Blog do Eliomar

Últimos posts

Possível Privatização do Parque de Jericoacoara entra em debate na Assembleia

parquenacioal

O deputado estadual João Jaime (DEM) está convocando os amantes e defensores da Área de Proteção Ambiental de Jericoacoara para uma audiência pública nesta sexta-feira, a partir das 14 horas, na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa. O objetivo é discutir o projeto de Parceria Público-Privada (PPP) para a gerência do Parque Nacional de Jericoacoara (Litoral Oeste). O assunto já foi debatido pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido da Assembleia, que aprovou três requerimentos e cientificou um documento. Dois dos requerimentos aprovados decidiram por audiência pública para discutir a possibilidade de privatização do parque. Os requerimentos são de autoria dos deputados Antonio Carlos (PT) e João Jaime (DEM) e foram subscritos por Camilo Santana (PT) e Augustinho Moreira (PV), presidente da Comissão.

O caso é polêmico. O Ministério Público Federal (MPF) já instaurou procedimento administrativo para acompanhar a proposta de adoção de. A determinação é do do procurador da República Ricardo Magalhães de Mendonça. Bruno Menezes, titular do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), manteve contato com a representação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em Brasília, para debater a proposta, considerada a privatização de uma das mais belas praias do mundo.

O Governo Federal pretende que o parque se torne uma Unidade de Conservação (UC) gerenciada em parceria com a iniciativa privada. A preocupação dos ambientalistas é pela total autonomia dos futuros empreendedores em administrar a área como quiserem. E lembram que o projeto não tem qualquer conotação social para os moradores locais. Até construção ao lado da Pedra Furada está prevista.

CPI da Petrobras – Oposição no Senado dá entrada em pedido de investigação

61 1

“Senadores de oposição protocolaram hoje (27) na Secretaria-Geral da Mesa do Senado o requerimento de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar denúncias de irregularidades na Petrobras. Com apoio de paralelamente de vários partidos inclusive da base do governo que se dizem independentes, o pedido teve 28 adesões, uma a mais que o mínimo necessário. Apesar das assinaturas para que a CPI seja criada, algumas etapas regimentais precisam ser vencidas.

A primeira é a conferência das assinaturas pela da Mesa Diretora da Casa. Caso não haja problemas, a leitura do requerimento deve ser feita pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), durante a Ordem do Dia da Casa. No dia da leitura do requerimento, os senadores têm até a meia-noite para retirar o apoio à iniciativa. “Acredito na respeitabilidade dos senadores que assinaram. Não creio que se retirem assinaturas. Seria uma desmoralização completa de quem retirasse assinaturas”, disse o senador Alvaro Dias (PSDB-PR).

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE), um dos signatários do pedido, disse que chegou a ser procurado por colegas governistas para não assinar o pedido de criação da comissão, mas “foi firme”. “Quem me conhece sabe que eu não volto atrás nas minhas decisões”, afirmou.”

(Agência Brasil)

Danilo Forte é relator da emenda que trata da emancipação de distritos

danilfore

O deputado federal Danilo Forte (PMDB) é o relator da PEC sobre emancipação de distritos, dentro de uma comissão especial criada pela Câmara para tratar do assunto e buscar uma solução negociada para ter aprovação. A presidenta Dilma Roussefff vetou o projeto de lei do Senado que disciplinava o tema. De acordo com Danilo Forte, a comissão especial vai analisar quatro propostas de emenda à Constituição que tratam do assunto. Ele explica que as PECs não tratam do mesmo objeto do projeto de lei vetado. São complementares e até contribuem para o avanço desta questão.

No conjunto são quatro propostas de Emenda à Constituição. A principal delas, de autoria do ex-deputado Sérgio Carvalho, a PEC 165-A/1999. Apenso a estas, a do deputado Osmar Serraglio (PEC 525/2002), a do deputado Giovanni Queiroz (PEC 297/2013), e a PEC 327/2013, do deputado Lira Maia. O principal foco das propostas é definir o conceito de “população diretamente interessada” a qual deverá ser consultada em plebiscito para a criação de novos estados e municípios, e também facilitar a emancipação de distritos que se encontrem em distâncias excessivamente grandes das sedes de seus respectivos municípios. Para tanto, a principal, 165-A/1999 – por ser mais antiga que teve as demais apensadas, suprime as exigências de Estudo de Viabilidade Municipal e de aprovação de Lei estadual permissiva. É mantida a necessidade de realização de consulta popular, por meio de plebiscito, porém restrito às populações diretamente interessadas.

