Blog do Eliomar

Últimos posts

BC abre inscrições para procurador

O Banco Central está com inscrições abertas para concurso público destinado ao preenchimento de 15 vagas no cargo de Procurador. Segundo o edital, os aprovados receberão remuneração de R$ 15.719,13 para jornadas de 40 horas semanais. Do total das vagas, 14 estão destinadas a órgãos centrais da Procuradoria-Geral Brasília – DF e PR1DF – Procuradoria-Regional no Distrito Federal.

Os interessados em participar do concurso poderão fazer a pré-inscrição até às 23h59min do próximo dia 22, mediante preenchimento da ficha disponível no site do Centro de Seleção e de promoção de Eventos Universidade de Brasília (Cespe/UNB). A taxa de inscrição será de R$ 190,00.

SERVIÇO

* Mais informações clique aqui.

Prefeitura vai reformar Centros Sociais Urbanos que ganharão novo nome

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=hK1oJPo73vM[/youtube]

Os antigos Centros Sociais Urbanos da Prefeitura de Fortaleza vão passar por reforma e assumirão a condição de Centros de Cidadania e Direitos Humanos. A informação é do secretário municipal de Direitos Humanos, Karlo Kardozo. Ele recebeu o aval do prefeito Roberto Cláudio durante reunião do secretariado no fim de semana.

A reforma dos CSUs vai começar pela unidade do Conjunto José Walter, segundo o secretário.

Prefeito dará detalhes sobre obras do túnel da Padre Antônio Tomás com Via Expressa

O prefeito Roberto Cláudio (PSB) dará coletiva a partir das 15 horas desta segunda-feira, no auditório do Paço Municipal. Vai apresentar detalhes sobre o início das obras do túnel da avenida Padre Antônio Tomás, no cruzamento com a Via Expressa.

Durante a coletiva, segundo a assessoria de imprensa do prefeito, serão divulgados  os desvios necessários para dar início às obras, assim como os detalhes sobre prazos e os percentuais de execução das demais obras de mobilidade que já estão em andamento.

 

Matéria na Folha de S.Paulo diz que orla de Fortaleza pode ser a marca da gestão RC

125 5

fortaleza folha s.paulo

O investimento de R$ 660 milhões ao longo dos 31 quilômetros de orla marítima de Fortaleza poderá marcar a gestão do prefeito Roberto Cláudio (PSB), na capital cearense. A informação é do jornal Folha de S.Paulo, nesta segunda-feira (12), que traz Fortaleza e Salvador (BA) como os principais destinos turísticos do Nordeste.

Segundo a matéria assinada pelo repórter Aguirre Talento, a gestão Roberto Cláudio tem como desafio, ao longo dos próximos três anos e meio, devolver a balneabilidade das praias para os fortalezenses e turistas. “(…) a prefeitura iniciou vistoria nas ligações de esgoto dos imóveis e promete construir estações de tratamento para impedir que dejetos cheguem ao mar”, ressaltou a matéria.

O secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho (PSB), disse na matéria que “incentivar a atividade (do turismo) é uma alternativa ao baixo nível de desenvolvimento de outros setores da economia local, fraca na agricultura e na indústria”.

turismo fortaleza

Salmito Filho, Fábio Mota (Ministério do Turismo) e Roberto Cláudio

Moradores do Joaquim Távora denunciam o "Beco da maconha e do crack"

drogas

No bairro Joaquim Távora, em Fortaleza, mais precisamente no cruzamento da Avenida Visconde do Rio Branco com um beco que ladeia a casa de número 1916, segundo moradores, a maconha e o crack correm frouxou na área durante todo o dia.
No início, era apenas um ou outro usuário de droga, mas agora são muitos consumindo, o que tem feito moradores evitarem o local. Bem que a Polícia poderia dar algumas incertas na área.

(Foto – Morador da área)

Novo diretor da ANS era advogado do Grupo Hapvida

“O advogado Elano Figueiredo, novo diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), representou o plano de assistência médica Hapvida em pelo menos 21 processos judiciais contra o órgão regulador e o Ministério da Saúde. A maioria das ações, propostas na Justiça Federal do Ceará e do Rio de Janeiro, visava a reverter punições aplicadas à empresa por se negar a pagar o tratamento de segurados.

