Blog do Eliomar

Últimos posts

CNI vai ao Supremo contra tabelamento de frete

Sem aguardar o resultado das negociações entre governo e caminhoneiros que ocorrem hoje (8) em Brasília, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que acionará o Supremo Tribunal Federal (STF) contra o tabelamento do frete para transporte rodoviário de cargas. Segundo informação publicada no site da entidade, estará pronta, nos próximos dias, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) para questionar a Medida Provisória 832, que estabeleceu os preços mínimos obrigatórios de cobrança de frete.

A CNI considera a MP inconstitucional por desrespeitar a livre iniciativa (Artigo 170, caput, da Constituição Federal), por impedir a livre concorrência (Artigo 170, parágrafo 6) e modificar contratos já firmados (Artigo 5º, parágrafo 36), caracterizando intervenção indevida do Estado na economia (Artigo 174).

“O tabelamento é insustentável, porque provoca prejuízos extremamente danosos para a economia e para a população”, disse o presidente da CNI, Robson Braga Andrade. De acordo com ele, as mercadorias ficarão mais caras e este custo terá de ser repassado ao consumidor.

Na semana passada, a CNI estimou que, com o tabelamento, os fretes podem sofrer aumentos médios entre 25% e 65%. O transporte de arroz pelas estradas custará, segundo a CNI, 35% a 50% a mais no mercado interno, chegando a dobrar de preço no caso das exportações. Na indústria de aves e suínos, o impacto do tabelamento do frete rodoviário foi calculado em 63%. O frete de rações tenderia a aumentar mais de 80%.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) também pediu à Justiça Federal que suspenda imediatamente a Resolução 5.820. A entidade sustenta que o tabelamento dos preços mínimos dos fretes viola a livre concorrência, desorganizando o relacionamento comercial entre as indústrias e os transportadores.

Para a federação gaúcha, a “flagrante interferência do Estado nas relações econômicas privadas” tende a inibir a livre iniciativa e vai resultar no aumento dos custos para quem contrata o serviço das transportadoras e caminhoneiros autônomos.

Em defesa da suspensão do tabelamento, a Fiergs recorre a argumento atribuído ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sustentando a viabilidade do governo estipular preços de referência, mas mantendo a liberdade das empresas cobrarem os valores que julgarem adequados.

Ontem (7), a Justiça Federal no Rio Grande do Norte concedeu uma medida liminar (provisória) para suspender os efeitos da Medida Provisória 832, autorizando duas empresas do ramo de sal a não cumprirem a tabela da ANTT. As empresas alegaram que a medida é inconstitucional, por violar princípios como o da livre iniciativa e livre concorrência, argumento acolhido pelo juiz Orlan Donato Rocha, da 8ª Vara Federal.

(Agência Brasil/Foto – Zanone Fraissati, da Folhapress)

XXVIII Cine Ceará – Curta de animação feito por alunos da rede pública vai abrir festival

A oficina “Enel Compartilha Animação”, que está produzindo o curta-metragem de abertura do 28º Cine Ceará junto a alunos da rede pública, teve sua primeira etapa concluída na última semana de maio. Agora em junho, o NUCA (Núcleo de Cinema de Animação) e a Casa Amarela Eusélio Oliveira, da UFC, dão início à etapa de finalização.

Os alunos fizeram mais de 700 desenhos, como destaca Telmo Carvalho, professor da oficina: “Eles produziram muito no período de um mês: houve um grupo dos animadores, da limpeza do traço e o pessoal da pintura. A gente agora vai pegar todo esse material e fazer uma edição. Colocar música, sonoplastia e créditos. A animação está ficando muito boa”.

O curta-metragem terá a duração de até cinco minutos e será exibido na noite do dia 4 de agosto, no Cineteatro São Luiz. O tema do projeto esse ano é “Segurança com a rede elétrica”.

