Blog do Eliomar

Últimos posts

Chuvas em Fortaleza, tragédia anunciada

Com o título “Chuvas em Fortaleza: tragédia anunciada”, eis artigo de Capitãlo Wagner, deputado federal e presidente estadual do Pros. Comenta a velha falta de entrosamento entre a Capital e São Pedro. Confira:

Dias e noites de chuvas intensas fizeram com que moradores de muitos bairros de Fortaleza como o Conjunto João Paulo II e o Barroso, suspendessem os móveis sobre tijolos na tentativa de salvá-los da água barrenta que invade as casas sem prévio anúncio. Na porta de entrada, barricadas de alvenaria feitas às pressas, improvisadas na tentativa de a água não invadir. Tentativas falhas. A água entra levando sonhos e tudo que puder. O desespero de algo pior acontecer sempre está presente.

Há muito, Fortaleza vem sofrendo com problemas de drenagem. Fato este que potencializa enchentes em ruas e avenidas, sobretudo nas áreas de risco. Nesses locais, as águas encontram refúgio e causam prejuízos inestimáveis aos moradores.

Esta semana, visitei o Conjunto João Paulo II e conversei com dezenas de pessoas que relataram o temor de permanecer nas suas casas, pois as paredes estão úmidas e rachadas, com risco de desabamento. Uns esperam indenização por parte da Prefeitura de Fortaleza há meses. Como o problema de alagamentos é recorrente, vários moradores já pediram ajuda à prefeitura bem antes destes novos episódios de enchentes. Ouve-se com frequência relatos de pessoas que contraíram várias doenças diferentes em decorrência desse fato – como leptospirose, dengue e hepatite. Os sintomas mais comuns são infecções, febre, diarreia e vômito.

Problemas históricos geram alagamentos recorrentes em Fortaleza. Ainda bem que nossa cidade é plana e as inundações são momentâneas, senão seria sempre uma tragédia, com vítimas fatais.

No mais, para diminuir o caos vivenciado em dias de chuvas, a Prefeitura de Fortaleza precisa adotar estratégias de drenagem, criando áreas de infiltração a partir das construções, além da desobstrução do lixo nas redes de escoamento, bem como políticas públicas para conscientizar a população quanto ao descarte correto do lixo. São várias soluções para reverter esse gargalo, basta colocá-las em prática. Caso contrário, as soluções serão pontuais e ruas e avenidas de Fortaleza continuarão encobertas por água em dias de chuva.

Minha parte como ser humano e homem público será a de lançar uma campanha de arrecadação de alimentos, roupas e demais itens para ajudar os moradores afetados pelos alagamentos do Conjunto João Paulo II. Aguardamos, também, que a Prefeitura de Fortaleza faça a parte que lhe compete.

*Capitão Wagner

Deputado federal do Pros.

Terminal Rodoviário João Tomé é alvo de queixas da clientela

186 1

A clientela do Terminal Rodoviário João Tomé promete festa para quem resgatar os monitores que avisavam horário de chegada e partida dos ônibus.

Quando a Socican ali chegou como gestora, havia equipamento do gênero que acabou numa manutenção sem fim.

No Terminal Rodoviário, a clientela também busca informações sobre outro equipamento que não está operando: o elevador, que liga o térreo ao primeiro piso, destinado a pessoas com deficiência física.

Uma placa, há semanas, indica “em manutenção”.

(Foto – O POVO)

Contas externas registram déficit de US$ 1,1 bi em fevereiro

As contas externas brasileiras apresentaram resultado negativo em fevereiro. O déficit em transações correntes (compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com outras nações) chegou a US$ 1,134 bilhão, segundo dados divulgados hoje (25), pelo Banco Central (BC). O resultado, entretanto, foi menor do que o registrado em fevereiro de 2018, um déficit de US$ 2,043 bilhões.

De janeiro a fevereiro, o déficit registra US$ 7,678 bilhões, contra US$ 8,335 bilhões em igual período do ano passado.

Entre os dados das contas externas está a balança comercial, que registrou superávit de US$ 3,161 bilhões, em fevereiro. A conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de investimentos, entre outros) teve saldo negativo de US$ 2,058 bilhões em fevereiro deste ano.