Figueiredo é alvo de processo na Comissão de Ética da Presidência da República por esconder sua ligação com a Hapvida. A investigação foi aberta a pedido da Casa Civil, após a reportagem revelar que o diretor omitiu no currículo enviado ao Planalto ter sido representante jurídico do plano, que atua no Nordeste.

O nome do advogado foi aprovado em sabatina do Senado em julho, seis dias após a indicação pela presidente Dilma Rousseff. Nomeado no último dia 2, ele deve assumir a Diretoria de Fiscalização da ANS, que se ocupa, no âmbito administrativo, dos processos de irregularidade contra planos de saúde.

Ficarão sob o guarda-chuva do novo diretor as investigações da Hapvida, que, segundo o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Idec), é a 4.ª operadora do País com mais reclamações na ANS por negativa de cobertura de consultas medicas, exames de sangue, partos e cirurgias. Questionado pela reportagem, Figueiredo alegou que, ao assumir o cargo na ANS, se retirou das ações judiciais da Hapvida. Ele adianta que vai se declarar impedido de atuar nas centenas de processos administrativos da empresa que tramitam na agência.”

(Com Agência Estado)

2014 – O Ano das grandes mobilizações

102 2

Com o título “2014: com emoção ou sem emoção?”, eis artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara. Ele prevê que o próximo ano será de muita, muita manifestação de uma sociedade que não está mais engolindo a classe política e suas práticas atuais. Confira:

A análise do potencial de crescimento de candidatos majoritários no curso de um processo eleitoral se dá com base na avaliação de alguns fatores. A eles, costuma-se creditar maior relevância pela frequência com que se mostram determinantes.

Fundamentam a primazia deles a avaliação de resultados anteriores e suas circunstâncias. São fatores clássicos, por exemplo, estrutura partidária e tempo de propaganda, perfil do candidato e transferência de votos, entre alguns outros mais.

Eles se articulam com pesos variáveis em cada cenário observado. Lidar com a relatividade com que se manifestam exige uma combinação bem calibrada de objetividade e intuição. Há um pouco de ciência e muito de faro nisso tudo.

Importante destacar, tais fatores preponderam, sim, em circunstâncias normais e podem até se tornar pouco relevantes, quando não inteiramente adversos, quando a conjuntura política se vê contaminada por aspectos de excepcionalidade.

Exemplo? Em política, costuma-se dizer que “apoio não se rejeita” – frase pronta com que se reverencia uma rede de sustentação partidária, ainda mais decisiva em campanhas de alcance nacional, onde o território já é, por si mesmo, um desafio.

Mas quando o processo eleitoral se dá com intensa mobilização popular e numa conjuntura de radicalização crítica, ter um cacique em cada esquina pode, então, passar a oferecer mais riscos do que oportunidades. Neste caso, fragilidade é força.

Tenho conversado muito e ninguém acredita no refluxo definitivo das mobilizações de rua. Ao contrário, muitos creem, e a indiferença da nossa elite política só reforça esta impressão: o pior – para eles, e melhor para a nação – ainda está por vir.

O fato é: entre Sociedade e Estado, a relação azedou. Até mesmo uma decisão muito específica, como a obra de um viaduto, drena para a rua uma carga de ressentimentos que persistem e se agravam. Se já não sangra tanto, a ferida continua aberta.

Os indicadores de curto prazo da economia terão seu papel, mas a ameaça latente de novas mobilizações – com tendência de melhor articulação e maior virulência – dão pouca valia ao que projetam para 2014 pesquisas eleitorais realizadas agora.

Pois sem que se restabeleça um melhor ânimo, e já em curso a disputa eleitoral, lentes de toda parte estarão cobrindo a Copa do Mundo no Brasil – e aí, inverto os versos de Caetano e Gil para dizer: “rezem pelo Haiti”… porque o Haiti será aqui!

* Ricardo Alcântara,

Publicitário e poeta.

Senado abre licitação para alugar carros que atenderão senadores em seus Estados

senadoo

E a festa continua.

Um anúncio foi publicado num pé de página no site do Senado, em letras bem miúdas, uma licitação. Ela tem o objetivo de alugar carros com motoristas para atender os senadores em seus estados de origem.
O carro fica à disposição de suas excelências todos os dias, mesmo aquele que deveriam estar trabalhando em Brasília.