Dólar cai para R$ 3,74 após ação do Banco Central

A ação do Banco Central de oferecer US$ 20 bilhões em swaps cambiais (venda futura da moeda norte-americana) até o fim da próxima semana, anunciada na noite de ontem (7), serviu para conter o aumento do dólar no mercado. Por volta das 13h, o dólar comercial estava cotado para venda a R$ 3,7455, registrando forte queda de 4,59%. A moeda abriu hoje (8) cotada a R$ 3,80, queda de 2,5% diante do cenário de ontem, quando fechou próximo de R$ 3,92.

No início da tarde de hoje, a Bovespa continuava operando em queda (-2%), depois de ensaiar leve alta pela manhã. Ontem, em dia de mercado nervoso, a Bolsa de Valores de São Paulo alcançou o menor índice desde dezembro do ano passado. Na quinta-feira (6), o índice chegou a cair 6,5% durante o pregão da tarde.

A Eletrobras liderava a lista de baixas (-7%), seguida pela Suzano. Os papéis da Petrobras, Vale e Itaú também estavam em queda no pregão neste início da tarde.

(Agência Brasil)

Vem aí “Cabra da peste”, novo projeto do cineasta Halder Gomes

Halder Gomes, diretor dos sucessos de público “Cine Holliúdy” e “Os Parças”, tem um novo projeto na manga.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, colunista d O Globo, vem aí “Cabras da peste”. No filme, Bruce Li, um policial da menor cidade do sertão cearense, e Trindade, um investigador de escritório em São Paulo, têm que se unir para desmascarar uma quadrilha que atua nos dois estados.

Em fase de captação, o filme tem orçamento de R$ 8 milhões.

Sindigráfica do Ceará sob nova direção a partir de julho

O presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Ceará, Raul Fontenelle, participou, em Brasília, do IV Intercâmbio de Lideranças Setoriais da Indústria Gráfica. A iniciativa fez parte do Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA), da Confederação Nacional da Industria (CNI) e em parceria com as Federações de Indústria.

No encontro, Raul conferiu a avaliação que esse mercado fez sobre os cenários da economia. Foi também a última agenda nacional do empresário que comanda o Sindigráfica. Em julho, ele passa a presidência para Felipe Esteves.

(Foto – Fiec)

FMI considera adequada atuação do BC para conter alta do dólar

O diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) para as Américas, Alejandro Werner, afirmou hoje (8) que o anúncio do Banco Central do Brasil de que não utilizará a política monetária para controlar a alta do dólar é uma decisão adequada. “Para administrar, suavizar e evitar condições desordenadas nos mercados financeiros, como no de câmbio, há outros instrumentos”, afirmou. A política utilizada pelo Banco Central, até agora, tem sido os leilões de swaps cambiais.

Ontem (7), o presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, havia dito que não iria usar a taxa básica de juros, a Selic, para interferir no câmbio. Ele assegurou que a política monetária continuará sendo utilizada para controlar a inflação, sua função principal. Goldfajn também afirmou que até o final da semana que vem ocorrerão leilões adicionais de contrato de swap cambial no valor total de US$ 20 bilhões.

“Cremos que, em termos gerais, são os princípios adequados à condução da política monetária e financeira do Brasil. Claramente, o movimento das moedas dos países desenvolvidos tem impacto sobre os países emergentes”, afirmou o diretor do FMI. Segundo ele, há mercados emergentes vulneráveis, mas também há um grupo de emergentes que tem setor financeiro sólido “que vão permitir enfrentar muito bem a situação”.

Quando questionado se o Brasil estaria entre o grupo de países vulneráveis, o diretor afirmou que o país não tem questões preocupantes relacionadas a vulnerabilidades externas, como problemas em conta corrente. “É uma economia que não tem uma necessidade de financiamento externo grande”, afirmou.

Ainda assim, o diretor comentou o desequilíbrio fiscal brasileiro e a importância de discutir o tema durante as eleições deste ano. “Nos últimos anos, o Brasil passou a enfrentar um desafio fiscal muito importante, e esse desafio é muito grande e já está presente no debate político com as discussões da reforma previdenciária”, disse. As declarações foram feitas durante uma coletiva do FMI realizada hoje para detalhar o acordo fechado ontem entre o fundo e a Argentina, que colocará US$ 50 bilhões a disposição do país durante 36 meses.