Na justificativa, o autor, ex-deputado Sérgio Carvalho, registra que as exigências para a criação de novos municípios, inseridas na Constituição Federal pela Emenda Constitucional nº 15, foram de grande importância, dada a “irracional febre de emancipação de distritos que vinha ocorrendo no país”. Entretanto, argumenta que o legislador constituinte se esqueceu da peculiar e mui grave situação daqueles distritos que ficam muito distantes das sedes de seus municípios, encarecendo e dificultando (quando não impossibilitando) sobremaneira o acesso dos residentes nestes distritos aos serviços públicos mais essenciais, muitas vezes disponíveis somente nas sedes.

Parquelândia volta a sofrer com roubos de carros

Moradores dos bairros Parque Araxá e Parquelândia voltaram a sofrer com roubos de carros na manhã desta quinta-feira (27). Um homem e dois adolescentes, todos armados com revólveres, abordaram motoristas no cruzamento das ruas Tiradentes com Francisco Clotilde.

Em uma das abordagens, o trio tomou de assalto o veículo Corolla, placas KFX 1383, cor cinza. Segundo moradores, os assaltantes teriam praticado outras abordagens no comércio dos dois bairros.

Há cerca de quatro meses, os roubos de carros haviam diminuído na área, que chegou a liderar no ano passado o indesejável ranking dessa prática de crime.

PEC que dá autonomia à Defensoria Pública começa a tramitar na Assembleia

sandrasa
Sandra Sá, presidente da ADPEC, acompanha o debate sobre a PEC.
 
Começou a tramitar, nesta quinta-feira, na Assembleia Legislativa, a Proposta de Emenda à Constituição do Ceará que garante autonomia funcional, financeira e administrativa à Defensoria Pública do Estado. Isso com quase 10 anos de atraso em relação ao que estabelece a Constituição Federal.
A presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC), Sandra Sá, acompanhou a leitura da mensagem no plenário da Assembleia, com direito a reforçar lobby pela aprovação da matéria.
Em entrevista aos meios de comunicação, Sandra Sá deixou claro: “A autonomia representa a instrumentalização do acesso à justiça, uma vez que permite o melhor atendimento das necessidades da população vulnerável do Estado, com a possibilidade de ampliação do quadro de defensores públicos em todos os municípios”.
(Foto – ADPEC)

Ipea divulga estudos sobre tolerância à violência contra a mulher e casos de estupro

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lança duas pesquisas que abordam a questão da violência contra as mulheres. O evento será nesta quinta-feira (27), a partir das 14h30min, em Brasília.

O primeiro estudo é o Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) sobre o tema tolerância social à violência contra as mulheres, que traz um primeiro levantamento de opiniões e percepções da sociedade brasileira sobre questões como o sexismo e a violência contra as mulheres. A pesquisa de campo obteve, por exemplo, opiniões da sociedade sobre a pertinência ou não de intervenção estatal em brigas de marido e mulher, e sobre se comportamentos femininos supostamente influenciam casos de agressão e estupro. O SIPS será divulgado por Rafael Osorio, diretor de Estudos e Políticas Sociais do Ipea.

Em seguida, Daniel Cerqueira, diretor de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia do Ipea, apresentará um estudo inédito com uma radiografia sobre o estupro no Brasil e os condicionantes associados à vitimização recorrente; às consequências para as vítimas; e ao tratamento oferecido pelo SUS. A pesquisa é o primeiro estudo quantitativo nacional que trata desta temática. A partir de dados do Sistema de Informações de Agravo de Notificação do Ministério da Saúde (SINAN), foram analisados todos os registros deste crime no país. O intuito é compreender mais detalhadamente o fenômeno, para contribuir de forma efetiva nas políticas públicas orientadas para a superação desse grave problema social.

