Blog do Eliomar

Últimos posts

Os protestos e a popularidade de Dilma

Em artigo no O POVO deste sábado (3), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, avalia a popularidade da presidente Dilma nas eleições do próximo ano. Confira:

Tenho ouvido várias pessoas se dizendo surpresas com a queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff após as recentes manifestações de rua que tomaram conta do País. Para além da sensação de surpresa, mostram-se temerosas com a possibilidade de o País vir a ser governado por alguém que não seja ligado à cartilha do ex-presidente Lula, ou com perfil de partido de esquerda, por acharem que o País está no caminho certo.

É interessante observar que muitas dessas pessoas que agora se revelam receosas do futuro apoiaram os protestos e até participaram diretamente deles, achando que não fosse atingir diretamente o governo Dilma e as lideranças que representam o atual projeto de poder em vigor.

Entendiam essas pessoas que os protestos teriam sido direcionados aos gestores públicos de maneira geral, e que foram até mais contundentes em relação ao parlamento, do que mesmo ao executivo. Esquecem, todavia, que no parlamento o sentido de preservação pesa bem mais do que as convicções individuais. Tanto isso é verdade que as principais lideranças do Congresso não perderam tempo criando rapidamente pacotes de bondade, ao primeiro sinal de que o barco poderia afundar. Nem poderia ser diferente. Matreiros na arte da política sabem que ninguém se reelege indo contra a maré.

No caso do executivo, ao contrário, não se pode pensar somente na agenda positiva. Tem-se que lidar com a velha máxima de que gerir a coisa pública é administrar recursos limitados para atender demandas ilimitadas. Dessa forma, se no parlamento tudo é possível, no executivo o que vale é a responsabilidade, caso o gestor não queira terminar em maus lençóis.

É nesse sentido que não deveria ser motivo de surpresa a brusca queda de popularidade da presidente Dilma. Basta ver o teor das reivindicações e sentir a quem atinge. Não à toa, se todas as principais instituições perderam boa parte da confiança dos brasileiros, nenhuma perdeu mais do que a presidente da República, três vezes mais do que o resto, segundo revelou a pesquisa nacional do Ibope, chamada Índice de Confiança Social, divulgada quinta-feira. Na política, é bom lembrar, o mais ingênuo dá nó em pingo de água.

Suspeito de assalto “mergulha” cinco metros ao chão

foto eliomar 130803 condomínio assalto

Um homem se atirou de uma guarita de segurança, na manhã deste sábado (3), em um condomínio no bairro Monte Castelo. Segundo a Polícia, ele é suspeito de invasão e tentativa de assalto contra o condomínio. Perseguidos pelos moradores, após supostamente ter atacado duas mulheres no estacionamento do prédio, o homem foi acuado em cima da guarita.

Ao ser informado que a Polícia já havia sido acionada, o homem “mergulhou” de uma altura de cinco metros. Ele passou cerca de 15 desacordado. Somente com a chegada do Samu é que o homem foi reanimado para atendimento na ambulância.

“Ele não pulou, mergulhou mesmo! Caiu de peito no chão”, contou para o Blog um morador do condomínio.

Após receber atendimento, o homem foi conduzido pela Polícia para o 7º Distrito, no bairro Pirambu.

Defesa diz que "mundo do crime ganhou" com condenação de PMs no julgamento do Carandiru

40 1

A advogada Ieda Ribeiro de Souza, responsável pela defesa dos policiais militares condenados a 624 anos de prisão pela morte de 52 detentos na antiga Casa de Detenção do Carandiru, criticou a decisão dos jurados, anunciada na madrugada deste sábado (3). Em entrevista após a leitura da sentença, a advogada disse que a “sociedade perdeu e o mundo do crime ganhou” com a condenação. “Quando se condenam policiais que trabalharam honestamente, corretamente e que não tiveram nenhuma participação nesse número de mortes, há a desvalorização de quem nos protege.”

Os 52 detentos mortos ocupavam o terceiro pavimento do Pavilhão 9 da casa de detenção. A advogada informou que vai recorrer da sentença. Os réus poderão apelar em liberdade. Eles também foram condenados à perda de cargo público, mas isso só ocorrerá, segundo promotores e a advogada, após a sentença ter transitado em julgado, ou seja, até serem esgotados os recursos e as instâncias.

