Blog do Eliomar

Últimos posts

Edu Lobo é atração no Festival Jazz & Blues 2014

degage jazz

Um dos maiores artistas da “Era dos Festivais”, quando a música brasileira passou da Bossa Nova para MPB e lançou nomes como Elis Regina, o carioca Edu Lobo, 70, é uma das grandes atrações do Festival Jazz & Blues 2014, que será realizado em Guaramiranga (1º a 4 de março) e em Fortaleza (dias 6 e 7 de março).

Após uma temporada nos Estados Unidos, Edu Lobo está de volta ao Brasil para retomar parcerias, uma delas com Chico Buarque, na composição de músicas, peças e balés. Uma de suas maiores parcerias foi com Vinícius de Moraes, quando chegou a vencer com “Arrastão” o Festival de Música Popular Brasileira de 1965.

Filho do pernambucano e compositor Fernando Lobo, Edu possui uma forte ligação com o Nordeste, quando em 1985 encabeçou o projeto “Nordeste já”, ao reunir 155 vozes nas composições “Chega de Mágoa” e “Seca d’água”.

Retorno aos palcos

O Festival Jazz & Blues 2014 também marcará o retorno aos palcos de Robertinho de Recife, que tocará canções de sua autoria, como ‘No mundo dos sonhos’ (tema da novela Pantanal, da extinta Rede Manchete) e ainda ‘Jesus – Alegria dos Homens’, de Bach; a 5ª Sinfonia de Beethoven; as Bachianas Brasileiras, de Villa Lobos.

Outra atração é o colombiano Edmar Castañeda, um dos nomes da atualidade dos mais originais instrumentistas em Nova York. O colombiano proporciona um grande espetáculo ao tocar harpa de 34 cordas, uma raridade na música atual.

(com informações da Dégagé)

Papa vai gravar mensagem de paz e contra o racismo para Copa, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff informou nesse sábado (22) que o papa Francisco concordou em gravar uma mensagem pela paz e contra o racismo para a Copa do Mundo deste ano, que será disputada no Brasil.  Dilma está na Itália neste fim de semana para acompanhar a proclamação do cardeal brasileiro dom Orani Tempesta, que ocorreu nesse sábado. A agenda da presidente, que continuará na Europa , na semana que vem, também prevê sua participação na reunião de cúpula entre o Brasil e a União Europeia, em Bruxelas.

“Contei ao papa Francisco que a nossa Copa das Copas tem dois temas: Copa pela Paz e Copa contra o Racismo. O papa concordou em gravar uma mensagem neste sentido para a Copa das Copas. É uma forma de mostrar que o futebol, ao congregar centenas de nações, cria um espírito de fraternidade e desperta tanta emoção, também é o momento para defendermos a paz e nos manifestarmos contra o preconceito, causas que unem todos os povos e religiões”, disse a presidente em sua conta na rede social Twitter.

O encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o papa Francisco é o terceiro desde que ele assumiu o pontificado, em março do ano passado. Após o encontro, Dilma conversou com os jornalistas e disse ter ficado feliz com a indicação do arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, para cardeal.

(Agência Brasil)

Do que se pode aguardar do Plano Cicloviário anunciado

Sobre a matéria “Bicicletas. Plano propõe rede cicloviária de 304 km”, da repórter Liana Costa (Editoria Cotidiano, página 3), na edição de sexta-feira passada, dia 21, do O POVO, nova proposta contemplando ciclistas da capital cearense abrange desta vez a cidade toda. O Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), apresentado pela Prefeitura de Fortaleza na quinta-feira passada, dia 21, propõe o aproveitamento de 76,4 quilômetros da rede já existente, completados com 227,6 km novos.

Ciclovias e ciclofaixas nunca tiveram continuidade como ideia na cidade, mesmo confirmando-se o benefício social de transporte alternativo, para ciclistas que se deslocam como profissionais, além daqueles que adotam o pedalo para esporte ou lazer.

Contudo, essas vias podem disciplinar itinerários para separar ciclistas do trânsito de veículos automotores, muitas vezes sob o perigo de acidentes ou até de mortes. Numa Fortaleza de traçado básico de ruas em xadrez, muitos condutores de bicicleta prosseguem arriscando-se em avenidas congestionadas, quando poderiam optar por ruas paralelas norte-sul e leste-oeste para chegar aos destinos.

