Blog do Eliomar

Últimos posts

Redução da maioridade penal na pauta da CCJ

A redução da maioridade penal deve movimentar a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) na próxima quarta-feira (19). A pauta traz seis propostas de emenda à Constituição (PECs) que tratam do assunto e tramitam juntas. A que mais agrada ao relator, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), é a PEC 33/2012, do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que reduz a 16 anos a maioridade apenas em casos específicos e, mesmo assim, após pedido de promotor e aceitação do juiz especializado em infância e adolescência. As possibilidades de redução estariam relacionadas a crimes hediondos e a múltiplas repetições de lesão corporal grave ou roubo qualificado.

A proposta de Aloysio Nunes recomenda que a pena seja cumprida em prisões especiais, sem contato com condenados adultos. O jovem infrator terá que passar ainda por exames para atestar se tem ou não compreensão da gravidade do crime praticado.

A expectativa é grande em relação ao início do debate na CCJ. Na quinta-feira (13), Ricardo Ferraço criticou o governo, que estaria se movimentando para impedir a aprovação da proposta. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, já se manifestou várias vezes contra a mudança.

– O governo tem se movimentado para impedir que mesmo esse projeto seja votado. Eu acho isso um equívoco. Porque, a qualquer momento, nós vamos estar diante de um retrocesso que é a redução da maioridade penal de qualquer maneira – afirmou Ferraço.

(Agência Senado)

Que Educação é essa que não mais reprova?

60 4

Em artigo enviado ao Blog, o professor João Teles expõe sua expectativa da prestação de contas de Ivo Gomes aos vereadores. Confira:

Leio na imprensa que o secretário de Educação de Fortaleza vai à Câmara Municipal prestar contas e falar dos avanços da Pasta. Bom, já sei que ele não vai falar da Educação que conheço e de cujo angu como todos os dias.

Vejamos a que ponto chegamos. Escolas sem porteiro, com seguranças olhando recreio, fazendo filas, ajudando o pessoal do refeitório, e deixando a escola desguarnecida; alunos sem livros; salas quentes, com cadeiras e ventiladores quebrados; bibliotecas e salas de leitura fechadas; salas de laboratórios de informática, idem; professores desmotivados, com anuênios atrasados e vendo o piso ir de ralo abaixo; condições de trabalho mínimas; merenda sendo renegada ao professor, o mesmo que tem que educar o aluno também na questão alimentar; merenda sendo servida no recreio, momento em que o aluno deveria estar se socializando, conversando…

É dessa Educação em que o professor tem que roubar um prato de merenda do refeitório, porque não pode ser servido em sua sala de descanso, que vai falar o doutor do Pros? Não. Outro mundo é possível.

Numa escola em que ocorre tudo isso já narrado e aluno com necessidades especiais, sem atendimento de um profissional especializado, é jogado pra frente, sem saber ler ou escrever… Numa escola que não mais reprova… Em que mundo mundo vivem os timoneiros da Educação?!

João Teles de Aguiar, professor

Ministro diz que setor de saúde está pronto para a Copa

A estrutura de saúde montada para a Copa do Mundo de 2014 não necessitou de verba específica do governo federal, mas uma reorganização dos investimentos, que estavam previstos. A informação foi dada neste sábado (15) pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante uma conferência sobre saúde médica para a Copa do Mundo, organizada pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), em um hotel da zona sul paulistana.

De acordo com o ministério, 10 mil profissionais da área de saúde foram capacitados para a Copa. As 12 cidades-sede contarão com 531 unidades móveis do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, 66 Unidades de Pronto Atendimento e 67 hospitais que funcionarão de forma integrada. Além da estrutura para atender os torcedores, o ministério informou ter criado planos de contingência para atender a acidentes com múltiplas vítimas.

Chioro disse que o número de atendimentos médicos durante a Copa do Mundo não deve alterar a rotina dos hospitais e unidades de saúde porque a expectativa é que de 1% a 2% de torcedores necessitem de algum cuidado médico, sendo que 99% da demanda costuma ser atendida no próprio estádio.

O perfil do público esperado para a Copa são adultos, entre 25 e 49 anos de idade, que, em geral, são saudáveis e não necessitam de cuidados especializados de saúde. Na Copa das Confederações, ano passado no Brasil ocorreram 1.598 atendimentos médicos, sem qualquer registro de caso grave. Do total, 98% das pessoas foram atendidas no próprio estádio.