São mais 78 carros pagos pelo contribuinte para conforto dos senadores. Os de Brasília só vão ter um único carro. E até agora não reclamaram. E como senador não é o papa, nada de carro de pobre, é carrão para autoridade nenhuma por defeito. Na sua opinião quem deveria ter direito a carro com motorista pagos por nós?

(Blog do Heródoto Barbeiro)

Gomes Farias e Tomaz Holanda se filiam ao PPS

Tomás Holanda e o radialista Gomes Farias são as novas aquisições do PPS do Ceará. Os dois aderiram ao partido durante encontro da legenda, no fim de semana, no auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa. O presidente estadual do PPS, Alexandre Pereira, anunciou o filiação de dois que já estão como pré-candidatos à Assembleia em 2014.

Tomás Holanda foi vereador de Fortaleza e, na última disputa, elegeu a filha Tamara Holanda (PSDC) à Câmara Municipal. Foi candidato a deputado estadual pelo PMN e está como primeiro suplente, tendo assumido o mandato neste ano, de abril a junho.

Gomes Farias é radialista e um dos mais populares narradores de futebol do Estado. Foi eleito deputado estadual de 2006 a 2010 e atualmente é o primeiro suplente do PSDC.

 

A luta dos senhores médicos

89 1

medcicoos

Com o título “Além do próprio umbigo”, o jornalista Paulo Rogério, ex-ombudsman do O POVO, entra na polêmica sobre o Programa Mais Médicos, do governo federal. Ele considera justa a luta dos médicos, mas faz algumas considerações sobre uma categoria que precisa também aprender a respeitar o ser humano. 

Estudantes protestam. Professores vão às ruas e pedem maiores salários. Metalúrgicos, motoristas, operários e até policiais e suas mulheres também escolheram, historicamente, a manifestação pública como forma de denunciar falta de estruturas ou baixa remuneração. Isso tem sido normal.

O que é inusitado mesmo são os médicos ocuparem esse mesmo espaço para também reclamar. Não da péssima estrutura nos hospitais públicos ou da falta de profissionais em determinadas

localidades. Mas, sim, diante da possibilidade de o Governo contratar médicos estrangeiros para ocupar exatamente o vazio deixado por esses profissionais brasileiros, especificamente nas localidades do Interior.

É óbvio que a categoria dos médicos, assim como qualquer outra, tem direito de protestar, afinal, vivemos em uma democracia. Longe de julgar se a reivindicação é justa ou não. Mas alguns pontos são importantes de serem lembrados. Muito além do mero umbigo de cada um dos envolvidos. A questão da saúde é bem mais ampla que essa pendenga entre gestores políticos e médicos.

A começar pela falta de respeito com o ser humano. Se até quem paga – e caro – por um plano de saúde é atendido por um médico que nem levanta da cadeira, preso ao computador e aos 5 ou 10 minutos em que tem que resolver o problema, imagine quem recorre a um posto público. Onde está o respeito se você marca uma hora a consulta e é atendido duas ou três horas depois? Ou nem é atendido, como ocorre em muitos hospitais públicos? E se a consulta fosse particular? O tratamento seria igual?

Agora mesmo, com o protesto dos médicos nas ruas – justo como disse antes – quem está pagando a conta? Ora, o paciente do serviço público.

Aquele que está sentindo dor, independente de quanto tem no bolso. É a mesma pessoa que cobra atenção, tratamento digno e respeito.

Os gestores públicos ainda podem ser modificados a cada quatro anos. É a evolução natural das coisas. Mas médicos, não. Não importa se vão passar seis, sete ou oito anos em uma faculdade. De que vale toda a técnica se o quesito ”humanização” só aparece quando há interesse pessoal no fato.

Ora, os próprios profissionais de saúde deveriam ser os primeiros a denunciar as mazelas de falta de pagamento de prefeituras do Interior ou a deterioração na infraestrutura. As ruas também servem para esse tipo de manifestação.

* Paulo Rogério

paulorogerio@opovo.com.br
Editor-adjunto do Núcleo de Negócios do O POVO.