A conta renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários), que também faz parte das transações correntes, ficou negativa em US$ 2,409 bilhões no mês passado.

A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 171 milhões, em fevereiro.

Investimento estrangeiro

Em fevereiro, o resultado negativo para as contas externas não foi totalmente coberto pelos investimentos diretos no país (IDP). Quando o país registra saldo negativo em transações correntes precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior.

A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o IDP, porque os recursos são aplicados no setor produtivo. No mês passado, o IDP chegou a US$ 8,4 bilhões. Em igual mês de 2018, esses investimentos chegaram a US$ 4,712 bilhões. No primeiro bimestre, esses investimentos totalizaram US$ 14,266 bilhões.

(Agência Brasil)

Rede Extrafarma no Ceará abre vagas para pessoas com deficiência

A rede de farmácias Extrafarma está com diversas vagas abertas para pessoas com deficiência trabalharem em suas unidades do Ceará. Os interessados podem enviar o currículo para o e-mail: rh.ne2@extrafarma.com.br.

São vagas para as funções de operador de caixa, balconista, farmacêutico, orientador de loja e auxiliar de serviços gerais. A empresa busca candidatos que tenham formação a partir do 2º grau completo.

SERVIÇO

*Assessoria de Imprensa da Extrafarma(11) 5053-5110 / imprensaextrafarma@nectarc.com.br

*Isabela Nader – (11) 5053-5127 / isabela.nader@nectarc.com.br

Mercado financeiro reduz projeção do crescimento da economia

O mercado financeiro reduziu a projeção de crescimento da economia em 2019 e 2020. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 2,01% para 2% neste ano. Foi a quarta redução consecutiva.

Para 2020, a estimativa de crescimento do PIB caiu de 2,80% para 2,78. As projeções de crescimento do PIB para 2021 e 2022 permanecem em 2,50%.

As estimativas estão no boletim Focus, publicação semanal elaborada com base em estimativas de instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos. O boletim é divulgado às segundas-feiras, pelo Banco Central, em Brasília.

Inflação

A estimativa da inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), permanece em 3,89% neste ano.

Em relação a 2020, a previsão para o IPCA segue em 4%. Para 2021 e 2022, também não houve alteração na projeção: 3,75%.

A meta de inflação deste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. A estimativa para 2020 está no centro da meta: 4%.

Essa meta tem intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Para 2021, o centro da meta é 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. O CMN ainda não definiu a meta de inflação para 2022.

Taxa Selic

Para controlar a inflação e alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic. Para o mercado financeiro, a Selic deve permanecer no seu mínimo histórico de 6,5% ao ano, até o fim de 2019. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC optou por manter a Selic em 6,5% ao ano.

Para o fim de 2020, a projeção para a taxa caiu de 7,75% ao ano para 7,50%. Para o final de 2020 e 2021, a expectativa permanece em 8% ao ano.

A Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, é a taxa média cobrada nas negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro este ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores nos juros básicos suficientes para chegar à meta de inflação.

Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo.

Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de ficar acima da meta de inflação.

Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,70 no fim do ano e em R$ 3,75 no fim de 2020.

(Agência Brasil)

Data Magna do Ceará terá desfile de maracatus na Avenida Beira Mar

Treze maracatus vão desfilar, a partir das 16 horas desta segunda-feira, na avenida Beira Mar, em Fortaleza. O evento faz parte das comemorações pela Data Magna do Ceará. Também é o Dia do Maracatu.

O ato principal será a coroação das rainhas, no Espigão do Náutico, por volta da 18 horas.

Foi neste 25 de março que o Estado libertou seus escravos, num ato pioneiro no País.

(Foto – Divulgação)

Cesare Batisti admite, pela primeira vez, participação em quatro homicídios

Pela primeira vez, o italiano Cesare Battisti, de 64 anos, extraditado em janeiro do Brasil para a Itália, admitiu ter participado do assassinato de quatro pessoas nos anos de 1970. Na presença do procurador-geral de Milão, Francesco Greco, no Ministério Público, ele confirmou o envolvimento nos crimes e pediu desculpas aos parentes das vítimas.