(Ipea)

Desemprego: Taxa de fevereiro é a menor para o mês desde 2002

“A taxa de desemprego em fevereiro deste ano para o conjunto das seis principais regiões metropolitanas do país ficou em 5,1%, a menor taxa para o mês desde o início da série histórica, em 2002. Os dados foram divulgados hoje (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam uma pequena alta de 0,3 ponto percentual em relação aos 4,8% relativos à taxa de desemprego de janeiro.

Em relação a janeiro do ano passado, quando a taxa de desocupação estava em 5,6%, a queda no desemprego foi 0,5 ponto percentual. No mês, o rendimento real habitual ficou em R$ 2.015,60, contra os R$ 2.000,53 do mês anterior.

A população desocupada, em fevereiro, segundo o IBGE, estava em 1,2 milhão de pessoas, com elevação de 6,9% em relação a janeiro. Quando comparado a fevereiro do ano passado, no entanto, o contingente da população desocupada registra queda de 8,3%.”

(Agência Brasil)

Guimarães aparece entre deputados que apoiaram sessão para lembrar Golpe de 64

66 3

jose-guimaraes_div3

Eis tópico do Blog de Ilimar Franco, do O Globo, nesta quinta-feira:

Apoio à festa para a ditadura

Foram 86 os deputados que assinaram proposta do deputado Jair Bolsonaro (PP) para promover homenagem à ditadura militar. Teriam assinado sem ler? Alguns aliados de Bolsonaro: o presidente do PSDB de São Paulo, Duarte Nogueira; o ex-líder do PT, José Guimarães; o secretário-geral do PSB, Márcio França; o presidente do PV, José Luiz Penna; o ex-presidente do PSDB de Minas, Narcio Rodrigues; o relator da CPI do PC, Amir Lando (PMDB); o ex-líder do PDT, Giovani Queiroz, e o presidente do PSB do Rio, Romário.

VAMOS NÓS – Difícil acreditar que José Guimarães, irmão de Genoíno, perseguido pelo regime militar, tenha endossado tal sessão. Preferimos acreditar em desinformação.

Sobralense ronda a cidade em busca do Ronda

80 1

honraa

Do sobralense Wellington Macedo, leitor deste Blog, em seu Facebook:

Sobral, cidade distante 230km de Fortaleza vive seus dias de inferno. O grande número de furtos, casas arrombadas, homicídios e assaltos tem deixado a população assustada. Até mesmo o 190, do CIOPS, não funciona 100%. Há casos confirmados de ligações feitas por vítimas em Sobral que estão vindo parar no CIOPS de Fortaleza.

Os números de telefones das viaturas do Ronda, que antes foram repassados em panfletos distribuídos para a população, hoje já não funcionam mais. A ordem do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, pelo visto, é:  “Se virem, vão pra rua a pé!”

Ao todo, foram contabilizadas hoje 14 viaturas da polícia quebradas e abandonadas em oficinas da cidade ou no pátio do quartel. Segundo informações dos próprios policiais, há dias em que até o Coronel Sidynei Moraes anda a pé, por falta de viaturas. São inúmeras as ocorrências registradas no CIOPS sem atendimento, principalmente no período noturno, quando os furtos a residências têm sido mais frequente em Sobral.

horndfa2C

Viaturas quebradas e estacionadas no pátio da Corporação.

 

PF faz operação para combater fraudes na área bancária. Ceará está na mira

“A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã de quinta-feira, a Operação Cártula, que visa coibir fraudes bancárias cometidas por duas organizações criminosas que causaram prejuízo superior a R$ 9 milhões à Caixa Econômica Federal. É a primeira investigação da PF com base em um sistema nacional de bancos de dados criado para cruzar informações bancárias que verificou a incidência de crimes de estelionato e lavagem de dinheiro na modalidade clonagem de cheques.

A operação tem como objetivo cumprir 52 mandados judiciais: 10 mandados de prisão preventiva, 11 mandados de busca e apreensão, 31 mandados de condução coercitiva, além do sequestro de imóvel, veículos e contas bancárias.