Termina nesta 2ª feira prazo para escolha do livro didático por escolas públicas

“As escolas públicas têm até hoje (12) para escolher os livros didáticos que serão usados por alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental a partir de 2014. A escolha deve ser feita pelos professores, diretores e coordenadores pedagógicos. Eles deverão selecionar livros para todas as disciplinas: português, matemática, história, geografia, ciências e língua estrangeira (inglês ou espanhol), pela internet. Até a última sexta-feira (9), 26 mil escolas públicas ainda não tinham selecionado os livros didáticos de seus estudantes, segundo balanço divulgado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Para ajudar, uma lista com todas as obras está disponível no portal do FNDE. O Guia de Livros Didáticos 2014 traz resumos e informações de cada uma das obras selecionadas para o Programa Nacional do Livro Didático.

Os professores podem indicar os livros mais adequados ao projeto de ensino de cada escola. O FNDE disponibiliza ainda uma série de documentos de apoio, como orientações para a escolha, compromissos e normas de conduta. Os representantes das escolas podem escolher duas opções para cada disciplina, de editoras diferentes. Caso não seja possível negociar os livros com a editora da primeira opção, o FNDE tenta adquirir as obras da segunda opção.”

(Agência Brasil)

Pesquisador e o consumo de combustível no encontro Antonio Sales-Santana Júnior

359 41

viduto

Eis o que Afrânio Craveiro, professor emérito titular aposentado da Universidade Federal do Ceará e pesquisador e diretor-presidente do Parque de Desenvolvimento Tecnológico (Padetec), além de membro fundador da Academia Cearense de Ciências, da Academia Cearense de Química e do Conselho Deliberativo do CNPq, deixou em seu Facebook sobre a construção de dois viadutos no encontro da avenida Antônio Sales com Engenheiro Santana Júnior. Confira:

Sem querer entrar no mérito da discussão urbanística, fizemos, aqui no Padetec, alguns cálculos interessantes que gostaríamos de compartilhar. De acordo com informações confiáveis , no referido cruzamento circulam diariamente cerca de 70 mil veículos, sendo 294 coletivos. O tempo médio de permanência no cruzamento por causa dos engarrafamentos aumenta de 19 minutos para 30 minutos. (Google Maps). 

Conforme manuais e computadores de bordo, o consumo de um carro parado é da ordem 1 a 2 litros/hora dependendo da cilindrada. Tomando-se a média de 1,5 litros/hora, ou seja 25ml/minuto, teremos o seguinte cálculo: 11 x 70.000 x 25 = 19.250 litros de combustível/dia gerado pelo engarrafamento, ou seja R$48.125,00/dia= R$1.443,750,00/mês ou R$526.968.750,00/ano desperdiçados.

Considerando que em média a queima de 144 g de combustível gera 440g de CO2, pode-se facilmente calcular que são lançados na atmosfera 58.819 Kg de CO2/dia, ou 21.468 ton CO2/ano, resultante do engarrafamento.

Uma árvore absorve em média cerca de 15 Kg de CO2/ano (*). Noventa Castanholeiras absorvem 1350 kg CO2/ano, ou seja a construção do viaduto da Antonio Sales com a Engenheiro Santana Junior equivale a um plantio de 1.431.200 castanholeiras por ano e uma economia de R$526.968,750,00/ano. Isto tudo sem levar em conta o desperdício de tempo das pessoas paradas no cruzamento.

Mesmo admitindo-se a argumentação dos urbanistas de que o viaduto apenas transfere o engarrafamento para outros semáforos e considerando-se apenas 10% dos valores acima, teremos ainda números significativos para justificar a obra do ponto de vista econômico, social e ambiental.

* Afrânio Craveiro.

Mercado financeira prevê inflação menor neste ano e em 2014

“A projeção de instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu tanto para este ano quanto para 2014. Para 2013, a projeção passou de 5,75% para 5,74%. No próximo ano, a expectativa é que a inflação fique em 5,85%, contra 5,87% previstos na semana passada. Essas estimativas são resultado de pesquisa do Banco Central (BC) com instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos. As estimativas estão distantes do centro da meta de inflação, de 4,5%, e abaixo do limite superior de 6,5%. É função do BC fazer com que a inflação convirja para o centro da meta.

Um dos instrumentos usados pelo BC para influenciar a atividade econômica e, por consequência, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic. Para as instituições financeiras, ao final deste ano, essa taxa estará em 9,25% ao ano. Essa é a mesma expectativa para o fim de 2014. Atualmente, a Selic está em 8,5% ao ano. A próxima reunião do Copom será nos dias 27 e 28 deste mês.