A partir de 1973, quando aconteceu a primeira crise mundial do petróleo, a bicicleta foi proposta no País como alternativa sem gastos de combustíveis. O problema era para quem percorria distâncias imensas entre a moradia e o trabalho. Em tempos nos quais o preço do óleo cru moderou e houve facilidade maior na compra de automotores, ocorreu interesse menor em termos de transporte por ciclistas. Entretanto, há muitos trabalhadores de baixa renda que adotaram o pedalo, podendo ser mais beneficiados agora.

O PDCI pode contribuir também a fim de que faixas destinadas para ciclistas possam ser acatadas por motoristas de veículos, quando, atualmente, colocam carros estacionados nas vias exclusivas das bicicletas. Tudo depende de uma conscientização. Nesse contexto, precisa-se dar vez, primordialmente, ao pedestre, que nunca seja prejudicado nem pelo ciclista ou pelo motorista. Afinal, ele precisa ter a sua prioridade.

(O POVO / Editorial)

Venezuela pode ser vítima de um “golpe suave”

69 1

Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (23):

Os últimos acontecimentos na Venezuela estão levando as pessoas a prestar atenção novamente no livro “Golpe suave”, do cientista político Gene Sharp, no qual ele descreve as novas táticas que vêm sendo utilizadas para se deflagrar golpes de estado no século XXI.

Ele sintetizou o processo em cinco etapas (http://goo.gl/FlECyP): 1) Levar a cabo ações para gerar e promover um clima de mal-estar. Dentre as ações se destacam a realização de “denúncias de corrupção e a promoção de intrigas”; 2) Desenvolver intensas campanhas em defesa da liberdade de imprensa e dos direitos humanos, acompanhadas de acusações de totalitarismo contra o governo no poder; 3) centrar na luta ativa por reivindicações políticas e sociais e a promoção de manifestações e protestos violentos, ameaçando as instituições; 4) levar a cabo operações de guerra psicológica e desestabilização do governo, criando um clima de “ingovernabilidade”; 5) forçar a renúncia do presidente mediante distúrbios na ordem pública numa escalada crescente para pressionar as instituições. Paralelamente, vai-se preparando uma intervenção militar, que evolui para uma guerra civil prolongada e se obtém o isolamento internacional do país.

A defesa da institucionalidade na Venezuela (mesmo quando acompanhadas de críticas acerbas à política do governo) é um dever de todo democrata sincero. O que não se deve tolerar é a “virada de mesa”, por qualquer uma das partes. Um golpe de estado atiraria o país numa sangrenta guerra civil de resultados imprevisíveis, podendo contaminar o resto continente. Correríamos o risco de ter uma versão da Guerra Civil Espanhola (com brigadas internacionalistas), bem junto de nossas fronteiras. Que Deus nos livre.

Ocupação do solo, segurança e mobilidade no Centro são temas de audiência pública na Câmara Municipal

72 2

Uma audiência pública, na manhã desta segunda-feira (24), a partir das 9 horas, na Câmara Municipal de Fortaleza, irá debater os principais problemas do Centro, como a ocupação do solo, a mobilidade urbana e a segurança pública.

O autor da propositura é o vereador Deodato Ramalho (PT), que destaca o bairro como o “coração pulsante da cidade”, onde milhares de pessoas trafegam todos os dias.

Protesto contra a Copa reúne mil pessoas em SP

A manifestação contra os gastos com a Copa do Mundo reuniu cerca de mil pessoas na Praça da República, no centro da capital paulista, na noite desse sábado (22), segundo estimativa da Polícia Militar (PM). Segundo a corporação, o ato começou às 17h, inicialmente de forma pacífica.

Na página do evento no Facebook, os organizadores criticam a forma como a Copa do Mundo ocorrerá no país. “Bilhões do nosso dinheiro público estão sendo gastos em estádios privados, milhares de famílias estão sendo removidas de suas casas e os investimentos em rodovias e transporte público encontram mais um motivo para servir à especulação imobiliária”.

“Iremos às ruas pela educação pública estatal de qualidade, por 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação, por vagas para todos – da creche à universidade, por valorização dos professores”, diz o comunicado. Mais de 14 mil pessoas confirmaram presença no evento.

Esse é o segundo protesto do ano contra a Copa, em São Paulo. O primeiro, há quase um mês, foi marcado pela violência. O protesto teve a participação do movimento Black Bloc, que entrou em confronto com a Tropa de Choque. Parte dos manifestantes ficou presa dentro de um hotel na Rua Augusta, quando tentava se refugiar das bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Um dos participantes, Fabrício Alves, de 22 anos, reagiu a uma abordagem da PM com um estilete, levando dois tiros, que atingiram o tórax e o pênis. Fabrício ficou 16 dias internado na Santa Casa.