Segundo relatos, durante o depoimento, Battisti disse que se envolveu nos atos políticos por acreditar que aquela era uma “guerra justa”. O italiano foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de quatro pessoas durante os anos de 1970. Na época, ele integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas. Até então ele afirmava ser inocente.

O procurador Francesco Greco disse que Battisti admitiu “suas responsabilidades” em quatro assassinatos, no ferimento de três pessoas e na participação de roubos.

Captura

Battisti foi capturado em 12 de janeiro à noite enquanto caminhava pela rua em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. A prisão foi resultado de uma parceria de agentes bolivianos e italianos com apoio de brasileiros.

No Brasil desde 2004, o italiano foi preso três anos depois. O governo da Itália pediu sua extradição, aceita pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Contudo, no último dia de seu mandato, em dezembro de 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu que Battisti deveria ficar no Brasil, e o ato foi confirmado pelo STF.

Desde a campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a extradição de Battisti. Ao assumir o poder, ele reiterou sua determinação em capturar e enviar para a Itália para o cumprimento da pena.

(Agência Brasil com RAI)

A prisão de Temer e a força da Lava Jato

Com o título “A prisão de Temer e a força da Lava Jato”, eis artigo de Lucinthya Gomes, jornalista do O POVO. Para ela, ao prender Temre, a Operação do MPF busca fôlego no momento em que chegou aos cinco anos. Confira:

NÃO É QUE A PRISÃO do ex-presidente Michel Temer (MDB) fosse algo inesperado, mas a determinação de prisão preventiva que se materializou na última quinta-feira gerou surpresa. Alvo de dez investigações, sem foro privilegiado desde que deixou o Palácio do Planalto, sem ser réu e sem ter condenação, com residência conhecida, sem esboçar qualquer sinal de planejamento de fuga, por que ele foi preso agora?

Sem um fato novo que a embasasse, a decisão judicial, assinada pelo juiz federal da 2ª Região Marcelo Bretas, foi alvo de críticas, inclusive citando fragilidade na fundamentação. O pedido de soltura do emedebista está previsto na pauta de quarta-feira da 1ª Turma do TRF-2. Sem entrar no mérito da culpa de Temer, o fato é que esta se torna mais uma controvérsia no escopo da Lava Jato.

Uma das respostas imediatas, na tentativa de explicar a determinação da prisão do ex-presidente, tem sido um movimento de ofensiva da própria Lava Jato, que busca mostrar força. A operação completou cinco anos no domingo passado, após uma semana marcada por derrotas. Além da decisão colegiada do Supremo Tribunal Federal (STF), que atribuiu à Justiça Eleitoral a responsabilidade por julgar crimes que tenham relação com caixa 2, a procuradora-geral da República Raquel Dodge pediu anulação de fundo bilionário que a força-tarefa planejava gerenciar. Foram dois duros golpes na operação. A semana de desgastes se agravou com a troca de ataques públicos, remetidos por entrevistas e também por redes sociais.

O esforço da Lava Jato em mostrar sobrevida foi comemorado por alguns, que veem em Temer o chefe de quadrilha apontado pela denúncia. Por outro lado, sobraram críticas. O senador cearense Tasso Jereissati (PSDB), por exemplo, voz recorrente de oposição ao emedebista, qualificou a prisão como “espetáculo midiático” e “abuso de autoridade”. Convenhamos, se o TRF-2 entender que houve mesmo fragilidade de fundamentação e decidir pela soltura de Temer, o rebuliço se resumirá às imagens de um segundo ex-presidente sendo preso pela operação.

Confiança da indústria registra queda de 1,9 ponto na prévia de março

O Índice de Confiança da Indústria teve uma queda de 1,9 ponto na prévia de março deste ano, na comparação com o resultado consolidado de fevereiro. Segundo dados divulgados hoje (25) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador caiu para 97,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

O recuo foi observado tanto na confiança dos empresários da indústria em relação ao momento presente quanto em relação ao futuro. O Índice da Situação Atual caiu 1,3 ponto, para 97,5 pontos. Já o Índice de Expectativas recuou 2,4 pontos, para 96,8 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (NUCI) avançou 0,2 ponto, para 74,9%. Para a prévia de março, foram consultadas 780 empresas entre os dias 1º e 21 deste mês.