(Agência Brasil)

PDT quer Flávio Torres disputando o Senado

flávio torres e patrícia saboya

Durante encontro do partido, neste sábado (15), na Câmara Municipal de Fortaleza, o PDT definiu a pré-candidatura de Flávio Torres ao Senado. O encontro, que contou com a presença do presidente nacional, Carlos Luppi, abordou temas voltados aos problemas do Ceará e do País.

Apesar do clima festivo, comendado pelo presidente regional André Figueiredo, muitos pedetistas se mostraram preocupados com a possibilidade de perda de 50% das cedeiras na Assembleia Legislativa, principalmente com a provável indicação de Patrícia Saboya ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo esses pedetistas, o partido cairia de quatro para duas cadeiras. A expectativa é que mais uma cadeira possa ser conquistada, caso Heitor Férrer consiga 150 mil votos. Mas a previsão é que Heitor não passe de 69 mil votos.

Crédito para acessibilidade ajudará deficientes a terem independência

Pessoas com necessidades especiais para locomoção e que ganham até dez salários mínimos poderão usar microcrédito a juros baixos para fazer as mudanças necessárias nos imóveis. A linha complementa outra já existente, para adquirir bens de locomoção. “É a mesma linha de crédito, a diferença é que está ampliando o escopo”, explica o coordenador de Políticas Sociais da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Arnaldo de Lima Júnior. Os recursos também vêm da mesma fonte, o limite de 2% dos depósitos à vista que os bancos devem usar para operações de microcrédito. As condições para os empréstimos já podem ser consultadas no Banco do Brasil.

O valor máximo para tomada de empréstimo é o mesmo do microcrédito para bens de locomoção, R$ 30 mil. O teto vale por pessoa, não por operação. Lima explica que é possível, por exemplo, financiar uma cadeira de rodas e depois fazer novo empréstimo para adaptações na casa.  O prazo para pagamento é até 60 meses.

Para ter acesso aos recursos para reformas, é preciso apresentar projeto assinado por arquiteto cadastrado no Conselho de Arquitetura e Urbanismo. Deve ser anexado ainda relatório de responsabilidade técnica firmado pelo arquiteto, detalhando a quantidade de materiais e mão de obra necessária. Além disso, o dinheiro só será liberado para imóveis legalizados, com certidão no Cartório de Registro de Imóveis. Como encomendar o projeto arquitetônico envolve gastos, Arnaldo de Lima Júnior esclarece que é possível solicitar crédito também para financiá-lo. A apresentação do projeto é feita a posteriori e o banco pode suspender os recursos se constatar irregularidades.

(Agência Brasil)

Violência e dor

69 2

Em artigo no O POVO deste sábado (15), o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante critica o modelo de Segurança Pública no Estado. Confira:

Não dá mais para ficar discutindo que o Governo Cid Gomes fracassou na área de segurança pública. Há muito tempo os sintomas e sinais são evidentes. E, as tentativas de correção fracassaram. Nada mudou. Duas novidades devem ser destacadas. Primeira, não há mais tempo para mudar. O governo apresenta sinais de exaustão. Os próprios militares – do alto comando – não esperam mais novidades. O tempo passou. Começam as conjecturas do tempo pós-Cid, com uma inquietante antecipação. Fadiga de material…

Segunda, na perspectiva que se anuncia, não cabe apenas um discurso repressivo: mais policiais, mais armas, mais viaturas. A natureza do crime, dos homicídios, guarda um perfil que exige uma intervenção de longo prazo e não comporta apenas a força policial. O que está doente é a própria sociedade que se nominando democrática comporta tantas contradições e desmandos.

O esgarçamento social representado pela qualidade sub-humana das moradias, sem saneamento básico, escola pública precária, sem transporte público minimamente eficiente, ausência total do Estado, clamando por justiça e segurança, geralmente presos a uma politicagem de escambo… esse caldo de cultura leva a população pobre e periférica ao desespero e a violência.