Nesse sábado, o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) intimou manifestantes suspeitos de práticas criminosas para prestarem depoimento. No Facebook, militantes divulgaram fotos das intimações. Os suspeitos foram convocados a prestar depoimento às 16h sobre crimes de dano e formação de quadrilha.

(Agência Brasil)

Da prisão, líder da oposição pede que manifestações continuem na Venezuela

Com novas manifestações neste sábado (22), os protestos na Venezuela chegam a 22 dias. As manifestações começaram no dia 4 deste mês com estudantes protestando contra a insegurança nas universidades, após uma jovem ter sofrido tentativa de estupro e roubo no dia anterior na Universidade de Los Andes, San Cristóban, em Táchira.

Dois dias depois, centenas de estudantes se mobilizaram e um grupo atacou o governador do estado, José Vielma Cristóbal – cinco jovens foram detidos. Depois disso, começaram os protestos no estado vizinho, Mérida. No fim de semana (8 e 9), houve caminhadas em mais estado, culminando com a grande marcha, realizada no último dia 12, em que três pessoas morreram.

Até então, os movimentos não registravam atos de vandalismo em grande escala. No último dia 12, que houve confrontos entre simpatizantes do presidente Nicolás Maduro e opositores. Também foi o marco da ação de motoqueiros armados que dispararam contra os manifestantes e do uso de barricadas e bloqueios nas ruas, além do uso de coquetéis-molotovs por alguns manifestantes.

No decorrer dos dias, os protestos ganharam novos adeptos e as reivindicações também se ampliaram. Além da criminalidade, a população passou a protestar contra a alta da inflação, a escassez de bens de consumo básico, o mercado negro do dólar e os apagões energéticos. A detenção de jovens estudantes – a maioria já liberada – também aumentou a insatisfação e motivou novos protestos.

O governo de Nicolás Maduro atribuiu a culpa dos atos violentos e do vandalismo ao dirigente do partido Vontade Popular, Leopoldo López, que cumpre pena provisória de 45 dias, por ter sido considerado mentor intelectual da ação de grupos radicais nos protestos. Na terça-feira (18), dia em que López foi preso, uma manifestação convocada por ele levou milhares de venezuelanos às ruas, inicialmente em marchas pacíficas, mas, no fim do dia, houve novos atos de vandalismo, agressões a policiais e mais mortes. Nessa sexta-feira (21) foi confirmada a oitava morte.

A oposição e o governo falam em diálogo e paz, mas adotam discursos de confronto e acusações recíprocas. A insatisfação popular era crescente desde o ano passado e a polarização dava sinais de crescimento desde abril, quando Maduro foi eleito presidente, com pequena margem de diferença (1,5%) sobre o adversário Henrique Capriles, governador de Miranda.

O governo acusa a oposição de tentar um “golpe lento”, valendo-se de grupos infiltrados nas manifestações para provocar o terror e fazer com que a opinião pública nacional e internacional voltem-se contra o governo e que, por pressão, ele seja derrotado, ou, o país sofra interferência externa. O presidente Maduro diz que os Estados Unidos patrocinam e apoiam a direita na tentativa de golpe.

Até o momento, os organismos multilaterais regionais – Comunidade dos Países Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), União de Nações Sul-Americanas (Unasul) e o Mercado Comum do Sul (Mercosul) – manifestaram-se a favor do governo, pedindo respeito à democracia. Esses organismos pediram, porém, o diálogo e a conciliação entre as partes.

A oposição nega que tenha um plano conspiratório, mas pressiona o governo incentivando e participando do movimento da sociedade civil. Da prisão, Leopoldo López envia recados por intermédio da esposa, pedindo que o “movimento continue”.

(Agência Brasil)

A Cabeça do Santo

foto livro socorro acioli

A escritora cearense Socorro Acioli fará o lançamento do livro “A Cabeça do Santo”, neste domingo (23), a partir das 17 horas, na Livraria Cultura (avenida Dom Luís, 1010), no bairro Meireles.

O livro conta a história de um viajante que consegue abrigo na cabeça da estátua de Santo Antonio e consegue ouvir os pedidos das mulheres que procuram casamento.