O resultado final da pesquisa será divulgado na próxima sexta-feira (29).

(Agência Brasil)

Morre professor Adegildo Ferrer, um dos torcedores saudáveis do Fortaleza

940 15

Morreu, nesta segunda-feira, o professor Adegildo Férrer, aposentado da Universidade Estadual do Ceará e que era conhecido não apenas por ser bispo da Igreja Católica Ortodoxa em Fortaleza, mas, também pelo paixão pelo time do Fortaleza.

A informação foi dada agora há pouco pelo programa Toque Esportivo, da Rádio O POVO/CBN.

Familiares não deram mais detalhes sobre velório e enterro.

(Foto – Arquivo)

O que une no momento Ciro Gomes ao Capitão Wagner?

Capitão Wagner e Ciro Gomes.

Dois rivais políticos estão mais do que unidos no discurso contra a proposta da Nova Previdência de Jair Bolsonaro: o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e Capitão Wagner, deputado federal e presidente estadual do Pros.

São opostos que se atraem, como rege Lei da Física. Mas só nesse quesito.

Por enquanto?

(Foto – ALCE e Reprodução da Internet)

Acrísio Sena ouve reivindicações dos pescadores artesanais da Praia da Redonda, em Icapuí

O deputado estadual Acrísio Sena (PT) , em clima de feriadão, aproveitou para se reunir, na Praia da Redonda, no município de Icapuí (Litoral Leste), com representantes do Sindicato e Associação da Pesca Artesanal e com os militantes políticos da região. Ele ouviu as reivindicações da comunidade.

Na pauta, a recuperação do barco pesqueiro Monsenhor Diomedes face ao período de defeso da lagosta; luta pela água potável para esa banda do Estado, articulação com a Secretaria dos Recursos Hídricos do Estado e Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) em busca de projetos de dessalinização e, também, articulação de uma audiência pública, na Assembleia Legislativa, para debater o período do defeso e a pesca artesanal no Ceará.

(Foto – Divulgação)

Sítio será reformado para acomodar Lula em caso de prisão domiciliar

230 1

A Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP) autorizou o início de reforma em sítio da família do ex-presidente Lula.

A informação é do O Estado de S.Paulo desta segunda-feira, adiantando que isso seria feito como uma alternativa para acomodar o ex-presidente, no caso de o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar sua prisão domiciliar.

O prefeito Orlando Morando (PSDB) assinou a autorização da obra. Segundo o Estadão, o terreno tem cerca de 20 mil metros quadrados, área de lazer e campo de futebol. A propriedade fica às margens da represa Billings.

Lula cumpre pena na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR).

DETALHE – O local não tem relação com outro sítio, em Atibaia (SP), cuja reforma por empreiteira levou à segunda condenação de Lula. O petista nega ser o dono da propriedade.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Lei que libera venda de bebidas nos estádios cearenses divide base governista

Da Coluna Política do O POVO desta segunda-feira, assinada pelo jornalista Carlos Mazza, confira o tópico “Bebidas racha base”:

Aprovado na CCJ da Assembleia na última semana, projeto que libera a venda de bebidas alcoólicas em estádios do Ceará tem provocado forte reação na Casa nos últimos dias. A surpresa é que as manifestações contrárias não vêm da oposição, mas de dentro da própria base aliada. Só nas últimas sessões, parlamentares do PCdoB, MDB e até do próprio PDT subiram na tribuna para criticar a ação.

“Se aprovar esse projeto, a Assembleia será incoerente com sua campanha Ceará sem Drogas (…) será um retrocesso”, diz Marcos Sobreira (PDT). A proposta em si não é iniciativa do governo Camilo Santana (PT), mas foi proposta pelo ex-líder governista Evandro Leitão (PDT), que atua alinhado com o governador na Casa e também foi presidente do time do Ceará.

Na legislatura passada, a pauta da bebida em estádios acabou travada pelo então presidente do Legislativo e hoje secretário das Cidades, Zezinho Albuquerque (PDT), opositor da medida.