Para a advogada, o resultado da segunda etapa do julgamento do Massacre do Carandiru, embora tenha sido uma decisão de sete jurados da sociedade civil, não reflete a opinião da sociedade como um todo. “Vão à internet e vão ver os comentários que se tem lá dentro. Aquilo reflete a sociedade.”

A advogada disse que, para os próximos dois julgamentos do Massacre do Carandiru, pretende insistir na tese de que não é possível individualizar a conduta dos policiais, indicando quem matou determinado preso. A mesma tese foi usada na primeira etapa de julgamento, em abril, quando 26 policiais foram condenados por 13 mortes.

Já o promotor Fernando Pereira Filho disse estar satisfeito com a decisão dos jurados. “Os jurados, mais uma vez, reconheceram não apenas que esses policiais praticaram os crimes pelos quais foram condenados, mas reafirmaram a percepção que tiveram outros tribunais populares acerca da efetiva ocorrência de um massacre”, disse ele. “A voz da sociedade, dentro do julgamento, é dada dentro do tribunal de júri”, acrescentou. Segundo ele, a decisão dos jurados demonstrou que “a sociedade não vai compactuar com o desrespeito à vida e o desrespeito ao ser humano”.

(Agência Brasil)

A difícil arte de conviver com o diferente

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (3), pelo jornalista Érico Firmo:

(…) Ninguém é obrigado a ouvir desaforo calado, mas há fronteiras a se preservar. E o que se vê é que certas autoridades têm conseguido ser incomparavelmente mais agressivas e grosseiras que os manifestantes, de quem não se pode cobrar a mesma obrigação funcional de ouvir a crítica e dialogar com a coletividade. Nas redes sociais, então, o espetáculo varia entre o lamentável, o cômico e o simplesmente patético.

Outro dia foi Ivo Gomes (PSB), secretário municipal da – veja só – Educação, chamando um rapaz de “bandidim”, “criminoso”, “picareta”, “pilantra”. Mais recentemente, foi o vice-prefeito Gaudêncio Lucena (PMDB) que divulgou texto com ataques aos “ecodesocupados” ou “ecochatos”. Em entrevista, Ciro Gomes – autoridade extraoficial, mandatário sem cargo – investiu contra “maconheiros” e “burgueses”. Nesta semana, o secretário da Infraestrutura chamou o protesto contra o viaduto no Cocó de “idiotice” e qualificou a atitude dos manifestantes de “ridícula”. A postura não condiz com a posição que ocupam.

Dialogar não é favor, é obrigação de quem governa. E passa a ser cada vez mais. É muito fácil conversar só com quem pensa parecido, segundo as regras determinadas pelo poder de plantão. Mas o desafio do bom administrador é, justamente, lidar com aqueles cujas posições são diametralmente opostas, mas ainda assim compõem a cidade e precisam ser considerados. O que não significa acatar necessariamente tais ideias. Como já pregava o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Hubert Humphrey, “na democracia, o direito de ser ouvido não inclui automaticamente o direito de ser levado a sério”. Mas pelo menos o respeito é obrigação da parte de quem tem como trabalho servir ao povo.

Agravamento da seca: seres humanos "não descartáveis"

Os cearenses acabam de se deparar com o levantamento realizado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) e pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) segundo o qual mais da metade (51,3%) dos açudes públicos do Ceará está com volume de água inferior a 30%. A constatação chega no momento em que o Estado está prestes a iniciar o período normal e mais agudo de escassez de chuvas.

Foi levada em conta para o cálculo a situação dos 144 açudes construídos pelos governos Estadual e Federal e monitorados diariamente pela Cogerh e pelo Dnocs. Pela checagem realizada, as bacias hidrográficas do Banabuiú e do Alto Jaguaribe são as mais afetadas. O déficit fica visível quando se compara o período de maior pluviosidade com o ocorrido no ano passado: a redução das precipitações foi de 36%.