Os grupos criminosos atuavam em seis estados (São Paulo, Ceará, Piauí, Maranhão, Alagoas, Paraíba) e no Distrito Federal. Eles utilizavam documentos falsos para a abertura de contas bancárias na Caixa Econômica Federal. Outro método de atuação era a cooptação de titulares de contas bancárias existentes para que permitissem o uso das mesmas no esquema ilegal.

A fraude consistia na obtenção de folhas de cheques originais. Posteriormente, os criminosos inseriam dados falsos com alteração da numeração. Para a compensação dos cheques fraudados, eles faziam uso das contas abertas irregularmente ou através das contas bancárias dos terceiros cooptados, que as cediam mediante pagamento em dinheiro.

Além das fraudes bancárias, as investigações revelaram que as quadrilhas agiam com violência e grave ameaça para manter o domínio e controle de suas atividades. Os líderes das duas organizações criminosas possuem vasta folha de antecedentes com a prática de crimes de homicídios, latrocínio e assalto a mão armada. Um desses líderes pertenceu a um bando que assassinava policiais em Fortaleza/CE e, atualmente, atua também no tráfico de drogas na região.

Com apoio decisivo da Caixa Econômica Federal para a colheita dos dados bancários e com a decretação judicial de afastamento do sigilo bancário, a PF aprimorou métodos e técnicas de investigação, identificando os grupos criminosos desbaratados hoje.
Será concedida entrevista coletiva às 11hs na Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, localizada à Rua Dr. Laudelino Coelho, 55 – Bairro de Fátima – Fortaleza/CE.
* ”CÁRTULA” refere-se a título de crédito ou cheque, utilizado para a prática criminosa da organização presa

Opositores e aliados criticam possível renúncia de Cid Gomes

Após admitir que o irmão Ciro Gomes possa ser candidato ao Senado, nas eleições de outubro, o governador Cid Gomes esquentou os bastidores políticos entre aliados e opositores. Na Assembleia Legislativa, enquanto deputados da base de oposição fazem crítica direta, aliados demonstram insatisfação com a possível renúncia do governador, em sutis argumentos.

É o caso da petista Rachel Marques, que de modo delicado pregou aviso que qualquer decisão de Cid Gomes deverá ser discutida com os aliados. A deputada do PT também avisou que o partido ainda trabalha com a indicação da vaga ao Senado.

Para o deputado João Jaime (DEM), a renúncia de Cid Gomes provocaria uma crise no Estado. “As cidades estão em colapso sem água e a falta de segurança pública é culpa dele. Se eu fosse o governador, não abandonaria o Ceará”, comentou. “Deixar o Estado na hora de maior dificuldade não é uma coisa boa e nem [e atitude de quem preza pelo povo”, completou.

Cagece vai expor diagnóstico sobre a situação de esgoto da Fortaleza

Nesta quinta-feira, a partir das 14 horas, haverá audiência pública sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). A consulta, realizada pela Prefeitura de Fortaleza, em parceria com Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), acontecerá no auditório da Secretaria Municipal de urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). Na ocasião, a Cagece divulgará um diagnóstico atual sobre a situação de esgoto da cidade.

O PMSB é resultado de um conjunto de estudos cujo objetivo é conhecer a situação atual do município de Fortaleza e planejar as ações e alternativas para a universalização dos serviços públicos de saneamento. As consultas integram o processo de elaboração dos PMSBs, como forma de controle social e são abertas à população.  A ordem é definir metas e planos para que Fortaleza possa atingir a universalização dos serviços de esgoto.

Marco Civil – O anteparo legal par evitar excessos na internet

Com o título “Marco Civil da Internet – conquistas e desafios”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira. Confira:

A aprovação do Marco Civil da Internet, depois de uma negociação entre governo e críticos do projeto governamental, na Câmara dos Deputados, alivia um dos principais pontos de tensão nos meios políticos e dota o País de regras bem definidas sobre a questão. O próximo lance fica com o Senado como instância revisora da câmara representativa do povo.