(Foto – ALCE)

Colégio Santo Inácio participa em Cuiabá do Encontro Nacional das Escolas Católicas

Albanisa Gomes e Padre Eugênio Pacelli.

A diretora do Colégio Santo Inácio, Albanisa Gomes, participa, em Cuiabá (MT), do V Congresso Nacional de Educação da Associação Nacional das Escolas Católicas (ANEC).

O encontro terá início nesta segunda-feira e vai se estender até quarta, com o tema “Inovação, sustentabilidade e humanismo solidário”.

Neste ano, o Colégio Santo Inácio planeja as ações em comemoração aos 60 anos de Educação Jesuíta no Ceará, que acontecerá  em 2020. Haverá uma intensa agenda para celebrar a data, considerando o seu crescimento e destaque entre as escolas jesuítas no Brasil.

Ao todo, são 18 estabelecimentos e, no Ceará, o Padre Eugênio Pacelli é o responsável jesuíta.

(Foto – Divulgação)

Tragédia em Brumadinho completa dois meses – Vale tem R$ 13,65 bilhões bloqueados

Exatos dois meses após o rompimento da barragem do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG), a mineradora Vale tem R$13,65 bilhões bloqueados pela Justiça. O montante visa a assegurar recursos para reparar não apenas os danos causados na tragédia ocorrida em 25 de janeiro, mas também os prejuízos provocados pelas evacuações ocorridas em cidades onde outras estruturas teriam risco de se romper.

A Defesa Civil de Minas Gerais já confirmou a morte de 212 pessoas, outras 93 estão desparecidas. Além disso, quase mil pessoas que moram próximas a barragens da Vale estão fora de suas casas, não apenas em Brumadinho, mas também nos municípios mineiros de Barão de Cocais, Nova Lima, Ouro Preto e Rio Preto.

O primeiro bloqueio de recursos da Vale ocorreu já na noite de 25 de janeiro, na mesma sexta-feira do rompimento. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) bloqueou R$1 bilhão no âmbito de um processo aberto pelo governo de Minas Gerais para cobrar a reparação dos danos. Posteriormente, a mineradora foi autorizada a assegurar R$ 500 milhões desse total bloqueado na forma de garantias com liquidez corrente, fiança bancária ou seguros. Os outros R$ 500 milhões permanecem sendo recursos financeiros que a empresa não pode movimentar de suas contas.

Nos dois dias subsequentes à tragédia, a mineradora foi impedida de movimentar mais R$ 10 bilhões, dessa vez, atendendo pedidos formulados em ação civil pública movida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Em 26 de janeiro, foram travados nas contas da Vale R$ 5 bilhões com o objetivo de assegurar recursos para recuperar o meio ambiente e, no domingo, em 27 de janeiro, outros R$ 5 bilhões com intuito de garantir a reparação dos danos causados aos atingidos.

A Justiça trabalhista bloqueou mais R$ 1,6 bilhão ainda em janeiro, atendendo a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT). Esses recursos se destinam a garantir indenizações trabalhistas, tendo em vista que grande parte das vítimas afetadas em Brumadinho é formada por empregados da Vale e de empresas terceirizadas que prestam serviço à mineradora. De acordo com a decisão do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG), R$ 800 milhões do total de R$1,6 bilhão bloqueados são exclusivamente para garantir a indenização por danos morais coletivos.

Evacuações
Os bloqueios de R$ 1 bilhão e de R$ 10 bilhões determinados pelo TJMG respectivamente nas ações movidas pelo governo de Minas Gerais e pelo MPMG e de R$1,6 bilhão definidos no âmbito da Justiça Trabalhista totalizam R$12,6 bilhões para assegurar reparação dos prejuízos causados na tragédia de Brumadinho. Além desse montante, mais R$ 1,05 bilhão foi travado das contas da Vale em decorrência de evacuações em outras cidades de Minas Gerais.