O fato de Fortaleza não correr o risco de ter o abastecimento afetado, graças ao fornecimento de água pelo Castanhão (embora este esteja apenas com metade do armazenamento, cuja capacidade total é de três bilhões de metros cúbicos), não deveria produzir a tranquilidade que se observa na maioria dos representantes do povo cearense. A perspectiva é aterradora para as populações das áreas menos providas de recursos hídricos, que já vivem uma situação de quase desespero, muito antes do ingresso nos meses mais cáusticos, que vêm pela frente.

Diante disso, urge a mobilização de providências logísticas para enfrentar a quadra dificílima que se aproxima. Antes que cidades inteiras fiquem totalmente desprovidas de abastecimento – como já se prenuncia claramente – a palavra de ordem deveria ser a convocação de todos os recursos possíveis para tornar essa travessia o menos trágica possível.

A construção de adutoras (além de poços artesianos), por exemplo, para alguns desses centros urbanos que têm possibilidade de ter acesso a esse tipo de equipamento, torna-se imperativa, visto que a demanda de água não conseguirá ser realizada de forma mínima por meio de carros-pipa. Ou seja: esta deveria ser a prioridade das prioridades do governo do Estado, neste momento, pois se trata da vida de seres humanos “não descartáveis”, como diria o papa Francisco.

(O POVO / Editorial)

Festa e promessas

Da coluna Vertical, no O POVO deste sábado (3):

Começa amanhã a festa em comemoração aos 300 anos de religiosidade cristã em Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza). Novenas e procissões, além de atividades sociais, movimentarão a cidade, que foi a primeira Capital do Estado. O ponto alto ocorrerá no dia 15, dia de criação da Paróquia de Aquiraz, cujo padroeiro é São José.

A propósito dos festejos, encontram-se em fase final os trabalhos de restauração das doze pinturas no forro da Capela-Mor, coordenados e financiado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Esses painéis narram a vida de São José e, possivelmente, são do século XVIII. Ainda falta, no entanto, a restauração das demais dependências da igreja- como a nave central, com suas portas e ressaltos em madeira, e do púlpito.

Aguardando que o Governo do Estado cumpra a promessa de tocar o serviço.

Presos que praticarem esportes poderão ter direito a redução de pena

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5516/13, que estende ao preso que praticar atividades desportivas regulares o benefício da remição de pena. Segundo a Lei de Execução Penal (7.210/84), os condenados em regime fechado ou semiaberto já podem ter parte do tempo de pena reduzido por trabalho ou por estudo.

Apresentada pelos deputados Jô Moraes (PCdoB-MG), Paulo Teixeira (PT-SP) e Romário (PSB-RJ), a proposta estabelece que, para cada 12 horas de frequência desportiva dividida, no mínimo, em seis dias alternados, a pena será diminuída em um dia. A legislação atual prevê a mesma redução a cada 12 horas de frequência escolar ou três dias de trabalho.

O projeto também determina que as horas diárias de trabalho, de estudo e de desporto serão definidas de forma a se compatibilizarem para a contagem cumulativa de dias para remição, e que o preso que ficar impossibilitado, por acidente, de prosseguir com essas atividades continuará a ter o benefício.

(Agência Câmara Notícias)

Itamaraty comemora libertação de torcedores do Corinthians presos na Bolívia

O governo brasileiro recebeu “com satisfação” a decisão da Justiça da Bolívia de libertar os cinco últimos torcedores do Corinthians que estavam presos desde fevereiro no país, segundo o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty). Os brasileiros foram liberados na noite dessa sexta-feira (2) e deverão desembarcar no Brasil no fim da manhã deste sábado (3), no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP).

Os cinco torcedores fazem parte do grupo de 12 corintianos acusados pela morte do adolescente boliviano Kevin Espada, atingido por um sinalizador, durante um jogo entre o Corinthians e o San José, válido pela Taça Libertadores da América, em Oruro, na Bolívia. Sete torcedores foram libertados no início de junho.

De acordo com o Itamaraty, desde a prisão dos torcedores na Bolívia, o governo vinha tomando providências para “garantir a dignidade dos brasileiros detidos e o respeito a seus direitos”, por via diplomática e apoio do Ministério da Justiça.

