Blog do Eliomar

Últimos posts

Eunício diz que é preciso coibir entrada de drogas em Juazeiro do Norte

eleições 2014 pmdb 0830 juazeiro

Uma das principais entradas de drogas no Ceará, por estradas de acesso a Pernambuco, Paraíba e região Centro-Oeste, o município de Juazeiro do Norte, no Cariri, precisa de mais policiamento e inteligência policial em seus limites. A observação é do candidato do PMDB ao governo do Estado, Eunício Oliveira, durante carreata neste sábado (30), em Juazeiro do Norte, ao lado do vice na coligação, Roberto Pessoa, e do candidato do PSDB ao Senado, Tasso Jereissati.

No fim da tarde, Eunício seguirá para o município do Crato, também na região do Cariri.

(Foto: divulgação)

Presidente da Comissão Europeia teme situação sem retorno na Ucrânia

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, alertou neste sábado (30) para a possibilidade de o conflito na Ucrânia chegar a um ponto sem retorno, mas disse acreditar na possibilidade de uma solução política para a crise.

“A situação é agora muito grave, dramática, e podemos chegar a um ponto sem retorno se a escalada continuar”, disse ele, após encontro com o presidente ucraniamo, Petro Poroshenko, que está em Bruxelas.

Durão Barroso ressaltou, porém, que ainda não é tarde para encontrar uma solução política para a crise na Ucrânia. A crise entre a Ucrânia e a Rússia é um dos temas na agenda do Conselho Europeu que hoje reúne os líderes da União Europeia na capital belga.

A cúpula, convocada em caráter extraordinário para deliberar sobre a indicação de nomes para altos cargos europeus ainda em aberto, abordará também a situação na Ucrânia. A presidência do Conselho Europeu é um dos itens da pauta, já que a saída do belga Herman Van Rompuy do cargo está marcada para o fim do ano.

(Agência Brasil)

A nova política e o ônus ou o bônus da democracia

173 1

Em artigo no O POVO deste sábado (30), o jornalista Luiz Henrique Campos avalia a ascensão da candidatura Marina Silva. Confira:

É cedo para dizer que está consolidada a ascensão avassaladora de Marina Silva no cenário da corrida presidencial após a morte de Eduardo Campos. Não mais como franca atiradora, mas agora principal alvo para seus adversários, a tendência é que a candidata passe a ser cobrada em outro patamar por posições antes aceitas sem tantos questionamentos. Ao mesmo tempo, terá que se apresentar confiável e clara sobre pontos de vista até então nebulosos em relação aos conceitos que defende. Não se pode esquecer também, que o eleitorado que demonstra intenção de apoiá-la, parece ser o mais crítico no que diz respeito às dificuldades pelas quais o país vem passando, principalmente na forma conservadora de conduzir o jogo político.

Nada garante, portanto, que esse mesmo eleitor, ao ser confrontado com o conteúdo do discurso marinista, não venha a mudar de opinião. De todo modo, independente do que aconteça, o fenômeno Marina materializa o descrédito com a política no Brasil, e mais ainda com as instituições partidárias. Ao levarmos em conta o que revelam as pesquisas, os dois mais fortes partidos, PT e PSDB, podem ser considerados derrotados desde já. Não só em vista da rejeição contra essas agremiações, mas claramente no sentido de se apontar na direção de um possível governo onde esses grupamentos não mais façam parte.

De todo modo, também não é certo afirmar que a eleição de Marina como terceira via trate-se de uma vitória em relação aos métodos adotados pelos principais partidos. Na verdade, além de grande incógnita em termos de gestão, Marina acena como risco terrível na medida em que simboliza a última esperança de mudança dos costumes políticos. Achar, como propõe a candidata, ser viável governar juntando os “bons” do PT e do PSDB, não só é vago, como conspira contra a inteligência de qualquer observador mediano. Isso, sem contar que a “nova política” aventada por ela praticamente exclui a possibilidade de oposição forte, sem perspectiva de poder. Caso isso se dê de fato, não só vivenciaremos o melhor dos mundos, como estaremos negando a própria história da política. Enfim, mas somente o futuro nos dirá se isso trata-se de ônus ou bônus da democracia.

Neste domingo tem debate entre candidatos ao Senado na TV O POVO

214 1

eleições 2014 debate tv opovo senado

Chegou a hora de colocar frente a frente os personagens que, nestas eleições, se enfrentam pela cobiçada vaga no Senado. Neste domingo (31), a partir das 18 horas, a TV O POVO promove debate entre Tasso Jereissati (PSDB), Mauro Filho (Pros), Geovana Cartaxo (PSB) e Raquel Dias (PSTU).