Se não houver uma mobilização séria e consequente, assistiremos mais cenas e cenários de violência e barbárie. A sanidade não é atribuída unicamente ao indivíduo. Existem sociedades prósperas, solidárias, humanas. Como há agrupamentos humanos doentes, expressão de ódio e dores. Estamos nesse segundo grupo.

Quando será que vamos abrir a discussão e encaminhar soluções mais profundas e duradouras? Expressão e sonho de um povo que busca a confiança e a felicidade.

Morre comerciante que teve corpo queimado por criminosos

49 1

Morreu na noite dessa sexta-feira (14) o comerciante de 51 anos que teve parte do corpo queimada durante uma tentativa de homicídio, registrada na noite da última segunda-feira (10), no bairro Presidente Kennedy.

Segundo o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Instituto Dr. José Frota (IJF), Antônio Nonato da Silva faleceu por insuficiência respiratória, provocada pela inalação de fumaça, e queimaduras das vias aéreas. Ele havia sido internado em estado grave na última segunda. Antônio teve queimaduras de segundo e terceiro graus. As chamas atingiram 35% do corpo do comerciante, provocando lesões na face, braços, pernas e tórax.

Segundo informações da Polícia Militar, dias antes do crime, a vítima teria denunciado a ação de um adolescente que andava armado com uma escopeta. O jovem acabou apreendido, o que teria provocado a reação de seus comparsas, que resolveram se vingar O grupo faz parte da “gangue do GM”, segundo a Polícia, e são suspeitos de realizarem assaltos na área. Dois suspeitos foram presos.

(O POVO Online)

Bloco Bigode Folia anima pré-Carnaval na Cidade 2000

Com as presenças do rei momo André Barros e da rainha Lygia Martins, o pré-Carnaval da Cidade 2000, na tarde deste sábado (15), terá a animação do bloco Bigode Folia e da banda Boca Folia, a partir das 17 horas.

O Bigode Folia apresentará o boneco Tatu-Bola, como crítica ao nome de Fuleco, dado à mascote da Copa do Mundo no Brasil. O carnavalesco Isidoro dos Santos, campeão de  concursos de fantasias; o passista-baliza Francisco de Assis Marinho, o Didi, vencedor do vários concursos de Carnaval de rua de Fortaleza; e o carnavalesco José Maria da Silva (in memorian), fundador da escola de Samba Império Ideal; serão homenageados.

Eunício assegura que pré-candidatura “é pra valer” e aliado sugere entrega de cargos

55 2

A consolidação da pré-candidatura de Eunício Oliveira ao Governo do Estado tem exigido a cada dia posturas mais claras de aliados e dos próprios peemedebistas. Ao assegurar para o alto escalão do PMDB que a sua determinação pela disputa ao Governo do Ceará, nas eleições de outubro próximo, “é pra valer”, Eunício Oliveira tem avaliado quem o seguirá no “barco” e quem já procura pelos “botes salva-vidas”.

No encontro regional do PMDB, neste sábado (15), em Banabuiú, no Sertão de Quixeramobim, a 225 quilômetros de Fortaleza, a ausência do deputado federal Danilo Forte e do seu grupo político foi notada. Para o deputado, se a pré-candidatura de Eunício “é pra valer”, o partido deveria entregar os cargos no Estado.

Já outras lideranças ligadas a Eunício Oliveira alegam que por enquanto os cargos podem ser mantidos, diante da indefinição do partido do governador Cid Gomes, o Pros, sobre um nome para a disputa. Uma liderança que pediu para não ser identificada disse ao Blog que, até o momento, Eunício Oliveira e Cid Gomes ainda são aliados.

Luizianne Lins: controvérsias da inelegibilidade da ex-prefeita

53 7

A condenação da ex-prefeita Luizianne Lins (PT) à inelegibilidade durante oito anos, por sentença do juiz Josias Menescal, da 114ª Zona Eleitoral, está gerando celeumas na opinião pública. O caso ganha caráter ainda mais controverso por ser a primeira sentença de primeiro grau baseada na polêmica teoria do domínio do fato.

A controvérsia é inevitável visto ser a ex-prefeita uma das destacadas lideranças políticas de Fortaleza e do Estado e com inevitável poder de influência no jogo político local. A sentença baseou-se no depoimento de duas pessoas que denunciaram a demissão de vários terceirizados pertencentes a “grades” de vereadores que não apoiaram o candidato petista na eleição passada. “(As ações) iam desde a coação para participarem de atos de campanha, tais como panfletagem e bandeiraços, sob pena de terem o registro de ponto cortado, até a demissão (…) existiram casos em que foram homologadas duzentas rescisões por dia” – relataram as denunciantes.