Mandado de prisão de Jefferson sai segunda-feira

A Superintendência da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro confirmou neste sábado (22) que o mandado de prisão do ex-deputado Roberto Jefferson só será expedido na segunda-feira (24). Agentes da PF, que, desde o fim da noite dessa sexta-feira (21), se revezam na porta da casa do ex-parlamentar e atual presidente do PTB, na cidade de Levy Gasparian, na região centro-sul fluminense, permanecerão no local até a chegada do mandado judicial. Roberto Jefferson foi condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, a sete anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto,

A ordem de prisão foi dada nessa sexta-feira pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro  Joaquim Barbosa, que rejeitou o pedido dos advogados de Jefferson, feito no final do ano passado, para que ele cumprisse a pena em prisão domiciliar, por causa de problemas de saúde. Submetido em 2012 a uma cirurgia para retirada de um tumor no pâncreas, Jefferson precisa, segundo a defesa, de alimentação especial e de tomar regularmente 20 medicamentos.

No entanto, após perícia determinada pelo ministro Joaquim Barbosa, os médicos do Instituto Nacional do Câncer (Inca) concluíram o estado de saúde do ex-deputado não exige necessidade de cumprimento da pena em casa ou num hospital.

No início da manhã deste sábado, Roberto Jefferson, presidente licenciado do PTB, falou rapidamente aos jornalistas da sacada de sua casa. Ele disse que só vai se apresentar com o mandado judicial. Quando a prisão ocorrer, ele deverá seguir em carro da PF para a superintendência do órgão, na zona portuária do Rio.

(Agência Brasil)

Policiais civis e federais realizam manifestação neste domingo

Uma manifestação contra a corrupção, a impunidade e pela valorização profissional dos servidores das duas instituições policiais será realizada na manhã deste domingo (23), a partir das 8 horas, no aterro da Praia de Iracema, em frente ao Ideal Clube.

A manifestação é organizada pelo Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado de Ceará (Sinpol/CE) e pelo Sindicato dos Policias Federais no Estado do Ceará (Sinpof/CE), mas contará também com a presença de representantes da Federação Interestadual dos Policiais Civis do Nordeste (Feipol/NE), dos Sinpol de Sergipe e do Piauí, além de integrantes do movimento Fortaleza Apavorada, familiares de policiais e sociedade civil.

Para que serve a Uece?

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (22), pelo jornalista Plínio Bortolotti:

O governador Cid Gomes (Pros) dá declarações frequentes queixando-se do recurso despendido com as universidades estaduais. Insiste que o dever dele é com o ensino médio, conforme a divisão constitucional de responsabilidades na educação. Ocorre que o artigo 205 da Constituição dita que cada uma das esferas de poder deve atuar “prioritariamente” assim: educação infantil e ensino fundamental (municípios), ensino médio (estados e Distrito Federal) e ensino superior (União). Porém, por óbvio, “prioridade”, não significa excludência.

Na sua peleja para desobrigar-se do ensino superior, a última do governador foi ameaçar transferir o curso de Medicina da Universidade Estadual do Ceará (Uece) para a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

(…) O reitor da Uece, Jackson Sampaio, afirma ser necessária a contratação emergencial de 163 professores (somente para repor as baixas dos últimos sete anos). Por seu turno, Cid discorda do número de professores necessários; deixando entender que autorizaria 50 contratações. Para Cid, há ociosidade, pois, na visão dele, os professores deveriam ficar mais em sala de aula, dedicando apenas 1/3 da carga horária para atividades extraclasse.

Pelo jeito, o governador Cid Gomes vê o ensino superior, como se fosse uma espécie de “colegialzão”, sem vislumbrar o importante papel da universidade na extensão social, pesquisa e inovação. A vida universitária não pode ser reduzida a uma sala de aula e a um giz (ou power point) manuseado pelo professor. Mesmo que o governador mantivesse essa visão estreita, ele poderia perceber que a Uece é um grande instrumento que ajuda a melhorar o ensino fundamental e médio (pelo qual ele é responsável), pois essa universidade é a maior formadora de professores do Ceará.

Qual o seu conceito de Polícia?

64 2

Em artigo no O POVO deste sábado (22), o jornalista Luiz Henrique Campos comenta do conceito de Polícia para os ricos e para os pobres. Confira:

O ex-secretário nacional de segurança pública no governo Fernando Henrique Cardoso, José Vicente da Silva, me disse há alguns anos, durante passagem por Fortaleza, que era preciso entender a diferenciação do conceito de polícia para as classes mais abastadas e as menos favorecidas, para se poder fazer uma reflexão sobre os fenômenos que envolvem a violência e seus efeitos na sociedade. Destacou em princípio, que esses conceitos são bem diferentes, o que acaba impactando na percepção da qualidade da segurança pública nas grandes cidades.