Em fevereiro do próximo ano, um deles ficará com a cadeira ocupada pelo hoje senador Inácio Arruda (PCdoB) e passará a representar o Ceará na Casa de maior prestígio político do Legislativo brasileiro.

A disputa pelo Senado em 2014 é mais acirrada que a anterior. Diferentemente de 2010, quando duas vagas foram abertas, desta vez só há espaço para um vencedor. Quem ganhar passará a integrar a bancada cearense ao lado dos senadores José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) – este último, candidato ao governo, que deixará o suplente Waldemir Catanho (PT) na vaga, caso seja eleito para o Executivo.

Em jogo, além do salário de R$ 26,7 mil e de vários benefícios, está também o papel estratégico nas decisões políticas do Estado e do País. Quem vencer poderá participar de discussões que deverão ser jogadas para os próximos anos, como a redução da jornada de trabalho, a reforma tributária, dentre outros temas.

(O POVO)

Do cabo submarino que vai aproximar Fortaleza de Angola

A respeito da matéria “Brasil-África. Cabo submarino estará pronto no final de 2016”, da repórter Beatriz Cavalcante (Editoria Economia, página 31), na edição dessa sexta-feira (29), do O POVO, serão aplicados US$ 160 milhões na comunicação em fibra óptica sob o Atlântico entre Fortaleza e Luanda, capital de Angola. Mesmo que o cabo submarino seja tecnologia originária do século XIX, limitada na ocasião ao telégrafo em código Morse, alcançou o XXI com aplicações muito mais aperfeiçoadas e abrangentes, como telefonia, televisão e a Internet.

Uma das vantagens desse aparelhamento é que, à exceção de um remoto rompimento sob o mar, está imune a interferências que satélites de comunicação em órbita da Terra podem ser alvo em caso de tempestades no Sol. O pouco divulgado é que a capital do Ceará é terminal de pelo menos cinco dessas fiações internacionais. Uma delas, inaugurada em 1994, tem uma ponta em Fortaleza e a outra nos Estados Unidos, em Hollywood da Flórida, cidade homônima da meca do cinema localizada na Califórnia.

No caso do cabo projetado, é importante pelo fato de aproximar muito mais os intercâmbios em geral entre o Brasil e Angola, somando-se a África em geral. Quando o, à época, o presidente Ernesto Geisel decidiu pelo reconhecimento do Brasil à República Popular de Angola em 1975, a fim de tentar neutralizar as influências cubana e soviética em Luanda, houve críticas na extrema-direita do regime militar por se tratar de um governo recém-independente declaradamente marxista. O tempo comprovou que, na questão ideológica, o marxismo angolano ficou esvaziado diante das mudanças geopolíticas no mundo.

Fortaleza, até o final da década de 1960, teve maior vida social voltada para o cabo submarino. Era sofisticado receber nas datas especiais cabogramas da multinacional Western Union de felicitações de parentes ou amigos moradores ou viajantes para outras cidades. Felizmente, a tecnologia comprovou que o cabo submerso nunca foi símbolo de coisas que o tempo levou. Muito pelo contrário, continua contribuindo para que os povos e nações procurem se aproximar e se desenvolvam muito mais.

(O POVO / Editorial)

CPI pode votar pedido de informações sobre imóveis de Graça Foster

A CPI Mista da Petrobras se reúne na terça-feira (2) para enfrentar uma pauta com 392 requerimentos que aguardam votação. Entre eles, o que pede averiguação nos cartórios do estado do Rio de Janeiro sobre a situação de imóveis da presidente da Petrobras, Graça Foster, e do ex-diretor da área internacional da estatal Nestor Cerveró.

Segundo o jornal O Globo, eles teriam doado imóveis a parentes após a divulgação de irregularidades na compra a refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O Tribunal de Contas da União (TCU) ainda não decidiu se vai bloquear os bens de Graça Foster. Na quarta-feira (27), a maioria dos ministros votou pelo não bloqueio dos bens, mas o julgamento foi interrompido.

O deputado Rubens Bueno (PPS-PR), autor do requerimento, disse que se a denúncia se confirmar fica configurada uma fraude contra uma decisão do TCU. O tribunal aprovou em 23 de julho relatório do ministro José Jorge determinando que o ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, e 11 diretores e ex-diretores da estatal devolvam aos cofres da petrolífera cerca de US$ 580 milhões por prejuízos na compra de Pasadena. O processo do TCU, porém, não cita Graça Foster entre os responsabilizados.

