Blog do Eliomar

Últimos posts

Pedalo em ciclofaixas poderia ter intenção mais abrangente

Sobre a matéria “Meireles] Movimento organiza pedalada infantil nas ciclofaixas”, da repórter Thaís Brito (Editoria Cotidiano, página 5), na edição de sexta-feira passada, 27, do O POVO, está previsto para este domingo, 29, pela manhã, circuito de bicicletas nas vias exclusivas das ruas Canuto de Aguiar e Ana Bilhar. Organizadores pretendem promover consenso entre ciclistas e motoristas de veículos em Fortaleza.

Entretanto, a intenção poderia ser mais abrangente. Desde 1973, quando houve a primeira crise mundial do petróleo, a bicicleta e veículos afins foram propostas internacionais de alternativas para economizar ou evitar o consumo de combustíveis fósseis. Anteriormente denominada de ciclovia, falou-se mais nessas faixas exclusivas para o pedalo no Brasil a partir do segundo choque de óleo cru, em 1979. Entretanto, afora corredores como a entrada-saída de Fortaleza pela rodovia BR-116, por parte do então Dner, hoje Dnit, projetos de outras iniciativas, inclusive da Prefeitura Municipal, tiveram experiências efêmeras na capital cearense.

Proporcionalmente, apesar de reajustes esporádicos, o preço dos litros de gasolina e óleo diesel estão hoje mais módicos ao consumidor que 40 anos atrás, quando houve aumentos até duas vezes por semana, até a década de 1980. O carro, primordialmente o seminovo, e motos ficaram desde então facilitados a pessoas da classe média. Entretanto, persiste a massa de trabalhadores que se desloca pela cidade por bicicleta. Entre os quais entregadores de garrafões d’água e outros profissionais.

Muitos arriscam, inclusive, a vida trafegando por ruas e avenidas bastante movimentadas de veículos, quando poderiam optar por vias paralelas com menor trânsito, interligando toda Fortaleza. Portanto, a iniciativa deste domingo nas ruas Canuto de Aguiar e Ana Bilhar, no bairro do Meireles, precisa despertar maior atenção para quem defende o transporte opcional, prevenindo-se ainda o uso indevido dessas vias.

(O POVO/Editorial)

Indaiá impõe a marca da saudabilidade em eventos esportivos e culturais

foto david guetta

Uma ação inusitada e interativa, promovida pela Indaiá, promete chamar a atenção dos amantes de música eletrônica que estarão presentes no show do DJ David Guetta, no próximo dia 7 de janeiro, em Fortaleza. O astro internacional foi uma das sensações do Rock In Rio 2013 e volta a Fortaleza dois anos depois trazendo para o Centro de Eventos do Ceará a turnê Summer Tour.

Como patrocinadora, a Indaiá será a água oficial, garantindo a hidratação durante o show. Em 2014, a Indaiá vai continuar apoiando a realização de shows e outros grandes eventos culturais e gastronômicos, corridas de rua e maratonas em todo o Brasil, associando aos produtos Indaiá a marca da saudabilidade.

Acaba nesta segunda-feira prazo de adesão ao Refis da Crise

41 1

Contribuintes endividados com a União até novembro de 2008 têm até esta segunda-feira (30) para pedir adesão à reabertura do parcelamento especial de dívidas conhecido como Refis da Crise. Os débitos podem ser pagos à vista ou parcelados em até 180 meses (15 anos) com desconto nas multas e nos juros.

Os devedores precisarão quitar a primeira parcela até segunda-feira para não serem excluídos do programa. Quem pagar a dívida à vista terá abatimento de 100% nas multas e de 45% nos juros. A redução diminui conforme o número de parcelas, chegando a 60% nas multas e 35% nos juros para quem optar pelo parcelamento em 180 vezes.

Criado em 2009, o Refis da Crise abrange a renegociação de dívidas com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). Neste ano, o programa foi reaberto, mas não podem ser refinanciados débitos parcelados na primeira fase do Refis. O parcelamento pode ser requerido nas páginas da Receita Federal e da PGFN.