Nesse sentido, José Vicente afirma que a visão de polícia “boa” para os abastados é a de que esse aparato estatal existe para lhe proteger de um inimigo com perfil introjetado culturalmente, que teria como características bem definidas, a pobreza, a cor, e o local em que reside nas grandes cidades. Ou seja, para os ricos, o bandido em potencial seria o pobre, preto e que mora na periferia. A polícia, então, para garantir a segurança desse grupo, não precisaria nem estar próxima, desde que mantivesse as pessoas que se enquadram nesse perfil longe das classes mais favorecidas.

Já para os pobres, a polícia “boa” é aquela em que há proximidade por meio do contato diário, visual mesmo, que permita até estar presente quando da briga entre os vizinhos. A interseção entre esses dois conceitos se daria na medida em que para solucionar os problemas de violência, não importariam muito os meios adotados. Assim, tanto para um estamento social como para o outro, a função da policia é mesmo agir de forma arbitrária, desde que seja em “meu favor”.

Ora, o grande clamor em relação a sensação de insegurança hoje é justamente por conta da ausência do aparato policial para conter os índices de violência., tanto em área pobres como ricas. De todo modo, não parecem ter-se alterado os conceitos sobre a polícia. A questão agora é que os menos favorecidos estão cada vez mais perto dos abastados, sem que o aparato policial consiga contê-los; Já entre os menos favorecidos de há muito perdeu-se a confiança na segurança estatal.

Fragilizada em vista da má formação, dos baixos salários, e da falta de estrutura, a polícia já deu mostras de não estar à altura de lidar com a contradição imposta pela sociedade. O risco disso é que a tendência de interseção entre os dois conceitos venha a se agudizar cada vez mais.

Roberto Cláudio inclui nome de Luizianne Lins em placa inaugural do Cuca Mondubim

259 9

foto placa cuca

O nome da ex-prefeita Luizianne Lins não foi esquecido pelo prefeito Roberto Cláudio, na placa inaugural do Cuca Mondubim Chico Anysio, na noite dessa sexta-feira (21). A ex-prefeita recebeu o reconhecimento por ter iniciado a obra.

Com uma área de 7.466,4 metros quadrados, o Cuca Mondubim Chico Anysio conta com anfiteatro, ginásio coberto poliesportivo, piscina semiolímpica, campo de futebol de areia com arquibancada para 202 pessoas, pista de skate com quatro equipamentos, pista de break music, um pomar, ciclovias, área de cooper e um bloco de salas, das mais variadas aulas, como de informática,  de artes cênicas, revelação de fotos,  biblioteca e um grande estacionamento para carro, motos e bicicletas, além de estúdios de TV, de rádio, Cine Clube e um teatro.

Geovana Cartaxo é selecionada para integrar rede nacional de formação de lideranças políticas

99 1

foto geovana cartaxo

A pré-candidata ao Senado pela aliança PSB/Rede no Ceará, a professora e ambientalista Geovana Cartaxo, foi selecionada esta semana como integrante da Rede de Ação Política para a Sustentabilidade (Raps).

Ela participou de um processo de seleção, no período de 25 de novembro de 2013 a 11 de fevereiro de 2014, ao concorrer com outros 751 candidatos.

Constituída em maio de 2012, a Raps é uma entidade civil que objetiva contribuir para o fortalecimento e o aperfeiçoamento da democracia por meio da formação de líderes políticos que colaborem com a transformação do Brasil em um país mais justo, próspero, solidário, democrático e sustentável.

(Foto: Divulgação)

AMC se pronuncia sobre paralisação de agentes

129 14

Em texto enviado ao Blog, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC) se diz surpresa com a paralisação dos trabalhos de agentes, neste fim de semana, após os avanços das negociações em quatro reuniões este ano. Confira:

Apesar do bom andamento das negociações com os agentes de trânsito, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC) foi surpreendida com o anúncio da nova paralisação neste fim de semana. Somente em 2014 a categoria já se reuniu quatro vezes com representantes da autarquia e da Prefeitura. O primeiro encontro, no dia 31 de janeiro, teve inclusive a participação do próprio prefeito Roberto Cláudio. Outras três reuniões aconteceram no mês de fevereiro: nos dias 3, 5 e 13. A AMC aguardava resposta ou contraproposta à proposta apresentada no último encontro.