Para assegurar o reparação dos prejuízos causados aos moradores que foram retirados de suas casas em Barão de Cocais (MG), o TJMG concordou no início do mês com o bloqueio de R$0,05 bilhão. Posteriormente, há cerca de duas semanas, uma nova decisão impediu a mineradora de movimentar mais R$ 1 bilhão com o objetivo de garantir recursos voltados à reparação dos danos sofridos pela população afetada na evacuação em Macacos, distrito de Nova Lima (MG). Essas duas decisões atenderam a pedidos formulados pelo MPMG e pela Defensoria Pública de Minas Gerais.

Tramitam ainda outras ações em que o MPMG requer bloqueio de recursos, nas quais ainda não houve decisão da Justiça. No documento movido no dia 13 de março, por exemplo, pede-se que a mineradora fique impossibilitada de movimentar R$ 50 bilhões com o intuito de garantir o custeio das ações de reparação ambiental na região atingida pela lama.

O total de R$ 13,65 bilhões bloqueados é mais que o dobro do que foi gasto até hoje com a reparação dos danos causados pela tragédia de Mariana (MG), ocorrido em novembro de 2015, quando se rompeu uma barragem da Samarco, que tem a Vale como um de suas acionistas juntamente com a anglo-australiana BHP Billiton. Cerca de R$ 5,26 bilhões foram empregados até o fim do ano passado, segundo dados da Fundação Renova, que é mantida com recursos das três mineradoras e tem a responsabilidade de gerir as ações necessárias. Para o ano de 2019, o orçamento divulgado pela entidade prevê a destinação à reparação de mais R$ 2,94 bilhões, dos quais 36% exclusivamente para indenizações e auxílios mensais aos atingidos.

(Agência Brasil)

Massacre em aldeia no Mali deixa mais de 130 mortos

Mais de 130 pessoas foram mortas em um ataque a uma vila no centro de Mali em meio a uma onda crescente de violência étnica e islâmica no país do Oeste da África. O massacre foi na tribo Dogon em que a aldeia, pertencente a muçulmanos Fulanis, foi queimada.

O ataque ocorreu há dois dias, e as tensões aumentaram desde que o governo começou a combater extremistas em seus territórios desérticos. Além dos mais de 130 mortos, dezenas de pessoas ficaram feridas.

O prefeito da cidade vizinha de Bankass, Moulaye Guindo, responsabilizou pelo ataque um grupo de caçadores de Dogon que convive com os Fulani em clima de permanente tensão.

O ataque ocorreu quando uma delegação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) visitava a região do Sahel, na África Ocidental, para avaliar a ameaça jihadista.

Apesar de os jihadistas terem sido expulsos por uma operação militar liderada pela França em janeiro de 2013, os atuais esforços das forças de paz da ONU e a criação de uma força militar de cinco nações, a violência extremista na região permanece.

O Mali está localizado na África Ocidental, tem cerca de 17,9 milhões de habitantes e uma população basicamente muçulmana (90%), apenas 5% são cristãos e o restante, de diversas religiões. O idioma oficial é francês, mas há outras línguas faladas no país.

(Agência Brasil com D.W da Alenanha)

Deputado quer cônjuges em Brasília para “evitar traições”

1341 6

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) quer “promover reuniões com os cônjuges” dos parlamentares para “evitar traições”. É o que dispõe um dos itens de suas propostas na disputa para se tornar o líder da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara. Ao todo, são 16 propostas.

A décima proposta, que gerou algumas dúvidas, foi explicada por Sóstenes Cavalcante à revista Veja. De acordo com o parlamentar, trata-se de uma “prevenção” que “visa evitar que os deputados ou deputadas, longe dos seus respectivos cônjuges, que ficam nos estados de origem do parlamentar, se envolvam em relações extraconjugais”.

Com o intuito de bancar as viagens dos cônjuges, Cavalcante prevê a criação de uma espécie de fundo. O deputado também é autor de um projeto de lei para submeter professores e alunos de universidades públicas a exames toxicológicos para “prevenir o uso de drogas ilícitas”.

Outras propostas de Cavalcante são “organizar um curso online para políticos e agentes públicos evangélicos”, “ter um planejamento antecipado e mensal dos cultos” e “defender a transferência da embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém”.

(Com Veja e Metrópoles/Foto – Agência Câmara)