O valor da parcela será equivalente ao montante da dívida consolidada dividido pelo número de prestações, mas não poderá ser inferior a R$ 50 para pessoa física e R$ 100 para pessoa jurídica. Para parcelamentos de débitos de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) referentes a ações judiciais que tramitaram no Supremo Tribunal Federal, a prestação não poderá ser inferior a R$ 2 mil.

A parcela não poderá ainda ser menor que 85% do valor da prestação de parcelamentos anteriores ao Refis para os contribuintes que se inscreveram em outras renegociações na década de 2000, mas deixaram de pagar as prestações. No entanto, quem aderiu à primeira fase do Refis da Crise e ficou inadimplente só poderá refinanciar débitos que não entraram no parcelamento.

O prazo para aderir à renegociação começou em 21 de novembro. Somente no início de janeiro, a Receita e a PGFN divulgarão balanço com os números totais das adesões e dos valores arrecadados na segunda etapa do Refis da Crise. Até o último dia 18, 231,7 mil contribuintes tinham pedido o parcelamento .

Em outubro, a Receita Federal tinha divulgado que até R$ 580 bilhões poderiam ser renegociados na segunda fase do Refis da Crise. O valor final, no entanto, ficará menor por causa dos descontos nas multas e nos juros, que reduzem o estoque das dívidas.

(Agência Brasil)

Lei eleitoral restringe ações de agentes públicos a partir de 1º de janeiro

Com a proximidade das eleições para escolha de presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais, marcadas para o próximo dia 5 de outubro, pessoas que ocupam cargos públicos passam a ter que seguir regras estipuladas pela Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97). Pelas regras eleitorais, a partir do dia 1º de janeiro fica proibida, por exemplo, a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios pelos gestores de órgãos da administração pública.

Os repasses só podem ocorrer nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais que já estão autorizados em lei e em execução orçamentária no exercício anterior. Nestas situações, representantes do Ministério Público Eleitoral poderão acompanhar os gastos e distribuições.

As entidades e organizações vinculadas ou mantidas por candidatos também ficam impedidas de executar programas sociais, e neste caso, a proibição se estende inclusive para os programas autorizados em lei ou previstas no orçamento do exercício anterior.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio, explicou que a medida é uma forma de garantir o equilíbrio da disputa eleitoral. O hall de ações proibidas aumenta ainda mais à medida que as votações se aproximam. A partir de 8 de abril, por exemplo, agentes públicos não podem rever salários pagos aos servidores públicos. A revisão só pode ocorrer dentro da margem de recomposição de perdas do ano.

Três meses antes do início do processo eleitoral, a partir do dia 5 de julho, fica proibido o uso de dinheiro público para contratação de shows artísticos em inaugurações e o comparecimento de qualquer candidato a inaugurações de obras públicas. Também não é permitido o pronunciamento em cadeia de rádio e de televisão, fora do horário eleitoral gratuito. Mas o pronunciamento pode ocorrer se houver uma situação considerada urgente e relevante pela Justiça ou tratar de situações características das funções de governo.

Qualquer nomeação e admissão de pessoas ou a demissão de funcionários sem justa causa também fica proibida a partir desta época. A mesma regra vale para os casos de suspensão ou readaptação de vantagens salariais ou de cargos e para qualquer ação que possa ser considerada um dificultador da função ocupada pelo trabalhador público.

Os funcionários de órgãos governamentais também não podem ser removidos, transferidos ou exonerados nesse período. A medida tem que ser obedecida até a posse dos eleitos. A única exceção à regra é para os casos de nomeação ou exoneração de cargos em comissão ou dispensa de funções de confiança, nomeações para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República. A nomeação de candidatos aprovados em concursos públicos homologados até 5 de julho de 2014 também fica mantida.

Os agentes públicos que ocupam cargos em disputa na eleição também não podem autorizar publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos federais e estaduais, ou das entidades da administração indireta. A restrição só pode ser ignorada quando houver caso de grave e urgente necessidade pública reconhecida pela Justiça Eleitoral. O impedimento também não atinge propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado.

A fiscalização dessas ações é feita pelos partidos políticos e pelo Ministério Público. O eleitor pode procurar representantes dessas entidades para denunciar qualquer irregularidade. Os agentes públicos que descumprirem as regras serão punidos com multa e podem ter o registro ou o diploma cassado.