“A agenda do Brasil, para os próximos anos para poder consolidar sua situação econômica está muito clara e isso estará presente no processo eleitoral, e o próximo governo dará os sinais importantes para ver se estes pontos avançam ou não”, concluiu Werner.

Saiba mais
Argent

STF libera ação penal contra Gleisi Hoffmann para julgamento

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, liberou hoje (8) para julgamento seu voto na ação penal sobre a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo. No processo, ambos são réus pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, na Operação Lava Jato.

Com a liberação, caberá ao presidente da Segunda Turma do STF, Ricardo Lewandowski, marcar a data do julgamento. Celso de Mello é o revisor da ação penal e, de acordo com regimento interno da Corte, cabe a ele liberar o caso para julgamento após revisar o voto do relator, Edson Fachin.

A senadora Gleisi Hoffmann alega que todos os recursos recebidos para a campanha foram legais – Marcelo Camargo/Agência Brasil
Em novembro do ano passado, ao apresentar as alegações finais no caso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu a condenação da senadora e de Paulo Bernardo. No processo, ambos são acusados de receber R$ 1 milhão para a campanha da senadora, em 2010.

Na manifestação, última fase do processo antes da sentença, Dodge pede que Gleisi e Paulo Bernardo também sejam condenados ao pagamento de R$ 4 milhões de indenização aos cofres públicos, valor quatro vezes maior do que o montante que teria sido desviado da Petrobras.

De acordo com depoimentos de delatores na Operação Lava Jato, o valor da suposta propina paga a Gleisi e Paulo Bernardo é oriundo de recursos desviados de contratos da Petrobras. O casal foi citado nas delações do doleiro Alberto Youssef.

Defesa

Em documento encaminhado ao Supremo durante a fase de defesa, os advogados do casal afirmaram que as acusações são “meras conjecturas feitas às pressas” em função de acordos de delação premiada.

“A requerida [senadora] jamais praticou qualquer ato que pudesse ser caracterizado como ato ilícito, especialmente no bojo do pleito eleitoral ao Senado Federal no ano de 2010, na medida em que todas as suas contas de campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral”, afirmou a defesa, na ocasião.

(Agência Brasil)

Estado do Ceará recupera mais de R$ 51 milhões com processos fiscais

O Poder Judiciário cearense recuperou por meio de julgamentos de processos fiscais o montante de R$ 51.216.100,86 para o Estado do Ceará, durante o ano de 2017. Esse valor retornou aos cofres públicos após a conclusão de ações judiciais que cobravam dívidas tributárias e não tributárias. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

O desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará, Francisco Carneiro Lima, explicou que esses valores são revertidos para o ente público “a fim de proporcionar o custeio de serviços públicos, como segurança, saúde, infraestrutura, entre outros”.

O magistrado é o gestor da Meta 5, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que tem como objetivo impulsionar processos à execução (Justiça Estadual, Justiça Federal e Justiça do Trabalho). No âmbito do Judiciário estadual, visa estabelecer política de desjudicialização e de enfrentamento do estoque de processos de execução fiscal, até 31 de dezembro de 2018.

Em Fortaleza, seis Varas de Execuções Fiscais e de Crimes contra a Ordem Tributária são responsáveis pelo julgamento e execução dessas dívidas. Durante 2017, essas unidades julgaram 7.906 ações.

Nada de abrir mão do verde-amarelo

255 1

Com o título “Abrir mão do verde-amarelo é um erro de estratégia”, eis artigo do jornalista Ítalo Coriolano, que pode ser conferido também no O POVO desta sexta-feira. “O verde e amarelo são mais que simples variações do espectro luminoso. Carregam histórias, paixões, orgulhos, sentimentos de pertencimento.”, diz o texto Confira:

Já faz algumas semanas que uma nova polêmica domina redes sociais e rodas de conversa: que cor devo usar durante os jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo? Dentro de um contexto de acirramento político que o País atravessa, uma parte da população mais à esquerda, para não ser confundida com o que eles classificam de “golpistas”, “coxinhas”, “patos paneleiros” e afins, decidiu que não vai se vestir de verde e amarelo – cores que predominaram nos protestos favoráveis ao impeachment da ex-presidente Dilma. Em vez disso, usarão uma versão vermelha do traje oficial, criação da designer Luísa Cardoso.