Esse tipo de delito é – reconhecidamente e infelizmente – uma das práticas mais denunciadas, no País, fruto do viciado sistema político e eleitoral brasileiro. Intensificou-se com o presidencialismo de coalizão, que obriga os chefes do Executivo a formar uma base política heterogênea para obter maioria no Legislativo e assim poder governar. Tem sido um dos principais fatores de degradação política e administrativa no Brasil. Tudo porque, em decorrência da natureza desse arranjo, criam-se feudos políticos autônomos, às vezes com interesses e procedimentos próprios, nem sempre do conhecimento pessoal da cúpula administrativa.

Em tais situações, uma investigação precisa ser criteriosa e identificar os círculos mais diretamente ligados às práticas delituosas. Será que isso aconteceu neste caso? Apesar da inexistência de provas que liguem diretamente Luizianne às demissões de terceirizados, o juiz afirma ser “inaceitável” a tese de que a ex-prefeita desconhecesse a existência das irregularidades. Ou seja: a condenação por suposição parece agora entrar no cotidiano da primeira instância judiciária brasileira. É preciso que tudo seja mais bem esclarecido para que a Justiça reforce sua condição de promotora da paz social.

(O POVO / Editorial)

Cristovam pede estudo de viabilidade sobre proposta de legalização da maconha

A sugestão de um projeto que regulamente o uso recreativo, medicinal ou industrial da maconha vai ser relatada pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF). A assessoria do senador informou que Cristovam pediu à Consultoria Legislativa um estudo sobre a viabilidade de transformar a ideia em projeto de lei, para tramitação formal. Ele vai apresentar o resultado à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

De acordo com a sugestão recebida pelo Portal e-Cidadania, que recebeu mais de 20 mil manifestações de apoio, o uso da maconha deve ser regulamentado, assim como ocorre com as bebidas alcoólicas e os cigarros. A proposta prevê ainda que seja considerado legal “o cultivo caseiro, o registro de clubes de cultivadores, o licenciamento de estabelecimentos de cultivo e de venda de maconha no atacado e no varejo e a regularização do uso medicinal”.

O senador do PDT disse que ao ser indicado para a relatoria sentiu a necessidade de uma análise mais aprofundada:

– Eu não vou devolver o processo, só porque é um tema tão polêmico. Eu vou assumir a responsabilidade de fazer um relatório com a posição que eu achar mais correta – explicou.

Cristovam reforçou que a ideia foi enviada pela sociedade, o que confere um peso especial à proposta:

– Não podemos rasgar o que o povo manda. Precisamos discutir e ter coragem de fazer um relatório e depois tomar uma decisão.

(Agência Senado)

Rainha do Carnaval é um “avião”

330 5

foto rainha carnaval andré lima

A ex-dançarina da banda “Aviões do Forró”, a jornalista Lygia Martins, 34 anos, foi eleita na noite dessa sexta-feira (14), no Náutico Atlético Cearense, Rainha do Carnaval de Fortaleza 2014. O concurso foi disputado por 14 concorrentes. A filha da jornalista Déborah Lima ficou com o título de princesa.

Segundo ônibus é incendiado em Fortaleza em manifestação, no intervalo de um ano

154 4

fotos ônibus incendiados

Moradores da Maraponga incendiaram o ônibus da linha Parangaba/Parque Veras, na noite dessa sexta-feira (14), em protesto contra a morte de Francisco Ricardo Sousa, que teria sido espancado por policiais militares, durante uma abordagem na quinta-feira (13). O homem teria sido levado pelos policiais, horas depois, ao Frotinha da Parangaba, mas morreu por causa de ferimentos de uma suposta tortura.

Há cerca de um ano, no Monte Castelo, o ônibus da linha Sargento Hermínio foi incendiado por três homens do bairro Ellery, como protesto a um procedimento desastroso de policiais militares, no pré-Carnaval do bairro. Dois jovens foram mortos por supostos disparos efetuados por policiais.