(Agência Brasil)

Hospital da Mulher é desprezado por questão política, diz Eudes Xavier

37 3

Em nota enviada ao Blog, o deputado federal Eudes Xavier critica a mudança no modelo de gestão do Hospital da Mulher, que agora passará a atender a família da mulher. Confira:

O Prefeito Roberto Cláudio fala tanto de politicagem e por uma questão meramente política o Hospital da Mulher está sendo totalmente desprezado em sua administração. O Hospital está funcionando com apenas 1/3 da sua capacidade de atendimento, o que é um crime diante das carências que o sistema de saúde pública no país ainda apresenta. Ele certamente deve achar que as mulheres de Fortaleza não precisam do hospital.

Eudes Xavier, deputado federal – PT/Ceará

Governador com a mão na massa

55 6

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (28), pelo jornalista Érico Firmo:

As imagens do governador com enxada na mão, mergulhando num tanque de água e empurrado tubulações de lá para cá já estão entre as mais marcantes da administração Cid Gomes (Pros), com lugar instantâneo na narrativa política cearense. Nunca antes um chefe do Executivo foi visto em semelhante situação.

Do ponto de vista do marketing, uma jogada que oscila entre o perigo da caricatura e o apelo popular de colocar a mão na massa para garantir o abastecimento de água num estado assolado pela seca há mais de ano. Sob a perspectiva da simbologia, é interessante o governante sair do gabinete e verificar o problema in loco. Deixar de lado protocolos e hierarquias e equiparar-se ao mais simples operário também tem seu lado positivo do ponto de vista simbólico, riscos demagógicos à parte.

O que está errado é a necessidade de o gestor público eleito para tomar grandes decisões precisar se meter nesse tipo de questão para resolver problemas tão elementares. Lembra um pouco o ex-secretário da Segurança, Francisco Bezerra, que vez ou outra trocava tiros com bandidos. Foi determinante para solucionar ocorrências, pode ter salvo vidas. Ótimo. Mas numa política que funcione, nem o secretário precisa ir para a ação direta nem o governador precisa reparar obra mal feita.

De modo que o que houve de melhor no episódio foi a determinação para a Polícia entrar no caso e investigar a porcaria de trabalho feito pela empreiteira. Melhor ainda diante da informação de que também será averiguado o péssimo trabalho de fiscalização de quem, em nome do Estado, deu como concluída tal obra.

Aliás, se a Polícia Civil for investigar toda obra mal feita que há por aí, é capaz de a qualidade do que é entregue ao público mudar bastante. Por outro lado, periga a corporação não fazer outra coisa. Resta agora esperar que a história tenha desdobramentos efetivos. A última vez em que Cid tornou pública a ordem para que seus delegados desvendassem alguma coisa foi no caso da espionagem de que foi vítima e acusado. Até onde se sabe, o inquérito não chegou a conclusão nenhuma.

Ex-alunos do Colégio Marista querem fachada preservada

222 1

foto colegio cearense

Um grupo de ex-alunos do Colégio Marista Cearense realizou na manhã deste sábado (28) um ato em frente ao prédio da escola, no Centro, que este ano foi vendido para empreendedores comerciais.

Os ex-alunos pediram que a fachada do prédio fosse preservada e que, se possível, tombada como patrimônio histórico do Município.

Prefeitura tenta contratar Sam Alves para Réveillon

35 1

O cantor cearense Sam Alves, ganhador da segunda edição do The Voice Brasil da Rede Globo, recebeu convite da Prefeitura de Fortaleza para participar do réveillon deste ano no aterro da Praia de Iracema.

Sam, que ganhou R$ 500 mil e contrato com uma gravadora na noite da última quinta-feira (26), ainda vai analisar o convite, que, segundo a assessoria de imprensa do Executivo municipal, partiu do próprio prefeito.

O contato foi feito através de pessoas próximas ao artista, de quem a Prefeitura espera alguma sinalização até o próprio dia 31. A assessoria afirma ainda que desconhece se Sam possui agenda para os festejos de ano novo.