Com a nova legislação – vista como uma verdadeira Constituição da Internet – os usuários comuns, bem como as empresas e o governo passam a ter noção clara dos princípios, garantias, direitos e deveres na rede. Com isso será possível tirar o máximo proveito de um instrumento revolucionário, que mudou por completo o modo como a vida contemporânea se rege. Para as atuais gerações pós-internet é muito difícil imaginar que até há pouco tempo existia uma realidade social e cultural funcionando sem o suporte desse instrumento de comunicação e de acesso às fontes de informação. Ele permeia hoje todas as atividades humanas e possibilitam que estas se viabilizem dentro de um ritmo temporal considerado alucinante pelos padrões anteriores.

Com isso, cria-se uma cultura da simultaneidade que permite acompanhar a tessitura dos acontecimentos ainda em sua forma embrionária e potencial. Por outro lado, abre as comportas para a inundação do cotidiano com um fluxo de informações assoberbantes. Todas, simultaneamente. Isso exige um desafio inimaginável para se digerir todo esse caudal de informação. De outra parte, torna vulnerável a privacidade, que é um elemento fundamental para a preservação de sociedades capazes de garantir aos cidadãos a fruição de um espaço de autonomia frente a todas as formas de poder, e assim possa concretizar a capacidade de tomar decisões livres.

O acesso ao gigantesco volume de informações que lhes chegam pela internet tem de ter como correspondência meios eficazes de discernimento. Por isso, o Marco Civil é o anteparo legal capaz de lhes garantir a condição mínima de se proteger das investidas abusivas dos que usam esses meios para oferecer ou prestar serviços aos usuários – sejam provindos da iniciativa privada, sejam do Estado- e possam tomar decisões apropriadas.

Embora ainda falte a resposta do Senado espera-se que o texto final corresponda às expectativas da sociedade. Vamos torcer.

Cid Gomes: “Não serei candidato nessas eleições!”

ciroog

O irmão Ciro continua cotado para o Senado. 

Do governador Cid Gomes (Pros), ao ser indagado sobre uma candidatura nas próximas eleições, caso deixe o Governo:

“A possibilidade de eu ser candidato, essa é uma possibilidade descartada. Completamente. Não serei candidato nessas eleições”.

A declaração foi feita nesta quarta-feira, 26, durante entrega de conjunto residencial do programa Minha Casa, Minha Vida na Granja Lisboa.

Guido Mantega – O Imexível

MANTEGA

“O ministro da Fazenda, Guido Mantega, completa hoje (27) oito anos ininterruptos no cargo e se torna o titular da pasta que ficou mais tempo na função. Ele tomou posse no dia 27 de março de 2006, em substituição a Antonio Palocci que deixou o cargo após a denúncia de ser um dos interessados na quebra e divulgação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa. O processo foi arquivado pelo Supremo Tribunal Federal, que alegou não ter encontrado indícios suficientes de violação de dados do caseiro.

A condição de titular da pasta que ficou mais tempo no cargo foi confirmada pelo Ministério da Fazenda. Mantega superou Pedro Malan em permanência no posto após a ditadura militar. Antes, na era Vargas, o gaúcho Arthur de Souza Costa é considerado o ministro que mais ficou no cargo, entre 24 de julho de 1934 e 29 de outubro de 1945.

Ao assumir, Mantega, que deixava o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), defendeu a redução da taxa básica de juros [Selic] diante das condições da economia à época e assegurou manter a política econômica com aperto fisca,l perseguindo a meta de baixar a inflação.

“Minha preocupação é fazer uma boa gestão, mantendo os fundamentos da economia sólidos para assegurar o crescimento, visando ao ano de 2006″, disse na ocasião. O ministro destacou ainda, durante a posse, que os sinais que vinham sendo obtidos desde o princípio daquele ano asseguravam que o país caminhava para o crescimento sustentável.”

(Agência Brasil)

Fortaleza Liquida – Começa o festival de descontos para aquecer vendas do comércio

freitas cordeiro

Começou, nesta quinta-feira, a quinta edição da Campanha Fortaleza Liquida. O evento, que se estenderá até o dia 6, oferece descontos em produtos e sorteio de prêmios, envolvendo todas as lojas dos shoppings da Capital e do Centro.