“Por meio da Embaixada do Brasil em La Paz, o Itamaraty prestou toda assistência consular e jurídica a esses brasileiros, com empenho em assegurar o respeito aos seus direitos, inclusive no que se refere à garantia de condições minimamente dignas de detenção e ao adequado seguimento dos trâmites legais pertinentes”, informou o Itamaraty, por meio de nota. De acordo com o texto, o episódio também mobilizou a presidenta Dilma Rousseff, que manifestou pessoalmente preocupação com o caso ao presidente boliviano Evo Morales.

Ainda segundo o Itamaraty, o Brasil ofereceu ao governo boliviano “cooperação jurídica para auxiliar no esclarecimento” da morte do jovem boliviano. “A embaixada em La Paz manteve contato constante com as autoridades bolivianas para tentar obter uma solução satisfatória para a questão. Diplomatas da Embaixada do Brasil em La Paz – inclusive o embaixador – fizeram visitas regulares aos detidos, algumas das quais em companhia de parlamentares e outras autoridades brasileiras”, informou o ministério.

Na semana passada, o Ministério Público emitira parecer pela libertação dos brasileiros, após concluir que não havia provas para condená-los. A família de Kevin Espada e o time boliviano entraram com recursos, mas eles foram derrubados hoje pela Justiça boliviana, de acordo com o governo brasileiro.

Todos os torcedores negaram envolvimento na morte do jovem boliviano. Menos de uma semana depois do incidente, um adolescente, sócio da Gaviões da Fiel (torcida organizada do Corinthians), apresentou-se à Justiça brasileira como autor do disparo do sinalizador.

(Agência Brasil)

CAE pode votar projetos sobre deduções no IR e 'malha fina' para políticos

Na próxima terça-feira (6), a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) analisa três projetos relacionados ao Imposto de Renda: um que eleva a idade dos dependentes; outro que permite dedução no imposto a empresas que empreguem pessoas com deficiência; e o terceiro que estabelece que todos os políticos com mandato devem passar pela “malha fina” da Receita Federal.

O PLS 145/2008, do ex-senador Neuto de Conto, amplia de 21 para 28 anos a idade dos dependentes que podem ser declarados para fins de dedução no Imposto de Renda. Na justificação do projeto, Neuto do Canto explica que é necessário adequar a legislação tributária à realidade, já que hoje a exigência de maior qualificação técnica do trabalhador obriga o jovem a estender sua vida acadêmica e, em consequência, a retardar seu ingresso no mercado de trabalho.

O PLS 391/2012 reduz de 15% para 13% a alíquota do Imposto de Renda para empresas que tiverem 10% de seu quadro de pessoal compostos por pessoas com deficiência. Entretanto, o relator na CAE, senador Sérgio Souza, apresentou voto contrário à aprovação da proposta. Para ele, o projeto, embora “altamente meritório”, concede um benefício fiscal “elevado e desproporcional ao objetivo de incentivar as empresas a contratarem um maior número de pessoas portadoras de deficiências”.

Na avaliação de Sérgio Souza, a grande vantagem fiscal proposta enseja a geração de fraudes, “em face da dificuldade de fiscalização da correta aplicação do dispositivo proposto”.

Malha Fina

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pode analisar também, em decisão terminativa, o Projeto de Lei 99/2009, que prevê a inclusão automática e obrigatória de políticos com mandato conquistado nas urnas na chamada “malha fina”, o regime mais rigoroso adotado pela Secretaria da Receita Federal para exame das declarações dos contribuintes.

De acordo com o autor da proposta, senador Cristovam Buarque (PDT-DF), o regime especial de fiscalização deve ser aplicado aos políticos porque eles estão investidos da função de administrador de bens coletivos e dispõem de poderes que, na ausência de controles, podem ser usados indevidamente.

O voto do relator, senador Eduardo Suplicy (PT-SP), é favorável ao texto, em desacordo com o parecer emitido antes pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Nesse colegiado, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ), o relator, considerou a proposta inconstitucional por reservar aos “agentes públicos” tratamento desigual em relação aos demais contribuintes.

(Agência Senado)

Após cinco altas consecutivas, dólar cai e fecha o dia em R$ 2,28

O dólar encerrou a semana em queda após cinco altas consecutivas. A moeda norte-americana fechou em R$ 2,288, nesta sexta-feira (2), com recuo de 0,61% em relação ao encerramento dessa quinta-feira (1°), quando a moeda havia ultrapassado R$ 2,30 pela primeira vez desde 31 de março de 2009, fechando cotada em R$ 2,302.