(Agência Senado)

Companhia Docas tem novo presidente

foto paulo andré companhia docas

O engenheiro civil Paulo André Holanda deixou nessa sexta-feira (29) a presidência da Companhia Docas do Ceará (CDC), cargo que ocupava desde 2009. O Conselho de Administração da empresa aprovou o ex-diretor de Infraestrutura e Gestão Portuária e administrador de empresas Mário Jorge Cavalcanti como substituto. Mário Jorge é funcionário de carreira da Companhia.

Paulo André é filho do deputado federal Ariosto Holanda (PROS), que na manhã deste sábado divulgou no Hotel Sonata as suas propostas de candidato à reeleição.

Procuradoria Eleitoral investigará prestação de contas do PSB sobre avião

135 2

A Procuradoria-Geral Eleitoral instaurou procedimento preparatório para investigar a prestação de contas do Partido Socialista Brasileiro (PSB) quanto à utilização da aeronave Cessna 560XL. A queda do avião resultou na morte de sete pessoas, entre elas o então candidato à Presidência da República pelo partido, Eduardo Campos.

O procedimento foi instaurado pelo procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot. Com isso, o Ministério Público Eleitoral deve apurar se o uso do avião respeitava a legislação eleitoral em relação à prestação de contas parcial quanto à arrecadação e gastos envolvidos na campanha.

Segundo a procuradoria, um dos pedidos é para que o comitê de campanha do PSB apresente a documentação que comprove a movimentação financeira para a utilização da Cessna 560XL na campanha presidencial. O partido terá de encaminhar ao PGE os recibos eleitorais que comprovam a prestação de contas parcial, prevista na Resolução 23.406/2014 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A procuradoria também pede que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informações sobre a propriedade da aeronave utilizada na campanha presidencial de Campos, assim como sobre os registros de voo desde maio e do custo médio de locação de uma aeronave do mesmo modelo.

(Agência Brasil)

Diassis Martins divulga voto a favor de Guimarães

168 2

eleições 2014 pt guimarães e diassis martins

Em comentário enviado ao Blog, o cantor Diassis Martins revela as razões de seu voto a favor da reeleição do deputado federal José Guimarães. Confira:

Meu apoio à reeleição do deputado federal José Guimarães é fundamentado em duas linhas de atuação do parlamentar, sendo a primeira o incentivo à arte e à promoção cultural, tendo, por exemplo, destinado emenda individual no valor de R$ 1 milhão para o Corredor Cultural do Benfica. Além disso, Guimarães articulou junto à bancada cearense uma emenda no valor de R$ 40 milhões para a criação da Pinoteca.

A segunda linha de atuação que motiva meu apoio a Guimarães é a dedicação à expansão da educação pública, área em que se dedicou, e com muito esforço conseguiu trazer para o Ceará, oito institutos federais de educação. Guimarães foi o principal articulador da criação da Universidade do Cariri, tendo sido relator da Lei que criou a UFCA, proporcionando a centenas de jovens a oportunidade de acesso à educação pública, gratuita e de qualidade. Por isso, vou votar Guimarães.

O eleitorado mais disputado para o Senado

149 1

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (30), pelo jornalista Érico Firmo:

Uma semana após o primeiro debate na televisão entre os candidatos ao Governo do Estado, O POVO colocará amanhã os candidatos ao Senado no Ceará frente a frente pela primeira vez. Confrontá-los é oportunidade sempre muito boa de o eleitor conhecer melhor o candidato, de saber como ele se porta sem a trucagem do marketing e a ilusão ou mistificação da propaganda. É nessa ocasião, mais que em nenhuma outra, que se percebe o candidato de forma mais próxima daquilo que ele de fato é. Ainda mais pelo modelo adotado, no qual cada candidato fica no centro da roda em um dos blocos. Assim, eles têm oportunidade de aparecer com mais destaque e apresentar com mais ênfase suas qualidades. Por outro lado, defeitos também se evidenciam.

Além do público que alcança pela veiculação conjunta por TV O POVO, rádio O POVO/CBN (FM 95,5) e portal O POVO Online, a repercussão se propaga pelos dias seguintes. Os vídeos com os blocos do debate para governador, publicados no portal O POVO Online, tinham ontem mais de 12 mil acessos (veja aqui http://bit.ly/1tNhRrf). Isso com a reprise, sem considerar quem assistiu ao vivo e a repercussão no jornal, em outros veículos e nas mídias sociais. Debates televisivos têm alcance de massas, mas, sobretudo, alcançam parcela do público mais politizada, que gosta e acompanha mais de perto a política. Por isso, influencia eleitores a sua volta. No caso da eleição para o Senado no Ceará, alcança justamente os segmentos em que a eleição está mais disputada.