Os dois casos são investigados pela Controladoria dos Órgãos de Segurança Pública do Ceará.

Vamos nós – Os dois casos devem ser investigados com rigor, mas a população se prejudicar, ao incendiar ônibus.

Segurança Pública desnuda

Em artigo enviado ao Blog, o secretário-geral do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol/CE), inspetor Mario Marques, sugere mais inteligência policial como forma de compensar o reduzido número de policiais no Ceará. Confira:

Há décadas, os sucessivos governos do Estado do Ceará apostam estrategicamente apenas na Polícia Administrativa (Polícia Militar) que, diga-se de passagem, tem seu grau de importância no cenário Segurança Pública. Entretanto, quando se Desestabiliza o tripé Polícia Militar, Polícia Civil (aqui, incluo a Perícia Forense, pois também são policiais civis) e os Bombeiros Militares todo o planejamento fica a desejar.

Em um Estado com quase nove milhões de habitantes e uma distância geográfica entre cidades que pode chegar a quase 800 km (Camocim a Penaforte) não dá para se prestar um elementar trabalho de Polícia Judiciária com um efetivo estimado em 2500 policiais civis! Criar “forças especiais” na Polícia Militar para combater, nesse imenso interior cearense, essas ações criminosas a bancos é, no mínimo, Desespero!

Sabemos que o combate efetivo a esse tipo de ilícito penal é centrado em inteligência policial. O embate de forças do Estado versus organizações criminosas só deve acontecer na minoria dos casos, quando não se tem eficiência nas atividades de inteligência policial. Uma das principais tarefas da investigação criminal é justamente “cortar o mal pela raiz”.

Em um Estado no qual as grandes metrópoles interioranas (como Juazeiro do Norte e Sobral) não possuem, elementarmente, uma Delegacia Especializada em Roubos e Furtos ou uma Delegacia de Narcóticos é dedutivo que os “crimes de maior complexidade” prevaleçam cotidianamente. É fato que isso é uma herança deixada pelos gestores estaduais que passaram pelas terras alencarinas.

O projeto na área de Segurança Pública que o Governo do Ceará instituir, originou-se no Estado de Pernambuco (chama-se Pacto Pela Vida). Poderia ser uma excelente aposta estratégica, se não tivéssemos contra nós um dado estatístico negativo: Em Pernambuco, o contingente das forças de segurança é de, aproximadamente, 30.000 homens e mulheres policiais. Aqui, no Estado do Ceará, não passamos dos 19.000.

Ceará e Pernambuco têm uma população semelhante. Então, pergunto aos senhores e senhoras que preenchem o seu estimado tempo lendo esse meu artigo: Como fazer acontecer?! Se os gestores públicos persistirem entendendo que a prioridade deverá ser sempre uma força policial em detrimento das outras, bem como gastos vultosos com aparatos tecnológicos esquecendo quase que completamente dos homens e mulheres operários da lei, o Estado do Ceará permanecerá, tristemente, ocupando essa desonrosa situação de, segundo o Anuário Nacional de Segurança Pública 2013, estar figurando entre os cinco Estados brasileiros com mais crimes contra a vida (homicídio, latrocínios, lesão corporal seguida de morte) em valores absolutos.

Mario Marques, secretário-geral do Sinpol/CE

Horário de verão chega ao fim, mas consumidor deve poupar energia

Depois de quase quatro meses, chega ao fim neste domingo (16) o horário de verão 2013/2014. Os relógios devem ser atrasados em uma hora nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, porque estavam adiantados desde o dia 20 de outubro do ano passado.

O principal objetivo do horário de verão é a economia de energia no horário de maior consumo (das 18h às 21h), possível com o melhor aproveitamento da luminosidade natural. Com a redução, o uso de energia gerada por termelétricas pode ser evitado, reduzindo o custo da geração de eletricidade.

Passado o horário de verão, os consumidores podem colaborar para que o consumo de energia seja reduzido, adotando medidas simples no dia a dia. Uma cartilha da Agência Nacional de Energia Elétrica orienta os usuários sobre o uso racional da energia, que, além de economizar na conta de luz, ajuda a evitar a escassez no futuro.