As oscilações do dólar são causadas pelo temor dos investidores de que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central norte-americano) retire os estímulos monetários à economia dos Estados Unidos por entender que ela não necessita mais de suporte. Nesta sexta-feira, o mercado mostrou-se indeciso quando aos dados da maior economia do planeta. O ritmo de contratações diminuiu em julho naquele país, mas a taxa de desemprego recuou para o menor nível em quatro anos.

Após reunião na quarta-feira (31), o Fed informou que a economia dos Estados Unidos ainda precisa de suporte, o que foi interpretado como sinal que não haveria uma retirada imediata do apoio aos EUA. Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a volatilidade da moeda norte-americana prosseguirá até o Banco Central do país efetivamente promover a desativação dos estímulos.

(Agência Brasil)

SINTSAF cobra mais segurança para IJF

plácido 130802 sintsaf

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço de Saúde de Fortaleza (SINTSAF), Plácido Filho, cobrou nesta sexta-feira (2) mais segurança nas dependências do Instituto Doutor José Frota (IJF). Segundo o sindicalista, o assassinato do paciente Antônio Edilson Justino de Lima, 19, na quarta-feira (31), é mais um capítulo no histórico de violência na maior unidade de saúde do Estado.

“Estamos discutindo essa problemática há anos. Este é um dos principais pontos da nossa pauta de reivindicações dos trabalhadores da Saúde e não vamos desistir até que esse quadro mude, pois a integridade física dos servidores é tão importante quanto à vida dos pacientes que são atendidos no hospital”, comentou Plácido Filho.

O paciente, que havia recebido alta, foi baleado no momento em que era levada pelo maqueiro Wilame Pereira do Nascimento para um veículo que o esperava no pátio da emergência. “O rapaz estava nos meus braços quando foi baleado. Eu tinha acabado de tirar ele da maca e ia levar para o carro quando escutei o gatilho e o primeiro tiro, soltei o paciente e corri. Eu pensava que iria morrer, que um dos tiros iria pegar em mim. Nasci de novo, graças a Deus”, contou o maqueiro, ainda emocionado com o ocorrido.

O autor dos disparos foi um adolescente, apreendido no local do crime. Em depoimento na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), ele afirmou que matou o paciente por vingança, pois a vítima teria executado o irmão do agressor.

Dias antes do crime, Plácido Filho havia se reunido com o superintendente do IJF, Walter Frota, quando cobrou melhorias para os servidores da unidade. No encontro, Walter Frota apresentou a Plácido o estudo para a implementação de um sistema de segurança para o hospital.

Caixa Cultural apresenta a premiadíssima peça "Estamira"

ESTAMIRA-01

A Caixa Cultural Fortaleza apresentará, de 9 a 11 próximos, a peça “Estamira – Beira Do Mundo”, premiada montagem teatral com Dani Barros e direção de Beatriz Sayad. Figura na lista dos melhores espetáculos teatraise ganhou importantes premiações como o Shell de Melhor Atriz, APTR Melhor Atriz, APCA de Melhor Atriz e Prêmio Questão de Crítica, entre várias indicações.

A montagem teatral, livremente adaptada do também premiado documentário “Estamira”, de Marcos Prado, conta a história da catadora de lixo, doente mental crônica, cuja surpreendente e devastadora percepção do mundo foi descoberta pelo cineasta num aterro sanitário.

SERVIÇO

Caixa Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema)

Horário: Sexta-feira e sábado, às 20 horas. Domingo, às 19 horas.

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes e pessoas acima de 65 anos, mediante apresentação de documento com foto)

Classificação Indicativa: 14 anos

Mais informações: (85) 3453.2770.

(Foto – Divulgação)

Dilma sanciona nesta sexta-feira lei que cria o Sistema Nacional de Combate à Tortura

A presidente Dilma Rousseff sanciona hoje (2) o Projeto de Lei Complementar 11/2013, que cria o Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, com o objetivo de enfrentar o crime em delegacias e outros locais onde pessoas são detidas sob custódia do Poder Público. O sistema será formado por conselhos de comunidades, conselhos penitenciários estaduais, corregedorias e ouvidorias de polícia.