Na primeira pesquisa O POVO/Datafolha, a diferença entre Tasso Jereissati (PSDB) e Mauro Filho (Pros) – os dois primeiros colocados – foi de 35 pontos percentuais. Porém, em alguns segmentos ela foi menor. Em determinados setores aos quais o debate fala mais intensamente, houve mais equilíbrio, em maior ou menor grau. Em Fortaleza, por exemplo, a vantagem de Tasso ficou um pouco abaixo da média estadual: 31 pontos percentuais, segundo o Datafolha. Foi também na Capital que foi registrado o maior percentual de indecisos: 13%.

O equilíbrio também foi maior em outro setor que acompanha os debates políticos mais de perto e ao qual a TV O POVO alcança com particular ênfase: o eleitorado com nível superior. Nesse setor, a diferença entre Tasso e Mauro já foi 10 pontos menor que a média: ficou em 25 pontos percentuais. E mais apertada ainda em outro segmento que, tradicionalmente, também tem interesse muito próprio nesse tipo de embate: o eleitor mais jovem. Nessa faixa, a diferença entre os dois primeiros colocados é de 15 pontos – menos da metade da observada na média estadual.

E, ainda, o setor em que há maior equilíbrio: quem tem renda familiar mensal entre cinco e dez salários mínimos. Nesse segmento de classe média, a diferença foi de seis pontos percentuais, no limite do empate técnico, considerada a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Tais setores – urbano, escolarizado, jovem e de classe média – reúnem gente com capacidade de influenciar o voto de familiares, colegas e amigos. E, como regra, consumidores mais vorazes de informação. São, também, setores aos quais os veículos do Grupo de Comunicação O POVO falam diretamente e com intensidade, conforme as pesquisas de audiência e perfil da audiência. O que significa que o debate deste domingo enfoca trincheiras importantes e disputadas desta campanha.

Beto Studart diz que vota em Aécio, mas balança por Marina

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (30):

O fenômeno “Marina Silva” não balança só os corações de jovens eleitores que apregoam renovação na política. A coisa chegou forte nas elites empresariais. No Ceará, por exemplo, o futuro presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, que assume esse barco dia 22 de setembro, diz ser eleitor de Aécio, mas se confessa balançado pelo ar de mudança que Marina trouxe para o cenário eleitoral que caminhava para a polarização entre o PSDB e o PT.

“Acho que a hora é de mudar! O Brasil precisa mudar!”, observa Beto, ressaltando, no entanto, que, como tucano, votará em Aécio. Mas, no caso de um segundo turno entre Marina e Dilma, fará campanha pró-Marina.

Beto Studart deu essas declarações em meio à festa dos 120 anos da Academia Cearense de Letras, onde foi um dos homenageados como benemérito da entidade. A ACl é a mais antiga academia do gênero no País.

Dilma: queda do PIB é momentânea e segundo semestre terá recuperação

Após a divulgação do resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, a candidata à reeleição pelo PT, presidente Dilma Rousseff, disse que a queda é momentânea e que o país vai voltar a crescer no segundo semestre. Para a candidata, as condições internacionais e os feriados durante a Copa do Mundo contribuíram para o resultado. Na avaliação de Dilma, no segundo semestre, haverá uma “grande recuperação”.

“Um dos motivos que explica é o número de feriados que tivemos. Por conta da Copa, tivemos a maior quantidade de feriados em toda a história do Brasil dos últimos anos”, disse.

(Agência Brasil)

MP que reajusta tabela do IR não é votada pelo Congresso e perde validade

169 1

O reajuste da tabela do Imposto de Renda (IR), prometido pelo governo para o ano que vem, depende agora da edição de uma nova medida provisória (MP) ou do envio ao Congresso de um projeto de lei com pedido de urgência constitucional para ser apreciado pela Câmara e pelo Senado antes do final deste ano. Isso porque perdeu a validade nessa sexta-feira (29), sem ser votada pelo Congresso, a MP 644/14, que previa reajuste de 4,5% na tabela do IR a partir de janeiro de 2015.

Outra alternativa para o reajuste da tabela do Imposto de Renda, de acordo com a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, é a apresentação de uma emenda por algum parlamentar reajustando a tabela do IR. A emenda só pode ser apresentada a uma medida provisória que tenha correlação com a questão de impostos.