Para participar, a cada compra de R$ 25,00 nas lojas participantes, o consumidor terá direito a um cupom que dá direito a concorrer aos prêmios. Serão sorteados cinco Toyotas Etios, cinco caminhões de prêmios e uma motocicleta Harley Davidson.

Quem pagar com cartão de crédito, na maquineta da Rede (antiga Redecard), terá direito a cupons em dobro. O sorteio acontecerá no dia 11 de abril, às 19 horas, na sede da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL).

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Freitas Cordeiro, está otimista quanto ao sucesso do Fortaleza Liquida. Ele diz que o envolvimento de lojistas do Centro de Fortaleza, principalmente é o foco da campanha neste ano. 

Mui amigo…

cidgomes gustavo irandasd

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quinta-feira (27):

Após o ato da Medalha da Abolição, Cid Gomes (Pros) não conversou com Eunício Oliveira (PMDB), que papeava com alguns políticos como Walter Cavalcante, presidente da Câmara Municipal. Mas, toda vez que perguntado sobre o senador, dizia logo: “O Eunício é meu amigo!”

Aliás, embora convidado pelas principais alas do PT pró-manutenção da aliança com o Pros, Cid Gomes avisou que não irá ao encontro de sábado (29), no Hotel Romano. Evitará assim ouvir discurso da ex-amiga Luizianne Lins.

Depois da solenidade no Palácio da Abolição e coquetel, Cid fez questão de sair à francesa, embora acompanhado. Não de políticos, mas do velho cigarro que ele diz o ajudar sempre a refletir sobre cenários.

Fiscais fazem assembleia geral na Câmara Municipal

A Associação dos Fiscais do Município de Fortaleza (Afim) realiza nesta quinta-feira (27), a partir das 9 horas, no auditório da Câmara Municipal, assembléia geral para debater a pauta de reivindicações, já aprovada anteriormente pela categoria. Os fiscais do município, que atualmente somam 750 trabalhadores, entre ativos e inativos, cobram da Prefeitura, em especial, maior rigor e suporte técnico no cumprimento da ação de fiscalização.

“Desempenhamos uma função importante para a cidade. Mas não adianta a atuação dos fiscais autuando obras e estabelecimentos que descumprem a lei se não houver uma consequência dessa ação. Precisamos que a Prefeitura nos ofereça condições estruturais de trabalho, afinal os fiscais são a presença do poder público nas ruas”, comentou Ana Lúcia Oliveira, presidente da Afim.

Ana Lúcia disse ainda que a categoria prioriza o diálogo com a Prefeitura, mas não descarta a possibilidade dos fiscais entrarem em estado de greve.

Entre as reivindicações estão a mudança da nomenclatura para Auditor Fiscal Municipal;

Nova produtividade variável; a revisão da matriz salarial do PCCS; a gratificação de risco de vida; o rigor e eficácia do trabalho; o cumprimento da legislação que garante a gratificação de insalubridade para os fiscais da vigilância sanitária.

(Afim)

Comissões do Senado marcam data para audiências de Graça Foster e Lobão

As comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle do Senado acertaram nessa quarta-feira (26) as datas para as audiências públicas com a presidenta da Petrobras, Graça Foster, e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Os dois deverão comparecer à Casa nos dias 8 e 15 de abril, respectivamente.

As duas comissões farão audiências públicas conjuntas para que Graça Foster e Lobão esclareçam as circunstâncias e os efeitos da compra da Refinaria de Pasadena pela Petrobras. A oposição diz que a companhia estatal sofreu prejuízo com a compra da refinaria. O governo reconheceu que o contrato foi assinado sem que a presidenta do Conselho de Administração na época, a presidenta Dilma Rousseff, conhecesse duas cláusulas. De acordo com o governo, a compra foi baseada em um parecer técnico e “juridicamente falho”.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), subiu à tribuna para classificar o caso de “perseguição” e “tentativa de desgastar a imagem” da presidenta Dilma Rousseff. Para ele, a oposição vem insistindo em uma comissão parlamentar de inquérito sobre esse assunto porque tem motivações políticas e a ida do ministro e da presidenta da companhia ao Senado são a prova de que o governo não teme dar esclarecimentos.

(Agência Brasil)