“Temos que admitir tristemente que a tortura não ficou restrita ao período da ditadura militar. Ela permanece ocorrendo como prática dentro das delegacias, dos presídios, das estruturas do Estado. O sistema é uma nova possibilidade de o Brasil ter um mecanismo real para chegar nas instituições e verificar, ter peritos com autonomia para dizer o que acontece com o corpo das pessoas, como ele está marcado pela tortura, ou as próprias condições em que as pessoas vivem”, avaliou a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário.

Além do Sistema Nacional, a lei prevê a criação do Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, que, segundo Maria do Rosário, será composto por organizações da sociedade civil que lutam contra a tortura.

Além disso, um grupo de peritos federais poderá atuar em penitenciárias, presídios, instituições de longa permanência de idosos, abrigos de crianças e adolescentes, entre outras, para verificar eventuais situações de tortura. “Eles visitarão estes lugares, identificando as situações de tortura e buscando que sejam responsabilizados os agentes da tortura no Brasil”, acrescentou a ministra.

(Agência Brasil)

PM aposentado é morto em saidinha bancária na Praia de Iracema

Um sargento aposentado da Polícia Militar (PM) foi vítima de uma saidinha bancária, próximo à rua Gonçalves Lêdo com a avenida Monsenhor Tabosa, no bairro Praia de Iracema, na tarde desta sexta-feira (2). Ele acompanhava a esposa, que havia sacado dinheiro de uma agência bancária, quando foram abordados por dois homens armados em uma moto.

Segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o casal reagiu ao assalto e a dupla armada efetuou alguns disparos no PM, identificado como Francisco Almires Ribeiro, 64. O sargento foi levado ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas chegou sem vida ao hospital.

(O POVO Online)

Reitor da UFC é eleito presidente da Andifes

O professor Jesualdo Farias, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), foi eleito, na manhã desta sexta-feira, 2, presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). Jesualdo teve 44 votos de um colegiado de 45 eleitores (reitores). Um voto foi em branco.

Após eleito, o professor tomou posse no cargo e anunciou as primeiras ações do mandato de um ano à frente da entidade. De acordo com a UFC, uma das prioridades do gestor é apoiar o Programa Mais Médicos.

Durante a solenidade, Jesualdo afirmou que falou com o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, marcando audiência – que ocorrerá na próxima semana – para tratar de outro assunto de relevância para as instituições federais: a complementação do orçamento para 2014, que, segundo afirma, não atendeu às expectativas”. Disse ainda que solicitou ao Ministro Mercadante que intermediasse reunião da Andifes com a Presidenta Dilma Rousseff.

(O POVO Online)

Lula: Momento não é de pensar em Plano B

81 2

llula

Lula ainda acredita que não é o momento de se preocupar com a brutal queda de Dilma Rousseff nas pesquisas e suas consequências em relação a 2014.

Sinal amarelo mesmo, segundo Lula tem dito a alguns interlocutores, só quando os índices de popularidade de Dilma estiverem menores do que os seus no auge do mensalão – o que ainda não aconteceu.

A propósito, de Lula para um interlocutor, sobre as manifestações recentes e a crise política que tomou conta do país nas últimas semanas:

– O mar está revolto, é melhor desligar o motor.”

(Coluna Radar – Veja Online)

MPT fará apuração de votos para eleição da nova diretoria do Sinpoci

83 3

O Ministério Público do Trabalho no Ceará fará, a partir deste sábado, a apuração de votos das eleições à diretoria do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira no Estado do Ceará (SINPOCI), ocorridas na última terça-feira. O MPT havia sido convocado para mediar o pleito em virtude do nível de conflitos entre as chapas concorrentes.

Os cerca de 2.300 votantes envolvidos no pleito vão aguardar a apuração, que deve iniciar a partir das 9 horas, na sede da Procuradoria Regional do Trabalho – 7ª Região (PRT7), em Fortaleza. O gabinete do procurador regional do Trabalho Francisco Gérson Marques da Silva, encarregado pelo processo, vai se responsabilizar em receber as urnas de todos os locais de votação, estando elas devidamente conferidas e lacradas, mediante recibo de entrega.