoje e o tempo e o encontro de lembranças, produzido entre 2013 e 2014.

(O POVO / Foto: Edimar Soares)

OAB negocia direito de resposta contra declarações de Levy Fidelix

Representantes da Comissão Nacional de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estiveram reunidos nessa quinta-feira (2) com o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para tratar de um pedido de resposta contra declarações do candidato à Presidência da República Levy Fidelix (PRTB) sobre homossexuais, no debate do último domingo (28), na TV Record.

Uma representação contra Fidelix, pedindo a cassação do registro eleitoral dele, além do direito de resposta, já foi protocolada pela OAB. No entanto, os representantes da comissão discutiram com o ministro a possibilidade de conseguirem a retratação, mesmo depois do primeiro turno das eleições.

O advogado disse que o ministro se mostrou sensível ao problema e relatou ter ficado surpreso quando ouviu a fala de Fidelix sobre os homossexuais. “O ministro se mostrou conservador em relação ao direito de resposta, porque ele é a favor do debate. Mas revelou que, para ele, essa é uma situação extrema, que pode permitir intervenção. Claro que ele não adiantou o que será decidido, até porque precisa levar para o pleno ainda”, disse Lucas de Alencar.

No último debate presidencial, Levy Fidelix foi questionado pela candidata do PSOL, Luciana Genro, sobre as famílias que não são tradicionais, como as formadas por casais homossexuais. O candidato então disse que era contra o casamento gay e ressaltou que “aparelho excretor não reproduz”. Além disso, disse que os gays devem “ser tratados, mas bem longe”, em referência à homossexualidade como patologia. A fala teve grande repercussão na imprensa e nas redes sociais.

(Agência Brasil)

Globo encerra último debate entre candidatos à Presidência da República

eleições 2014 debate globo término

Mas considerações finais, Pastor Everaldo diz que cumprirá a Constituição Brasileira. Marina ressalta o desejo de mudança da sociedade brasileira e critica corrupção no país. Levy Fidélix alerta para o risco da degradação moral no país. Dilma diz que tem mais experiência e capacidade para continuar e avançar. Eduardo Jorge destaca papel do Partido Verde. Aécio diz que se preparou para ser presidente e relata propostas. Luciana Genro diz que Psol defendeu bandeiras e pede voto de legenda.