(Agência Brasil)

“A gente tem que se preparar é pro pior”, diz governador

50 3

Apesar de as cúpulas dos órgãos de gerenciamento dos recursos hídricos serem reticentes quanto à admissão da possibilidade de cidades do Ceará entrarem em colapso por falta d’água, o governador Cid Gomes (Pros) confirmou nessa sexta-feira (14) que a situação é, sim, preocupante.

Ele fez a análise minutos antes de inaugurar o Centro de Profissionalização Inclusiva para Pessoas com Deficiência (Cepid), na comunidade das Goiabeiras, na Barra do Ceará. “O Estado tem capacidade de armazenar 18 bilhões de metros cúbicos de água. Dessa capacidade, temos hoje seis bilhões. Se a gente tivesse esse um terço de capacidade bem distribuído, não teria problema. Vararíamos mais uma seca. Mas, infelizmente, essa água não é igualmente distribuída. Metade dela está num único açude. Dos seis bilhões, perto dos três bilhões estão no Castanhão. Regiões como o Cariri Ocidental, Sertões dos Inhamuns, Sertões de Crateús e Sertões de Canindé são críticas.”

Cid qualificou como delicadíssimas as situações de Tauá, Crateús e Canindé. Segundo ele, caso não chova nessas localidades, há água suficiente para apenas os próximos 60 dias. Para os três municípios, o Governo promete ações emergenciais. “O período de chuva dessas regiões é dezembro, janeiro e fevereiro. O que, infelizmente, já está comprometido. A gente tem que se preparar é pro pior”, admitiu.

O governador também apontou como frágeis os recursos hídricos de Fortim, Pindoretama, Mucambo, Pacujá e Irauçuba. Beberibe, onde os problemas eram graves há até pouco tempo, ele disse ser caso solucionado. “Hoje, nenhuma sede municipal está sem abastecimento. Mas há previsão de que, se não chover, cidades podem colapsar. Tudo o que for necessário para assegurar água, nós faremos.”

Controle da situação

Mesmo com a confissão de situação crítica, Cid assegurou ser do Ceará o melhor controle da situação no Brasil. “Nenhum estado tem tanto controle dessa questão como nós. Nós sabemos a quantidade exata de água em cada lugar, a quantidade de água que está sendo transportada, a quantidade exata de água que temos para suportar até maio, junho, julho, agosto ou até o ano que vem, se não chover nada esse ano. E, obviamente, temos sempre um plano de contingência.”

E alfinetou os opositores. “Nessas horas, é muito fácil os críticos dizerem o seguinte: ‘é porque não planejou’. As coisas não são tão fáceis assim. O Ceará tem, em matéria de planejamento de recursos hídricos, eu diria que, com tranquilidade e sem falsa modéstia, o melhor planejamento e a melhor execução de ações voltadas para o suprimento de água de todos os estados brasileiros. E se destaca no mundo.”

Segundo boletim da Companhia de Recursos Hídricos (Cogerh), o Sertão de Crateús tem a pior situação do Estado. No Ceará, nenhum açude está sangrando. Apenas um tem mais de 90% da capacidade (o Gavião, em Pacatuba). E 112 estão com volume abaixo de 30%.

Para este fim de semana, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos prevê chuvas em todo o Ceará.

(O POVO)

Jericoacoara pode ser privatizada

46 1

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (15):

Técnicos dos ministérios do Planejamento e do Meio Ambiente visitaram o município de Jijoca nesta semana e reuniram moradores para apresentar uma ideia polêmica: a privatização do Parque Nacional de Jericoacoara.

Isso mesmo! Apregoando uma Parceria Público-Privada (PPP), o governo federal quer passar para o controle de uma empresa privada toda a administração do Parque Nacional de Jericoacoara. Essa empresa passaria a controlar todo o fluxo de visitantes e até cobrar pela entrada. Além disso, teria direito de construir hotéis e restaurantes em diversas localidades, incluindo a famosa duna do pôr do sol.

Os cálculos apresentados pelos consultores levam a um faturamento anual de mais de R$ 60 milhões para a empresa que ganhar a licitação, o que representa o dobro do orçamento da Prefeitura de Jijoca.

O Instituto Chico Mendes, esvaziado desde sua criação, é quem responde no momento pelo parque. O deputado estadual João Jaime (DEM), que tem atuação política na área, está cobrando posição do Ministério Público Federal sobre o fato.