Ocorre que os militantes/torcedores podem estar cometendo grave equívoco, em termos estratégicos. Afinal, estão entregando de mão beijada para o lado “inimigo” um símbolo consolidado há décadas, parte fundamental do imaginário coletivo sobre a ideia de nação, de identidade. E aqui não se trata de defender um patriotismo cego, acéfalo, homogeneizante, mas de destacar que as cores que representam o País são a da nossa bandeira, estando acima de qualquer ideologia ou picuinha eleitoral. Quem delas se apropria acaba se fortalecendo na disputa por corações e mentes. O verde e amarelo são mais que simples variações do espectro luminoso. Carregam histórias, paixões, orgulhos, sentimentos de pertencimento.

Vale lembrar que por muito tempo, sempre que a esquerda ameaçava chegar ao poder, adversários faziam espécie de terrorismo psicológico, espalhando que as cores da bandeira seriam alteradas em caso de vitória “comunista”. Na disputa pela prefeitura de Juazeiro do Norte, no ano 2000, alas conservadoras espalharam boato de que a então candidata pelo PT, Íris Tavares, iria pintar a estátua de Padre Cícero de vermelho caso fosse eleita. Ela, que vinha crescendo, acabou derrotada. Isso é só para se ter noção do quanto essa questão imagética mexe com as pessoas. No momento em que a esquerda põe de lado as cores nacionais, ajuda a alimentar o discurso de que alguns grupos colocam partidos acima do País.

Ao mesmo tempo, não se está defendendo que é impossível ser crítico neste momento. Dá pra gritar um “Fora, Temer”, lutar por mais democracia, vestindo a “amarelinha”. Principalmente quando projetos que flertam com o fascismo se colocam como verdadeiros defensores do País.

*Ítalo Coriolano

italocoriolano@gmail.com

Editor do OPOVO Online.

Ministro do STF nega segmento a mandado de injunção de cearense em favor do reajuste da tabela do IR

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, negou segmento a um mandado de injunção interposto pelo professor universitário e advogado cearense Antônio Carlos Fernandes. No mandado, o advogado pede ao STF que cobre do Congresso Nacional a votação de projeto de lei corrigindo a tabela do Imposto de Renda.

“Vou recorrer!”, avisa  Antonio Fernandes, que conversou com a reportagem do Blog sobre essa sua nova luta. Fernandes, bom lembrar, conseguiu, com uma ação popular interposta no Supremo, derrubou decreto presidencial que extinguia a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca) da Amazônia.

Custo da construção civil sobe 0,55% em maio, diz IBGE

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou inflação de 0,55% em maio deste ano. Essa é a maior taxa de 2018, ficando acima do 0,26% registrado em abril. O Sinapi de maio deste ano também superou a taxa de maio de 2017 (0,3%).

O indicador acumula taxas de inflação de 1,53% no ano e de 3,87% em 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (8) pelo IBGE.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, passou de R$ 1.077,16 para R$ 1.083,13 por metro quadrado em maio. Os materiais de construção tiveram alta de preços de 0,27% e passaram a custar R$ 555,64 por metro quadrado. Os materiais acumulam taxa de 1,95% no ano e de 3,63% em 12 meses.

Já o custo da mão de obra teve aumento de 0,86% e passou a ser de R$ 527,49 por metro quadrado. A mão de obra acumula altas de preços de 1,11% no ano e de 4,16% em 12 meses.

(Agência Brasil)

Amyr Klink dá palestra na I Semana do Labomar

O navegador e escritor Amyr Klink dará palestra neste sábado (9), a partir das 17h30min, no Iate Clube de Fortaleza. A atividade integra a programação da I Semana do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará e se estenderá até 12 de junho.