A pesquisa do BC também traz a mediana das expectativas para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que permanece em 4,28%, este ano, e foi ajustada de 5,43% para 5,37%, em 2014. A projeção para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 4,81% para 4,57% este ano, e mantida em 5,50% em 2014. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), as projeções foram ajustadas de 4,69% para 4,50%, em 2013, e seguem em 5,50% no próximo ano.”

(Agência Brasil)

Saúde + 10 – Começa a peleja política para aprovar ou aprimorar o projeto

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=9JSJ_hUuUpo&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O projeto de iniciativa popular “Saúde+ 10”, que quer mais recursos para a área da saúde no País,  já foi entregue ao Congresso Nacional. A luta agora é política, ou seja, fazer com que a matéria seja aprovada ou aprimorada.

O secretário-executivo do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais da Saúde, o cearense Jurandi Frutuoso, diz como estão os passos dessa proposta que quer gerar mais R$ 42 bilhões para a saúde.

Projeto O POVO Quer Saber debaterá envelhecimento da população brasileira

Prossegue, a partir as 10 horas desta segunda-feira, o projeto O POVO Quer Saber, do Grupo de Comunicação O POVO, que debate temas importantes com personalidades de destaque no País e no Estado.

Nesta nova edição, o tema será “Envelhecimento da população brasileira e seus desafios”, com o médico geriatra Charlys Barbosa, também professor da Universidade Federal do Ceará.

SERVIÇO

* Transmissão – O POVO Online, TV O POVO (Canal 48 e NET 23) e O POVO/CBN (FM 95.5).

Prefeito RC promete entregar heliponto do IJF-Centro em setembro

65 1

roberto-claudio1-300x225

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), prometeu, durante reunião com seu secretariado, no fim de semana, no Paço Municipal: agora em setembro, vai entregar o heliponto do Instituto Dr. José Frota.

A obra é da época de Juraci Magalhães, passou pela administração de Luizianne Lins e já consumiu cerca de R$ 4 milhões. Ano passado até esteve em reforma, mas não foi ativado.

Há grande expectativa pelo cumprimento dessa promessa. É que, até hoje, a praça em frente a Faculdade de Direito da UFC, se transforma em heliponto quando o momento exige.

Cid visitará obras nesta manhã de 2ª feira

O governador Cid Gomes (PSB) cumprirá, nesta manhã de segunda-feira, agenda de visitas a obras tocadas pelo Estado em Fortaleza. O roteiro das visitas não foi divulgado pela assessoria de imprensa do Palácio da Abolição. Cid usará seu próprio carro nesses giros.

À tarde, o governador reservou para reunir a equipe, no Palácio da Abolição, e discutir novas ações do projeto de construção do VLT da Copa. Hora de conferir cronograma com o secretário estadual de Infraestrutura, Adail Fontenele.

Dilma gasta com propaganda quase o valor da Transposição do São Francisco

64 3

“Os gastos com propaganda do governo federal nos dois primeiros anos da gestão de Dilma Rousseff, incluindo estatais, é 23% maior, na média, do que nos oito anos de mandato de seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva. A presidente também vem gastando mais – cerca de 15% -, na média, na comparação com o segundo mandato de Lula. Ao todo, em dez anos de governo petista foram desembolsados, incluindo todos os órgãos da administração, cerca de R$ 16 bilhões, em valores corrigidos pela inflação, segundo levantamento inédito do Estado.

A quantia é quase igual aos R$ 15,8 bilhões que o governo pretende investir no programa Mais Médicos até 2014. Com o valor também seria possível fazer quase duas obras de transposição do Rio São Francisco, atualmente orçada em R$ 8,2 bilhões.”

(O Estado de S.Paulo – Fernando Gallo)

 

Sindicalistas fazem mobilização contra lei que amplia terceirizações no serviço público

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=3wAPbtkBSJs&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Várias categorias de servidores públicos de todo o País estão se mobilizando contra o projeto de lei nº 4339, que amplia as terceirizações na área pública em todos os níveis. Lideranças sindicais estão seguindo para Brasília com o objetivo de barrar a votação da matéria, que pode ocorrer na quarta-feira.

Marcos Saraiva, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e da Confederação  Nacional dos Trabalhadores do ramo Financeiro (Contrafi), deu detalhes sobre o projeto de lei 4330. Ele também aproveitou para falar como estão as negociações com os banqueiros sobre campanha salarial da categoria, cuja data-base é setembro.