O POVO apurou, entretanto, com fontes também ligadas à Prefeitura, que Sam já firmou outro compromisso em São Paulo para a data. Ainda assim, o convite foi mantido, e o Executivo estaria aguardando retorno positivo do cearense.

A negociação, por enquanto, não envolveu valores. Além de Sam Alves, a Prefeitura também tem conversado com outro participante cearense do mesmo programa. O cantor Marcos Lessa deve se apresentar em outros eventos organizados pelo Executivo de Fortaleza.

Perfil

Sam Alves tem 24 anos e é cearense de Fortaleza. Atualmente, mora nos Estados Unidos com a mãe, que o criou desde bebê. Ele gosta de música pop e tem em Michael Jackson um de seus ídolos musicais.

Ele já havia participado das audições às cegas do The Voice norte-americano, mas foi recusado por todos os técnicos. Aqui integrou o time de Cláudia Leitte. Na votação final, ele, que disputou com outros três candidatos, obteve 43% dos quase 30 milhões de votos dos telespectadores.

Em entrevista coletiva após a divulgação do resultado, Sam disse que iria pagar dívidas que contraiu nos Estados Unidos, além de investir na própria carreira e ajudar os familiares.

(O POVO)

A possível vaia e a política de muro baixo

Em artigo no O POVO deste sábado (28), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, critica a discussão em torno dos boatos da articulação de vaias ao prefeito Roberto Cláudio. Confira:

Após alguns dias meio que isolado do mundo, volto e leio que o deputado Fernando Hugo (Solidariedade) está acusando o grupo ligado à ex-prefeita Luizianne Lins (PT) de articular possível vaia ao prefeito Roberto Cláudio (Pros) durante a festa da virada do ano a ser promovida pela Prefeitura de Fortaleza no aterro da Praia de Iracema.

A notícia me chamou a atenção pelo fato de dois parlamentares – além de Hugo, o deputado federal Eudes Xavier (PT) entrou no debate – trocarem farpas em torno de assunto tão sem importância, principalmente para uma época como a que estamos.

Não que o ato de vaiar não seja legítimo. Ainda mais no Ceará, que tanto pode ter o sentido pejorativo como lúdico. Mas confesso que fiquei impressionado com a capacidade de determinadas pessoas de lidar com a mesquinhez que só a política no seu aspecto mais ralo é capaz de proporcionar.

Primeiro, isso não deveria nem ser motivo de troca de ofensas entre os dois parlamentares. E outro, se houver mesmo a orquestração, chego a ter pena de quem é capaz de se ocupar, na passagem do ano, em tentar criar um fato político para manchar a imagem do prefeito diante da multidão que com certeza acorrerá à Praia de Iracema.

Fernando Hugo, se acha que o RC está fazendo uma boa gestão, deveria, sim, aproveitar os espaços de que dispõe para convencer a população disso. E não apenas atacar os opositores da gestão atual, que estão no direito de cobrar.

Com relação ao grupo da ex-prefeita, e espero que Eudes Xavier fale a verdade, não acredito que esteja articulando a ação de desgaste por vários motivos. Um deles diz respeito ao fato de a gestão passada ter simplesmente jogado fora o legado da festa da virada do ano por pura birra. E isso a população não esquece.

O mesmo grupamento também tem na sua trajetória a histórica vaia dada ao então candidato a vice-presidente na chapa de Lula em 2002, José de Alencar, que anos depois tiveram que engolir.

De todo modo, para quem se desligou de tudo nos últimos dias, ser recebido com essa fofoquinha de política rasteira, de muro baixo e de visão curta, mostra um pouco do que nos espera em 2014.

RC supera Luizianne em investimentos

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (28), pelo jornalista Érico Firmo:

A equipe do prefeito Roberto Cláudio (Pros) comemora a marca de R$ 385 milhões realizados em investimentos em 2013. O valor supera o que foi aplicado em 2012, último ano da gestão Luizianne Lins (PT) – R$ 369,4 milhões, em números corrigidos pela inflação medida pelo IPCA.