Atualmente, está em negociação a adequação da carga horária dos agentes, de 36 para 30 horas semanais, de acordo com o padrão aplicado à maior parte das categorias que possuem carga horária mensal de 180h/mês.

Para recompor a carga horária necessária ao bom funcionamento da AMC, que precisa atuar também aos sábados, foi oferecida para todos os agentes de trânsito a opção pela suplementação da carga horária semanal em mais 6h/hrs, nos termos no Plano de Cargos, Carreiras e Salários da AMC, o que significa um ganho real de 20% no salário dos agentes.

Sobre a reivindicação de mudança dos agentes de nível médio para nível superior, a Prefeitura informa, assim como já informou à categoria, que se trata de ação inconstitucional, tal alteração não é permitida pela Constituição Federal.

A Prefeitura avalia que uma das Mesas Setoriais que mais avançou durante o primeiro ano de gestão foi a da AMC. Entre os avanços da negociação ocorrida em 2013 estão a ampliação da frota de viaturas com a chegada de mais 49 veículos, fazendo a frota saltar de 29 para 68 viaturas, e a ampliação do número de vagas para gratificação especial de exercício de função (GEEF) concedida aos agentes de trânsito. Ao todo, foram 85 vagas criadas nas quatro categorias que recebem a gratificação: motociclista operacional batedor, de trânsito, assistente de serviços operacionais I e II.

Organização do trânsito

No intuito de garantir a organização do trânsito nos eventos programados para este fim de semana, foi solicitado apoio da Polícia Rodoviária Estadual, que vai cumprir o plano operacional montado pela AMC para o pré-carnaval na Varjota e Praia de Iracema, assim como para o jogo de futebol do domingo, entre Fortaleza e Horizonte, às 16 horas no Estádio Presidente Vargas.

Em decisão do Tribunal de Justiça, expedida nessa sexta-feira (21), em resposta à ação requerida pela Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC), fica determinado que o Sindicatos dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) “se abstenha de deflagrar qualquer movimento grevista sem a estrita obediência da Lei nº7.783, de 28/06/1989, assegurando, assim, a prestação do relevante serviço em comento, na forma do art.11 da mencionada Lei”, o que incluiu um percentual mínimo de agentes em campo.

(AMC)

Estudo sobre o IDH na Capital não pode ficar apenas no papel

89 1

A Prefeitura de Fortaleza, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), apresentou os dados do estudo “Desenvolvimento Humano, por bairro, em Fortaleza”. O trabalho, realizado com base no Censo Demográfico do IBGE do ano de 2010, utilizou a metodologia adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para conhecer as dimensões socioeconômicas, demográficas e culturais da cidade, possibilitando uma visão geral da Capital.

É bem verdade que os resultados divulgados mostram muito do que já se sabia em termos de senso comum no que diz respeito aos bairros de Fortaleza. Nesse sentido, as áreas do Meireles (0,953), Aldeota (0,867), Dionísio Torres (0,860), Mucuripe (0,793), Guararapes (0,768), Cocó (0,762), Praia de Iracema (0,720), Varjota (0,718), Fátima (0,695) e Joaquim Távora (0,663) aparecem como os 10 melhores bairros em termos de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Já os 10 piores são: Conjunto Palmeiras (0,119), Parque Presidente Vargas (0,135), Canindezinho (0,136), Genibaú (0,139), Siqueira (0,149), Praia do Futuro II (0,168), Planalto Ayrton Senna (0,168), Granja Lisboa (0,170), Jangurussu (0,172) e Aeroporto – Base Aérea (0,177). Apesar da constatação não apresentar novidades, o estudo é importante por oferecer subsídios confiáveis em variáveis como renda, educação e longevidade das pessoas.

O que é de se admirar é que Fortaleza ainda não tivesse elementos do gênero para substanciar políticas públicas por parte das gestões municipais. Como uma das maiores cidades brasileiras, a ausência de dados do tipo era de se lamentar. Diante desses números, agora, espera-se que haja um esforço claro visando a promoção de ações efetivas que possam promover a reversão desse cenário de desigualdade.

Sem essas ações de nada terá adiantado o esforço para a conclusão do estudo. Infelizmente, esse talvez seja um dos grandes males das administrações públicas no Brasil, já que diagnósticos e constatações abundam, faltando, na verdade, ações concretas.

(O POVO / Editorial)