Paralelo ao evento, acontecerão ainda atividades da V Semana do Curso de Ciências Ambientais (V SECAMB), da IX Semana de Ciências do Mar (IX SCM) e do II Seminário do Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais (II SCMT).

Além da fala de Amyr Klink, haverá palestras sobre a campanha Mares Limpos, da Organização das Nações Unidas (ONU); gestão de resíduos sólidos e o problema do lixo marinho; gestão de recursos hídricos; design thinking e pensamento criativo, entre outras.

SERVIÇO

*Iate Clube – Avenida Vicente de Castro, 4813, Cais do Porto.

(Foto – Divulgação)

MPF espera denúncia contra Marcelo Miller até o fim da próxima semana

Integrantes do Ministério Público Federal estão na expectativa de que o ex-procurador Marcello Miller seja denunciado, ainda na próxima semana, por sua atuação como advogado da JBS. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira.

O inquérito da Polícia Federal que apura a conduta de Miller está praticamente fechado, e os procuradores que tocam o caso no MPF já analisam documentos para concluir a acusação.

MPCE e Polícia Civil prendem vereadores em Capistrano

A Promotoria de Justiça da Comarca de Capistrano, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), o Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), e a Polícia Civil prenderam, nesta manhã de sexta-feira, quatro vereadores da cidade de Capistrano, dentro da Operação Day Off, de combate a crimes contra a administração pública. Na ação, segundo a assessoria de imprensa do MPCE, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva nas cidades de Capistrano e Maracanaú. Os mandados de prisão foram concedidos pelo juiz de Direito da Comarca de Capistrano e alcançou também um servidor da Câmara Municipal de Capistrano e uma funcionária da União dos Vereadores do Ceará (UVC).

Os mandados são referentes a procedimento investigatório criminal instaurado na Promotoria de Justiça da Comarca de Capistrano, com auxílio do GAECO, e que apura a prática de crimes de peculato, falsidade ideológica e documental, com características de organização criminosa, na concessão de diárias a agentes políticos e servidores da Câmara Municipal de Capistrano.

A investigação revelou indícios de que vereadores e servidores da Casa Legislativa, através de procedimentos fraudados instruídos com documentos falsificados, recebiam diárias ilegais por viagens que, de acordo com os elementos apurados, nunca ocorreram. As buscas e apreensões ocorreram nas residências dos investigados e na Câmara Municipal de Capistrano.

Mercadinhos São Luiz – Até 2020, mais sete lojas

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta sexta-feira.

Os Mercadinhos São Luiz já estão com seu plano de expansão até 2020 pronto.

Segundo o CEO do Grupo, Severino Ramalho Neto, serão mais sete lojas. Ele destaca que a perspectiva é de melhora no setor, aplicação de mais tecnologia e investimento no relacionamento direto com o cliente.

(Foto – Divulgação)

Adolescente morre em Tianguá vítima de descarta elétrica provocada por celular

O adolescente Iago Aguiar Mendes, de 16 anos, morreu enquanto utilizava o celular que estava recebendo carga. O fato ocorreu em Tianguá (Região da Ibiapaba) quando Iago foi atender uma ligação e recebeu uma descarga elétrica. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu. As informações foram confirmadas por um amigo do pai do garoto. O acidente se registrou na ultima quinta-feira, 7.

A escola em que Iago estudava lançou uma nota de pesar sobre o caso. “Iago esteve conosco desde os primeiros passos na escola até hoje”, diz o post na página do Facebook do Colégio Santa Maria. O estabelecimento deseja forças aos pais do garoto, Ana Paula e Antônio Aristides.

Casos registrados

Casos como o de Iago já aconteceram neste ano. Em fevereiro, uma adolescente do Piauí morreu vítima de uma descarga elétrica que recebeu do celular. Apesar da tensão elétrica de aparelhos celulares ser baixa, acidentes como estes podem acontecer. A recomendação de especialistas é não utilizar o celular durante o carregamento.

(Com O POVO Online/Foto – Facebook)

Qual o futuro de Ciro? E qual o futuro do PT?