O resultado é significativo quando se considera que o último ano de qualquer gestão costuma ser o de maior investimento, ao passo que o primeiro é o de menor volume. Com o resultado obtido, Roberto Cláudio realizou a maior quantidade de investimentos em Fortaleza num único ano, pelo menos desde o Plano Real.

É verdade que muita coisa foi herdada da gestão Luizianne, com licitações realizadas e recursos, pelo menos, vislumbrados. Não se começou do zero, nem daria tempo. Houve o mérito inegável, entretanto, de tirar as coisas do papel.

Da sequência de administrações, o que se espera mesmo é que haja avanço, evolução. A melhor notícia para Fortaleza, então, é a perspectiva de os investimentos continuarem a crescer – embora, naturalmente, esse não seja o único nem o principal critério para se avaliar uma administração.

Em relação ao que estava orçado, os investimentos ficaram pouco acima de 40%. Esse número aponta a capacidade de executar o que estava planejado. O índice, no caso, fica bem próximo do que foi a tônica da gestão Luizianne.

Hospital da Mulher e retrocesso

100 3

Em artigo enviado ao Blog, o vereador Acrisio Sena (PT) diz que mudança da concepção do Hospital da Mulher contradiz plano de governo de Roberto Cláudio. Confira:

Para uma cidade como Fortaleza que possui metade da sua população composta de mulheres, essa estatística já justificaria a existência do Hospital da Mulher. Mas, foi pensando na consolidação da luta histórica do movimento de mulheres na defesa da atenção integral à saúde sexual e reprodutiva das mulheres que o Hospital foi concebido.

Depois de um ano da atual Administração em que o Hospital ficou sem função concreta, o prefeito agora resolve mudar a sua concepção para 2014, tornando-o como Hospital da Família. Tal atitude contradiz o seu programa de governo que cita, na página 37, no item Saúde da Mulher, a “consolidação do Hospital da Mulher de Fortaleza como referência em atendimento ginecológico, obstétrico e neonatal”.

Desse modo, esse posicionamento do governo municipal caminha na contramão das ações do governo Dilma, através do Ministério da Saúde, que dispõe sobre a saúde da mulher como algo prioritário, haja vista a execução da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher e a implantação das ações da Rede Cegonha em território nacional.

Diante disso, se faz necessário a resistência política do movimento feminista e das organizações que lutam pelos direitos das mulheres a esse retrocesso na mudança de rumos do Hospital da Mulher.

Acrisio Sena, vereador do PT

Sancionada a Lei da Meia-entrada

44 1

A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que regulamenta o direito à meia-entrada no acesso a cinemas, teatros, shows musicais, circos, eventos educativos e esportivos. As novas regras ampliam o acesso ao benefício, que até então era restrito aos estudantes e aos maiores de sessenta anos.

De acordo com a lei, os estudantes continuam a ter direito à meia-entrada, desde que apresentem a carteira de identificação estudantil. Também poderão usufruir do desconto no pagamento de ingressos as pessoas com deficiência, inclusive com acompanhantes e os jovens de 15 a 29 anos, inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e com renda mensal de até dois salários mínimos.

A lei prevê ainda que o benefício da meia-entrada vale apenas para 40% do total de ingressos disponíveis para cada evento. Para fiscalizar o cumprimento deste percentual, o público terá o direito de acessar as informações atualizadas do quantitativo de meias-entradas de cada sessão do evento. A lei, no entanto, não vale para os jogos da Copa do Mundo de 2014, nem para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Vetos

A presidente Dilma Rousseff vetou três artigos do projeto. Um deles é o que tratava dos idosos. Assim, continua a valer o que está previsto no Estatuto do Idoso. De acordo com o estatuto, os maiores de sessenta anos têm direito a 50% de desconto nas atividades de cultura e lazer, independente do total de ingressos.

O segundo veto foi ao artigo que determinava que para obter descontos no transporte coletivo local, o estudante deveria apresentar a carteira estudantil. O outro tratava de punições à emissão irregular ou fraudulenta de carteiras estudantis.