O reajuste da tabela do Imposto de Renda foi anunciado pela presidenta Dilma Rousseff por ocasião do Dia do Trabalhador e, posteriormente, foi encaminhado pelo governo ao Congresso a MP reajustando a tabela do IR. Pela MP, a faixa de isenção do IR passaria de R$ 1.787,77 para R$ 1.868,22. A alíquota de 7,5% seria paga por trabalhadores que ganham de R$ 1.868,23 a R$ 2.799,86; a de 15%, pelos que recebem entre  R$ 2.799,87 e R$ 3.733,19; a de 22% por trabalhadores que ganham de  R$ 3.733,19 a  4.664,68 e a alíquota de 27,5% seria paga pelos que ganham acima de R$ 4.664,68.

A MP não chegou a ser apreciada e votada pela Câmara dos Deputados em função das convenções partidárias, dos jogos da Copa do Mundo, do recesso branco no Parlamento nos meses de agosto e setembro em função do período pré-eleitoral e também pela falta de entendimento para a apreciação da proposição.

(Agência Brasil)

Datafolha: Marina empata com Dilma no 1º turno e venceria no 2º

Em pesquisa divulgada nesta sexta-feira (29), pelo instituto Datafolha, a candidata pelo PSB, Marina Silva aparece numericamente empatada com Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, com 34% das intenções de voto, cada. O candidato pelo PSDB, Aécio Neves, aparece em terceiro lugar, com 15%.

Em simulação de segundo turno entre Marina e Dilma, a candidata do PSB aparece com 50% das intenções e venceria a petista, que somou 40%. Numa possível disputa entre Dilma e Aécio, a atual presidente chegou a 48% contra 40% do tucano.

O Datafolha ouviu 2.874 eleitores em 178 municípios entre quinta-feira, 28 e esta sexta. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que significa que, se fossem feitos 100 levantamentos com a mesma metodologia, os resultados seriam os mesmos, dentro da margem de erro.

(O POVO Online)

Eunício pede respeito ao povo cearense

168 1

eunício quixelô

“O Ceará tem hoje 169 cidades em situação de calamidade por conta da estiagem. Aí, o atual governador está gastando R$ 1 bilhão na construção de um aquário na Capital e quer gastar outro R$ 1 bilhão na construção de um teatro de ópera. Isso é desrespeitoso com o povo! Queremos fazer um governo que seja do povo e para o povo”.

A declaração é do candidato do PMDB ao governo do Ceará, Eunício Oliveira, nesta sexta-feira (29), durante discurso na região Centro-Sul do Estado. Ao lado do vice na coligação, Roberto Pessoa, e do candidato do PSDB ao Senado, Tasso Jereissati, Eunício lamentou a falta de prioridades da atual administração no Ceará.

“Noventa por cento dos crimes de morte do Ceará não são elucidados. Encheram o estado de carros e prédios chiques pra segurança, mas não contrataram gente pra investigar. Do que adianta?”, questionou.

(Foto: divulgação)

Praia de Flecheiras sem internet há 4 dias… e não é matéria repetida

Proprietários de pousadas e moradores da praia de Flecheiras, em Trairi (Litoral Oeste), voltam a reclamar: há quatro dias estão sem internet e telefones da Oi Velox. O problema também atinge municípios vizinhos e tem prejudicado o comércio e o turismo na região.

DETALHE – Há três semanas, o Blog postou matéria com o mesmo problema. Enquanto isso, os órgãos de defesa do consumidor também parecem sem sinal.

Para economistas, Copa do Mundo e atrasos em concessões derrubaram PIB

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (29) que o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 0,6% no segundo trimestre de 2014, em relação aos primeiros três meses do ano. Para economistas, a Copa do Mundo e o atraso em concessões de obras de infraestrutura influenciaram na retração do PIB.

Na avaliação do professor do Instituto de Economia da Unicamp Bruno de Conti, o resultado já era esperado. “Estamos gerando menos empregos do que em outros momentos, mas a taxa de desemprego ainda está em um patamar historicamente baixo, e a renda do trabalhador está crescendo, mesmo com a discussão sobre a inflação”, disse. Segundo De Conti, a menor quantidade de dias úteis, em função da Copa do Mundo, impactou no resultado negativo do PIB.

Para o economista, o termo recessão técnica – que se configura por causa da queda do PIB por dois trimestres consecutivos – pode ser aplicado à situação atual do país, mas ainda não está afetando de forma significativa a população. “Claro que não é desprezível, mas é um rótulo que tende a ser supervalorizado”, disse.

(Agência Brasil)