364 1

Com o título “Silêncios, barulhos e os futuros incertos de Ciro e do PT”, eis artigo de Guálter George, editor de Política do O POVO. Ele analisa o cenário da disputa presidencial. Confira:

O pedetista Ciro Gomes e o PT já parecem ter traçado seus destinos eleitorais neste 2018 e eles não se entrelaçam pelo menos até 7 de outubro, quando acontece o primeiro turno. Há necessidade e uma delicada administração do momento, porque a ansiedade percebida em muitos representantes de ambos os campos partidários pode inviabilizar o reencontro futuro de quem já foi aliado um dia, como resultado natural daquelas conversas que marcam a passagem entre uma etapa e outra do processo eleitoral. Percebe-se uma beligerância meio injustificável dos dois lados.

Ciro, sabemos nós, tem suficiente “talento” para complicar estratégias com ações e palavras atabalhoadas. Errou, por exemplo, quando cobrado por ter sido o único dos pré-candidatos alinhados à esquerda que não esteve com Lula durante a vigília pré-prisão no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo, em abril. Na época, lembremos, saiu-se com a história de que não se sentia obrigado e tascou um desnecessário “não sou puxadinho do PT”.

Não é, de fato. Muito menos o PT precisa se sentir obrigado a definir seus passos considerando o que parece ser o melhor para Ciro. Este, na linha da esperteza, apressa os fatos para criar uma polarização conveniente com Jair Bolsonaro, exatamente para ocupar desde já um espaço que se poderá abrir com a provável ausência de Lula, a ser determinada em algum momento adiante pelas instâncias judiciais.

O político cearense passou a ser muito econômico com declarações de apoio real a Lula, pelo menos desde quando a situação agudizou-se e a ameaça de prisão contra ele, por exemplo, virou realidade.

Antes até se tinha um Ciro, ao melhor estilo Ciro, falando em radicalizar na estratégia em favor do líder petista levando-o para proteção de uma embaixada, “onde poderia se defender de forma isenta e plena” de uma eventual decisão judicial. Agora, prefere acompanhar a uma distância cômoda o sofrimento do amigo, recolhido às dependências da Polícia Federal em Curitiba.

De volta a Bolsonaro, o que chama atenção nos recentes ataques de Ciro, quando participava de uma sabatina em Brasília na última quarta-feira, é que eles vieram de graça, não havia pergunta envolvendo o nome do deputado para dar gancho à resposta na qual o pedetista compara o provável adversário a um “câncer que precisa ser extirpado” ou o define como “boçal despreparado”, Portanto, era roteiro previamente preparado por ele e seus pensadores de campanha, demonstrando que por alguma razão oportunista se entende que o espaço precisa ser ocupado imediatamente.

As pesquisas de até agora mostram que Lula permanece sendo, da extensa lista de pré-candidatos, o único que consegue disputar o voto do eleitor com Jair Bolsonaro, nome que amedronta por sua ideias esdrúxulas, quando não simplesmente erradas, mas também por um vazio de conteúdo assustador para um País que vive crise de proporções gigantescas. O petista, inclusive, o derrotaria até com certa folga, o que recomenda ainda mais cuidado no gerenciamento do momento atual. Mais à frente, caso sua candidatura tenha mesmo que ser descartada, o lado para onde pender pode ganhar peso decisivo. Ciro, com os silêncios errados e os barulhos inconvenientes, pode desperdiçar oportunidade que o destino até parece disposto a lhe oferecer mais uma vez.

Guálter George

gualter@opovo.com.br

Editor de Política do O POVO.

Receita libera consulta ao primeiro lote de restituições do IR

Foi liberada nesta sexta-feira a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2018. O lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017, informou a Receita Federal.

O crédito bancário para 2.482.638 contribuintes será feito no dia 15 de junho, totalizando R$ 4,8 bilhões. Terão prioridade para receber a restituição 228.921 idosos acima de 80 anos, 2.100.461 contribuintes entre 60 e 79 anos e 153.256 com alguma deficiência física ou mental ou doença grave.

SERVIÇO

*Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.

(Agência Brasil)