(Agência Senado)

Prefeitura entrega primeira fase das obras

foto 131227 pfuturo setfor

A primeira fase das obras nas avenidas Zezé Diogo e Dioguinho foi concluída, segundo informou a Secretaria do Turismo de Fortaleza (Setfor). O prazo para finalizar todo o projeto é março de 2014. Os recursos são provenientes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), com investimento de R$ 81 milhões. Já em andamento, a próxima etapa compreenderá o trecho que vai da Praça 31 de março até o Mucuripe.

De acordo com o prefeito Roberto Cláudio (Pros), cerca de 80% do projeto está executado. Nesta etapa, as obras contemplaram drenagem, iluminação e calçamento padronizados das vias.

A Zezé Diogo recebeu ciclovia, pavimentação em paralelepípedo, duplicação no trecho de dois quilômetros entre a Praça 31 de Março e a rua Renato Braga; a Dioguinho, pavimento rígido no trecho entre o Caça e Pesca e a Praça do Futuro.

Conforme a Setfor, cerca de 200 metros ainda devem receber pavimentação rígida. “Mas tem trecho que ainda não está sinalizado porque o concreto exige em torno de 28 dias para ser curado, e só então vamos liberar o tráfego”, explicou o engenheiro coordenador das obras da Setfor, João Luiz Ramalho.

Para o trecho duplicado da Zezé Diogo, algumas barracas que estavam invadindo a via foram recuadas, respeitando o alinhamento da duplicação. Titular da Setfor, Salmito Filho informou que a Coelce deverá retirar 65 postes em janeiro.

Para a nova iluminação, postes de fibra foram instalados – ecologicamente sustentáveis e resistentes à maresia, explicou o secretário. Em algumas áreas, foram instalados refletores na faixa de praia. João Luiz Ramalho afirmou que a ciclovia da Zezé Diogo e outros pontos das obras ainda serão sinalizados. Sobre o calçadão, um tratamento da pedra, “com uma espécie de verniz, para aumentar a resistência”, terá início no dia 6 de janeiro.

Ruas perpendiculares

As vias perpendiculares que ligam a Dioguinho à Zezé Diogo também deverão ser requalificadas. “Com a diferença cambial, já que o dólar subiu e esse recurso é de financiamento internacional, temos um dinheiro a mais e já estamos formalizando junto ao banco para fazermos a drenagem e requalificação dessas vias”, explicou Salmito.

Para o presidente da Associação de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel), Ivan Assunção, a conclusão das obras está trazendo mais segurança para a Praia do Futuro.

A dona de casa Bruna Rodrigues, 25 anos, moradora da Praia do Futuro, comemora as mudanças. “Vem gente fazer caminhada, as crianças estão aproveitando o calçadão, vêm andar de bicicleta. Me sinto mais segura”, conta.

Características e bastidores

Nessa sexta-feira (27), durante apresentação das obras concluídas, uma van transportou prefeito, vereadores e empresários para circular por parte das duas avenidas. A hora escolhida, por volta de 17h, segundo Roberto Cláudio, foi estratégica para mostrar a nova iluminação.

O prefeito afirmou que as obras da Praça 31 de Março foram “replanilhadas e é esperada sinalização da Caixa Econômica para retomá-las. Faremos esforço para, na entrega final da obra, em abril, venha a praça junto”.

Serão implantadas, de acordo com o engenheiro João Luiz Ramalho, 1.280 árvores no porte mínimo de 2,5 a 3 metros em toda a extensão da Zezé Diogo.

Da rua Israel Pordeus, o engenheiro afirmou que será realizado projeto chamado Novo Serviluz. “Também será uma via paisagística e terá ciclovia”, disse.

(O POVO)

Da mulher para a família

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (28):

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), anuncia: o Hospital da Mulher vai mesmo mudar seu modelo de gestão. Ele adianta, em clima de ultima entrevista do ano, que em janeiro deverá criar uma fundação para administrar o estabelecimento.

Com esse modelo, RC espera ter condições de captar recursos para bancar os altos custos do hospital (não precisou valores).

E tem mais: numa área do terreno ocupado pelo HM vai implantar a “Policlínica da Família”. O objetivo é atender a homens, mulheres e crianças com oferta de 13 especialidades médicas. Ou seja, o Hospital da Mulher, símbolo da gestão petista, aos poucos ganhará novo formato e, claro, nova filosofia política.